Manutenção de Estação de Tratamento de Água na Grande Natal acontece nesta quarta e abastecimento na Zona Norte será interrompido

FOTO: ACS/CAERN

Com o objetivo de realizar manutenção preventiva em quadros de comando na ETA EXTREMOZ e subestação de energia na Zona 14 do Parque dos Coqueiros, a Caern realiza uma manutenção preventiva e programada da ETA na próxima quarta-feira (22).

A ETA é responsável pelo tratamento da água que abastece 70% da Zona Norte de Natal.

Para a manutenção, o fornecimento de água será interrompido durante todo o dia, sendo o abastecimento retomado no fim da noite. A normalização da distribuição deve ocorrer em até 48h.

Os bairros da Zona Norte da capital que ficarão desabastecidos são os seguintes: África, Algimar, Alvorada, Amarante, Golandim, Igapó, Jardim Lola, Nova Zelândia, Panatis, Parque dos Coqueiros, parte do Conjunto Santarém, parte Gramoré, Potengi, Redinha (nova e velha), Riverside, Santa Inês, Soledade I e Vale Dourado. Os demais bairros da Zona Norte terão redução no abastecimento. A recomendação da Companhia é que os moradores desta região reservem água para o período e que, principalmente, utilizem a água de forma racional.

Comércio, turismo e maus hábitos aumentam consumo de água, alerta Caern

FOTO: CAERN/ADM

Se não usamos água de chuva para as tarefas diárias, por que no inverno diminui o consumo de água consideravelmente, a ponto de, por alguns momentos ser interrompida a produção e distribuição de água, já que os reservatórios da Caern ficam cheios? A resposta é simples: porque deixamos de lado alguns maus hábitos como aguar o jardim mais do que o tempo necessário e fora do horário indicado, lavamos menos os veículos, etc.

“É menos água desperdiçada. Prova de que precisamos reforçar a consciência ambiental da população”, explica o Superintendente de Operação e Manutenção de Natal da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), Lamarcos Teixeira. “Parece uma coisa boba, mas imagine um bairro como Capim Macio, onde há muito jardim. Multiplique quantas pessoas deixam a mangueira ligada aguando planta. Isso interfere e impacta diretamente na distribuição dos demais imóveis, pois contribui com a despressurização da rede, desequilibra o sistema”, exemplifica.

E se os mananciais e poços disponíveis para atender às demandas da população são finitos, não aumentam sua capacidade de acordo com as necessidades de uma cidade. “Até se isso fosse possível, não seria correto compensar o uso inadequado fornecendo mais água”, atenta Teixeira.

Mesmo no verão, quando a demanda por água cresce em aproximadamente 20% do normal, seja pelo calor ou férias escolares, a água produzida (captada e tratada) é suficiente para atender à capital, que tem o turismo e carnaval como fatores extras para aumento da demanda nos primeiros meses do ano.

Grande parte dessa produção é utilizada nas áreas comerciais e turísticas, como é o caso do Alecrim, Cidade Alta e Ponta Negra, esta última de concentração da rede hoteleira. Na Zona Norte, as regiões atendidas pelo reservatório R-14 são as que mais consomem água, representadas por Igapó, Potengi, Nossa Senhora da Apresentação e de São Gonçalo do Amarante: Jardim Lola e conjunto Amarante.

“Produção de água na capital é suficiente para a demanda”

Para Lamarcos Teixeira, mesmo a produção de água sendo suficiente para a demanda natalense, outros fatores, além do desperdício, contribuem para a sensação de “falta d`água” no verão. “Existem os imóveis que não possuem reservatório (caixa d’água) ou estes são mal dimensionados. Por exemplo, uma família onde morava um casal e tem uma caixa de mil litros, permanece com ela depois de ter dois filhos. O consumo dobrou, mas não se adequaram às novas necessidades”, ressalta.

Há ainda outros obstáculos, como a verticalização em algumas áreas – por exemplo no bairro Tirol, onde a população duplicou – ainda assim, o sistema distribui água suficiente para uso, que é garantido pelo pleno abastecimento dos reservatórios (caixa d’água).

A recarga noturna desses reservatórios, período de maior pressão, é suficiente para garantir água no dia seguinte, usando a água do reservatório. “Quando há falta d`água, não chega a um período de 15 dias, por exemplo, como se ouve muitas vezes. Até porque não há como passar 48 horas sem água. Se isso fosse verdade, haveria muitos carros pipa circulando na cidade, como vemos em Recife (PE), onde se vê por toda a parte, por dificuldades no abastecimento”, comenta.

CARNAVAL

E por falar em carnaval, é importante lembrar, também nos dias de festa, o uso consciente da água, que não pode ser usada como adereço da festa. Evitar materiais que necessitem de muita água para serem retirados (glitter, “mela mela” com mel, etc.), utilizar piscina somente no período, usar o jato da mangueira como vassoura ou mesmo tomar banho e lavar louça mantendo a torneira ligada ao se ensaboar são alguns pequenos cuidados que podem fazer toda a diferença para a coletividade.

Nesse ponto, o Seridó potiguar é um exemplo, já que recentemente registrou um índice de perdas de água menor do que a média nacional: 25%, contra uma estatística que gira em torno de 40 a 50% no país. Embora o racionamento na distribuição tenha sido um dos motivos, a população desta região vem demonstrando mais preocupação no uso sustentável da água.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Xavier disse:

    Depois desse absurdo de taxa de esgoto, eles ainda vem reclamar do consumo.

Médio Oeste potiguar: chuvas alteram cor da água em cidades

FOTO: CAERN/ADM

As cidades de Triunfo Potiguar, Paraú, Janduís, Campo Grande, Messias Targino e Patu estão com a cor da água alterada em função das chuvas. A Adutora Médio Oeste possui sua captação na barragem Armando Ribeiro Gonçalves que vem recebendo chuvas nos últimos dias. A mistura da água do manancial com a das chuvas provoca a mudança na cor. Este fato é registrado normalmente em período de inverno.

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) faz o tratamento da água conforme a legislação vigente para garantir potabilidade ao produto. Os parâmetros atendidos incluem turbidez, PH, coliformes, entre outros. A Caern continuará fazendo esforços para melhorar a cor da água oferecida a população. Mesmo com as chuvas que vêm caindo, a barragem Armando Ribeiro está com 20,37% da sua capacidade. Os dados da situação volumétrica são desta segunda-feira (21) e está disponível no site da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh).

Abastecimento de água de Natal está temporariamente reduzido

Foto: CAERN/ASSECOM

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) está trabalhando em duas situações operacionais imprevisíveis em Natal. Devido aos serviços o abastecimento de água na cidade está reduzido, podendo em alguns bairros haver um desabastecimento no decorrer do dia.

Nas zonas Sul, Leste e Oeste da capital a Companhia trabalha no conserto de um equipamento da Adutora 1 do Jiqui, que contribui com o fornecimento de água das regiões mencionadas. A previsão da empresa é que o serviço seja concluído nesta quarta-feira (12), com previsão de normalização da distribuição em até 48h.

Já na zona Norte, a adutora que atende os bairros Amarante, Igapó, Panatis, Nossa Senhora da Apresentação, Potengi, Jardim Lola, Vale Dourado, Nova Zelândia e Alvorada apresentou problemas mecânicos, a previsão de reparo é também esta quarta-feira com previsão de 72h para normalização.

A companhia recomenda que a população utilize a água disponível de forma racional.

Com oito poços perfurados e quatro em andamento, SAAE de Extremoz aumentará oferta de água no município

Para garantir o abastecimento regular de água no município, o SAAE está perfurando o décimo segundo poço artesiano neste ano. Desta vez, o bairro beneficiado é Jardins de Extremoz. Com o novo poço que será entregue ainda em dezembro, os consumidores dos bairros adjacentes serão beneficiados, já que a expectativa de vazão de água é de 20 mil litros/hora, respectivamente.

Segundo o Diretor Presidente do SAAE, Jailton Tinôco, o trabalho vem sendo feito para resolver o problema de abastecimento, não apenas nos bairros, mas também nos distritos. “Estamos fazendo um trabalho comprometido para garantir o abastecimento das comunidades, fazendo o que precisa ser feito”, destaca o gestor.

Os novos poços perfurados estão localizados na Praia de Santa Rita (onde a água era de péssima qualidade), Central Park I, Comum, Real Park, Village, Alto da Bela Vista, Central Park Clube e Barro Vermelho (Capim). E os que estão sendo perfurados estão localizados na Praia de Pitangui, Campinas, Jardins e Contendas.

O SAAE informa que para melhorar a qualidade da água foram instalados 29 dosadores e até o final de janeiro de 2019, serão instalados dezoito dosadores. E a cada três dias, é trocada as pastilhas de cloro.

Água: Operação Vertente II beneficiará 110 mil pessoas no RN

As ações do Governo do Estado para minimizar os efeitos da seca no Rio Grande do Norte vêm ajudando os municípios a enfrentar o problema. Um deles é São Miguel, na região Oeste do Estado, onde a área urbana recebe água através de caminhões-pipa. “São Miguel tem quase 25 mil moradores e mais da metade é beneficiada com a ação do governo. É com a Operação Vertente que a população tem acesso a água boa e de qualidade”, afirmou o prefeito José Gaudêncio.

Além de São Miguel, outros 16 municípios do Rio Grande do Norte estão sendo contemplados com a Operação Vertente II, que leva água potável para cidades com colapso no abastecimento. Os detalhes da segunda fase da Operação, que vai beneficiar 110 mil pessoas, foram apresentados pelo governador Robinson Faria e equipe técnica nesta segunda-feira (12), na Governadoria, para prefeitos e gestores municipais.

A Operação Vertente II, coordenada pelo Gabinete Civil através da Defesa Civil Estadual foi iniciada no dia 1° de julho deste ano, segue por 180 dias e beneficiará os municípios de Alexandria, Almino Afonso, Antônio Martins, Bodó, Caicó, Francisco Dantas, João Dias, José da Penha, Lagoa Nova, Marcelino Vieira, Paraná, Pilões, Rafael Fernandes, São Miguel, Serrinha dos Pintos, Tenente Ananias, Tenente Laurentino. Ao todo, estão sendo investidos R$ 12,7 milhões oriundos do Ministério da Integração Nacional.

As rotas realizadas pelos caminhões-pipa são monitoradas através de sistema de georreferenciamento via satélite utilizando cartão eletrônico. Isto ocorre desde os pontos de captação até a entrega da água para evitar problemas de desvios. A Primeira fase da Operação Vertente aconteceu no período de setembro de 2016 a fevereiro de 2017, e abasteceu 13 cidades das regiões Alto Oeste e Seridó, atendendo 150 mil pessoas.
Plano Emergencial de Segurança Hídrica

Além da Operação Vertente II, o Governo do Estado ainda mostrou como está o andamento do Plano Emergencial de Segurança Hídrica para prefeitos e gestores municipais. Das ações previstas, como perfuração de poços profundos; poços com dessalinizadores; construção de adutoras; abastecimento alternativo (Operação Vertente) de água e distribuição de ração animal, algumas já estão sendo realizadas pelo Executivo Estadual e outras ainda precisam ser implementadas.

“Estamos entrando no sétimo ano consecutivo de seca no Rio Grande do Norte e precisamos unir esforços entre Estado e Municípios para fortalecer as ações para minimizar os efeitos da crise hídrica. Estamos constantemente buscando recursos em Brasília para trazer soluções emergenciais para este problema”, afirmou o governador Robinson Faria.

Durante o encontro, os municípios também foram informados sobre a implantação do Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil para tornar mais eficaz o atendimento à população em situação de emergência e desastres ocorridos no Rio Grande do Norte.

Também foram apresentadas as instruções para que os municípios informem à Coordenadoria Estadual de Defesa Civil as demandas de seus territórios e como elaborar os Planos detalhados de reposta.

Estiveram presentes na apresentação a Secretária-Chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha; o diretor-presidente da Caern, Marcelo Toscano; o secretário-adjunto de Recursos Hídricos, Mairton França e o diretor geral do Igarn, Josivan Cardoso.

 

Semana da Água é aberta com seminário no Parque da Cidade

????????????????????????????????????

O Prefeito Carlos Eduardo participou na tarde desta segunda-feira, 21, no Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, da abertura da Semana da Água em Natal. O evento, que começa hoje e se estende até o dia 23, é promovido pela Agência Reguladora de Serviços de Saneamento Básico de Natal (Arsban) em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e Natal Shopping.

O Prefeito Carlos Eduardo falou da importância da Semana da Água como forma de conscientização da população natalense. “Esse seminário é uma forma de conscientizar, educar e informar a população a respeito da importância da água, um bem tão precioso para todos”, afirmou. O Chefe do Executivo Municipal falou ainda sobre a satisfação do evento ser realizado no Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte. “Não tinha local mais adequado para realizar a Semana da Água senão aqui no Parque da Cidade. São 136 hectares da maior reserva de água dessa cidade. É um grande lençol freático protegido da poluição. É uma reserva de grande importância para o futuro da cidade de Natal”, disse o Prefeito.

Na edição deste ano, que terá como tema “Água é vida que continua: Qualidade. Universalidade. Responsabilidade”, serão realizados seminários, mesas redondas, apresentação cultural e uma série de atividades educativas e de orientação sobre a importância da água e o consumo consciente, além de ecoblitz, ecocine e ações da campanha de prevenção das doenças de veiculação hídrica, com distribuição de panfletos e hipoclorito de sódio.

A Ecoblitz, será realizada no dia 22, no Natal Shopping, das 10h às 22h; e no dia 23, na área de lazer do conjunto Panatis, das 16h às 18h. Haverá também o Ecocine, com exibição de filmes ecológicos pela UFRN, no Parque da Cidade, nos dias 22 e 23. As ações da Campanha de Prevenção de Doenças de Veiculação Hídrica serão realizadas nas comunidades Cavaco Chinês, no bairro Lagoa Azul, na zona Norte; no bairro Planalto, na zona Oeste; Alecrim, na zona Leste, e Lagoa Nova e Ponta Negra, na zona Sul.

“Nosso grande objetivo é conscientizar gestores e cidadãos sobre como utilizar e valorizar a água. Trabalharemos ao longo desses dias o tema água sobre três vertentes: responsabilidade, universalidade e qualidade. Realizaremos também esse ano, além da semana da água, diversas campanhas educativas sobre o tema”, comentou o Diretor Presidente da Agência Reguladora de Serviços de Saneamento Básico de Natal, Cláudio Porpino.

Uma audiência pública no dia 23, às 8 horas, na Câmara Municipal de Natal (CMN), apresentará o Relatório Final do Plano Municipal de Saneamento Básico e Minuta da Política Municipal de Saneamento Básico.

Água: Governo do RN mantém situação de emergência nos 153 municípios em colapso

O Governo do Estado decidiu em reunião, na manhã dessa quarta-feira (16), pela manutenção, por mais 180 dias, da Situação de Emergência nas áreas atingidas pela falta de água, através da publicação de um novo Decreto. Participaram da definição, instituições ligadas ao Plano Emergencial de Segurança Hídrica, que é coordenado pelo Gabinete Civil. Na ocasião, foram apresentados relatórios sobre a real situação das regiões afetadas pela seca no Rio Grande do Norte.

De acordo com o Secretário Estadual de Recursos Hídricos, Mairton França, não houve melhora no cenário dos 153 municípios que estão em emergência devido à escassez de chuvas e 21 cidades continuam em colapso total. Ainda segundo o estudo apresentado, até fevereiro de 2017 serão 80 municípios nessa condição.

O mesmo posicionamento foi defendido pela Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil, pelo Instituto de Gestão de Águas do Estado (Igarn), Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sape) e pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn).

Medidas de combate à seca, como a Operação Vertente, que vai distribuir água potável nas áreas urbanas de cidades em colapso, estão sendo aceleradas. Já está em andamento, inclusive, a licitação para a contratação dos carros-pipa, bem como da empresa que fará a fiscalização dessa distribuição. Para a execução dessa Operação, o Ministério da Integração destinou R$ 4 milhões.

E na próxima terça-feira (22), o Ministro da Integração Nacional, Gilberto Magalhães Occhi, virá ao RN para assinar o convênio que vai liberar R$ 44 milhões para a obra da adutora de engate rápido de Caicó, que irá beneficiar milhares de pessoas.

Governo do RN mantem Situação de Emergência nos 153 municípios em colapso de água

aguaO Governo do Estado decidiu em reunião, na manhã desta quarta-feira (16), pela manutenção, por mais 180 dias, da Situação de Emergência nas áreas atingidas pela falta de água, através da publicação de um novo Decreto. Participaram da definição, instituições ligadas ao Plano Emergencial de Segurança Hídrica, que é coordenado pelo Gabinete Civil. Na ocasião, foram apresentados relatórios sobre a real situação das regiões afetadas pela seca no Rio Grande do Norte.

De acordo com o Secretário Estadual de Recursos Hídricos, Mairton França, não houve melhora no cenário dos 153 municípios que estão em emergência devido à escassez de chuvas e 21 cidades continuam em colapso total. Ainda segundo o estudo apresentado, até fevereiro de 2017 serão 80 municípios nessa condição.

O mesmo posicionamento foi defendido pela Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil, pelo Instituto de Gestão de Águas do Estado (Igarn), Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sape) e pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn).

Medidas de combate à seca, como a Operação Vertente, que vai distribuir água potável nas áreas urbanas de cidades em colapso, estão sendo aceleradas. Já está em andamento, inclusive, a licitação para a contratação dos carros-pipa, bem como da empresa que fará a fiscalização dessa distribuição. Para a execução dessa Operação, o Ministério da Integração destinou R$ 4 milhões.

E na próxima terça-feira (22), o Ministro da Integração Nacional, Gilberto Magalhães Occhi, virá ao RN para assinar o convênio que vai liberar R$ 44 milhões para a obra da adutora de engate rápido de Caicó, que irá beneficiar milhares de pessoas.

Revolta de casta na Índia já deixou 19 mortos e 10 milhões de pessoas sem água

alx_protestos-india-03_originalOs violentos protestos relacionados ao sistema de castas no norte da Índia nos últimos quatro dias já deixaram 19 mortos e mais 10 milhões de pessoas sem água. Membros da casta Jat protestam para conseguir benefícios do governo, além de exigir cargos em órgãos públicos e vagas em universidades.

No estado de Haryana, manifestantes tomaram o controle do canal Munak, que fornece água à capital indiana, e danificaram o sistema de distribuição, interrompendo o abastecimento a 60% da população de Nova Délhi, capital do país. “Estamos completamente sem água”, tuitou Arvind Kejriwal, ministro-chefe da capital indiana, Nova Délhi.
Nesta segunda-feira, o Exército indiano retomou o controle do canal Munak, mas informou que, por causa dos reparos, o fornecimento ainda não será normalizado nos próximos dias.

Os manifestantes bloquearam as principais estadas da região e queimaram carros e ônibus. Escolas e fábricas permaneceram fechadas hoje.

Desde 1991, a constituição indiana prevê um sistema de ação afirmativa para as castas mais baixas superarem a discriminação. Membros da casta Jat, relativamente influente, reivindicam participação nas medidas de inclusão destinadas às castas mais baixas para obter benefícios nos sistemas de cotas em órgãos públicos e vagas em universidades.

Fonte: Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Como você, servo do império disse:

    Muitas mudanças virão, essa revolta é sinal que o ser humano está se libertando de várias correntes, principalmente a religiosa.

Com o janeiro mais chuvoso desde 2011, metade dos reservatórios toma água no RN

Reservatório transbordando em JucurutuO mês de janeiro foi o mais chuvoso dos últimos cinco anos, segundo levantamento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn). E o resultado é que quase metade dos reservatórios potiguares recebeu recarga de água. Só a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, responsável pelo abastecimento de 34 cidades, recebeu 3,5 milhões de metros cúbicos (m³) e subiu 10 cm de lâmina.

Dos 47 reservatórios monitorados pelo Instituto de Gestão de Águas do RN (Igarn), 21 receberam recargas que variam de 1% a 20% de suas capacidades. O açude Beldroega em Paraú, que iria entrar no volume morto já no próximo mês, teve um aumento no volume de água em 20% (1,6 milhão de m³). Diante do aumento, mesmo que as chuvas cessem, o reservatório ainda terá água até o mês de setembro.

Pequenos reservatórios transbordaram. Em Jucurutu, os açudes das comunidades de Riachão e Boi Selado atingiram seu volume máximo e já estão desaguando em direção à Armando Ribeiro, que está atualmente com 20,40% de sua capacidade (489,5 milhões de m³). O mesmo acontece com o acúmulo de água na obra da barragem de Oiticica, hoje com 3 milhões de m³, que está atingindo um braço do Rio Piranhas e contribuindo para a cheia do maior reservatório do estado.

Alguns reservatórios que entrariam em volume morto até junho deste ano, só chegarão a volume morto em dezembro. Isto significa que receberam recarga para durar mais 6 meses.

ACUMULADO
No acumulado de 2016, onde mais choveu no estado foram Apodi e Olho D’água dos Borges. Nas duas cidades o índice pluviométrico superou a marca dos 300 mm, atingindo respectivamente 304mm e 318mm. Em seguida, Portalegre (268 mm), Riacho da Cruz (238mm) e Caraúbas (236mm). Em São Rafael, onde já foram registrados 234 mm de chuva neste ano, chegou a cair granizo no ultimo final de semana.

“O sistema meteorológico responsável por estas chuvas é o Vórtice Ciclônico de Ar Superior, que deve continuar nos próximos dias provocando chuva no litoral, mas principalmente no interior”, explicou o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot. No período de Carnaval, entretanto, o volume maior de chuvas deve acontecer na faixa litorânea do estado.

Os valores acumulados entre 3 e 10 de janeiro, segundo a precisão da Emparn, devem atingir cerca de 30mm no Agreste e Litoral Sul, 40mm na Região de Mossoró e acima de 60mm nas regiões Central, Seridó, Alto Oeste, Litoral Nordeste e Grande Natal.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio de castro neto disse:

    Que deus ilumine o sertão. Do rio grande do norte.

Em discurso, Felipe Maia destaca falta de água no Seridó

Discurso Felipe Maia Rafael Carvalho 02Currais Novos e Acari, municípios do Seridó potiguar, tiveram o abastecimento de água suspenso pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), neta terça-feira (1). O açude Gargalheiras, que abastece as duas cidades, registrou o volume de 0,2% de sua capacidade total e impossibilita a captação de água. Para cobrar providências dos governos federal, estadual e municipal, o deputado Felipe Maia (DEM) ocupou a tribuna da Câmara, nesta quarta-feira (02).

O coordenador da bancada federal registrou que as obras prioritárias para o Nordeste atualmente são referentes ao fornecimento de água para a região. Uma das medidas apontadas para garantir o abastecimento das cidades é a Adutora de Engate Rápido, que deverá captar água na Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, em Jucurutu, indo até a Estação de Tratamento de Água do Dourado, em Currais Novos. A obra, orçada em R$ 36 milhões, teve apenas 10% dos recursos liberados desde abril deste ano, cerca de R$ 3,8 milhões.

“Sabemos que existe uma crise econômica no país, mas como ficarão as famílias do Seridó e de outras regiões do Brasil sem o abastecimento de água? Água significa dignidade. Que sejam paralisados ou que cortem recursos de outros empreendimentos, mas não de obras que significam vida, como é o caso do abastecimento de água para a população do RN”, destacou.

Deputados do RN participam de reunião com parlamentares do NE sobre questão da água

O desafio no abastecimentos de água de cidades do interior do Nordeste será pauta da reunião, nesta quinta-feira (3), entre deputados estaduais do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Ceará. O encontro ocorre na sede do Poder Legislativo da Paraíba, em João Pessoa. Em pauta, o andamento das ações e projetos em comum de recursos hídricos dos estados nordestinos, como a obras da transposição do Rio São Francisco, que teve a primeira etapa inaugurada no dia 21 de agosto, em Cabrobó (PE).

O encontro em João Pessoa é organizado pelos representantes estaduais da Frente Parlamentar da Água, liderada no Rio Grande do Norte pelo deputado estadual Galeno Torquato (PSD). Os parlamentares discutirão sobre as necessidades de obras e abastecimento para os potiguares.

“Vamos levar os pleitos do Rio Grande do Norte de abastecimento de água e obras com recursos federais aos deputados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Paraíba para encontrarmos solucoes em parceria, como aconteceu com o trecho que liga as obras de transposição do São Francisco no canal que liga a Paraíba ao Rio Grande do Norte. Juntos conseguiremos mostrar ao Governo Federal que nós, nordestinos, necessitamos dessa obra e das obras locais para garantir água para a população”, disse Galeno Torquato.

Esse é o terceiro encontro entre os parlamentares do Nordeste para debater a questão de abastecimento de água e combate a seca. Em julho, os deputados paraibanos e potiguares assinaram um documento que detalhava ações, como a construção de um canal de 6,5 km que liga a barragem de Caiçara a Engenheiro Ávidos, em Cajazeiras, que ficou de fora do projeto original da transposição e sem o qual as águas não chegariam à cidade, nem a outras localidades do Rio Grande do Norte.

O documento foi entregue à presidente Dilma Rousseff (PT) por uma comitiva de parlamentares do Rio Grande do Norte, durante a viagem dela a Cabrobó, na inauguração da primeira etapa, e a obra foi autorizada pelo Palácio do Planalto. O trecho autorizado vai viabilizar a chegada das águas da Paraíba ao Rio Grande do Norte.

Além desses pleitos referentes à transposição, a Assembleia Legislativa também tem cobrado o Governo Federal sobre outras obras voltadas ao abastecimento de água que dependem de recursos federais no Rio Grande do Norte. O presidente do Poder Legislativo, Ezequiel Ferreira (PMDB), teve encontro com o ministro das Cidades, Gilberto Occhi, e solicitou o andamento de obras como a Barragem de Oiticica, a adutora Acari-Currais Novos e o programa Água Para Todos.

Também compõem a comitiva potiguar da Frente Parlamentar da Água do Rio Grande do Norte os deputados George Soares (PR), Gustavo Fernandes (PMDB) e Dison Lisboa (PSD).

Barbosa critica norma que isenta OAB de pagar água, energia e condomínio em tribunais

 Mesmo com duras críticas do presidente Joaquim Barbosa, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou por dez votos a cinco norma que isenta a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de pagar por gastos com água, energia, condomínio e vigilância das salas que ocupa em tribunais. Numa discussão acalorada com vários conselheiros, Barbosa disse que o benefício concedido à OAB era uma forma de se “locupletar de recursos públicos”.

– É um privilégio que não tem qualquer justificativa no Brasil de hoje – disse Barbosa no final da primeira parte da sessão do CNJ nesta terça-feira.

A proposta teve parecer favorável da relatora Maria Cristina Peduzzi e foi endossada por outros nove integrantes do conselho. Para ela, as despesas com água, energia, vigilância e condomínio nas salas da OAB nos tribunais são mínimas e não teria problema algum em serem incorporadas aos gastos gerais da estrutura do Judiciário. Isto porque a atuação dos advogados é considerada essencial para o funcionamento da Justiça.

O ministro Francisco Falcão disse, em apoio a relatora, que o Tribunal de Contas da União (TCU) já deliberou em favor da OAB numa questão similar. O conselheiro Gilberto Martins chegou a falar sobre impossibilidade de se separar as despesas específicas de água e energia numa única sala de prédios que, em geral, têm muitas divisórias. Para Barbosa, nada disso justificaria o tratamento diferenciado à OAB.

– Bom, diante das dificuldades (de se calcular os gastos) se joga a conta para a viúva. Água, telefone, energia tem preços absurdos. Todos os cidadãos pagam – disse Barbosa.

O ministro criticou ainda o papel que a OAB teve para dificultar a criação de defensorias públicas em alguns estados, uma atuação que se chocaria contra os interesses da sociedade, principalmente dos mais pobres. Disse também que a OAB tem comportamento ambíguo. Embora entidade privada, recebe recursos públicos e não presta contas públicas.

O Globo

Para combate e prevenção de bactérias mortais, água da Lagoa de Extremoz é analisada pela Vigilância Ambiental de Natal

18124Identificar a quantidade de cianobactérias, mais conhecidas como algas azuis, presentes na água bruta da lagoa de Extremoz foi um dos objetivos da visita técnica feita por profissionais do Setor de Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Natal, na manhã desta sexta feira (29).

A visita é uma ação de prevenção e detecção precoce dessas bactérias que nem sempre são prejudiciais à saúde, mas existem algumas espécies, como amicrocistina, que produz toxinas danosas à saúde do homem. Essa espécie de cianobactéria foi responsável, em 1996, pela morte de mais de 70 pessoas, quando se alojou nos filtros dos aparelhos de hemodiálise de um hospital na cidade de Caruaru, em Pernambuco.

Para a amostra é colhido um litro de água em quatro pontos da lagoa. A medida é uma iniciativa do Projeto Vigiágua da SMS que visa identificar a qualidade da água para o consumo humano, em parceria com o Laboratório Central.

Segundo o chefe do Setor de Vigilância Ambiental, Marcílio Xavier existem vários tipos de cianobactérias que comprometem o ecossistema, algumas desenvolvem cheiro e gosto, mas algumas espécies são imperceptíveis.

“Aqui vamos quantificar o número de células dessas cianobactérias, caso o valor dê menor que 10.000 células por litro, a monitoria deve ser feita mensalmente. Se o valor for acima desse número, a amostragem deve ser feita semanalmente, se der mais de 20.000 células por litro, uma nova análise será realizada para identificar qual o tipo de cianobactéria presente nesse local. Caso seja identificada a presença de cianobactérias nós desenvolvemos um plano de contingência com medidas para que ninguém adoeça”, explicou Marcílio.

O Projeto Vigiágua da SMS já analisou em 2013, a qualidade da água de 174 pontos em 36 bairros da cidade, totalizando 720 análises, superando as metas anuais estabelecidas pelo Ministério da Saúde, que é de 636 análises por ano. O resultado da análise de hoje, ficará pronto em oito dias. A análise será feita também na Lagoa do Jiqui em aproximadamente 30 dias. Além do Projeto Vigiágua o setor de Vigilância Ambiental tem o Programa de Vigilância do Solo e o Programa de Vigilância dos desastres.

O Setor de Vigilância Ambiental pretende fazer, a partir de janeiro de 2014, uma inspeção sanitária em todos os mananciais que abastecem a cidade e nos poços, vez que, toda água extraída do subsolo para o consumo humano tem que ser tratada. Além disso, o setor pretende ainda, por meio, de uma normatização que está em trâmite, disciplinar a atuação dos carros – pipa em Natal.

“O Decreto Presidencial 5440 institui que o cidadão tem direito de saber a qualidade da água que está consumindo por isso estamos desenvolvendo essas ações de prevenção” concluiu Marcílio.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Ate hoje nao sei se devo tomar agua da Caern, pois o MP declarou a uns tres anos atras que a agua de Natal tinha alto indice de NITRATO, continuo pagando duas vezes pela agua que bebo, pois so uso agua mineral.

Pane interrompe abastecimento de água na zona Norte nesta segunda-feira

Uma pane no sistema de captação de água na Lagoa de Extremoz interrompeu, na madrugada desta segunda-feira (25), o abastecimento em pelo menos 75% da Zona Norte de Natal. A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) enviou uma equipe ao local para verificar o motivo do problema, realizar os reparos necessários para reestabelecer o abastecimento na região.

Ao todo, 25 conjuntos habitacionais tiveram o abastecimento de água prejudicado, são eles: Jardim Progresso; Nossa Senhora da Apresentação; Vale Dourado; Amarante; Golandim; Jardim Lola; Beira Rio; Panatis I, II, III; Santa Catarina I, II, III; Santarém I, II, III; Algimar; Cidade Praia; Nova Natal; Alto da Torre; Ki Panora; Alvorada I, II; Redinha e, Redinha Nova.

De acordo com Man Cheng, Chefe da Unidade de Operação e Manutenção de Água da Regional Natal Norte da Caern, a previsão para o reestabelecimento vai depender do motivo da pane. Depois de concluído o reparo, o serviço deverá voltar à normalidade em até 72 horas.