Governo assegura R$ 700 milhões da Caixa Econômica Federal para obras no RN

Fotos: Ivanízio Ramos

A superintendência da Caixa Econômica Federal (CEF) informou à governadora Fátima Bezerra, em reunião realizada com equipe multidisciplinar do banco estatal e alguns gestores estaduais, que dispõe de R$ 700 milhões para investir em projetos que visem melhorar a qualidade de vida da população do Rio Grande do Norte. “Esta é a oportunidade que teremos para destravar diversas obras importantes, como o Pro-Transporte, que está parado e é muito importante para a mobilidade urbana na zona Norte onde residem cerca de 400 mil pessoas”, disse a chefe do Executivo estadual.

Para dar continuidade ao diálogo com a CEF, ela será recebida em Brasília na sede do banco, no início de outubro. Os recursos são oriundos da linha de crédito Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), produto lançado pela CAIXA em 2012 para facilitar e ampliar a concessão de crédito para obras de saneamento ambiental, transporte e logística e energia. A governadora definiu que será instituído um Grupo de Trabalho para analisar como os recursos serão investidos. A sugestão foi muito bem aceita pela diretoria da CEF.

“Estamos ampliando nossas atividades aqui no Rio Grande do Norte através do projeto Caixa + Brasil. Uma vez definida a aplicação desses recursos, eu asseguro que o seu legado enquanto governadora e a ação da Caixa só existirão com obras entregues”, disse o superintendente no RN, Marcus Vinícius do Nascimento.

A superintendente nacional de rede executiva de governo, Taís Lanutti, informou que a presença da equipe multidisciplinar à reunião, com gestores de Brasília e do RN, revela o quanto o Rio Grande do Norte é estratégico e importante para o banco. “O que estamos iniciando aqui, que é o planejamento das ações, torna mais eficiente o uso dos recursos e facilita o processo como um todo”, expôs.

Segundo explicou Sílvio Conceição (gerente regional para assuntos de governo), já existem R$ 2 bilhões em operações contratadas entre CEF e Governo do RN, sendo que o montante ora apresentado (cerca de R$ 700 milhões) é o saldo disponível para novos projetos. “Precisamos encontrar os caminhos para realizar ações que visem melhorar a qualidade de vida das pessoas”, disse.

Com esta aproximação, o objetivo do banco é injetar mais recursos na economia do RN, conforme reforçou Luciano Pires, gerente da rede de governo para todo país. O gerente regional de governo Edelson da Silva Barros Júnior também participou da reunião, dentre outros gestores regionais da CEF.

Para o secretário de Estado da Infraestrutura, Gustavo Rosado, os maiores entraves em termos de obras atualmente são o Museu da Rampa e algumas praças públicas, que ficaram sob a responsabilidade do Estado para execução, além da obra de reestruturação da avenida Roberto Freire, as finalizações urbanísticas do conjunto habitacional Praia-Mar e o já citado Pro-Transporte. “Já demos um bom encaminhamento ao que estava faltando no Centro de Convenções e acertamos também a iluminação do acesso Sul do aeroporto”, esclareceu.

Da parte do Governo, além da governadora, integrarão o GT o vice-governador Antenor Roberto, os secretários Gustavo Rosado e Cipriano Vasconcelos (Saúde), o diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RN) Manoel Marques, o diretor-presidente da Cehab (Companhia Estadual de Habitação e Desenvolvimento Urbano) Pablo Lins e o secretário adjunto do Turismo Leandro Carlos Prudêncio.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    E essa imbecil GD só fala mal do Gov Fed.
    Se.fosse eu não dava 1 real pra ela trabalhar, faria projetos do próprio Gov Fed.
    Depois ela vai inaugurar as obras falar mal do Bolsonaro e gritar Lula Livre.
    Criatura do apocalipse.

  2. Francisco S J Filho disse:

    Desde janeiro que divulgam números ESPETACULARES de entrada de dinheiro no estado, vindo do Governo Federal, Banco Mundial, etc, só que não se vê a cor desses dinheiros. O que há???

  3. Rico disse:

    Por que não entrega o estado pra o governo de Bolsonaro, os investimentos são todos do governo federal.

    • RCPAINES disse:

      Taí uma verdade!!!!!!!!!

    • Anti-Político de Estimação disse:

      Porque o dinheiro é da SOCIEDADE pagadora de impostos, federais, estaduais e municipais. Não é nem de Bolsonaro e nem de Fátima !!

Entenda como funciona o empréstimo por penhora de joias na Caixa Econômica Federal

Caixa reduz a taxa de juros mensal para o empréstimo por penhora de ouro. Foto: Márcio Fernandes/Estadão Conteúdo

A Caixa Economia Federal é a única instituição do país que realiza empréstimos a partir da penhora de joias e anuncia a redução de juros de 2,10% para 1,99% na modalidade tradicional até o dia 30 de setembro. Com o desemprego e a crise financeira, o penhor tem se tornado atrativo para muitos brasileiros.

Esse tipo de empréstimo existe há 50 anos e tem crescido no Brasil, muito em função da crise, mas também como alternativa a um empréstimo mais barato. De acordo com a Caixa, entre janeiro e março foram 2,2 milhões de contratos. Em termos de valores, a modalidade movimentou R$ 3,47 bilhões em todo o Brasil.

Clayton Rosa, superintendente regional da Caixa, diz que essa é uma modalidade atrativa por ter uma taxa de juros baixa se comparada a outros tipos de empréstimo financeiro como o cartão de credito que beira os 300% ao ano e pela facilidade. “Basta levar a joia, CPF, RG e um comprovantes de endereço”, explica. “A pessoa até pode ter restrição no nome, isso não é levado em conta. A joia é avaliada e a pessoa sai com o dinheiro no mesmo dia”. O valor do empréstimo chega a 80% do valor de garantia.

A Caixa entende joia como qualquer objeto que tenha ouro, o que vai além de colares e brincos, por exemplo. “Canetas, relógios, pratarias, ouro em barra, diamante valem”. Outra característica desse tipo de empréstimo: não é necessário comprovar que a peça é da pessoa que pedirá o empréstimo. “Pode ser um objeto da mãe ou de família”.

Todas as joias ou peças são avaliadas pelo valor do grama do ouro e a pessoa sai com o dinheiro na hora. “Temos duas modalidades para esse tipo de empréstimo a tradicional, que pode ser renovada mensalmente e é a mais comum” — explica Rosa — “e a parcelada, que pode ser renovada em 60 meses, mas a pessoa não se beneficia com a flutuação do valor do grama do ouro”.

“Muitas pessoas ficam inseguras ao deixar uma joia no banco, mas não é necessário ter receio porque a peça fica guardada em um cofre de alta segurança”, diz Rosa. “E a joia só vai para leilão se não houver o pagamento do empréstimo após os 30 dias”.

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Juvenal disse:

    Não é penhora, é penhor.
    Penhorar é ato judicial para pagamento de dívidas.
    Empenhar é o oferecimento espontâneo de um bem como garantia de empréstimo financeiro.

Caixa Econômica Federal bancou ‘pedaladas’ por 21 meses

O governo Dilma Rousseff atrasou por 21 meses, desde que assumiu a Presidência, repasses do Tesouro Nacional para a Caixa realizar o pagamento do seguro-desemprego, deixando o saldo do programa no vermelho. Essa manobra, chamada de “pedalada fiscal” foi intensificada no ano de 2013 e só interrompida em outubro de 2014, às vésperas de a reeleição ser definida.

O período com saldo negativo é superior ao dos dois presidentes que a antecederam. Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) tiveram, inclusive, mais tempo de mandato do que Dilma até aqui.

Nos oito anos de gestão de Lula, as pedaladas com o seguro-desemprego ocorreram em 7 meses. Já nos dois governos do tucano FHC, o saldo do seguro-desemprego ficou negativo na Caixa em seis meses.

Ao todo, o saldo negativo do governo Dilma com a Caixa alcançou R$ 34,2 bilhões em recursos obrigatórios para pagar programas sociais, como Bolsa Família, seguro-desemprego e abono salarial, entre o início de 2011 e o mês de abril deste ano. Esses atrasos foram cobertos pelo banco, que precisou usar recursos próprios.

As “pedaladas fiscais” estão hoje no centro de um cabo de guerra entre Dilma e o Tribunal de Contas da União (TCU), que avaliará se as irregularidades são motivo para a reprovação das contas de 2014 da presidente. A oposição espera um parecer da corte pela rejeição para embasar um pedido de impeachment de Dilma.

Requerimento

Os dados sobre os saldos dos programas federais foram repassados pela Caixa e pelo Banco Central ao deputado federal Mendonça Filho (PE), líder do DEM na Câmara, por meio de um requerimento de informação.

Segundo o líder, o governo praticou “uma clara pedalada eleitoral” por causa da intensificação da medida às vésperas da disputa presidencial do ano passado. “As pedaladas tinham duas motivações: manipular as contas e facilitar a reeleição da Dilma”, disse o líder do DEM na Câmara.

De acordo com a documentação de 138 páginas, os saldos negativos nas contas de programas sociais da Caixa, que são abastecidas pelo Tesouro, começaram em 2013, entre o mês de agosto (para seguro-desemprego e abono) e outubro (para Bolsa Família). Somente voltaram a ficar positivos um ano mais tarde, em outubro de 2014, data da eleição.

As pedaladas fiscais são apontadas pelo tribunal como um possível crime fiscal, por terem violado o artigo 36 da Lei de Responsabilidade Fiscal, que proíbe que um banco público (como a Caixa) financie seu controlador (a União). Segundo entende o Ministério Público de Contas, foi justamente o que ocorreu quando a Caixa usou seu próprio cofre para pagar programas do governo federal.

‘Prestação de serviços’

Em sua defesa encaminhada ao TCU, Dilma nega que a relação entre a Caixa e a União seja de operação de crédito, mas sim de prestação de serviços. Neste caso, os atrasos nos repasses de recursos do Tesouro não constituiriam um crime fiscal.

Ao mesmo tempo, o governo apresenta dados mensais de 1994 até 2014 que mostram que atrasos pontuais ocorreram, em maior ou menor medida, em outros governos.

“Não existe meia gravidez. Se a mulher tem um mês ou nove meses de gravidez, não interessa, ela está grávida. Concordo que o volume e a repetição dos atrasos em 2013 e 2014 permitem um debate sobre uma mudança de sistemática. Mas se o entendimento (do TCU) caminhar para considerar a prática errada, ela é errada sempre que ocorreu, independentemente do tamanho ou da repetição”, disse na segunda-feira à reportagem o advogado-geral da União (AGU), Luís Inácio Adams.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Estadão Conteúdo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Vitor disse:

    O PSDB criou agora o termo "meio ladrão" para poder atacar o governo e não ser levado juntos.
    Sei não…Se as denúncias do tempo de FHC tivessem sido investigadas provavelmente o quadro se inverteria. Tudo indica.

Caixa Econômica Federal abre seleção para estágio para estudantes de nível superior no RN

A Caixa Econômica Federal no Rio Grande do Norte lançou edital para a contratação de estagiários que devem ter cursado no mínimo 50% do curso, ter disponibilidade para estagiar em regime de 25 horas semanais compatíveis com o horário da vaga, e ter idade mínima de 18 anos na data da convocação. As vagas são em sua maioria para Natal e Mossoró.

As vagas são para estudantes dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Civil, Engenharia Ambiental, Engenharia Agronomia/Agrícola, Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica e Engenharia de Telecomunicações. VEJA MAIS AQUI

As inscrições e provas online podem ser feitas até o dia 9 de agosto. A bolsa auxílio é de R$ 1 mil mais R$ 130 de auxílio transporte por mês. O candidato inscrito realizará as provas com 30 questões, com duração de 2 minutos para cada questão. Serão considerados habilitados para a 3º etapa os candidatos que obtiverem nota mínima igual ou superior a 50% do total de pontos no teste on-line. O resultado será divulgado a partir do dia 2 de setembro.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bruno disse:

    O prefeito de araripina tem que reforsa para passa o distrito do morais para cudade mas pq nao passa mesmo en 9mil abitantes ja

SEM DÉBITO E ETC: Caixa Econômica Federal ficará sem serviços na madrugada deste sábado de feriado

A Caixa Econômica Federal informou nesta sexta-feira (14) em nota que alguns serviços estarão indisponíveis entre as 23h deste sábado (15) e as 7h do domingo (16), horário de Brasília.

Não estarão disponíveis nesse período as transações feitas por cartões de débito, as salas de autoatendimento, operações feitas via Banco 24 Horas, internet banking e mobile banking (via celular). Segundo a assessoria de imprensa da Caixa, somente o cartão de crédito não será afetado.

De acordo com a Caixa, essa pausa programada nos serviços se deve a uma atualização tecnológica, “que visa melhorar a qualidade e disponibilidade dos serviços aos clientes”, segundo a nota da instituição.

Folha Press

APOIO AÉCIO: Em represália, Dilma demite petebista da Caixa Econômica Federal e dá cargo ao PMDB

A presidente Dilma exonerou nesta segunda feira Luiz Rondon Teixeira de Magalhães Filho do cargo de vice-presidente da Caixa Econômica Federal. Ele foi nomeado em abril para a função, por indicação política do PTB. Mas o partido, depois de se comprometer a apoiar a reeleição da presidente Dilma, mudou de posição dois dias antes do fim do prazo das convenções e passou a apoiar o tucano Aécio Neves.

A demissão de Rondon foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira. No seu lugar, assume a vice-presidência do banco estatal o peemedebista Antônio Carlos Ferreira.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana disse:

    Nosso país!! #tristeza

  2. Didi disse:

    Que pena que eu tenho de ver "minha Caixa Econômica Federal", nas mãos de políticos que nada fazem por ela, a não ser mamar….

Bilhete de Mato Grosso leva prêmio de R$ 43 milhões em sorteio da Mega-Sena

Um apostador de Pedra Preta (MT) acertou as seis dezenas no sorteio 1.499 da Mega-Sena, que foi realizado neste sábado (1º), e vai ganhar o prêmio de R$ 43.036.617,07.

Os números sorteados foram: 08 – 22 – 26 – 33 – 37 – 54.

De acordo com a Caixa Econômica, 295 pessoas acertaram a quina e levaram R$ 13.922,29. Outras 18.276 acertaram a quadra e ganharam R$ 321,03.

O próximo concurso, que será realizado na quarta-feira (5), tem o prêmio estimado em R$ 22 milhões.

A aposta mínima, com seis números, custa R$ 2 e pode ser registrada em qualquer uma das mais de 12.600 casas lotéricas do país. As apostas são aceitas até as 19h do dia do sorteio.

Do UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. FRANCISCO DAS C A COSTA disse:

    PENSE NUM CARA DE SORTE. MILHÕES EM TODO BRASIL FEZ ERAM SUAS APOSTAS E SÓ ESSA CARA TIROU? É SORTE OU É SORTE… OU OS APOSTADORES SE VICIARAM EM NÚMEROS QUE NÃO DÃO NUNCA. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Governo nega-se a divulgar detalhes sobre pagamentos do Bolsa Família

O governo federal se negou a divulgar informações detalhadas sobre o pagamento adiantado do Bolsa Família, que pode ter originado os boatos sobre o fim do programa e a corrida aos caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal no dia 18 passado.

Questionados pela Folha em relação a pontos ainda obscuros do episódio, tanto o banco como o Ministério do Desenvolvimento Social afirmaram que não responderiam as perguntas.

Foram requisitados os documentos internos que oficializaram a liberação, tanto no dia 17 (sexta-feira) quanto, se houver, no dia 18 (sábado).

A Folha pediu ainda nome e cargo das pessoas que tomaram a decisão, assim como quem foi informado dela.

Segundo o governo, essa decisão, apesar de envolver a disponibilização de R$ 2 bilhões e a alteração do principal programa social do país, foi tomada de maneira independente por um grupo de técnicos, sem conhecimento da cúpula dos órgãos.

Não foi informada ainda, apesar de pedida, a norma que possibilita a esses funcionários ter essa autonomia.

RESPOSTA OFICIAL

Para essa e as outras perguntas, o banco respondeu, por meio de sua assessoria de comunicação: “A Caixa informa que o posicionamento do banco foi realizado durante entrevista coletiva e por meio de nota de imprensa”.

O ministério foi em linha similar, ao dizer que as “questões já foram esclarecidas na [entrevista] coletiva do presidente da Caixa”.

Da Folha

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fernandes disse:

    Caros leitores essa foi mais uma manobra do PT para fazer sensacinalismo com a povo, foram eles mesmo que espalham a noticia para depois dizer que isso nao iria acabar ou seja tentando confirmar alguns eleitores vagabundos, outros analfabetos e o restante de preguiçosos. Ja diziam sábio Luiz Gonzaga " dar esmola ao homem que é sam ou você mata de vergonha ou vicia o cidadão" ou seja estao todos viciados!!!!!!

  2. Maurício Giovani disse:

    O Governo pode esconder o quano quiser. Só não pode mais é deixar de admitir uma coisa, ou seja, que o Brasil está falido. A era do PT faliu o Brasil. O Governo não tem mais como sustentar este programa eleitoreiro. Criou o monstro e agora não sabe como irá se desfazer dele. Dias piores virão, pois o Governo mais corrupto da História do Brasil se desfazerá com os ladrões do PT milionários com a farra que fizeram com o dinheiro público. O resultado é o pibinho de 2013 e o aumento da taxa de juros. Quem ama o PT, defende ladrão e é contra o Brasil, em 2014 vote no PT, mas trabalhem bastante, pois quem sabe um dia, possam se aposentar pelo menos com um salário que consiga chegar a 0,000001% do que Lula da Silva e companhia conseguiram juntar em 10 anos de Poder. Continue trabalhando povo brasileiro, pois o PT precisa de escravos pagadores de impostos para sustentar o partido e o programa eleitoreiro que mantém o partido no Poder chamado Bolsa Família.

Boato sobre fim do Bolsa Família provocou acidente e até empréstimo-relâmpago

Na tarde do sábado passado, a doméstica Janaína Dias, 30, em João Pessoa (PB), e a lavradora Júlia de Sousa, 32, em São Lourenço do Piauí, acreditaram no boato sobre o fim do Bolsa Família e saíram às pressas para sacar o que seria o último benefício.

Janaína (PB) estava na casa da mãe, no final da tarde de sábado, quando um vizinho deu o alerta: aquele era o último dia para sacar o benefício, caso contrário o cartão seria cancelado.

“Fiquei assustada e pedi para minha irmã me levar para casa, onde pegaria meus documentos e, de lá, iria para a Caixa do bairro”, disse a empregada doméstica, mãe de uma menina de 12 anos e beneficiária desde 2006.

No mesmo horário e a 1.070 km de casa de Janaína, a lavradora Júlia (PI) recebeu a ligação de uma cunhada, que a avisou sobre o fim do programa de transferência de renda que hoje atende cerca de 13 milhões de famílias.

“Estava sem dinheiro, e com a roupa do corpo saímos para sacar. Foi um desespero”, diz Júlia, que recebe R$ 252 mensais do programa.

De moto, ela e o marido deixaram a zona rural e pegaram a estrada rumo à agência na cidade vizinha de São Raimundo Nonato. (mais…)

Mega-Sena acumula e pode pagar prêmio de R$ 34,5 milhões na quarta

Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 1.497 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado, e o prêmio acumulou.

Com isso, o concurso da próxima quarta-feira (29) pagará R$ 34,5 milhões. Os números sorteados hoje, em Vila Velha (ES), foram: 04 – 05 – 07 – 27 – 45 – 58.

Apesar de nenhum bilhete ter acertado as seis dezenas, 252 apostas fizeram a quina e vão levar R$ 11.685,01. Outras 17.540 fizeram a quadra e vão levar R$ 239,82.

A Mega-Sena realiza sorteios duas vezes por semana, às quartas e aos sábados. As apostas devem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio. A aposta mínima –seis números– custa R$ 2.

Da Folha

Caixa alterou Bolsa Família na véspera de boato sobre programa

Um dia antes do início dos boatos que causaram filas e tumultos em 13 Estados brasileiros, a Caixa Econômica Federal alterou, sem aviso prévio, todo o calendário de pagamento do Bolsa Família.

Todos os benefícios, em um total de R$ 2 bilhões, foram liberados de uma só vez nas contas das 13,8 milhões famílias atendidas.

A informação, confirmada pela Caixa ontem, contraria a versão que o banco estatal vinha divulgando desde o início do caso.

A liberação de todos os benefícios se deu na sexta-feira da semana passada, dia 17. No dia seguinte, movidas por boatos sobre o fim do programa e um suposto pagamento extra pelo Dia das Mães, entre outros, milhares de pessoas foram a agências para sacar o benefício.

O tumulto -que incluiu depredação de caixas eletrônicos- levou petistas a acusar a oposição de estar por trás dos boatos sobre o fim do programa.

MUDANÇA

Segundo a regra oficial, o pagamento do Bolsa Família é feito de forma escalonada, seguindo a ordem do último número no cartão. Em maio, por exemplo, aqueles com cartão de final “1” receberiam o pagamento a partir do dia 17, e, assim por diante, até os com o final “0”, no dia 31.

A Folha descobriu essa mudança no calendário, negada durante toda a semana pela Caixa, por meio de uma dona de casa da região metropolitana de Fortaleza.

Diana dos Santos, 34, do município de Caucaia, apresentou à reportagem comprovante do saque do benefício na sexta-feira, o que mostra a antecipação do pagamento em 12 dias.

“Recebo Bolsa Família há anos e nunca pagaram antecipado. Aí achei estranho, mas fiquei feliz e peguei o dinheiro. Acho que outras pessoas também conseguiram receber antecipado, foram avisando aos conhecidos e virou essa confusão”, disse.

Confrontada pela Folha a Caixa mudou a versão oficial. Afirmou que, por causa de ações em busca de “melhorias no Cadastro de Informações Sociais”, o banco “optou por permitir o saque pelos beneficiários independentemente do calendário individual” na sexta-feira, dia 17.

A Caixa disse que antecipou o benefício em outras ocasiões, como em calamidades, e disse que não informou os beneficiários sobre essa antecipação do pagamento.

Carro-chefe social da gestão petista, o Bolsa Família tem orçamento anual de R$ 23,95 bilhões. Cada família recebe R$ 151,09 em média.

Ainda no domingo, o Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo Bolsa Família, divulgou nota para negar o fim do programa e afirmar que o calendário de pagamentos estava mantido.

No dia seguinte, a presidente Dilma Rousseff chamou de “criminoso” e “desumano” o responsável pelos boatos. Dois dias depois, o ex-presidente Lula associou a boataria a “gente do mal”.

Após ordem do governo, a Polícia Federal começou a investigar a história. Entre os casos investigados, estão o de pessoas que dizem ter recebido ligações com gravação eletrônica falando sobre o fim do programa.

Da Folha

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. franc isco das c a costa disse:

    ESSES BOATOS ELES SABEM MUITO BEM QUE EMITIU. É OBVIO. PERÍDO DE ELEIÇÃO ETC TAL. SEGUNDO POR QUE O lula

    • FRANCISCO A C COSTA disse:

      ESSES BOATOS ELES SABEM MUITO BEM QUEM EMITIU. É OBVIO. PERÍODO DE ELEIÇÃO ETC TAL. SEGUNDO POR QUE O lula TEM QUE SE METER . ELE É EX-PRESIDENTE . O PRESIDENTE ATUAL É SRª dilma.

  2. Maurício Giovani disse:

    Os próprios pilantras plantam os boatos com o único intuito demagógico e eleitoreiro de colocar a culpa na oposição. Eles não perdem por esperar o fim do programa, pois o governo não tem de onde tirar mais dinheiro para gastar com esse programa, salvo as merecidas exceções, que gasta dinheiro com gente que não tem mais interesse em querer trabalhar.

Caixa cria novo cartão para compra de móveis e eletrodomésticos

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira (25) a criação de um cartão que poderá ser usado no financiamento de móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônicos, como geladeiras, fogões e TVs. O cartão Moveiscard tem taxas de juros que partem de 0,9% ao mês e poderá ser usado em lojas credenciadas pelo banco. Também houve redução nos juros para comprar material de construção, pelo Construcard.

Com o cartão Moveiscard, o consumidor poderá financiar 100% do valor do produto. O prazo máximo de financiamento será de 60 meses.

Segundo o vice-presidente de Pessoa Física da Caixa, Fábio Lenza, o cartão foi criado para atender às necessidades principalmente dos clientes do programa Minha Casa Minha Vida.

Os clientes do programa com renda de até R$ 1.600 terão acesso à taxa mais baixa, de 0,9% ao mês. Para clientes com renda entre R$ 1.600 e R$ 3.100, a taxa será de 1,4% ao mês. Os clientes do Minha Casa Minha Vida com renda entre R$ 3.100 e R$ 5.000 terão acesso a uma taxa de 1,5% mensal.

Consumidores que não fizerem parte do programa Minha Casa Minha Vida, mas forem clientes da Caixa, também poderão ter acesso ao cartão. Nesse caso, o juro cobrado no financiamento será de 1,8% ao mês.

O novo cartão da Caixa começará a ser oferecido a partir do dia 1º de outubro. Ele poderá ser solicitado nas agências do banco.

 

Fonte:  Do UOL, em São Paulo