Câmara Municipal de Natal: Comissões debatem projeto de construção do Hospital Municipal na capital

Foto: Câmara Municipal de Natal

A construção do Hospital Municipal de Natal foi debatida nessa segunda-feira (11) no plenário da Câmara Municipal. Em reunião desenvolvida pelas comissões de Justiça e Finanças, vereadores se reuniram junto à comunidade civil, secretários e técnicos de diversos setores no objetivo de esclarecer o porquê do Executivo municipal sugerir a construção do Hospital Municipal de Natal na área situada na Zona de Proteção Ambiental -1 (ZPA 1), no bairro Pitimbu.

“Nesse encontro definimos sobre a construção em uma ZPA, por isso precisamos ter critérios a avaliar. Entre eles, nós queremos que a prefeitura deixe claro que o uso da área será para construção do hospital”, disse o presidente da Comissão de Finanças, Dinarte Torres (PMB).

Já o presidente da Comissão de Justiça, o vereador Ney Lopes (PSD), acrescentou que “a construção do novo Hospital Municipal é de extrema importância. Hoje, o município sofre com a superlotação das unidades e a nova estrutura desafoga os serviços”. O Projeto de Lei deve ser votado ainda nesta semana em Sessão Ordinária. A matéria também foi aprovada pela Comissão de Justiça com relatoria da vereadora Nina Souza (PDT).

Durante a Sessão Ordinária da última quinta-feira (07), os parlamentares debateram no plenário o Projeto de Lei de autoria do Poder Executivo encaminhado em regime de urgência, que tratava sobre a regulamentação para construção na área citada. O debate gira em torno da concorrência a qual o município de Natal está se colocando, uma vez que os recursos utilizados na construção do hospital são provenientes do Governo Federal e, atualmente, Natal concorre com o Manaus e Fortaleza.

O líder do governo na CMN, o vereador Kleber Fernandes (PDT), destacou a importância da construção da unidade hospitalar para a população natalense. “É um projeto importante que irá resolver o problema da saúde em Natal, uma vez que o hospital que temos hoje não consegue atender a demanda e às expectativas existentes. Então a construção naquela área é viável, tem transporte, é próximo a UPA e não haverá transtorno ambiental com a construção. Se há alguma dúvida dos vereadores os secretários hoje aqui vão esclarecer”, ponderou.

Para garantir os recursos, a Prefeitura precisa apresentar o processo com celeridade junto ao Governo Federal e, por isso, o PL foi enviado à Casa em regime de urgência. O recurso para a implantação da unidade hospitalar gira em torno de R$ 30 milhões.

O secretário da Semurb, Thiago Mesquita, apresentou diversos pontos que justificam a escolha da Prefeitura pela obra na área em questão. Segundo o gestor, nos dias de hoje existe um certo desentendimento em relação ao que se pode ou não construir em Zonas de Proteção Ambiental. “É importante a gente separar os termos legais utilizados para proteção. Quando falamos em ZPA 1 de Natal não significa dizer que é uma área de preservação total, muito pelo contrário, é uma área que em parte pode ser utilizada ou ter uso restrito com todos os cuidados e parâmetros urbanísticos. A Semurb realizou análise técnica do local e verificou que para a finalidade, sendo um hospital público, a construção se encaixa perfeitamente”, explicou.

O secretário ainda justificou que a Secretaria de Saúde apontou aquela região por diversos motivos, entre eles “as quatro entradas de ligação com as zonas Norte, Sul, Leste e Oeste. Ainda existe a possibilidade de transformar aquela área num complexo de saúde pública, o que será de grande importância para a população”. O secretário encerrou sua apresentação destacando que a área utilizada para a construção do hospital corresponde apenas 0,2% da ZPA 1.

O vereador Fernando Lucena (PT), que é o presidente da Comissão de Saúde da CMN, relembrou que a construção de um hospital municipal é uma reivindicação antiga da comissão. “UPA não é hospital, mas faz papel de hospital por que não temos um verdadeiramente. Isso precisa acabar, esse será um hospital de retaguarda e a fila da regulação vai andar, as pessoas estão ficando 45 dias em UPAs quando eram pra ficar 48h. Natal precisa da construção desse hospital, e para que a gente não perca os recursos nós precisamos votar pela aprovação da construção na ZPA”.

A expectativa é que a unidade hospitalar tenha 200 leitos sendo 30 de UTI. Já o secretário municipal de Saúde, George Antunes, expôs os motivos que levaram a SMS a escolher o local. “A Secretaria analisou a logística, tamanho do terreno e nós aprovamos a parte técnica. Nós tínhamos outras opções de terreno, mas nenhuma delas se enquadrava e trariam outros problemas técnicos. O hospital será de porta fechada recebendo pacientes referenciados de outras unidade de emergência”, pontuou.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Elde disse:

    Aquela área que não serve pra nada em frente a rotatória do prolongamento X xavantes. Seria um local excelente. Além de ser uma localização central.

  2. aof disse:

    Criando despesas. Têm receitas?

  3. Jorge disse:

    Espaço é só o que tem para a construção. No final da Omar ogreyd, lado direito e esquerda são áreas da comunidade, entre a Av xavantes e Largo da pedra, que poderiam tranquilamente serem utilizadas para tão importante benefício. Além de retirar duas áreas que estão totalmente desoculpadas só juntando lixo.

VÍDEO: Vereador faz requerimento de instauração de CEI para averiguar indícios de superfaturamentos em contratos do Hospital Municipal de Natal

Foto: cedida

O vereador Cícero Martins(PSL), em vídeo, informa requerimento de instauração de CEI para averiguar indícios de superfaturamentos em contratos do Hospital Municipal de Natal. Veja abaixo.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Osvaldo disse:

    Esse vereadorzinho tem muita inveja da vereadora Nina Souza!!!

  2. mauricio disse:

    o maior projeto desse vereador, são essas besteira, não vai se reeleger, não apresentou um projeto que beneficie a população de natal, não tem voz no partido do capitão, não é conhecido nem presidente do psl

Hospital Municipal de Natal amplia atendimento do setor de ortopedia

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) ampliou o horário de atendimento do setor de ortopedia do Hospital Municipal de Natal Dr. Newton Azevedo. O serviço, que antes ofertado das 7h até as 19h, agora se estenderá até a meia-noite.

A mudança se deu para poder oferecer uma maior cobertura para a população natalense, principalmente depois do processo de regulação do Walfredo Gurgel, que atende pacientes politraumatizados graves e vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC). “Aqui nós realizamos o atendimento de média e baixa complexidade. Diante da necessidade atual, a SMS decidiu que o melhor caminho era ampliar esse horário de atendimento”, destacou Renata Campos, diretora do HMN.

Antes da mudança – que começou nessa quinta-feira (1) – a média de atendimento no setor era de 80 pessoas por dia. No espaço, os usuários encontram serviço como o raio-x, sutura, imobilização e medicação, sempre antes passando por um atendimento com um médico especialista.

“Nas últimas semanas fizemos capacitações com a nossa equipe, que foi ampliada para poder atender a demanda com o novo horário. Os técnicos de enfermagem, por exemplo, passaram por capacitação para poderem fazer a sutura dos pacientes”, frisou Renata.

Prefeitura abre dez leitos de UTI no Hospital Municipal de Natal

23808A Prefeitura Municipal de Natal cumpriu o prometido a população de Natal e por meio da Secretaria Municipal de Saúde abriu na manhã desta quarta-feira (23) os dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal de Natal Dr. Newton Azevedo, com uma ótica estrutura física e equipamentos de alta tecnologia e com um corpo profissional qualificado para atender os munícipes de Natal.

“Hoje é um dia muito importante para a saúde pública de Natal. Com esforço, coragem e dedicação do prefeito Carlos Eduardo entregamos hoje à população dez leitos de UTI, da melhor qualidade, com o que há de mais moderno em termo de tecnologia para os natalenses. Entregamos os dez primeiros leitos de UTI da história de Natal. Isso só foi possível graças a determinação do prefeito de Natal e da equipe, competente e comprometida, da SMS e do Hospital Municipal de Natal”, destaca o secretário Luiz Roberto Fonseca.

Os dez leitos já estão ocupados com pacientes que aguardavam uma vaga no Hospital Municipal de Natal e que estavam nas salas vermelhas das Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de Natal (Pajuçara, Potengi e Esperança).

“Foi árdua a luta para superar as dificuldades burocráticas para instalar a Usina de Oxigênio, mas superamos. Implantamos uma Usina de oxigênio de excelente desempenho que solucionou a demanda por oxigênio e ar comprimido, garantido o pleno funcionamento da UTI”, ressalta Luiz Roberto Fonseca.

O secretário aproveitou a ocasião para anunciar o início das obras de reestruturação da nova ala pediátrica do Hospital Municipal de Natal, que receberá o nome de Pronto Socorro Infantil Dra. Sandra Celeste. “A estruturação da ala pediátrica que estará concluída em 60 dias trará uma melhoria considerável no fluxo de pacientes que procuram a assistência infantil. Parabéns ao prefeito Carlos Eduardo, pois ao contrário de muitos no país, a saúde aqui é prioridade”

Médicos do Hospital Municipal de Natal em desespero com alta demanda e falta de estrutura para atender pacientes

SONY DSC

Em visita de urgência ao setor de pediatria do Hospital Municipal de Natal (HMN), inaugurado em dezembro de 2015, o Sindicato dos Médicos do RN – Sinmed RN – constatou a angústia dos profissionais em trabalhar sem remédios e sem estrutura para atender os pacientes.

O retrato do hospital é este: Superlotação nos corredores. Atendimento de pacientes em sete horas. Falta de agulhas para punção de crianças. Profissionais que trazem medicação de outros hospitais. Pacientes que precisam comprar medicações por falta na unidade. Macas sendo divididas por duas crianças.

Além destes graves problemas, o Sinmed RN ouviu denúncia dos profissionais do plantão de que o setor de pediatria é usado como necrotério provisório e pacientes que deveriam ficar em isolamento, ficam na enfermaria, com grande risco de contaminação para todos.

Geraldo Ferreira, presidente do Sinmed, falou sobre os problemas da alta demanda no hospital: “Poucos plantonistas para a demanda. O médico tem que parar o atendimento da urgência para internar. E é uma burocracia o internamento, demora e deixa o paciente aguardando no consultório. Isso acaba repercutindo no médico que é quem está na linha de frente”.

Profissionais de enfermagem também se encontram em situação de desespero, uma vez que hoje falta 70% de insumos no hospital. As enfermeiras relataram trabalhar sem corticoide na emergência infantil, falta agulha adequada para as crianças há uma semana, e só tem um termômetro para todo o hospital.

Está acontecendo no Hospital Municipal o que os profissionais da saúde chamam de “remanejamento da verba SUS”: profissionais trazem insumos e medicamentos de outros hospitais para suprir a carência do HMN.

Os exames, devido a alta demanda, pois o laboratório atende o setor clínico, pediatria e ortopedia do hospital, estão demorando várias horas para serem entregues.

Durante a visita do sindicato, uma senhora com um bebê de 08 meses, com febre e mancha no corpo, aguardou sete horas, das 10h às 17h, para atendimento, exame e retorno. Durante todo esse tempo a paciente ficou sem se alimentar.

Devido a gravidade do problema, o Sinmed RN encaminhou ofício para a Secretaria Municipal de Saúde, solicitando audiência com Luiz Roberto e deve solicitar ao Ministério Público que também atue judicialmente para garantir os direitos dos pacientes.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. GEORGE FERNANDES disse:

    SEM MAQUIAGEM

  2. Ocimar Dantas disse:

    Vergonhosamente Natal, pior disso tudo é assistir a população REELEGER um Prefeito q não tem Respeito pelos Servidores Públicos, tão pouco com a população, só acho q cada um tem o Governo q merece, depois ficam com no mi mi mi, vamos dá continuidade ao estado de Província e endeusar as velhas oligarquias!

  3. José Albino Neto disse:

    Bom dia!
    Será que a população de Natal não vai dar um basta nessa situação que perdura há anos?
    É a hora de tirar essas oligarquias do poder, não votem no Carlos Eduardo Alves.
    Vamos mudar elegendo outro candidato.

  4. Fernando Antonio disse:

    Até hoje não entendi o motivo da Prefeitura ter alugado um prédio totalmente obsoleto e o pior: sem estacionamento.

  5. Observador Potiguar disse:

    Na inauguração os fanfarrões fizeram festa… Passada a euforia tá aí a verdade dos fatos: população natalense desassistida sem hospital público municipal. Mas o aluguel do prédio, alguns milhares de reais, é pago em dia, né!?

  6. Azevedo disse:

    Essa falta de vergonha desses políticos só faz ocontecer esse tipo nefasto de atendimento ao cidadão. Esse secretário de saúde municipal fala demais e age de menos. Estamos vivendo o verdadeiro holocausto na saúde pública de Natal e do Estado do RN.

  7. Carlos disse:

    Infelizmente esse prefeito já está ultrapassado o que de dizer de um prefeito que gasta 100 mil reais com Pipoca,Pirulito e confeitos e fala que a prefeitura está em crise mais gastou 4 milhões no carnaval; Natal e o Brasil só será diferentes quando o eleitor aprender a votar não adianta ir às ruas protesta se uma semana depois ninguém nem sabe o que está acontecendo e pior nessas horas aparece monte de aproveitadores pra querer se eleger na próxima campanha.

  8. FLÁVIO ANDRADE disse:

    O SECRETÁRIO,DE FALA FÁCIL, FALOU QUE ESTAVA TUDO PERFEITO E QUE ROBÉRIO PAULINO ESTAVA CRIANDO UM FATO POLÍTICO QUANDO DA SUA VISITA .O ROBÉRIO PAULINO CONSTATOU O ÓBVIO QUE O HOSPITAL TINHA SIDO INAUGURADO AINDA INCOMPLETO. MAIS UMA VERGONHA A QUE É SUBMETIDO O POVO DE NATAL!

  9. Fahad Mohammed disse:

    Como o prefeito inaugura um hospital sem condições de funcionamento?

  10. Felipe Lima disse:

    Recursos que deveria ser gastos para dar maior resolutividade na alta complexidade está sendo gasto em vão por não ter efetividade . Absurdo!

  11. Felipe Lima disse:

    Era para ser tão bom mas infelizmente é um caos!

  12. charles disse:

    O secretário de saúde a pouco tempo num falava que era atendimento de primeira e sem superlotação? Ponto pro professor Robério Paulino.

  13. caio fabio disse:

    Lembrar que esse hospital não existia até pouco tempo.

Nota Hospital Municipal de Natal

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal esclarece que está investigando, junto a direção do Hospital Municipal de Natal Dr. Newton Azevedo, os fatos envolvendo os servidores do setor de Nutrição da unidade hospitalar, para, em seguida, tomar as providências cabíveis. A SMS Natal ressalta que não compactua com nenhuma postura de caráter discriminatório, preconceituoso e que ofenda a moral do ser humano. No entanto, é preciso esclarecer os fatos, ouvindo ambas as partes, para não cometer injustiça.

Em relação ao relatório apresentado pelo Sindicato dos Servidores em Saúde do RN, a Secretaria desconhece o teor do documento, uma vez que sequer foi entregue ao secretário, ou qualquer membro da gestão, tal relatório. Na próxima segunda-feira, dia 25 de janeiro, o secretário Municipal de Saúde, Luiz Roberto Fonseca, terá uma reunião, que já estava agendada, com representantes do Sindicato, ocasião oportuna para que o relatório fosse apresentado.

O secretário Luiz Roberto Fonseca ressalta o esforço e a ousadia da gestão municipal em inaugurar um hospital e uma UPA, que deve ser entregue à população até o final deste mês, em meio a um cenário de crise, quando na maioria dos estados brasileiros há fechamento de hospitais, unidades e UPAs.

Em relação aos problemas de estrutura apresentado pelo Sindicato, a SMS informa que a maioria das situações apresentadas já está sendo solucionada ou já foi resolvida, no que diz respeito, principalmente, ao repouso e as condições de trabalho, e que os demais problemas serão discutidos durante a reunião da próxima segunda-feira, com representantes do Sindicato.

A Secretaria Municipal de Saúde, durante todo o processo de transferência dos serviços do Pronto Socorro Sandra Celeste e do Hospital dos Pescadores para o Hospital Municipal de Natal, manteve um diálogo permanente com os servidores das duas unidades a fim de construir, de forma coletiva, o processo de trabalho do Hospital Municipal de Natal.

Após caso de racismo, Sindsaúde fará ato no Hospital Municipal de Natal

Servidores foram chamados de “macacos”. Protesto ocorrerá nesta quarta (20)

No sábado (16), trabalhadoras da nutrição do Hospital Municipal de Natal foram chamadas de “macacas” por uma nutricionista. “Eu acho que tem uns macacos aqui, porque as bananas estão sumindo”, afirmou a nutricionista, diante das servidoras. Pouco depois, a nutricionista teria reclamado que os profissionais se ausentam muito do local de trabalho e disse que “vou ter que comprar umas coleiras… o pessoal sai demais”.

O episódio revoltou os servidores da nutrição, que procuraram o Sindsaúde. “O que ela fez não foi só assédio, mas racismo. Chamar de macaco é dizer que nós negros somos inferiores, que não temos inteligência, como animais. E ainda disse que ia colocar coleiras nas pessoas, como em uma senzala”, afirma Célia Dantas, do Sindsaúde. No ano passado, torcedores europeus atiraram bananas em jogadores como Daniel Alves e Neymar e, no Brasil, torcedores do Grêmio chamaram um jogador adversário de “macaco”.

O Sindsaúde conversou com os servidores da nutrição e fará um ato nesta quarta-feira (20), a partir das 09h, em frente ao hospital, em conjunto com o Movimento Quilombo Raça e Classe. No ato, o sindicato também irá apresentar um relatório com denúncias sobre a falta de condições de trabalho dos profissionais do hospital e os problemas encontrados no atendimento à população.

“Os servidores do novo hospital não têm condições de trabalho e sofrem com o assédio moral e a sobrecarga. Mais de 70% são terceirizados ou temporários, ou seja, estão mais vulneráveis ao assédio”, afirma Célia Dantas. O sindicato protocolou no dia 11 de janeiro um pedido de audiência com a Secretaria Municipal de Saúde sobre as condições de trabalho no hospital e a realização do concurso público, cujo edital deveria ter sido publicado ainda em outubro.

ATO PÚBLICO

Contra o racismo e o assédio moral no Hospital Municipal de Natal
Quarta-feira, 20 de janeiro, 09h30
Hospital Municipal de Natal (Rua Cel. Joaquim Manoel, 654 – Petrópolis)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Roberto Carlos disse:

    Esse hospital já foi inaugurado falido!
    Falido pq necessita de quase R$ 2.000.000,00 a.m para se manter. E o município muito antes da inauguração já havia dito q não pagaria aos fornecedores por galta de dinheiro. Já o Ministério da Saúde, que se comprometeu a repassar R$ 1.000.000,00; nós todos já sabemos que esse dinheiro não vem!
    Desde de que foi inaugurado, quase toda semana tem npvidades negativas por lá. Fruto de uma administração mediocre, que se instalou na secretaria de saúde. E que, pra piorar, o prefeito foi na onda de Henrique Alves, que certamente, precionou pra inaugurar o hospital com a presença do ministro da saúde. Que aqui pra nós, é um abestalhado! E veio prometer o que não vai poder cumprir.
    Só tenho pena de uma coisa; é de terem colocado o nome de um homem honrado naquele hospital. Que desde sua inauguração vem dando mostra do descaso dessa administração com a população de Natal.
    Deviam ao menos respeitarem a família de dr Newton, que permitou o uso de seu
    nome e imagem, acreditando que seria diferente.
    Não conheço os familiares do médico em questão; mas, se fosse da minha família, mandava retirar.

  2. Fernando Segundo disse:

    É necessário que o nome da nutricionista seja divulgado! Quando o sujeito é preto e pobre, divulgam nome e fotografia (que nem autorizada é!).

Prefeitura entrega Hospital Municipal de Natal nesta sexta-feira

A Prefeitura de Natal entrega nesta sexta-feira, dia 18 de dezembro, o Hospital Municipal de Natal Dr. Newton Azevedo, primeira unidade hospitalar da capital potiguar. A solenidade de inauguração acontece a partir das 14h e contará com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Castro, prefeito de Natal, Carlos Eduardo, do secretário municipal de Saúde, Luiz Roberto Fonseca, além de autoridades e convidados. A expectativa é que a unidade realize uma média de 500 internações e 23 mil atendimentos mensais, entre clínica médica, pediatria e ortopedia.

O Hospital Municipal de Natal Dr. Newton Azevedo tem 80 leitos, sendo dez de Terapia Intensiva, cinco de psiquiatria, oito de pediatria clínica, 35 de clínica médica e 22 de clínica cirúrgica. A unidade hospitalar contará com atendimento em ortopedia clínica, pronto atendimento adulto e infantil 24 horas.

O HMN conta com um bloco cirúrgico, com três salas, que realizarão cirurgias eletivas nas áreas de cirurgia geral, ortopedia e urologia e concentrará os atendimentos que eram realizados no Pronto Atendimento Infantil Sandra Celeste e o Hospital dos Pescadores.

“Entregaremos um hospital com atendimento diferenciado, humanizado, com ambiência, equipado e completamente diferente do que é a realidade do SUS. Esse hospital será referência e muito importante para a cidade. O prefeito Carlos Eduardo está entregando um equipamento de excelência que paga uma dívida histórica que o município tem com os cidadãos natalenses. O prefeito entra para a história ao inaugurar o primeiro hospital municipal de Natal“, destaca o secretário.

A direção geral do Hospital ficará sob a responsabilidade da médica Cecília Karla Picinin, antiga coordenadora Geral do Samu Rio Grande do Norte. “Ela é uma profissional de alto nível com grande experiência”, reforçou o secretário citando que a médica já geriu o Walfredo Gurgel em outra oportunidade.

Na obra de readequação do Hospital Municipal de Natal – onde funcionava o antigo Hospital Médico Cirúrgico – foram investidos aproximadamente R$ 200 mil, cujo valor será abatido do contrato de aluguel do local.

O Hospital Municipal de Natal Dr. Newton Azevedo fica localizado na Rua Coronel Joaquim Manoel, 654 – Petrópolis.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. FRASQUEIRINO disse:

    Parabens ao Secretario de Saude Municipal Dr. Luiz Roberto Fonseca e toda sua equipe. Um grande presente de Natal para a nossa cidade Natal.

Prefeito e secretário de Saúde apresentam o Hospital Municipal de Natal à imprensa nesta quinta-feira

23165Foto: Alex Régis

O prefeito de Natal, Carlos Eduardo, acompanhado do secretário Municipal de Saúde, Luiz Roberto Fonseca, visita as instalações do Hospital Municipal de Natal na tarde desta quinta-feira (17), às 15h30. Na ocasião, será apresentada à imprensa a estrutura física do primeiro hospital do município, que deve ser inaugurado e entregue à população na tarde da sexta-feira (18).

O Hospital Municipal de Natal terá 80 leitos, sendo dez de Terapia Intensiva, cinco de psiquiatria, oito de pediatria clínica, 35 de clínica médica e 22 de clínica cirúrgica. A unidade hospitalar contará com atendimento em ortopedia clínica 24 horas e pronto atendimento adulto e infantil 24 horas.

A expectativa é que a unidade realize uma média de 500 internações e 23 mil atendimentos mensais, entre clínica médica, pediatria e ortopedia.

A inauguração do Hospital Municipal de Natal Dr. Newton Azevedo acontece nesta sexta-feira, dia 18 de dezembro e contará com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Castro.

Obras de readequação do Hospital Municipal de Natal seguem em ritmo acelerado

Dando continuidade as visitas de inspeção das obras de readequação do Hospital Municipal de Natal, o secretário municipal de saúde, Luiz Roberto Fonseca, acompanhado da secretária adjunta de Atenção Integral à Saúde (SAD-AIS), Saudade Azevedo, e diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), Juliana Araújo, estiveram nesta quarta-feira (16), para averiguações das obras de adequações dentro das Normas da Vigilância Sanitária.

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Juliana Araújo, ressalta que a visita teve o objetivo de conhecer a obra e monitorar as normas de adequações da Vigilância Sanitária, com o intuito de evitar riscos sanitários para os pacientes e profissionais. “Essas visitas serão regulares para a promoção à saúde e a prevenção dos agravos”.

A visita foi acompanhada da equipe de técnicos da SMS, composta pelo diretor do Departamento de Infraestrutura Física e Tecnológica (DIFT), Jorge Lima, o chefe do Setor de Projetos e Infraestrutura (SIP), Luciano Nascimento, do Setor de Manutenção de Bens Móveis, Josivan da Costa, do engenheiro da SMS, Raimundo Moisés, além da equipe da empresa RVV, responsável pela obra.

O diretor do Departamento de Infraestrutura Física e Tecnológica, Jorge Lima revela que o Ambulatório de Ortopedia está com 80% dos serviços feitos como pintura, banheiros adaptados, dentro das normas de acessibilidade, recuperação das instalações elétricas e hidráulicas. O Pronto-socorro já está com 90% das obras aceleradas de toda a sua estrutura. Também já iniciamos a reforma do primeiro andar do prédio, onde está localizada a UTI e o setor administrativo e de pessal já foi iniciado.

“A nossa espectativa é finalizar as obras de recuperação e restauração de todo o hospital,com qualidade, e o mais rápido possivel”, destacou Jorge Lima.

Campanha vai arrecadar brinquedos para Hospital Municipal de Natal

“Sem Brincadeira Não Dá” é nome da campanha de arrecadação de brinquedos que a Secretaria Municipal de Saúde em parceria com o Instituto Pensare está promovendo para brinquedoteca do Hospital Infantil Municipal de Natal, que funcionará dentro do Hospital Municipal de Natal.

A secretaria adjunta de Atenção Integral à Saúde, Saudade Azevedo, ressalta a importância da doação de brinquedos para a instituição. “O simples gesto de doação vai significar muito para o hospital, porque vai proporcionar diversão para as crianças, que na hora da dor poderão ter momentos lúdicos, que são importantes para o desenvolvimento infantil”.

Brinquedos novos ou seminovos (em bom estado de conservação), além de livros, jogos, bonecas, lápis de colorir, entre outros instrumentos lúdicos, estão sendo arrecadados para o Hospital Municipal de Natal. Brinquedos de pano ou pelúcia não estão sendo aceitos, por não ser material apropriado para hospital.

“Os brinquedos estarão disponíveis na sala de espera, na sala de observação e também no processo hospitalização, tornado o ambiente humanizado para as crianças que necessitarem de atendimento no hospital”, destacou a secretária adjunta de Administração e Finanças da SMS, Terezinha Rego.

A assessora técnica da SMS e psicóloga do Instituto Pensare, Giovanna Góes, ressalta a importância do brincar no processo de hospitalização. “Os brinquedos vão ajudar a criança a sair do ambiente hospitalar e se reportar por meio das brincadeiras para o lúdico, que vai facilitar o seu processo de recuperação”.

As doações de brinquedos devem ser entregues até dia 31 de outubro de 2015, no horário das 8h às 17h, na sala de Acolhimento, andar térreo da sede da SMS, localizada na Rua Fabrício Pedroza, 915, Petrópolis, ou na recepção do Instituto Pensare que fica situada na Rua Pastor Jerônimo Gueiros, 677, Tirol, telefone: 3201 3544, no horário das 7h às 19h.

Prefeito visita obras de adequação do Hospital Municipal de Natal

22318Foto: Alex Régis

“Este é um momento muito importante para a cidade. Estamos fazendo história. Estamos fazendo saúde pública de qualidade”, comemorou o prefeito, satisfeito com o andamento das obras de reforma do antigo Hospital Médico Cirúrgico que está sendo transformado no primeiro Hospital Municipal de Natal. Carlos Eduardo, acompanhando do secretário de saúde Luiz Eduardo Fonseca, do secretário de comunicação Heverton Freitas e por assessores inspecionou os trabalhos nesta terça-feira (8). A inauguração está prevista para o final do mês de outubro.

O prefeito fez questão de conhecer todos os detalhes da obra desde o térreo até o segundo andar do Hospital, passando pelas alas de internação, centro cirúrgico, ortopedia, enfermarias, UTI e pediatria. “Quero que tudo esteja funcionando perfeitamente e com material de primeira qualidade”, recomendou Carlos Eduardo ao secretário. “A obra me surpreendeu, vamos deixar tudo novo”, complementou.

O Hospital Municipal terá capacidade para 80 leitos, sendo 10 de Terapia Intensiva, cinco de psiquiatria, oito de pediatria clínica, 35 de clínica médica e 22 de clínica cirúrgica. A unidade hospitalar contará com atendimento em ortopedia clínica 24 horas e pronto atendimento adulto e infantil 24 horas. A expectativa é por em média 23 mil atendimentos por mês e cerca de 500 internações. Serão realizadas cirurgias eletivas nas áreas de cirurgia geral, ortopedia e urologia e concentrará os atendimentos que hoje são realizados no Pronto Atendimento Infantil Sandra Celeste e o Hospital dos Pescadores.

Funcionários do Sandra Celeste estiveram no Hospital para dar início a elaboração do plano de funcionamento de seus setores. “Estamos fazendo esse planejamento em conjunto com os servidores. Não vamos simplesmente determinar o funcionamento. A quantidade de servidores que estará conosco será mais que suficiente”, explicou o secretário de saúde Luiz Eduardo Fonseca.

A prefeitura está investindo, na reforma física do prédio, cerca de R$ 150 mil, com trabalhos para garantir a acessibilidade, manutenção das estruturas elétricas e hidráulicas, troca de portas, pintura, entre outros. “Os equipamentos já estão todos prontos para serem instalados e tudo vai funcionar como a gente está planejando. A ala infantil, inclusive, tem seu projeto tão elogiado pelos especialistas que já existem entidades de educação nos propondo parceria”, revelou o secretário Luiz Eduardo Fonseca. Toda fachada do prédio também será modernizada e passará por um processo de redefinição da identificação visual.

A inauguração do Hospital Municipal de Natal faz parte de um investimento pesado da prefeitura em saúde pública, apesar da crise econômica nacional. Em breve serão inauguradas as UPAS (Unidades de Pronto Atendimento) da zona norte e zona sul e as unidades de saúde do Parque dos Coqueiros, Passo da Pátria e Nova Cidade. “Estamos garantindo ao cidadão de Natal uma saúde melhor. Com o hospital, por exemplo, onde temos uma estrutura grande poderemos absolver uma boa demanda de atendimentos. Isso potencializa o alcance do serviço e melhora a qualidade”, concluiu o prefeito.

A visita desta terça-feira (8) também contou com a presença do proprietário do Hospital Médico-Cirúrgico, Lauro Herculano e do secretário adjunto de comunicação social Marcos Alexandre.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. joaquim disse:

    A eleição e no próximo ano, tem agir rápido prefeito

  2. Daniel Arnaldo disse:

    Quero ver ele manter o hospital

  3. Auxiliadara Azevedo. disse:

    Bem feito.

  4. Flávia Mesquita disse:

    Muitos só sabem criticar as iniciativas dos governos, mas nesse caso, merece os elogios pela iniciativa. Se fossem construir um hospital, equipar e colocar em funcionamento seria coisa para 4 anos ou mais. Levando em conta a localização, talvez a situação ficasse inviável, então nesse projeto da Prefeitura merece elogio. Esperamos que os recursos destinados ao hospital também sejam respeitados e legalmente equacionados, tanto em valores quanto a sua efetiva destinação e funcionamento,

  5. Auxiliadara Azevedo. disse:

    Não foi bem assim o que houve foi um total desrespeito a presidenta.

Secretaria Municipal de Saúde procura imóvel para sediar Hospital Municipal de Natal

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Natal publicou no Diário Oficial do Município (DOM) desta sexta-feira (10) o interesse em locar um imóvel que servirá de instalação para o Hospital Municipal de Natal. O secretário municipal de saúde, Luiz Roberto Fonseca, explica que a intenção é objetivar o grau de publicidade e competitividade preconizado pela Prefeitura Municipal do Natal, tornando pública a intenção de efetivar locação de imóvel para o Hospital Municipal de Natal.

Para a locação, o imóvel tem de ser novo ou em bom estado de conservação, compatível com o funcionamento de unidade hospitalar localizado obrigatoriamente no Distrito Sanitário Leste do Município de Natal, devendo possuir instalações elétricas e hidráulicas em perfeito estado de funcionamento, carga elétrica que permita atender à necessidade de refrigeração de todos os ambientes, além de dispor de instalação de cabeamento para rede lógica em todas as salas.

A Secretaria Municipal de Saúde estabelece ainda como pré-requisito para locação que o imóvel possua entrada para sistema de telefonia fixa, capacidade para no mínimo 80 leitos, sendo destes, 10 leitos de terapia intensiva, recepção, sala de acolhimento, salas administrativas, sala de reanimação, mínimo de três salas no bloco cirúrgico, sala de raios X baritada, repouso para as equipes assistenciais, estrutura de cabeamento lógico, rede canalizada de gases, central de esterilização, depósito de materiais de limpeza, subestação de energia com grupo gerador, espaço físico suficiente e necessário para Serviço de Nutrição e Dietética, refeitório, farmácia, sala de manutenção, necrotério, laboratório, almoxarifado, e ainda, espaço físico adequado para pronto atendimento (24 horas por dia, 7 dias por semana) com atendimento à urgência e emergência, além de no mínimo 20 vagas para estacionamento.

Os interessados deverão procurar no prazo máximo de cinco dias úteis, a partir da publicação, e apresentar suas propostas de preços no endereço da SMS localizada na Rua Fabrício Pedrosa, 915, Edifício Novotel Ladeira do Sol, 2º piso, Setor de Compras, sala 105, Petrópolis, no horário das 8h às 17h, de segunda-feira a sexta-feira, acompanhados da comprovação das características exigidas, as quais serão posteriormente verificadas in loco por equipe técnica desta Secretaria.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. batuta natalense disse:

    Se esses politicos pensasse em desenvolver natal por igual…..eles locavam o prédio onde funcionou o antigo curtume j motta ou arpel no km 06….ai sim iam valorizar a esquecida zona oeste também. …pensem nisso!!