Operação do MPRN prende suspeito de estupro de vulnerável em Natal

FOTO: Ilustrativa

Operação Cálice de Fogo foi deflagrada nesta quarta (7). Investigado compartilhava na internet vídeos contendo cenas de sexo e pornografia evolvendo crianças e adolescentes

O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte deflagrou na manhã desta quarta-feira (7) a operação Cálice de Fogo, com o objetivo de combater a prática de pedofilia e estupro em Natal. Foram cumpridos um mandado de busca e apreensão e outro de prisão contra um homem de 27 anos. Para garantir o sigilo e para não atrapalhar as investigações, o investigado não terá a identidade divulgada.

Informações encaminhadas ao disque-denúncia 127 do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e à Delegacia Especial Defesa Criança e Adolescente (DCA ) indicavam que um homem utilizava perfis falsos em redes sociais para atrair suas vítimas – sempre adolescentes – e as persuadia a enviar imagens e vídeos íntimos. De posse deste material, passava a chantageá-las, atraindo-as para encontros.

Nesses encontros, o investigado cometia o estupro e abusos, alguns deles em prédios abandonados ou terrenos baldios. Ele ainda realizava a filmagem das cenas e ameaçava as vítimas caso viessem a denunciá-lo. Um destes vídeos chegou a ser compartilhado em redes sociais e por Whatsapp, gerando um dano ainda maior à vítima e seus familiares.

No decorrer das investigações, o MPRN constatou, ainda, que o investigado compartilhava, através de aplicativos de mensagens da internet, vídeos contendo cenas de sexo e pornografia evolvendo crianças e adolescentes.

Em um de seus perfis, o homem utilizava como sobrenome o pseudônimo de “Potter”. Acima de qualquer suspeita, “Potter” era frequentador de igrejas e tinha emprego fixo em uma grande loja de departamentos da cidade. As igrejas serão procuradas para saber se há outras vítimas, tendo em vista que ele era atuante em grupos de crianças e adolescentes. As investigações demonstraram que dentro de sua rotina era constante a propagação de imagens e vídeos com conteúdo sexual infantil. Foram apreendidos celulares e outros equipamentos eletrônicos, que serão encaminhados ao Laboratório de Análise Forense para Laboratório de Computação Forense do Gaeco.

A operação foi batizada de Cálice de Fogo como referência ao quarto filme da série do bruxo Harry Potter, pseudônimo usado pelo investigado.

A ação contou com a participação de três promotores de Justiça e de agentes do Gaeco, órgão do Ministério Público do Rio Grande do Norte, com o apoio da Polícia Militar.

O MPRN alerta aos pais que a maneira mais eficaz de proteção é a atenção, acompanhamento contínuo e orientação das crianças e adolescentes diante da diversidade de informações as quais são expostas, muitas delas difundidas sem qualquer controle, aliada à falta de supervisão da família.

Disque 127

O Disque Denúncia 127 é um canal direto do MPRN para denúncias de crimes em geral. O cidadão pode ligar gratuitamente para o número. A identidade da fonte será preservada.

Além do telefone, as denúncias também podem ser encaminhadas por Whatsapp para o número (84) 98863-4585 ou e-mail para [email protected] Os cidadãos podem encaminhar informações em geral que possam levar à prisão de criminosos, denunciar atos de corrupção e crimes de qualquer natureza. No Whatsapp, são aceitos textos, fotos, áudios e vídeos que possam comprovar as informações oferecidas.

 

Polícia Civil captura em Natal ex-investigador do Estado do Pará condenado por estupro de vulnerável

Foto: Ilustrativa

Equipes de policiais civis da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECAP) prenderam, nesta segunda-feira (29), José Carlos Palheta dos Reis, 46 anos. A prisão, que aconteceu no bairro de Pajuçara, na zona Norte de Natal, se deu em cumprimento a um mandado de prisão, decorrente de sentença condenatória, e foi expedido pelo Tribunal de Justiça do Estado do Pará, pela Comarca de Ananindeua. José Carlos estava foragido desde setembro de 2011, quando foi condenado a uma pena de 6 anos de reclusão, pela prática do crime de estupro de vulnerável.

O ex-policial civil foi condenado por estuprar, no dia 9 de agosto de 2005, no bairro Satélite, em Belém, a filha de um dos seus primos, uma menina de sete anos de idade. O crime aconteceu na residência da vítima, quando ele foi visitar os familiares. Na ocasião do crime, uma ocorrência policial em desfavor do ex-investigador foi registrada pela mãe da menina, em uma Seccional Urbana da Cidade Nova. A autoridade policial de plantão naquela época determinou diligências em busca do acusado, que foi localizado e conduzido à unidade policial, onde negou o crime perante o delegado.

José Carlos foi conduzido até a Delegacia de Capturas e Polinter (DECAP) e encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Polícia Civil prende condenado por estupro de vulnerável no Igapó

Policiais civis da Delegacia Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente (DCA) prenderam, nesta quinta-feira (13), Jussier de Oliveira Silva, conhecido como “Siê”, 35 anos. O homem foi preso mediante um mandado de prisão por sentença condenatória, pela prática do crime de estupro de vulnerável. Ele cumprirá uma pena de 8 anos em regime semiaberto.

Jussier de Oliveira foi preso em sua residência, localizada no bairro de Igapó, na zona Norte de Natal. Ele foi encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

FOTO: Polícia Civil prende alemão por estupro de vulnerável no interior do RN

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Policiais civis da 1ª Delegacia de Polícia de Tibau do Sul em ação conjunta com a 2ª DP de Pipa cumpriram, na manhã desta quarta-feira (22), um mandado de prisão contra o alemão Hans Peter Muller, de 62 anos. O homem respondia uma ação penal em liberdade pelo crime de estupro de vulnerável cometido no município de Vila Flor-RN, onde foi preso no dia de hoje. Segundo as investigações, Hans Peter continuava praticando o mesmo crime, dessa vez na cidade de Tibau do Sul.

Ainda de acordo com as investigações, Hans aliciava menores de idade oferecendo dinheiro, roupas e celulares. O homem levava sempre uma máquina fotográfica para encontrar com as vítimas e lhes dava dinheiro para praticar atos sexuais com elas.

Hans Peter foi preso e encaminhado ao Sistema Prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sanches disse:

    É simples…
    Recolhe ele para Hospedaria de Alcaçuz e não esquecer de avisar aos demais hóspedes o motivo pelo qual ele foi recolhido.

    • Santos disse:

      Melhor mandar esse senhor para o país dele la ele pode fazer o que quiser.

Polícia Civil prende suspeito por estupro de vulnerável (contra criança de 10 anos) na Grande Natal

Policiais civis de Extremoz cumpriram, nesta terça-feira (19), um mandado de prisão preventiva contra um homem de 35 anos. Ele é suspeito de ter cometido crime de estupro de vulnerável contra uma criança de 10 anos de idade, no mês de novembro do ano passado, no município de Extremoz.

Com base nos depoimentos colhidos, a autoridade policial representou pela medida cautelar de prisão. Após o cumprimento do mandado, Rogério foi encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.

A Polícia pede a colaboração dos familiares que tiverem conhecimento de situações de abusos psicológicos e sexuais cometidos contra crianças ou adolescentes, para que denunciem esses crimes anonimamente através do Disque-Denúncia 181, com intuito de prender os criminosos, evitando que os abusos continuem sendo praticados.

Negado recurso para pastor evangélico no RN acusado de estupro de vulnerável

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do RN negou o recurso movido pela defesa de um pastor evangélico acusado pelo Ministério Público de estupro de vulnerável. Na Apelação, a defesa argumentou pela negativa de autoria, mas o órgão julgador manteve a sentença penal dada pela 10ª Vara Criminal de Natal.

Segundo o MP, o denunciado, no período compreendido entre agosto e dezembro de 2012, se utilizou da sua autoridade de pastor evangélico e devido da confiança que a vítima tinha, para em um primeiro momento, constranger a adolescente, na época com 15 anos de idade, a manter conjunção carnal com ele, passando seguidamente a utilizar-se de violência e grave ameaça, conforme constata-se do depoimento das testemunhas e da vítima.

A sentença, mantida sem alterações pela Câmara Criminal, definiu que a materialidade e a autoria do delito estão consubstanciadas nas declarações da vítima que, em todas as ocasiões em que foi ouvida relatou com detalhes os abusos sexuais praticados pelo acusado, havendo tais declarações sido corroboradas por diversos depoimentos colhidos nestes autos.

“Ressalte-se que em crimes contra a dignidade sexual, que em regra são praticados na clandestinidade, a palavra da vítima é de grande relevância e decisiva para a condenação do acusado, especialmente quando não há nos autos elementos que atestem a versão por ela apresentada”, definiu o julgamento.

(Apelação Criminal nº 2017.002103-7)
TJRN

Toque não pode ser considerado estupro de vulnerável, decide Justiça em SP, e homem consegue desclassificação do crime

Homem condenado no crime de estupro de vulnerável por tocar em partes íntimas de crianças consegue desclassificação do crime para contravenção penal, previsto no artigo 65 do decreto-lei 3.688/41. A decisão é da 10ª câmara Criminal Extraordinária do TJ/SP.

De acordo com os autos, o réu foi à casa de um amigo que morava com a mãe e os sobrinhos menores de idade. Durante a visita, aproveitava as oportunidades em que as crianças estavam sem vigilância para passar as mãos nas partes íntimas delas. Incomodadas, as crianças contaram o ocorrido para a avó, que o denunciou.

O juízo de 1ª instância condenou-o a 9 anos e 4 meses de reclusão por estupro de vulnerável. A defesa do réu apelou pedindo a desclassificação do crime.

Os magistrados acolheram o pedido da defesa, considerando que a prática de ato libidinoso abrangida pela figura típica do crime de estupro de vulnerável “demanda status compatível com a conjunção carnal, ou seja, que seja hábil à satisfação da lascívia, da concupiscência, na mesma intensidade da conjunção carnal”. O relator do caso, desembargador Nuevo Campos, minorou a reclusão para 17 dias, e de ofício julgando extinta a punibilidade do réu por ocorrência da prescrição.

“Assim sendo, por maior que seja a repulsa moral que a conduta do acusado possa gerar, não há dúvida de que não se encontra sob o âmbito da vigência da norma penal incriminadora que constituiu fundamento da qualificação jurídica.”

O réu foi representado pelo advogado Jefferson Tadeu Guilherme.

Migalhas

http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI263310,91041-Toque+nao+pode+ser+considerado+estupro+de+vulneravel

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JUNIOR PINHEIRO disse:

    E JÁ MUDOU DE GOVERNO VIU É DIREITA TORTA PORRA AGORA ….. VAI VIRAR FAROESTE TUPINIQUIM CADA UM POR SI…!!!

  2. JUNIOR PINHEIRO disse:

    TÔ DIZENDO QUE A LEI É DE VIDRO E ALTAMENTE CORRUPTÍVEL NESSE PAÍS, E QUE SE MUDA TUDO AO BEL PRAZER DE ALGUNS ABASTADOS…, POIS DEVE TER SIDO PAGO EXCELENTES ADVOGADOS COM EXTREMO CONHECIMENTO E AMIZADES DENTRO DO MARAVILHOSO E EFICIENTE JUDICIARIO BRASILEIRO….. E AGORA PODE-SE TOCAR E HUMILHAR NOSSAS CRIANÇAS POR SAFADOS TARADOS, POIS SE O CARA TOCA NAS PARTES INTIMAS DA CRIANÇA A INTENÇÃO É OBVIA, ELE QUER O QUE ???? AI A JUSTIÇA CONTRIBUI PARA QUE O PAI SE COMPLIQUE E MATE O CRÁPULA!!!! QUE PAÍS É ESSE ??????

  3. escritor disse:

    Se tivesse tocado nas partes intimas doa filhos e filhas do nobre magistrado? Qual seria a pena? A mesma claro. Principio da imparcialidade.

Ex-BBB é preso por suspeita de estupro de vulnerável durante operação da Polícia Civil no Paraná

Por interinolaercio_IHw8VpxO ex-BBB Laércio de Moura foi preso durante uma operação do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) na manhã desta segunda-feira (16), na casa dele, em Curitiba. O mandado expedido contra o Laércio é preventivo, ou seja, ele não tem prazo para deixar a carceragem.

Segundo a Polícia Civil, ele é suspeito de praticar o crime de estupro de vulnerável e de fornecer bebidas alcóolicas para menores de idade. De acordo com a delegada-adjunta do Nucria, Patrícia Conceição Nobre Paz, ele estava sendo investigado desde que estava no programa, há cerca de três meses.

A investigação foi solicitada pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR).

O G1 tenta contato com a defesa do ex-BBB.

Laércio tem 53 anos e mora em Curitiba. Designer de tatuagem, ele largou o trabalho formal como vendedor para se dedicar as artes. Ele participou da edição 2016 do programa e, com 54% dos votos, foi o segundo eliminado, em fevereiro.

Afirmando ter um lado explosivo antes de entrar na casa, o curitibano Laércio foi um participante completamente ao oposto que ele mesmo dizia de si. O “barba azul”, como Pedro Bial costumava chamá-lo, foi provocado inúmeras vezes na casa pela mineira Ana Paula Renault, sua adversária de paredão.

Mas, em momento algum, o lado explosivo de Laércio apareceu. Adepto de meditação na casa, o designer de tatuagens se envolveu em polêmica com Daniel também.

Logo na primeira prova do líder, Laércio parecia prever que ele próprio iria protagonizar uma discussão na casa.

Em vários momentos do confinamento, o participante gostava de se isolar para meditar.

G1