Política

Natália Bonavides diz que é contra aliança do PT do RN com o MDB para eleições em 2022

Foto: Reprodução/YouTube

Em entrevista ao Meio-Dia RN nesta sexta-feira(03), a deputada federal Natália Bonavides(PT), questionada sobre uma aliança do seu partido com o MDB para as eleições em 2022, manifestou-se contra.

“Não acredito que seria acertado que o PT do Rio Grande do Norte se aliasse com as oligarquias que, no fim das contas, foram as que trouxeram o nosso estado a situação em que a governadora Fátima pegou”.

Natália ainda disse que não acredita que hoje exista uma afinidade de projeto entre os partidos. “É só a gente ver como é que se dão as votações no Congresso Nacional. Representantes dessas oligarquias tem sim sustentado a política de Bolsonaro em vários temas, especialmente, numa política neoliberal que está piorando as condições de vida do povo”.

VEJA MAIS – VÍDEO MEIO-DIA RN: Confira o programa desta sexta-feira, que teve a deputada federal Natália Bonavides(PT) como entrevistada

Opinião dos leitores

  1. Foi a SEGUNDA mais votada para deputada federal aqui no RN na última eleição.

    Sem dúvida será a mais votada em 2022.

  2. Pronto, essa doidinha conseguiu o que queria, alguns minutos na mídia para aparecer, pois como parlamentar é um zero à esquerda, é a pior deputada dos últimos trinta anos na bancada potiguar.

  3. Essa minha DEPUTADA FEDERAL além de gratíssima é muito feliz nas colocações.

    Voto de novo nela. Uma reeleição certa. LULA no palácio do planalto, NATÁLIA na câmara federal e FÁTIMA no governo do RN 👏👏👏

  4. Quem deveria ter vergonha na cara eram os Alves, que falta de compostura deles querer se aliar com o atraso e a corrupção representado pelo PT, que essa tresloucada não seja reeleita e retorne para a sua insignificância.

  5. Não gosto dessa desorientada, mais será que ela tem força para atrapalhar o Angu de Fatão com Waltinho? Algumas lideranças tradicionais do MDB, também vêem com reservas essas tratativas, na verdade, Lula e o PT a muito tempo perderam essa vergonha moral, o MDB sempre foi situação, nada a estranhar e o PT meu deus, para ficar no poder vende a alma ao diabo, já houve união até com os DEMonios. Com temer foi assim, união em campanha pelos votos, desunião pelo poder, não sei como não mataram o presidente, declaração de ódio eterno pela queda da ANTA, agora a raivinha passou, tem coisa mais importante a almejar.

    1. Quem pediu tua opinião??
      Pode fechar o PT!!
      PT – Perda Total

  6. As “oligarquias”…”neoliberal”…*&%$#@€£.
    Eu sei de onde saiu o R$$$$ para a campanha dessa ilustre jovem que ama o povão.
    Palavras lindas, fortes e sob efeitos cinematográficos que sacodem os seus seguidores.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

ALIANÇA PSB/PT: “Tirar Bolsonaro do poder é o que vai nos unir em 2022”, diz Paulo Câmara, governador de Pernambuco, que acredita que só Lula pode vencer o presidente

PAULO CAMARA – Leo Caldas/.

A um ano e meio de concluir seu segundo mandato de governador de Pernambuco, Paulo Câmara se prepara para abraçar um projeto ousado: construir as pontes que permitam a aliança do PSB, seu partido, com o PT com vista às eleições presidenciais. Não por acaso, foi por Recife que o ex-presidente Lula começou seu périplo no Nordeste em busca de apoio político. Não será um casamento fácil. A relação entre os dois partidos sempre foi pendular. Em 2014, os socialistas se afastaram dos petistas para lançar Eduardo Campos como candidato ao Planalto. O ex-governador morreu em um acidente de avião durante a campanha e foi substituído por Marina Silva, que acusou o PT de jogo sujo durante as eleições. No segundo turno, o partido apoiou Aécio Neves (PSDB). Anos depois, marchou com a oposição em favor do impeachment de Dilma Rousseff. Mesmo no quintal do governador, a convivência entre as duas agremiações é pouco amistosa. Câmara, no entanto, antevê que essas diferenças serão superadas a partir do instante em que todas as forças políticas se conscientizarem de que existe um único adversário a ser batido: Jair Bolsonaro. Aos 49 anos, o governador tem bons índices de popularidade e acredita que, no momento, apenas Lula tem condições de vencer o presidente da República nas urnas. Nesta entrevista a VEJA, ele defende a formação de uma frente de oposição, diz que apoiar o impeachment de Dilma foi um erro e que o governo federal é um desastre.

O PSB estará ao lado do PT nas eleições do ano que vem? Desde a redemocratização, o PSB caminhou muito mais ao lado do PT do que como oposição. Em 2018, na minha reeleição, o PT estava nos apoiando. A gente tem tido esse cuidado de conversar com os partidos progressistas, que estão conscientes da grande tarefa para 2022 que é combater a forma como o Brasil vem sendo administrado. O PT tem clara a posição de oposição ao governo Bolsonaro. Nós também.

Quais são as dificuldades para estabelecer desde já essa aliança? Há uma diretriz do PSB de só discutir alianças em 2022. Mas as portas estão abertas. Não apenas ao PT, mas a todos os partidos do campo progressista que queiram conversar sobre um Brasil melhor. A aliança com o PT é uma das alternativas. A possibilidade de aliança com o presidente Lula é real. Ele continua sendo o político mais popular no Nordeste. Aqui ele é imbatível. O que vai nos unir em 2022 é tirar o presidente Bolsonaro do poder e mudar tudo que está acontecendo no Brasil.

O senhor acredita na inocência do presidente Lula? Os processos dele foram anulados. O necessário agora é fazer o que a Justiça determinou: que sejam iniciadas as apurações, sem contaminação, seguindo o que diz a lei. Agora o ex-presidente vai ter todo o direito de defesa, que não deram a ele antes. A parcialidade do ex-juiz Sergio Moro foi demonstrada e reconhecida pela Justiça.

Tudo o que a Lava-Jato descobriu sobre corrupção envolvendo o ex-presidente, portanto, deve ser desconsiderado? Os processos judiciais é que vão dizer. Algumas ações já foram arquivadas e outras estão no mesmo caminho. É preciso imparcialidade e respeito aos ritos da Justiça, como aconteceria com qualquer cidadão e como a Constituição preconiza.

“A candidatura do Lula é uma opção contra a forma como o Brasil vem sendo administrado. O país fez avanços importantes durante os governos do ex-presidente”

O PSB apoiou e votou a favor do impeachment de Dilma Rousseff. Isso não é uma contradição? No meu entendimento, não do PSB, o impeachment não fez bem para o Brasil. Com a assunção do presidente Temer não houve a pacificação. Houve apenas uma mudança de rota fruto de um processo que terminou sem resultar em melhoria do país. O país piorou com a chegada do Temer. E a gente vê também que foi um processo traumático e o crime de responsabilidade que tanto foi propagado não se configurou. O partido sempre teve discussões em relação a isso. Aqui em Pernambuco já fizemos esse debate e acreditamos que o impeachment da presidente Dilma foi ruim para o Brasil.

Quais os argumentos para convencer o eleitor a dar uma segunda chance a Lula e ao PT? A candidatura do Lula é uma opção contra a forma como o Brasil vem sendo administrado. O país fez avanços importantes durante os governos do ex-­presidente. A desigualdade na Região Nordeste foi diminuída nesse período. Houve obras estruturantes e uma preocupação efetiva com a redução da pobreza, além de políticas públicas que chegavam a todos. Houve claramente ações de crescimento do país e respeitabilidade internacional — o que não existe mais.

Qual a avaliação que o senhor faz do governo Bolsonaro? É um absoluto retrocesso, um desastre. Não há mais política de educação. A saúde foi esse desastre que a pandemia mostrou. São quase 600 000 vidas perdidas. Segurança também é assunto que não existe no âmbito federal. E não há pautas que pensem a economia a curto, médio e longo prazo. Todos sabemos que a economia é muito baseada em expectativas. O Brasil vive expectativas negativas. Vivemos um momento muito difícil e que vai exigir esforço em 2022 para unificar este país contra o atual governo. Destruir é muito fácil e rápido.

O senhor vê riscos à democracia? É preocupante ver essas agressões contra o Supremo Tribunal Federal, governadores e prefeitos. Mas confiamos nos poderes constituídos e sabemos que, mesmo tendo uma pessoa que não está à altura do cargo de presidente, o país vai superar tudo isso. Depreciar a imagem pública de pessoas e instituições não encontrará eco na sociedade. O Brasil é maior que isso.

Parte da bancada do seu partido apoiou o voto impresso, defendido pelo presidente Bolsonaro. Isso não é outra contradição? Quem defende pautas bolsonaristas está fora de sintonia com o que pensa o PSB. Aqui não é lugar para pessoas que pensem desse jeito. O PSB é um partido progressista, que sempre lutou por liberdade e justiça, pela pauta de direitos humanos. Quem acha que pode flertar com o bolsonarismo ou com qualquer ação autoritária pode ter certeza de que o caminho não é pelo PSB. Pessoas que insistem em continuar defendendo esse tipo de pauta no PSB com certeza não vão ter lugar.

Até que ponto a politização das polícias militares preocupa? Essa questão da politização é grave e nós, governadores, devemos estar muito atentos. É um risco, uma ameaça. Em Pernambuco, tratamos essa questão de maneira muito clara e rígida junto aos comandos. Não vamos admitir a politização e isso está sendo colocado claramente para todos os comandantes.

Mas um dos casos mais emblemáticos ocorreu justamente em Pernambuco, onde duas pessoas foram atingidas por tiros de bala de borracha durante uma manifestação contra o governo Bolsonaro. Essa ação foi desastrosa, não obedeceu a nenhum tipo de padrão operacional e deixou duas pessoas com lesões permanentes. Tivemos o cuidado de apurar tudo, afastamos os envolvidos e fizemos alterações no alto-comando. Ficou muito claro nesse episódio que nossa gestão não vai admitir que a polícia extrapole suas prerrogativas. Esses fatos não podem se repetir. Não podemos afirmar, porém, que isso que aconteceu no Recife tenha sido uma ação influenciada pela extrema direita ou por grupos ligados ao bolsonarismo.

O senhor diz que o Nordeste é lulista. O Auxílio Brasil não pode inverter essa tendência? Esse Auxílio Brasil é uma ideia do governo federal para de alguma forma influenciar as eleições de 2022. A população não quer migalhas e auxílio, quer emprego e possibilidade de os filhos estudarem. E gestores que tenham cuidado com a saúde da população. O que se tem de discutir no Brasil não é apenas a instalação do auxílio, que é importante e necessário neste momento que estamos vivendo com o desemprego, o aumento da fome e da miséria. Torna-se necessário discutir também a porta de saída, e a gente não vê nenhuma discussão. O governo não fez estudo ou debate, não conversou com ninguém. Não procurou alternativas que vislumbrassem o que a população realmente quer: emprego e serviços públicos de qualidade.

A pandemia vai influenciar no resultado das urnas? São quase 600 000 vidas perdidas. Todos conhecemos pessoas que infelizmente não resistiram. Hoje vemos uma conscientização maior sobre o uso de máscaras, o respeito ao distanciamento social e aos horários restritos. A pandemia está muito viva na vida das pessoas. E as marcas dela também. Esse é um debate que não pode estar ausente em 2022 diante da gravidade da Covid. A gente tem de ter a responsabilidade de contar a verdade desse processo, o que poderia ter sido feito e não foi, todas as omissões que ocorreram. Isso vai estar presente, não tem como não estar, apesar da vacina. A gente tem de ter a responsabilidade, como gestor público, de nunca mais deixar acontecer fatos graves como vimos no Brasil neste período.

As pesquisas mostram que a maioria do eleitorado não quer Bolsonaro nem Lula. O senhor acredita numa alternativa aos dois, a chamada terceira via? Sempre há espaço para a apresentação de candidaturas. A história recente do Brasil mostra isso. Algumas surgiram de repente e outras são fruto de discussão. Lula foi eleito presidente depois de disputar e perder três eleições. Fernando Henrique Cardoso foi eleito a partir de experiência no Ministério da Fazenda com o Plano Real. Bolsonaro foi eleito dentro do ambiente conturbado que estava no Brasil. Evidentemente que pode surgir uma terceira via.

O senhor defende a criação de uma frente de oposição? O adversário em 2022 é Jair Bolsonaro. Isso é muito claro. Vamos estar abertos a discussões contra a forma como o Brasil vem sendo administrado, até porque a gente entende que está claro o mal que o presidente tem feito ao povo brasileiro. O PSB tem muito a contribuir no debate em 2022, seja em aliança com o PT ou o PDT, seja em movimentos que possa realizar. Temos de ter a capacidade de fazer uma grande frente pela civilidade, pelos valores democráticos e pela melhoria da vida do povo com políticas públicas inclusivas. Não tenho dúvida de que derrotar o presidente Jair Bolsonaro e todos aqueles que o apoiam é uma causa em favor do povo brasileiro e das futuras gerações. O que não podemos admitir é o Brasil continuar mais quatro anos sendo governado desta forma, no improviso, sem planejamento, com políticas públicas que têm feito mal à população.

Veja

Opinião dos leitores

  1. E muito triste um governador de Estado preferir votar num cidadão condenado por corrupção que nem homem honesto. Bolsonaro tem seus defeitos mas não é corrupto.

  2. Homi!!!
    Juntando o teu partido, PT, PSOL, PDT, MDB, PSDB o diabo que tiver na esquerda, Bolsonaro ganha de vcs todinhos concorrendo por um partido nanico, vcs vão vê.
    O POVO ACORDOU MEU CARO.
    o votinho de cabresto, JÁ ERA!!!
    Hoje, vcs só tem o voto da militância, o restante dos brasileiros, NÃO VOTA EM QUADRILHA DE LADRÕES.
    o único que poderia encostar no Bolsonaro é dr Sérgio Moro, mas está fora graças a um jabuti votado pela Câmara dos deputados.
    Kkkkkkkkk
    É melhor jair se acustumando, vai até 2026 no mínimo.
    Dia 07 de setembro vcs vão vê a força do povo contra vcs.
    Bando de desonestos atrás de roubarem.
    Canalhas.

  3. Oxente! Será que esse homi não lê pesquisas? Lá diz que o PR perde pra todo mundo, até pro Mandetta..

  4. Essa corja de governadores do PT todos unidos em um só projeto a volta da roubalheira e da corrupção essa vagabundagem do PT não vai mais próspera, corja de canalhas , cadê os 37 milhões do consórcio nordeste? Cadê os respiradores? O dinheiro da COVID o quê vocês fizeram bando de irresponsáveis e incompententes.

  5. Bolsonaro e luladrão são duas faces da mesma moeda, Impunidade, mentiras, roubalheira, incompetência, hipnotismo de idiotas são as armas desses pilantras.

  6. LULADRAO não ganha mais nem pra síndico de condomínio. Votar em um bandido declarado, no mínimo a pessoa é pior que ele.

  7. Pelo contrário: Lulaladrão só consegue ser lembrado pq o MINTO está fazendo um governo péssimo e só quer se reeleger para se proteger dos diversos crimes cometidos por ele e pela família das rachadinhas. E o inverso também, o presidente inepto só ganha mais apoio pq o do outro lado é um ladrão inveterado de um partido que já deveria ter sido extinto.

  8. esse pobre coitado ta doido pra ter acesso a butija…. deve ta passando fome. Com lula dono da chave da butija, o “povo” desse tipo aí, vai ter acesso ao que bem interessa.

    1. Falando em fome: Sai da bolha e vê que quase 19,3 milhões de irmãos nossos estão vivendo em pobreza extrema. Eu sei que você vai dizer que a culpa é cdo STF e governadores, mas para um pouco pra pensar se o país não parece um trem sem maquinista.

    2. Seja sincero André vc entregaria a chave de sua casa a um bandido declarado, condenado e preso? Só se vc for pior que ele, aí tudo bem.

    3. José Soares, eu não lido com nenhum tipo de bandido: ladrão, miliciano, rachador de dinheiro público…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

“Não podemos banalizar o instrumento do impeachment. No caso de Bolsonaro, ainda não há uma comprovação que permita”, diz governador petista

Foto: Cristiano Mariz/VEJA

O governador do Piauí é um petista moderado, muito próximo a Lula e que não esconde o entusiasmo diante da perspectiva de o PT voltar ao Palácio do Planalto em 2023. Embora admita que há espaço para uma candidatura que represente a chamada terceira via, Wellington Dias acredita que a tendência, por enquanto, é mesmo a polarização entre Jair Bolsonaro e Lula — estratégia, ressalte-se, que atende aos interesses de ambos. Ao ser questionado sobre a possibilidade de impeachment, por exemplo, ele critica a banalização do instrumento e ressalta que ainda não vê provas suficientes para iniciar uma ação de destituição do presidente da República, embora seu partido tenha sido um dos signatários do mais recente pedido de impedimento. À frente do Consórcio Nordeste, grupo que reúne os estados da região, Dias afirma que a pressão dos governadores acelerou a vacinação no país, uma bem-sucedida contraposição à política do governo federal que ele avalia como “desastrosa”. Em entrevista a VEJA, olhando também para o passado, o governador admite que a candidatura à reeleição de Dilma Rousseff foi um erro, diz não ver problemas em firmar aliança com o chamado Centrão e revela que chegou a participar de conversas para a formação de uma insólita chapa com o tucano Aécio Neves (MG) com vistas às eleições presidenciais de 2010. A seguir os principais trechos.

O senhor segue a mesma linha dos oposicionistas de que o governo adotou uma política genocida no enfrentamento da pandemia? Ninguém pode negar que tivemos uma tragédia no Brasil. Cito um dado apenas: o Brasil tem 2,7% da população mundial e já alcançou mais de 13% do número de óbitos do mundo. O Brasil tem cerca de quatro vezes mais óbitos do que a proporção de sua população. É uma tragédia. Não seguir a ciência levou a essa tragédia. Não ter monitoramento, não ter a compra de insumos, não ter plano para prevenção e tratamento, não fazer a compra de vacina quando teve oportunidade, tudo isso junto levou a esse resultado desastroso.

O presidente teria deixado de fazer isso deliberadamente para matar as pessoas? Precisa ser analisado se o objetivo era causar as mortes ou se tinha mesmo alguém que acreditava que a propagação do vírus era uma forma de se livrar rápido do problema. A ciência negou isso o tempo inteiro. Se houve mesmo incentivo à propagação do vírus para se livrar da pandemia, foi uma política genocida. Vamos esperar o resultado da CPI.

Qual a impressão que o senhor tem do presidente Bolsonaro? Eu convivi com o deputado Jair Bolsonaro no Congresso. Nesse período atuamos em um mesmo bloco e mantivemos relação sempre respeitosa. O presidente precisa colocar o interesse do país acima das disputas políticas. Infelizmente, ele procura manter um tensionamento permanente. A disputa política fica sempre em primeiro plano e a pauta de interesse público em segundo.

E sobre o governo Bolsonaro? Além dos problemas no combate à pandemia, o que precisamos hoje na política é de diálogo. Na área econômica, não é possível acreditar apenas no livre mercado. Há necessidade de ter um plano, uma presença forte do governo estimulando o setor privado para que a gente tenha chance. O país está dependendo das commodities muito mais do que antes. Commodities que, sob o ponto de vista econômico, geram crescimento, mas não muito emprego e renda. Também estamos estragando nossas relações internacionais, metendo-nos o tempo todo em assuntos impróprios. A imagem do Brasil no exterior é péssima, especialmente por causa da política ambiental, da questão indígena, da forma como tratamos a segurança. O armamento vai na contramão da história. Em resumo: o governo é muito ruim.

Por que o eleitor deve acreditar que o PT é alternativa a todos esses problemas? Temos uma situação tão grave no Brasil que devemos priorizar o diálogo. Lula se coloca como alternativa pela sua reconhecida capacidade de dialogar, ouvir e tolerar. Há a necessidade de alguém com experiência democrática, alguém empenhado em fortalecer as instituições que foram atingidas nesse período. Há a necessidade de criar uma política de pacificação dentro do país, aliada a um plano que possa fortalecer a economia, gerar emprego e renda.

A corrupção não será um empecilho a esse projeto eleitoral do ex-presidente? Hoje é mais fácil responder sobre isso. Foram dezessete processos que criaram para o Lula e para outros líderes uma imagem de corrupção. Destes, catorze já foram arquivados. O que houve, na verdade, foi uma estratégia política coordenada pelo juiz Sergio Moro, que depois se tornou ministro do governo que ajudou a eleger com pretensões de ir ao Supremo. Eu sempre disse que a Lava-Jato era uma ação contra os líderes políticos e empresariais. Nós vamos defender o combate à corrupção, que ainda é grave no Brasil. Mas não dessa maneira.

O senhor fala como se não tivesse havido casos gravíssimos de corrupção durante os governos do PT. Pagou e pagará qualquer um que cometer crime de corrupção em nossos governos. Quem cometeu, quem a Justiça comprovou que cometeu, foi expulso do PT. O que precisa ser dito, em alto e bom som, é que, enquanto partido, continuamos defendendo a ideia de que quem cometer corrupção terá de pagar. O que não podemos é permitir o espetáculo processual, expondo pessoas inocentes.

O PT se corrompeu? Digo que pessoas do meu partido, em meio a 1,5 milhão de militantes, infelizmente, também foram para o descaminho.

Quem? O ex-ministro Palocci confessou em depoimentos, não sou eu quem o está julgando. Era uma pessoa preparada, com capacidade técnica extraordinária.

Apenas ele? O ex-ministro José Dirceu foi julgado, condenado e cumpriu pena, mas ele sustenta que não participou de nenhuma ilegalidade. No caso do mensalão, foram apresentadas apenas provas testemunhais.

O senhor acredita na formação de uma frente ampla para enfrentar o presidente Bolsonaro em 2022? Sinceramente, não. Um campo político com o apoio que tem o ex-presidente Lula dificilmente abrirá mão de utilizar essa vantagem. O que estou dizendo: é possível que o ex-ministro Ciro Gomes seja candidato? Sim. Que o campo do ex-presidente Fernando Henrique, Doria, Eduardo Leite, lancem candidato? Sim. Defendo o entendimento pensando no interesse maior.

Hoje o PT critica a aliança que o governo fez com o chamado Centrão, mas o partido fez a mesma aliança quando estava no poder. Em todos os lugares do mundo você governa com os partidos que ajudaram a construir a vitória. Qualquer presidente precisa confiar a composição de um governo a um conjunto de líderes. Evidentemente, o ideal é que as escolhas priorizem afinidade, conhecimento e experiência nas áreas de atuação. Fui governador entre 2003 e 2010, período em que Lula foi presidente. Vi de perto a capacidade dele de dialogar, construindo uma maioria no Congresso que permitiu a aprovação de projetos importantes. O que não pode é submeter o país a qualquer caminho que seja prejudicial ao interesse da população.

O senhor considera que as escolhas foram adequadas nos governos petistas? Tanto foram adequadas que isso foi o que gerou problemas, principalmente na gestão da presidenta Dilma. O conflito que ela enfrentou tinha a ver com determinados anseios de aliados que queriam indicação em determinadas áreas que não foram atendidas.

O senhor faz muitos elogios ao governo Lula, mas pouco fala sobre o governo Dilma, que foi destituída por um processo de impeachment. Dilma foi uma presidenta honesta, uma presidenta com elevado espírito público. Em 2009, eu avaliava que não seria uma tarefa fácil substituir um dos maiores presidentes da história deste país. Havia a necessidade de ter alguém que tivesse uma experiência maior em relação à política. Dilma foi eleita para o primeiro mandato e seguiu o programa daquele primeiro mandato. Em 2014, havia a oportunidade de uma alternância, mas o Lula nunca sugeriu isso a ela. Foi aí que começaram os problemas.

Lula errou ao não impor sua candidatura em 2014? O que o presidente Lula diz é que, quando houve a alteração constitucional prevendo a reeleição, Fernando Henrique exerceu esse direito. Ele também teve o direito à reeleição. Por isso, não seria razoável a primeira mulher presidente do Brasil não exercer esse direito. O problema é que era um momento muito tenso e exigia uma capacidade de diálogo, de articulação, realmente muito elevada, e ela tinha essa dificuldade.

Mas o que a ex-presidente poderia ter feito de diferente? Eu estava no Congresso Nacional, no Senado Federal, era líder do bloco de apoio ao governo da presidenta Dilma. Repito: uma pessoa honesta, uma pessoa de grande espírito público, mas tinha muitas dificuldades em relação aos líderes. Você não é obrigado a dizer sim aos pleitos que são apresentados. Mas é razoável que ouça, é razoável que receba e responda. E que responda com uma justificativa adequada e uma política de respeito. Olhando para trás, acho que, se Lula tivesse sido candidato em 2014, creio que não teríamos enfrentado os problemas que enfrentamos.

Defender o impeachment do presidente Bolsonaro é uma estratégia correta? Compreendo que a democracia prevê a figura do afastamento de um presidente da República, mas não podemos banalizar o instrumento do impeachment. Ou existe uma prova muito concreta, robusta, ou temos de respeitar a soberania da vontade popular. No caso de Bolsonaro, na minha opinião, ainda não há uma comprovação que permita o impeachment. Não duvido que venha a surgir. Se tiver desvios, especialmente nesse caso da Covaxin, aí muda tudo. Se o remédio necessário for o impeachment, vamos usar. Mas não podemos levar o país a aventuras.

É verdade que o senhor chegou a cogitar a possibilidade de formar uma chapa com Aécio Neves em 2010? Na época teve aquela dobradinha em Minas Gerais, de Lula e Aécio, o Lulécio. Esse diálogo foi aberto pela boa relação dele com o Lula, pela possibilidade de ele se filiar a um partido da nossa base e como um líder destacado, citado para ser candidato a presidente pelo campo político apoiado pelo Lula. Eu estava no segundo mandato de governador e meu nome era lembrado como alternativa para vice. Hoje eu brinco que ele perdeu a chance de ser presidente e ainda tirou a minha de ser vice.

Veja

Opinião dos leitores

    1. Não há e nunca vai ter.
      O que tem muito é cachorrada desses vagabundos.
      É melhor Jair se acostumando.
      Vai até 2026.
      Éssa quadrilha não manda mais no Brasil.
      Palhaços corruptos.

  1. Acho que a militância digital remunerada recebeu dinheiro, estão “endiabrados” hoje. Kkkkkkkk

  2. Os caras querem entregar o Brasil para corruptos defensores de ladrões e ficam na internet, conversando asneiras sobre um presidente honesto, competente, bem intencionado, patriota, religioso, trabalhador, sincero e boa praça. Preferem um canalha, cachaceiro, analfabeto, mentiroso, mal caráter, preguicoso, corrupto e lavador de dinheiro. Está muito fácil separar o joio do trigo.

  3. Seguindo a lógica dele e de muitos outros não vamos banalizar a prisão, vamos deixar o cara que cometeu crime cometer pelo menos uns 20 pra poder prender.

    A lei é clara, não existe meio termo, fez errado é prisão, fez errado é impeachement…

    O resto é conversinha de quem tem medo de banalizar isso ou aquilo e chegar a sua vez.

  4. Mais um defensor de bandidos, altamente seletivo. Fecha os olhos para o manancial de corrupção que assolou os governos do PT ao tempo em que tentar isentar os chefes da ORCRIM, o Zé “Daniel” Dirceu e o bandido mor, o vagabundo de 9 dedos. Para simplificar, do PT não escapa NENHUM, incluindo esse traste da reportagem.

  5. Tirar uma besta, pra assumir um cavalo?
    Deixa ele aí.
    Quero ver ele passar a faixa pra Lula. Aí as tripas são um nó de vez!

  6. Petistas sabidos. Batem em Bolsonaro não querem seu impeachment, porque sabem que é a única chance para voltar ao poder é enfrenta-lo no segundo turno. Estão morrendo de medo da terceira via, principalmente se for Moro.

    1. O ex juiz, assim como outros da mesma vertente, está “queimado” à direita e à esquerda. Essa tal 3a. via só interessa ao PT pois tende a tirar alguns votos da ÚNICA barreira que ainda protege o Brasil do caos, que é o presidente Bolsonaro. O PSDB não passa de um PT banhado, perfumado, que estudou mais um pouco e que prefere vinhos finos a um litro de 51.

    2. Eles batem no presidente porque sabem que ele é o único verdadeiramente diferente. O resto é tudo farinha do mesmo saco.

  7. Pro PT não interessa o impeachment. Acabaria com a candidatura Lula. Melhor concorrer com Bozo, é a determinação do chefe.

    1. Exatamente! O MINTO só tem chances de ganhar as eleições de 2022 contra Lulaladrão e vice versa…

  8. Um impeachment agora só vale pelo menos 01(um) ano e alguns meses. No próximo ano no voto, esse maluco ficará impedido por 04(quatro) anos. O que é melhor?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Após possível ataque hacker, presidente do PT consta como morta e com nome “Bolsonaro” em sistema do SUS e precisa provar que está viva para tomar 2ª dose da vacina contra covid-19

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann (PR), teve o seu cadastro no Sistema Único de Saúde (SUS) hackeado. Os registros informam que Gleisi já teria falecido e, por conta disso, ela enfrenta dificuldades para tomar a 2ª dose da vacina contra a covid-19.

Segundo divulgado pela Folha de São Paulo, nesta 3ª feira (13.jul.2021), a deputada tomou a 1ª dose do imunizante normalmente em um posto de vacinação em Brasília. Assim que deixou o local, profissionais de saúde entraram em contato para informá-la que tinha sido dado baixa no cadastro dela e que ela constava como morta. Agora, Gleisi precisa provar que está viva para reativar o cadastro.

Ainda de acordo com a reportagem, ao lado do nome completo da petista aparece o nome “Bolsonaro”, como um suposto apelido.

Gleisi, então, pediu ajuda ao deputado Alexandre Padilha (PT-SP), que foi ministro da Saúde durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT-RS). Ele lembrou à colega que o site da pasta já sofreu uma série de ataques hackers e que a alteração no cadastro dela pode ter alguma relação com isso.

ATAQUES

Em fevereiro deste ano, a rede do Ministério da Saúde foi invadida por hackers, mas não houve vazamento de informações. O hacker só deixou um recado sobre as falhas de segurança do sistema: “este site é um lixo!“, escreveu.

Outro ataque ocorreu em novembro de 2020, quando a pasta identificou a existência de vírus em algumas estações de trabalho e teve que bloquear o acesso dos funcionários ao sistema para evitar sua a propagação.

Em um vazamento de senhas anterior, em novembro de 2020, os dados pessoais de 16 milhões de brasileiros que se submeteram a testes para covid-19 chegaram a ser expostos. Entre as pessoas que tiveram os seus dados expostos estão o presidente Jair Bolsonaro, ministros e governadores.

Poder 360

Opinião dos leitores

  1. Ser ou estar. Ela pode não estar mas é muito viva. O sobrenome Bolsonaro é um desejo antigo. Roubou até o nome do Presidente

  2. Tudo leva a crê que é molecagem dessa mundiça do PT.
    Ninguém acredita mais nesse povo, estão malhados demais, sem credibilidade igual aos institutos de pesquisas.
    É o povo na rua do lado de Bolsonaro e eles tentando enganar com o data fôia.
    Vai pra rua também nove dedos.
    Vai!!
    Agora vá!!!!!!!!
    Só confia no trambique nas urnas.
    Até hoje nos Estados Unidos, o povo não enguliu a derrota do Tramp.
    Lá imprensa e institutos de pesquisa, fizeram a mesma coisa que estão tentando fazer aqui.
    Igualzinho.
    Só que não vai colar.
    Ou faz eleições limpa, ou as forças armadas toma conta do país.
    Os destinos do Brasil quem vai dá é o povo, jamais o tribunal de justiça eleitoral.
    Bolsonaro Ta coberto de razão.
    Todo cuidado e pouco com esses caras nomiados pela esquerda.
    A eleição fosse hoje, era no primeiro turno e com uma maioria jamais vista nas eleições presidenciais do Brasil.
    O capote era grande.
    O véi Bolsonaro da de 4×1 (quatro por um) no bêbado ladrão lula da silva hoje.
    Sem medo de errar.
    O pingunço só ganha na fraude.
    Essa a verdade.
    Esse lula é um cadáver ambulante.
    Ex presidiário.
    Sem credibilidade nenhuma.
    Xô satanas.

    1. Sim. Só aceitaremos o voto impresso e auditável. #QueremosBolsonaroAte2026

    2. Sim. Só aceitaremos o voto impresso e auditável.
      #FechadosComBolsonaro

  3. Tudo que essa turma da esquerda faz, sempre tem um culpado que nunca são eles.
    Até hoje os escândalos do mensalão, petrolão e da lava jato não foram eles, a esquerda, aliás eles nem estavam no poder, não sabiam de nada, era apenas coitadinhos na situação.
    A esquerda não vai se pronunciar sobre Cuba? O povo clamando por liberdade e os assassinatos que começam a acontecer contra o povo? Cuba não é um paraíso democrático adorado e citado pela esquerda? Mas na realidade nenhum esquerdista tem coragem de ir morar lá, qual a razão?

    1. Isso está me cheirando a molecagens de moleques que nem você.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI DA PANDEMIA: Em mensagens no celular de Dominguetti, golpistas citam Lula e falam em oferecer vacinas ao PT

Foto: Alexandre Schneider/Getty Images

Nas mensagens de celular do policial militar Luiz Paulo Dominguetti, a CPI da Pandemia também encontrou citações ao ex-presidente Lula e ao PT.

Em determinado momento das conversas, em março, o interlocutor identificado como “Renato Compra Vacinas” propõe a Dominguetti que o grupo procure o PT e o ex-presidente para tentar oferecer imunizantes.

“O que acha de nos oferecer para o PT (sic) Lula falou que estava organizando compra de vacinas”, escreve Renato ao policial em 16 de março.

Não está claro se os golpistas procuraram de fato o PT ou o ex-presidente.

Radar- Veja

Opinião dos leitores

  1. O PT e Lula comprarem vacina?
    😂😂😂😂😂😂😂😂😂
    😂😂😂😂😂😂😂😂😂
    😂😂😂😂😂😂😂😂😂
    O desespero dos Minions tá grande….😂😂😂😂😂

  2. Putssss, meus amigos é incrível como tem dedo do PT em tudo que não presta, não é a toa o homem falta um dedo… Ah ladrão.

    1. Direita Rachada, é o ser mais hipócrita que há na terra (que é redonda 🌎).
      O nome do PT foi citado, a CPI já serve?
      Não tem esforço que salve esse desastre de governo, governo da morte, que não comprou vacinas, que colocou o centrão para governar.

    2. Tentando tirar o foco do Bozo…kkkkkkkkk
      Velha tática…U$1,00..👉👉

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Maia flerta com o PT, diz que Bolsonaro “encolheu”, e diz que pode “ajudar lula” nas eleições contra o atual presidente em 2022

Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

O deputado federal Rodrigo Maia (sem partido), que presidiu a Câmara dos Deputados até janeiro deste ano, disse que pode ajudar Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no processo eleitoral de 2022. Em entrevista à revista Veja, Maia disse considerar um “aceno necessário” iniciar diálogos com um ex-presidente que lidera as pesquisas eleitorais e tem boas chances de figurar no segundo turno.

Maia teve um encontro com Lula recentemente e disse que, apesar da “boa conversa”, não acredita em uma aliança de imediato. Mas ressaltou que, em sua avaliação, é preciso se manter aberto à necessidade de uma grande união caso o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se apresente competitivo em 2022.

“Esse tipo de aproximação é um aceno necessário nos tempos atuais: todos no campo democrático devem conversar. O Lula está praticamente no segundo turno, é favorito em 2022 e nós, do centro liberal, não podemos ficar de fora, precisamos tratar do futuro do país. As instituições provaram resiliência contra o autoritarismo do governo Bolsonaro, mas podem vir a se enfraquecer na hipótese de um segundo mandato”. (Rodrigo Maia)

Questionado diretamente se existia alguma chance de apoiar Lula, Maia optou pela palavra “ajuda” e disse que tem interesse em conversar com o ex-presidente sobre o Brasil.

“Posso ajudar, sim”, disse Maia, citando uma aproximação com representantes da esquerda nos últimos anos. “Eu me aproximei da esquerda já durante o segundo mandato de Dilma Rousseff, para dar força à pauta econômica. Depois da queda do Eduardo Cunha, o PT me apoiou para conquistar a presidência da Câmara.”

“Bolsonaro encolheu”

Em relação à articulação de uma chamada “terceira via” para as eleições de 2022, Rodrigo Maia acredita que um eventual candidato precisa ter força para tirar votos de Jair Bolsonaro.

“O candidato para derrotar o petismo deve ser um nome capaz de tirar votos do presidente. E eles se concentram na extrema direita, em uma parte do segmento evangélico e no eleitor de classe média ressentido com a falta de perspectiva. A verdade é que Bolsonaro encolheu”, disse.

Maia afirmou à revista que, de antemão, ainda não há um favorito para ocupar esse espaço e que é preciso “juntar lideranças em torno de um projeto único”. Mas faz uma ressalva que a candidatura do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), pode se impor.

“Antes de tudo, precisamos reconhecer que é impossível chegar ao segundo turno sem São Paulo — não dá para excluir o governador João Doria do processo. Se daqui a seis meses Doria tiver recuperado a popularidade, é ele o candidato. Mas, dentro desse campo, outros devem participar, como Tasso Jereissati, Eduardo Leite, Rodrigo Pacheco e Luiz Henrique Mandetta”, disse à Veja.

Ciro Gomes e Luciano Huck

Na entrevista, Rodrigo Maia ainda fez comentários sobre a situação de Ciro Gomes (PDT) nas eleições de 2022 e sobre a desistência do apresentador Luciano Huck lançar candidatura.

“A grande aliança para derrotar Lula e Bolsonaro passa, a meu ver, por um acordo entre PSDB e PDT. Só que, para isso, o Ciro precisa abrir mão de muita coisa que andou dizendo por aí, e também nós teremos de ceder para chegar a um ponto de equilíbrio”, disse.

Sobre Luciano Huck, ele lamentou. “Luciano tinha potencial para crescer no Nordeste e no voto popular, mas Lula ocupou esse lugar. E ainda havia à mesa a saída do Faustão da Globo, que abriu a janela profissional que ele sempre buscou. Seria um bom nome, mas é a segunda vez que deixa a gente na mão”, disse.

UOL

Opinião dos leitores

  1. Nonho tá se apegando a tudo para ver se pega um ministério caso os PeTrslhas voltem ao poder, pois depois que o mesmo deixou a presidência da câmara, está igual a cachorro quando cai de mudança, esquecido e escanteado por todos.

  2. Nhonho quem encolheu foi vc.
    De todo poderoso a expulso do partido.
    A sua ajuda ao ex presidiário é de que jeito mesmo hein???
    Vai fazer doações em dinheiro??
    Porque votos vc não tem, nem pra vc o que dira pra transferir pros outros.
    Logo vc até bem pouco tempo atirava pedras no PT.
    Vc é um que vai entrar na roda junto com um monte de safados em 2022.
    Tchau corrupto.

  3. Para o desgosto, decepção, raiva, desespero e vergonha, eles vão se unir, são todos farinha do mesmo saco, o molusco já tinha traído os petistas raiz quando se uniu a Sarney, Calheiros, Jader Barbalho, Collor, Dilma, Sérgio Cabral, nada de novidade, a conveniência e o desespero justificam tudo.

    1. Bandido apoiando Bandido, já era de se esperar, codinome botafogo da Odebrecht.

  4. Estes canalhas de esquerda se merecem, são todos farinha do mesmo saco, juntando todos não dá um politico de vergonha. digas com quem andas que te direi quem eis. Simples assim !

  5. “Ciro precisa abrir mão de muita coisa que andou dizendo por aí”…Como q se abre mão do que foi dito? Explica aí Nhonho…Pense numa narrativa nova essa…kkkkkkkk

  6. O que o poder não faz? Não voto no PT a bastante tempo, principalmente pelas relações espúrias realizadas por Lula,ainda tenho amigos petistas que em diversas ocasioes reviravam os olhos e a boca quando o assunto era o DEM – Demônios, as coisas mudam, hoje o desonesto do Rodrigo Maia fala nessa possibilidade, quando os encontrar irei dar risadas, são as coisas da vida.

  7. Kkkkk quem se lembra dessas duas porqueiras. Pense numa dupla Hhonho e cú de cana juntos.
    Quem encolheu foi vc seu pimba de borboleta. Nem os cunhão do Bolsonaro encolheu com esse frio kkkk

    1. Eu vou sair do armário ! Agora só vou anunciar quando meu primo se resolver . Hoje ele vai fazer uma convenção dos sobrinhos musculosos e vai anunciar . Eu estou passada !

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

PT vai ao STF contra Copa América no Brasil, diz deputado

Sede do Supremo Tribunal Federal (STF)| Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

O deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) afirmou nesta segunda-feira (31) que o Partido dos Trabalhadores (PT) vai entrar com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a realização da Copa América no Brasil.

“Conversei com a presidenta Gleisi e o PT ingressará no STF contra mais esse absurdo do governo Bolsonaro que busca realizar a Copa da Morte no Brasil”, escreveu no Twitter.

Mais cedo o deputado Julio Delgado (PSB-MG) também anunciou que vai protocolar uma ação no Supremo contra o torneio. Padilha disse ainda que vai pedir ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), para que proíba o estado de receber os jogos.

A Conmebol agradeceu à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e ao presidente Jair Bolsonaro por aceitarem receber a competição em meio à pandemia após a negativa de Argentina e Colômbia.

Gazeta do Povo

Opinião dos leitores

  1. Uma competição bem estruturada, bem organizada, com restrições de público e adequadas medidas sanitárias, não deve trazer problemas. Digo mais, se o PT está contra, creio que será ótimo para o país.

  2. O PT na copa de 2014, preferiu estádios a hospitais e a direita foi contra, hoje a direita quer a Copa América e o PT não quer, resumindo, estão fazendo o povo de besta, mais uma vez.

  3. Quem foi falou que o brasil precisa de estádios de futebol e não de hospitais, bando de hipócritas.

  4. Parabéns ao partido. O governo do terror levou meses para decidir sobre a compra das vacinas, levando o país ao absurd número de 450 mil mortes. Enquanto isso levou menos de uma hora para responder aprovando a realização da copa. Só um governo irresponsável e com compromisso com a morte tomaria uma decisão dessa, a beira de uma terceira onda que pode nos levar a 700 mil mortes até julho. Espero que o supremo tenha compromisso com a vida.

    1. O PT NÃO ENTROU NA JUSTIÇA QUANDO ESTAVAM SAQUEANDO A NAÇÃO BRASILEIRA. O PT NÃO ENTROU NA JUSTIÇA QUANDO ESTÃO BATENDO E PRENDENDO MULHERES, QUANDO DURANTE A PANDEMIA, ESTAVAM SOZINHA NA PRAÇA; O PT NÃO NÃO ENTRA NA JUSTIÇA QUANDO FREICHO FAZ DEFESA AO USO DA MACONHA, QUE TRAZ MALEFÍCIOS PARA OS USUÁRIOS, ETC…. O PT SENDO PT.

    2. Bolavirus teórico imbecil, em parte vc tem razão, grande parte das doenças infecto-contagiosas que hoje temos, foi resultado da realizaçao de eventos esportivos durante os governos do Pt, que custaram fortunas em propinas e nos deixou além desse legado de doenças, um prejuízo enorme com diversos estádios inservíveis, afinal, melhor estádios a hospitais. A maldade começou lá atrás caterva, chupa que é de uva.

  5. Boa noite agora rebanho descobri o que o chefe que se diz presidente que fazer pelo nosso Brasil que ser referência do mundo como maior epicentro em aceita a copa América vcs conseguiram parabéns Brasil acima de todos e vamos parabenizar além de matar de fome com essa inflação onde o pobre está sem nada pra comer agora vem a determinação com vários estrangeiros trazendo mais covid19 com várias variantes pra nós obrigada mito vc conseguiu o maior prêmio de todos .

    1. O pobre tá sem nada pra comer por causa do lockdawn da esquerda. Não achas? E por acaso é Bolsonaro que tá querendo trazer copa pra cá? Agora a esquerda realizou uma copa do mundo aqui pra lavar dinheiro, onde chegaram a falar que estádios eram mais importante do que hospitais. Esqueceu, senhorita? Se oriente antes de postar suas merdas!

    2. Eita estudante do pt, vc vai longe, ainda bem que o Brasil não precisa de vc. Achava que MOBRAL – MOvimento BRasileiro pela Alfabetização, não fosse mais necessario, taí, para vc iria dar certo.

  6. É a copa da morte.
    Esses doentes mentais que vomitam pelos dedos que essa copa vai ser bom para o turismo, é porque não sabem a dor de perder um pai, uma mãe, um filho para essa doença maldita.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

PT afasta vereador de Minas que abriu caixão lacrado de idoso que morreu com suspeita de Covid-19

Foto: Reprodução/G1

O Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu afastar o vereador de Santa Bárbara do Leste (MG) investigado por ter quebrado o protocolo sanitário de prevenção à Covid-19. Wlliam Faria aparece em um vídeo abrindo o caixão de um idoso, de 92 anos, para mostrar que ele não teria morrido pela doença.

Em nota, a direção executiva do PT de Minas Gerais informou que o vereador foi afastado imediatamente e responderá no Conselho de Ética do partido em um processo que poderá “culminar com a sua expulsão”. (Confira a nota na íntegra mais abaixo)

“Num dos momentos mais delicados vividos por toda a população mineira e brasileira em função da pandemia do novo coronavírus, a atitude do vereador representa uma ação violenta e desnecessária, além de ser uma grave ameaça à segurança sanitária”, diz a nota.

Procurado pelo G1, o vereador Wlliam Faria disse que ainda não foi informado sobre a decisão do partido e só vai se pronunciar após ser comunicado do afastamento.

Entenda o caso

O vereador foi chamado no cemitério por familiares que questionavam o protocolo e queriam velar o idoso. Ele abriu o caixão, que estava lacrado, com um facão e tocou na sacola que envolvia o corpo do idoso, quebrando todos os protocolos sanitários de prevenção à Covid-19.

Segundo o Hospital Irmã Denise (Casu), José Vieira do Carmo morreu com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e com sintomas de Covid-19.

De acordo com a família do idoso, ele fez o teste rápido e deu negativo. O homem fez um segundo teste PCR, que ainda não saiu o resultado. Por ser diagnosticado com suspeita de Covid-19, o corpo do idoso foi levado para a funerária e depois encaminhado ao cemitério.

“Nós não podemos enterrar um cidadão com dúvida. Não é simplesmente pegar um cidadão e empacotar ele e falar que é Covid. A gente tem que ter certeza do que está fazendo”, afirmou o vereador em entrevista ao MG1 nesta segunda-feira (26).

A Polícia Civil informou que foi instaurado um inquérito e o parlamentar está sendo investigado por crime de infração de medida sanitária preventiva e por violação de urna funerária. O presidente da Câmara de Santa Bárbara do Leste disse que a conduta do vereador também será apurada por uma Comissão Parlamentar de Inquérito.

Confira na íntegra a nota divulgada pelo PT

A direção executiva do PT de Minas Gerais decidiu afastar imediatamente o vereador William Faria, de Santa Bárbara do Leste, em razão do lamentável fato ocorrido no último domingo (24/5), quando o parlamentar violou um caixão lacrado durante o funeral de um homem que faleceu com suspeita de Covid-19. O procedimento de lacre é uma determinação sanitária do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde.

Num dos momentos mais delicados vividos por toda a população mineira e brasileira em função da pandemia do novo coronavírus, a atitude do vereador representa uma ação violenta e desnecessária, além de ser uma grave ameaça à segurança sanitária.

Após o afastamento, o vereador responderá no Conselho de Ética do PT-MG, como determina o estatuto partidário, em um processo que poderá culminar com a sua expulsão.

G1

Opinião dos leitores

  1. kkkkk foi porque ele não fez a coisa certa, era para ter roubado o caixão primeiro ai depois que poderia abrir, isso é norma do PT.

  2. lula fez pior ainda…. dizendo que esse virusss foi uma benção para derrubar BOLSoNARo e nada foi feito. Como acreditar nesse partido???

  3. Não há dúvidas que o Grande vereador foi inconsequente, mais abrir procedimento !!! Para que? Quais são as penalidades previstas? Nesse partido, tantos já roubaram, mentiram, vandalizaram e nada ocorreu, sinceramente, como é difícil ser pequeno, mesmo no PT.

  4. Roubar dinheiro público pode né pt. Desvio de dinheiro, superfaturamento nas dispensa de licitação e omissão na contrução de hospital de campanha e uti pode também

  5. Os moradores dessa cidade tem que afastar esse IDIOTA de vez de lá! O retardado fica falando em respeitar o morto quando ele mesmo vai abrindo o caixão ! Um jumento desses queria o que fazendo isso? Exumar o defunto na frente de todos para descobrir o motivo da morte é isso?

    1. errou quem desviou o dinheiro que veio do Governo Federal para combater o COVID; ou fez compras superfaturadas ou comprou aparelhos danificados, que nunca funcionaram.

  6. O mais curioso nesse caso, é que essa atitude insana desse petista é muito semelhante ao comportamento de alguns bolsonaristas. Esse é o resultado de tanta loucura e fanatismo, dos dois lados.
    Seria cômico se não fosse trágico.

    1. O vereador é do PT. Acho até que ele errou de partido. Rsrsrs

    2. O que Bolsonaro tem com isso? Procure sua turma do PT e vá abraçar seu líder condenado

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

VÍDEO: Vereador do PT abre caixão com facão para provar que homem não morreu de COVID-19

(Foto: Reprodução redes sociais)

O vereador William Faria (PT), de Santa Bárbara do Leste, em Minas Gerais, chocou os moradores de sua cidade nesse domingo (25/4), quando usou um facão para abrir um caixão lacrado, com o corpo de um homem de 92 anos, que morreu depois de apresentar os sintomas da COVID-19. O vereador alega que o homem não morreu por COVID-19 e sim por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

O lacre no caixão revoltou o vereador, que contestou o procedimento adotado pela Prefeitura de Santa Bárbara do Leste, alegando que o idoso merecia um funeral digno, e não ser sepultado envolvido em plásticos.

O rompimento do lacre do caixão foi filmado e o vídeo postado nas redes sociais do vereador. O vídeo ganhou muitos compartilhamentos e foi visto por policiais civis, que agora estão investigando o vereador por crime de Infração de Medida Sanitária Preventiva (Art. 268 do Código Penal).

De acordo com a Polícia Civil, o fato de o atestado de óbito atribuir a causa da morte à síndrome respiratória e não por COVID-19, se deve à espera do resultado do exame RT-PCR, que vai determinar se a COVID-19 foi a causadora da SRAG.

O procedimento adotado para lacrar o caixão foi correto, de acordo com a Polícia Civil, porque o homem apresentava os sintomas clássicos da COVID-19 e, neste caso, o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado de Saúde determinam o procedimento.

A Prefeitura de Santa Bárbara do Leste lamentou e informou que o fato é de total responsabilidade do vereador. “Ele chamou ao cemitério uma representante da Vigilância Sanitária que ficou sem ação diante do fato, pois, quando chegou ao local, o caixão já havia sido aberto. E, por pressão do vereador, a funcionária ficou sem ação e concordou com ele com relação ao enterro. Porém, a definição de protocolos referentes a funerais cabe ao estado e não ao município”, informou a prefeitura, em nota.

O presidente da Câmara Municipal de Santa Bárbara do Leste, Altair Nunes Ferreira (MDB), também lamentou o fato e disse que o vereador William Faria será ouvido por uma Comissão Parlamentar de Inquérito. “Tão logo esse processo seja instaurado, daremos mais informações sobre esse lamentável evento.”

O vereador William Faria, em suas redes sociais, disse que lamentava a posição do presidente da Câmara e disse que sua função é fiscalizar, estar ao lado do povo, e reafirmou que o homem cujo corpo estava no caixão que ele abriu, não morreu vítima da COVID-19.

Estado de Minas

Opinião dos leitores

  1. Não vejo problema em o corpo ser enterrado lacrado. Pois no caso acima, o senhor faleceu por causa de uma síndrome respiratória aguda, e ainda não saiu o resultado do exame de RT PCR para covid de acordo com a própria polícia civil. Então esse vereador se precipitou, e caso o resultado positive futuramente , ele terá colocado outras pessoas em risco ao violar o lacre do caixão.

  2. Se o Sr. Morreu com SRAG, que pode ter sido provocada pela COVID , os protocolos são claros. Se fez os testes, porém a famikia qiet sepultar antes dos resultados saírem, então tem que se seguir a regra, na dúvida, se usa a regra . O vetrafir errou feio ao se meter onde não devia, ora, isso não é fiscalização de ação, não é pra isso que ele é pago, nem tem conhecimento científico para tal.

  3. Diz a esse vereador prá aguardar um pouco. O presidente vai escolher seu novo partido e talvez de certo pra ele. Se quer defender o povo, não pode ficar no PT. Kkkkkkk

  4. Depois ninguém sabe o porquê o Brasil eh o que eh… Temos ruminantes dos dois lados! Tenho pena do Brasil e do brasileiro se em 2022 só tivermos realmente essas duas opções pra presidente: Lulaladrao e o MINTOmaníaco!

    1. Interessante vcs dizem ser repórter ou do tipo.msis sem cabeça… O Lula era ladrão era o cara…. O outro vcs dizem ser maníaco um remando pra
      frente vc e outros remando.como tem hipócritas nesse país.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Deputado petista presidente da Alerj desiste de projeto que mudaria nome do Maracanã

Foto: Reprodução/Twitter @maracana (23.set.2020)

Presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e autor do projeto aprovado pela casa, que pretendia mudar o nome do Maracanã, de Estádio Jornalista Mário Filho, para Edson Arantes do Nascimento – Rei Pelé, o deputado André Ceciliano (PT) desistiu da iniciativa.

A informação foi comunicada nesta terça-feira (6) aos demais parlamentares, em reunião do Colégio de Líderes.

Com isso, Ceciliano enviará pedido de desistência ao governador interino Cláudio Castro (PSC), que ainda está no prazo de 15 dias úteis para manifestação. O projeto tinha sido aprovado em votação simbólica da casa no dia nove de março.

Na ocasião, apenas a bancada do PSOL registrou voto contrário. Pela proposta, Jornalista Mário Filho passaria a ser nome de todo o complexo esportivo, que engloba, além do estádio sede de duas finais de Copa do Mundo (1950 e 2014), o Parque Aquático Júlio Delamare, o Ginásio Gilberto Cardoso e o Estádio de Atletismo Célio de Barros.

A proposta foi criticada por familiares de Mário Filho, um dos principais nomes da história da imprensa esportiva do país e criador de diversos ícones do Rio de Janeiro, como o antigo “Jornal dos Sports” e o desfile das escolas de samba no carnaval carioca.

Mário Filho foi um dos maiores incentivadores para a construção do estádio e, nas páginas cor-de-rosa de seu jornal, inspirado na italiana “Gazzetta dello Sport”, defendeu que o Maracanã fosse erguido no local onde a obra ocorreu. Na ocasião, uma corrente defendia a construção de um equipamento esportivo menor, para 60 mil pessoas, em Jacarepaguá, na zona oeste da capital fluminense.

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP/RJ) já tinha recomendado ao governador interino Cláudio Castro que vetasse o projeto. A justificativa era que ele violava a identidade cultural carioca.

De acordo com Ceciliano, na fundamentação do projeto, a ideia era associar dois símbolos: o maior jogador de todos o tempos, agraciado com uma homenagem em vida, e o estádio mais emblemático de seu país e, para muitos, do mundo.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Tinha que ser do PT partido das trevas, rapaz não tem um que se aproveite pior que tem gente que vota nesse povo, a país atrasado da gota.

  2. Homem da uma surra grande e solta, se prender vai fazer Universidade, outra, isso é discriminação, alguns meninos quase que entregam a Petrobras e estão todos em casa.

  3. Tanta coisa para se arrumar nesse Brasil velho e desajeitado, roubado, pobre e um imbecil desses sai com um projeto dessa envergadura e importância. Somos pobres por querer e pobre como cachimbo só merece fumo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

PT faria “festa” com lockdown, compras sem licitação e país estaria na miséria, diz Bolsonaro

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar nesta 4ª feira (10.mar.2021) as medidas de isolamento social adotadas por governadores para frear o alastramento da pandemia de covid-19 no Brasil.

A apoiadores, disse que, caso o candidato do PT à Presidência em 2018, Fernando Haddad, tivesse sido eleito, o “lockdown” teria sido decretado antes mesmo de haver solicitação dos governadores. A conversa foi publicada em um canal bolsonarista no YouTube.

“A maioria dos governadores querem lockdown nacional, imagina se fosse o Haddad presidente. Nem precisava os governadores terem pedido”, disse em frente ao Palácio da Alvorada.

“Sabemos das dificuldades, o povo está sofrendo, está havendo abuso no meu entender nessa política de fecha tudo, porque a economia não dá para ver depois não”, declarou.

Na conversa, Bolsonaro disse duas vezes que a gestão da pandemia por um eventual governo petista seria diferente da dele. “Imagina se o PT fosse governo com essa onda de comprar as coisas sem licitação como seria. Como estaria a festa no Brasil. Não quero citar países, mas a gente estaria numa miséria aqui”.

Bolsonaro afirmou que o governo federal tem investido na aquisição de vacinas contra a covid-19 desde 2020. “A 1ª vacina nossa quando foi comprada? 6 de agosto. E o pessoal fala que eu sou negacionista”, disse.

O chefe do Executivo também voltou a dizer que os governadores foram abastecidos de recursos federais para estruturar o sistema de saúde. Citou o Maranhão como exemplo de Estado que “investiu muito pouco ou quase nada” nos hospitais.

“Um dos Estados que receberam, o Maranhão, foram muitos bilhões também. Então o governador lá pagou folha de salário, fez muita coisa, mas não investiu na saúde”, disse.

A declaração de Bolsonaro foi feita horas antes de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conceder entrevista à imprensa para falar, dentre outros assuntos, da decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin que anulou as condenações do petista pela Justiça Federal do Paraná na operação Lava Jato. A decisão o tornou apto a disputar as eleições de 2022.

Poder 360

Opinião dos leitores

  1. Bolsonaro tá reeleito.
    É honesto.
    E os outros são corruptos.
    O Brasil não quer mais voltar a essas experiências desastrosas.

    1. Vamos comprar Leite Moça e fazer uma RACHADINHA na Mansão de 6 Milhões.

    1. O pior é que com Lula na disputa, ajuda ele a ganhar de novo.
      Esse país só pode ser amaldiçoado mesmo. Passar mais 4 anos com Bolsonaro é decretar o fim desse país. Vamos aumentar o abismo social da desigualdade. Rico cada vez mais rico, pobre cada vez mais pobre e alto escalão do serviço público cada vez mais privilegiado (políticos, juízes, ministros, desembargadores, auditores, defensores públicos, procuradores e procuradores). Se tá ruim hj, daqui a 10 anos vai tá 2 vezes pior. Muita gente vai sair em desespero pra outros países, hj ja estar bem comum isso.

    2. O que é que ele fala, que é mentira? Zégado, vc é petista doente. Essa questão de gado, não existe. Gado só se for vcs esquerdopatas

    3. Nenhum que vota em Bolsonaro usa argola, mas aqueles que tem seus bandidos de estimação, gostam de tornozeleira eletrônica como enfeite.
      Você está em festa por seu líder maior está solto e pode concorrer na eleição? Que bom, aproveite o momento e continue assistindo a mídia comprometida com o quanto pior para o país, melhor para nós.
      Ele não foi inocentado, afinal 90% dos volumes nos vários processos que ele responde por corrupção, são provas incontestáveis que revelam o quanto ele se apoderou e distribuiu recursos públicos a seus amigos.
      Além das deleções premiadas que aguardam validação como a de Palocci e Eduardo Cunha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Projeto de lei de deputado do PT obriga empresas a contratarem travestis

Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

No dia 3 de fevereiro, o deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP), vice-líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara dos Deputados, apresentou um projeto de lei que obriga empresas com mais de cem funcionários que possuam incentivos fiscais, participem de licitações ou que tenham qualquer tipo de contrato ou convênio com o poder público na esfera federal a destinar uma cota mínima de 3% do seu quadro de empregados a pessoas autodeclaradas travestis e transexuais – a proposição também define a mesma cota para estagiários e trainees.

O Projeto de Lei (PL) 144/2021, que aguarda entrada em plenário para votação, determina que a reserva de vagas para travestis e transexuais deve ser observada durante todo o período em que houver concessão dos incentivos fiscais ou que vigorar contratos ou convênios com o poder público. Caso as empresas descumpram a medida, estarão sujeitas à perda dos incentivos ou à rescisão dos contratos.

A proposta também prevê o respeito o respeito “à autodeclaração de identidade de gênero em sua integralidade no ambiente de trabalho”, o que inclui o uso do banheiro referente ao gênero com o qual a pessoa se identificar nas dependências da empresa.

Segundo justificativa do autor do PL, a medida se deve a dificuldades que pessoas transgênero e travestis têm na busca por emprego e que isso as levaria à prostituição. “Tais dados nos fazem refletir a necessidade urgente de o poder público estimular a contratação de pessoas transgêneras para superar tamanha exclusão e vulnerabilidade que impõem a essas pessoas índices terríveis de exclusão, desemprego e assassinatos”, argumenta o deputado.

Gazeta do Povo

Opinião dos leitores

  1. Boiada ignorante.
    Inclusão para essa gente não existe.
    Na surdina, adoram procurar por um na Roberto Freire.

  2. Pronto, viva, finalmente Samuel Uel, Pixuleco, Manoel Mane e ZeGado vão poder trabalhar e se forem responsáveis, não vão usar o celular.

  3. Pronto, viva, finalmente Samuel Uel, Pixuleco, Manoel Mane e ZeGado vão poder trabalhar e se forem responsáveis, não vão usar o celular.

    1. Prezado, somos todos iguais.
      Não me considero pior, muito menos melhor que qualquer ser.
      Não me JULGO superior a ninguém, pela cor da pele, orientação sexual, religião, país de origem, etc. Estamos no mesmo barco.
      O COVID diz isso todo santo dia.

  4. Tava faltando isso, cada dia que passa a População tem mais ojeriza do PT, e porque votei muitas vezes no PT.

  5. Mais uma pérola do PT. Imagina o PT hoje governando o Brasil!! Roubo, fome e os costumes padrão BBB.

    1. Pra o grupo deles vai ser muito bom, pq isso é o natural pra eles.

  6. Tudo que a esquerda gosta de fazer é OBRIGAR.
    Verbo preferido da esquerda.
    Depois dizem q o presidente da República é autoritário.

  7. Kkkkkkk.
    É do cu cair da bunda.
    Esse povo de esquerda não tem nada de interessante pra apresentar? PQP que assistência. Assim Bolsonaro tá reeleito.

  8. Porra só o que faltava. Daqui a pouco todas as vagas estarão ocupadas por uma cota de uma minoria, e nao vai sobrar nenhuma vaga pra os ditos normais, homens e mulheres heterossexuais. A que ponto chegamos nesse cabaré chamado brasil, com b minúsculo mesmo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

ONG pró-aborto de Debora Diniz recebeu R$ 5,2 milhões do governo na era PT, nas gestões Lula e Dilma

A antropóloga Debora Diniz, fundadora do instituto Anis, que faz lobby pela legalização do aborto.| Foto: STF

O instituto Anis, fundado pela antropóloga e ativista pela legalização do aborto Debora Diniz em 1999, recebeu R$ 5,2 milhões do governo federal para a realização de 15 projetos diferentes entre 2005 e 2014 – quando o Brasil era governado pelo PT, nas gestões de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Entre os projetos, conforme dados do Portal da Transparência, os dois mais caros foram um estudo no valor de R$ 1,1 milhão para “mapear e acompanhar a trajetória das denúncias de tortura contra adolescentes em privação de liberdade no território brasileiro” e outro descrito como “implementação de políticas de atenção à saúde da mulher – Política Nacional de Planejamento Familiar” – que teve vigência entre 2008 e 2011 e custou R$ 600 mil.

O Anis é uma das instituições que atuam com mais empenho para a legalização do aborto no Brasil. Nos últimos anos, a ONG esteve envolvida em quase todas as decisões que facilitaram a supressão da vida de bebês em gestação no país.

Foi o Anis que articulou a estratégia para a aprovação da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 54, julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2012, que descriminalizou o aborto de anencéfalos no Brasil. A ONG tentou fazer o mesmo para permitir a supressão da vida de bebês com microcefalia, mas, em julgamento do ano passado, o pedido não foi acatado pelo STF.

Em 2008, o Anis atuou como amicus curiae favorável a pesquisas com células-tronco embrionárias no plenário do STF, em julgamento cuja decisão permitiu esse tipo de estudo no Brasil.

Anis se classifica como instituto de bioética

O dicionário Michaelis diz que “bioética” é o “conjunto de considerações que pressupõem a responsabilidade moral dos médicos e biólogos em suas pesquisas teóricas e na aplicação delas”. Os primeiros resultados de uma busca no Google pela expressão “instituto de bioética” direcionam o usuário para páginas sobre o Anis. No seu site, o Anis se define como “a primeira organização não-governamental, sem fins lucrativos, voltada para a pesquisa, assessoramento e capacitação em bioética na América Latina”.

O uso da palavra “bioética” dá ares de legitimidade científica a um projeto que apoia a legalização do aborto no Brasil. A missão autodeclarada do Anis diz que o instituto “promove a cidadania, a igualdade e os direitos humanos para mulheres e outras minorias”.

O site do Anis diz que sua equipe multidisciplinar de profissionais tem experiência em “pesquisa social, incidência política, litígio estratégico e projetos de comunicação sobre violações e defesa de direitos, em campos como direitos sexuais, direitos reprodutivos, deficiência, saúde mental, violências e sistemas penal e socioeducativo”.

O Anis, assim como sua fundadora, adere ao que se chama de “antipunitivismo”, ou seja, à teoria de uma sociedade que reduza ao máximo a aplicação de penas contra crimes. “Nossa cultura política é o feminismo não-punitivista. Nossas ações buscam promover políticas sociais e questionam o uso de políticas criminais para o combate a discriminações e violências”, diz o Anis sobre seus valores.

Gazeta do Povo

Opinião dos leitores

  1. Eita que dava pra comprar algumas latas de leite condensado a mais das que o presidente comprou… Mas isso aí é bobagem… Ninguém vê. Esquerda cretina, são todos cretinos… Raça de víboras.

  2. Ta explicado o esperneio.
    Como é que as pessoas são safados a esse ponto?
    Esses dois ex presidentes dando o nosso dinheiro pra custeiar um projeto de poder.
    Canalhas!

  3. A máscara caiu, a teta secou, agora está aparecendo os sugadores dos contribuinte, canalhas.

  4. Cadê os VERMES PARASITAS PTRALHAS para saírem em defesa dessa RATAZANA usurpadora do dinheiro público???

  5. Parabéns Sr ZeGado! Concordamos plenamente em relação ao aborto, também concordo com o que diz em relação ao homem,, cachorros as vezes nos pregam surpresas, no entanto, na minha casa tem quatro, inclusive um Pitbull. As minhas diferenças com relação ao petismo, são fruto do comportamento de Nove dedos e seus asseclas, que por duas vezes confiei e tive o desprazer de me sentir traido, saudações.

  6. ONG do capeta, quem é a favor do aborto é contra a criação de Deus. Essa ONG tem como maior inimigo os indefesos ainda no ventre, bando de covardes, crués, monstros.

  7. Apagou o meu comentário, porém todos os outros foram no mesmo sentido. Não conseguem tapar o sol com uma peneira. Esse pessoal é o mesmo que defende estuprado e aborto, agora aparece o por que? 5,2 milhões de dinheiro publico na era dos PTralhas.

  8. São essas porcarias que estão contra o Governo Federal. Quando Vejo quem está contra Bolsonaro, vejo que fiz a coisa certa em 2018, apesar de todos os entraves. É só carniça: Dória, Rodrigo Maia, Serra, Aécio, Renan Calheiros, BOULOS, Freixo, Lula, é essa gente que está contra o País

  9. Dinheiro público jorrava nas contas bancárias dessas “instituições “. Manda esse povo trabalhar para ver se querem – agem como se o dinheiro brotassem do chão. As empresas do Grande teólogo Leonardo BOFF – um santo – tb recebeu alguns milhões . Lula e Dilma fizeram com os recursos financeiros do país igual ladroes que chegam nas casas roubam tudo e levam os cartões de crédito fazem dúvidas e manda a pessoa pagar sem poder sequer chamar a polícia . Assim que continua funcionando a política . Essa esquerda adora a pobreza desde que vivam na riqueza viajando pagando caros hotéis recebendo verbas de representação . Vejam os gastos do PSOL E PT e todos os demais partidos na esquerda nessa pandemia . Será que abriram mão das verbas de representação pq não trabalharam . Mas as despesas vieram para os brasileiros . Onde estão os tribunais de contas para checar isso? Ah mas os cabeças para esses cargos são geralmente advogados ou amigos postos lá para abafar os casos e aprovar tudo. Só tem nos conselhos no país inteiro Familiares e amigos ligados aos partidos políticos recebendo uma fortuna para os cargos. E nos de otarios

  10. E ainda tem imbecil que defende e vota nesses verdadeiros genocidas corruptos. Bolsonaro pode ter todos os defeitos do mundo, mas a sua maior virtude, é ser cristão! Quem é esquerdista, marxista, é o verdadeiro fascista, disfarçado de defensor da cultura e da sabedoria! Muito mais sábio, é um analfabeto que teme e respeita a Deus! Que respeita a vida,a moral e os bons costumes, acima de tudo.

  11. Cadê Jesus na Goiabeira? Cadê Deus acima de todos? Cadê os defensores da moral e bons costumes em seus respectivos armários? Hipocrisia, esse é o lema dos Minions. Os primeiros a correr para o aborto e medidas de anticoncepções. Ou será que vocês ainda seguem o lema Crescei e Multiplicais-vos?

  12. Tá justificado. Quando se ver alguém contra Bolsonaro, pode ir procurar que tem "mutreta" na parada. A maioria, vermes iguais a essa mulher.

  13. Que coisa feia, uma mulher velha militando em favor do aborto, falta do que fazer alinhado com perversidade.

    1. Sr. Paulo, o cachorros são fiéis, já o ser humano, destrói, mata, rouba, engana, mente, acorrenta filho em barril, estupra, tem inveja, etc e etc.
      Antes que falem alguma asneira, sou extremamente contra o aborto.

  14. Está o motivo que ESSES VERMES, tanto berram , usavam dinheiro público para fazer MERDA , cadê que um FDP para defender coisas do BEM aparecem ???

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Justiça de SP penhora contas do PT por dívida eleitoral de R$ 2,6 milhões

Foto: Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo

A Justiça de São Paulo determinou a penhora de R$ 2,6 milhões do diretório estadual do PT por uma dívida não paga da campanha eleitoral de 2014.

A decisão foi tomada pelo juiz Henrique Dada Paiva, da 8ª Vara Cível de São Paulo, em processo movido pela Diorsi Comércio de Brindes.

A empresa foi contratada em 2014 para fornecer material publicitário, como bandeiras e estandartes, para as campanhas de Dilma Rousseff (presidente) e Alexandre Padilha (governador), mas até hoje não foi paga.

Por conta do calote, a Diorsi afirma que ficou em precária situação econômica, tendo de paralisar suas atividades em 2015.

Partido afirma que fez contrato “verbal”

O partido admite à Justiça que adquiriu os materiais da empresa, mas numa petição em que solicitou a extinção do processo, afirmou que a contratação foi “verbal”.

Disse também que os pagamentos ocorreriam de forma parcelada, ao longo de quatro anos, “conforme a possibilidade financeira e sem acréscimo de juros ou correção monetária”.

A Justiça condenou o partido e o processo está em fase de cumprimento de sentença. Cabe recurso apenas para eventual questionamento sobre o cálculo da correção monetária e dos juros.

Como a Justiça encontrou apenas R$ 31,6 mil nas contas bancárias do PT-SP, a empresa pedirá à Justiça a penhora de bens do partido.

Rogério Gentile – UOL

Opinião dos leitores

  1. Parabéns Zezinho do Gado, volta e meia vc tem um lapso de sensatez ?????????????? se errar tem que pagar, pode ter sido algum dos ex presidentes ou o atual, se não prestar cai fora e cadeia nele.

  2. Se contratou e não pagou… Tem que penhorar mesmo.
    Enquanto o PT não fizer uma “limpeza”, vai ficar complicado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Líder do PT na Câmara diz em reunião que Maia garantiu abrir impeachment

Foto: Maryanna Oliveira/Agência Câmara

O líder do PT na Câmara, deputado Ênio Verri, abriu a reunião com a bancada do partido hoje de manhã dizendo aos parlamentares que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) garantiu que fará a leitura de um dos processos de impeachment contra Jair Bolsonaro (sem partido). A bancada se reúne para tratar da eleição para a mesa diretora, que ocorre mais tarde.

Verri disse aos deputados que Maia garantiu que dará início a um dos processos de impeachment que estão na gaveta da Câmara. Até agora, 64 pedidos já foram apresentados – apenas cinco foram arquivados por Maia. Cabe apenas ao presidente da Câmara dar início a um processo de impeachment.

VEJA MAIS: Planalto vê ‘casuísmo’ se Maia abrir impeachment; governistas acreditam que não ocorrerá e que, se ocorrer, contam com arquivamento de Lira se eleito

Ontem, o DEM decidiu que vai se manter neutro na disputa pela presidência da Câmara, o que irritou Maia, que apoia a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP). Com a debandada do DEM, outros partidos podem fazer o mesmo e Arthur Lira (PP-AL), candidato apoiado pelo Palácio do Planalto, pode ganhar vantagem na disputa.

Na reunião, o PT também tenta controlar dissidências em relação à eleição da Câmara. A deputada Marília Arraes (PT-PE) lançou candidatura avulsa a um dos cargos da mesa diretora, contrariando a orientação do partido.

Ela participou de um pedaço da reunião, por videoconferência, e disse que não vai retirar a candidatura. O PT integra o bloco parlamentar que apoia a candidatura de Baleia Rossi. O partido, assim como outras legendas de oposição, se uniram a Baleia para derrotar o candidato de Bolsonaro.

UOL

Opinião dos leitores

  1. Esse Rodrigo Maia Nonho é um tremendo de um escroto, pois até agora na presidência da câmara só fez travar as ações do governo federal, irresponsável depois de não ter conseguido o apoio ao seu candidato Baleia.

  2. Pense numa dupla q está com toda confiança do Brasil: PT + Rodrigo Maia.
    Pense num balde cheio.

  3. A nossa Assembleia tem que pedir o impeachment de Fátima Bezerra, já teve os 5 milhões de reais que sumiram, as ambulâncias super faturadas, as 4 mil doses de vacinas que desapareceram… e aí estão esperando o que??

  4. Maia, o maior arregão da república! Covarde, o governo Bolsonaro é sua responsabilidade, assim como Moro, deu pano pra esse governozinho medíocre.

  5. Que é isso João? Misturar Joaquim Barbosa, homem negro, de origem humilde, filho depai pedreiro e mãe lavadeira, competente, responsável, macho, com esse tal de Rodrigo, vc merece ???????????????????????

  6. Parabéns ZeGado, vc usou a consciencia, não comungo com várias atitudes, falas e comportamento do presidente, mais convenhamos, melhor do que os anterioriores não tenho dúvida.

  7. Se ele pautar isso justo hoje, é pra ser casado AMANHÃ.
    Teve mais de um ano pra fazer isso.
    Quebra de decoro,

  8. A banalização de um instrumento constitucional por uma oposição irresponsável e inimiga da democracia, pois NUNCA aceitaram o resultado de uma eleição legítima em que perderam suas "boquinhas". Sem apoio popular, sem apoio parlamentar e sem motivo legítimo, como são capazes de pensar em "impeachment"? Coisas dos inimigos do Brasil. É "gópi"!

  9. Sou oposição ao governo do miliciano, mas não tem cabimento abrir um impeachment aos 49 do segundo tempo…
    Ele tem 54 pedidos na mesa dele, não abriu antes porque não quis.
    Se abrir, o novo presidente vai arquivar.

    1. Na verdade, são 64 pedidos de "impeachment". E o novo presidente não poderia simplesmente arquivá-lo. Apenas serviria para atrapalhar AINDA MAIS o nosso Brasil e terminaria com mais uma desmoralização dos seus defensores. Basta ver as manifestações ridículas que estão sendo fabricadas a favor desse absurdo. E o político que com elas se identificar vai perder votos. Simples assim.

  10. Covarde…esperou 2 anos e 220 mil vidas perdidas pra dizer que vai fazer o que deveria ter feito…
    F***-se Mais… será jogado no lixo da história, assim como o Min do STF Joaquim Barbosa (alguém lembra dele?) e assim como será o Bozo, quando essa era de trevas passar…

    1. Vamos lembrar sempre é de luladrao, o maior ladrão da história. Esse sim não podemos nos esquecer. Esse troço desse Rodrigo Maia teria que ser era jogado no lixo, e de lá nunca deveria ter saido

    2. Crise de abstinência grande da época do mensalão e petrolão, né, Joãozinho! kkkkkkk

  11. É a melhor situação para o momento.
    A globo vai entrar em frenesi, os jornalistas do caos vão dar a notícia 24 horas por dia, os blogs daqueles que estão com abstinência de recursos públicos vão escrever e publicar milhares de vídeos. Toda esquerda vai comemorar como assunto resolvido……
    Calma!
    Ele pode pautar o impeachment, com os prováveis resultados:
    01 – A esquerda ser derrotada na câmara, pois todos sabem que não tem votos para admissibilidade;
    02 – O próximo líder da câmara, se não for Baleia Rossi, arquivar;
    03 – O governo sair fortalecido, pois o assunto será encerrado e as ameaças com isso acaba.
    Lembrando aos amantes da corrupção que o DEM e o PSDB já desembarcaram oficialmente do barco com Baleia Rossi, daí toda essa inquietação do botafogo.

  12. Tchau nhonhom Botafogo.
    O Brasil todo tá assistindo viu???
    Kkkkkkkkkkkkk
    Chola não derrotado.
    Esse vagabundo, quer tumultuar o país e nada mais.
    Vai da com os burros n,agua.
    Quê vê invente.
    Canalha!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

INVASÃO DO MLB EM VOTAÇÃO: Aldo Clemente repudia ato ‘antidemocrático’ liderado por vereadora do PT contra Plano Diretor de Natal

O vereador Aldo Clemente (PDT) se manifestou em relação a invasão promovida pelo Movimento de Lutas nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) que acabou por suspender o processo de votação do Plano Diretor de Natal. O ato foi registrado nessa segunda-feira (25) e contou com a participação e liderança da vereadora Brisa Bracchi (PT).

“Manifesto minha total indignação e repudio ao ato lamentável que assistimos. Uma ação antidemocrática e que desrespeita a sociedade natalense. Um verdadeiro atentado a democracia. Protesto claramente com interesses políticos, que só prejudica a Natal e que tem como único objetivo travar um debate que se arrasta há 13 anos”, disse Aldo Clemente.

O vereador disse ainda que o debate sobre o Plano Diretor de Natal é fundamental para o futuro da cidade. “E isso não pode mais esperar. Temos uma legislação defasada, que impede o crescimento da capital. Vamos atualizar o projeto, permitindo que Natal possa retomar seu desenvolvimento perdido nos últimos anos e manter a preservação do meio ambiente”, finalizou.

Opinião dos leitores

  1. Sinceramente, gostaria que alguém me explicasse o que esse MLB, pode acrescentar a nível de discussão positiva para a nossa cidade de Natal. Já são 13 anos perdidos. Perde-se empregos, turismo, qualidade de vida etc. Esse movimento entende muito bem de bagunça e, fazer o jogo do partido mais corrupto da história Repúblicana do Brasil. João Macena.

  2. Vereador Aldo Clemente, parabéns pela magnífica posição tomada em relação ao assunto acima, que seu mandato seja pautado pela coerência e em favor da nossa cidade.

    1. Se vc adensa prédios, as pessoas moram de forma mais concentrada e se reduz a necessidade de se construir vias. Dá até para as pessoas dispensarem carro. Deveriamos ter zonas sem limite de gabarito.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *