Vídeo: Nocaute com um segundo de luta se torna o mais rápido da história no MMA

No último sábado (15), os holofotes do MMA estavam voltados para Dallas (EUA), onde acontecia o UFC 171 e seria definido o novo campeão dos meio-médios da principal organização do planeta. Enquanto isso, em Londres (Inglaterra), bem longe das cifras milionárias e audiências arrebatadoras, uma marca expressiva para o esporte foi alcançada. Durante o evento WCMMA 15, o atleta Mike Garret conseguiu o nocaute mais rápido da história, a 1,7 segundo de luta, com um chute alto aplicado em Sam Heron.

O chute de Garret foi aplicado apenas 1,1 segundo após o início do combate. O restante do tempo se deu até o momento em que o árbitro interrompeu o combate. Essa combinação entre um chute relâmpago e uma rápida intervenção do juiz responsável, culminou, como dito, no nocaute mais rápido já registrado no MMA.

Nocaute-mais-rápido-445x251Assista aqui

Terra

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Júnior disse:

    Esse rapaz com cara de frinfa não tem a menor postura de lutador…

Potiguar Patricio Pitbull conquista mais um título do Bellator MMA nos EUA e leva cheque de U$100.000,00

patricio pitbullO potiguar Patricio “Pitbull”Freire conseguiu sua 21ª vitória na carreira ao conquistar o título do torneio de pesos pena (66kg) do Bellator MMA, segundo maior evento do mundo e concorrente direto do Ultimate Fighting Championship (UFC). O triunfo veio na última sexta-feira, com uma vitória por nocaute sobre o americano Justin Wilcox apenas 2 minutos e 23 segundos após o início do combate. Foi a segunda vez que Patricio venceu o torneio. O potiguar também foi vice-campeão em uma edição, embora fãs e mídia especializada considerem injusta sua derrota na final por decisão dividida.

Patricio é tido como um dos melhores pesos pena do mundo e seu mais recente sucesso faz com que fãs do mundo todo desejem vê-lo enfrentando o campeão do UFC, o também brasileiro José Aldo. Todavia, por estarem em organizações rivais, a chance de esse confronto ocorrer num futuro próximo é inexistente.

Treinando em sua academia em Natal, a Pitbull Brothers, e também na Team Nogueira de Minotauro e Minotouro, Patricio fez uma campanha dominante e impecável em seu caminho rumo ao título do torneio. Na primeira luta, venceu o também brasileiro e ex-UFC Diego Nunes com um nocaute em apenas 1 minuto e 19 segundos – Nunes jamais havia sido derrotado por nocaute em sua carreira. Na semi-final, encarou o brasileiro Fabricio “Guerreiro”, vencendo dominantemente na decisão dos juízes.

Com a vitória no torneio, o brasileiro se qualificou para lutar pelo cinturão da categoria contra o vencedor entre o americano Daniel Straus (atual campeão) e o russo Magomedrasul Khasbulaev.

Comissão Atlética vai investigar morte de lutador Leandro Feijão

leandro-feijao-size-598A morte do lutador Leandro Feijão nesta quinta-feira, dia em que participaria da pesagem do Shooto 43, será alvo de análise por parte da Comissão Atlética Brasileira de MMA. O diretor-médico da Comissão, Márcio Tannure, afirmou que precisa aguardar o laudo oficial para avaliar o que ocorreu e tomar uma posição. Mas o médico indicou que a morte poderia ter relação com o processo de perda de peso para que o atleta pudesse atingir o limite exigido para disputar o evento (56,7kg, peso-mosca).

– Ao que parece, aconteceu neste tipo de processo (de perda de peso). Mas nem o próprio hospital deu um parecer oficial. Não posso julgar antes de saber o que realmente aconteceu. Parece que foi neste processo, mas temos que esperar um pouco mais para dar um posicionamento oficial – afirmou, em entrevista ao “SporTV News”.

Tannure afirmou que o Shooto não é filiado à Comissão Atlética e, portanto, não regulamentado pela CABMMA. Mas disse que conversou com o organizador do evento, André Pederneiras, e que a entidade vai ser posicionar sobre o caso.

– Temos que esperar o laudo oficial (…) O laudo não é necessariamente enviado à CABMMA, porque o evento não é filiado a nossa entidade. Se fosse, teria que chegar até nós (…) Mas faremos um posicionamento oficial mesmo que não seja em evento filiado a nós. Me parece que as avaliações médicas adotadas são diferentes do nosso protocolo médico. Que é bem rigoroso, para tentar evitar isso ao máximo. Até hoje não tivemos nenhum incidente parecido em eventos sancionados pela Comissão – disse Tannure.

Combate Sportv

Lutador de MMA, ator mais famoso de “Power Rangers” quer enfrentar Anderson Silva

dc6d09e1-21a6-41c1-81f6-d7f0fae1ae0e_ontd_jasonQuem nunca viu um episódio ou ouvir falar da série “Power Rangers”, grande sucesso da TV no início dos anos 90? Pois bem, o que você pensaria se eu escrevesse que o famoso Ranger branco luta MMA profissionalmente e deseja enfrentar Anderson Silva?

Se você não sabia que Jason David Frank, ator que interpretou os Rangers Verde e Branco na primeira temporada da série, possui um cartel com 5 vitórias em 5 lutas, a chance de me chamar de maluco passa a ser altíssima.

Mas agora que sabemos disso, confira o que o ator e lutador de MMA profissional falou sobre um possível confronto contra o brasileiro Anderson Silva em sua passagem no Rio de Janeiro, para o portal UOL:

“Eu adoraria enfrentá-lo. Eu não vou para a luta para provar meu valor, eu só quero enfrentar quem é realmente bom. Eu gosto do Anderson Silva por causa do Muay Thai, é um dos melhores. Se ele levasse a sério, ele venceria. É um grande lutador”, disse.

Em tom de brincadeira, Jason ainda disse que se a batalha acontecesse entre o seu famoso personagem e Anderson Silva, campeão com o maior número de defesas da história do UFC, o desfecho seria diferente:

“O Ranger venceria, os super-poderes dele são melhores”.

Ranking atualizado do UFC tem potiguar Renan Barão na liderança absoluta de categoria; confira

Saiu do forno mais um ranking atualizado do UFC. O potiguar Renan Barão, campeão interino dos Galos, segue liderando a categoria e está entre os sete melhores no geral, ao contrário do multicampeão Anderson Silva, que era dono do topo antes de sua derrota para Chris Weidman, no mês de julho, mas agora aparece em quarto lugar entre todas as categorias de peso. O novo campeão dos leves Anthony Pettis, que no último fim de semana derrotou Ben Henderson, está entre os 10 melhores peso por peso pela primeira vez.

Veja abaixo:

429_353-alt-ranking5

Projeto de lei busca proibir transmissão de lutas de MMA no Brasil

18_49_36_967_fileUm projeto de lei em tramitação na Câmara dos Deputados proíbe as emissoras de televisão de transmitirem lutas marciais não olímpicas. Caso aprovado, campeonatos de artes marciais mistas (MMA) não poderão ser veiculados no país. A norma inclui o Ultimate Fighting Championship (UFC), principal torneio mundial de MMA, com 1 bilhão de espectadores em todo o mundo, segundo a Comissão Atlética Brasileira de MMA.

O Projeto de Lei (PL) 55.344/09 foi debatido hoje (27) no seminário O MMA e a Televisão: Entretenimento, Formação da Cidadania ou Banalização da Violência? na Câmara dos Deputados. O PL aguarda parecer da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados e ainda tem que passar pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Casa.

O projeto prevê uma multa de R$ 150 mil à emissora que descumprir a lei. Caso reincida, a multa dobra de valor e, caso haja nova reincidência, a emissora perde o direito à concessão pública, ou seja, perde o canal de TV. O PL exclui, no entanto, as lutas marciais não olímpicas não violentas. A capoeira, por exemplo, poderia ser transmitida. Estariam sujeitos à lei os canais da TV aberta e da TV paga.

— É importante tirar essa luta da TV, porque a única lição que ela propagandeia é a violência. São golpes violentos, joelhadas, golpes violentos no rosto e onde o sangue é o suor, como dizem aqueles que gostam do MMA”, diz o deputado José Mentor (PT-SP). “Pesquisas feitas no exterior mostram que a TV influencia a juventude. Antes [do MMA] você via briga de escola, mas não via joelhada no estômago como há hoje”

O deputado nega que o projeto seja censura e compara a veiculação de lutas violentas a veiculação de propagandas de cigarro – proibidas em revistas, jornais, outdoors, televisão e rádios desde o ano 2000.

O presidente da Confederação Brasileira de Artes Marciais Mistas (CBMMA), Elísio Cardoso Macambira, defende a prática como esporte. Segundo ele, 1 milhão de pessoas praticam o MMA no Brasil. “O praticante é um superatleta. Tem um treinamento muito rígido, de 12 horas por dia, adquire músculos. Quando entra para lutar, ele tem condições de aguentar os golpes do adversário”, diz. Macambira acrescenta que os campeonatos profissionais seguem uma série de normas de segurança para os praticantes e também para quem assiste às lutas. O próprio MMA não é, segundo ele, uma prática sem regras. No ringue, há restrições que protegem os competidores, como a proibição de golpes na nuca e nas genitálias.

No Brasil, o UFC é transmitido ao vivo no canal de TV a cabo, Canal Combate, e, pela Globo, de madrugada. Segundo matéria publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, o acordo de transmissão das lutas de UFC firmado pela Globo e pelo Canal Combate pode render de R$ 771 milhões a R$ 1 bilhão. O contrato se estende até 2022 e afasta a possibilidade de outra emissora ter, em um futuro próximo, os direitos de transmissão. Na reportagem, a Globo não se manifestou.

O deputado Magno Malta (PR – ES) disse que outros esportes transmitidos ao vivo são tão violentos quanto as lutas de MMA. “Nós assistimos a morte de Ayrton Senna na Fórmula 1 ao vivo”. Segundo ele, seria necessário proibir também outras transmissões para que se justificasse a proibição do MMA.

A declaração foi apoiada pelo deputado Acelino Freitas (PRB – BA), o Popó. O ex-lutador de boxe defendeu as transmissões e o esporte como forma de inclusão social. “Proibir a transmissão é proibir o esporte. O patrocinador só tem interesse se houver divulgação e, sem dinheiro, o esporte acaba”, diz. “Temos muitos nomes do MMA que mudaram, com a prática, a própria vida e a vida de muitas pessoas”.

O MMA é um esporte que mistura técnicas de várias artes marciais. A modalidade começou no Brasil, quando os irmãos Hélio e Carlos Gracie, um dos fundadores do jiu-jitsu brasileiro, desafiava competidores de várias modalidades para lutas sem regras. Um dos filhos de Hélio, Rórion, organizou a primeira edição do UFC em 1993. Anos mais tarde, o UFC foi vendido para seus atuais proprietários, os norte-americanos Lorenzo e Frank Fertitta e Dana White.

Pela classificação indicativa, definida pelo Ministério da Justiça, o MMA é considerado inapropriado a menores de 18 anos – a máxima classificação -, podendo ser veiculado das 23h às 6h na TV aberta.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gregório disse:

    Muito pior é o "Esquenta" no domingo a tarde, hora familiar passando FUNK como o "Bonde das Maravilhas" e seus quadrados (que maravilha horrível)….isso sim deveria ser censurado e levar porrada de verdade pra aprender a ser gente…. MMA a transmissão é de madrugada e muitas vezes em canais pagos.

  2. Anonymos disse:

    Deveriam entao retirarem o canal da câmara do ar. Pois só ensina a roubar e enganar…

  3. Ismael disse:

    Deve ser brincadeira. So pode ser.

  4. re disse:

    O texto do "dePUTadO" é refutável linha a linha. Falacioso, inconsistente, incoerente, parcial. Ele parte de analogias infundadas, até mesmo ridículas, pra derrubar uma prática esportiva que reúne modalidades já consagradas (como o jiu-jitsu) que pregam o respeito, hierarquia, auto-controle, disciplina, etc. Quer usar da ascensão e fama que o mma vem ganhando como trampolim para se auto-promover, nada além de lamento, a sentir por um indivíduo que segrega esse tipo de pensamento e, pior, tem uma parcela eleitoreira que vê nas suas palavras algo que se possa considerar.

UFC Rio 4: José Aldo defende título dos pesos-penas contra coreano neste sábado

Um ano atrás, o Brasil estava em seu melhor momento no topo do UFC, com três campeões e mais um interino. Agora, José Aldo chega ao UFC Rio 4, neste sábado, com a pressão de ser o principal nome do país com um cinturão do Ultimate. Ele defende pela quinta vez o título dos penas contra o destemido Chan Sung Jung, o Zumbi Coreano.

Foto: Ivan Pacheco

Jose-aldo-ufc-rio-01-size-598

Aldo tem ao seu lado apenas Renan Barão como dono de cinturão do UFC – seu companheiro de time e campeão interino dos galos – depois de que Junior Cigano perdeu para Cain Velasquez no final do ano passado e Anderson Silva foi nocauteado por Chris Weidman. Ficou para ele a responsabilidade de ser o grande campeão brasileiro da atualidade.

Mas o manauara radicado no Rio de Janeiro não encara como uma pressão extra as recentes derrotas dos ex-campeões do Brasil. “Não sinto responsabilidade nenhuma pelo cinturão. Cada um tem um estilo, forma de treinamento. Procuro focar no treinamento na minha carreira. Acredito nisso. O Brasil perdeu dois cinturões, mas o Anderson tem uma revanche, o Cigano também, e eles vão reconquistar seus títulos.”

“A pressão sempre vai existir. Ainda bem que tem o meu treinador que sabe me guiar. Jogo pressão nenhuma na minhas costas. Faço o treinamento e dou o meu melhor. Não existe pressão de lutar pelo Brasil dessa forma. E é sempre melhor com o apoio da torcida”, completou o lutador.

José Aldo chegou até a brincar sobre o peso de ter um cinturão do UFC por tanto tempo ao ser lembrado de que Anderson Silva disse que ficou mais leve depois que perdeu para Weidman. “É levinho, pesa só 9 kg (risos). Quero até ter mais um, 18 kg sem problema! Por mim, que ficar com o cinturão até o último dia da minha carreira.”

E esses 8 kg a mais podem estar perto de vir. Quando a luta principal do UFC Rio 4 era de Aldo com Anthony Pettis – lesionado, deu lugar ao Zumbi Coreano – o presidente Dana White prometeu ao brasileiro que ele teria a chance de disputar o título dos leves se vencesse mais essa defesa. Isso acabaria com seu eterno sofrimento para cortar peso e chegar aos 66 kg dos penas. (mais…)

MMA: Potiguares Gasparzinho e Patrício Pitbull lutam nesta quarta em dois eventos

Duas feras do MMA potiguar lutam na noite desta quarta-feira (31). Em Liomeiro do Norte, no Ceará, o polêmico Gasparzinho, participante do TUF Brasil 1, luta pelo cinturão do Limo Fight.

Já Patrício Pitbull, encara, a partir das 20h ,ao vivo no canal Esporte Interativo,  o americano Jared Downing pelo Bellator MMA, segundo maior evento do mundo e concorrente do UFC.

Sonnen revela ter tramado a maior farsa do MMA

sonnen-700Em setembro de 2012, o UFC 151 terminou por não sair do papel e entrou para a história do MMA como o dia em que um lutador disse não ao todo poderoso Dana White, presidente do evento.

Na ocasião, Dan Henderson se machucou e, depois de recusas de Maurício “Shogun” e Lyoto Machida, cedeu lugar para Chael Sonnen faltando apenas oito dias para a disputa, o que deixou o campeão Jon Jones de cabelo em pé que, contrariado, negou encarar o falastrão afirmando que ele já sabia da lesão de Hendo há dias e estava treinando para o confronto.

De lá para cá, todos os envolvidos na acusação negaram e/ou desconversaram. Até o último domingo (9), quando Sonnen finalmente abriu o bico em entrevista ao programa UFC Tonight e revelou que, de fato, tramou a farsa com o parceiro de treinos Dan Henderson.

– Estou treinando para enfrentar o Shogun faz muito tempo. Eu já sabia que o Rogério [Minotouro] estava lesionado, sabia que ia acontecer. Isso me lembra quando eu e Dan Henderson tramamos contra o Jon Jones oito dias antes [da luta].

Como na época do ocorrido Dana White defendeu e elogiou Sonnen por ter aceitado o desafio e condenou e criticou Jon Jones e seu treinador Greg Jackson por recusarem o duelo, além duvidar das suspeitas de farsa da equipe Team Quest, a expectativa agora é de um pronunciamento oficial do cartola sobre a polêmica.

Do R7

Duelo de técnicos e final do TUF Brasil 2 agitam primeiro UFC no Nordeste

Depois de atrair fãs pelo Sudeste e Sul do país, o octógono mais badalado do mundo chega pela primeira vez ao Nordeste. E Fortaleza foi escolhida para a estreia do UFC na região. O Ginásio Paulo Sarasate será pequeno para tamanho entusiasmo dos fãs que acompanharão a final do The Ultimate Fighter Brasil 2, neste sábado, a partir das 18h10.

O The Ultimate Fighter Brasil 2 Finale – UFC on Fuel TV 10 em outros países – terá como grandes atrações o duelo dos treinadores do reality show e a luta que definirá o novo campeão do reality show no Brasil. Comandantes das equipes, Rodrigo Minotauro e Fabricio Werdum se enfrentarão no main event da noite, pelos pesos-pesados. Antes, William Patolino e Leo Santos medirão forças valendo o título do TUF Brasil 2, entre os meio-médios, e um contrato assinado com o Ultimate.

O evento seria realizado com 13 lutas na programação original, mas um duelo foi cancelado, em decorrência do acidente automobilístico com o potiguar Ronny Marques, na madrugada dessa sexta-feira, na capital cearense. Ele enfrentaria o norte-americano Derek Brunson, mas não tem condição de subir ao octógono. Com isso, a edição terá um confronto a menos, sendo cinco no card principal e sete no preliminar.

Um dos ícones brasileiros do MMA, Minotauro terá pela frente uma revanche diante de Fabricio Werdum, Os dois se enfrentaram em 2006, pelo extinto Pride, e o confronto terminou com triunfo do baiano sobre o Vai Cavalo. Agora, o gaúcho terá a chance de dar o troco, mas sabe que não terá moleza contra o veterano, que, mesmo aos 37 anos, garantiu não pensar tão cedo em aposentadoria.

Levando em consideração a performance dos lutadores no TUF Brasil 2, a vantagem é de Minotauro. O baiano radicado no Rio de Janeiro e líder da equipe Team Nogueira, comandou a equipe da qual saíram os finalistas do reality show. William Patolino, de 21 anos e considerado o favorito, terá pela frente um rival derrotado nas semifinais, mas que acabou herdando a vaga do algoz, o argentino Santiago Ponzinibbio, vetado por causa de fratura na mão direita.

A final do TUF Brasil 2 põe frente a frente dois atletas com estilos distintos. Adepto da trocação, Patolino tem nas mãos pesadas o grande trunfo para levantar o troféu. Já Leo Santos, companheiro de treinos do campeão dos penas do UFC José Aldo na equipe Nova União, aposta no jogo de quedas e na finalização usando o jiu-jítsu.

Ainda no card principal do TUF Brasil 2 Finale, Thiago Silva retorna de suspensão diante do estreante Rafael Feijão, ex-campeão do extinto Strikeforce na categoria meio-pesado. A julgar pelas recentes declarações recheadas de provocações, os fãs poderão esperar um duelo intenso em Fortaleza. Entretanto, na véspera do evento, depois da pesagem, os dois se encararam de forma tranquila – Thiago Silva até ‘tirou onda’ e brincou com o oponente usando óculos escuros.

Outras lutas que chamam a atenção são os duelos entre Erick Silva e o também estreante Jason High – que provocou a torcida na pesagem oficial -, pelos meio-médios, e Daniel Sarafian e Eddie Mendez, entre os pesos-médios. Os dois brasileiros buscam a reabilitação depois de derrotas para Jon Fitch e CB Dollaway, respectivamente. (mais…)

Em noite movimentada, UFC altera futuro de brasileiros

A noite de segunda-feira foi movimentada para os brasileiros na categoria meio-pesado do UFC. Através do seu twitter oficial, o torneio confirmou que Lyoto Machida enfrentará o americano Phil Davis no UFC Rio 4, em 3 de agosto, e que o duelo entre os brasileiros Maurício Shogun e Rogério Minotouro, que seria em 15 de junho, foi cancelado por causa de uma lesão de Minotouro. A próxima noite de lutas do UFC será em Fortaleza, neste sábado, quando o peso pesado Rodrigo Minotauro enfrenta Fabrício Werdum.

Antes da confirmação do UFC, a expectativa de Lyoto Machida era de mais uma chance contra o campeão Jon Jones – ele perdeu para o americano em 2011, quando foi finalizado no segundo round. Dana White, presidente do UFC, dava o confronto como certo, mas meses depois sinalizava que o brasileiro poderia enfrentar outro lutador antes de ganhar uma chance contra o campeão. Como em outras ocasiões, o chefão Dana White não cumpriu sua palavra e confirmou que Lyoto Machida enfrentará Phil Davis no Rio de Janeiro.

Na mesma noite de segunda-feira, Maurício Shogun viu sua luta ser cancelada, aceitou um novo desafio, mas teve o outro confronto adiado. O brasileiro enfrentaria o baiano Rogério Minotouro no UFC 161, em 15 de junho, no Canadá, mas Minotouro sofreu uma lesão nas costas. Com os rumores da lesão do baiano, o falastrão Chael Sonnen publicou em seu twitter que aceitaria o confronto contra o Shogun. Neste momento, Shogun já estava com sua equipe assistindo e estudando as lutas de Sonnen, mas um problema no visto do americano para entrar no Canadá impossibilitou a luta. O brasileiro disse em seu twitter que a luta contra Chael Sonnen também não seria possível, mas que estaria de volta ao octógono em 17 de agosto, provavelmente contra o americano.

Veja

Velasquez derrota Pezão, mas Cigano e Glover vencem no UFC 160

Com brasileiros nas três lutas principais, o UFC 160, neste sábado, em Las Vegas, trouxe excelentes confrontos no MGM Grand Garden Arena. Na disputa do cinturão peso pesado, Cain Velasquez não deu chance a Antonio “Pezão” Silva. Depois de defender o cinturão com sucesso pela primeira vez, o americano descendente de mexicanos agora deve enfrentar novamente – e pela terceira vez -, Junior “Cigano” dos Santos, que conseguiu um nocaute incrível contra Mark Hunt. Outro brazuca em ação, Glover Teixeira segue em ascensão entre os meio-pesados.

Na principal luta da noite, Cain Velasquez precisou de apenas 1min21s para acabar com as chances de Antonio Pezão. Depois de acertar um forte soco de direita, continuou despejando golpes, com o oponente de quatro apoios. O árbitro Mario Yamasaki separou e Pezão reclamou, dizia que tinha condições de continuar. Mas já era tarde, vitória para Cain, que segue como número 1 entre os pesos pesados.

“Defendi o título, tenho lutado contra os melhores e fico feliz. Queria derrubar, mas entrar também com meus golpes”, declarou Velasquez, que também falou sobre a possibilidade de agora encarar Junior Cigano, que venceu a luta anterior a sua. “Cigano sempre foi um cara duro, minha equipe vai me preparar.”

Cigano vs Hunt

Contra Mark Hunt, Cigano tinha um oponente numa série de quatro vitórias no UFC, além de ser ex-campeão do K-1, outrora a copa do mundo para strikers. Mesmo assim, o brasileiro não temeu a trocação de socos. Ainda na primeira parcial, conectou um duro golpe de direita e conseguiu o knockdown. No round dois, variou bem com golpes na linha de cintura e no rosto, além de derrubar e trabalhar bem no chão. Mas o grande desfecho veio no terceiro assalto, quando acertou um chute giratório, na cabeça, que derrubou Hunt, aos 4min18s.

“Ele é muito perigoso e um cara bacana. Fiz o meu melhor, sempre tento fazer o meu melhor e dessa vez deu certo. O que mais quero agora é disputar novamente o cinturão”, disse Cigano.

Glover vs Te-Huna

Sem perder há sete anos, Glover Teixeira segue sua ascensão meteórica no UFC. James Te-Huna, que vinha numa série de quatro triunfos na organização, não foi capaz de segurar Glover. Depois de trocar alguns golpes, o brasileiro derrubou e trabalhou o ground and pound. A luta voltou em pé, mas Teixeira foi rápido, e puxou para a guarda com uma justa guilhotina. Aos 2min38s, só restou ao atleta da Austrália dar os três tapinhas da desistência. Aplaudido por Dana White, de pé, Glover ainda teve a honra de receber o cumprimento de Mike Tyson dentro do Octógono.

“Meu trabalho é chegar aqui e finalizar a luta. Fiz bem o meu trabalho. E não acredito, Mike Tyson está aqui, é incrível, estou quase chorando!”, comemorou.
Nas outras lutas do card principal, T.J. Grant bateu rapidamente Gray Maynard. Acertou um duro golpe de direita e seguiu socando para nocautear, ainda no primeiro round. Agora T.J. pode ter a chance pela disputa de cinturão peso leve, hoje com Benson Henderson.

Já Donald Cerrone se recuperou do revés para Anthony Pettis, na última apresentação, e dominou completamente o estreante em UFCs K.J. Noons para conseguir a decisão unânime a seu favor.

No card preliminar, destaque para a luta entre os campeões do TUF Smashes e TUF 16 Robert Whittaker e Colton Smith, respectivamente. Melhor para Robert, que encaixou forte os socos e conseguiu nocautear no terceiro round.

Confira todos os resultados:
Cain Velasquez venceu Antonio Pezão por TKO a 1min21s do R1
Junior Cigano venceu Mark Hunt por KO aos 4min18s do R3
Glover Teixeira finalizou James Te-Huna com uma guilhotina aos 2min38s do R1
T.J. Grant venceu Gray Maynard por TKO aos 2min7s do R1
Donald Cerrone venceu KJ Noons por decisão unânime
Mike Pyle venceu Rick Story por decisão dividida
Dennis Bermudez venceu Max Holloway por decisão dividida
Robert Whittaker venceu Colton Smith por TKO aos 41s do R3
Khabib Nurmagomedov venceu Abel Trujillo por decisão unânime
Stephen Thompson venceu Nah-Shon Burrell por decisão unânime
George Roop venceu Brian Bowles por TKO a 1min43s do R2
Jeremy Stephens venceu Estevan Payan por decisão unânime

Do Portal do Vale Tudo

UFC 160: Pezão busca título; Cigano, reencontrar a vitória

O UFC 160, neste sábado, em Las Vegas, pode definir não apenas um novo campeão para os pesados, mas também abrir as portas para o fim de uma espécie de tabu do MMA, especialmente no Brasil. Apesar do crescimento e da profissionalização da modalidade, ainda é raríssimo ver dois atletas próximos – que treinam juntos ou são amigos, por exemplo – frente a frente no octógono. Os brasileiros Antônio Pezão e Júnior Cigano enfrentam, respectivamente, o campeão Cain Velasquez e o gordinho neozelandês Mark Hunt.

Se os dois brasileiros vencerem, Pezão será o campeão dos pesados, Cigano o primeiro desafiante ao título e o confronto entre eles deve ser anunciado por Dana White, presidente da franquia, logo depois da luta. E ambos já avisaram: não gostam da ideia de uma luta entre amigos, mas vão encarar o desafio caso essa circunstância se confirme. O UFC 160 começa às 19h30 e será transmitido ao vivo apenas pelo canal pay per view Combate. A Globo transmitirá o evento, mas com atraso.

Os obstáculos para uma possível “final brasileira” pelo título dos pesados são grandes. Para conseguir ser o novo campeão dos pesados, Antônio Pezão precisa de um desempenho perfeito contra Cain Velasquez. O brasileiro foi brutalmente nocauteado pelo americano no UFC 142, há exatamente um ano, quando os dois lutavam para ganhar uma chance de disputar o cinturão, que estava nas mãos de Júnior Cigano. Na mesma noite em 2012, Cigano não teve dificuldades para vencer Frank Mir, mas perdeu o título na sequência, em dezembro, quando os juízes foram unanimes em dar a vitória para Velasquez.

Um possível confronto dos brasileiros passa por desempenhos convincentes neste sábado. Pezão e Cigano são amigos e representam o mesmo time, dos irmãos Nogueira. Alguns lutadores se dizem impedidos de enfrentar colegas – Anderson Silva é um deles. Apesar da boa relação, os dois pesos-pesados já afirmaram que serão profissionais e aceitarão uma possível luta pelo título, separando a amizade da carreira.

Se Pezão é considerado um azarão contra Velasquez – posição que o paraibano disse preferir, já que entra no octógono sem ter nada a perder -, Cigano é o favorito disparado contra o experiente Mark Hunt (que, em sua última luta, quebrou o maxilar de seu oponente). Hunt é perigoso e tem mãos pesadas, mas o ex-campeão nem pensa em nenhum resultado que não seja a vitória neste sábado. Com menos destaque que Pezão e Cigano, outro brasileiro com carreira respeitável no UFC pode se tornar protagonista na noite deste sábado.

Invicto e com três vitórias no UFC, Glover Teixeira é apontado como um provável rival do campeão Jon Jones, dos meio-pesados, no futuro. A disputa de cinturão ainda não é próximo passo – ele ainda precisa vencer outros adversários para chegar a esse objetivo. E o primeirod eles é o neozelandês James Te-Huna, que vem de quatro vitórias. O vencedor do confronto pode enfrentar o sueco Alexander Gustafsson ou o brasileiro Lyoto Machida. Dessa série de lutas deverá sair o próximo desafiante do campeão Jon Jones.

Da Veja

Gleison Tibau se reabilita no UFC; Vitor Belfort atropela adversário na luta principal

Gleison Tibau foi outro brasileiro a levar a melhor em duelo contra norte-americano no card preliminar do UFC on FX 8, neste sábado, em Jaraguá do Sul, em Santa Catarina. O lutador potiguar derrotou Josh Cholish por finalização no segundo round, com uma guilhotina, e se recuperou na categoria peso leve da organização.

Gleison Tibau vinha de derrota para Evan Dunham, no UFC 156, em fevereiro passado, e precisava se reabilitar para não perder mais espaço na categoria. O potiguar era considerado favorito diante de Cholish e não decepcionou, encerrando o combate bem ao seu estilo, usando bem o jiu-jítsu.

Depois do triunfo, ainda no octógono da Arena Jaraguá, Gleison Tibau disse que lutar no Brasil é sempre um estímulo a mais. “É um prazer lutar no Brasil, eu tenho sete anos de UFC e me sinto muito feliz em lutar aqui. Não tem outro lugar no mundo como o meu país”, festejou o potiguar, que aproveitou o momento de fragilidade do rival para finalizar. “Eu vi que ele estava grogue e fui com tudo no jiu-jítsu”, acrescentou.

Gleison Tibau tomou a iniciativa no primeiro round, procurando a trocação, enquanto Cholish tentava contar o ímpeto do brasileiro e usar o contra-ataque, buscando os chutes. Tibau derrubou o norte-americano duas vezes, mas não conseguiu finalizar.

No segundo round, o ritmo da luta caiu. Gleison Tibau diminuiu o ímpeto e Cholish esperava o momento certo para contra-atacar. Mas o potiguar acertou um direto de esquerda, que abalou o oponente. Tibau aplicou a queda e finalizou o combate com uma guilhotina, aos 2min34.

Vitor Belfort liquida Luke Rockhold com lindo chute rodado no primeiro round

Vitor Belfort fechou em grande estilo o UFC on FX 8, neste sábado, na Arena Jaraguá, em Jaraguá do Sul, Santa Catarina. O Fenômeno mostrou que, aos 36 anos, ainda tem muito o que mostrar no MMA. Com um chute rodado fantástico, que acertou em cheio na têmpora, ele nocauteou o estreante Luke Rockhold – último campeão do peso médio do extinto Strikeforce – logo aos 2min32 do primeiro round.

Foi a quarta vitória consecutiva de Vitor Belfort na categoria dos médios – antes batera Yoshihiro Akiyama (nocaute), Anthony Johnson (finalização) e Michael Bisping (nocaute) -, depois da derrota para Anderson Silva no UFC 126, pelo cinturão da categoria. O Fenômeno ainda teve breve passagem pelos meio-pesados na edição 152, no ano passado, em Toronto, quando foi finalizado por Jon Jones na disputa do título.

A exemplo do que ocorrera na última luta, quando nocauteara Michael Bisping no UFC on FX 7, em São Paulo, em janeiro passado, Vitor Belfort voltou a surpreender com um lindo chute, dessa vez rodado, que acertou em cheio a têmpora esquerda de Luke Rockhold. O norte-americano vinha de nove triunfos seguidos, incluindo a vitória sobre Ronaldo ‘Jacaré’ Souza, que lhe garantiu o cinturão do extinto Strikeforce, e teve a sequência positiva quebrada em Jaraguá do Sul.

Do Superesportes

Jussier Formiga derrota Cariaso na decisão unânime e se reabilita de revés na estreia

A segunda luta do UFC on FX 8, em Jaraguá do Sul, teve mais uma vitória para o Brasil. O potiguar Jussier Formiga derrotou o norte-americano Chris Cariaso na decisão unânime dos juízes, em combate válido pela categoria peso-mosca.

Jussier Formiga derrubou o adversário em todos os rounds e dominou o confronto no ground and pound. Somente no terceiro e último assalto, Cariaso conseguiu uma breve reação na luta de chão. Ele ficou por cima do atleta tupiniquim, porém, não teve tempo o suficiente para virar a disputa.

O triunfo sobre Chris Cariaso foi o primeiro de Jussier Formiga na maior liga de MMA do mundo. O potiguar vinha de derrota para John Dodson, por nocaute técnico, em sua estreia, em outubro do ano passado.

Até o momento, Jussier Formiga é o quinto colocado no ranking oficial do peso-mosca do UFC. Ele é atleta da equipe Nova União, comandada pelo mestre André Pederneiras, que tem os campeões José Aldo e Renan Barão como principais pupilos.

Do Superesportes