Segurança

Brasil fecha 2020 com recorde de 180 mil novas armas de fogo registradas na PF

Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

Segundo dados obtidos pela BBC News Brasil com a PF, foram registradas 179.771 novas armas no ano passado, um aumento de 91% ante o registrado em 2019 (94.064), ano em que já havia ocorrido uma forte alta (84%). É o maior patamar da série disponibilizada pela instituição, que começa em 2009.

Com isso, o resultado dos dois primeiros anos do governo Bolsonaro (273.835) representa um aumento de 183% em relação ao total de novos registros de armas de fogo em 2018 e 2017 (96.512).

A liberação do acesso a armas de fogo é uma das principais bandeiras do presidente.

Além de mudanças normativas promovidas pelo governo para facilitar o acesso a armas, especialistas em segurança pública consideram que a constante defesa de Bolsonaro e seus filhos a favor de que pessoas comuns se armem explica o crescimento dos novos registros pela PF.

É justamente a categoria cidadão que teve o maior número de novas armas registradas na Polícia Federal no ano passado: foram 122.378, o que representa quase 70% do total.

Enquanto Bolsonaro defende o acesso a armas de fogo para defesa pessoal, especialistas em segurança pública dizem que mais armas circulando causam aumento da violência e dos homicídios.

Entre as mudanças implementadas pelo governo nos últimos dois anos, foi o aumento do limite de armas e munições que pessoas com porte de arma podem adquirir. Além disso, o governo também liberou acesso a armas de maior potencial ofensivo.

“Agora é muito mais fácil para qualquer um ter o registro. Não precisa mais provar efetiva necessidade (de ter a arma). Basta a palavra do cidadão dizendo que tem efetiva necessidade. Ou seja, acabou a restrição que existia antes de a PF fazer uma análise para enxergar se havia uma efetiva necessidade”, afirma o especialista em segurança pública Daniel Cerqueira, presidente do Instituto Jones dos Santos Neves.

“Isso significa que qualquer pessoa que tenha dinheiro para pagar um registro e comprar arma pode ter uma arma. Então foi um liberou geral da arma de fogo que vai contra o Estatuto do Desarmamento”, acrescentou.

G1,  com BBC

Opinião dos leitores

  1. Parem de hipocrisia, a bandidagem nunca vai deixar de ter armas para matar as pessoas, a PF não vai conceder autorização para qualquer um terá informações se tem residência fixa , onde trabalha, se tem algum processo. A arma é utilizada para defesa do seu patrimônio e da sua família.
    Nos EUA compra-se armas em supermercado sem burocracia no entanto não tem a mesma quantidade de homicídios que temos.

  2. As prioridades do Bozo: liberação de armas, manipulação do processo eleitoral com tentativa frustrada de desmoralização das urnas eletrônicas, já prevendo a peia que vai
    levar na próxima, e diminuição de impostos para video games. Não há pautas mais importantes no país? Enquanto isso o MEC, o Ibama, o Min. das Relações Exteriores, o da Saúde estão nas mãos de incompententes que se acham iluminados salvadores e reformadores do pensamento nacional. O Centrão, cúmplice do PT nos roubos de outrora, agora é a principal sustentação de seu desgoverno em troca de mini$terio$ e do controle das verba$ pública$. Está derrubando, um a um, todos os mecanismos de combate à corrupção, para salvar seus filhos e aliados, todos enrolados na justiça. Não sabe se expressar e quando fala, se desdiz e se desmente logo depois, ou é desmentido por inimigos e até por aliados que tentam consertar suas cagadas diárias. Enfim, esse é o Bozo, amigão de Ciro Nogueira, Roberto Jefferson, Artur Lira e outros líderes de quadrilha, além do crime organizado do RJ denominado milícia. Para a maioria dos brasileiros que votou nele inconformada com os roubos do PT, a dúvida sobre se valeu a pena está se transformando em certeza que não.

  3. Avisa o especialista que não basta ter dinheiro, pois ainda é preciso cumprir uma série de requisitos para conseguir a posse de armas.

  4. Muito interessante !!! Enquanto isso o número de homicídios caiu, ou seja, mais armas menos mortes. Mentiram para mim sobre o desarmamento !

    1. MENTIRA. Os casos de homicídios aumentaram em 2020 com relação a 2019. Você mente o tempo todo, Chicó, ou só quando quer embasar seus instintos primitivos?

  5. Pois é, não sou eleitor de Bolsonaro, acredito em algumas de suas bandeiras, acreditei outrora nas do PT (me decepcionei) vejo a população desprotegida, desarmada, parte viciada em drogas, em esmola e observo alguns hipócritas dizerem que cidadão com arma é o fim. Fim é o Brasil ter virado paraíso das quadrilhas, traficantes de armas, do tráfico e uso de armas modernas por meliantes e tudo mais. Não possuo arma por convicção, mais vivemos numa democracia, o senhor ZeGado tem automovel e varios artefatos em casa que matam, abra mão de todos eles.

  6. FAltou comentar que o número de homicídios vem diminuindo, e que essas armas não são para sair fazendo trabalho de polícia. Essas armas são para segurança do lar.

    1. Faltou não. Esse teu argumento é mentirosos. Parem de mentir!!!! Os homicídios tiveram queda até 2019. A partir de 2020 voltaram a aumentar justamente na mesma época do aumento mencionado na matéria. Seja cristão de verdade e, pelo menos, NÃO MINTA!!!!

  7. A boiada pra comprar uma arma, vendem até os órgãos, a mãe, etc. Vendem até a alma ao diabo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Puxado principalmente pelas compras de órgãos públicos, registros de novas armas de fogo aumentam 63% no RN em 2019

Foto: Ilustrativa

O portal G1-RN destaca nesta terça-feira(18) que o número de novas armas de fogo registradas no Rio Grande do Norte cresceu 63% em 2019 na comparação com o ano anterior. Segundo os dados da Polícia Federal, divulgados a pedido do veículo de imprensa, foram 2.051 registros no ano passado, contra 1.259 em 2018. Ao todo, o estado conta com quase 27 mil armas legalizadas desde 2009. Por outro lado, o registro de porte de armas caiu 18% no período entre os dois anos. Apesar dos decretos federais publicados no ano passado para facilitar a posse de arma, o crescimento de armas registradas no estado foi puxado principalmente pelas compras de órgãos públicos, que passaram de 30 em 2018 para 940 registros no ano passado. O pico no mês de agosto foi puxado pelo registro de 900 armas pelo Estado. Veja detalhes aqui em texto na íntegra.

Opinião dos leitores

    1. Aceita bebê, até 2026 vai ser assim, e depois vem Moro, chora não bebê kkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *