VÍDEO: Sangria no açude Dourado, em Currais Novos

Registro nesta sexta-feira(24) de sangria do açude Dourado, em Currais Novos, no Seridó. Chuvas durante toda a semana já davam sinais da “bênção”. Video: cedido

Gargalheiras volta a abastecer Currais Novos junto com Açude Dourado

Foto: Assecom/Caern

Após quase cinco anos de escassez hídrica no interior do Estado, o reservatório Marechal Dutra (açude Gargalheiras) voltou a abastecer a cidade de Currais Novos, complementando a água fornecida pelo Açude Dourado, além de continuar a abastecer a cidade de Acari.

Ambos os mananciais tiveram uma recarga importante na última semana: o Gargalheiras saiu do volume morto e praticamente seco para quase 14,61% de sua capacidade, segundo o boletim mais recente do Instituto de Gestão das Águas (Igarn), enquanto o Dourado passou de 2% para seu volume total de armazenamento, atingindo a sangria.

Com este cenário positivo, a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) retomou o fornecimento de água pelo Gargalheiras para Currais Novos, o que não interfere no abastecimento de Acari, que continuará a receber água com a mesma vazão.

Essa gestão na distribuição da água disponível também vai amenizar o impacto da seca em Currais Novos, que atualmente funciona em um sistema de rodízio quinzenal, dividindo a cidade em dois setores. Atualmente, a Companhia está captando para Currais Novos, 200 metros cúbicos de água, o equivalente a 200 mil litros de água, por hora (200m³/h) durante 24 horas, e completando com 120 a 150 mil litros de água (m3/h) do Gargalheiras, por aproximadamente 10 horas por dia.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcelo disse:

    Isso é vergonhoso

  2. Sabrina disse:

    Absurdo essa decisão, currais novos está combro o açude cheio, e tem a adutora a seu dispor.
    Adutora essa que sempre "rompia" destino Acari. Que continuem com a água da adutora e do dourado e deixem o gargalheiras respirar, tomar mais água. Mais uma vez a caern botado os pesquisadores pelas mãos. Gestão fraca. Aida querem fazer evento em alusão ao dia mundial da água em Acari. LAMENTÁVEL.

Caern realiza análises de qualidade da água no Açude Dourado, que agora transborda para o Gargalheiras, em Acari

Foto: CAERN/Assecom

Com as recentes chuvas, o Açude Dourado, em Currais Novos, que contava com menos de 2% de sua capacidade na sexta-feira (28), atingiu sua capacidade máxima nas primeiras horas dessa terça-feira (03). O manancial, devido à inviabilidade do Açude Marechal Dutra (Gargalheiras), tem sido nos últimos anos a única fonte de abastecimento da cidade de Currais Novos. Ainda na terça-feira (03), foram feitas as primeiras análises da água acumulada.

Para se ter uma ideia de quanta água entrou no açude Dourado, basta fazer um comparativo do volume de água do dia 28 de fevereiro, que era de 282 milhões de litros de água e da medição da terça (03), já em capacidade total de 10,3 milhões de metros cúbicos, o equivalente a mais de 10 bilhões de litros de água. Um cenário muito positivo e que há anos não ocorria. A água, que agora transborda no Dourado, segue para o Gargalheiras, em Acari.

Porém, a recarga do manancial altera a qualidade da água e são necessárias análises para garantir o padrão da água fornecida. Uma vez que os primeiros resultados não foram satisfatórios, o abastecimento da cidade terá que ser reforçado pelo Gargalheiras, com incremento de 60% a mais no abastecimento da cidade. Devido a isso, o fornecimento de água de Currais Novos precisará ser interrompido nesta quarta-feira (04) para ajustes no Sistema de Abastecimento.

Atualmente, de acordo com dados do Instituto de Gestão de Águas do Rio Grande do Norte (Igarn) desta terça-feira (03), o Gargalheiras está com o volume de 8,41% com tendência de aumento, com a contribuição vinda do Dourado.

HISTÓRICO

Em 7 de fevereiro deste ano, o Gargalheiras estava com 6,79% de sua capacidade. O Dourado estava com menos de 2% na sexta-feira (28/02) e com previsão de abastecimento por, no máximo, dez dias. Já no sábado (29), a Caern teve que retirar as bombas que estavam dentro do açude, porque o volume elevou rapidamente. Na madrugada desta terça-feira (3), o Dourado sangrou.

O Dourado vinha abastecendo sozinho, desde 2015, a cidade de Currais Novos, na região Seridó, em sistema de rodízio, onde a cidade está dividida em dois setores. Antes da escassez hídrica, o açude era responsável por apenas 30% do fornecimento de água da cidade, complementando os 70% da água provenientes do Gargalheiras, que deixou de abastecer Currais Novos em setembro de 2015.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Zé Lopes disse:

    A água está chegando em Acari com muita lama, era melhor lavar essa água antes de entrar nos açudes! Culpa de Bolssonaro!

VÍDEO: Imagens aéreas de sangria do açude Dourado, em Currais Novos

Imagens aéreas, por DroneK, mostram o açude Dourado, em Currais Novos, no dia 23 de janeiro, em capacidade mínima, e nesta terça-feira(03), em plena sangria, após quase 10 anos. O seridoense está sorrindo de orelha a orelha.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Amém disse:

    Deus seja louvado , agora temos que fazer a nossa parte , usar a água com consciência

  2. Neto disse:

    Quanta beleza nessas imagens! Obrigado, Senhor!

SERIDÓ EM FESTA (VÍDEO): Açude Dourado, em Currais Novos, atinge volume máximo e inicia sangria após quase uma década

A nação seridoense está em festa. Após 9 anos da última sangria, na madrugada desta terça-feira(03), o Açude Dourado, de Currais Novos atingiu a sua cota máxima e iniciou a sua peregrinação rumo a terceira maravilha do estado.

Gargalheiras espera de braços abertos para receber gota por conta da sangria e saciar a sede da garganta de serra mais bela do Seridó.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Saltiel disse:

    Graças a deus o serido está diferente os açudes sangrando só jesus p fazer isto

  2. chibatazil disse:

    Não deixa de ser uma boa noticia. Mas será que se o governo ou a prefeitura tivessem feito uma dragagem na época da seca, o reservatório iria comportar ainda mais água, causando um efeito mais duradouro em prol da população?

    • Flauberto Wagner disse:

      Faço minhas suas palavras, é vou mais além no que tange importância que eles dão a este tipo de investimento, pois sem água o povão vai se fazer mais presente para pedir, e eles vão se mostrarem mais solicitos no quesito de prestar o socorro e com isso criam o me fica devendo este favor!

VÍDEO: Açude Dourado, em Currais Novos, recebe bom volume de águas com chuvas e traz esperança de sangria

Açude Dourado, em Currais Novos, que estava há muitos anos faltando menos de um metro para sangrar. Bom volume de chuvas nos últimos dias traz alegria e esperança aos moradoras da localidade. Registro em vídeo é do início da manhã desta segunda-feira(02).

FOTO: Após chuvas, Açude Dourado, em Currais Novos, que estava seco há 17 meses, atinge 30% da capacidade

Foto: Anderson de Almeida

Localizado no município de Currais Novos, na região Seridó, o açude Dourado atingiu 30% de sua capacidade após as chuvas que vêm ocorrendo no Rio Grande do Norte. De acordo com o Instituto de Gestão das Águas do Estado (Igarn), o reservatório estava seco desde novembro de 2017, e agora tem garantia hídrica até o final de 2019. O Açude Dourado tem capacidade de 10 milhões de m³.

A Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern) informou que vai voltar a operar no reservatório em um prazo de 15 dias.