Ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho diz que 'volta Lula' constrange ex-presidente e só favorece a oposição

Um dia depois de o Partido Republicano, aliado ao governo Dilma Rousseff, ter defendido publicamente a volta do ex-presidente Lula à candidatura presidencial em lugar de Dilma, o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, negou peremptoriamente que o petista tenha essa intenção. Segundo Gilberto, que é muito próximo a Lula e foi chefe de gabinete dele, Lula fica constrangido e incomodado com esse movimento. Ele aproveitou para fazer um alerta aos aliados de que essa corrente fragiliza o atual governo e favorece a oposição.

– Essa hipótese não existe. Essa hipótese é zero. O presidente Lula está determinado a dar todo o empenho de sua vida à reeleição da presidente Dilma. A vitória do presidente Lula é a reeleição da presidente Dilma. O presidente Lula é mais do que taxativo, ele nunca levantou essa hipótese. Ele está muito incomodado com esse processo, para ele não há nada mais constrangedor do que esse tipo de opinião que é publicada – disse.

O ministro admitiu que além do PR, há uma ala dentro do próprio PT que prega o retorno de Lula à disputa eleitoral. Ele disse se insurgir contra esse pensamento e aproveitou para dar um recado aos correligionários:

– Só quem não viveu as experiências duras de ser governo é que vacila à primeira crise que existe. Eu não consigo entender esse tipo de posição. Respeito, mas discordo radicalmente desse tipo de posição e alerto aos companheiros do meu partido que esse tipo de expressão só vem a favorecer os adversários, só vem nos fragilizar. Por isso que eu me insurjo fortemente contra esse tipo de especulação ou de opinião, sobretudo quando vem de dentro do meu partido.

Gilberto Carvalho disse ter certeza de que Dilma será vitoriosa nas eleições de outubro deste ano, mas reconheceu que o momento é delicado tanto por conta da conjuntura econômica nacional, quanto pela paulatina queda da popularidade da presidente.

– Passamos por uma crise econômica no mundo todo, que tem repercussões aqui. O momento é delicado, mas ninguém melhor que a presidenta Dilma para dar continuidade a essa mudança no país. Ainda que tenha redução do apoio em geral, mas isso é circunstancial. Tenho certeza de que quando começar a campanha eleitoral e nós pudermos mostrar ao povo brasileiro o conjunto de nossa obra, a presidenta será reeleita para mais quatro anos – opinou.

Gilberto Carvalho falou com jornalistas após cerimônia de posse do secretário-executivo do Ministério da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, no Conselho de Administração da Associação das Pioneiras Sociais – Hospital Sarah Kubitschek.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carvalho disse:

    O Brasil pede socorro contra o PT.
    Um partido perigoso.
    Um partido que quer a desmilitarização da Polícia Militar, cujo autor do projeto de emenda à Constituição é o senador Lindberg Farias, aquele que 1992 encabeçou o movimento Fora Collor.
    Por conveniência política, hoje Collor é o grande amigo de Lulla da Silva e do PT.
    O PT que quer calar a imprensa através do chamado Marco Regulatório das Comunicações.
    Então, se você quer um país livre das drogas, se você quer um país com um menor índice de criminalidade, se você quer um país com a imprensa livre, se você quer um país sem invasões de terra, se você quer a redução da maioridade penal, se você quer que o país combata com rigor os narcotraficantes, se você não quer que acabem com a Polícia Militar, se você não quer que a anarquia se instale definitivamente no Brasil, a solução é muito simples: não vote no PT.

Ministro fica triste com a prisão de José Rainha. "A PF tumultua a reforma agraria"

Quando pensamos que já vimos tudo, vem um ministro de estado supor que a Prisão de José Rainha pode ter sido um excesso, segue post do Blogueiro Josias de Souza:

Operação batizada pela Polícia Federal de “Desfalque” levou ao xilindró, no interior de São Paulo, oito pessoas.

Entre os presos está José Rainha, autodenominado líder de trabalhadores rurais sem terra.

A PF descobriu que, em conluio que envolveu servidores do Incra, Rainha apropriou-se de verbas públicas e extorquiu assentados.

A repórter Tânia Monteiro foi ouvir o ministro Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência e responsável por manter diálogo com os “movimentos sociais”.

Eis o que disse Carvalho: “Ficamos muito tristes com isso, muito preocupados, mas com prudência para sabermos, de fato, todo o processo que aconteceu.”

Para o ministro, a ação da PF “tumultua a reforma agraria” e “a relação com os movimentos”.

Gilbertinho, como é chamado por Dilma e Lula, não parece, por ora, convencido da gravidade das acusações da PF contra Rainha.

“Ele está sendo acusado de um crime, mas nós preferimos tentar entender o que está acontecendo de fato”.

O ministro disse ter requisitado informações ao Ministério da Justiça, de cujo organograma pende a PF.

Voltou a levar o pé atrás: “Ainda é cedo pra qualquer palavra que incrime ou não ele. Vamos aguardar”.

Curioso, muito curioso, curiosíssimo. Rainha é figurinha carimbada. Não dispõe propriamente de uma biografia.

Quatro passagens pela cadeia enfeitam sua ficha corrida. O rol de crimes já imputados ao personagem é vasto.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. @borgesneto12 disse:

    Só faltou o ministro dizer que foi a PF tucana que prendeu esse meliante…