PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas no RN e em mais seis estados

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (20) a Operação Pregadura, para combater crimes cometidos por líderes de uma organização criminosa que atua dentro e fora de estabelecimentos prisionais no país. Segundo a PF, o grupo investigado era responsável por comandar as ações da organização em todos os estados, “autorizando o ataque a agentes públicos, crimes de tortura, rebeliões e compra e venda de armas de fogo para a prática de crimes”.

“As decisões partiam normalmente de dentro da Penitenciária Estadual de Piraquara no Paraná e eram difundidas através de uso de telefones celulares e aplicativos de comunicação. Nas unidades prisionais em que as ordens não entravam com uso destes meios de comunicação eram utilizados bilhetes encaminhados por meio de visitantes”, diz a nota.

Os policiais federais estão cumprindo 10 mandados de busca e apreensão e 31 de prisão preventiva em endereços nos estados de Rondônia, do Rio Grande do Norte, de Roraima, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, do Paraná e de São Paulo.

O nome da operação policial (Operação Pregadura), faz referência a uma jogada de xadrez que impede a movimentação de peças pelo jogador adversário.

Agência Brasil

Polícia flagrou 416 telefonemas entre senador e Cachoeira

Em depoimentos sigilosos ao Conselho de Ética do Senado, os delegados da Polícia Federal que lideraram as investigações sobre o empresário Carlos Cachoeira deram novos indícios da proximidade entre o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO) e o empresário.

Segundo um integrante do conselho, os delegados Raul Alexandre Souza e Matheus Mela Rodrigues informaram que a polícia flagrou 416 conversas diretas entre Demóstenes e Cachoeira -60 na Operação Vegas, que terminou em 2009, e outras 356 na Monte Carlo.

Há outros 292 diálogos interceptados pela PF em que integrantes do grupo de Cachoeira citam Demóstenes.

Em uma delas, o tesoureiro da suposta organização criminosa comandada por Cachoeira, Gleyb Ferreira da Cruz, diz estar na porta da residência de Demóstenes esperando para entregar R$ 20 mil ao parlamentar.

Em outro diálogo, Cachoeira fala sobre a entrega de R$ 1 milhão ao “professor”, que seria Demóstenes.

A versão dos delegados contradiz discurso do senador em março, quando ele negou saber de ilícitos cometidos por Cachoeira. Parlamentares dizem que, com isso, Demóstenes quebrou o decoro e por isso deve ter o seu mandato cassado.

Os delegados negaram que o senador tenha sido alvo direto das investigações ao afirmarem que, por ser citado indiretamente por alvos da polícia, acabou sendo flagrado pelas escutas.

A defesa de Demóstenes tenta anular as provas dizendo que, por ser senador, ele só poderia ser investigado com autorização do STF.

Segundo o advogado de Demóstenes, Antônio Carlos de Almeida Castro, os delegados provaram isso: “Tivemos uma prova inquestionável de que um senador ficou durante meses sendo investigado de forma ilegal”.

Fonte: Folha

Maioria das ligações para o Ciosp são trotes de gente desocupada

A Central Integrada de Operações de Segurança Pública (Ciosp) recebe diariamente cerca de 3.500 ligações, denunciando a prática de algum crime ou contravenção. No entanto, cerca de 60% de todas as ligações recebidas pelo Ciosp são trotes, além das ligações de solicitação de informações alheias ao serviço de Segurança Pública.

São mais de duas mil ligações com denúncias de crimes inexistentes, o que prejudica o atendimento às demais ocorrências. Isso porque quando uma pessoa denuncia um falso crime, desloca-se uma viatura ao local que poderia está atendendo outra ocorrência, e isso gera um atraso no atendimento ao cidadão.

A polícia alerta que a comunicação falsa de crime ou contravenção, como também a perturbação do serviço telefônico são considerados crimes, previstos no Código Penal Brasileiro. E como muitos dos trotes são realizados por crianças, faz um apelo especial aos pais e responsáveis para que orientem seus filhos a só acionarem a Polícia Militar em caso de real necessidade.

Fonte: Nominuto.com

Mulher é processada por ligar 65 mil vezes para o ex-namorado em um ano

Será que tem dessas por aqui em Natal? Segue post  do Opera Mundi do UOL

Cento e setenta e oito ligações por dia. 7,4 por hora. Uma chamada a cada 8 minutos sem pausas durante um ano inteiro. Foi o que aconteceu na cidade de Haia, na Holanda. A Promotoria local investiga a acusação contra uma mulher que teria ligado 65 mil vezes para o ex-namorado no período de um ano.

O caso chegou à polícia no último mês de agosto, quando a vítima, um homem de 62 anos, prestou queixa de perseguição devido à insistência da ex-companheira. A mulher, que tem 42 anos e não teve seu nome divulgado, foi presa nesta segunda-feira (05/09).

Com ela, foram encontrados diversos telefones celulares e computadores, em sua casa na cidade de Roterdã, segundo a agência Associated Press.

Segundo a porta-voz da Promotoria de Haia, Nicolette Stoel, em uma primeira audiência na, a mulher confirmou à Justiça que teve um relacionamento com o ex-namorado e que não considerava o número de ligações excessivo. O homem perseguido negou que tenha tido qualquer relação com ela. A Justiça ordenou que ela pare de fazer as ligações.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. eduardo disse:

    ela é muito feia

  2. Breno Cardoso disse:

    eita !!!!! Essa mulher deve ser dona de alguma operadora de telefonia….. Nem quem estah cobrando dinheiro de outras pessoas faz tanta ligaçoes assim