Saúde

Rio fecha praias para banho de mar, esporte e comércio nas areias

Foto: KEVIN DAVID/A7 PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A Prefeitura do Rio de Janeiro publicou no Diário Oficial desta sexta-feira (19) um decreto determinando o fechamento das praias para conter o avanço da Covid na cidade.

As regras se somam às do decreto publicado há uma semana e, a princípio, valem somente para este fim de semana — da 0h de sábado (20) até as 5h de segunda-feira (22). O prefeito Eduardo Paes ainda prevê a antecipação dos feriados de abril.

Está proibido:

Ficar na areia da praia;

Praticar esportes na praia;

Tomar banho de mar;

Comércio e serviços na praia, incluindo ambulantes;

Entrada de ônibus e vans fretados na cidade, exceto de hotéis;

Estacionar na orla.

Quiosques podem abrir normalmente.

Veja os detalhes das novas medidas

As áreas de lazer da orla não vão funcionar no domingo.

De acordo com a determinação, fica proibida a permanência nas areias em qualquer horário, incluindo a prática de esportes, o banho de mar e o exercício de qualquer atividade econômica, como o comércio ambulante.

Também está proibida a entrada de ônibus e outros veículos de fretamento na cidade, com a exceção dos que prestam serviços regulares para os funcionários de empresas ou para hotéis. Neste último caso, os passageiros devem confirmar a reserva de hospedagem.

O estacionamento também foi proibido na orla, exceto para os moradores, idosos, portadores de necessidades especiais, hóspedes de hotéis e táxis.

As áreas de lazer nas pistas das avenidas Delfim Moreira, Vieira Souto e Atlântica, além do Aterro do Flamengo, também estão suspensa.

Relembre o decreto do dia 11

O fechamento das praias é um acréscimo ao decreto da semana passada. As regras são:

Entre 23h e 5h, será proibido permanecer em ruas, espaços públicos, praias e praças; a multa por descumprimento é de R$ 562,42 – a circulação será permitida;

Eventos, festas e rodas de samba também estão proibidos;

Não podem funcionar boates, casas de espetáculo, feiras especiais, feiras de ambulantes e feirartes (artesanato) — feiras livres, de alimentos, estão liberadas;

A lotação máxima de 40% também deve ser observada em todos os lugares.

No entanto, bares, restaurantes e afins ainda poderão funcionar até as 21h, com delivery depois desse horário.

Continua em vigor o escalonamento das atividades econômicas:

Serviços: das 8h às 17h;

Repartições públicas: das 9h às 19h;

Comércio (incluindo shoppings): das 10h30 às 21h.

Boletim nesta sexta

Nesta sexta, o prefeito se reúne com o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, para a divulgação do 11º Boletim Epidemiológico da Covid-19 na cidade. Os dois devem detalhar as medidas que serão adotadas no fim de semana.

A Prefeitura do Rio considera que os próximos dias vão dar o tom das novas medidas e anunciou uma reunião com o comitê científico na segunda-feira (22). O lockdown é uma possibilidade.

Recorde de internação

As UTIs dos hospitais públicos do Rio tinham mais de 622 pacientes internados nesta quinta-feira (18). Foi o maior número desde o início da pandemia, mesmo se considerado o momento em que havia hospitais de campanha.

A ocupação de leitos de UTI na rede SUS na capital — incluindo leitos municipais, estaduais e federais — era de 95%.

G1

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

RN fecha janeiro com saldo positivo de 2.247 empregos formais

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira(16) pelo Ministério da Economia mostram que o Rio Grande do Norte encerrou o mês de janeiro com saldo positivo de 2.247 empregos formais. O número é o resultado da abertura de 14.261 oportunidades e de 12.014 demissões ao longo do primeiro mês de 2021.

Em relação aos setores da economia, o melhor resultado foi apurado nos Serviços, que teve número positivo. Ao todo, foram 6.016 admissões contra 4.426 demissões. Por outro lado, o setor de Agropecuária obteve o pior desempenho com saldo negativo de 956, correspondentes a 404 admissões e 1.360 desligamentos, de acordo com os dados do Caged.

Os demais setores tiveram resultados positivos. A Construção terminou janeiro com 1.026 de saldo (2.259 admissões e 1.233 demissões); o Comércio fechou com saldo de 524 (3.492 admitidos e 2.968 desligados); e a Indústria teve saldo leve de 63 (2.090 contratações e 2.027 dispensados).

O Caged destaca que Brasil finalizou o primeiro mês do ano com saldo positivo de 260.353 empregos formais. O resultado é o melhor da série histórica para o mês de janeiro e é espelho de 1.527.083 admissões e 1.266.730 desligamentos.

Com acréscimo de informações do Portal da Tropical

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

São Paulo vai fechar escolas e igrejas e parar futebol

O governo de São Paulo vai anunciar nesta quinta-feira a recomendação de fechamento das escolas para aulas presenciais, o fechamento de igrejas e demais templos religiosos e a interrupção de campeonatos esportivos, inclusive de futebol.

As escolas públicas ficarão abertas apenas para crianças que precisem de alimentação. As escolas privadas poderão abrir para receber crianças de pais que precisem trabalhar fora, mas a recomendação na entrevista coletiva será de que adotem o ensino remoto.

O martelo acaba de ser batido em reunião que ainda acontece entre o governador João Doria Jr., secretários e representantes do comitê de contingência da pandemia do Estado.

As medidas, que compõem uma ainda inédita fase roxa do Plano São Paulo, serão anunciadas em entrevista coletiva às 12h45.

Mais cedo, Doria divulgou vídeo de quatro minutos em que prepara terreno para a adoção de medidas mais duras e restritivas. No vídeo, ele classifica a situação do sistema de saúde do Estado como de iminente colapso e afirma que, enquanto não há vacinas em quantidade suficiente, o único caminho é aumentar o isolamento social.

O tucano pede a colaboração da população para respeitar as medidas e cobra o governo federal para a compra de mais vacinas, além das doses já produzidas pelo Butantan e pela Fiocruz.

Na fase roxa não haverá a restrição ao transporte público, que tem sido um dos principais focos de aglomeração.

Vera Magalhães – O Globo

Opinião dos leitores

  1. Essa Lucis, esse Yago João Carlos respondam aqui: Vcs trabalham aonde ou melhor, se é público ou privado? quero ver se vcs são o que dizem.

  2. Esse "lockdown" apenas prova a INCOMPETÊNCIA e IRRESPONSABILIDADE dos governantes que o adotam. Tiveram UM ANO para criar leitos hospitalares e o governo federal repassou MUITO dinheiro para estados e municípios. Por que não criaram os leitos, então? Nada justifica ainda falarem em falta de leitos. Cadê os hospitais de campanha? Absurdo!

    1. Quem ia “gestar” o leito? Você mesmo?
      Você acha que um leito de UTI opera sozinho?
      Esclerosado.

  3. BG!!
    TO SÓ ESPERANDO PRA VÊ COMO VAI SER A NOVA NARRATIVA DESSES SEM VOTOS, O CALÇA COLADA, CIRO GOMES, LUCIANO HULK, E MANDETA DEPOIS DO PRESENTE DO FAQUIM A LULA LADRÃO.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    São uns pelezão, tô esperando só pra eu da risada.
    Rsrsrs…

    1. Por ele era capaz de ter outro show de Safadão esse final de semana. Tudo seguindo os “protocolos”. Kkkkkkkk.

  4. nunca deveriam ter aberto as escolas, verdadeira burrice fazer isso nesse momento… sabe porque vai morrer muito mais gente neste país? porque não sabem fazer nada por completo, é sempre tudo pela metade!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Natal Shopping informa que seguirá decreto estadual e fechará temporariamente aos domingos e feriados; delivery continuará

Foto: Reprodução

Em comunicado ao lojista, o Natal Shopping decidiu que diante de Decreto do Governo do Estado do RN, irá cumprir com a determinação de fechamento do shopping aos domingos.

Diante do novo horário, os serviços de Carga e Descarga e lojas em obras sofrerão alterações em seu funcionamento, ficando da seguinte forma:

Carga e Descarga – Docas: 06 às 08:30

Serviços/Manutenção: 22h às 08h30

Obras: 22h às 08h

Serviços que gerem poeira, odores e solda, estes só estão permitidos no período de 22h às 06h.

“Reforçamos ainda a importância de redobrar os cuidados com a limpeza das áreas muito tocadas, como balcões e provadores, com a sinalização de distanciamento no interior da loja, disponibilização de álcool em gel, obrigatoriedade de uso de máscaras, além de barreiras de proteção nos caixas de pagamento e sinalização das medidas de prevenção”, diz o comunicado do Shopping aos lojistas.

Opinião dos leitores

  1. Fátima tá festruindo os empregos no RN.
    É acima da média nacional.
    Fora Fátima incompetente!

  2. Qual a diferença de abrir todos os dias e fechar no domingo? Quem iria no domingo, vai ao sábado. Burrice sem fim! ??‍♀️

  3. Natal Shopping e Midway ganham o meu respeito…quem respeita a vida ganha o respeito dos consumidores, parabéns.

  4. Está correto, neste momento.
    Que tudo passe e nossa vida colte ao normal, mas não dá para fazer de conta que esta tudo bem.

  5. quanto mais se diminuir o tempo mais teremos aglomeração, isso ate uma burra de padre sabe o certo seria manter ou ate aumentar o tempo e controlar o fluxo com intervalos para desinfecção, mudança nos horários, escolas funcionando com turmas reduzidas e o professor isolado no espaço, menos conteúdo e mais praticidade, o grande problema e que as pessoas precisam aprender seguir regras, nenhum quartel das forçes armadas fechou e não vai fechar!

    1. Quem ta brigando é a governadora que ta intervindo em questoes municipais, e por causa de uma hora. Uma hora tambem salva vidas de pessoas que precisam trabalhar pra pagar as contas…. mas nada muda na educacao de pessoas que independente da hora, nao usam mascaras, se aglomeram em suas casas em festinhas etc.

    2. Fechar uma hora mais tarde não terá efeito nenhum na evolução da pandemia. Mas para os comerciantes, fará toda a diferença.

    3. Isso mesmo Matheus, o vírus não circula entre 20h e 21h, ninguém se contamina nesse intervalo.

    4. Por que a governadora nào criou novos leitos hospitalares? Faltou tempo, mesmo DEPOIS DE UM ANO? Faltou ficheiro, mesmo depois de bilhões repassados pelo governo federal? O que a governadora fez com tanto dinheiro que recebeu?

    5. A governadora pegou o dinheiro da saúde pra comprar respiradores que nunca chegaram e investir em outras coisas. Inclusive, pra pagar salários atrasados , pra ficar bem na fita.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

RJ fecha feiras, boates e proíbe permanência nas ruas entre 23h e 5h; multa de R$ 562,42 para quem estiver sem máscara e aglomerado

A Prefeitura do Rio publicou nesta quinta-feira (4) as novas medidas restritivas para tentar conter o avanço da Covid-19 no município. Entre elas, estão a proibição de funcionamento de quiosques, boates e feiras de artesanato. A permanência nas ruas e em espaços públicos também ficará restrita no horário entre 23h e 5h – a circulação será permitida.

As ações constam de um decreto publicado no Diário Oficial e valem a partir desta sexta-feira (5) até o dia 11 de março.

“Todas as medidas que anunciamos hoje têm um objetivo principal de evitar que se repita em 2021 o genocídio de 2020 na cidade do Rio de Janeiro”, disse o prefeito Eduardo Paes durante coletiva nesta manhã.

Os aumentos dos atendimentos de síndrome gripal e síndrome respiratória aguda grave nas redes de urgência e emergência — com mais pacientes com tosse, febre e dificuldades de respirar — foram determinantes para a adoção de regras mais rígidas de isolamento social no Rio.

“Este é o dado que mais me incomoda nos últimos dias. É o dado que mais influenciou a decisão de ontem”, falou Paes.

“No final da semana passada e começo desta semana, passei a consultar mais o secretário Daniel Soranz e a equipe. Nas unidades da ponta passamos a ter mais pessoas com o sintoma da Covid. Esse é o dado que liga o sinal de alerta e vem me incomodando. Daí eu ter intensificado o debate com os especialistas sobre este tema. O nosso objetivo é nos anteciparmos para termos os números baixos”, explicou.

A cidade do Rio tem hoje 893 pessoas internadas, um dos números mais baixos, segundo o secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz.

No entanto, o painel Rio Covid-19, da Prefeitura, mostra que nas últimas 24 horas foram registrados 129 casos de Síndrome Respiratória Aguda — passando de 43.066 para 43.195.

No total, a capital tem 208.071 casos confirmados e 18.002 mortes por Covid-19.

A decisão também foi influenciada por outros fatores: o agravamento da pandemia em outros estados, o que não descarta que a situação se agrave no Rio; o alerta nacional da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) sobre o aumento do número de casos; e o desrespeito da população às restrições impostas.

Segundo o prefeito, as novas medidas são necessárias para a “preservação da vida”. Ele reconhece que alguns setores serão mais impactados, mas disse que se dispõe a conversar com todos.

“Não tem toque de recolher, tem uma proibição de permanência nas vias públicas nesse horário [entre 23h e 5h]”.

O prefeito disse ainda que não é possível cravar o que causou o aumento, mas descartou ter sido só o carnaval.

“No carnaval tivemos um monte de casos, mas não tivemos o [bloco] Bola Preta, um monte de blocos. Algumas pessoas desrespeitaram, mas a maioria colaborou. Isso pode estar vindo de outros estados, tem a nova cepa”.

O prefeito informou que o estado do Rio tem 25 casos de novas variantes — destes, 18 foram notificados esta semana. Doze notificações foram registradas na capital — 7 são moradores da cidade e outros 5 estão em investigação para saber se são do município.

As novas medidas anunciadas pela Prefeitura do Rio ocorrem em meio ao aumento de contágios no país inteiro e ao colapso do sistema de saúde em alguns estados.

Confira abaixo um resumo das novas restrições:

Está previsto que bares e restaurantes só poderão abrir das 6h às 17h, e com 40% de ocupação, inclusive em shoppings centers — o Take Away (retirada) de alimentos também está proibido, mas o Delivery (entrega) está liberado.

Entre 23h e 5h, será proibido permanecer em ruas, espaços públicos e praças – a circulação será permitida;

Estão proibidas qualquer atividade comercial e de prestação de serviços nas praias, incluindo o comércio ambulante e os quiosques;

Eventos, festas e rodas de samba também estão proibidos;

Não podem funcionar boates, casas de espetáculo, feiras especiais, feiras de ambulantes e feirartes (artesanato) — feiras livres alimentícias estão liberadas.

Fiscalização e multa

Segundo a prefeitura, a fiscalização será feita pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), Guarda Municipal e Secretaria Municipal de Saúde.

Os agentes poderão reter ou apreender mercadorias, produtos e bens, além de aplicar multas e interditar o local ou estabelecimento que descumprir as regras.

O valor máximo da multa individual passa de R$ 112,48 para R$ 562,42 para quem estiver sem máscara e aglomerado, por exemplo.

As informações já tinham sido antecipadas pelo colunista de O Globo, Ancelmo Góis e confirmadas pela GloboNews com a Secretaria estadual de Comunicação.

A definição por medidas mais duras, segundo o colunista, ocorreu durante reunião do prefeito Eduardo Paes (DEM) com o governador em exercício, Cláudio Castro (PSC).

Também participaram do encontro os secretários estadual e municipal de Saúde.

Copacabana tem risco alto

A cidade do Rio segue em risco moderado nesta sexta-feira, segundo o 9º boletim epidemiológico. Apenas o bairro de Copacabana, na Zona Sul, tem risco alto.

O levantamento sobre a Covid é feito toda semana Centro de Operações de Emergências municipal e traz, além das taxas da doença, uma análise de risco da cidade para as 33 regiões administrativas.

Pelo balanço é possível saber, por exemplo, onde há maior circulação do vírus e em quais áreas as pessoas estão ficando mais doentes.

O decreto diz ainda que as demais atividades econômicas com atendimento presencial ficam autorizadas a funcionar no horário entre 6h e 20h, mas com circulação de público limitada a 40%.

Culto com aglomeração na Baixada Fluminense

Um vídeo feito em outro município, dessa vez em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, mostra uma grande aglomeração na noite de quarta-feira (3) durante um culto religioso.

Pelas imagens é possível ver fiéis sem máscara de proteção facial e muito próximos uns dos outros em uma quadra que foi cedida para o evento.

Diferentemente do Rio, o município não anunciou até o momento novas medidas para conter o avanço da Covid-19.

G1

Opinião dos leitores

  1. Tem q.multar quem sai de casa de máscara ou usa incorretamente, o principal meio de proteção é uma boa máscara.

  2. Não compro na feira, faço meu comentário no BG depois vou no nordestão do igapó. Vamos reagir comerciante do RN contra as aberações

  3. Moro aqui no conjunto panorama na zona norte de natal. A feira aqui do bairro acontece hoje, e essa feira ocorre sem as mínimas condições. Não existe protocolo se segurança feirantes não usam máscaras e aglomeraçoes por toda a feira. A Prefeitura tem que fazer alguma coisa urgente.

    1. Vdd amiga, sem falar que os proprietários das bancas já começam a fechar a Av. das oliveiras com as bancas já na quarta pela manhã. No dia da feira nossas calçadas ficam tomadas de caixas e mercadorias, ficamos sem condicoes se quer de sair de casa. Quem tem idosos e enfermos em casa a situação ainda é pior.

    2. Olha aí. Povo é o maior culpado. Difícil lidar com gente incivilizada. Não à toa, elegeram Bolsonaro, Fátima e afins

  4. Ok!!
    Pode fechar.
    Agora vamos garantir o auxílio pro povo.
    Tá na hora da população começar a cobrar.
    Tem que se organizar e ir pra frente das prefeituras pedir o que é de direito.
    O retorno dos impostos.

  5. Quero ver subir o morro e fechar a boca, o baile… vai lá mandar o dono do morro pra ele fechar o comércio dele… rsrsrsr

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

SALDO DO ANO POSITIVO: Brasil fecha 2020 com criação de mais de 142 mil vagas formais de trabalho

Foto: Pixabay

O Ministério da Economia divulgou nesta quinta-feira (28) os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Apesar de ter ocorrido em dezembro o fechamento de 67.906 vagas de trabalho formal no país, o saldo do ano é positivo em 142.690 postos, mesmo durante a pandemia de covid-19.

O último mês do ano apresenta tradicionalmente corte de vagas com carteira assinada, explica o ministério. Em dezembro de 2019, como comparação, foram fechados 307.311 postos.

O anúncio ocorre no mesmo dia em que o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulga que o desemprego no país se manteve alto e atinge 14 milhões de brasileiros. A explicação para a diferença, aparentemente contraditória, é a de que o dado da Ministério da Economia se refere apenas às vagas formais, com carteira assinada, enquanto o do IBGE fala de todos os tipos de trabalho.

Em relação apenas às vagas formais, o resultado de dezembro de 2020 veio após 1.239.280 admissões e 1.307.186 desligamentos em todo o país.

De janeiro a dezembro foram 15.166.221 contratações e 15.023.531 demissões. O estoque de empregos com carteira assinada chegou a 38.952.313 vínculos.

Em novembro, o Brasil havia aberto 414.556 vagas formais de trabalho, o melhor resultado para todos os meses desde o início da série histórica, iniciada em 1992, superando o recorde anterior, de outubro (394.989).

R7

Opinião dos leitores

  1. Olha a notícia de onde veio, da Record de Edir Macedo. Não tem nenhuma credibilidade, basta ver as mentiras que é pregada por ele na igreja.

  2. Notícia excelente! No início da pandemia a expectativa era a de que o desemprego explodiria. Apesar de todo negativismo da imprensa contra o governo, a economia se manteve estável, em que pese toda politicagem que se fez com a doença.

  3. O desemprego está no recorde histórico!!
    O governo Bolsonaro é um desastre p o povo brasileiro.

    1. Sim ô esquerdopata, não aconteceu nada p/ colocar nessa conta não é? O pior é ter que aguentar o choro dessa turma por mais 6 anos KKKKK. Haja saco.

    2. Os que usam argola na venta não entendem de economia…não adianta tentar ensinar um burro a ler, muito menos a interpretar….mummmmmmmmm

    3. Deixa de conversa. Como iria recuperar emprego na pandemia? Fica em casa!!!

    1. Tá ruim, mas tá bom.
      Esse come ovo e arrota carne.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Brasil fecha 2020 com recorde de 180 mil novas armas de fogo registradas na PF

Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

Segundo dados obtidos pela BBC News Brasil com a PF, foram registradas 179.771 novas armas no ano passado, um aumento de 91% ante o registrado em 2019 (94.064), ano em que já havia ocorrido uma forte alta (84%). É o maior patamar da série disponibilizada pela instituição, que começa em 2009.

Com isso, o resultado dos dois primeiros anos do governo Bolsonaro (273.835) representa um aumento de 183% em relação ao total de novos registros de armas de fogo em 2018 e 2017 (96.512).

A liberação do acesso a armas de fogo é uma das principais bandeiras do presidente.

Além de mudanças normativas promovidas pelo governo para facilitar o acesso a armas, especialistas em segurança pública consideram que a constante defesa de Bolsonaro e seus filhos a favor de que pessoas comuns se armem explica o crescimento dos novos registros pela PF.

É justamente a categoria cidadão que teve o maior número de novas armas registradas na Polícia Federal no ano passado: foram 122.378, o que representa quase 70% do total.

Enquanto Bolsonaro defende o acesso a armas de fogo para defesa pessoal, especialistas em segurança pública dizem que mais armas circulando causam aumento da violência e dos homicídios.

Entre as mudanças implementadas pelo governo nos últimos dois anos, foi o aumento do limite de armas e munições que pessoas com porte de arma podem adquirir. Além disso, o governo também liberou acesso a armas de maior potencial ofensivo.

“Agora é muito mais fácil para qualquer um ter o registro. Não precisa mais provar efetiva necessidade (de ter a arma). Basta a palavra do cidadão dizendo que tem efetiva necessidade. Ou seja, acabou a restrição que existia antes de a PF fazer uma análise para enxergar se havia uma efetiva necessidade”, afirma o especialista em segurança pública Daniel Cerqueira, presidente do Instituto Jones dos Santos Neves.

“Isso significa que qualquer pessoa que tenha dinheiro para pagar um registro e comprar arma pode ter uma arma. Então foi um liberou geral da arma de fogo que vai contra o Estatuto do Desarmamento”, acrescentou.

G1,  com BBC

Opinião dos leitores

  1. Parem de hipocrisia, a bandidagem nunca vai deixar de ter armas para matar as pessoas, a PF não vai conceder autorização para qualquer um terá informações se tem residência fixa , onde trabalha, se tem algum processo. A arma é utilizada para defesa do seu patrimônio e da sua família.
    Nos EUA compra-se armas em supermercado sem burocracia no entanto não tem a mesma quantidade de homicídios que temos.

  2. As prioridades do Bozo: liberação de armas, manipulação do processo eleitoral com tentativa frustrada de desmoralização das urnas eletrônicas, já prevendo a peia que vai
    levar na próxima, e diminuição de impostos para video games. Não há pautas mais importantes no país? Enquanto isso o MEC, o Ibama, o Min. das Relações Exteriores, o da Saúde estão nas mãos de incompententes que se acham iluminados salvadores e reformadores do pensamento nacional. O Centrão, cúmplice do PT nos roubos de outrora, agora é a principal sustentação de seu desgoverno em troca de mini$terio$ e do controle das verba$ pública$. Está derrubando, um a um, todos os mecanismos de combate à corrupção, para salvar seus filhos e aliados, todos enrolados na justiça. Não sabe se expressar e quando fala, se desdiz e se desmente logo depois, ou é desmentido por inimigos e até por aliados que tentam consertar suas cagadas diárias. Enfim, esse é o Bozo, amigão de Ciro Nogueira, Roberto Jefferson, Artur Lira e outros líderes de quadrilha, além do crime organizado do RJ denominado milícia. Para a maioria dos brasileiros que votou nele inconformada com os roubos do PT, a dúvida sobre se valeu a pena está se transformando em certeza que não.

  3. Avisa o especialista que não basta ter dinheiro, pois ainda é preciso cumprir uma série de requisitos para conseguir a posse de armas.

  4. Muito interessante !!! Enquanto isso o número de homicídios caiu, ou seja, mais armas menos mortes. Mentiram para mim sobre o desarmamento !

    1. MENTIRA. Os casos de homicídios aumentaram em 2020 com relação a 2019. Você mente o tempo todo, Chicó, ou só quando quer embasar seus instintos primitivos?

  5. Pois é, não sou eleitor de Bolsonaro, acredito em algumas de suas bandeiras, acreditei outrora nas do PT (me decepcionei) vejo a população desprotegida, desarmada, parte viciada em drogas, em esmola e observo alguns hipócritas dizerem que cidadão com arma é o fim. Fim é o Brasil ter virado paraíso das quadrilhas, traficantes de armas, do tráfico e uso de armas modernas por meliantes e tudo mais. Não possuo arma por convicção, mais vivemos numa democracia, o senhor ZeGado tem automovel e varios artefatos em casa que matam, abra mão de todos eles.

  6. FAltou comentar que o número de homicídios vem diminuindo, e que essas armas não são para sair fazendo trabalho de polícia. Essas armas são para segurança do lar.

    1. Faltou não. Esse teu argumento é mentirosos. Parem de mentir!!!! Os homicídios tiveram queda até 2019. A partir de 2020 voltaram a aumentar justamente na mesma época do aumento mencionado na matéria. Seja cristão de verdade e, pelo menos, NÃO MINTA!!!!

  7. A boiada pra comprar uma arma, vendem até os órgãos, a mãe, etc. Vendem até a alma ao diabo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Prefeitura do Natal notifica 50 estabelecimentos, multa 15 e fecha um bar durante fim de semana, em fiscalização contra covid

Foto: Alex Régis

A Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) de Natal notificou 50 estabelecimentos durante o primeiro fim de semana após a publicação do decreto municipal que suspendeu programações de fim de ano na cidade e tornou mais rígida a fiscalização de bares e restaurantes, por causa da pandemia da covid-19. Ao todo, 15 estabelecimentos foram multados e um bar foi interditado. A fiscalização aconteceu em bairros como Ribeira, na Zona Leste, e Candelária e Ponta Negra, na Zona Sul. Dos 15 estabelecimentos multados, 12 receberam multas graves, que variam de R$ 2 mil a R$ 6 mil. Os outros 3 receberam multas gravíssimas, que vão de R$ 8 mil a R$ 40 mil. Veja todos os detalhes AQUI em reportagem do G1-RN.

Opinião dos leitores

  1. Acho que o Prefeito Alvaro Dias pisou ba bola com essa de suspender eventos tipo show pirotécnico e outras coisas que podem prejudicar o combalido setor turístico.

    1. Então quer dizer que as medidas durante a campanha eleitoral eram verdadeiras e adequadas?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia Civil fecha duas casas de jogos de azar no interior do RN

FOTO: PC/ASSECOM

Policiais civis da Delegacia Municipal de Baraúna atenderam, nessa terça-feira (10), a uma requisição do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) para efetuar o fechamento de duas bancas de jogos de azar, com o objetivo de inibir essa prática criminosa na região. As diligências foram promovidas no bairro do Centro, no município de Baraúna.

Na ocasião, foram apreendidos: R$ 4.719,00 em dinheiro fracionado, dois cheques totalizando o valor de R$ 1.656.56, 147 cadernetas de “jogos de bichos” novas, 132 cadernetas de “jogos de bichos” usadas, um globo de jogo de bingo com bolas numeradas, um tabuleiro para jogo de bingo, uma garrafa com pedras numeradas para jogo de bingo, sete cadernetas com anotações de pagamentos e jogos sorteados, seis dados para jogos, 56 carteiras de cigarro, calculadoras, notebook, aparelho celular e maquinetas para jogo bets.

Foram conduzidos até a delegacia: um idoso de 66 anos, um homem de 37 anos (mototaxista que recebia 20% do valor das apostas) e outro homem de 42 anos. Eles responderam a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pela suspeita da prática do crime de jogos de azar e foram liberados.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Opinião dos leitores

  1. Não sou adepto dos jogos, mas o que o Estado tem a ver com o que as pessoas decidem fazer com o dinheiro delas?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Nemo Sushi fecha contrato com o aplicativo Rappi: vai abrir uma unidade em Recife e outra em Fortaleza

Foto: Reprodução

Como antecipado há alguns dias pelo blog, o restaurante Nemo Sushi fechou um contrato de exclusividade e passou a vender exclusivamente pela Rappi como aplicativo de delivery de alimentos.

Esse contrato foi nos moldes dos feitos com as grandes redes do sul e sudeste e envolve um maciço investimento em mídia, apoio para promoções exclusivas e apoio para a expansão das operações através do modelo de Dark Kitchen, já contemplando, inicialmente, a abertura de uma unidade em Recife e outra unidade em Fortaleza, onde a rede já opera, e podendo ser ampliado para o resto do país.

O modelo de Dark Kitchen é a mais nova tendência do mercado de delivery, onde a Rappi constrói em um mesmo espaço várias cozinhas e loca aos parceiros para operarem, se encarregando por toda a logística.

De acordo com Thiago Salem, diretor do Nemo Sushi, devido a grande alta dos preços dos insumos em decorrência do aumento do dólar, ou eles fechavam um acordo como esse, envolvendo reduções nas altas comissões cobradas pelos outros aplicativos, ou eles teriam que reajustar consideravelmente os preços para compensar o aumento de custos.

Além de todos esses fatores, pesou na escolha da Rappi os planos de expansão do aplicativo, que é considerado um Super App por concentrar em um mesmo local a venda de diversos tipos de produtos e serviços.

O Nemo Sushi continua atendendo pelos canais próprios de delivery, o aplicativo Nemo Sushi, disponível na app store e google play, pelo telefone, whatts app e pelo direct do instagram.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Reginaldo: Corinthians fecha com lateral esquerdo revelação do ABC; alvinegro fica com R$ 1 milhão mais 30% dos direitos econômicos do atleta, segundo imprensa em SP

Foto: Reprodução/Gazeta Esportiva

O Corinthians acertou a contratação de Reginaldo, lateral esquerdo do ABC de Natal.

Conforme a Gazeta Esportiva antecipou na semana passada, o Timão venceu a concorrência do arquirrival Palmeiras, que também havia manifestado interesse no jogador.

O Corinthians vai pagar aproximadamente R$ 1 milhão e ficará com 70% dos direitos econômicos sobre o atleta de 19 anos. O clube do Rio Grande do Norte manterá 30%.

O vínculo de Reginaldo com o alvinegro paulista terá validade de três anos.

A confirmação da transferência deve sair até o fim da semana. Os departamentos jurídicos dos clubes estão acertando os detalhes burocráticos para Reginaldo poder viajar e assinar os papéis.

A ideia inicial é que o lateral chegue para integrar o time Sub-20 em uma espécie de período de adaptação antes de ser promovido ao elenco profissional.

Quem é

Reginaldo foi revelado pelo ABC em 2019. Nesta temporada, o jogador foi emprestado ao Athletico-PR, clube pelo qual disputou a Copa São Paulo de Futebol Júnior, além de uma partida pelo Campeonato Paranaense.

De volta ao ABC no meio do ano, o jogador atuou na Copa do Nordeste, contra o CSA, e em cinco compromissos pelo Campeonato Potiguar, sendo três deles como titular.

Gazeta Esportiva

Opinião dos leitores

  1. Sou abecedista doente! Mas me digam uma coisa: De onde o falido Corinthians vai tirar R$ 1.000.000,00 ? Queira Deus estar eu enganado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Com pandemia, RN fecha 15.761 mil vagas de trabalho no primeiro semestre, segundo o Caged

Foto: Ilustrativa

O  Ministério da Economia informa, através de números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado nesta terça (28), que a economia potiguar fechou 15.761 vagas de trabalho com carteira assinada no primeiro semestre de 2020. O saldo é a diferença entre as contratações e a demissões. No semestre foram registrados 56.915 admissões e 72.676 desligamentos no Rio Grande do Norte.

Em todo o país foram 1,19 milhão de vagas fechadas. Foram 7,9 milhões de desligamentos e 6,7 milhões de novas admissões no primeiro semestre deste ano no Brasil. No RN, junho foi o único mês com saldo positivo nas vagas. Foram registrados 9.469 admissões e 7.723 demissões, um saldo de 1.746 vagas. O pior mês em relação a perda de vagas no RN foi abril, mês em que tiveram início as restrições ao funcionamento do comércio por causa da pandemia do novo coronavírus. Naquele mês, foram registrados 13.703 desligamentos e 4.613 admissões.

Com acréscimo de informações do G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Mesmo com grave crise econômica com pandemia, Brasil fecha 11 mil vagas formais em junho e surpreende o mercado, aponta Caged

Foto: CNN Brasil

Em junho, o Brasil fechou 10.984 vagas formais, com carteira de trabalho assinada. O número surpreendeu analistas de mercado, que apontavam para o fechamento de mais de 150 mil vagas em decorrência da grave crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Os dados foram divulgados pela secretaria especial de Previdência e Trabalho nesta terça-feira (28) e fazem parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Tanto a equipe econômica do Itaú Unibanco como a do Bradesco esperavam um fechamento líquido (vagas abertas menos vagas fechadas) de 160 mil empregos no mês passado.

Mas, apesar do saldo negativo melhor que as projeções do mercado, o resultado foi o pior para esse mês do ano desde 2016.

O saldo de junho foi resultado da contratação de 895.460 trabalhadores com carteira assinada e da demissão de outros 906.444 pessoas.

Os deligamentos do mês passado recuaram 16% em relação a maio. Já as admissões avançaram 24%. Na comparação com o mês de abril, que foi o pior momento em termos de admissões na crise atual, junho registrou uma melhora de de 43% nas vagas abertas e redução de 41% nas demissões.

No primeiro semestre, o país perdeu 1.198.363 postos de trabalho, resultado de 6,718 milhões de contratações e de 7,917 milhões de demissões desde o início do ano.

No mês anterior, o número de empregos formais fechados no Brasil havia somado 331.901. O número foi o pior para os meses de maio em toda a série histórica do Caged.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Arrecadação federal cai 29% em junho e fecha em R$ 86,2 bilhões

Foto: © Marcello Casal JrAgência Brasil

A arrecadação de receitas federais registrou queda real (descontada a inflação) de 29,59% em junho, totalizando R$ 86,2 bilhões, segundo informou a Receita Federal, em relatório divulgado nesta quinta-feira (23). A comparação é com o mesmo mês de 2019, quando a arrecadação foi de R$ 119,9 bilhões. É o menor resultado para o mês de junho desde 2004, quando foram arrecadados R$ 78,6 bilhões.

As receitas administradas pela Receita Federal, como impostos e contribuições federais, chegaram a R$ 84,2 bilhões no mês passado, resultando em queda real de 27,81%. Já as receitas administradas por outros órgãos somaram R$ 1,991 bilhão, uma queda de 39,41% em relação a maio de 2019.

De janeiro a junho deste ano, a arrecadação total chegou a R$ 665,966 bilhões, com queda real de 14,71%, em comparação com o primeiro semestre do ano passado, quando foramm arrecadados R$ 757,595 bilhões. Foi o quarto mês consecutivo de queda nominal (valores absolutos) de receitas e o quinto mês seguido de queda real (descontada a inflação). Nos últimos três meses, de abril a junho, a queda na arrecadação ficou próxima de 30% em cada período.

De acordo com a Receita Federal, a queda na arrecadação federal se deu principalmente por causa do adiamento no pagamento de impostos, que estão entre as medidas adotadas pelo governo para aliviar os efeitos da pandemia do novo coronavírus.

Os diferimentos (adiamento) de impostos somaram, aproximadamente, R$ 81,3 bilhões no total, incluindo o montante R$ 20,4 bilhões apenas em junho. Além disso, foram concedidas compensações tributárias que somaram R$ 6,8 bilhões no mês passado. Também houve uma redução, no mesmo período, de R$ 2,35 bilhões, com desconto no Imposto sobre Operações Financeiras que incide sobre operações de crédito (IOF Crédito), que teve sua alíquota zerada, fazendo o governo deixar de arrecadar o valor.

“Nós teríamos uma arrecadação estimada, para o mês de junho, de R$ 113,84 bilhões, não fossem esses fatores não recorrentes”, explicou Claudemir Malaquias, chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal.

Entre os tributos com pagamento adiado está o Imposto de Renda da Pessoa Física, de abril para junho. Também houve postergação do pagamento de contribuição patronal ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).

Os pagamentos de abril serão quitados em agosto, e os de maio, em outubro. Também houve o adiamento, por seis meses, da parte federal do Simples Nacional. Os pagamentos de abril, maio e junho passaram para outubro, novembro e dezembro. Além disso, foi reduzida a zero a alíquota de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), por 90 dias.

Agência Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. BG, uma sugestão: você e sua equipe deviam filtrar os comentários no seu blog. Em sua maioria absoluta se trata de comentários sem noção, sem o mínimo de argumento, sem contexto com a matéria e apenas com sentido político. Acredito que a maioria das postagens no seu blog são de robôs ou seguidores das ceitas da extrema direita( gado) e extrema esquerda( burros). Geralmente essa turma usa o blog para fazer campanha política dos seus patrocinadores e corruptos de estimação, comentam apenas a matéria…e mesmo assim, apenas com viés político… Não é censura, é apenas um filtro por respeito a maioria dos seus leitores… Posso estar enganado, mas esses tipos de comentários não eleva sua audiência, e sim um blog independente, atualizado e sério…

    1. E só vamos ter que ler somente você, supra sumo do limão estragado? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Para aqueles q acreditaram em Paulo Guedes que dizia q a arrecadação ja vinha aumentando. Continuem acreditando.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

PANCADA: Brasil fecha 331.901 vagas formais de trabalho em maio, segundo Caged

Foto: Amanda Perobelli/Reuters 

De janeiro a maio deste ano, o número de vagas encerradas no mercado de trabalho formal já é superior a 1.144.875. Resultado de 6.911.049 demissões e 5.766.174 admissões, o valor é o pior para o período em toda a séria histórica do Novo Caged, iniciada em 2010.

Os dados foram divulgados pela secretaria especial de Previdência e Trabalho nesta segunda-feira (29). Com uma melhora em relação ao mês anterior, que registrou saldo negativo em mais de 902 mil postos de trabalho, o número de vagas fechadas em maio foi de 331.901

Os número são reflexos do avanço dos impactos da pandemia da Covid-19 na economia brasileira. Em maio, o resultado foi influenciado, principalmente, pelo menor número de admissões, que totalizando 703.921, recuaram 48% ante o mesmo mês do ano passado.

Apesar do saldo negativo de maio, as demissões de trabalhadores com carteira assinada também caíram 21% em relação ao mesmo mês do ano passado, somando 1.035.822.

Vale destacar que na semana passada, o ministério da Economia informou que os pedidos de seguro-desemprego totalizaram 3,64 milhões até a primeira quinzena de junho. O número representa uma alta de 14,2% em comparação com o mesmo período de 2019.

CNN Brasil

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Ibaneis fecha Esplanada após ameaças à cúpula da Igreja Católica de Brasília

Ibaneis Rocha determinou há pouco que a Esplanada dos Ministérios fique fechada para trânsito de veículos e pedestres hoje e amanhã.

Em decreto, o governador citou ameaças dirigidas à Cúria Metropolitana de Brasília, a sede administrativa da Igreja Católica na capital federal, que fica na Esplanada.

O Antagonista apurou que as ameaças foram identificadas pela inteligência da polícia. Os autores foram classificados como membros de um “grupo antidemocrático”.

O Antagonista

 

Opinião dos leitores

  1. A bíblia numa mão, na outra um três oitão, e na boca um palavrão. Assim é uma turma que anda por ai. Tem alguns que se dizem terrivelmente evangélicos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *