Calor eleva consumo de água em todo o RN

Foto: Ilustrativa

O calor registrado no mês de setembro elevou o consumo de água em todo o Estado. Historicamente, as cidades do interior e Natal, constatam elevação de consumo no segundo semestre. As pessoas precisam do produto para fazer higiene e refrescar-se nas altas temperaturas. O importante é usar a água de forma racional, evitando o desperdício.

Mesmo a cidade do Natal, que possui um clima mais ameno, tem aumento no consumo nessa época. Alguns bairros precisam ter remanejamento do produto para atender satisfatoriamente os moradores.

A segunda maior cidade do Estado, Mossoró, localizada no semiárido, registra temperaturas altas no segundo semestre. O clima típico nordestino, além da temperatura elevada, registra baixa umidade nos horários mais quentes. Essa junção de fatores reforça a necessidade de mais água para consumo. Com este cenário, a população precisa adotar hábitos conscientes em relação ao produto.

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) tem acompanhado estas demandas em diversas cidades, independente da região do Rio Grande do Norte. É importante que a população registre no teleatendimento 115, caso observe dificuldade de abastecimento. O gerente da Regional Oeste da Caern, Márcio Bruno Dantas, lembra que o aumento de consumo de água, em Mossoró, no segundo semestre é histórico.

Dados do volume faturado de água em Mossoró mostram bem a diferença entre os primeiros e segundos semestres dos últimos anos. Esse ano, em função do bom volume de chuvas, a média de consumo mensal ficou em 900 mil metros cúbicos de água para abastecimento em Mossoró. Já durante os meses dos segundos semestres dos últimos anos, como 2018 e 2019, o consumo mensal chegou a ultrapassar a casa de 1 milhão de metros cúbicos para abastecer a segunda maior cidade do Estado.

ORIENTAÇÕES

A recomendação é que as pessoas façam uso racional da água e reforcem os cuidados para evitar desperdício. É sempre importante seguir as regras de não usar mangueira para lavar carros, evitar regar plantas em horários mais quentes, não deixar crianças brincando com a água, fechar torneira e chuveiro para ensaboar as mãos e o corpo. Reutilizar água dispensada pela máquina para limpeza de chão e fazer reaproveitamento de água para limpeza em outras partes da casa.

“O uso racional da água é importante, não só porque evita a falta do produto, mas também porque gera economia para a população, com a redução nas contas de água!, reforça o superintendente de Operação e Manutenção da Caern, Ricardo Barros.

Estudo propõe nova teoria para origem da água na Terra

Foto: Caspar Benson/Getty Images

A Terra é o único planeta conhecido que possui água líquida em sua superfície. Não só isso: ela cobre 70% de todo o globo. Sem ela, a vida não existiria. Mas mesmo havendo importância vital para os organismos, a origem da água em nosso mundo ainda não é totalmente compreendida entre a comunidade científica. Um novo estudo, porém, reacendeu o debate ao propor que a água já estava por aqui bem antes do que se imaginava. Leia matéria completa da Super Interessante aqui.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.

    Gênesis 1:2

  2. Rivanilton disse:

    Quando Deus criou o planeta, em um dia Ele fez céu, o mar e a terra. Esse pessial podia estudar outra coisa.

Santana do Matos fica sem água após problema na captação

FOTO: CAERN/ASSECOM

O abastecimento d’água no município de Santana do Matos foi suspenso nesta quarta-feira (24) após um problema mecânico no conjunto motor bomba da captação Rio da Pedra.

A Caern deve concluir o conserto até o final da tarde desta quinta-feira (25), quando o sistema será religado. Após a religação, o abastecimento deverá ser normalizado num prazo de até 48 horas, com a pressurização gradual da rede.

Zenaide lamenta aprovação de PL que transforma água em mercadoria

Foto: Divulgação

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN) não se ilude com a narrativa de que o PL 4162/2019 seja um marco positivo para o saneamento básico no Brasil e alerta a população do Rio Grande do Norte e do país que o Congresso aprovou, na verdade, um projeto que favorece a falência das companhias estaduais de saneamento, forçando a privatização da água e transformando esse recurso natural, que deveria ser encarado como um direito de todos, em uma mercadoria.

“Somos a favor do saneamento, mas que ele seja para todos, não só para quem dá lucro”, argumenta a senadora, observando que parcela considerável dos 35 milhões de brasileiros que não têm acesso à água tratada e dos 104 milhões que não têm coleta de esgoto mora em pequenas cidades e comunidades ribeirinhas, áreas que não são atrativas para a iniciativa privada, pois não oferecem possibilidade de lucro. “Quem vai pagar caro é o povo do interior, porque empresa privada não investe em nada que não dê lucro”, lamentou Zenaide, após a sessão do Senado que aprovou o projeto de lei.

Para Zenaide, o argumento de que a privatização é necessária porque o Estado brasileiro não tem recursos para investir é falho, pois as empresas privadas que se interessarem por obras de saneamento recorrerão à estrutura estatal para financiar suas empreitadas, buscando, por exemplo, recursos no BNDES. “Se há recursos para financiar a empresa privada, porque não há dinheiro para investir nas companhias públicas de saneamento?”, questionou a parlamentar.

A experiência do Tocantins é exemplar e virou estudo de caso na Fundação Getúlio Vargas, em 2017. O motivo: 77 cidades reestatizaram os serviços de saneamento que haviam sido privatizados e, mesmo nos municípios onde a água continuou nas mãos da iniciativa privada, não houve aumento na qualidade dos serviços.

Outros exemplos vêm de fora: capitais como Buenos Aires (Argentina), Paris (França) e Berlim (Alemanha), também remunicipalizaram o saneamento. Estudo do Transnational Institute, de Amsterdam (Holanda), intitulado “Reclaiming Public Services: How Cities and Citizens are Turning Back Privatization”, registrou 267 cidades onde a privatização desses serviços não deu certo e precisou ser revertida.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Macena disse:

    Certíssima, essa aprovação. O mundo moderno e desenvolvido, tem sua economia, praticamente toda privatizada. Chega de economia estatal. Só os que mamam nas tetas do governo e sindicatos retrógrados, é que são contra. João Macena.

  2. Rogério Rocha disse:

    Parabéns Senadora, quem vai pagar a conta é a população mais pobre, vocês vão ver o valor da tarifa subir rapidamente, mas os ricos podem pagar por isso aprovam esse tipo de projeto.

    • Deco disse:

      Discordo.
      A população mais pobre não vai pagar nada pois os governos do PT e PSDB aproveitaram os vinte anos de governo e fizeram todo saneamento das áreas mais carentes. Deixaram tudo uma beleza., brilhando,
      São Gonçalo do Amarante é um belo exemplo

  3. nego caio disse:

    Existem países que deram certos e outros que não.
    Por que não podemos dar certo? Excelente avanço para a sociedade.

  4. Antonio Turci disse:

    Interessante. Na maioria dos países desenvolvidos a sistema de abastecimento é privado. Não entendo por que no Brasil isto não seria possível. Triste com a posição da senadora e do senador Jean-Paul. Ideologia barata.

    • Osvaldo disse:

      Vá no google, é veja quantas cidades da Europa privatizaram , é estão reestatando . É da Ásia.

    • Deco disse:

      Fui no Google e não vi nenhuma cidade reestatando.

Bolsonaro sanciona lei que impede corte de água e luz nos fins de semana

Foto: CCO

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou uma lei que impede a interrupção de serviços públicos, como fornecimento de eletricidade, gás e água, em feriados, fins de semana e sextas-feiras.

O texto altera normas editadas em 1995 e em 2017. A sanção foi publicada nesta terça-feira (16/06) no Diário Oficial da União (DOU).

Agora, as empresas deverão comunicar o consumidor de que o serviço será desligado em virtude de inadimplemento, bem como do dia a partir do qual será realizado o desligamento, necessariamente durante horário comercial.

“A taxa de religação de serviços não será devida se houver descumprimento da exigência de notificação prévia ao consumidor, o que ensejará a aplicação de multa à concessionária, conforme regulamentação”, determina o texto.

É vedada a suspensão da prestação de serviço em virtude de inadimplemento por parte do usuário que se inicie na sexta-feira, no sábado ou no domingo, bem como em feriado ou no dia anterior a feriado.”

A interrupção do serviço não poderá iniciar-se na sexta-feira, no sábado ou no domingo, nem em feriado ou no dia anterior a feriado.

Sem corte

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu nesta segunda-feira (15/06) prorrogar até 31 de julho a proibição de cortes no fornecimento de energia elétrica por falta de pagamento dos consumidores.

A suspensão dos cortes foi aprovada em março e valeria inicialmente até 23 de junho. A medida foi adotada em razão da crise na economia provocada pela pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Estão protegidas contra corte do fornecimento todas as residências urbanas e rurais e os serviços considerados essenciais, como hospitais.

Metrópoles

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Mais uma excelente notícia do governo JB sem comentários dos esquerdopatas.

Vazamento em adutora afeta abastecimento de água em bairros das Zonas Sul, Leste e Oeste de Natal

Foto: CAERN/ASSECOM

Diversos bairros das Zonas Sul, Leste e Oeste de Natal estão com o abastecimento suspenso, em decorrência de dois vazamentos detectados na Adutora Jiqui III, sendo um na Avenida Ayrton Senna e outro na Rua Nilo Ramalho. A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) já está trabalhando no conserto dos vazamentos e a previsão é que o serviço seja concluído no final do dia, quando o sistema será religado.

Estão com o abastecimento parado os bairros de Neópolis, Pirangi, Conjunto Jiqui, Tirol, Petrópolis, Mãe Luiza, Rocas, Nova Descoberta, parte do Alecrim, Lagoa Nova e Lagoa Seca. Outros bairros estão com o abastecimento reduzido. São eles Dix-sept Rosado, Bom Pastor, parte de Quintas, parte de Felipe Camarão e Km6.

Após a conclusão do serviço e o retorno do funcionamento, o abastecimento estará totalmente normalizado em até 48 horas.

Serviço de manutenção da Caern interrompe abastecimento de água em bairros de Natal

Foto: Caern/Assecom

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) conclui nesta segunda-feira (27) serviços de manutenção e retirada de vazamentos que afetaram o abastecimento de água de bairros da Zona Sul no último fim de semana.

Além do serviço de substituição de equipamento (booster) no Bairro Nordeste, que será concluído ainda nesta manhã, equipes trabalham ainda no conserto de dois vazamentos.

Um deles é na Rua Perito José Lourenço, esquina com a Avenida Jaguarari. Nesse serviço, além da retirada do vazamento, será feita a manutenção das captações Lagoa Nova I e II. Os bairros afetados são Lagoa Nova, Lagoa Seca, Nova Descoberta, Nazaré, Bom Pastor, Alecrim, Dix-Sept Rosado, Nordeste e Quintas. A conclusão está prevista para esta tarde. Com a retomada do abastecimento, a normalização completa se dará em até 48 horas.

Outro vazamento é na Rua José Seabra, em Capim Macio. O conserto será concluído na parte da manhã, com a normalização do abastecimento no bairro se dando em até 24 horas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. thiago augusto disse:

    em ponta negra está faltando todo final de semana.
    semana passada começou na sexta e só voltou ao normal hoje de manhã

Isolamento social e medidas de higiene: Caern orienta combate à Covid 19 com uso racional da água

Foto: Caern/Assecom

O isolamento social e as medidas de higiene são fundamentais para a redução da curva de contágio da Covid 19. Neste momento, todas as famílias travam a batalha da limpeza para eliminar o inimigo invisível. A equipe da Gerência de Qualidade do Produto em Meio Ambiente da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) orienta sobre como manter a higiene sem desperdiçar água.

Com a informação certa, as famílias se protegem e evitam o uso descontrolado da água. É uma tendência mundial que o consumo de água aumente durante a pandemia, pois as ações de limpeza são intensificadas. Daí a importância de adotar posturas corretas quanto ao uso da água.

De acordo com o gerente de Qualidade do Produto e Meio Ambiente, Francisco Canindé de Morais Filho, a água é fundamental para eliminarmos o vírus e por isso devemos pensar nela como nossa principal aliada. “Durante a realização de tarefas, devemos fazer o planejamento das ações e não usar a água de forma desordenada”, ressalta.

Francisco Canindé, que é engenheiro químico, coordena as equipes que realizam testes laboratoriais em todo o Estado para atestar a qualidade da água e realizam trabalho de educação ambiental. Uma das integrantes da equipe é a socióloga Marília Adelino, que relata que a Organização Mundial de Saúde já enfatizou a importância e a centralidade da lavagem frequente das mãos com água e sabão como sendo a principal medida de proteção contra a doença Covid-19.

“Mais uma vez, a água vem nos provar a sua importância e sua centralidade para a manutenção da vida no planeta, e por isso, precisamos usá-la de forma consciente, evitando desperdícios”, acrescenta Marília. Abaixo orientações para que possamos contribuir para a economia de água, preservando a nossa saúde. Assim como água e sabão são grandes aliados na lavagem da mão e do corpo, a água sanitária é aliada na limpeza de superfícies. Fique atento ao rótulo da água sanitária, pois ela deve ter a concentração de cloro ativo de 2% a 2,5%. Lembre-se também da importância da diluição do produto como medida protetiva contra as alergias. Na rua ou quando não puder lavar as mãos, use álcool gel 70.

Orientações

• Na lavagem das mãos: mantenha a torneira fechada enquanto ensaboa as mãos. Esse processo de lavagem das mãos deve durar, em média, 20 segundos para garantir a eficiência da limpeza. Por isso a importância de fechar a torneira e evitar o desperdício de água;

• Na limpeza das pias, torneiras, maçanetas, chaves, interruptores, superfícies em geral: utilize uma solução antisséptica caseira composta por 25 ml de água sanitária diluída em um litro de água. Basta colocar em um recipiente com tampa ou borrifador e aplicar nas superfícies com um auxílio de um pano macio;

• Na limpeza das embalagens dos produtos comprados em supermercados: as embalagens podem ser lavadas com água e sabão ou pode ser utilizada a mesma solução citada anteriormente. Com o auxílio de um borrifador lance a solução das embalagens e após 20 segundos remova o produto com um pano macio;

• Na desinfecção de frutas e verduras: Antes de armazená-las na sua casa, lave as verduras com um sabão/detergente líquido neutro, enxugando-as e secando-as bem. Antes de consumir esses alimentos pode ser utilizada uma solução de sanitização composta por uma colher de sopa de água sanitária para cada litro de água.

• A higiene e desinfecção de frutas e verduras pode ser feita colocando-as em um recipiente com essa solução durante.10 minutos. Dessa forma, os alimentos estarão prontos para consumo, sem a necessidade do uso de água para a lavagem individual, a cada vez que forem consumidos;

• Na lavagem das roupas: ao chegar em casa, coloque as roupas usadas dentro de sacos plásticos e acondicione em cestos com tampa. Não misture as suas roupas utilizadas na rua com as dos outros membros da sua família. Realize a lavagem quando tiver uma quantidade suficiente para preencher a máquina. Isso ajudará a reduzir o consumo, sem comprometer a saúde da família. A lavagem individual de cada peça de roupa requer uma quantidade muito maior de água, elevando o consumo;

• Na limpeza de solas de sapato, pisos e áreas abertas: Uma solução composta por 50 ml de água sanitária diluída em um litro de água potável é suficiente para realizar a assepsia das solas dos calçados utilizados na rua, bem como para a desinfeção de áreas abertas.

VÍDEO: “Dilúvio” em São Rafael-RN faz água subir e passar ponte

O município de São Rafael, distante 216 km de Natal, na região do Vale do Açu, registrou grande volume de chuvas nesta sexta-feira(13). Em vídeo em destaque, o volume de água foi tão grande que passou a altura da ponte. Enquanto veículos maiores conseguiam passar trecho, motoristas em carros de passeio formaram trânsito, ressabiados com a força das águas.

Pane elétrica em Estação de Tratamento suspende fornecimento de água em bairros de Natal; veja quais

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) interrompeu o fornecimento de água em 19 bairros de Natal após uma pane elétrica registrada a madrugada desta quinta-feira (5) na Estação de Tratamento de Água do Jiqui (ETA). Segundo o órgão, a expectativa é de que o fornecimento seja normalizado em até 48h após vistoria da Companhia Elétrica do Rio Grande do Norte (Cosern).

Os bairros afetados são: Alecrim, Areia Preta, Bom Pastor, Candelária, Capim Macio, Cidade Alta,  Cidade da Esperança, Cidade Nova, Dix-Sept Rosado, Felipe Camarão, Lagoa Nova, Lagoa Seca, Mãe Luiza, Nazaré, Neópolis, Nova Descoberta, Petrópolis, Ribeira e Tirol.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rafael Pinheiro disse:

    FORA FÁTIMA!

Startup cria saquinho comestível para água que substitui garrafa

A meia-maratona de Londres, que será disputada no 29 de março, não terá as tradicionais mesas com copos d’água para hidratar os corredores. Em vez disso, os organizadores se juntaram a Notpla, startup de tecnologia que trabalha com embalagens.

A embalagem alternativa — batizada de Ooho — é um sachê transparente e comestível, feito com algas marinhas. Com eles, os corredores poderão simplesmente morder a ponta e beber a água. Se quiserem, podem até comê-lo “como um tomate-cereja”, nas palavras do co-fundador da empresa, Pierre-Yves Paslier.

“Você coloca dentro da sua bochecha e morde. Ela explode, então é bem surpreendente,” disse Paslier a Fast Company. O sachê não tem sabor.

Segundo Paslier, que já trabalhou como engenheiro de embalagens da L’Oreal, a ideia é garantir que não haja impacto ambiental no descarte do sachê.

“Queremos ter uma solução a prova de balas, que não importa onde terminar, nossas embalagens não vão causar consequências negativas,” disse Paslier. “Se a natureza consegue lidar com isso caso acabem indo para o lugar errado, é o maior tipo de proteção.”

A embalagem comestível é criada utilizando conceitos de gastronomia molecular. Segundo a Notpla, um cubo de gelo é colocado em uma solução de cloreto de cálcio e extrato de alga marinha. A mistura se junta a redor do cubo, criando uma camada que, após o gelo derreter, retém a água.

Além de eventos esportivos, a Notpla já se juntou com uma marca de whisky, Glenlivet, para criar “coquetéis sem copos.” A empresa também pretende investir no mercado de embalagens de molhos como ketchup e mostarda.

“Nós acreditamos que vai funcionar junto com pessoas utilizando mais garrafas reutilizáveis e esquemas de devolução de embalagens, e muitas outras coisas que, juntas, vão criar uma sociedade livre do plástico,” disse Paslier.

Época

Caern realiza análises de qualidade da água no Açude Dourado, que agora transborda para o Gargalheiras, em Acari

Foto: CAERN/Assecom

Com as recentes chuvas, o Açude Dourado, em Currais Novos, que contava com menos de 2% de sua capacidade na sexta-feira (28), atingiu sua capacidade máxima nas primeiras horas dessa terça-feira (03). O manancial, devido à inviabilidade do Açude Marechal Dutra (Gargalheiras), tem sido nos últimos anos a única fonte de abastecimento da cidade de Currais Novos. Ainda na terça-feira (03), foram feitas as primeiras análises da água acumulada.

Para se ter uma ideia de quanta água entrou no açude Dourado, basta fazer um comparativo do volume de água do dia 28 de fevereiro, que era de 282 milhões de litros de água e da medição da terça (03), já em capacidade total de 10,3 milhões de metros cúbicos, o equivalente a mais de 10 bilhões de litros de água. Um cenário muito positivo e que há anos não ocorria. A água, que agora transborda no Dourado, segue para o Gargalheiras, em Acari.

Porém, a recarga do manancial altera a qualidade da água e são necessárias análises para garantir o padrão da água fornecida. Uma vez que os primeiros resultados não foram satisfatórios, o abastecimento da cidade terá que ser reforçado pelo Gargalheiras, com incremento de 60% a mais no abastecimento da cidade. Devido a isso, o fornecimento de água de Currais Novos precisará ser interrompido nesta quarta-feira (04) para ajustes no Sistema de Abastecimento.

Atualmente, de acordo com dados do Instituto de Gestão de Águas do Rio Grande do Norte (Igarn) desta terça-feira (03), o Gargalheiras está com o volume de 8,41% com tendência de aumento, com a contribuição vinda do Dourado.

HISTÓRICO

Em 7 de fevereiro deste ano, o Gargalheiras estava com 6,79% de sua capacidade. O Dourado estava com menos de 2% na sexta-feira (28/02) e com previsão de abastecimento por, no máximo, dez dias. Já no sábado (29), a Caern teve que retirar as bombas que estavam dentro do açude, porque o volume elevou rapidamente. Na madrugada desta terça-feira (3), o Dourado sangrou.

O Dourado vinha abastecendo sozinho, desde 2015, a cidade de Currais Novos, na região Seridó, em sistema de rodízio, onde a cidade está dividida em dois setores. Antes da escassez hídrica, o açude era responsável por apenas 30% do fornecimento de água da cidade, complementando os 70% da água provenientes do Gargalheiras, que deixou de abastecer Currais Novos em setembro de 2015.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Zé Lopes disse:

    A água está chegando em Acari com muita lama, era melhor lavar essa água antes de entrar nos açudes! Culpa de Bolssonaro!

Cuidados com o garrafão garantem a qualidade da água consumida

Foto: Divulgação

INFORME PUBLICITÁRIO

O verão, principalmente na capital do Rio Grande do Norte, é sinônimo de praia e muito sol. Nessa época do ano, tanto na capital quanto no interior, muitas famílias fazem verdadeiras mudanças em busca de lazer e descanso. Com essa alteração na rotina, os cuidados com a saúde devem ser redobrados, especialmente quanto ao consumo de água.

Entre os tipos de água disponíveis no mercado, a mais saudável é a água mineral natural, que não passa por nenhum processo que altere suas características microbiológicas, químicas e físico-químicas. Ainda assim, é necessário manter alguns cuidados, para evitar que a água mineral sofra alterações, dependendo da forma de armazenamento e limpeza do garrafão e bebedouro.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alerta que tanto os responsáveis pelos locais de venda quanto os consumidores devem estar atentos a todo o trajeto que o vasilhame percorre desde a saída da fonte. Esse percurso abrange o transporte, distribuição e abastecimento no comércio, até a chegada na residência, além da higienização adequada do recipiente e do bebedouro.

No comércio, os vendedores devem evitar que o produto fique em contato direto com o chão (e sim sobre pallets), proteger da exposição ao sol durante longos períodos, observar se existem rachaduras no garrafão, se está lacrado e tampado corretamente, e evitar o armazenamento próximo a produtos químicos, locais úmidos ou com poeira.

Já em casa, os cuidados com os garrafões continuam. Além de limpar e higienizar o bebedouro regularmente, de preferência com água e sabão neutro, é necessário atentar para a limpeza do vasilhame. O ideal é utilizar para essa higienização álcool em gel e papel absorvente, para evitar a contaminação com outras bactérias presentes em esponjas e panos úmidos.

Alguns cuidados extras preservam tanto a qualidade da água quanto a limpeza do vasilhame. Por exemplo, ao abrir o garrafão, é importante fazer a retirada completa do lacre e da tampa antes de inserir no bebedouro. Para evitar a incidência de luz no garrafão, podem ser usadas capas protetoras, preferencialmente escuras. Essas medidas simples podem manter a saúde de toda a família em dia, não só nos dias de verão, mas também durante a rotina diária.

“Para garantir que está consumindo uma água 100% mineral natural, o consumidor deve ficar atento ao selo fiscal azul que deve estar no lacre da tampa. Além disso, é essencial que o cliente verifique a data de validade do garrafão”, reforça Djalma Barbosa Júnior, presidente do Sindicato da Indústria de Cervejas, Refrigerantes, Águas Minerais e Bebidas em Geral do Estado do Rio Grande do Norte – Sicramirn.

Água Mineral do RN

O movimento #AguaMineralDoRN é uma iniciativa do Sindicato da Indústria de Cervejas, Refrigerantes, Águas Minerais e Bebidas em Geral do Estado do Rio Grande do Norte (SICRAMIRN), ancorada por todas as empresas de água mineral do Rio Grande do Norte. A missão, mais que informar ou vender, é conscientizar: trazer para a população os benefícios da água mineral natural, sua qualidade e o que a difere das demais.

A água é essencial não só para a vida humana, como para todos os seres vivos. Destacar a qualidade e os diferenciais da água mineral natural é muito mais do que fortalecer empresas: é valorizar um produto natural e importantíssimo para a nossa vida. Mais informações: aguamineraldorn.com.br

Desvio de água em condomínio na Zona Sul de Natal gera multa de quase R$ 100 mil

FOTO: CAERN/ASSECOM

Dentro do trabalho de intensificação de combate às fraudes ao sistema de água, uma equipe do Núcleo de Fiscalização/ Zona Sul de Natal, da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), flagrou um condomínio em Neópolis, na capital potiguar, que desviava água para seu reservatório, sem contabilizar pelo hidrômetro.

O referido condomínio, não especificado em texto via assessoria, vinha demonstrando um consumo mensal bastante inferior ao volume esperado para a quantidade de moradores, contando com 102 apartamentos. Após uma série de indícios comerciais, a fiscalização encontrou um ramal clandestino no local, que saía direto da rede da Caern, sem passar pelo hidrômetro, e abastecia a área comum e uma cisterna do empreendimento, o que mantinha o baixo registro pelo medidor da Companhia.

A síndica do condomínio recebeu um auto de infração e multa no valor aproximadamente R$97 mil, referente a um ano de desvio de água. Desvios e ligações irregulares interferem na distribuição para a coletividade, tendo em vista que o fornecimento é calculado de acordo com a quantidade de imóveis a serem atendidas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. RUI disse:

    São os ricos de natal…..rsssssssssss

  2. Bento disse:

    Valeu a pena ser espertalhão?
    Cidadão cidadão procure fazer a coisa certa..
    E agora quem vai botar o seu na seringa?
    O Brasil mudou jmb.