Câmara Municipal de Parnamirim terá homenagens e audiências sobre feminicídio e dezembro vermelho em última semana de trabalhos

Foto: Divulgação

O ano legislativo na Câmara Municipal de Parnamirim está chegando na reta final. 2019 contou com inúmeras ações dentro do calendário parlamentar, tendo como principal objetivo o bem estar e qualidade de vida do povo Parnamirinense.

E para esta última semana de atividades no legislativo, a agenda contará com sessões solenes e audiências públicas que envolvem saúde, esporte, educação e outros temas relevantes para a sociedade do município de Parnamirim.

Confira abaixo a programação:

· 16/12 às 16h – Uma preposição do vereador Thiago Cartaxo e irá homenagear três personalidades de Parnamirim que se destacam no ambiente científico e tecnológico receberão comenda do mérito.

· 18/12 às 10h – Em Sessão solene o Capitão-Tenente RMIAFN Luciano Bispo da Silva, o Sub-oficial Sérgio Marques Barreto e o 1º SGT Irisbergue Filgueira, receberão comenda do mérito ao marinheiro, proposta pelo vereador Ítalo Siqueira.

19/12 às 10h – A vereadora Rhalessa Freire fará uma audiência pública para discutir o ‘Dezembro Vermelho’ – mês alusivo de luta e prevenção do vírus HIV/AIDS.

· 19/12 às 14h – Uma audiência pública tratará sobre o feminicídio, abordando a garantia de direitos, conquistas de espaço e o triunfo da paz. O tema é uma preposição da vereadora Ana Michele.

· 20/12 às 17h30 – A vereadora Professora Nilda foi a propositora da sessão solene que concederá comenda do mérito desportivo para 18 pessoas que se destacaram nesse âmbito na cidade de Parnamirim.

Os eventos têm transmissão ao vivo pelo facebook e portal da Câmara de Parnamirim.

Após prisão em SP de homem que matou ex-namorada no RN, João Doria condena feminicídio em caso que repercutiu no país: “Um crime bárbaro; um covarde”

Foto: Reprodução/Instagram

O governador de São Paulo, João Doria(PSBD), condenou o feminicídio no país, e destacou a prisão de um homem que forjou assalto para depois matar a ex-namorada no interior do Rio Grande do Norte.

Veja mais: Acusado de matar ex-namorada no interior do RN é preso em SP

“Um crime bárbaro de um home que forjou assalto para assassinar sua ex-namorada e ainda foi visitá-la no hospital depois de cometer um crime. Um covarde!”, disse em trecho.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sílvio Sampaio disse:

    Parabéns pela sensibilidade do governador a esse lamentável episódio. Agora, dizer que em SP as mulheres têm amplo serviço de proteção ao feminicídio, é piada. Ao que parece, SP é o lugar onde mais acontece feminicídio.

  2. Bosco disse:

    Pôxa! Não sabia que São Paulo não era lugar de bandido. Nem muito menos que existe um amplo programa de combate ao feminicidio . E se tem porque não funciona?

Polícia Civil conclui inquérito sobre feminicídio da universitária Zaira Cruz em Caicó, e alerta mulheres sobre importância de denúncias por estupro; entenda desfecho trágico

O delegado titular da Delegacia Municipal de Caicó, Leonardo Germano, responsável pela investigação do assassinato da estudante Zaira Cruz revelou, nesta terça-feira (26), que a universitária foi vítima de feminicídio e dois estupros praticados por Pedro Inácio Araújo de Maria, 36 anos, preso no dia 15 de março de 2019.

O inquérito demonstrou que a jovem, de 22 anos, foi estuprada pelo investigado, primeiramente, no mês de agosto de 2018, fato não denunciado na oportunidade, mas constatado na investigação. “No dia 02 de março de 2019, Zaira Cruz encontra-se com Pedro Inácio no carnaval de Caicó. Ele fica com a vítima, dentro de um veículo, entre 2h14min e 3hs da madrugada. Neste lapso temporal, Pedro Inácio tenta ter relação sexual com a universitária, porém ela nega. Diante da negativa de Zaira, ele a estupra e depois decide matá-la. Por volta das 3hs, Zaira é encontrada morta dentro do veículo, no banco do passageiro”, detalhou o delegado Leonardo Germano.

As investigações da Polícia Civil revelaram que o estupro sofrido por Zaira Cruz, no mês de agosto, foi compartilhado pela vítima em conversas com pessoa próxima a ela. A universitária relatava que Pedro Inácio tentou manter relação sexual, sem uso de preservativo, no mês de agosto de 2018, e que, em razão da negativa dela, ele a violentou. “Diante deste fato, gostaríamos de deixar um alerta sobre a importância das mulheres denunciarem este tipo de violência, para que não haja uma progressão característica do ciclo da violência”, alertou o delegado Leonardo Germano.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Asterio dantas disse:

    Ela parece que gostou,duas vezes?

  2. Tiago disse:

    Bandido da pior espécie, tem que colocar na cela certa, aquela onde os presos não toleram estupros, no instante vai se tornar uma Sargenta, de preferência com o negão da p…..

Policiais civis fazem operação em todo o país para prender autores de feminicídio

Mais de 2 mil policiais civis de todo o país cumprem, desde o começo da manhã desta sexta-feira (24), mandados de prisão de autores de homicídios e feminicídios (tentados e consumados).

A Operação Cronos tem o apoio do Ministério da Segurança Pública e é coordenada pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícias Civis. Ela foi definida em julho, durante reunião com o ministro da Raul Jungmann.

De acordo com o ministério, em alguns estados a operação também vai cumprir mandos de prisões de pessoas que “descumpriram medidas protetivas previstas na Lei Maria da Penha”.

O nome da operação, Cronos, é uma referência à “supressão do tempo de vida da vítima, reduzido pelo autor do crime. Ao mesmo tempo, com a prisão dos autores de homicídio e feminicídio, espera-se o impedimento da prática de novos crimes”.

Agência Brasil