PT quer candidatos youtubers e cogita adotar mandatos coletivos

PT: prioridades do novo presidente municipal são a ampliação do campo petista (Mario Tama / Equipe/Getty Images)

O PT de São Paulo vai usar a escolha dos 82 candidatos a vereador que disputarão a eleição municipal do ano que vem para tentar atrair setores da esquerda afastados do partido devido à estrutura burocrática que ocupa todos os espaços da legenda.

Na busca por mais jovens filiados e de ampliação do campo de influência, a legenda cogita aceitar até mandatos coletivos na eleição do ano que vem.

“O desafio é criar espaços para desburocratizar o partido e permitir às pessoas debater no PT”, disse o novo presidente do diretório municipal do PT de São Paulo, Laércio Ribeiro. “Temos que construir um campo e este campo não está nos partidos, está na sociedade civil, nos coletivos, núcleos, universidades. Se o PT não tiver essa compreensão de que a disputa está neste campo podemos ter um resultado não condizente com o tamanho do PT”, completou.

A ideia é dedicar parte das 82 vagas na chapa de vereadores a influenciadores digitais, youtubers e jovens integrantes do movimento hip hop. Ribeiro não vai ser o primeiro dirigente do partido a tentar esta aproximação. Outros que vieram antes dele esbarraram na burocracia do partido que ocupa todos os espaços de participação e impede a entrada de novos setores.

Eleito com 70% dos votos em eleição direta realizada no dia 8 para presidir o maior diretório municipal do PT e comandar o partido na eleição para a Prefeitura de São Paulo no ano que vem, Ribeiro, de 36 anos, tem um perfil diferente dos outros petistas que o antecederam no cargo.

Filho de metalúrgico, ele foi criado na Cidade Ademar, periferia da Zona Sul paulistana. Apesar do discurso contra a burocracia, ele mesmo cresceu ocupando espaços na engrenagem partidária.

O primeiro contato com o partido foi na adolescência quando a Prefeitura, sob o comando da então petista Luiza Erundina (hoje deputada pelo PSOL), realizou um mutirão para asfaltar a rua da sua casa.

Depois veio a militância na Pastoral da Juventude da Igreja Católica e finalmente a filiação ao PT. Desde então Ribeiro foi assessor do vereador Alfredinho (PT), integrou a executiva municipal do partido, trabalhou no gabinete de Fernando Haddad na Prefeitura, passou alguns dias no gabinete do ex-deputado e ex-ministro Ricardo Berzoini em Brasília e foi subprefeito de Santo Amaro.

Hoje, formado em Ciências Sociais pela Fesp, trabalha como assessor do deputado estadual Barba (PT) na Assembleia Legislativa. Seu único emprego na iniciativa privada foi como auxiliar de faturamento em uma pequena empresa do bairro.

As prioridades do novo presidente municipal são a ampliação do campo petista. “O PT tem relação com um público muito específico. Igrejas, conselhos, associações de moradores, sindicatos. Esta forma de organização é o que nos dá o que nós temos. Mas isso é limitado.”

Perguntado sobre como o PT vai lidar com as novas formas de campanha eleitoral pelas redes sociais, terreno no qual o partido está atrasado em relação ao seus concorrentes, Ribeiro respondeu: “É minha maior preocupação”. Segundo ele, as lideranças petistas ainda não entenderam que a forma de fazer campanha eleitoral mudou e teimam em priorizar métodos ultrapassados na hora de definir para onde vão os recursos eleitorais.

“Vamos ter que convencer a base e as lideranças do PT que a campanha não vai poder ser só com papelzinho, plastiquinho e jornal”, disse o novo presidente.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Liberal Minion disse:

    Sigo aguardando alguém me falar de uma experiencia positiva com o comunismo/socialismo

  2. Ceará-Mundão disse:

    Militância na Pastoral da Juventude (da Igreja Católica), formação em Ciências Sociais, influência em igrejas, conselhos, associações de moradores, sindicatos… Trajetória esquerdista típica. Antros de socialismo/comunismo, que tanto mal já fez e ainda faz às nações. Lixo.

Ciro critica PT e diz que não haverá unidade de esquerda: “perderá as próximas três ou quatro eleições caso mantenha estratégia atual”

Foto: Ueslei Marcelino/rEUTERS – 1º.07.2018

Candidato à Presidência pelo PDT derrotado em 2018, o ex-ministro Ciro Gomes disse que o “campo progressista” perderá as próximas três ou quatro eleições caso o que ele chama de “burocracia do PT” mantenha uma estratégia em “nome da direção imperial” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“O PT são vários PTs. E é importante que você entenda essa premissa para o raciocínio que vou elaborar. Esta burocracia do PT e a estratégia que essa burocracia está fazendo em nome da direção imperial do Lula é certeza da derrota do campo progressista no Brasil agora e pelas próximas três ou quatro eleições”, afirmou o ex-ministro, que veio a Belo Horizonte participar da filiação ao PDT da professora Duda Salabert, a primeira transexual a se candidatar ao Senado, nas eleições do ano passado – ela estava sem partido desde que desfiliou do PSOL.

Ele disse que os governos do PT geraram “corrupção generalizada” e crise econômica.

Como mostrou a Coluna do Estadão, cresceu entre políticos e analistas a percepção que Ciro decidiu radicalizar o discurso de defesa da democracia e romper com a “frente de esquerda”. “Agora ninguém mais vai enganar ninguém porque o que eu tinha para dar de engolir, de ter que fazer silêncio em nome da unidade, eles acabaram de liquidar.”

O ex-ministro afirmou que PT e Bolsonaro são “rigorosamente as duas faces da mesma moeda”. Ele cita que Bolsonaro, diante da queda de sua popularidade, afirma que, se errar, o “PT pode voltar”. “No mesmo dia, a Gleisi Hoffmann, que interpreta esse PT corrupto e incompetente, que é uma pau mandado do Lula, sem nenhum tipo de atitude crítica, diz que vai ser ‘nós contra o Bolsonaro’. Enquanto isso alguém ilude o (governador do Maranhão) Flávio Dino (PCdoB), alguém fala em unidade comigo, e tal.”

Sobre o pedido de desculpas do deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), Ciro diz que não iria atribuir “relevância política a isso”, mas que vê um gesto “muito nobre”. “Aceito as desculpas”. Frota, que saiu do PSL, disse que Ciro “tinha razão sobre Bolsonaro”.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Arthur disse:

    É isso aí meu presidente! Em 2022 vamos colocar alguém preparado e que defenda o Nordeste de verdade. #Ciro2022

  2. Raimundo disse:

    Ou seja se o PT não apoiá-lo irá perder, é muito narcisismo e um ego estratosférico. O povo cansou de esquerda o último reduto que resiste é o Nordeste na próxima esta última barreira cairá!

  3. Chicão disse:

    Tem que juntar o gardenal com Lexotan de 2600 mg, pra fazer efeito nesse desembestado.

  4. LAMPEJÃO disse:

    Uma Esquerda á moda Ciro Gomes,a Direita pode comemorar 50 próximos anos no poder!!!

Denúncias de fraudes marcaram o processo de eleição interna do PT, com presença de mortos nas listas de filiados que votaram

FOTO: (Partido dos Trabalhadores/Divulgação)

“Denúncias de fraudes marcaram o processo de eleição interna do PT realizado no último dia 8”, diz O Globo.

“As acusações vão da presença de pessoas mortas nas listas de filiados que votaram ao transporte de eleitores em carro oficial”.

Com informações de O Globo e O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Azevedo disse:

    Esse é o PT que quebrou o Brasil, cheio de maracutaias e roubalheiras. Infelizmente é só isso que esses sindicalistas vagabundas sabem fazer.

  2. Ana leticia disse:

    Esses bandidos estão se superando dia a dia.

  3. DeSacoCheio disse:

    Me tirem uma dúvida, PT significa o que mesmo? Partido dos Trambiqueiros?

  4. Ivan disse:

    Chamam Moro de juíz ladrão…seria um elogio?kkkkkkk

  5. Thor Silva disse:

    PT sendo PT. Só tem bandidos nesse partido!!

  6. Fernando Bastos disse:

    Alguma novidade em se tratando de Petralhas, se não tem a quem roubar, rouba a ti mesmo, tudo pior do que o pó da bosta do cavalo branco de Napoleão.

  7. Irany Gomes disse:

    Quando não estão roubando dinheiro público, roubam a eles próprios!!!💩💩💩

  8. Fernando disse:

    Muita injustiça que levantam sobre o partido baluarte da honestidade como dizia luladrão antes de ser presidente da república (chefe da quadrilha do maior roubo a cofres públicos do muuuundo!). Eeeeita mulestia

  9. Manoel disse:

    Isso só pode ser mentira ou perseguição de Moro e da CIA (Central de Inteligência Americana) ! No PT só tem almas honestas tal qual o líder da seita, digo, do partido… Ninguém faz falcatrua no PT! KKKK

‘Deus nos livre e guarde’, diz Xuxa no Instagram, sem arrodeios, sobre volta do PT em 2022

Foto: Thiago Duran/AgNews

A apresentadora Xuxa Meneghel, 56, entrou em uma polêmica na internet ao expressar repúdio ao PT (Partido dos Trabalhadores) em publicação nas redes sociais. A frase ‘Deus nos livre’ em referência a uma possível volta do partido nas eleições de 2022 a fez ser alvo de elogios e de ofensas.

Tudo começou em uma postagem do jornalista Leo Dias que repercutia a fala da repórter Titi Müller, 32, durante um festival, ao vivo, no Multishow. Titi brincou com a música “Vai Dar PT”, de Léo Santana, após show no Festival Festeja, que passou por Fortaleza e Belo Horizonte nos últimos dias. Na fala, Titi disse que seria uma profecia para 2022. “Vai dar PT. Maravilhoso”.

Ao comentar a frase, Xuxa escreveu: “Deus nos livre e guarde”. Rapidamente uma enxurrada de comentários abaixo da frase tornava Xuxa um alvo. Uma parte era de elogios pelo posicionamento político, e a outra mostrava raiva.

“Maravilhosa”, escreveu uma seguidora. “Concordo com você, minha rainha”, disse outra. “Rainha sábia”, opinou um outro seguidor.

Em nota, o Multishow afirmou que “os apresentadores têm liberdade de expressão, mas temas como política e religião devem ser evitados quando estão no ar. O Multishow é um veículo de entretenimento e não há viés político em sua programação, portanto o comentário não reflete o posicionamento do canal.”.

Com informações do F5 – Folha de São Paulo e Metrópoles

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tiago Freire disse:

    Esquerda nunca mais 🙏🙏🙏🙏🙏🙏🙏🙏🙏

  2. Arthur disse:

    PT e Bolsonaro nunca mais! #Ciro2022

  3. Hulk Julián disse:

    É isso aí rainha!!
    PT ladrão nunca mais.
    Pulou da barca furada globo lixo na hora certa.

  4. Lúcifer disse:

    Olha…
    Quem danado é essa mulher prá ter moral nenhuma?
    Ah…
    Típica eleitora do doido!
    Tá explicado…

  5. Manoel disse:

    Temer e Bolsonaro livraram o Brasil de virar uma Venezuela, a volta do PT ao poder seria um retrocesso enorme, dinheiro do BNDS saindo pelo ralo para Cuba, Venezuela, PT e companheiros.

    • JBBatista. disse:

      Temer é um bandido que rouba ha quarenta anos e continua soltinho da silva, se esse país fosse sério ele estaria na papuda.

  6. Sérgio disse:

    Vivemos numa democracia. Elas têm direito a dar opinião.
    Mas o país não aguenta mais Bolsonaro/PT outra vez. Já não é burrice e sim suicídio.

    • João disse:

      Até que enfim alguém fazendo um comentário consciente de quem sabe que não existe apenas esse dois extremos na política , se Deus quiser um nome de centro irá aparecer para salvar esse país nas próximas eleições.

    • Ivan disse:

      Vc deve preferir Dilma, que afundou la economia em um nível comparável ao da Guerra do Paraguai. OU Lula, que ajudou a preparar o terreno.

    • Barbosa disse:

      Isso, nem Bolsonaro nem PT, bons politicos no poder.

Caixa-preta do BNDES: Lula, os “acertos” e os R$ 489 milhões em propinas para o PT

Foto: Ilustrativa

Antonio Palocci, em seu anexo 21, delatou o esquema de propinas de Lula em Cuba, Venezuela e Angola.

Diz a Veja:

“Lula fazia acertos com as autoridades estrangeiras e mandava a conta para o BNDES. Em troca de juros camaradas do banco e do acesso aos mercados de fora, as empreiteiras superfaturavam o trabalho para poder irrigar o caixa petista com pagamento de propinas (…).

Somente nesse pacote de contratos no exterior firmados entre 2010 e 2014, as empreiteiras brasileiras faturaram mais de 10 bilhões de reais e pagaram propinas ao PT no valor total de 489 milhões de reais.”

O Antagonista com Veja

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Vem mais condenações por aih!!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  2. Dulce disse:

    Hoje amanheceu com a Finlândia pedindo o veto à carne brasileira na Europa, a França anunciando que vai se opor ao acordo entre Mercosul e União Europeia e Canadá e Alemanha defendendo o presidente francês
    Varias embaixadas do Brasil pelo mundo estão com manifestações na porta.
    Lula vai morrer preso.

    • Amo os Minions disse:

      Vamos ter picanha da boa a preço de carne de terceira? Brasil acima de tudo!

    • Raimundo disse:

      E a esquerda comemorando, pois não aceitam que perderam a eleição…

BNDES: Delação de Palocci detalha esquema mundial criminoso do PT; total de 489 milhões de reais

NEGÓCIO FECHADO – Celso Amorim, Lula e John Kufuor, em Gana, em 2008: acertos combinados nas missões no exterior  (Valter Campanato/Agência Brasil)

Homologada recentemente pela Justiça Federal e com detalhes antecipados pela coluna Radar, de VEJA, a delação de Antonio Palocci, ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil nos governos Lula e Dilma, traz no capítulo 21 uma descrição completa do esquema de roubalheira internacional montado pelo PT para obras realizadas em países como Gana, Venezuela, Cuba e Angola. Lula fazia os acertos com as autoridades estrangeiras e mandava a conta para o BNDES. Em troca dos juros camaradas do banco e do acesso aos mercados de fora, as empreiteiras superfaturavam o trabalho para poder irrigar o caixa petista com o pagamento de propinas. Antes da assinatura dos contratos já se sabia que muitos dos governos amigos não pagariam a conta. E como essa fatura tem sido quitada até hoje? Com o seu, o meu, o nosso dinheiro. Alguns projetos nem foram finalizados. Ficaram no lucro as construtoras e, é claro, o PT.

Segundo pessoas que tiveram acesso à delação e foram entrevistadas por VEJA, embora careça de provas, o testemunho de Palocci contém as peças que faltavam no quebra-cabeça da pilhagem nas obras internacionais do BNDES, abrindo essa parte da caixa-­preta do banco. Ele mesmo uma peça importante no esquema, intermediando conversas com as construtoras envolvidas, o ex-ministro conta como as ordens de Lula chegavam, qual era a exata divisão do butim entre as empreiteiras e o porcentual de propina cobrado em cada projeto. Todas essas informações permaneciam inéditas, assim como a soma da roubalheira. Somente nesse pacote de contratos no exterior firmados entre 2010 e 2014, as empreiteiras nacionais faturaram mais de 10 bilhões de reais e pagaram propinas ao PT no valor total de 489 milhões de reais.

O CAMINHO DO COFRE – Estrada da Andrade Gutierrez, em Gana, e detalhe do documento de liberação: a obra rendeu ao PT cerca de 10 milhões de reais (Google Street View/Reprodução)

O esquema no BNDES era complexo e, diferentemente do que ocorria no mensalão e no petrolão, sua operação ficava restrita à alta cúpula do partido. Tudo começava com uma visita de Lula a um mandatário amigo, como o angolano José Eduardo dos Santos ou o ganês John Kufuor. O petista e os presidentes companheiros fechavam um compromisso de ajuda financeira e, ato contínuo, representantes do famoso clube das empreiteiras — Odebrecht, Queiroz Galvão, Andrade Gutierrez, OAS — visitavam os gabinetes dessas autoridades no exterior por meio de missões organizadas pelo Itamaraty e fechavam projetos a ser financiados pelo BNDES. O presidente do banco — primeiro Guido Mantega, depois Luciano Coutinho — aprovava o repasse da verba. Na sequência as construtoras entravam com processo a fim de obter os seguros necessários para tocar os trabalhos por meio do Fundo de Garantia à Exportação (FGE), os quais eram aprovados prontamente pelos ministros da Camex. As empreiteiras, então, pagavam ao PT e às autoridades dos países onde haviam conseguido o projeto. Parte do esquema já tinha sido revelado pelas delações de Marcelo Odebrecht e Otávio Marques de Azevedo, da Andrade Gutierrez.

Do total de 489 milhões de reais em propinas pagas à alta cúpula petista entre 2009, no fim do segundo mandato de Lula, e 2014, ano em que culminou a reeleição de Dilma Rousseff, 364 milhões vieram da Odebrecht. Mais 100 milhões de reais saíram dos contratos da Andrade Gutierrez, que pagava um “pedágio” de 1% em cada um deles. A Queiroz Galvão tinha um acordo diferente: superfaturava em 10% suas obras, que renderam 25 milhões de reais ao esquema petista. Nunca na história deste país havia se montado uma estrutura tão grande e complexa para arrecadar propinas com obras no exterior com a ajuda do BNDES.

CALOTE – Fachada do Aeroporto de Nacala, em Moçambique: o país africano ainda não pagou a obra feita pela Odebrecht (Brunno Fernandes/VEJA)

A pedra fundamental da roubalheira foi lançada em 15 de dezembro de 2009, quando quatro ministros, um secretário e dois assessores especiais sentaram-se à mesa da sala contígua ao gabinete de Miguel Jorge, então chefe da pasta do Desenvolvimento. Além de Jorge, que comandava a Camex, estavam presentes os ministros Paulo Bernardo (Planejamento), Antônio Patriota (Itamaraty) e Reinhold Stephanes (Agricultura); o secretário Nelson Machado (Fazenda); e os assessores Laudemir Müller (Desenvolvimento Agrário) e Sheila Ribeiro (Casa Civil). Na tarde daquela terça-feira, os oito aprovariam financiamentos estapafúrdios para Odebrecht, Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão em quatro países: Cuba, Gana, Moçambique e Nicarágua. O custo dos projetos discutidos naquele dia somava 1,2 bilhão de dólares — em valores atualizados, aproximadamente 4,8 bilhões de reais. Todos renderam depois propinas ao PT e nenhum deles possuía justificativa técnica para ser aprovado.

Para Gana, país que quatro anos antes fora visitado por Lula e agraciado com uma linha de crédito no BNDES, foi aprovado o financiamento de 250 milhões de dólares para uma hidrelétrica que, um mês depois, soube-se que era impossível construir. A área de alagamento da barragem ultrapassaria a fronteira com o vizinho Togo, que não havia sido consultado. O contratempo não atrapalhou os planos de ninguém. Alguns meses depois, a obra foi simplesmente substituída por uma estrada de terra de 100 quilômetros, com o custo reduzido em exíguos 10 milhões de dólares. Ou seja, o negócio custou apenas 4% do valor de uma usina. A roubalheira era descarada e desafiava a lógica.

VERGONHA – Rio Grande de Matagalpa, na Nicarágua, obra financiada pelo BNDES devido à intervenção do governo (no detalhe do documento oficial): a hidrelétrica que deveria ser feita ali pela Queiroz Galvão nunca saiu do papel (./.)

Como isso foi aprovado? A Andrade Gutierrez justificou o alto valor com dois tópicos: “benefícios e despesas indiretas”, o que correspondia a 33% do total, e “contingências e custos comerciais”, o equivalente a 7%. O corpo técnico do BNDES questionou a empresa sobre o que, exatamente, significavam as duas rubricas. A desculpa apresentada — e prontamente aceita pelos ministros da Camex — foi que os custos eram “compatíveis com as dificuldades com que as empresas estrangeiras podem se defrontar na operação em um novo mercado”. Na verdade, todas as reuniões e trocas de memorandos não passavam de jogo de cena. Já se sabia desde o começo que o negócio deveria ser autorizado, por mais absurdo que fosse. A prioridade, agora se confirma, era encher o caixa do PT.

A Odebrecht conseguiu aprovar um aditivo de 128 milhões de dólares para a construção da zona de desenvolvimento ao redor do célebre Porto de Mariel, em Cuba, e mais 300 milhões de dólares para duas obras em Moçambique: o Aeroporto de Nacala (entregue em 2014) e o Porto da Beira (que jamais saiu do papel). A hidrelétrica Tumarín, um projeto da Queiroz Galvão que contaria com a participação da Eletrobras para a construção na Nicarágua — uma promessa pessoal de Lula ao presidente Daniel Ortega —, não se materializou. O problema é que nem o regulamento do BNDES (por falta de garantias) nem a Eletrobras (por se tratar de um investimento no exterior) permitiam a empreitada, avaliada em 512 milhões de dólares. Mas um recado da Casa Civil, à época chefiada por Dilma Rousseff, destravou o negócio: “A Presidência da República tem todo o interesse nesse empreendimento”.

CARTÃO-POSTAL – Porto de Mariel, em Cuba: obras na ilha integraram pacote de propinas da Odebrecht fechado com Lula (Yamil Lage/AFP)

Digitais da negociata foram detectadas pela primeira vez por uma investigação iniciada nos Estados Unidos, onde a Eletrobras teve a transação de seus papéis na bolsa de Nova York interrompida justamente por suspeita de fraude. A empresa perdeu mais de 600 milhões de reais devido aos esquemas criminosos em que se envolveu. Para se livrar do imbróglio, a companhia precisou contratar, ao custo de mais de 400 milhões de reais, o escritório Hogan Lovells, que detectou mais de 200 milhões de reais em propinas — só na construção-fantasma de Tumarín foram 25 milhões de reais.

Mas por que esses financiamentos eram liberados na Camex, e não dentro do próprio BNDES? A explicação: quem aprova ou reprova a liberação de verbas do banco a projetos internacionais é o Comitê de Financiamento e Garantia das Exportações (Cofig), formado por representantes técnicos e políticos. No entanto, as regras do órgão dizem que a aprovação dos repasses precisa ser unânime, e seus integrantes, quando deparavam com projetos, digamos, suspeitos, jogavam os processos para a Camex. Nas trinta atas obtidas por VEJA com exclusividade, que cobrem as reuniões entre 2007 e 2011, nenhum financiamento foi recusado.

NO ESQUEMA – Guido Mantega e Antonio Palocci: a roubalheira era comandada pela alta cúpula do governo petista (Ueslei Marcelino/Reuters)

O caso mais famoso envolve um dos grandes filões internacionais da Odebrecht: Angola. O país, que era comandado por José Eduardo dos Santos desde 1979, absorvia 19% de todas as exportações de engenharia feitas pelo Brasil até 2009 — um valor que já superava 1 bilhão de dólares. A Odebrecht era dona de 85% dessa carteira — e queria mais. O Cofig teimava em dizer que Angola não dispunha mais de crédito perante o Brasil, pois o país estava inadimplente com o BNDES. Lula não queria saber. Ele receberia o ditador angolano em Brasília e pretendia, no final do encontro, anunciar a extensão da linha de crédito. Em agosto de 2010, há a aprovação de mais 200 milhões de dólares em crédito para o país africano, e Lula recebeu um forte abraço de seu amigo.

O apetite da Odebrecht era tão grande que já incomodava Palocci. Apesar de ser ele o arrecadador oficial da campanha de Dilma Rousseff, foi Paulo Bernardo, ministro do Planejamento de Lula, quem procurou Marcelo Odebrecht em 2011 para cobrar os 64 milhões de reais devidos pelo negócio realizado com Angola. Palocci se dizia cansado de ver a Odebrecht monopolizar os contratos naquele país e havia prometido a outras construtoras pedaços maiores do bolo de obras angolanas. Palocci, na verdade, não sabia que essa batalha estava perdida. Nos últimos dias de dezembro de 2010, quando Lula já se retirava do Palácio do Planalto, Emílio Odebrecht recebeu do filho, Marcelo, uma pauta com assuntos para tratar com o presidente. Emílio deveria abordar diversos contratos e discutir a continuidade do apoio à empreiteira. Emílio garantiu que seria mantida a “amizade”. Naquela mesma noite, fechou o acordo de 300 milhões de reais para as eleições de Dilma. A maior parte via caixa dois. As propinas internacionais, como se sabe agora, foram importantes para tornar essa amizade mais sólida — e lucrativa.

Veja

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Neusa Ferreira Brodt de Souza disse:

    E o FHC mentor e pai da corrupção, quando será denunciado?
    Deveria estar preso com o comparsa Luladrao…
    Ele entregou à Lula todas as maracutaias engatilhadas… A Lula e sua gang coube executar e aumentar a roubalheira.
    #fhcnacadeia

  2. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Cadeira elétrica pra essa turma ainda seria pouco.

  3. vilanir gurgel disse:

    Eita… Danou-se!!!!!

  4. Paulo disse:

    Ainda falta Aécio e o pessoal do bozo…..

  5. Cláudio Castilho disse:

    No currículo da honestidade dos recentes governos brasileiro, vendo a voto de 02 ex ministros da casa civil, um foi condenado e faz delação premiada o outro foi decretada a prisão e converteram em uso de tornozeleira eletrônica – como nunca antes na história desse país.
    Existem 02 ex presidentes condenados;
    Uma ex presidente denunciada;
    Tem ainda um caminhão de parlamentar denunciados, salvos temporariamente pelo vergonhoso foro privilegiado, cujo presidente da câmara não leva o tema a votação. Lembrando, o mesmo presidente da câmara que votou em caráter de urgência a lei contra abuso de autoridade. Assim ele se diz um parlamentar que trabalha pelo país.
    Pense numa cambada de gente honesta… Por isso e muitas outras esse país dá um passo a frente e dois para trás!

  6. paulo disse:

    BG
    Esses MAFIOSOS eram para terem pego prisão PERPETUA, cambada de criminosos mentirosos e canalhas.

Cármen Lúcia arquiva pedido do PT para que Moro fosse investigado por abuso de autoridade

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o arquivamento de um pedido do PT para que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, fosse investigado por abuso de autoridade pela atuação dele na Operação Spoofing – que apura o hackeamento de autoridades.

A ministra é a relatora do caso e seguiu parecer da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que não viu elementos para enquadrar atos de Moro na lei de abuso de autoridade, de 1965.

Na última quarta-feira (14), a Câmara dos Deputados aprovou projeto que atualiza a legislação sobre abuso de autoridade.

“Na espécie vertente, o pronunciamento da Procuradora-Geral da República é no sentido da inexistência de justa causa – lastro probatório mínimo – para a instauração dos atos de persecução criminal. Pelo exposto, acolhendo o parecer da Procuradora-Geral da República, determino o arquivamento desta Petição”, decidiu Cármen Lúcia.

A ministra destacou que o entendimento consolidado do Supremo é seguir a procuradoria quando se pede arquivamento.

O site “The Intercept Brasil” publicou mensagens trocadas entre Moro, quando ele era juiz, e o coordenador da força-tarefa Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol.

Para o PT, as mensagens mostram que o juiz trabalhava em conjunto com o Ministério Público. Moro e Deltan não reconhecem a autenticidade das mensagens.

No parecer apresentado na última quarta (14), Dodge afirmou que não há elementos de que Moro tenha obtido o teor das mensagens.

“Não verifico indícios da prática do crime de violação do sigilo funcional. Não há nenhum elemento que indique que o ministro tenha obtido conhecimento do teor dos dados telemáticos ilegalmente captados – informações estas protegidas por sigilo, tampouco que tenha divulgado esse conteúdo a terceiros. Do que consta, houve apenas informação a determinadas autoridades públicas no sentido de que teriam sido elas também vítimas do crime investigado”, disse Dodge.

A procuradora afirmou ainda que não há elementos de que Moro tivesse intenção de destruir as mensagens obtidas pelos hackers.

“Por fim, não há dúvidas de que não houve configuração do crime de supressão de documento público. Conforme nota à imprensa colacionada nos autos pelos próprios noticiantes, a Polícia Federal comunicou a preservação do conteúdo das mensagens, salientando que caberia à Justiça, ‘em momento oportuno, definir o destino do material, sendo a destruição uma das opções’.”

Em outro momento do parecer, no entanto, Dodge diz que não cabe a Sérgio Moro comandar o trabalho da Polícia Federal, mas sim atuar em políticas públicas.

Afastamento

Em outra frente, o PT entrou com outra ação, desta vez pedindo o afastamento de Sérgio Moro do cargo.

O partido entende que Moro atuou ilegalmente em diversas situações: na Operação Spoofing e também na operação que envolveu facções criminosas, na qual foram divulgados áudios sobre o PT.

A relatora dessa segunda ação é a ministra Rosa Weber, porém, ela se declarou impedida por razões de foro íntimo.

Quando era juiz, Moro foi juiz auxiliar no gabinete de Rosa Weber. Ela pediu que o presidente do Supremo, Dias Toffoli, determine sorteio de novo relator.

G1

 

Palocci: PT recebeu 270,5 milhões em propina de diferentes empresas

O ex-tesoureiro petista operava a conta de propina do partido junto com Palocci (Geraldo Bubniak/AFP)

Na delação que fez à Justiça, o ex-ministro Antonio Palocci revela que apenas o PT recebeu para suas campanhas eleitorais 270,5 milhões de reais, entre 2002 e 2014.

Foram doações, parte declarada e outra não, de grandes grupos e empresas em troca de favores recebidos, diz o antigo petista.

Palocci associa cada doação a um benefício específico que, segundo ele, teria sido alcançado por determinada empresa. Boa parte dessas negociações eram realizadas por Palocci em sintonia com o ex-tesoureiro do PT João Vaccari.

É a primeira vez que um documento do Supremo confere contornos concretos à principal frente da delação do ex-ministro Antonio Palocci fechada com a Polícia Federal e homologada pelo ministro Edson Fachin, chefe da Lava-Jato no STF.

A partir desse documento, descobre-se que o acordo firmado pelo ex-ministro no Supremo tem 23 anexos, que tratam de 12 políticos, entre ex-ministros de Estado, parlamentares e ex-parlamentares – além de grandes empresas.

Robson Bonin – Radar On-Line, Veja

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rafael disse:

    silencioooo, é gopi

Manifestações dessa terça-feira se tornaram palco para o PT e a campanha “Lula Livre”

Convocadas pela UNE e outras entidades estudantis contra o contingenciamento de recursos no MEC, as manifestações dessa terça-feira(13) se tornaram palco para o PT e a campanha “Lula Livre”, relata a Coluna do Estadão.

Em São Paulo e no Rio, os atos foram tomados por cartazes, bandeiras e camisetas com palavras de ordem em defesa da libertação do presidiário condenado.

O PT viu no movimento dos estudantes uma boa oportunidade para pressionar os ministros do STF.

Coluna Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. avelino costa disse:

    CONSELHO PARA QUEM GOSTA DA ESQUERDA (COMUNISTAS), VÃO PARA VENEZUELA OU CUBA E/OU AINDA ESCOLHA UM ENDEREÇO QUE COMBINE COM SEUS IDEAIS. O BRASIL É UM PAÍS DEMOCRÁTICO.

  2. Arnaldo Franco disse:

    Lula preso. Ainda tem os processos do sitio de Atibaia e do Instituto Lula. Cumpram-se as leis.

  3. BRASIL FOI MELHOR disse:

    LULA LIVRE e Presidente do Brasil…..cadeia para Bolsonaro fack news e sua trupe de vagabudos SERGIO MORO E CIA

    • Manoel disse:

      Kkkk. E Cunha? Sérgio Cabral? Temer? Palocci? Vc não pode esquecer os coleguinhas da turma do Lula ladrão amigo!

    • Brasil foi roubado disse:

      Vou ajudá-lo a lembrar os nomes dos "honestos" que vocês apoiam:
      José Dirceu, Genoino, Gilberto Carvalho, Bumlai, Palocci, João Vaccari, Alberto Yousself, Marcos Valério, André Vargas, Fernando Baiano, Marcelo Odebrecht, Argôlo, Cerveró, Roberto Costa, Pedro Barusco, Renato Duque, Lula, Dilma, Mercadante, Delcídio do Amaral, Gleisi Hoffmann, Paulo Bernardo, Lindberg Faria, Arlindo Chinaglia. Só gente inocente que quer o bem para seus próprios bolsos

    • Kimmi disse:

      Os recursos da UERN que Fátima Lula Bezerra cortou a petralhada não fala né???
      Vão cagar dia sim dia não pra ajudar o planeta terra, que é melhor que tá fazendo palhaçada, atrapalhando a vida do trabalhador. Bando de desordeiros.

  4. Ivan disse:

    Eles nem sabem mais o que querem reinvidicar…Pra eles o simples fato de atrapalhar a vida de quem trabalha e produz já é suficiente!!!!

  5. PAULO disse:

    FOI UM FIASCO EM TODO PAÍS, ESSE PARTIDO ACABOU, BOLSONARO TÁ DOMINANDO TUDO. CHORA MAIS, ESQUERDINHAS, ACABOU PRA VCS. KKKKK

  6. VALDIR DE SOUZA disse:

    Independente da forma desvirtuada do movimento que usou alguns estudantes dizendo que era contra o contingenciamento na educação, mas foi para pedir "lula livre", somando todas os participantes, em todos os locais, o número chegou a 20 mil pessoas?
    São meia dúzia de desocupados tirando o direito de milhões de trabalhadores de ir e vir sem serem importunados por uma mobilização sem representatividade.

  7. VANDO SILVA disse:

    NAO ENTENDO VC DEFENDER EDUCACAO E VAI PRA RUA PEDIR LULA LIVRE
    KKKKKKKKKKKKKKK

  8. Luciana Morais Gama disse:

    Lula livre!
    Eduardo Cunha livre!
    Sérgio Cabral livre!
    Viva a corrupção!!

PT pede à PGR prisão de Moro e perda do cargo por abuso de autoridade

FOTO: IGO ESTRELA/METRÓPOLES

O Partido dos Trabalhadores (PT) protocolou, nesta sexta-feira (26/07/2019), na Procuradoria-Geral da República (PGR), um pedido de afastamento e perda do cargo do ministro da Justiça, Sergio Moro. Na notícia crime, a legenda acusa o ex-juiz de interferir nas investigações da Operação Spoofing por abuso de autoridade e violação de sigilo funcional.

O documento, assinado pela presidente do partido, Gleisi Hoffmann, e pelos deputados Paulo Pimenta (RS) e Humberto (PE), exige o pagamento de multa pelo ministro, além da prisão entre dez dias e seis meses, perda do cargo e afastamento de funções públicas por até três anos.

Os petistas argumentam que, com o conhecimento do vazamento de mensagens do celular de autoridades e pelo fato de Moro ter ligado para os colegas alertando sobre a invasão, ele teria ultrapassado os limites como ministro e invadido as competências da Polícia Federal.

Segundo o documento, é “espantoso” o ministro ter acesso às investigações e desrespeita as autoridades públicas, enquadrando o ex-juiz na lei de abuso a autoridade. “Por estar à frente do Ministério da Justiça e não mais na cadeira de juiz, Sergio Moro não possui qualquer ingerência sobre investigações da Polícia Federal, muito menos sobre os inquéritos presididos pelos delegados da PF. Moro agiu em flagrante abuso de autoridade, nos termos da Lei nº 4.898/65″, diz a nota

Metrópoles

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alfredo disse:

    Kkkkkkkkkkkkk Brasil, o país da piada pronta. O país onde o poste urina no cachorro.

  2. Paulo disse:

    A que ponto chegam pessoas alienadas,essa senhora,qdo chegar a vez dela prestar contas,que ela seja internada em um manicômio público.Quer dizer que Lula e toda a quadrilha desbaratada sõa inocentes?E Moro que é o bandido?Moro é corrupto,bandido,ladrão,roubou dimheiro público por 12 anos e Lula,Pallocci e todos os envolvidos em corrupção e roubos são INOCENTES??

  3. Robson disse:

    Kkkkk, piada isso, O pt uma quadrilha de bandidos pedindo a prisão de um Juiz honrado e que fez e faz muito pelo nosso Brasil!

  4. nasto disse:

    Esse povo tem um medo danado de Moro. Os ladrões estão todos que não passa um CÔCO.
    Lugar de LADÃO é na CADEIA.

  5. Bento disse:

    Peçam o que quiserem, papel aguenta tinta, e a justiça diz nananananão.
    Esses bandidos só não roubaram a lua , porque não tinham um foguete.
    Agora querem medir forças com um homem integro, exemplo de pessoa, moral acima de qualquer suspeita .
    Peçam prisão para quem cometeu crimes e crimes graves e esses doentes vivem defendendo quem contraria a Lei.
    Moro tenho certeza que se você for candidato até essa turma que hoje lhe condena votaria em você. E tenho certeza como essa turma diz para seus filhos, esse homem é integro, e digno de exemplo, ficamos contra ele por conta do nosso atual sistema, mas estamos sendo injustos.

  6. Rômulo© disse:

    #SomosTodosMoroNaCadeia
    #VazaJato
    #DallagnolNaCadeia

  7. #Lula Na Cadeia sempre disse:

    Rindo até 2045 ….esses vermes PTralhas querem inversão de valores, quadrilha, ratos , miséria, não valem a MERDA que cagam , ladrao para esses FDP é que tem vez

  8. Tico disse:

    Moro é que devia pedir a extinção de partido, por 99% de seus membros e adoradores serem corruptos e por abusar da paciência da justiça e dos brasileiros.

  9. Lampejao disse:

    Cuidado Irmã Gleisi, a Sra e o respectivo maridão é que estão cheios de broncas na justiça……rssssssssssssssss

  10. Ricardo disse:

    kkkkkk
    Acho que deve ser piada a notícia.

  11. Olimpio disse:

    Essa petralhada não tem jeito mesmo não. Querem prender Sérgio Moro.
    Só pode ser piada.

  12. Lira disse:

    kkk… Manda essa desocupada, que ganha fácil dinheiro público do contribuinte, ir trabalhar e fazer direito o serviço para a qual foi eleita… Pare de criar minhoca nas linhas da mídia e faça um trabalho sério… Não tá gostando? Saia e dê o lugar pra outro…

Narrativa petista é desmentida: Bispo em Pernambuco teve de divulgar nota oficial para esclarecer distorção de fatos de gritos de “Lula Livre” em igreja

Mais uma vez, petistas mentem para tentar reforçar a narrativa do partido. Desde esse domingo(20), a turma está alvoroçada nas redes sociais com imagens de gente gritando “Lula Livre” dentro de uma igreja católica.

O senador Humberto Costa escreveu no seu Twitter: “Pense numa missa linda”. E colocou um coraçãozinho junto ao vídeo.

Hoje, o bispo de Garanhuns, em Pernambuco, onde a filmagem foi feita, teve de divulgar uma nota oficial esclarecendo os fatos.

Dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa informa que, desde 1991, a Igreja Matriz de Santo Antônio serve como palco para apresentações de música instrumental durante o Festival de Inverno de Garanhuns. A manifestação petista, portanto, não ocorreu durante uma cerimônia religiosa, mas durante uma apresentação musical.

“Causam-me espanto e surpresa que alguns cristãos sejam capazes de distorcer os fatos e espalhar calúnias”, escreveu o bispo. “Não temos condições de controlar as possíveis manifestações do público, sejam de aplauso, repúdio ou de outro tipo. O pároco da catedral não teve nenhuma participação nos fatos. Nesse momento, a igreja estava entregue à Secretaria de Cultura de Pernambuco”, acrescentou.

Eis a nota na íntegra:

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. nasto disse:

    A justiça devia prender todo mundo e soltar Lula. Ou assunto para encher o saco. Lugar de LADRÃO é na cadeia. Porra , mudem de assunto, quando ele cumprir a pena será livre.

  2. Luciana Morais Gama disse:

    Umcerto Bosta….

PT toma vaga em comissão para tentar derrotar Moro: senador do PROS sacado para entrada de Jean Paul Prates

O PT acaba de sacar da comissão mista da MP da reforma administrativa o senador Telmário Mota, do PROS, para garantir mais um voto contra a permanência do Coaf do Ministério da Justiça.

No lugar dele, entrou mais um petista, o senador Jean Paul Prates, voto certo contra Sergio Moro.

Telmário disse a O Antagonista:

“Fui tirado sem ser avisado. Ou me voltam para a comissão agora ou o bloco do PT com o Pros está desfeito. Isso é um absurdo. Eles não podem fazer isso, eu sou o líder do Pros.”

Perguntamos por que ele acha que foi tirado da comissão assim, de última hora e sem aviso.

A resposta:

“Eu já declarei que apoio o Coaf com o Moro. Alguém deve estar com medo de ser preso pelo Moro.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Yuri disse:

    Pense num Senador o RN foi arranjar, mas o povo tem o que merece.

  2. Ivan disse:

    Os bandidos de colarinho branco não irão aceitar um pacote como esse sem espernear…Todos já sabíamos que isso iria acontecer…

  3. Anti-Comunista disse:

    PRA VENEZUELA O PRESENTE E O FUTURO É SOMBRIO E TEM TORCIDA ORGANIZADA PRA MADURO E A DITADURA DE MADURO.

  4. Ana leticia disse:

    A bandidagem toda se organizando e arregimentando forças. Temos que apoiar Moro, é o unico jeito de colocar mais umas duas centenas de politicos corruptos na cadeia e o Brasil sair desse atoleiro sem fim.

  5. #Lula Na Cadeia disse:

    Esses ratos PTralhas querem se proteger

Deputado fala em desmoralização do PT no caso Cesare Battisti, e pede que o partido repense o apoio que continua dando a Maduro

O deputado federal Rubens Bueno, do Cidadania (ex-PPS), disse que o PT foi desmoralizado — ainda mais, claro — com o depoimento de Cesare Battisti à Justiça italiana.

“O que Lula e o PT terão a dizer com a confissão de assassinatos? Eles concederam refúgio político ao criminoso e o defendiam abertamente no Brasil e pelo mundo afora. Fica a desmoralização para o PT.”

O parlamentar acrescentou:

“Espero que esse caso sirva de lição para o partido. Que possa fazer o PT repensar, entre outras coisas, sobre o apoio que deu e continua dando ao regime ditatorial e sanguinário de Nicolás Maduro na Venezuela.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eitapiula disse:

    Quem ficou desmoralizado no episódio, foi o Brasil. Passamos por otários protetores de assassinos.

PT, PCO, PSTU e PTC não assinam compromisso contra disseminação de conteúdos falsos – fake news

Quatro dos 35 partidos políticos do país deixaram de assinar um termo de compromisso elaborado no início de junho deste ano pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para combater a disseminação de conteúdos falsos na disputa eleitoral deste ano.

Não aderiram ao acordo o Partido dos Trabalhadores (PT), o Partido da Causa Operária (PCO), o Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) e o Partido Trabalhista Cristão (PTC), informou o TSE.

O termo de compromisso foi idealizado pelo então presidente do TSE, Luiz Fux, e pelo ministro Admar Gonzaga.

No documento, as demais legendas se comprometem a “manter o ambiente de higidez informacional, de sorte a reprovar qualquer prática ou expediente referente à utilização de conteúdo falso no próximo pleito, atuando como agentes colaboradores contra a disseminação de fake news nas eleições de 2018”.

Na época, assinaram o termo 28 partidos: Avante, DC, DEM, MDB, PCB, PCdoB, PMN, PR, PSDB, PDT, PHS, Novo, PPL, PP, PPS, PRB, PROS, PRP, PSC, PSD, PSL, PSOL, PSB, PTB, PV, PATRI, Rede e SD. Depois, outros três aderiram: PMB, PRTB e Podemos.

No documento, o TSE lembra que desde o ano passado coordena conselho sobre o impacto da internet nas eleições, com objetivo de combater a desinformação na rede, com políticas de desestímulo à produção e ao compartilhamento de mensagens falsas, enganosas ou fraudulentas.

Leva em conta a manipulação de notícias verificadas em outros países com democracias consolidadas, inclusive com uso de robôs para impulsionar artificial e automaticamente a disseminação de conteúdos falsos; mecanismos que permitem também focar em indivíduos previamente identificados, o que poderia “amesquinhar” a normalidade e legitimidade do pleito, segundo o TSE.

Alvo de conteúdos falsos
Fernando Haddad, candidato do PT, um dos partidos que deixaram de assinar o termo de compromisso do TSE, reclamou nos últimos dias de ter sido alvo de conteúdos falsos.

Nesta quarta-feira (4), Fernando Haddad afirmou que está sendo alvo de uma campanha e pediu aos eleitores que denunciem conteúdos falsos.

Publicações falsas

Na última semana antes do primeiro turno das eleições, o Fato ou Fake, serviço de checagem do Grupo Globo, identificou, desde o fim de semana, 11 publicações falsas de grande repercussão — entre textos, fotos e vídeos, que circularam nas redes sociais e no Whatsapp.

No Facebook, 35 postagens tiveram cerca de 400 mil compartilhamentos e alcançaram milhões de eleitores. Só quatro vídeos publicados na rede social registraram 2,7 milhões de visualizações, segundo reportagem do jornal “O Globo”.

Outras parcerias do TSE

Em junho deste ano, o TSE firmou parcerias com as empresas de tecnologia e associações de empresas de comunicação para reforçar o combate aos conteúdos falsos.

Assinaram este outro documento Google, Facebook, Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Associação de Jornais (ANJ) e Associação Nacional de Editores de Revista (Aner).

O texto do acordo com as mídias sociais leva em consideração “a necessidade de diminuir a possibilidade de replicação de práticas aptas a distorcer a liberdade do voto do eleitorado e a formação de escolhas conscientes por parte dos cidadãos”.

Com isso, as empresas de tecnologia se comprometeram a combater a desinformação com projetos de educação digital e promoção do jornalismo de qualidade.

As associações, por sua vez, se comprometeram a contribuir com produção, pelas empresas do setor, de notícias que permitam ao eleitor checar a veracidade das informações de fontes não confiáveis.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ems disse:

    Não estou surpreso !!!

  2. VERDADE PURA disse:

    O PT VIVE DA MENTIRA, COMO PODERIA COMBATER SUA MAIOR ARMA?
    O PT É O MAIOR ERRO POLÍTICO QUE ESSE PAÍS ENFRENTA, UM PARTIDO TOTALITARISTA QUE NÃO ESCONDE MAIS SUA IDEOLOGIA DITATORIAL.
    NÃO RESPEITA NADA, NEM NINGUÉM QUE VÁ DE ENCONTRO A SUAS ORDENS E IDEIAS.
    O PT FOI CONTRA A CONSTITUIÇÃO, É CONTRA O JUDICIÁRIO, É CONTRA A PF, NÃO ACEITA AÇÕES DA PM, QUAL A DÚVIDA SOBRE O DNA DESSE PARTIDO?
    MAS PROTEGE MENOR CRIMINOSO, APOIA A IMPUNIDADE E É COMANDADO DE DENTRO DA CARCERAGEM DA PF.

  3. Rosa disse:

    Como é? Kkkkkkkkkkkkk, não assinam contra a corrupçao também, a favor da castração pra o estuprador, são também contra leis criminais mais duras… Agora taxar os outros de tudo que eles são é uma regra petralhas. Bandido

Nova fase da Lava Jato investiga propina de R$ 200 milhões para MDB, PT e ex-funcionários da Petrobras

Reprodução: TV Globo

A 51ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada na manhã desta terça-feira (8), investiga propina de R$ 200 milhões ao MDB, PT e ex-funcionários da Petrobras por meio de fraude em contrato e contas no exterior. A Polícia Federal (PF) cumpriu cinco dos seis mandados de prisão.

“Se verificou, no âmbito desse contrato, ajustes e efetivos pagamentos de vantagens ilícitas para dimensões partidárias, para partidos, no caso, foram dois os partidos, segundo as investigações, foram beneficiados, à época o PMDB, e o Partido dos Trabalhadores”, disse Roberson Henrique Pozzobon, procurador da República.

De acordo com Pozzobon, os intermediários e agentes políticos vinculados ao PMDB viabilizaram o recebimento dessas vantagens ilícitas: João Augusto Henriques e Ângelo Tadeu Lauria.

João Augusto já foi alvo de prisão em operações anteriores, e Laurias é alvo de prisão nesta terça-feira.

Nesta fase, a Justiça expediu 23 mandados judiciais – quatro de prisão preventiva, dois de prisão temporária e 17 de busca e apreensão. Apenas um mandado de prisão preventiva não foi cumprido porque o alvo está fora do país, em Portugal, segundo a força-tarefa.

Os mandados de prisão são contra três ex-funcionários da Petrobras e três operadores financeiros, um deles um agente que se apresentava como intermediário de valores destinados a políticos vinculados ao então Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), atual MDB.

O G1 apurou que os alvos de prisão são:

Mario Ildeu de Miranda (ex-executivo da Petrobras, de 1975 a 2003, e operador): prisão preventiva
Ulisses Sobral Calile (ex-executivo da Petrobras, com atuação na área Internacional): prisão preventiva
Aluísio Teles Ferreira Filho (engenheiro, ex-gerente-geral da área Internacional de Petrobras): prisão preventiva
Rodrigo Zambrotti Pinaud (ex-executivo da Petrobras contratado para auxiliar no processo de licitação para contratação de serviços de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS)): prisão preventiva
Sérgio Boccaleti (operador): prisão temporária
Ângelo Tadeu Lauria (operador): prisão temporária

O G1 tenta localizar os advogados dos alvos. Até o momento, cinco pessoas foram presas. O único mandado não cumprido foi contra Mario Ildeu de Miranda.

Os presos vão ser levados à Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba.

No despacho que em autoriza as prisões, o juiz federal Sérgio Moro – responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância – lembra que Aluísio Teles Ferreira Filho, Ulisses Sobral Calile e Rodrigo Zambrotti Pinaud já foram condenados, em primeira e segunda instância, pela Justiça Estadual do Rio de Janeiro, por fraude à licitação

A propina

(mais…)