Economia

Petrobras cortará preço do diesel em 2,17% e da gasolina em 1,89% nas refinarias a partir deste sábado

Foto: REUTERS/Marco Bello

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (30) que vai reduzir o preço médio da venda do diesel e da gasolina nas refinarias no sábado (1). O valor do diesel para as distribuidoras passará a ser de R$ 2,71 por litro, após redução 2,17% ou de R$ 0,06 por litro. Já o preço médio de venda da gasolina passará para R$ 2,59 por litro, após redução de 1,89% ou de R$ 0,05 por litro.

Segundo a companhia, os preços de diesel e gasolina praticados pela Petrobras buscam equilíbrio com o mercado internacional e acompanham as variações do valor dos produtos e da taxa de câmbio, para cima e para baixo.

É bom lembrar que esta sexta-feira (30) é o último dia com isenção de PIS/Cofins para os caminhoneiros, uma medida adotada há dois meses para tentar ajudar a categoria em meio à crise econômica.

Segundo a Petrobras, desde 31 de dezembro de 2019 e considerando os reajustes que vigorarão a partir de amanhã, os preços médios de diesel nas refinarias da Petrobras para as distribuidoras subiram 16,1%, enquanto os de gasolina tiveram alta de 34,8%.

Desde o último reajuste, em 15 de abril, quando a Petrobras anunciou aumento dos combustíveis, o dólar — que é um dos componentes que justificam o sobe-e-desce dos preços —, recuou 4,6% até ontem. Levando em consideração atual (por volta das 11h25), a queda foi de 3,5%. Já o petróleo recuou 0,45% no mesmo período.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Os postos aumentaram hj 0,20 no litro, quando chegar essa redução o preço volta ao que era antes. Combustíveis no Brasil não tem solução seja o governo que for.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Petrobras aumenta preço de gasolina e diesel às vésperas de mudança no comando

Foto: Custódio Coimbra/Agência O Globo

Na véspera da nomeação do general Joaquim Silva e Luna como presidente da estatal, a Petrobras anunciou alta nos preços da gasolina e do diesel hoje. Os novos valores passam a valer a partir de amanhã.

Segundo a estatal, o diesel teve alta média por litro de R$ 0,10 . Assim, passará de um preço médio de R$ 2,66 para R$ 2,76. Esse é o sexto aumento desde janeiro. No ano, o diesel acumula alta de 36,6% nas refinarias.

O litro da gasolina subiu R$ 0,05 por litro, passando de R$ 2,59 para R$ 2,64. Esse é o sétimo aumento do ano. Assim, no acumulado do ano a gasolina acumula alta de 43,4% nas refinarias.

Em nota, a Petrobras disse que o “alinhamento dos preços ao mercado internacional é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga sendo suprido sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras”.

A estatal esclareceu que “os reajustes são realizados a qualquer tempo, sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise do ambiente externo”. Isso possibilita, informou a empresa, “competir de maneira mais eficiente e flexível e evita o repasse imediato da volatilidade externa para os preços internos”.

No dia cinco de abril, a Petrobras elevou o preço do gás às distribuidoras em até 39%. A alta começa a valer a partir de maio. O reajuste será repassado ao consumidor final, embora não na mesma proporção, segundo a associação que reúne as distribuidoras.

O aumento nos preços dos combustíveis a partir de meados de fevereiro gerou um desgaste entre o então presidente da estatal Roberto Castello Branco e Jair Bolsonaro. Insatisfeito, Bolsonaro demitiu Castello Branco e nomeou Silva e Luna para o cargo.

O Globo

Opinião dos leitores

    1. caro amigo, se informe melhor ,nenhum presidente pode interferir na Petrobras a não ser mudar a presidência, e mesmo assim quando o atual presidente mudou ,o STF ainda quis investigar se o presidente interferiu na Petrobras, e só a nível de informação eu não sou bolsonarista , mas não faço oposição por fazer , antes me informo bem sobre as notícias, fica a dica.

  1. O que me intriga é Que não tem alguém pra gritar estericamente nos postos quando no Goveno petista a Gasolina subia alguns centavos.agora pasmem.estamos no Mês 04 e já temos 07 aumentos. Onde estará a turma do “Só é tirar a Dilma que tudo melhora ”
    ?????

  2. Pronto, amanha ja sobe 40 centavos nos postos. Daqui a pouco a gasolina vai chegar aos 6 reais e o presidente vai dizer que foram os governadores que aumentaram. O pior é que tem muito apombaiado que acredita, apesar de que a grande maioria ja está percebendo quem realmente está jogando o Brasil num buraco.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

ARTIGO: Preço do diesel pode igualar com o da Gasolina

Foto: Reprodução

Ontem no 79⁰ Leilão de Biodiesel o preço chegou ao valor R$7,50 por litro (3 vezes acima do custo do Diesel na Petrobras), como estava muito alto a ANP suspendeu o Leilão. Se essa elevação do preço do biodiesel se mantiver, o preço de compra de Diesel pelos postos deverá subir aproximadamente R$0,36 por litro. Mas não para por aí, pois a isenção da cobrança do Pis/Cofins pelo Governo Federal se encerrará no final desse mês e incrementará mais R$0,31 no preço.

Somando os dois o impacto vai para R$0,67. Como os postos não possuem margem para absorver esse aumento, fatalmente os preços nas bombas deverão subir na mesma proporção, aí vem a pesquisa do PMPF dos estados, que se aplicarmos a média de 18% (ICMS) vai impactar em mais R$0,12. Resumindo a ópera, esse Leilão tem um potencial de elevar os preços do Óleo Diesel em quase R$0,80…

Para evitar isso, bastaria ao Governo Federal reduzir a mistura do Biodiesel no Diesel para de 13% para 4%, isso neutralizaria esse aumento. Não fazendo nada, existe a possibilidade da elevação dos preços do Diesel próximo ao valor da Gasolina.

Nélio Wanderley

Opinião dos leitores

  1. E engraçado o ptralha derruba o presidente , e o ladrão dele de estimacao destruiu o Brasil com roubos e falcatruas, vá para a Venezuela seu ptralha , quem apoia vagabundo e ladrão Boa pessoa não e, o presidente está tentando resolver sem roubos , e o teu PT vagabundo afundou o Brasil.

  2. E engraçado o ptralha derruba o presidente , e o ladrão dele de estimacao destruiu o Brasil com roubos e falcatruas, vá para a Venezuela seu ptralha , quem apoia vagabundo e ladrão Boa passo a não e, o presidente está tentando resolver sem roubos , e o teu PT vagabundo afundou o Brasil.

  3. Importante ressaltar que uma baixa de preços do biodiesel pode ser feita de duas maneiras uma diminuindo a demanda conforme explicado por Nelio. Diminui a quantidade exigida e aumenta a oferta no mercado assim baixa preço. Outra maneira seria liberar a forma de aquisição e deixar o mercado mais livre, tanto pra comprar aqui quanto pra importar. Com a desculpa de ajudar a agricultura familiar o programa de biodiesel hoje é um barril de pólvora guiado por grandes empresários.

  4. Bolsonaro NÃO foi expulso do exército, “cumpanhero”. Não espalhe MENTIRAS. Cuide da sua governadora, que está deixando o povo potiguar morrer, está quebrando o estado e não fez NADA de positivo até o momento. Fez a reforma da previdência estadual.

  5. Esse cara está jogando o Brasil na cova, literalmente! Na minha família o que tem de gente arrependida por ter votado no ex militar expulso do exército. Aliás, a pesquisa XP dá uma reprovação de 60%. Após o auxílio emergencial, seguramente chegará aos 80%. Vai ficar somente ele e os evangélicos, povo santo…sqn.

  6. O governo federal retirou o IPI dos combustíveis para tentar baixar os seus preços. Mas, os governadores, inclusive Fátima do PT, aumentaram o ICMS sobre eles. Safadeza.

    1. “Direita Honesta”, não existe IPI sobre combustíveis. O que o governo federal fez foi retirar os tributos federais (PIS e Confins) que respondem por 8% da composição do preço do diesel. Detalhe, essa medida vale a pena para os meses de março e abril. Ou seja, não é permanente e nem terá efeito prático nenhum além de enganar os desinformados. O que o Messias faz, como sempre, é fazer de conta que a responsabilidade sobre o assunto não é dele e diz que os governadores devem reduzir o ICMS para o diesel baixar. Muito fácil querer que os estados diminuam sua arrecadação enquanto o governo federal não faz NADA de efetivo sobre o assunto. Por que Petrobrás não reduz a adição do biodesel como pede o setor de transportes? Algo igualmente ruim aconteceu com o gás de cozinha. Em outubro de 2020 Paulo Guedes disse que com a abertura do mercado, o botijão de gás iria cair de preço por volta de 50%. O governo então vendeu a estatal Liquigás por R$ 4 bilhões. O preço do gás de cozinha caiu por acaso? Esse é um governo feito de falácias. Quem quiser que acredite nele enquanto o País afunda.

  7. Né possível! O novo general não vai deixar o diesel subir talkei! Veremos… Será que o general que o minto colocou na Petrobras já virou comunista? Ou será que já virou petista? Qual a narrativa de ocasião aí gente?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Estados elevam ICMS do diesel pela segunda vez após isenção de impostos federais

Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil

POR FOLHA DE SÃO PAULO:

Pela segunda vez após a isenção de impostos federais sobre o preço do óleo diesel, estados elevarão a partir desta quinta (1) o preço de referência para a cobrança de ICMS sobre o combustível. Desta vez, a alta ocorrerá em 19 estados e no Distrito Federal.

A elevação ocorre em um momento de queda do preço nas refinarias. Segundo os governos estaduais, reflete o aumento no preço médio em nas bombas relação à primeira quinzena de março.

Como é cobrado nas refinarias, o ICMS dos combustíveis é calculado sobre um preço de referência conhecido como PMPF (preço médio ponderado ao consumidor final). Sobre esse valor, incidem alíquotas que variam entre 12% e 25%, dependendo do estado.

De acordo com o consultor Dietmar Schupp, a alta média do preço de referência será de 3,1%, tanto para o diesel S-500, vendido nas estradas, quanto para o S-10, com menor teor de enxofre e obrigatório nos centros urbanos.

Também haverá aumento nos preços de referência para o cálculo do ICMS sobre a gasolina (6,1%, em média) e do gás de botijão (3,1%), também beneficiado por isenção de impostos federais.

No caso do diesel S-500, apenas Bahia, Maranhão, Rondônia, Roraima e Santa Catarina decidiram não reajustar o preço de referência para a próxima quinzena. O Amapá e o Espírito Santo, por outro lado, reduzirão o valor, em 2,8% e 0,2%, respectivamente.

O PMPF é alterado duas vezes por mês e publicado em resolução do Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária). Os estados alegam que apenas acompanham as variações dos preços das bombas, com base em pesquisas realizadas quinzenalmente.

“O valor do preço final ao consumidor, que é a base de cálculo do ICMS, não tem qualquer relação com a vontade dos estados”, diz o Comsefaz (Comitê Nacional dos Secretários de Fazenda).

“Os preços dos combustíveis têm se elevado significativamente por causa da alteração da política de preços da Petrobras em 2018, que passou a se alinhar pela cotação do petróleo no mercado internacional, o qual tem se elevado, e ainda se extrema com a atual condição cambial.”

O comitê frisa que não houve alterações das alíquotas de ICMS, mas a variação do preço de referência pressiona o preço nas bombas, já que o consumidor passa a pagar mais centavos por litro de imposto.

Na semana passada, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), o litro do diesel S-500 foi vendido, em média no país, a R$ 4,269, queda de 0,1% em relação à semana anterior.

Foi a primeira redução no ano, já refletindo, ainda que parcialmente, a isenção dos impostos federais em vigor desde o primeiro dia de março e corte de 3,8% anunciado pela Petrobras há uma semana.

O preço da gasolina, que também foi reduzido nas refinarias, em 4%. Nas bombas, houve queda de 0,7%, para um preço médio de R$ 5,551 por litro. A partir desta quinta, os preços voltam a ser pressionados pela alta no PMPF em 20 estados e no Distrito Federal.

No caso da gasolina comum, apenas Bahia, Maranhão, Paraná, Rondônia e Roraima decidiram por não elevar o preço de referência para a cobrança do imposto.

Já o preço do gás de cozinha ficou praticamente estável em relação à semana anterior, depois de pequena queda provocada pelo repasse da isenção de impostos federais. Segundo a ANP, o botijão de 13 quilos foi vendido na semana passada por R$ 83,25, em média,

Em fevereiro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) apresentou ao Congresso projeto de lei para alterar o modelo de cobrança do ICMS sobre os combustíveis, em uma tentativa de eliminar esse efeito de pressão nos momentos de alta.

A ideia é que o imposto passe a ser calculado em reais por litro e não mais como um percentual sobre o preço final. A medida, defendida pelo setor de combustíveis, evitaria que o imposto subisse ainda mais em momentos de escalada de preços.

Os estados têm resistência à mudança e dizem que o tema deve ser discutido no âmbito da reforma tributária. Nesta terla (30), o governo decidiu tirar a urgência da tramitação do projeto de lei.

Pela manhã, os estados reunidos no Comsefaz haviam enviado carta ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) pedindo a retirada do projeto da pauta, alegando que a mudança tem impacto nas finanças estaduais e no aumento de carga tributária.

A principal crítica é sobre a proposta de unificar as alíquotas nos estados, cujo resultado, segundo o texto, “é ocasionar, impreterivelmente, aumento de carga tributária para parte do país e consequentemente, pressionar a elevação do preço do varejo”.

 

Opinião dos leitores

  1. Amigo, dos 38 milhões enviados aos governos estaduais, apenas 18 milhões foram aplicadas na população. Ou seja, temos que cobrar dos governadores

  2. A aliquota de ICMS é inalterada. Reduza o preço dos combustíveis que o valor do ICMS cai tb. Depois que o governo zanunciou que zeraria teve ao menos e aumentos que anularam a falácia.
    Conversa fiada.

  3. As intenções desses governadores estão mais do que óbvias. Eles são os verdadeiros culpados por muitos aumentos de preços (aumentando impostos) e pelos óbitos por COVID (impedem o tratamento precoce e não adequaram o sistema público de saúde). Usam o sofrimento do povo para fazer política e para conseguir (e desviar) recursos do governo federal.

  4. A máscara caiu sobre os preços dos combustíveis. Esses governadores estão lá pensando no povo. O objetivo é tentar boicotar o governo federal a todo custo, nem que para isso o povo sofra pague a conta. Nem nessa hora de calamidade eles pensam diferente. Caiu a máscara desses canalhas. Mas ano que vem tem eleição. Vamos ver se povo acorda mesmo.

  5. Governadores agindo para dar errado, depois aculpa é do Governo Federal e da Petrobras, simple assim!

  6. Antes que alguém afirme ou critique que eu escrevo brasil minúsculo, adianto que e o meu entendimento sobre esse país de gente hipócrita.

  7. Tudo dentro da normalidade. Parece que a maioria não entende que moramos no brasil. Se fosse uma notícia sobre diminuir o valor do combustível etc aí sim iria ficar muito preocupado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Gasolina e diesel estão mais baratos nas refinarias a partir desta quinta-feira

Foto: © Agência Petrobras/Geraldo Falcão/direitos reservados

Os preços do litro da gasolina e do óleo diesel ficam R$ 0,11 mais baratos a partir desta quinta-feira (25) nas refinarias da Petrobras. Com isso, o litro da gasolina está sendo vendido a R$ 2,59 para as distribuidoras (uma queda de 4,1%).

Já o óleo diesel está sendo comercializado nas refinarias pelo valor de R$ 2,75 por litro (uma queda de 3,8% no preço anterior).

A Petrobras ressalta que o valor do combustível para os consumidores finais ainda sofre a influência de tributos, da adição obrigatória dos biocombustíveis e da margem de lucro das distribuidoras e postos.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Só não baixa nos postos, já é a segunda redução, onde anda o Procon e os protestos?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Petrobras anuncia redução nos preços da gasolina e do diesel a partir desta quinta

Foto: Economia G1

A Petrobras vai reduzir o preço da gasolina e do diesel nas refinarias a partir desta quinta-feira (25), informou a companhia. É a segunda queda no preço da gasolina este ano e a primeira do diesel.

O preço médio de venda da gasolina passará a ser de R$ 2,59 por litro, queda de R$ 0,11 (-3,71%). O preço do diesel passa a ser de R$ 2,75, queda de R$ 0,11 (-3,85%).

A redução no diesel vem após cinco altas consecutivas este ano. Já a gasolina subiu seis vezes antes de ter o preço reduzido na semana passada.

Com a mudança, a gasolina passa a acumular alta de 40,76% desde o início do ano, enquanto o diesel subiu 36,14%.

Em dezembro, o litro da gasolina custava em média R$ 1,84. Já o do diesel saía a R$ 2,02.

Troca de comando

As sucessivas altas nos combustíveis este ano irritaram o presidente Jair Bolsonaro, que indicou o general Joaquim Silva e Luna para substituir o presidente Roberto Castello Branco do comando da estatal, como mostra o vídeo abaixo.

A troca provocou um forte forte abalo nas ações da companhia, que chegou a perder R$ 75 bilhões em valor de mercado em um só dia.

Lucro recorde

A Petrobras encerrou o quarto trimestre de 2020 com lucro recorde de R$ 7 bilhões, apesar do momento de crise. Segundo a Economatica, o resultado é tanto recorde nominal entre as empresas brasileiras como também quando se ajustam os valores dos maiores lucros da história pela inflação.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Foi só sair o comunista Castello Branco que aqui onde moro baixou R$ 0,30, e podem ter certeza que vai baixar mais.
    A política do governo federal é de baixar impostos federais ao contrário dos governos estaduais que vem aumentando o ICMS na pandemia.

  2. Nunca vai baixar cidadoes, são vampiros da
    vida, exploradores, a carne,arroz ou feijão, estamos no Brasil, terra de ladrão

  3. Os donos de postos tem dificuldade de fazer as contas pra reduzir o preço nas bombas.
    Justificativa, qdo compraram o preço era mais alto, então só com os novos estoques!
    Interessante que qdo é anúncio de aumento o estoque nunca é antigo e o reajuste sempre é automático.
    Próximo reajuste pra cima vai passar dos R$6,10.

  4. Não baixou nem o da semana passada imagine essa de agora,para subir vem a galope mas para baixar vem a passos de tartaruga.

  5. O ultimo parágrafo demonstra que existe crime ou no minimo omissão….!!! Lucro exarcebado e o povo nessa situação!!! Quem é burro hj pra comprar um carro 2.0 ou suv!!!????? Só os arrumados…!!!!

  6. E ainda teve gente que reclamou da mudança do presidente da Petrobras.
    Já é a segunda redução.
    Bora galera Lula livre

    1. Olha Gustavo eu acho que quem reclamou não foi a galera lula livre não, hein. Foram mais os Paulo Guedetes. Aliás, o que Bolsonaro está fazendo com os preços é exatamente o que Dilma fez e deixou a galera da faria lima chateada. Nesse ponto Bolsonaro = Dilma.

  7. Será que chega na bomba pra nós , este desconto … pra subir é imediato. Para baixa a conversa é outra , a baixa da semana passada ainda não vi chegar aqui vcs viram ??? Pagamos a gasolina mais cara do NÉ . MP e Procom vamos trabalhar tirar bundinha da poltrona .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Petrobras anuncia novo reajuste: 5% na gasolina e 5% no diesel

Foto: Sérgio Lima/Poder360

A Petrobras acaba de anunciar na manhã desta 2ª feira (1º.março.2021) novo reajuste de preços dos combustíveis. A gasolina sofrerá uma alta de R$ 0,1240 nas refinarias, o que equivale a 5%. Já o diesel teve acréscimo de R$ 0,1294, ou 5%.

O aumento de preços de combustíveis foi o pivô de uma troca no comando da Petrobras, anunciado pelo seu acionista majoritário, o governo federal. O presidente Jair Bolsonaro decidiu não renovar o contrato com o atual presidente da estatal, Roberto Castello Branco. Ocorre que o mandato de Castello Branco só termina em 20 de março de 2021 e até lá a empresa poderá continuar a aplicar sua atual política de alta nos preços.

Hoje a Petrobras considera o preços internacionais e a cotação do dólar, entre outros itens. O governo federal gostaria que a Petrobras considerasse uma espécie de média móvel desses indicadores ao longo de um período mais longo, de 10 ou 12 meses, e que desse mais previsibilidade aos aumentos dos combustíveis. Castello Branco se negou a fazer esse ajuste e não teve seu mandato renovado. Deve ser substituído no final deste mês pelo general Joaquim Silva e Luna. Até lá, novos reajustes podem ser adotados.

Bolsonaro ficou irritado com as decisões de Castello Branco e anunciou que zeraria por 2 meses todos os impostos federais que incidem sobre o óleo diese a partir de hoje (1º.mar). Ocorre que com os aumentos aplicados pela Petrobras, o efeito de menos impostos pode ser neutralizado pelos reajustes.

A preocupação do Palácio do Planalto é que os aumentos no diesel acabe precipitando um movimento de paralisação de caminhoneiros. Essa eventual greve tem sido sempre anunciada, por causa dos reajustes nos preços dos combustíveis.

RECEITA FEDERAL

A Receita Federal estuda saídas para compensar a desoneração do diesel e do gás de cozinha. O presidente Jair Bolsonaro decidiu zerar por 2 meses os impostos federais (PIS e Cofins) do combustível e eliminar permanentemente o tributo do botijão de gás. Os anúncios do chefe do Executivo buscam afagar os caminhoneiros e diminuir a insatisfação da categoria com os sucessivos reajustes no combustível –que também levaram à demissão do presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco.

Mas para abrir mão desses tributos (na casa de R$ 3 bilhões, só no caso do diesel), o governo precisa indicar outra fonte de arrecadação. Do contrário, será descumprida a Lei de Responsabilidade Fiscal.

As alternativas em análise pelo Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros incluem a extinção temporária de benefícios ao setor petroquímico e a imposição de um limite para a isenção de impostos para a compra de carros por pessoas com deficiência. A informação foi publicada antes no Drive, newsletter exclusiva para assinantes produzida pela equipe do Poder360.

O governo divulga nesta 2ª feira (1º.mar) as medidas compensatórias da receita necessária para zerar o imposto do diesel.

5ª ALTA DE 2021

A Petrobras já anunciou a alta dos preços de combustíveis 5 vezes em 2021. A última tinha sido em 18 de fevereiro, pouco antes da troca de comando ser anunciada pelo presidente Bolsonaro. Nas ocasiões, a estatal sempre frisou que o quanto do aumento é revertido para o bolso do consumidor não depende da Petrobras.

A empresa diz ter “influência limitada sobre os preços percebidos pelos consumidores finais. O preço da gasolina e do diesel vendidos na bomba do posto revendedor é diferente do valor cobrado nas refinarias da Petrobras“.

Segundo o IPCA-15, houve uma alta de 3,34% no valor pago pelo consumidor final dos combustíveis em fevereiro.

Poder 360

 

Opinião dos leitores

  1. Esses esquerdopatas loucos (desculpem a repetição) esqueceram que quem quase faliu a maior empresa do Brasil foi o PT, não por ter segurado os aumentos, mais por conta das compras superfaturadas e corrupção generalizada.
    Assim como conseguiram com que todas as grandes estatais dessem prejuízos como caixa econômica, banco do Brasil, Eletrobras, correios, BNDES (que teve que pegar empréstimos para não parar a corrupção) além de quase acabar com os fundos de pensão da Petrobrás e Correios.
    E vocês vem falar e aumento de combustível, estão de sacanagem.
    O Bolsonaro já tomou atitude em tirar da presidência da Petrobrás o Castello Branco ,mais um comunista que queria ver o país no fundo do poço .
    As mudanças vocês verão só a partir do dia 20, até lá esse comunista do Castelo Branco vai dar aumentos nos combustíveis, podem aguardar.

  2. Quando a Dilma era a Presidenta, qualquer folha que caia no chão era culpa dela, e os aumentos dos combustíveis dados pela Petrobras não era diferente. Aumentava o preço dos combustíveis, a culpa era de Dila.
    Agora que Bolsonaro é o Presidente e tanto criticava a Dilma, quando a Petrobras aumenta o preço dos Combustíveis a culpa é da Petrobras.
    O que mudou?
    "Faça o que digo, mas não faça o que faço", parece ser a máxima do atual governo e seus seguidores fanáticos, que pensam que todo mundo é cego ou alienado como eles.
    A política de preços adotada pela Petrobras depois da saída de Dilma foi mudada e atrelada ao dólar, ao mercado internacional. Além do fechamento de várias unidades, venda de várias outras, fazendo que nós dependêssemos mais ainda da importação.
    O Petróleo foi o principal motivo para o Golpe, e a entrega do seu patrimônio é um projeto, assim como a entrega de vários outros patrimônios nacionais que não dão prejuízo a nação.
    Até quando vamos permanecer parados e calados diante desse crime de LESA A PÁTRIA que está sendo cometido a olhos visto a luz do dia?
    Onde estão os verdadeiros Patriotas desse país?

    1. Bozo é mestre em terceirizar a culpa das coisas erradas de seu governo, não se importando se com isso queima antigos aliados. A lista é grande.

  3. O que motiva aumentos de 30% em 2 meses? Os brasileiros nao podem bancar os lucros do acionistas, nem os salarios milionarios dos gestores. PRIVATIZAÇÃO JÁ.

  4. A petrobrás nunca foi do brasileiro, desde sua criação. Isso é fato. Nunca distribuiu lucros em benefícios aos brasileiros

  5. Kkkkk
    Engraçado ler os comentários da gadolandia. Votam em um neoliberal de araque que coloca no ministério da economia uma neoliberal especulador e ficam com raivinha das políticas neoliberais. Kkkkkk
    Tda a política de preço da petrobras foi endossada por Guedes que é subordinado do genocida.
    Mas seGrita mummmmmm e faz arminha, talvez passe a raiva.

  6. Vamos prá rua, todos de verde e amarelo, caminhoneiros patriotas, parando tudo, O Messias vai no os ouvir!

  7. Enquanto isto o Banco Central mantém os juros negativos com a selic de 2% ( 4,5% Ipca-2% Selic= -2,5% de juros) está afugentando os dólares. É mais seguro e rentável depositar na Suiça ou Alemanha onde os juros ficam e 0%(zero porcento) do que pagar para emprestar para o governo brasileiro. Além dos juros negativos tem as taxas dos bancos e o Imposto de renda gerando uma perda monstruosa para os aplicadores. Este é motivo do dolar subir e como consequência a alta dos combustíveis e de toda economia aumentando a inflação. Leiam sobre isto no mises.org.br

  8. Volta Temer. kkkk a culpa é sempre dos outros. Quando em campanha, criticava essa política. Eis a bravata no que deu.

  9. O governo do PT segurava os preços p agradar o gado dele, enquanto a empresa se afogava no prejuízo. Acabou a mamata, com o gado ou com os petralhas a empresa só vende com lucro e alinhada aos preços internacionais.

  10. Os fdp antes de saírem do comando da Petrobras irão reajustar os preços com força para ganhar o bônus pela metas de lucro .
    Bandidos dentro da Petrobras , o tal do Castelo Branco deve ser o pior .

  11. Até quando vai predominar essa esculhambação , essa verdadeira afronta a sociedade brasileira que não aguenta mais tanto aumento de preços, qual a justificativa para essa cachorrada nessa política de preços de combustíveis, será que a Petrobrás está querendo detonar o país com esses abusos, tá na hora do povo brasileiro dar uma basta a essa putaria dessa empresa, país de merda de canalhas que submetem o povo a todo tipo de sacanagem. Tá na hora de parar o país , se ninguém comprar essa porra dê combustíveis esse filhos da puta baixam o preço, isso é uma verdadeira vergonha, indignação e revolta com esse absurdo.

  12. João Soares, o intuito é só um, derrubar o governo de Bolsonaro, só que quem se lasca somos nós, que não temos nada a haver com a guerra política.

    1. Pois é, é a politica de preço adotado atrelado ao dolar e ao barril, mas desse jeito só tá beneficiando os acionistas. Tem que repensar esse modelo ou isso aqui vai explodir, semelhante a um barril, de pólvora.

  13. Uma palhaçada isso que a Petrobras está fazendo com os brasileiros. Que o governo privatise logo.

    1. Você acha que quem comprar a Petrobras, vai baixar o preço do combustível?
      Você acha que nos EUA, a gasolina é barata porque a Chevron ou a Shell vendem mais barato que no Brasil?
      Saiba que o baixo custo do combustível nos EUA é porque a taxa média lá (impostos) é de 7%. Por isso o preço mais baixo.
      Se essas empresas comprarem a Petrobras e os impostos mantiverem o patamar de hoje, pode aguardar a gasolina por 9,00 a curto prazo.
      Empresa privada não quer saber se você não pode manter seu carto, ela quer mesmo é lucrar.
      Esses aumentos são em virtude da política de preços que o PT implementou no governo Dilma e Bolsonaro quer persistir no erro.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Gasolina e diesel alcançam os maiores preços médios já vistos nos postos do país

Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

A gasolina e o diesel registram os maiores preços médios já vistos nas bombas dos postos de todo o Brasil. Na semana passada, a média nacional do preço da gasolina chegou a R$ 4,92 por litro, de acordo com dado mais recente da Agência Nacional de Petróleo (ANP). Isso representa 8% a mais que em fevereiro do ano passado, pouco antes de a pandemia de coronavírus se alastrar pelo mundo e derrubar as cotações do petróleo e dos combustíveis a seus menores níveis em anos.

Com a recuperação rápida dos preços globais da commodity e piorada por um dólar que também disparou, a gasolina brasileira saltou para os valores recordes de agora.

A maior média registrada anteriormente havia sido de R$ 4,72 por litro, em outubro de 2018, poucos meses depois da greve dos caminhoneiros que paralisou o país por duas semanas em maio daquele mesmo ano. Os valores não consideram a correção pela inflação do período.

Os preços dos combustíveis são acompanhados semanalmente pela ANP em mais de 2.000 postos em todos os estados, desde 2004. No mais caro deles atualmente, no Acre, já tem gasolina sendo vendida a R$ 6 o litro (veja o preço por estados mais abaixo).

Diesel passa de R$ 5

Nas bombas do diesel, a situação não é muito diferente. O combustível que abastece os caminhões está 2% mais caro que há um ano, antes da crise do coronavírus, e 0,8% acima do pior momento de maio de 2018, quando a escalada rápida no preço fez estourar a greve da categoria. As variações também não consideram a inflação do período.

Os aumentos são mais brandos, mas suficientes para que o combustível também tenha, hoje, o maior preço já capturado pela ANP em termos nominais. Na última semana, o preço médio do litro do diesel no país estava em R$ 3,88. O valor mais caro encontrado na semana, também no Acre, chegou a R$ 5,25.

Em maio de 2018, recorde anterior, o preço médio do diesel no país bateu R$ 3,83, e o posto mais caro chegou a cobrar R$ 5,20 pelo litro do combustível naqueles meses. Uma alta sincronizada do barril no mundo e do dólar no Brasil também foi a responsável por uma arrancada rápida nos preços dos combustíveis no começo daquele ano.

Dólar caro e petróleo em alta

O preço da gasolina e do diesel no país é definido pela Petrobras, que domina o mercado de combustíveis domésticos, com base no preço do barril de petróleo no mercado internacional e na cotação do dólar: quando uma ou as duas coisas sobem, o preço dos combustíveis sobe também.

Essa política de paridade passou a ser seguida pela estatal em 2016, no governo de Michel Temer, depois que o governo de Dilma Rousseff passou os anos anteriores mantendo os preços internos mais baixos do que os que eram pagos lá fora. Os congelamentos colaboraram para os quatro anos seguidos de prejuízo que a petroleira teve até 2017.

O barril do petróleo hoje é negociado na faixa de US$ 60 no mundo, depois de ter desabado aos US$ 20 nos piores momentos do ano passado. Ele já foi mais caro. Em 2008, por exemplo, chegou a passar dos US$ 100. Mas, dentro do Brasil, o custo era ajudado por um dólar extremamente barato, abaixo dos R$ 2.

Agora, o barril em alta encontra um dólar também alto, na casa histórica dos R$ 5,40, e foi essa sincronia de aumentos que levou às escaladas rápidas dos preços nas refinarias vistas nos últimos meses. Só neste ano, o preço da gasolina vendida pela Petrobras já subiu 34%, acompanhando um petróleo que também ficou 30% mais caro lá fora, em dólar.

Crise política na Petrobras

Na semana passada, a Petrobras anunciou um aumento de 10% na gasolina de uma só vez. No diesel, o reajuste foi de 15% no mesmo dia. O aumento foi o estopim para que o presidente Jair Bolsonaro anunciasse em poucas horas o corte de impostos sobre o diesel, em uma live, e a troca do comando da estatal, por um post no Facebook.

O corte de impostos pode reduzir o preço do diesel entre 8% e 10% por dois meses, mas deve custar mais de R$ 3 bilhões aos cofres públicos, buraco que ainda não foi explicado pelo governo como será tapado.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. O presidente vem fazendo a sua parte, isentou por 2 meses pis/confins do diesel, tem um projeto para unificar o ICMS no país, já deu o prazo de um mês para que os postos informem os ganhos de cada um dentro do processo da distribuição a venda, trocou o presidente da Petrobrás que só visava o lucro, essa dele falar que a greve dos caminhoneiros não era problema da Petrobrás, fechou o caixão dele, que não teve sensibilidade para o momento que o país atravessa.
    Aguardem que vem muito mais por aí o presidente corre na frente e quer o melhor para a nossa nação.

  2. Não acredito que vcs, extremamente inteligentes, votem no atual presidente, não votaram antes e não vão votar mesmo, não precisa, a pisa já aconteceu com 57 milhões de votos, vcs vão continuar votando em que furou a venta de vcs e puxa para todo canto, questão de doutrinação e falta de senso crítico, cegueira e burrice mesmo. Ele, nove dedos. além de contribuir com a quase quebra da empresa, ainda plantou seus macacos lá, e não serão ínfimos dois anos tempo necessário para desfazer o desmantelo de 16, 14 de vcs e dois anos do ex sócio Temer, podem torcer e votar contra, olhe para trás e vejam como as esquerdas Unidas vem subindo nas pesquisas, eleições de prefeituras e governos. Vcs precisam entender que é ideia política da sua turma se esfacelou na história do mundo, basta ler (se é que conseguem) um pouco e ver o sucesso do que desejam como sonho, por sinal, sonhar é salutar, dele vivemos. Vcs sonham de um lado a maioria sonha do outro, para isso serve a democracia que tanto detestam.

  3. O MITO vai arrumar a Petrobrás que estava cheia de parasitas petralhas.
    O General Azevedo e Luna arrumou Itaipu e com 2,5 bilhões que conseguiu economizar, fez obras importantes.

    1. Se está assim, qual a razão dos partidos de esquerda correr com ações para impedir a mudança na Petrobrás? O que tem ali que só alinhados a esquerda podem assumir a presidência?
      Quando os ex presidentes da Petrobras, escolhidos entre 2002 e 2016 foram condenados por corrupção, ninguém reclamou. Precisa desenhar?

  4. Ei amigo, vc entende que a briga é exatamente para tirar esse poder de mando da Petrobras? Hoje, essa empresa infestada de pelegos, salários estratosféricos, "dona de suas ventas", faz o que quer, isso precisa acabar.

    1. Eu não entendo a profundidade da lógica de um esquerdopata… senão vejamos: Se o presidente interferir comete "crime de responsabilidade", mas, ao mesmo tempo, o que ocorre na Petrobras é culpa dele? Vocês se decidam, isso é coisa de quem tem deficiência cognitiva (retardado, antes do politicamente correto).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Petrobras aumenta gasolina em 8,2% e diesel em 6,2%; gás de cozinha sobe 5,1%

Foto: Sérgio Moraes/Reuters (09.Mar.2020)

A Petrobras anunciou que a partir da meia-noite de terça-feira (9) haverá aumento nos preços dos três principais combustíveis vendidos pela companhia: gasolina, diesel e gás de cozinha. É o primeiro aumento após a reunião entre o presidente da estatal, Roberto Castello Branco, e o presidente Jair Bolsonaro na sexta-feira em Brasília.

Segundo a estatal, o litro da gasolina vendido nas refinarias aumentará R$ 0,17, o que levará o valor médio para R$ 2,25 por litro. Esse reajuste equivale a um aumento médio de 8,2%. No caso do diesel, o aumento será de R$ 0,13, para R$ 2,24 por litro. Nesse caso, o valor equivale à alta de 6,2%. O gás de cozinha também será reajustado, com aumento de R$ 0,14 por quilo, para R$ 2,77 – reajuste de 5,1%.

O reajuste acontece após a divulgação de dois comunicados sobre a política de preços da companhia no fim de semana. Na sexta-feira à noite, a empresa informou que a janela para verificação do alinhamento dos preços domésticos ao mercado internacional passou de trimestral para anual. A informação pegou o mercado financeiro de surpresa, principalmente porque a companhia informou que esse novo prazo vale desde junho do ano passado.

No domingo à noite, a empresa divulgou outro comunicado em que reafirma que a política de preços não foi alterada. “A manutenção da periodicidade de aferição da aderência entre o preço realizado e o preço internacional, adotada desde junho de 2020 e confirmada em janeiro de 2021, foi comunicada equivocadamente pela imprensa como alteração da política comercial da companhia”, informou a companhia.

Nesta segunda-feira, ao divulgar o novo aumento de preços, a estatal informa que os valores praticados “têm como referência os preços de paridade de importação e, dessa maneira, acompanham as variações do valor dos produtos no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”.

No comunicado divulgado nesta manhã, a estatal reforça o discurso defendido na sexta-feira no Palácio do Planalto de que “os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo”. “Até chegar ao consumidor, são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, no caso da gasolina e do diesel, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores de combustíveis”, cita a nota.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

    1. É né? Mas o ICMS daqui ainda é menor que nos estados vizinhos. E aí, como se explica a mágica?

  1. TA PASSANDO DA HORA DO POVO PRESSIONAR A DESGOVERNADORA PRA BAIXAR O ICMS.
    TEM QUE COBRAR UMA ALÍQUOTA JUSTA.
    sem essa de ser em cima do preço das bombas.
    Se não for assim, não baixa nunca.
    Quanto mais caro mais o governo Arrecada.
    Tem que precionar.
    Cadê que ela quer cobrar pelo preço de quando a gasolina custava 4.00 reais???
    Pra esses abutres, é melhor quando passar a custar 10.00 reais.
    Na Paraíba a cobrança do ICMS Não é assim como no RN.
    Por isso lá a gasolina é mais barato.
    Essa desgovernadora vai é lançar o PMPF ainda essa senana pra subir mais ainda.
    Vcs vão vê.

    1. O ICMS não tem nada a ver. A Petrobras aumenta os preços dos combustíveis para agradar seus acionistas, principalmente os bancos. Deixa de ser lerdo!

    2. É isso aí.
      Tem que baixar a pauta urgente.
      É por isso que bate record de arrecadação todo mês.
      O impressionante é que o dinheiro nunca é suficiente, a prova e que passados 02 anos, essa governador não vez absolutamente nada.
      Nem com uma lupa se enxerga alguma coisa desse governo petista.
      Parabéns Lopes.

  2. Hô Véio arroxado do cunhão rôxo é Bolsonaro, o Véio vai botar freio no ICMS dos governadores que se recusam baixar. Aí teremos combustíveis com preços justos, já começou a choradeira do Dóriana.

    1. Rapaz esse Calígula é tá mesmo só capitão cloroquina, deve ser um cabo veio panderista, que não foi a sargento pq n sabia fazer o trinado do pandeiro.

  3. Eita, mais um aumento pra conta de Fátima, que irá afetar todo o Brasil…puxa Fatão…faz isso não…cuidado pra não aumentar o gás e sua equipe econômica ta vacilando com as altas do dolar, assim você me quebra, ainda tenho guardado meu sonho de ir a Disney…tiramos a Dilma pra isso.

  4. Eita…
    Bota pra lascar véio duro.
    Os bolsonaristas têm bala na agulha. Quem não aguentar que vá morar nos EUA.

    1. Só depois que vocês deixarem de reclamar e forem morar nas democracias de Cuba e Venezuela.
      Cada um escolhe seu regime de governo, fico com os atrasados, retógrados e ultrapassados regimes capitalistas e opressor da Europa e EUA. Mas não invejo vocês que gostam do moderno, democrático e igualitário regime de Cuba, Venezuela e Coréia do Norte.

    2. Lá ta mais caro é dólar.
      No seu governo petista era mais caro ainda, custava um dólar e meio aqui no Brasil.
      Faça a conversão.

  5. Essa política de preços da Petrobrás é criminosa. A sociedade precisa dá uma resposta a esse abuso.

    1. Concordo! A solução é todos pararem de usar o carro, tem que ser a população em geral, a grande massa consumidora do combustível, se parar força a queda, pois gasolina não pode ficar muito tempo estocada nos tanques que apodrece. Daí obrigasse a redução do preço.

  6. O importante pro governo é que a Petrobras mantém o lucro. Pensar na realidade dos brasileiros é coisa de alienado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Em aceno a caminhoneiros, Bolsonaro autoriza reduzir PIS/Cofins sobre diesel

Foto: Pedro França/Agência Senado

O presidente Jair Bolsonaro deve anunciar em breve a redução do PIS/Cofins que incide sobre o óleo diesel. A medida será um aceno a caminhoneiros, em meio a ameaças de greve da categoria.

Segundo apurou a CNN com fontes do Palácio do Planalto e da equipe econômica, Bolsonaro já autorizou a Receita Federal a programar uma fonte compensadora para a redução da alíquota do tributo.

A interlocutores, o ministro Paulo Guedes vem dizendo que a ideia é “atenuar” o recente aumento no preço do diesel na bomba, e não zerar completamente os dois impostos.

A ideia do Palácio do Planalto é anunciar a medida antes da eleição para as presidências da Câmara e do Senado, marcada para segunda-feira (1º), para evitar que a ameaça de greve dos caminhoneiros contamine a disputa.

Auxiliares presidenciais ressaltam que outras medidas também estão em estudo para atender demandas dos caminhoneiros. Entre elas, possíveis alterações nas regras de pesagem de carga.

Esses auxiliares lembram que, nas últimas semanas, o governo já havia zerado o imposto de importação de pneus e incluído os caminhoneiros no grupo prioritário para vacinação contra Covid-19.

Apesar disso, a categoria passou a fazer ameaças de greve após a Petrobras aumentar o preço médio do diesel nas refinarias em 4,4%, a primeira alta do combustível em quase um mês.

Procurados oficialmente, o Palácio do Planalto e o Ministério da Economia não responderam. O Ministério da Infraestrutura não se pronunciou.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Blefando, só se ele colocar um novo imposto que cubra a receita.
    Bora ver!
    Taí, gostei da idéia.

  2. Os caminhoneiros devem pressionar é o governo estadual para reduzir o ICMS que é o responsável pela maior carga tributária nos combustíveis

  3. Seu Marcos, taí , o aumento dos impostos, Governador Robson Faria e o líder Fernando Mineiro. Votaram a favor os deputados Albert Dickson (Pros); Alvaro dias (PMDB); Carlos Augusto Maia (PtdoB); Cristiane Dantas (PCdoB); Dison Lisboa (PSD); Galeno Torquato (PSD); Gustavo Carvalho (Pros); José Dias (PSD); Nelter Queiroz (PMDB); Raimundo Fernandes (Pros); Ricardo Motta (Pros); Souza Neto (PHS); Tomba Farias (PSB) e Vivaldo Costa (Pros). O líder do governo, FERNANDO MINEIRO (PT) e o presidente da Assembleia Ezequiel Ferreira (PMDB. O secretário estadual de Tributação, André Horta acompanhou a votação na Assembleia.

    Com relação ao ICMS, o primeiro projeto levado à votação, foi feito um substitutivo ao projeto original. Na matéria levada a plenário, a nova alíquota para mercadorias, bens e serviços é de 18%. Outras principais alterações foram a de combustíveis, passando de 25 para 27%, telecomunicações para 28%.

  4. Não sou nem petista e muito menos Bolsonarista .
    Fatinha nunca aumentou Icms de combustível . O certo é taxar grandes fortunas e voltar cpmf com pequena taxa.
    Por outro lado , não cobra IR de quem ganha até 5 mil / mês.

  5. Enquanto o governador Calcinha apertada aumenta impostos , o governo do Presidente Jair Bolsonaro baixa, Hô Véio arroxado do cunhão rôxo é Bolsonaro.
    MITO 2022.
    A Governadora Fátima nem fala em baixar nada, só aumenta.

    1. Queria saber de onde vem essa fonte que houve aumento de impostos aqui. É um fonte sigilosa, pois em diários oficiais não tem nada descrito. Fora isso, a gasolina está no céu!!!

    2. Marcos, pesquise aí um tal de PMPF que tu vai vê quantos aumentos de pautas ja foram feitos só no seu desgoverno petista.
      Record de arrecadação vc ouviu falar né?
      Graça a esses aumentos que foge a os olhos do consumidor.

  6. Os proprietários de veículos também podem fazer protestos. Abasteçam o mínimo necessário; não comprem nada que aumente a arrecadação de impostos do governo, exceto o básico em alimentação; não comprem nenhum veículo de nenhuma concessionária. Se a população tivesse o mínimo de inteligência, nunca passariam por uma situação dessas! Eu faço a minha parte!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Petrobras anuncia reajuste de 5% na gasolina e de 4,4% no diesel

Foto: Antônio Cunha/CB/D.A. Press

Depois da disparada de 8% em 18 de janeiro, a gasolina terá novo aumento. A Petrobras anunciou, nesta terça-feira (26/1), mais um reajuste, desta vez de 5%. Com isso, o combustível acumula alta de 13,4% em 2021. O diesel também será reajustado em 4,4%. Os novos valores passam a vigorar a partir desta quarta-feira (27). Vale ressaltar que a nova política da Petrobras, inaugurada este ano, é não revelar os percentuais de aumento, apenas os novos preços praticados nas suas refinarias. A companhia tampouco informa espontaneamente os reajustes, apenas responde quando procurada, o que a reportagem do Correio faz diariamente.

Segundo a estatal, “o preço médio de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passa a ser de R$ 2,08 por litro, refletindo um aumento médio de R$ 0,10 por litro”. Ao fim de 2020, o valor da gasolina era de R$ 1,83. “O preço médio do diesel, por sua vez, passará a ser de R$ 2,12 por litro, refletindo uma aumento médio de R$ 0,09 por litro”, informou.

A empresa explicou que “os preços praticados têm como referência os preços de paridade de importação e, dessa maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”.

“Importante ressaltar também que os preços da gasolina e do diesel vendidos na bomba dos postos revendedores é diferente do valor cobrado nas refinarias pela Petrobras. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos próprios postos revendedores de combustíveis”, acrescentou, como faz em todas as notas de reajuste.

Novidade

A novidade agora é que a Petrobras divulga dados do Global Petrol Prices, um site segundo o qual, em 18 de janeiro (portanto antes dos dois aumentos promovidos este ano), “o preço médio ao consumidor de gasolina no Brasil era o 56º mais barato dentre 166 pesquisados, estando 17,8% abaixo da média de US$ 1,05 por litro”. “Já o preço médio de diesel ao consumidor no Brasil era o 42º mais barato dentre 165 pesquisados, estando 26,7% abaixo da média de US$ 0,95 por litro”.

Correio Braziliense

Opinião dos leitores

  1. E rezem para não estourar uma guerra no Golfo Pérsico, ou os EUA não se engalfinharem com a China, porque daí a gasosa vai pra vinte reais.

  2. Tão gostando pobres de dEreita???? Mugi q passa!!! "Mito!!!" "Mito!!!" "Mito!!!"…….Dai pra pior!!!

  3. Parabéns presidente e a todos os seus eleitores. Gasolina cará! Governozinho medíocre.
    Se votou em Bolsonaro e sua corja, sejam bem vindos, há espaço e a vira é necessária.
    Governo em eficácia.
    MOURÃO VEM AÍ!

  4. Tudo bem, sabemos que a maioria dos bolsonaristas não têm compromisso com a verdade, até pq o próprio não tem. Sempre que aumenta os combustíveis é a Petrobrás que anuncia, então nem precisa ter mais fe dois neurônios pra saber o que é verdade e o que é mentira sobre o aumento dos preços. Mas tem outra coisa, os empresários donos de postos do RN nunca conseguiram explicar pq temos o maior preço da gasalina se a aliquota de ICMS do RN, PB, CE e PE são as mesmas.
    E a aliquota de ICMS sobre o álcool do RN e da PB, são ainda menores que do CE e PE, porém ainda sim, nosso combustível é mais caro que nossos vizinhos.
    O imposto é alto? sim.
    Mas se a alíquota é a mesma praticada pelos 4 Estados, pq pagamos tão mais caro que nossos vizinhos, e em Natal principalmente?

    1. Segundo escutei ontem em uma determinada radio o percentual do ICMS cobrado na PB e demais estados é de 27% enquanto que no RN é de 43%.

    2. Desde que Temer assumiu, o preço da gasolina tem variado de acordo com dois parâmetros BRENT e DÓLAR. Não tem uma petroleira no Mundo que atrele o seus contratos à moeda americana (para o bem e para o mal). São muitos contratos amarrados à divisa. Seria fácil mandar segurar o preço, para fazer populismo, e quebrar a empresa, como foi feito (um embutido da JBS para quem dar nome as bois), cuja irresponsabilidade ainda está sendo paga.. O que comprometeu até quem pegou seu FGTS para comprar ações. Venezuela chegou a vender gasolina praticamente de graça, dando para encher vários tanques por centavos (de real mesmo). Nem precisa dizer o que aconteceu com a PDVSA por causa disso. Quer gasolina barata? Que o Congresso passe reformas que faça daqui um bom lugar para se investir (se enche de dólar, que fica mais barato, e por consequência tudo o que for atrelado à moeda, por enquanto, é uma bomba) e que se tenha um governo que saiba viver dentro do que arrecada, para não viver de pires na mão, para depois pagar juros.

    3. Antônio, o ICMS sobre gasolina no RN é 28% e não 43%, juntando todos os tributos(Federal e Estadual ) + frete e algo mais, chega-se acima de 50% do valor.

    4. Santos você tem escutado demais os discursos de seus líderes e acha que todo mundo mente como vocês, que acreditam na própria mentira.
      Como bom esquerdista você mais uma vez, de novo, como sempre, inverte os papeis. Quem mente e repete a mentira até se convencer, é a esquerda.

    5. Isso é verdade. Sou de Recife mais moro aqui em Natal. A gasolina de João Pessoa é Recife é bem mais barata que aqui. Recentemente fui a Recife e a diferença do preço daqui pra quando abasteci era de uns 35 centavos.

    6. Sobre a politica de preços da Petrobrás é ponto pacífico e já está mais do que claro, o que não é explicado pelos empresários donos de postos do RN é pq nosso combustível é mais caro do que nos nossos vizinhos se as aliquotas são as mesmas? Enquanto uns jogão culpa no governo federal e os outros no estadual, os donos de postos de Natal ficam em silêncio adorando a briga.

  5. Aí….pra vcs que dizem que nada sobe nesse desgoverno do Bozo….
    Bota pá torar Paulo Guedes….kkkkkkkkkkk

  6. Nos temos a pior gasolina do mundo, mas a mais cara. É muito bom isso tudo! Vamo boiada, mugir feliz rumo ao abatedouro!

  7. Arroxa Fatão…. lembrando q oq foi aumentado anteriormente, foi o imposto estadual! VIVA! Quero q chegue a 10 reais kkkkkkk

    1. Tem gente no mundo a lua!!! A gasolina saiu de 4 para 5,19 com reajuste da Petrobras, mas foi o estado que aumento. Preciso de mais paciência para ler aqui!!!

  8. Uma pouca VERGONHA! Até quando o pobre brasileiro vai ficar vendo esse descalabro de mãos pro alto.

    1. Fatão baixar o icms dos combustíveis a gasolina vai a 3,90. Bora fatão, cuida!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Governo do Estado mantém redução da alíquota do ICMS para diesel e biodiesel em 2021

FOTOS: SANDRO MENEZES

A governadora Fátima Bezerra reafirmou o compromisso com empresários do setor de transporte coletivos, intermunicipais e alternativos do Rio Grande do Norte em manter reduzida a alíquota do ICMS sobre o diesel e biodiesel em 2021. O acordo foi assinado em uma solenidade, nesta terça-feira (29), no auditório da governadoria, no Centro Administrativo do Estado.

Para que a redução possa valer durante todo ano, a chefe do Executivo estadual afirmou que o sistema de transportes não poderá reajustar o valor da passagem em 2021. “Isso significa estabilidade para a população. O Governo está zelando pela cidadania e direito daqueles que precisam do transporte público”, destacou.

Em junho passado, o Governo do Estado já havia decidido reduzir em 50% a alíquota desses combustíveis, que passou de 18% para 9%. “O governo mostra seu protagonismo, nós estamos dando o exemplo e queremos avançar ainda mais. O preço da tarifa pesa no orçamento e nós não podemos perder o olhar para o social”, acrescentou.

Ainda segundo a governadora, o Estado pretende continuar avançando nas tratativas com o setor empresarial do transporte potiguar e, possivelmente, chegar à redução do valor da passagem.

O secretário de Tributação do RN (SET), Carlos Eduardo Xavier, elogiou a decisão da governadora e disse que “essa é uma ação de muita sensibilidade da governadora. Além de não haver aumento da tarifa, essa iniciativa também ajudará a atenuar os efeitos dessa grave crise sanitária”.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do RN, Júnior Rodoviário, também elogiou o acordo. “A classe trabalhadora só tem a ganhar. Muito me orgulha essa grande contribuição da governadora”.

Opinião dos leitores

  1. Quero que ela explique o contrato das ambulâncias e Quando os 5 milhões dos respiradores quando serão devolvidos ao Estado.

  2. Quero vê ela fazer isso pelos demais combustíveis e pelos itens de primeira necessidade.
    Afinal ela tem medo dos caminhoneiros e empresários de transportes .

  3. Já aguardando o comentário do Calígula falando da governadora… afinal. só faz isso… kkkkk

    1. Quem e do Bolsonaro só tem isso na cabeça, PT. Ninguém roubou mais nada, ao o PT. Os filhos do presidente assim como ele nunca fizeram nada de errado. Kkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Petrobras eleva preço do diesel em 4% e da gasolina em 5% nas refinarias a partir de terça-feira

Foto: Reuters

A Petrobras informou nesta segunda-feira que elevará em 4% o preço médio do diesel em suas refinarias e em 5% o da gasolina a partir desta terça-feira, em meio a uma alta do petróleo nas últimas semanas e uma desvalorização do real frente ao dólar nos últimos dias.

A nova alta no preço dos combustíveis foi a segunda anunciada em duas semanas. No dia 15 deste mês, a Petrobras anunciou que o preço do diesel seria reajustado em 4%, e o da gasolina em 3% a partir do dia seguinte.

Com a alta de 4%, o preço médio do diesel, o combustível mais vendido do Brasil, passará a ser de R$ 2,02 por litro. No acumulado do ano, a redução do valor é de 13,2%, segundo informou a Petrobras.

Já o preço médio da gasolina da Petrobras para as distribuidoras será de R$ 1,84 por litro, acumulando no ano redução de 4,1%.

Apesar da alta das cotações dos combustíveis da Petrobras na terça-feira, especialistas apontam a permanência de uma defasagem ante a paridade de importação.

— Faz cerca de três semanas que a Petrobras trabalha com defasagem de mais de 10 centavos em relação ao mercado internacional e segue bem próxima a esse nível mesmo com o ajuste de hoje — afirmou à Reuters o chefe da área de óleo e gás da consultoria INTL FCStone, Thadeu Silva.

— O ajuste atual foi menos da metade do necessário para termos paridade de importação”, acrescentou Silva, comentando que tem havido atrasos nos repasses da alta do petróleo para os combustíveis da Petrobras.

O presidente da Associação Brasileira de Importadores de Combustíveis (Abicom), Sérgio Araújo, também ressaltou a defasagem nos preços ante ao mercado externo e frisou que “as importações por agentes privados continuam inviabilizadas”.

A Petrobras defende que seus preços seguem a chamada paridade de importação, impactada por fatores como as cotações internacionais do petróleo e o câmbio.

O repasse dos reajustes nas refinarias aos consumidores finais nos postos não é garantido, e depende de uma série de questões, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de etanol anidro e biodiesel.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. O preço da gasolina tá variado de acordo com o valor do dólar e do brent. A Petrobras vende uma gasolina de maior valor agregado, lucrando mais nessas altas. No mais, toda petroleira no mundo tá cheio de contrato amarrado em dólar mesmo. Agora, bom é fazer demagogia, vendendo gasolina com prejuízo a 'três reais', para quebrar a empresa e os acionistas, inclusive quem pegou todo o seu FGTS para comprar suas ações. Gasolina eu queria é encher o tanque com um centavo, como foi na Venezuela… literalmente… e deu no que deu.

  2. SEI NÃO, MAIS QUEM MANDA NESSE AUMENTO DE PREÇOS DOS COMBUSTIVEIS? PRESIDENTE BOLSONARO SOMOS PRODUTORES, DÊ UM BASTA NESSA ORGANIZAÇÃO SEBOSA E COMUNISTA QUE QUER ESTRAGAR O SEU GOVERNO.

    1. Saudade de gasolina menos de três reais, a Petrobras faz feliz seus acionistas e infeliz o brasileiro, que política de preço é essa? Saudades dobPT

    2. Analfabeto, seu líder ladrao do maior roubo da história da humanidade Lula, esse verme deveria estar preso , ou melhor você mamador dos cofres públicos, se mude para o paraíso Venezuela ou Cuba ?? ?

    3. O aumento de preços independe do PT ou de Bolsonaro. O roubo da Petrobras foi obra do PT juntamente com os políticos que hoje estão do lado de Bolsonaro. E o PT e Bolsonaro e seus cúmplices comuns vão muito bem.

    4. Já esqueceu que foi a facção PT quem destruiu a Petrobrás? Tá com saudade das roubalheiras? ACABOU!!!
      #PTNuncaMais

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Reino Unido antecipa decisão e vai proibir a venda de novos carros e vans movidos a gasolina e diesel a partir de 2030

Carro elétrico é carregado em rua de Londres. Governo britânico vai proibir a venda de novos carros a gasolina e diesel a partir de 2030 — Foto: Kirsty Wigglesworth/AP

O Reino Unido vai proibir a venda de novos carros e vans movidos a gasolina e diesel a partir de 2030, cinco anos antes da promessa anterior, anunciou o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

O premiê apresentou um plano de “revolução industrial verde”, em que promete zerar as emissões de carbono do país até 2050 e “criar e sustentar” até 250 mil empregos em energia, transportes e tecnologia.

O plano de dez pontos do governo conservador também pretende desenvolver a energia eólica marinha, o hidrogênio para calefação e o carro elétrico, plantar milhares de hectares de árvores e transformar o país em líder mundial em captura e armazenamento de CO2.

A Alemanha anunciou nesta quarta-feira (18) até 5 bilhões de euros em ajuda do governo da premiê Angela Merkel (mais de R$ 30 bilhões) para o fomento de veículos elétricos (veja mais abaixo).

A “agenda positiva” do premiê britânico ocorre em meio à grave crise de Covid-19 pela qual o país passa (a mais mortal do continente) e a duras negociações comerciais do Brexit (nome dado à saída do Reino Unido da União Europeia).

O Reino Unido é o quinto país com mais mortes por Covid no mundo (52,8 mil), só atrás de Estados Unidos, Brasil, Índia e México, e o sétimo com maior número de casos.

O país deve sediar em 2021 a COP26, a conferência da ONU sobre o clima, em Glasgow.

“Agora é a hora de planejar uma recuperação verde com empregos de alta qualificação que deem às pessoas a satisfação de saber que estão ajudando a tornar o país mais limpo, mais verde e mais bonito”, disse Johnson em uma coluna publicada no jornal “Financial Times”.

O plano deve custar US$ 16 bilhões ao governo (cerca de R$ 85 bilhões) e até o triplo disso do setor privado, segundo o premiê.

Em 2019, o Reino Unido se tornou o primeiro país do G7 a aprovar uma legislação com a meta de zerar as emissões até 2050, o que exigirá mudanças generalizadas na maneira como os britânicos viajam, consomem energia e se alimentam.

€ 5 bilhões na Alemanha

Na Alemanha, a indústria automobilística receberá até 5 bilhões de euros em ajuda do governo (mais de R$ 30 bilhões) para superar crise causada pela pandemia e prosseguir com a transição para os veículos elétricos.

Após reunião com representantes da indústria, o governo Merkel anunciou que deseja prorrogar até 2025 o incentivo para a população comprar veículos elétricos, substituir caminhões antigos e instalar mais pontos de recarga.

“A indústria automobilística alemã passa por uma mudança estrutural de longo prazo, que gera desafios enormes para as empresas, regiões e trabalhadores”, declarou o porta-voz do governo, Steffen Seibert. “As pequenas e médias empresas fornecedoras, em particular, devem ser apoiadas durante a transformação”.

O governo alemão deseja que ao menos 25% dos postos de combustíveis tenham infraestrutura de recarga rápida até o fim de 2022, 50% até 2024 e 75% até 2026.

O setor automobilístico representa um quinto da indústria alemã e cerca de 5% do PIB e gerava mais de 800 mil empregos diretos antes da pandemia. A venda de veículos já despencou 23% no país no acumulado do ano.

G1

Opinião dos leitores

  1. A indústria do petróleo já era. Dias contados para a exploração de donos de postos de gasolina no Brasil acabar.

    1. E o pior é que tem gente que ainda é contra a Petrobras vender ativos… Ela, como Empresa que é, tem que vender o mais rápido possível enquanto ainda tem gente querendo comprar pois daqui a pouco o consumo de petróleo vai cair e o lucro da Empresa também…

    2. Pois é Manoel falso, vamos dar de mao beijada um lucro na casa dos 40bi/ano para a iniciativa privada já que nosso país nao precisa de dinheiro para saúde, educação, saneamento…
      Se o Sr. soubesse q o ramo de combustível é um dos que menos lucros dá na indústria do petróleo, nao falaria tanta besteira.
      A propósito, o plástico que proteje teu celular tem o petroleo como matéria prima.
      Mas tentar convencer bovino é enxugar gelo.

    3. Meia verdade , o petróleo é utilizado em vários componentes industrializados, medicações, material de construção, componentes de automóveis,cosméticos,máquinas agrícolas,etc…sem falar nas aeronaves como combustível , ainda vai demorar pelo menos um século pra vermos livres e dependente do petróleo quiçá !

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Petrobras anuncia reajustes nas refinarias de 6% para a gasolina e de 5% para o diesel

(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

A Petrobras anunciou às distribuidoras que vai aumentar a partir da quinta-feira, 12, nas suas refinarias o preço da gasolina em 6% e do diesel (500 e S-10) em 5%. O diesel utilizado por navios terá alta de 5,2%, informou a estatal nesta quarta-feira, 11.

O aumento segue a valorização do preço do petróleo Brent no mercado internacional, que impulsionado por avanços nas pesquisas das vacinas contra o covid-19 vem subindo fortemente nos últimos dias, voltando a patamar próximo de US$ 45 o barril.

De acordo com a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) o aumento do diesel será de R$ 0,0855 por litro e a gasolina de R$ 0,0947 por litro.

Globo, via Pequenas Empresas Grandes Negócios

Opinião dos leitores

    1. Cadê os trouxas? Uma perguntinha: Se tiver pólvora, os defensores aqui tem a coragem de partirem pra guerra? Kkkkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Reajuste da Potigás e alto preço registrado no leilão da ANP para o biodiesel devem elevar preços do GNV e do diesel nas bombas do RN

Nos últimos dias de outubro, dois fatos ligados ao mercado de combustíveis sinalizam que, em breve, o consumidor potiguar deve ser impactado com aumentos de preços de dois produtos de grande procura nos postos: o GNV (Gás Natural Veicular) e o Diesel (que, entre outras coisas, abastece os caminhões, responsáveis por 70% da matriz de transportes do país).

Primeiro foi a vez do leilão de biodiesel, realizado pela Agência Nacional de Petróleo na penúltima semana do mês. Nele, o litro do biodiesel (retirado da soja e que é obrigatoriamente misturado ao diesel comercializado no país, na razão de 11% do volume total) foi cotado a R$ 5,5806. O valor representa uma alta de 105,7% sobre o preço praticado no leilão de maio.

O principal motivador do reajuste foi a tentativa de estimular os produtores de soja a apostar no biodiesel mesmo diante da forte alta da cotação do grão no mercado internacional.

Segundo cálculos da própria ANP, o novo preço do biodiesel, quando começar a ser praticado (o que deve ocorrer nos próximos dias), irá representar uma majoração de quase R$ 0,36 por litro de diesel nas bombas (lembrando que cada litro de diesel puro recebe 11% de biodiesel, obrigatoriamente, por Lei).

Outro movimento recente que deve ser sentido em breve pelos consumidores nas bombas é o aumento de R$ 0,3587 por metro cúbico de GNV feito pela Potigás (distribuidora de gás do RN) na semana passada. O valor representa uma alta de quase 16,5% no preço praticado pela empresa distribuidora junto às revendas. Com isso, o preço médio do metro cúbico de GNV nas bombas do RN, que hoje varia de R$ 3,21 a R$ 3,29 poderá se aproximar dos R$ 3,60.

Opinião dos leitores

  1. Absurdo esse reajuste do GNV, q é queimado a torto e a direito nas labaredas por aí a fora.
    Deveria chegar R$ 1,50 /m3 pra tentar estimular o desenvolvimento.

    1. No início do real, salvo engano o dolar era menos de R$0,80.
      O posto Ipiranga e seu acéfalo está cuidando de transformar o Brasil, num país do plano cruzado de José Sarney.

  2. Saudade de Lula e Dilma.
    Dólar 1,80
    Gasolina 2,80
    Gás 40,00
    Desemprego na mínima histórica.
    Todo mundo ganhava dinheiro, não só os empresários como é atualmente.

    1. Kkkkkk perau meu patrão. Só os empresários não ganhava dinheiro? Eles era o q mais ganhavam e o Lula e os ricos desse país TB. Votei em lula contra serra, mas fechar os olhos pra o erro aí vc se torna igual a ele. Na verdade, estamos lascados pq quem merece lula, Dilma, temer e Bolsonaro ?

    2. Jailson, percebeu a dificuldade de Jr e Ju entender o que vc escreveu?
      Na vdd, não entenderam nada.
      Jesus!
      kkkkkkkkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *