Pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Demografia da UFRN mostra que seca não é o principal fator de emigração do Nordeste

Foto: Cícero Oliveira

Uma pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Demografia da UFRN traça um novo olhar sobre a dinâmica demográfica no semiárido nordestino. Uma das conclusões do estudo é que a seca, que é comumente citada como a principal causa para emigração, não é de fato o principal motivo que leva a população a deixar a região, mas sim uma junção de fatores econômicos e a falta de políticas sociais.

Os estudos desenvolvidos pelo professor e pesquisador Ricardo Ojima nos últimos anos, com ênfase na região do semiárido norte, afirma que as políticas sociais, sobretudo as de transferência de renda, como o Bolsa Família e a aposentadoria, são os fatores mais relevantes para fixar a população em determinada região ou ainda para o retorno desta para as cidades de origem.

A pesquisa indica também que, com o advento do benefício de aposentadoria ou pensão, há também um maior envolvimento de aposentados e pensionistas na chamada migração de retorno, pois este grupo conquistaria uma independência financeira aliada à desobrigação laboral e poderia enfim decidir por retornar ou não a sua cidade de origem.

O Rio Grande do Norte, por exemplo, tem cerca de 30% de seus imigrantes como retornados, de acordo com uma análise dos dados sobre migração do Censo Demográfico 2010, que utilizou um modelo de regressão logística para avaliar, entre outros dados, o impacto da seguridade social no retorno migratório.

A análise dos resultados das pesquisas desenvolvidas no Departamento também desmistifica outra afirmação, insistentemente repetida, de que os programas de transferência de renda poderiam impactar no aumento do número de nascimentos na região. Na realidade, o semiárido norte foi o que apresentou maiores quedas no número médio de filhos por mulher nos últimos anos.

A quebra de paradigma é importante por derrubar alguns mitos sobre a região. “Um dos pontos do nosso projeto é tentar desconstruir e entender com mais detalhes a dinâmica da população nordestina, particularmente, sobre a migração e a mobilidade, pois a problemática ambiental urbana costuma dar atenção aos centros metropolitanos, deixando às regiões de emigração tradicionais no Brasil o estigma de áreas rurais estagnadas”, afirma Ojima.

O pesquisador também explica que a transição urbana no país já é generalizada e que tais regiões se consolidando como urbanas exercem um papel decisivo na retenção da população. Do ponto de vista da sustentabilidade, o crescimento urbano não deve ser visto como uma questão negativa em si mesma, pois as transições urbanas refletem resultados distintos em contextos e momentos distintos.

Em setembro, Ricardo Ojima vai apresentar os resultados da pesquisa no II Congresso da Associação de Brasilianistas na Europa (ABRE), que acontece em Paris entre os dias 18 e 21. Além disso, o docente ainda participa de reuniões de projetos que vêm sendo desenvolvidos com o Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD/França) para estudos sobre a dinâmica demográfica na região do semiárido nordestino.

Com informações da UFRN

 

RN ocupa a terceira menor taxa de desemprego do Nordeste; CE e PB na frente, e BA amarga pior índice

Foto: Ilustrativa

O desemprego caiu em 10 das 27 unidades da federação no 2º trimestre, na comparação com o trimestre anterior, permanecendo estável nas demais, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o órgão, a menor taxa no Nordeste foi registrada no estado do Ceará, com 10,9%, com Paraíba com mais baixa(11,9%) e o Rio Grande do Norte ocupando a terceira menor taxa, com 12,5%. Os estados da Bahia(17,3%) e Pernambuco(16¨%) ocupam os maiores registros negativos.

A taxa de desemprego média no país recuou para 12% no 2º trimestre, ante 12,7% no 1º trimestre, conforme já divulgado anteriormente pelo órgão, mas ainda atinge 12,8 milhões de brasileiros.

RN – 12,5% (3ª)
CE – 10,9% (1ª)
PB – 11,9% (2ª)
PI – 12,8% (4ª)
AL – 14,6% (5ª)
MA – 14,6% (6ª)
SE – 15,3% (7ª)
PE – 16% (8ª)
BA – 17,3% (9ª)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lindemberg Araújo disse:

    A ordem está equivocada. Se o critério é a taxa se desemprego, a ordem deve ser invertida.

  2. D.A. Souza e & Ltda disse:

    Alô Fátima Lula Bezerra, vai aí de GRAÇA a solução pro nosso semi árido sofrido, não vou COBRAR nada pela idéia, ja que seus aliados, boa parte são tapados, inclusive os quem tem mandatos. TOMARA QUE CHEGUE AO VOSSO CONHECIMENTO TÁ?? *** Olhe Vamos gastar um pedaço desse dinheiro do banco mondial com a plantação de MAMONA no Sertão, isso sem dúvidas nenhuma, vai trazer EMPREGOS E RENDA por esse sertão a fora do RN, não precisa de muita chuvas e produz em qualquer chão.
    A produção as usinas de bio Diesel e cosmético, sabão… etc etc, absolve toda produção.
    ROBSON estimulou o plantio de Palmas. A senhora vai de MAMONA. Pelo amor de Deus bote em prática, não deixe só na ideia, tá certo? Estamos combinados?
    Agora é com vc excelência.

  3. Paulor disse:

    A quantidade de cargo comissionado que tem também !!!

Previdência: A bola está com os governadores Nordeste, diz Rogério Marinho, sobre reinclusão de estados na reforma

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O secretário especial de Previdência, Rogério Marinho, afirmou nesta quarta-feira (31) que “a bola está com os governadores do Nordeste” ao comentar as chances de a Câmara dos Deputados aprovar a reinclusão de estados e municípios na reforma da Previdência. Segundo ele, vai depender deles uma mudança de posição dos deputados federais sobre o tema.

Marinho disse ainda acreditar que a Câmara dos Deputados aprove em segundo turno a reforma da Previdência na próxima quarta-feira (7), e os senadores aprovem a medida em dois turnos até meados de setembro. “Aí, o Congresso poderá promulgar tudo aquilo que for aprovado de forma consensual por deputados e senadores, o que já vai gerar uma expectativa positiva na nossa economia”, afirmou.

O secretário diz que voltaria para a Câmara apenas o que fosse modificado e reincluído pelo Senado. Rogério Marinho acredita que os senadores vão aprovar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) paralela incluindo de novo estados e municípios na reforma da Previdência. Aí, destaca, tudo vai depender do clima sobre o tema na Câmara dos Deputados.

“Aí, a bola está com os governadores do Nordeste, porque alguns não quiseram apoiar a medida, o que levou deputados federais destes estados a definirem uma estratégia para retirar os Estados da mudança nas regras de aposentadoria”, disse Marinho. Para ele, se os governadores da região mudarem de posição tudo ficará mais fácil.

O secretário destacou ainda esperar que a economia cresça mais no segundo semestre. Segundo ele, a aprovação da reforma da Previdência fará com que o país registre uma recuperação no seu ritmo de crescimento. A princípio, diz, ainda será uma recuperação “tímida”, mas o suficiente, por exemplo, para melhorar o cenário de receitas da União e reverter parte do bloqueio de verbas no Orçamento da União.

Valdo Cruz – G1

Governadores formalizam, em Salvador, o Consórcio Interestadual do Nordeste

Foto: Fernando Vivas

Reunidos em Salvador, capital do estado da Bahia nesta segunda-feira, 29, os governadores do Nordeste anunciaram a formalização do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Nordeste e as propostas do plano de trabalho. A reunião aconteceu no auditório do Centro de Operações e Inteligência (COI), no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

As propostas contemplam ações em várias áreas da administração, como a execução de um programa para oferta de médicos para o serviço de atenção primária com a finalidade de ampliar o atendimento de saúde nas áreas mais carentes. Os governadores apoiam a proposta do Ministério da Saúde de criar um programa de médicos para o Brasil e desejam contribuir. Para isso o Consórcio vai solicitar audiência ao Ministro da Saúde.

Outra proposta é a definição de um processo único para compras pelos estados visando reduzir custos de equipamentos e matérias nas diversas áreas da administração. Ficou definido que o primeiro registro de preços será publicado neste mês de agosto.

Integrar dados de todos os estados para organizar indicadores alinhando o planejamento e as ações do consórcio foi outra medida definida.

Os governadores trataram sobre a elaboração de uma agenda internacional em busca de parcerias institucionais e financiamentos para projetos. A primeira agenda vai contatar países da Europa, em novembro próximo.

Ainda na reunião em Salvador os governadores do Nordeste também decidiram somar esforços para melhorar a segurança pública. As prioridades são a implementação das ações prevista no Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), através de ações conjuntas no combate ao crime e à violência. Os governadores querem que o Governo Federal libere os recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública que hoje tem retido R$ 1,1 bilhão.

Na Carta de Salvador, documento que registra as suas propostas, os governadores ratificam a defesa do pacto federativo a aprovação imediata das regras do Novo Fundeb e os pontos já relacionados na Carta de São Luís.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    Consórcio Nordeste = novo conto da Carochinha. Eles, os governadores PeTralhas acreditam em Papai Noel. Todos muito "criaONCINHAS. KKKKKK.

  2. Waldemir disse:

    Será que nossa vuvernadora GOPI gritou no final da reuniao lula.livre

  3. Lampejao disse:

    SÓ SE FOR CONSÓRCIO PRA COMPRAR PIPOCA BOKUS,PAGA AO MENOS AO FUNCIONALISMO,GOVERNADORA……..KKKKKKKKKKKKKKKKK

  4. David disse:

    Um petralha só já faz um estrago, imagina essa quadrilha, sai de baixo,! Não tem quem conserte mais esse nordeste, depois desse descaminho.

  5. Manoel disse:

    É góipi! Agora vai: essas unidades federativas unidas, desse jeito o Nordeste será um "potência" que fará frente à outros ícones latino-americanas, tais como Cuba, Venezuela, Bolívia!!! KKK… Apoiar reforma da previdência que é bom, NADA! Mas todo dia ficam torcendo, nos bastidores, pela inclusão dos Estados na reforma advinda do governo federal né?!

FOTO E VÍDEO: “Somos todos paraíbas, somos todos baianos”; confira transcrição de discurso de Bolsonaro em que declara amor ao Nordeste

Foto: Eliezer Oliveira/ Futura Press/ Estadão Conteúdo – 23.07.2019

O presidente Jair Bolsonaro fez nesta terça-feira (23) um aceno aos nordestinos e pregou união em sua segunda viagem oficial à região, depois de entrar em atrito com os governadores dos Estados, de partidos da oposição.

“Somos todos paraíbas, somos todos baianos”, discursou ao público de apoiadores bolsonaristas que o aguardava sob chuva, do lado de fora do Aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista (BA), numa espécie de comício da inauguração da obra. “É um prazer estar aqui em Vitória, na Bahia. É uma honra hoje eu também ser nordestino cabra da peste.”

Na semana passada, Bolsonaro se envolveu numa polêmica ao ter uma conversa captada por câmeras de TV com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Ele alega que fazia críticas aos governadores de dois Estados: Paraíba e Maranhão. Governadores oposicionistas, no entanto, entenderam que ele usou o termo “paraíba” de forma pejorativa, referência comum no Rio de Janeiro para ofender os nordestinos em geral. Bolsonaro negou.

“Eu amo o Nordeste. A minha filha tem em suas veias sangue de cabra da peste. Cabra da peste de Crateús, no nosso Estado mais lá para cima, o nosso Ceará”, disse Bolsonaro. “Não estou em Vitória da Conquista, não estou na Bahia, e nem no Nordeste. Estou no Brasil. Não há divisão entre nós. Sexo, raça, cor, religião ou região… Somos um só povo, uma só raça, um só ideal e um só objetivo: colocar esse grande País no lugar que ele merece.”

 

Ver essa foto no Instagram

 

– EU AMO O NORDESTE! ESTOU COM O POVO NORDESTINO! BRASIL ACIMA DE TUDO E DEUS ACIMA DE TODOS! 🇧🇷

Uma publicação compartilhada por Jair M. Bolsonaro (@jairmessiasbolsonaro) em

Regendo a plateia, Bolsonaro ordenou e causou frisson entre os convidados: “Quem é Nordestino levanta o braço. Quem concorda com o presidente Bolsonaro levanta o braço. Estamos juntos ou não estamos?”.

“Nosso governo não tem muitos recursos. O Brasil está com dificuldades, mas o pouco que temos muito bem empregaremos”, disse Bolsonaro, vestindo no palanque um chapéu de vaqueiro.

“O que não somos é aqueles que querem puxar para trás o nosso Brasil. Lamento não estar presente aqui o governador da Bahia (Rui Costa, do PT), até porque não podemos concordar com quem quer mudar a cor da nossa bandeira. A Bahia e o Nordeste vão crescer porque estão sendo pela primeira vez tratados como iguais. O Brasil é uma só união.”

Estadão

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Há dois tipos de nordestinos: o cába da peste (os que só tomam banho quando chove) e o cába de peia (lavado, engomado e perfumado). Eu mesmo sou um cába de peia. E elas gostam tanto que repetem.

  2. Justiceiro disse:

    Mais falso que tábua de forjo!

  3. realmadriddepiumgenerico disse:

    Mentiroso e frouxo não é do nordeste. Não tem a coragem de repetir na cara dos nordestinos o que disse cercado de puxa sacos. Mentira e covardia é uma tônica nessa turma.

  4. Manoel disse:

    Acho que essa multidão recebeu pão com mortadela rsrsrsrs

    • joao disse:

      Receberam tanto pao com mortadela que passaram mal.. abusaram… e agora nao querem mais.

Em reunião da Sudene, Fátima defende aumento de financiamento para o Nordeste

Fotos: Elisa Elsie

A governadora Fátima Bezerra defendeu na reunião do Conselho Deliberativo (Condel) da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), que 30% dos recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) passem a ser destinados para investimento em infraestrutura nos estados da região.

A proposição foi acatada de forma consensual pelo Condel, que é integrado por todos os governadores da região Nordeste, de Minas Gerais e Espírito Santo, representantes de prefeitos, trabalhadores e empresários da região, e pelo Governo Federal. A ideia apresentada pela governadora do RN é de que a verba do FNE, que é gerida pelo Banco do Nordeste, seja aplicada em obras prioritárias, seguindo o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE) 2020-2023. O plano foi apresentado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional durante a reunião realizada nesta sexta-feira (24), no Instituto Ricardo Brennand, em Recife-PE.

“O plano é uma ferramenta muito importante para a região, mas é preciso que ele não seja um plano de prateleira. Por isso é fundamental a questão do financiamento com os 30% dos recursos do FNE, podendo assim dar início a ações estratégicas inseridas no plano”, destacou Fátima Bezerra.

Esta foi a 1ª reunião do Condel em 2019 e contou com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, e de vários ministros de Estado para a apresentação do PRDNE e de mudanças no plano de aplicação do FNE. Ainda sobre o plano regional, a governadora apresentou três sugestões. “Devemos acrescentar nos objetivos deste planejamento o reforço da infraestrutura hídrica, fortalecimento da infraestrutura logística do Nordeste e o fomento às ações de inclusão socioprodutiva”, pontuou a chefe do Executivo estadual.

Fátima também defendeu a inclusão de uma representação dos governadores no Comitê de Acompanhamento do FNE, que pela proposta original só teria membros do Ministério da Economia, da Sudene e do Banco do Nordeste. As proposições foram recebidas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional e serão incluídas no plano até o fim do julho, que então será encaminhado para apreciação do Congresso Nacional.

O Plano de Desenvolvimento é fruto da Política Nacional de Desenvolvimento Regional, criada pelo Governo Federal em 2007. O plano O documento apresentado pelo Governo Federal inclui o Rio Grande do Norte quando trata de áreas como geração de energia eólica, fruticultura irrigada, apicultura, Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF) e combate à violência.

O trabalho ainda prevê uma série de ações na parte de infraestrutura em solo potiguar, como a ampliação das BR’s 110 (Areia Branca-Salvador) e 304 (Natal-Fortaleza), a criação da Ferrovia Litorânea ligando as capitais potiguar e baiana, além de obras de segurança hídrica vitais para o estado como a conclusão da barragem de Oiticica, os sistemas adutores Oiticica-Caicó e Armando Ribeiro-Currais Novos – que são parte do Projeto Seridó – e a ampliação dos sistemas adutores Monsenhor Expedito, Maxaranguape, Santa Cruz-Pau dos Ferros e Santa Cruz-Mossoró. “A conclusão do eixo norte do projeto de transposição do rio São Francisco é uma necessidade imperiosa, assim como essas ações estratégicas para o nosso estado, como o Projeto Seridó, que estão incluídas no plano de desenvolvimento e no Plano Nacional de Segurança Hídrica”, apontou Fátima.

De acordo com Mário Gordilho, superintendente da Sudene, o plano de desenvolvimento regional terá vigência imediata. “O plano que apresentamos será ainda um instrumento orientador do planejamento que se propõe a conduzir e monitorar a política de desenvolvimento no horizonte dos próximos 12 anos”, explicou ele.

INFRAESTRUTURA

O Governo Federal ainda apresentou durante a discussão no Condel o aumento na verba disponível para infraestrutura e microcrédito no Banco do Nordeste. Serão R$ 4 bilhões a mais no FNE em 2019, cujo saldo sairá de de R$ 23,7 bilhões para R$ 27,7 bi.

“Teremos R$ 3 bilhões a mais para serem investidos em infraestrutura e R$ 1 bilhão no programa nacional de micro crédito produtivo orientado, que já existe em área rural e vai ser realizado em área urbana”, explicou o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

Ainda durante o encontro, o presidente Jair Bolsonaro pediu apoio dos governadores presentes para a aprovação da reforma da previdência que foi apresentada ao Congresso e está tramitando na Câmara dos Deputados.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. É uma pena disse:

    O RN não fez o dever de casa (estímulo à iniciativa privada) só nos resta agora apelar pra manjada mendicância de recurso junto aos cabides públicos.

    Aja devagar com o andor companheira Fátima, pois o pires é de barro.

  2. Ivan disse:

    Só "sumidade" na foto!!!! Eita regiãozinha fadada ao subdesenvolvimento…Parabéns eleitores!!!!

    • Santiago disse:

      Foram décadas de governos oligarcas formado por quatro famílias. Se você votava neles, é também responsável pelo retrocesso e não tem o que reclamar. Nota: Antes que afirme alguma coisa, não votei na atual governadora.

    • V M disse:

      Põe sumidade, ñ é atoa q a região é a pior do país, é onde se concentra o maior número de analfabetos por tabela ignorantes!! Ah região miserável!! SOSSEPARAÇÃO

EMPREGOS: Na contramão do Nordeste, que teve 2º maior crescimento no país entre regiões, RN tem saldo negativo no mês de abril

Embora a criação de empregos com carteira assinada tenha atingido em abril o maior nível para o mês em seis anos, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, com 129.601 postos formais de trabalho foram criados no último mês, o indicador que mede a diferença entre contratações e demissões, registrou no Rio Grande do Norte e mais três estados, Alagoas, Rio Grande do Sul e Pará o fechamento de mais vargas formas que contratações. O saldo negativo em terras potiguares vai na contramão da região Nordeste.

Todas as regiões brasileiras criaram empregos com carteira assinada em abril. O Sudeste liderou a abertura de vagas, com 81.106 postos, seguido pelo Nordeste (15.593 vagas) e pelo Centro-Oeste (15.240 vagas), influenciado pela safra. O Sul criou 14.570 postos, e o Norte registrou 3.092 vagas a mais no mês passado.

Veja mais: Abril tem a maior criação de emprego formal no Brasil para o mês desde 2013, com quase 130 mil novos postos

Na divisão por estados, 23 unidades da Federação geraram empregos e quatro demitiram mais do que contrataram. Os estados que registraram o fechamento de vagas formais foram Alagoas (-4.692 postos), Rio Grande do Sul (-2.498), Rio Grande do Norte (-501) e Pará (-25).

As maiores variações positivas no saldo de emprego ocorreram em São Paulo (abertura de 50.168 postos), em Minas Gerais (22.348), no Paraná (10.653) e na Bahia (10.093).

Com acréscimo de informações da Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jose disse:

    Na lista dos D esqueceu a principal DESPREPARO

  2. Ivan disse:

    O efeito Bolsonaro tá sofrendo resistência p/chegar no estado. Nossa gestora têm trabalhado muito, mas pro #lulalivre…Faz um evento atrás de outro…Desenvolvimento e geração de emprego aqui, pra quê??? Dá voto não, aqui não!!!

  3. Não foi por falta de aviso viu. disse:

    *Parabéns* aos que botaram a mascara do Lula e votaram no fategopi, eis aí as primícias de sua colheita: Desemprego, descaso, desespero, desengano.

  4. Luciana Morais Gama disse:

    É GÓPI!!

Índice Geral de Cursos dá ao IFRN maior nota entre Institutos Federais do Nordeste

Segundo Inep, instituições com índices 4 e 5 são consideradas de “nível de excelência”

Na terça-feira, 18, o Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgaram o documento anual indicador de qualidade do ensino superior brasileiro, conhecido como Índice Geral de Cursos (IGC). Os cursos superiores do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) alcançaram nota 4, o que outorga ao Instituto o selo de “nível de excelência”, em uma escala que varia de 1 a 5.

Para Agamenon Tavares, pró-reitor de Ensino do IFRN, o resultado coroa o empenho de todos os campi e de toda equipe da Pró-Reitoria de Ensino, em especial da Diretoria de Avaliação e Regulação, o que torna motivo de comemoração. “Reconhecendo o trabalho em cada campus, desenvolvido por cada servidor, ressaltamos o agradecimento à equipe da Proen, em especial da Diretoria de Avaliação e Regulação, sempre atenta às nossas necessidades e potencialidades institucionais”, disse.

A avaliação considera o Conceito Preliminar de Curso (CPC) 2017 e leva em consideração todas as áreas avaliadas no Ciclo Avaliativo do Enade. Dessa forma, a avaliação apresentada se refere às áreas e aos eixos tecnológicos dos anos de 2015, 2016 e 2017.

Entenda os cálculos

O Conceito Preliminar de Curso (CPC) é um indicador de qualidade que avalia os cursos de graduação. Seu cálculo e divulgação ocorrem no ano seguinte ao da realização do Enade, com base na avaliação de desempenho de estudantes, no valor agregado pelo processo formativo e em insumos referentes às condições de oferta – corpo docente, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos –, conforme orientação técnica aprovada pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (Conaes).

Os cursos que não tiveram pelo menos dois estudantes concluintes participantes não têm seu CPC calculado, ficando Sem Conceito (SC). Este foi o caso da Licenciatura em Física do Campus Natal Central que, dessa forma, receberá visita in loco no próximo ano de 2019.

IFRN tem maior índice da Região Nordeste

Levando em consideração todos os Institutos Federais da região Nordeste, o IFRN foi a instituição que obteve a maior média. Em números, totalizou 3,0123 (faixa 4), seguido do IFBA com 2,9817 (faixa 4) e do IFPE com 2,9817 (faixa 4).

Qualidade comprovada

Comemorando seus 10 anos de existência enquanto Instituto Federal, o IFRN vem, ao longo do tempo, se destacando na qualidade de suas ações e projetos desenvolvidos nos eixos de ensino, pesquisa e extensão, o que reafirma, de um lado, o compromisso da instituição enquanto ferramenta de transformação da realidade e, de outro, os resultados que contribuem com o desenvolvimento social do Rio Grande do Norte. “Parabéns a todos nós que demonstramos cotidianamente, com qualidade, transparência, participação, democracia e compromisso, a responsabilidade desta Instituição centenária e renovada”, destacou Agamenon.

O Instituto do Rio Grande do Norte, atualmente, possui 34 cursos de nível superior, nos eixos de tecnologia, licenciatura e engenharias, oferecidos em diversos campi distribuídos em todo território potiguar.

RN tem segunda melhor nota do Nordeste no ranking da transparência dos Estados

O Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União – CGU anunciou na quarta-feira (12) o resultado da avaliação do nível de transparência dos Estados e municípios brasileiros. Pelo índice, o Rio Grande do Norte aparece em segundo lugar no Nordeste em nível de transparência pública, com nota 8,8. No ranking nacional o RN ficou em sétimo lugar.

Este ano a CGU adotou uma nova metodologia no indicador Escala Brasil Transparente. Chamado de “Avaliação 360” o novo método, mais rigoroso, contempla além da transparência passiva, que é a disponibilização de informações públicas mediante solicitação, como também a transparência ativa, que são os dados já disponibilizados sem a necessidade de solicitação.

“A atual gestão tem grande comprometimento com a transparência de nossas ações, por isso temos avançado muito nas avaliações. Conseguimos sair de uma nota péssima para um excelente resultado, que nos deixa em segundo no Nordeste e sétimo no país. Esse resultado reflete nosso empenho e determinação em atender bem as necessidades do cidadão e garantir o direito de acesso à informação”, explicou o controlador Geral do Estado Alexandre Azevedo.

A última avaliação foi divulgada em 2017 e o RN ficou em 11º entre os estados brasileiros e 6º colocado no Nordeste.

É importante destacar que o RN é o estado que mais evoluiu no quesito transparência no país, desde que as avaliações começaram, em 2015, quando o estado teve nota zero.

Na avaliação de 2017, dez estados receberam nota 10: Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo e Tocantins. O Rio Grande do Norte estava empatado com o estado de Santa Catarina, na 11º posição à nível nacional.

De saída, Temer libera milhões para duas obras no Nordeste

Daniel Marenco / Agência O Globo

Presidente mais impopular da história e prestes a deixar o cargo, Michel Temer tenta amenizar seu desgate no Nordeste. Na quinta-feira (6), o governo liberou R$ 136 milhões para duas grandes obras na região. A Vertente Litorânea, na Paraíba, que ampliará o abastecimento de água do São Francisco no estado, contará com R$ 75 milhões. Já o Canal do Sertão Alagoano receberá R$ 61 milhões.

Por Murilo Ramos – Época

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Olga disse:

    E o RN… ??

  2. Carlos Bastos disse:

    E o nosso velho RN quebrado não ganha nada não seu vampiro.

  3. Tião disse:

    Mas isso não vai livrá-lo da cadeia. Que está muito próximo de acontecer, junto com a dimanta

Professora do RN leva primeiro lugar do Nordeste na 11ª edição do Professores do Brasil

Foto: Assessoria de Imprensa do Governo Cidadão

Concorrente nacional ao prêmio Professores do Brasil, por meio da Revista Geográfica GL, advinda do Projeto de Inovação Pedagógica (PIP), a E. E. Graciliano Lordão recebeu o primeiro lugar na categoria Nordeste durante a cerimônia de premiação que ocorreu no dia 29 de novembro, no Rio de Janeiro. Ana Beatriz Câmara Maciel, professora ganhadora, coordenou a produção da revista com os investimentos do PIP, uma ação do Governo Cidadão e Banco Mundial.

O Prêmio Professores do Brasil, uma iniciativa do Ministério da Educação, é direcionado aos professores de todo o país que tenham propostas inovadoras de ensino-aprendizagem. Através dos novos equipamentos do PIP e da sua metodologia interdisciplinar, que abraça diversas matérias e áreas diferentes, a Revista Geográfica GL pode ser construída em conjunto com os vários professores da escola.

Ana Beatriz, que recebeu o prêmio estadual e o regional, equivalente a uma premiação de R$ 7 mil reais, mais troféu e viagem paga pela Capes. Para Ana o concurso Professores do Brasil dá “reconhecimento a nossa profissão que é tão desvalorizada” e pontua a importância do PIP nessa caminhada.

“O PIP também nos proporcionou aquisição de materiais para a execução do mesmo, não somente em geografia, mas também nas demais disciplinas, pois sem materiais fica inviável a aplicação de novas práticas em sala de aula. Acredito que o PIP deveria ser implementado em todas as escolas e de forma que proporcione o desenvolvimento de novas práticas com o apoio de material. Desta maneira, acredito que os diversos projetos desenvolvidos com base no PIP, podem concorrer a essa e outras premiações”, ressalta.

Ao todo, 110 alunos dos 6ºs anos da Escola Graciliano Lordão participaram do PIP e da construção da revista. O processo metodológico se dividiu em duas partes, uma de levantamento bibliográfico e a outra de produção de conhecimento empírico, por meio da coleta de informações. A revista foi lançada no dia 6 de dezembro de 2017, na Mostra Cultura da escola.

“Projetos como o PIP dão oportunidades ao alunos de escola pública a abrirem seus horizontes e arriscarem na criação de novos produtos e meio educacionais. Os primeiros resultados do PIP já mostram que os sextos anos do ensino fundamental se destacam no aumento da aprovação e dos níveis de aprendizagem”, destaque o secretário da Sethas e coordenador do Projeto Governo Cidadão Vagner Araújo.

O Projeto de Inovação Pedagógica da E.E. Gracilaino Lordão foi direcionado à área de desenvolvimento da leitura e letramento, com principal meta o desenvolvimento da criatividade, leitura, escrita e interpretação de texto tanto na área de Língua Portuguesa como nas outras disciplinas. Através do PIP, os alunos puderam vivenciar atividades dinâmicas, lúdicas, além de aulas de campo. O trabalho tanto deles como da comunidade acadêmica culminou no resultado da premiação.

“Prêmios como esse só provam a eficácia e importância do PIP nas escolas e na vida dos alunos. Além de melhorar a vida estudantil dos jovens, o PIP também abre portas para os educadores que se empenham em fazer do projeto um catalizador de mudanças na educação pública”, comenta Cláudia Santa Rosa, secretária da Educação.

Sobre o PIP

O Projeto de Inovação Pedagógica tem como objetivo oferecer apoio pedagógico, técnico e financeiro ao desenvolvimento de propostas de aprendizagem inovadores que possibilitem o fortalecimento dos processos educacionais dentro das escolas públicas estaduais. Desde 2015, o PIP vem mudando as vidas dos alunos do ensino fundamental e médio através de metodologias interdisciplinares e dinâmicas. Até agora, 400 foram contempladas – um total de 53 mil alunos.

Os primeiros resultados já podem ser vistos – na primeira avaliação de impacto, foi observado, nos 6ºs anos, um aumento de 13% na aprovação dos alunos, de 6% nas competências sócio emocionais e de 5% na aprendizagem de Português e Matemática. Houve também a redução da rotatividade dos professores, o que implica diretamente na melhoria do ensino-aprendizagem.

 

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lúcia Vasconcelos disse:

    Faltou dizer a cidade onde fica a escola.

BOM PARA A REGIÃO: Generais querem que Bolsonaro turbine caminhões-pipa no Nordeste; ação seria realizada diretamente pelo Exército

Generais na ativa que colaboram com Jair Bolsonaro querem um maior protagonismo das Forças Armadas no Nordeste, registra O Globo.

“Bolsonaro receberá a proposta de intensificação das ações militares em duas frentes: o abastecimento por meio de carros-pipa em regiões que sofrem com a falta de água e obras da transposição e de revitalização do Rio São Francisco. São iniciativas relacionadas, portanto, ao combate à seca.

(…) O carro-chefe seria a chamada Operação Carro-Pipa, conduzida diretamente pelo Exército. Segundo os dados oficiais do programa, o abastecimento de água em lugares que sofrem com a seca beneficia quase 4 milhões de pessoas. (…) O programa alcança ainda regiões áridas de Minas Gerais e Espírito Santo.”

Com informações e O Globo e o Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. PATRICIA disse:

    POLITICA POPULISTA. DESPREPARO TOTAL.

    • Curioso disse:

      Pois é! Política populista copiada do Partido dos Trambiqueiros. Já pensou se algumas derem certo no Nordeste…Já era o PT, dá PT (perda total)!!!!

  2. Gilbrando disse:

    Conhecimento técnico passou longe desse título de reportagem. Caminhões pipa têm uma insegurança Sanitária imensa, a maior prova disso foram os escândalos de transporte de água em caminhões que transportavam combustível. Se o presidente ou os generais quererem fazer algo bom que façam obras estruturais, adutoras, açudes, barragens e invistam em estações de tratamento de água. Esse tipo de solução é trágica e fortalece ainda mais a indústria da seca, resumindo, lamentável!

PESO IMPORTANTE: Na única região em que saiu derrotado, Bolsonaro obteve no Nordeste quase 9 milhões de votos válidos

Exceto o Nordeste, todas as demais regiões deram vitória a Bolsonaro. Nesses casos, a diferença foi maior no Sul. O presidenciável do PSL teve 68,2% dos votos válidos contra 31,8% de Haddad. Por outro lado, a disputa ficou mais apertada no Norte, onde o candidato do PT conquistou 48,2% do votos válidos e Bolsonaro, 51,8%.

Embora derrotado na região Nordeste, os 30,3% dos votos recebidos foram também de suma importância para a vitória expressiva do capitão, ao somar  8.824.421(oito milhões oitocentos e vinte e quatro mil quatrocentos e vinte um votos).

Com acréscimo de informações do G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JEAN CARLOS disse:

    Fico triste quando vejo alguns cometários de ambos os lados, pregando a intolerância, pessoal a eleição acabou, que os eleitos democraticamente pelo voto do povo, tenha sabedoria e que governe para todos, independente de partidos políticos, fica parecendo mas com clubismo, torcidas rivais, os atos dos políticos que aí foram eleitos, interferem diretamente na vida de todos os Brasileiros e temos que esperar, torcer e rezar por dias melhores.

  2. Janielle disse:

    Eu to rindo mesmo é de nós nordestinos, pq eu não consigo entender uma lógica de votar em ex prefeito dos outros e desaprovado. O que nos faz aprovar? Quanta idolatria e fanatismo em nome de um partido corruPTo.

  3. Poeta Cypriano Maribondo disse:

    KKKKKK JÁ TO RINDO DOS ELEITORES DO FASCITA. DE HOJE A SEIS MESES ELES ESTÃO NAS RIUAS PEDINDO PENICO PARA COLOCAREM A CAGADA QUE DERAM.

    • Daniel Paulista disse:

      Rir da própria desgraça seria insano se não fosse um ato de petista. Eles ainda não tomaram consciência do significado dessas eleições. Por acaso acham que o RN é o governo federal?
      O Ceará, Pernambuco e Bahia são estados com arrecadação própria, industrializados, com ICMS forte, mas o RN? Estão de olho em uma dúzia de cargos achando que será a redenção do partido, se garantir a sobrevivência de uns poucos no pequeno RN. Que venha 2019 e a revelação da realidade. Passados os primeiros 180 dias de euforia, a realidade será exposta.

    • Ricardo disse:

      Chora não, poetinha.

  4. Anderson disse:

    Esperando um comentário de esquerda… zzzzz…..

    • Mvinicios disse:

      B dia Anderson! Não vamos esperar, vamos antecipar o nosso. Que o PT através da F Bezerra tenha boa sorte e possa administrar bem o RN. Para o PT Nacional (partido) desejo que respeitem a decisão do povo e eliminem do partido todos os corruptos.

    • Barbosa disse:

      Conversa mole. Quero ver a varinha mágica do PT funcionar agora. Não tem mais desculpas

Nordeste consolida liderança do PT, que pode eleger 5 governadores neste ano na região

por Dinarte Assunção

Pela primeira vez, o Nordeste poderá terminar a eleição de 2018 com cinco governadores do PT.

O partido cresce no Nordeste no momento em que seu líder, o ex-presidente Lula, está encarcerado. A legenda tem amargado um processo anêmico em todo o Brasil. Na região onde Lula nasceu, no entanto, o PT se anaboliza.

O Nordeste detêm três dos nove governos atuais: Bahia (Rui Costa), Ceará (Camilo Santana) e Piauí (Wellington Dias).

Nas três unidades, a oposição patina e os governadores caminham para ser reeleitos, especialmente na Bahia, onde a oposição se viu implodida depois que ACM Neto se recusou a deixar a prefeitura de Salvador para disputar o governo.

Em outro viés, Rio Grande do Norte e Pernambuco, especialmente o RN, projetam petistas para governar seus estados.

No RN, a senadora Fátima Bezerra detém a liderança isolada das pesquisas. Em Pernambuco, a neta de Miguel Arraes e prima de Eduardo Campos, a vereadora Marília Arraes, está marcando 20% nas pesquisas e está apenas atrás do atual governador Paulo Câmara.

Racha

No momento de forte repulsa ao nome do PT e com o país dividido, a sinalização do Nordeste tende a aprofundar os preconceitos regionais que marcam as eleições, desta vez com o componente da centralização.

Se em 2014, a região foi alvejada pelos habitantes do Sul por ter sido decisiva para a reeleição de Dilma Rousseff, agora, em 2018, tenderá a ser fustigada por frustrar o plano de quem defende que um Brasil livre de corrupção passa por eliminar o PT.

São os falsos liberais, essa gente que defende a flexibilização das normas econômicas, mas que não porta o verdadeiro espírito da liberalidade, pois qualquer um que se autoproclame assim tem, por princípio, ideais de democracia.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lopes disse:

    Choram porque quer, a mamadeira ta cheia. #LulaLivre

  2. Expedito Junior disse:

    Deus tenha misericórdia deste bando de analfabetos que idolatram um ladrão como o Lula.

  3. gust disse:

    Correto. O povo não aprende. Prefere crer em mentiras do que na própria realidade que vive.

  4. Nilo disse:

    Depois metem o pau nos nordestinos e nós mesmos achamos ruim…Tá ai…Mesmo esse marginal de quinta categoria preso, esse povo votaria nele e nos seus "Cumpanheiros"!

Especialistas atribuem escalada da violência à guerra de facções e descontrole nos presídios

Especialistas e as próprias secretarias de segurança dos Estados que registram as maiores taxas apontam que a violência sem freio tem pelo menos três explicações: o descontrole aos presídios, a guerra de facções e o tráfico de drogas.

Para o presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sergio de Lima, a questão da violência no Nordeste está dentro de um contexto similar ao de todo o país. No entanto, diz, os três Estados que bateram recorde em assassinatos têm problemas carcerários graves.

“Quando a gente muitas vezes envereda dizendo que o problema é o crime organizado —e concordo que é, sim—, lembro que as principais organizações, incluindo PCC (Primeiro Comando da Capital), FDN (Família do Norte) e CV (Comando Vermelho) nasceram dentro das prisões”, afirma o especialista. “O Brasil não consegue resolver esse problema e está colocando em xeque investimentos de alguns anos em gestão de polícia. Só polícia não vai resolver.”

Para Lima, existem disputas marcantes no Nordeste pelo controle do fluxo da droga, de territórios e de quem controle das prisões. “Vários especialistas mostram que o crime organizado cresce na falta de ação do Estado nas prisões e, com isso, ganha poder até com controle moral de conduta. As periferias acabam sob julgo do crime organizado”, diz.

Crescem homicídios no Nordeste e RN lidera taxa de crescimento entre os estados

O jornal Folha de S.Paulo divulgou na edição desta sexta-feira (9) levantamento de homicídios nos estados do Nordeste. O Rio Grande do Norte lidera a taxa de crescimento entre as nove unidades, com taxa de 68 mortes para cada 100 mil habitantes. A análise do jornal atribui o aumento na região ao descontrole nos presídios e à guerra entre facções.

Em três estados houve recorde de assassinatos: Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Alagoas também teve alta em 2017, enquanto Sergipe, Paraíba e Piauí apresentaram queda, segundo os dados oficiais.

Dois Estados ainda não informaram dados, nem deram previsão de quando irão fazer. A Bahia só tem estatísticas atualizadas entre janeiro e agosto de 2017, quando foram assassinadas 4.267 pessoas. Já o Maranhão informa apenas os números de homicídios registrados na capital, São Luís, onde 591 pessoas foram mortas.

Se considerados os sete Estados que divulgaram os dados, foram mortas 17.913 pessoas, contra 15.077 em 2016. Ao que tudo indica, quando Maranhão e Bahia divulgarem seus dados completos, o Nordeste deve bater seu recorde de 24.825 pessoas assassinadas, registrado em 2016.