Esporte

Com ABC entre destaques, Nordeste coloca um total de 6 clubes nas oitavas da Copa do Brasil pela primeira vez

Foto: GABRIEL LEITE/W9 PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A semana dos times nordestinos da Copa do Brasil foi maravilhosa. Pela primeira vez na história do torneio, que começou em 1989, a região terá seis representantes nas oitavas de final: ABC-RN, os rivais Bahia e Vitória e a Juazeirense-BA, o CRB-AL e o Fortaleza-CE.

O recorde anterior era de cinco times, em 1992 e 2009. CSA, Sport, Fortaleza, Sergipe e Bahia foram os representantes em 92, enquanto Icasa-CE, Vitória, CSA, Fortaleza, e Náutico estiveram entre os 16 melhores times da competição em 2009.

Dos seis classificados, quatro conseguiram grandes viradas, sendo três contra equipes da Série A do Brasileirão e uma contra o Cruzeiro, que está já Série B —mas é o maior campeão da história do torneio—, no duelo da volta.

“Vimos muitos vídeos dando o Inter era favorito. Falando que jogando mal poderia dar 3 a 0 na gente. E não é assim, não. Tem que respeitar o Nordeste. Palavra de Deus diz que exalta o humilhado e rebaixa o soberbo. Então, estamos aí para provar que nosso grupo é forte”, afirmou Samuel, jogador do Vitória, ao SporTV, após o triunfo no Beira-Rio.

Na quarta (9), o ABC perdeu para a Chapecoense por 3 a 1 fora de casa e precisava vencer por 3 a 0 para avançar. Foi lá e fez, em Natal. Já o CRB perdeu em casa, em Maceiói, para o Palmeiras, mas devolveu o placar de 1 a 0 no Allianz Parque e, nos pênaltis, garantiu sua classificação.

Também nas penalidades máximas veio a vaga da Juazeirense, que, em seu domínio, venceu pelo Cruzeiro pelo placar mínimo, o mesmo resultado da ida no Mineirão, e teve Rodrigo Calaça como herói. Já na quinta-feira (10), o Vitória, que perdeu na ida por 1 a 0, bateu o Internacional em Porto Alegre por 3 a 1 e festejou a vaga.

A classificação do Bahia foi mais tranquila, com dois triunfos sobre o Vila Nova-GO por 1 a 0. Já o Fortaleza avançou após eliminar outro nordestino, o Ceará, ao vencer por 3 a 0 na volta, após o empate por 1 a 1 na ida.

A CBF ainda não definiu a data do sorteio que determinará os confrontos das oitavas de final da Copa do Brasil —ainda resta uma vaga nas oitavas em aberto, que será preenchida por Flamengo ou Coritiba: o time carioca venceu ontem (10) o jogo de ida por 1 a 0. Os duelos dessa etapa estão agendados para a última semana de julho e a primeira de agosto.

UOL

Opinião dos leitores

  1. Sou torcedor do ABC como a maioria que só sabe do resultado com o jogo finalizado através de sites e blogs da internet.

  2. Mostra que o ABC não é time de série D… Os 16 melhores times. Era pra estar no mínimo na série B.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Petrobras anuncia aumento de 4% na gasolina e de 6% no diesel

 Foto: Marcelo Brandt/G1

A Petrobras anunciou, nesta quinta-feira (16), mais um reajuste no preço dos combustíveis na refinaria. A gasolina terá aumento de 4% e o diesel, elevação de 6%. Os novos valores passam a vigorar nesta sexta-feira (17/7).

Com o novo reajuste, 22º no ano, sendo a 10ª elevação, o litro da gasolina passará a custar R$ 1,725 nas refinarias. Em julho, é o terceiro aumento seguido e, desde 7 de maio, o combustível tem subido religiosamente uma vez por semana.]

O último aumento do diesel foi anunciado no primeiro dia de julho, de 6%, quando passou a custar, em 2 de julho, para as distribuidoras, R$ 1,72 por litro. Com o novo reajuste, de mais 6%, o valor passa a ser de R$ 1,82 por litro de diesel.

Segundo a estatal, este ano, foram 22 reajustes no litro da gasolina e 16, no do diesel, sendo 10 aumentos e 12 reduções para o primeiro e cinco aumentos e 11 reduções no litro do segundo. O Correio pediu à Petrobras a variação acumulada do ano para os dois combustíveis e ainda espera pela resposta da empresa.

Correio Braziliense

 

Opinião dos leitores

  1. Abuso demais, enquanto esse cabaré chamado BR distribuidora não tiver concorrência justa essa porcaria de combustível de 3° mundo só irá aumentar… Cadê os caminhoneiros desse país p colocar ordem??? infelizmente precisou de uma pandemia p BR distribuidora baixar os lucros e dar prejuízo uma vez na vida para os acionistas que lucram horrores com nosso dinheiro pago por litro…o povo precisa boicotar essa nova gasolina,eles precisam sentir no bolso TB…

  2. Massa , meu sonho, a gasolina chegar a um preço mais elevado, vamos torcer pra chegue mais e mais, pelo menos a uns vinte reais o litro.
    E nós, povo brasileiro, chegamos de madrugada pra dar nosso lindo voto a esses super heróis políticos.
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
    Vão, vão vendo o que o voto faz!
    Somos um monte de babacas, que somos obrigado a sair de casa com um título na mão, ou sai, ou fica!

  3. Sou caminhoneiro e vejo a Petrobrás como cenário políticos para oportunistas especialistas , sejam coerente comente com a verdade

  4. Politica neoliberal de Guedes e Bozo. Se está subindo assim com Barril a 50 dólares, imaginen quanto seria o preço hoje com essa turma caso o barril estivesse a 150 dólares, como Dilma pegou.

    1. É a REFORMA DA PREVIDÊNCIA, FATÃO disse que os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras ñ seria destruído , realmente ñ mas atropelada.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Franquias no Brasil crescem 6% no trimestre e faturamento supera R$ 47 bilhões

Foto: Divulgação

O setor de franquias no Brasil cresceu 6,4% no terceiro trimestre de 2019 em comparação com o mesmo período do ano passado. O faturamento superou os R$ 47 bilhões, de acordo com pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) e divulgada nessa semana durante a 19ª Convenção da ABF. Impulsionado pelo momento de recuperação da economia e em plena expansão, o segmento responde hoje pela geração de 1,3 milhão de postos de trabalho nas mais de 160 mil unidades de franquia em operação atualmente no país.

E as projeções para o fim de ano são ainda mais otimistas. A ABF estima um crescimento de aproximadamente 7% no faturamento e cerca de 5% em franquias abertas e empregos gerados. “A opção por franchising é a escolha por segurança, uma vez que, nesse tipo de negócio, investidores sem tempo ou expertise, podem atuar em novos mercados e empreendimentos com modelos já testados e aprovados, minimizando riscos e aumentando as chances de sucesso”, destaca Daniel Freire, diretor de Mercado da Aliança Consultoria, empresa potiguar que presta serviço para operadoras de saúde suplementar.

Foto: Divulgação

Nesse contexto, ainda de acordo com a ABF, os segmentos que mais se destacam, além da alimentação, são os de saúde e bem-estar. É o caso, por exemplo, da Beneficies Franchising, que integra o mesmo grupo empresarial da Aliança Consultoria, e é especializada na comercialização de seguros e planos de saúde. “A Beneficies surgiu como uma corretora de benefícios e seguros voltada a explorar a demanda virtual do mercado de saúde suplementar. O modelo deu tão certo que resolvemos franquear”, explica Thiago Eugênio, diretor de Projetos da Beneficies, que possui hoje 4 franqueados e conta com 40 fornecedores de seguros, planos de saúde e odontológicos.

Ideias como a da Beneficies sustentam uma tendência de mercado porque, além de atuar como franquia, sua plataforma de negócios funciona de forma inteiramente digital. Thiago explica que uma das principais vantagens de um franchising desse tipo é a capilaridade e escala que o negócio apresenta. “Por ser digital, uma franquia de corretora que estiver em Mossoró, por exemplo, pode negociar planos de saúde ou seguros para clientes em Goiás, sem a limitação geográfica que o modelo tradicional impõe. Isso, para o franqueado, representa a possibilidade de ampliar os horizontes a partir de sua própria base, atuando assim nacionalmente”, comenta.

A Beneficies estará presente no Fórum Negócios 2019, que será realizado nos dias 8 e 9 de novembro, na Arena das Dunas. Consolidado como o maior evento de empreendedorismo da região Nordeste, em 2018 gerou R$ 10 milhões em negócios, com 600 profissionais envolvidos diretamente e 45 empresas empresas expositoras. A expectativa para este ano é de um crescimento superior aos 50%.

Opinião dos leitores

  1. Com a economia mais estável, a busca por negócios mais seguros e podendo contar com empresas como a Aliança Consultoria, com certeza a tendência é de muito mais crescimento!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *