Líder do governo defende ampliar Bolsa Família para substituir auxílio, e ‘filtro’ em cadastros

Foto: Wallace Martins/Estadão Conteúdo

Na esteira da discussão a respeito da substituição do Auxílio Emergencial, o líder do governo na Câmara dos Deputados, deputado Ricardo Barros (PP-PR), defende junto a ministros do governo Bolsonaro ampliar as famílias que recebem o benefício e um “filtro” de prefeituras nos cadastros de beneficiários do programa.

Como o governo não tem recursos para continuar pagando o Auxílio Emergencial, que acabou em dezembro, a equipe econômica estuda formas de manter assistida a população mais vulnerável e atingida pela pandemia.

Barros afirma que o governo vai socorrer quem mais precisa, mas não será no modelo do auxílio.

“O Auxílio Emergencial foi feito dentro decreto de calamidade, é um cheque em branco e não temos mais. Não se pode repetir a fórmula do auxílio. Vamos socorrer, mas não naquele modelo. A ajuda para quem precisa vai ser mais uma continuação do Bolsa Família”, diz Barros.

Para realizar essa inclusão, o líder do governo defende que as prefeituras verifiquem se quem está recebendo o Bolsa Família e vai, eventualmente, receber o novo benefício “realmente precisa”.

“No auxílio tudo foi feito por declaração voluntária. Se precisava ou não, ninguém conferiu. Defendo que as prefeituras façam essa verificação”, afirma Barros.

Outro ponto que o parlamentar quer emplacar são novos critérios e exigências para receber o benefício, como qualificação profissional e desempenho escolar.

“O programa não incentiva a sair. A rampa de ascensão social precisa ter mecanismos para que as pessoas saiam depois. Então, podemos ampliar mas precisa cobrar desempenho escolar, qualificação profissional, por exemplo”.

A substituição do Auxílio Emergencial é prioridade no governo. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) conta com a solução do projeto para se capitalizar eleitoralmente para 2022.

Barros disse que o tema está sendo tratado por Onyx Lorenzoni (ministro da Cidadania), a equipe econômica e o relator do Orçamento, senador Marcio Bittar (MDB-AC).

Até agora, não há definição da fonte de recursos para pagar a extensão do programa.

Blog da Andréia Sadi – G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tico de Adauto disse:

    Esse “líder” acordou dia desses com a polícia federal em sua casa e gabinete.
    Belo governo esse.

Governo Federal quer aumentar tíquete médio do Bolsa Família para R$ 200

Foto: Ubirajara Machado – 16.fev.2016/MDS

O governo federal espera ampliar o tíquete médio do Bolsa Família para ao menos R$ 200 com a reforma do programa que deve ser apresentada em fevereiro, afirmou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, em entrevista à CNN Rádio.

“Cinco milhões de famílias ganham em torno de R$ 80 por mês. Esse valor vai aumentar. Estamos trabalhando para todos que estão no Bolsa – hoje o tíquete médio é R$ 190/mês – e queremos que supere a marca de R$ 200 por mês para todos, corrigindo as deformidades que tem o programa”, disse o ministro.

Ele afirmou que as propostas de alterações já foram concluídas por sua pasta e enviadas para a Casa Civil, onde o projeto passa por análise dos demais ministérios envolvidos no programa.

“Acredito que nos primeiros dias de fevereiro já tenhamos condição de fazer a apresentação tanto do novo Bolsa Família quanto do programa de microcrédito digital”, completou, ressaltando que as duas medidas devem acontecer após eleição do novo presidente da Câmara.

Segundo Onyx, com os dois programas o governo espera impactar até 40 milhões de pessoas – 20 milhões em cada um deles. No mês de fevereiro, segundo o ministro, 14,3 milhões de famílias serão beneficiadas pelo Bolsa Família.

Já o programa de microcrédito digital produtivo é voltado para parte dos 26 milhões de brasileiros que foram identificados pelo governo como informais a partir dos dados de pedido de auxílio emergencial.

No entanto, quando questionado sobre a possibilidade de o governo criar um novo programa emergencial de transferência de renda em 2021, o ministro evitou responder diretamente.

“Nosso microcrédito produtivo digital não é projeção, é realidade. Temos [o projeto] totalmente formatado, deverá ser implementado por meio de Medida Provisória e estará pronto na próxima semana”, afirmou Onyx.

“Em menos de 60 dias, poderemos atingir mais de 20 milhões de pessoas, com crédito de até R$ 1 mil, com 4 meses de carência e 20 meses para pagamemtp, em um programa de 24 meses”, disse Onyx.

“Isso preservaria algo muito importante: o equilíbrio fiscal do estado brasileiro. Estamos hoje em situação muito dramática.”

Segundo o ministros, os gastos até dezembro do ano passado chegaram a quase R$ 800 bilhões, somando os mais de R$ 300 bilhões de auxílio emergencial e outros gastos como os recursos da saúde e do Pronamp.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Josa disse:

    Ôôô governo bom!

  2. Tico de Adauto disse:

    O homi quer comprar votos. Kkkkk

  3. Natalense disse:

    O presidente não assume os compromissos que tem. Cadê o décimo do bolsa família? Alguém sabe o preço do gás? A gasolina? Preço médio em Natal hoje R$ 5,19. O presidente da república não tem compromisso com o povo. Ao povo, ele faz passar vergonha e humilhação. O compromisso do presidente é com os filhos dele. Somente. Mourão 2021!

  4. Elisama cruz disse:

    Tem muita gente que recebe sem precisar, tem uma aluna na academia musfi, que paga com o cartão do bolsa família todo mês.

Governo divulga calendário de pagamentos do Bolsa Família em 2021

Foto: © Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Ministério da Cidadania divulgou nesta segunda-feira (11) o calendário anual de pagamentos dos benefícios do Programa Bolsa Família para 2021. As informações foram publicadas no Diário Oficial da União. Em janeiro, o pagamento será feito entre os dias 18 e 29.

Programa com 14 milhões de famílias inscritas, o Bolsa Família paga os beneficiários conforme o dígito final do Número de Identificação Social. Os depósitos ocorrem sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês. As datas já haviam sido divulgadas pela Caixa Econômica Federal, responsável por operar o Bolsa Família. Confira o calendário.

Migração

Em dezembro, a Caixa começou a migração dos beneficiários que ainda sacam o Bolsa Família exclusivamente com o Cartão Cidadão para a conta poupança social digital. Usada no pagamento do auxílio emergencial, a conta poupança permite o pagamento de boletos e de contas domésticas (como água, luz e gás).

Foto: Ministério da Cidadania/divulgação

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tico de Adauto disse:

    Brasil descendo a ladeira. Segunda montadora de veículos q deixa o país.

Governo publica regras para cancelar Bolsa Família de quem doou ou foi candidato nas eleições

O governo federal publicou nesta segunda-feira (4) regras para cancelar o pagamento do Bolsa Família para os beneficiários que tenham feito doações de campanha ou participado como candidatos nas eleições municipais de 2020.

Serão cancelados, já em janeiro de 2021, o pagamento para as famílias que tenham algum membro:

eleito nas eleições municipais

que foi candidato nas eleições e declarou à Justiça Eleitoral patrimônio maior que R$ 300 mil

Em fevereiro, serão cancelados os pagamentos de famílias em que:

um integrante tenha doado para uma campanha valores mensais per capita (por pessoa) iguais ou maiores que dois salários mínimos

um integrante tenha sido prestador de serviço para uma campanha e tenha recebido valores mensais por pessoa iguais ou maiores a dois salários mínimos

Além disso, também em fevereiro, o governo vai fazer o bloqueio temporário do pagamentos para famílias em que:

um membro tiver doado para campanhas eleitorais um valor mensal por pessoa entre meio salário mínimo e dois salários mínimos

um membro tenha sido prestador de serviço em campanha e tenha recebido o valor per capita mensal entre meio e dois salários mínimos.

Nesses dois casos acima, o bloqueio temporário servirá para o governo confirmar as eventuais irregularidades. As famílias terão até maio para atualizar o cadastro e provarem que estão em situação legal. Caso contrário, o pagamento do Bolsa Família será cancelado em junho de 2021.

Todos os beneficiários que tiverem o pagamento cancelado poderão apresentar ao governo, por meio das prefeituras, eventuais esclarecimentos para atestar que ainda mantêm as condições para fazer parte do Bolsa Família.

Para participar do programa, a família deve ter renda mensal por pessoa de até R$ 89,00. Ou então, deve ser uma família com renda mensal por pessoa de até R$ 178, em que haja crianças, adolescentes, mulheres grávidas ou amamentando.

O governo informou que fará os bloqueios e os cancelamentos com base em dados cruzados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Cadastro Único, que reúne informações das famílias aptas a receberem pagamentos de programas sociais.

No fim de dezembro, o TSE informou que 91,5 mil beneficiários do auxílio emergencial ou do Bolsa Família doaram para campanhas eleitorais nas eleições municipais de 2020. Os valores chegam a R$ 77,5 milhões.

G1

 

Governo descarta prorrogar auxílio, ampliará Bolsa Família com ao menos 6 milhões de pessoas, e mira informais com a “Carteira Verde e Amarela”

FOTO: LIDIANNE ANDRADE/MYPHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Com o fim do auxílio emergencial em dezembro, o governo Bolsonaro deve incluir ao menos 6 milhões de pessoas no programa Bolsa Família, segundo levantamentos iniciais do Ministério da Economia. Atualmente, 14,2 milhões de famílias recebem o benefício.

A alternativa foi a saída encontrada pelo governo, segundo uma fonte da cúpula, para o fim do auxílio, já que não se trabalha com a extensão do benefício emergencial para 2021. A medida, no entanto, manterá sem cobertura boa parte dos trabalhadores informais que sacaram o benefício emergencial durante a pandemia, chamados pelos ministro Paulo Guedes de “40 milhões de invisíveis”.

Para melhorar a situação desses informais que não estarão em programas assistenciais, o governo também aposta em medidas de inserção no mercado de trabalho, como, por exemplo, a Carteira Verde e Amarela, que desburocratiza e barateia contratações.

A criação de um programa mais robusto, Renda Cidadã, ou Renda Brasil, ainda pode ser discutida pelo Congresso, mas ainda não há um desenho para o novo programa. O presidente Bolsonaro não aceitou propostas que mexeriam em outros benefícios para criar o novo programa e prometeu “cartão vermelho” para quem tocasse no assunto.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Calígula disse:

    Tá certíssimo.

Renda Brasil deve atender 8 milhões de pessoas a mais que o Bolsa Família

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O novo programa assistencial do governo Jair Bolsonaro, batizado de Renda Brasil, deve atender 8 milhões de pessoas além dos que já são contemplados pelo Bolsa Família. O benefício médio deve ficar entre R$ 250 e R$ 300, acima dos R$ 190 pagos atualmente em média pelo programa atrelado a gestões petistas.

Desde o início do governo, a equipe econômica e a área social trabalham na criação de um novo programa de transferência de renda para criar uma marca própria do governo Bolsonaro. A ideia ganhou força após o auxílio emergencial, benefício social concedido a 66 milhões de brasileiros.

Hoje, 14,2 milhões de famílias recebem o Bolsa Família, mas 95% delas estão recebendo, desde abril, o auxílio criado para ajudar no enfrentamento da crise causada pela covid-19. A ideia é que, com o fim do auxílio, os beneficiários do Bolsa sejam contemplados no novo programa, juntamente 8 milhões de pessoas a mais (cerca de 2,5 milhões de famílias).

O Bolsa Família usa como linha de corte para a concessão do benefício a situação de cada família, classificada em extrema pobreza (rendimento de até R$ 89 por pessoa) e pobreza (até R$ 178 por pessoa). O Renda Brasil deve elevar essa linha de corte para R$ 100 e R$ 250, respectivamente.

No novo programa, está prevista a criação de um bônus para as famílias com filhos que passarem de ano e tiverem bom desempenho escolar. O prêmio será dado no fim de cada ano. As famílias que tiverem jovens fazendo curso profissionalizante também serão beneficiadas.

Beneficiários que têm um filho pequeno também vão ganhar mais. O Bolsa Família já dá um benefício para a mãe com filho recém-nascido, de zero até os seis meses, mas a ideia do Renda Brasil é estender esse benefício para crianças com até 3 anos. A ideia é que os pais usem esse voucher para matricular os filhos em creches particulares.

Os valores e o alcance do novo programa ainda não foram definidos porque o governo vai propor ao Congresso uma revisão de programas considerados ineficientes.

Na mira estão gastos como abono salarial (benefício de um salário mínimo voltado para quem ganha até dois pisos, mas que acaba sendo recebido também por jovens de classe média em início de carreira) e seguro-defeso (pago a pescadores artesanais no período de reprodução dos peixes, quando a pesca é proibida, mas com alto índice de irregularidades), além do salário-família (pago a trabalhadores formais e autônomos que contribuem para a Previdência Social, de acordo com a quantidade de filhos).

Para acabar com o abono salarial, é preciso aprovar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), o que exige apoio de três quintos da Câmara (308 de 513 deputados) e do Senado (49 de 81 senadores). Vários governos já tentaram sem sucesso, inclusive estava prevista uma restrição na reforma da Previdência, mas a medida foi retirada.

O seguro-defeso e o salário-família dependem da aprovação de um projeto de lei para serem extintos, o que exige apoio da maioria. Mesmo assim, também não é uma tarefa fácil porque tentativas em outros governos não prosperaram.

O economista Ricardo Paes de Barros, um dos formuladores do Bolsa Família, já tinha defendido a unificação dos programas como caminho para o combate à pobreza pós-pandemia. Nas contas dele, com a fusão, seria possível transferir de R$ 100 bilhões a R$ 120 bilhões à população mais vulnerável, com uma renda que vá de R$ 200 a R$ 300 por pessoa. “O Brasil tem condições de zerar a pobreza”, afirmou ele, que é professor do Insper e economista-chefe do Instituto Ayrton Senna.

Para Paes de Barros, além de um programa que garanta uma renda mínima às camadas mais vulneráveis, é necessário fazer a inclusão produtiva para que o trabalhador incremente sua renda e alcance autonomia.

A ideia do governo é que o novo programa assistencial tenha uma porta de saída: os contemplados vão estar automaticamente habilitados ao novo programa de emprego, uma versão ampliada da Carteira Verde Amarela. O beneficiário vai poder sair da informalidade e ingressar no mercado formal em uma vaga com salário mais baixo e encargos reduzidos.

Estadão Conteúdo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    Eita! Pensei que o MINTOmaníaco era contra dar essas bolsas esmola pro povo! Ele falava tão mal do bolsa família do PT e agora quer criar um bolsa família pra chamar de sua? Sei não!!! Será que daqui a uns 14 anos estaremos vendo a família do MINTOmaníaco toda indiciada e presa igual fizeram com os petistas e Lula ladrão? Ah, claro que não! O MINTOMANÍACO criou o juiz de garantias e foi contra a prisão em segunda instância né?!

    • Silva disse:

      Homi tu ainda ta teimando?
      Ainda não se conformou??
      O homi ta reeleito!!
      Não perde mais, de jeito nenhum.
      Bota isso na tua cabeça, ou vai ficar sofrendo até 2026??
      Aí depois tem mais pêia viu??
      Olhe, preste atenção!
      O seu PT e o ladrão Lula da Silva, não ganhan mais uma eleição no Brasil de jeito nenhum, não tem mais a quem vcs enganar.
      Acabou!!
      Acabou!!
      Vc vai vê.

    • Marcos Benício disse:

      Silva, tu estudou ciências políticas onde?

  2. PEIXE BOM disse:

    Bolsonaro descobriu que o bolsa família não é fábrica de vagabundos, tanto que está dando o décimo terceiro, ampliando o número de beneficiados e aumentando o valor. O bolsa família aumenta e fideliza o eleitorado necessitado. Pra quê dar vara, anzol e ensinar a pescar, se dar o peixe dá muito mais voto, movimenta a economia e gera empregos. Aí sim! Essa é a forma de governo que dá certo para todos.

    • Manoel disse:

      Pelo menos o bolsa família do PT tinha uma contrapartido: filhos na escola. Agora é compra de votos mesmo. Pra que falava mal do bolsa família, mais um tapa na cara dos hipócritas.

  3. Paulo disse:

    Quem disso fala disso usa. NOVA POLÍTICA. 😱😱😱

Ministro Onyx Lorenzoni desmente reportagem sobre retirada de recursos do Bolsa Família para propaganda e diz que tentam jogar Nordeste contra o governo

Foto: Reprodução/Twitter

O ministro da Cidadania do Governo Bolsonaro, Onyx Lorenzoni, anunciou que desmontou “mais fake news criminosas” com o objetivo de “distorcer” informações. Ele diz que não é verdade que o governo tirou dinheiro do Bolsa Família para gastar com propaganda. “Os recursos estão garantidos, disso em trecho;

O ministro ainda disse que, “mais uma vez tentam jogar o povo do Nordeste contra o governo”. Ele ainda destaco que “é importante lembrar que o Nordeste responde sozinho por mais de 51% dos benefícios. Ninguém cuidou tanto do NE”, finalizou.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alguém disse:

    E ele liga para o povo? Ele liga em defender os filhos e defender os empresários. A população pobre que se lasque.

  2. MORO 2022 disse:

    Vamos deixar de falar desse governo, que a PF e a justiça já estão cuidando dele. Nesses dias nosso presidente será outra pessoa.

    • Luciano disse:

      Quem? O colunista da Globo? O tucano de Curitiba? O fofoqueiro? O juiz que queria ser ministro do supremo? Kkkkkkkkkkkk

    • Joel disse:

      Tem um tal de Tacla Duran por aí a fora, que não garante muito moro em 2022.
      Assunto para próximos capítulos.

  3. Arthut disse:

    Realmente, propaganda presidencial é bem mais importante do que ajudar o povo do Nordeste.

    • Francisco Alves disse:

      É bem verdade o que dizes! No governo do teu ladrão favorito, foram mais de oito bilhões em propaganda do governo, gastos só com a Rede Globo. Quantos hospitais no Nordeste, seriam construídos com esses bilhões?
      Diz aí quadrúpede.

Bolsonaro anuncia ampliação do Bolsa Família

 

O presidente Jair Bolsonaro recorreu novamente ao Twitter para anunciar mais medidas de auxílio aos Estados. Segundo ele, o governo vai ampliar o programa Bolsa Família para contemplar 1,505 milhão de famílias, “praticamente zerando a fila dos requerentes”.

Na semana passada, a equipe econômica anunciou um aumento de R$ 3,1 bilhões no Orçamento do Bolsa Família, o que permitiria a inclusão de 1,2 milhão de famílias. Hoje, o presidente não especificou quanto de recursos serão destinados para ampliar o alcance do programa.

– Ampliação do bolsa-família, abrangendo 1.505.000 famílias, praticamente zerando a fila dos requerentes / @MinCidadania

– Via Sistema Único de Assistência Social, liberação imediata de R$100.000.000 para todos os municípios e até o final de semana mais R$100.000.000 — Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) March 23, 2020

Bolsonaro disse ainda que o governo, por meio do Ministério da Infraestrutura, está fazendo um “alinhamento” com Estados e municípios sobre decretos que garantam o tráfego de pessoas e cargas, “garantindo a unidade e respeito ao que se propõe a Constituição”. A medida valerá para os espaços marítimo, aéreo e terrestre.

O presidente citou ainda que o governo federal vai comprar leitos de CTI para atender pacientes afetados pela covid-19 – mas não especificou o número de contratações. Outra medida será a liberação imediata de R$ 100 milhões para municípios por meio do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

Bolsonaro disse ainda que quatro fábricas nacionais atuarão com “foco total” na produção de respiradores. O objetivo será produzir 3,5 mil unidades ao mês.

O presidente também informou que assinou autorização para concessão de empréstimo ao Estado de Alagoas, para ajudar no combate ao coronavírus. Ele não especificou o valor da operação. A medida segue ao Senado para aprovação em plenário.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Petra disse:

    Bozo é d mais… colocou mais de 2 milhões pra fora e agora vai colocar 1,5 milhões de volta (sabe Deus quando)..se é que ele vai fazer isso mesmo… é bom ficar de olho pq mais mentiroso não há…

  2. Jefferson Silva disse:

    Engraçado, ninguém comenta uma medida tão importante, agora se fosse para crítica, já estava cheio, o povo hipócrita.

    • hermenezildo disse:

      Resposta pra idiota a gente tem. 3% do bolsa família foi destinado a comedor de capim igual a você. Obrigado pela opinião pública e pela justiça ele vai começar a tratar o nordeste igual ao restante do pais.

      Governo tem obrigação de acudir o povo com o bolsa família, não faz de bom grado, tá fazendo porque não quer ser criticado fazendo mais merda.

Ministro Marco Aurélio proíbe cortes no Bolsa Família na região Nordeste enquanto perdurar o estado de calamidade pública

Foto: Nelson Jr./STF

Em decisão liminar, ministro Marco Aurélio, do STF, proíbe cortes no Programa Bolsa Família enquanto perdurar o estado de calamidade pública.

A decisão foi proferida na última sexta-feira, 20. S. Exa. determina que a União disponibilize dados a justificarem a concentração de cortes de benefícios do Programa Bolsa Família na Região Nordeste, bem assim dispense aos inscritos nos Estados autores tratamento isonômico em relação aos beneficiários dos demais entes da Federação.

Os Estados da BA, CE, MA, PB, PE, PI e RN são os autores da ação. Segundo narram, conforme dados oficiais, foram destinados à Região Nordeste 3% dos novos benefícios e 75% às Regiões Sul e Sudeste, e seria “inexplicável a dissonância”, a sinalizar, argumentam, “inobservância de critério legal ou constitucional para a inscrição das famílias”.

Matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cidadão disse:

    Esse cidadão é ministro do judiciário ou executivo ❓

  2. Silva disse:

    Mais um oportunista ! Choveu no molhado !

Coronavírus: Após pedido de Bolsonaro, Voucher para trabalhador informal terá valor do Bolsa Família e dura 4 meses, anuncia Paulo Guedes

Foto: Sérgio Lima/Poder360

O voucher (cupom) para pessoas desassistidas, desalentadas e totalmente fora da economia formal começa a ser distribuído em até duas semanas, disse nesta manhã de 4ª feira (18.mar.2020) ao Poder360 o ministro da Economia, Paulo Guedes. “O valor não pode ser maior nem menor do que o do Bolsa família”, afirmou.

Hoje o Bolsa Família paga em média R$ 191 por mês para as famílias cadastradas. O mínimo é R$ 89. Gestantes, mães que amamentam e crianças de até 15 anos recebem cada uma mais R$ 41. O adicional máximo é de R$ 205. Para a extrema pobreza há valor extra variável.

O “coronavoucher”, como vem sendo chamado informalmente dentro do governo, pretende atingir 18 milhões de famílias. Se cada uma dessas famílias receber o valor médio equivalente ao do Bolsa Família, o custo mensal será R$ 3,438 bilhões.

Paulo Guedes diz que o sistema será montado a jato, de maneira desburocratizada.

“A Caixa Econômica Federal tem 26.000 postos de atendimento. Já estão sendo preparados. O interessado no voucher vai se apresentar e dizer o nome e dar alguma identificação. O atendente checará se o nome já consta como beneficiário do Bolsa Família ou do BPC (Benefício de Prestação Continuada). Se não estiver recebendo nada, estará habilitado para receber o voucher e já recebe o dinheiro”, diz Guedes.

E como será possível prevenir fraudes? “O pessoal da Caixa será treinado. Teremos alguma checagem que vai permitir identificar quem se inscreveu e não deveria receber. Não é 1 programa de renda universal nem renda básica, como alguns erroneamente disseram. O Brasil não tem condição de dar dinheiro para todo mundo agora. Não vamos dar dinheiro para ricos. No 2º mês em que as pessoas forem receber na Caixa, já terá sido realizada uma checagem adicional. Aí, quem se inscreveu sem ter direito não receberá mais”, explica o ministro.

Guedes explica que há mais de uma semana o presidente Jair Bolsonaro manifestou desejo de ajudar os mais vulneráveis na sociedade: “O presidente falou comigo na outra semana. A gente fala que os aeroportos estão vazios e é possível enxergar. Mas tem uma enorme parte da sociedade que fica invisível. O trabalhador informal que vende churrasquinho na esquina, o ambulante que vende mate nas praias. O presidente está muito sensível a isso e já havia determinado que estudássemos como ajudar essa parcela da população. É o que está sendo feito. Este governo se preocupa com os desassistidos”.

Sobre aumentar o valor do benefício do Bolsa Família, Guedes diz que isso é uma possibilidade, mas que já estão sendo agregadas rapidamente cerca de 1,2 milhão de famílias ao programa.

O ministro Onyx Lorenzoni (Cidadania) informou nesta semana que o Bolsa Família deve neste ano ter uma carteira de 14,2 milhões de famílias. “Será o maior número da história”, afirma Onyx.

MÁSCARAS E RESPIRADORES

Na área da saúde, o governo está com algumas prioridades para tentar soluções imediatas. “Durante a guerra, a Alemanha usou fábricas da Volkswagen para fazer tanques. Nós temos de identificar plantas no Brasil com capacidade de fabricar respiradores mecânicos e financiar imediatamente a produção desses equipamentos. É para isso que temos agora o estado de emergência que foi anunciado ontem. O presidente sempre me diz que ‘a saúde do brasileiro’ está acima de tudo e vamos buscar obsessivamente cumprir essa missão”.

O ministro acha que pode ser possível começar a fabricar quase imediatamente o respirador mecânico, que é 1 equipamento vital para quem fica em condições precárias de saúde por causa de infecção com o coronavírus. “Podemos importar e já zeramos o imposto desse tipo de material, mas acho que temos de encontrar também uma saída aqui dentro do Brasil, porque é perfeitamente possível”, declara Guedes.

O mesmo vale para máscaras que têm sumido do mercado. “Custava R$ 0,50 ou menos e agora é R$ 2 e ninguém acha. Tabelar preço é o pior que pode acontecer. Some tudo de uma vez e o rico vai comprar máscara por R$ 35 e receber em casa entregue por motoboy. Vamos também buscar fábricas que tenham condições de produzir aqui no Brasil e investir nisso imediatamente”.

O ministro celebrou o fato de a empresa cervejeira Ambev ter anunciado que vai produzir álcool em gel, outro item que tem sumido das prateleiras dos supermercados. “Já não era sem tempo. A Ambev e outras empresas de bebidas recebem muito subsídio em Manaus. É ótimo que se preocupem em devolver 1 pouco para a sociedade”.

DINHEIRO DA EMERGÊNCIA

O ministro diz que é errado achar que o estado de emergência seja uma “liberdade para gastar”. Afirma que tudo o que será feito de despesa extra será para “saúde, saúde, saúde”.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, vai ajudar na definição de prioridades. O senso comum dentro do governo é de que em 2019 houve uma economia de aproximadamente RS$ 100 bilhões no pagamento da dívida pública, por causa da redução da taxa básica de juros, a Selic (hoje e 4,25% ao ano, podendo ser cortada nesta 4ª feira pelo Banco Central). Em teoria, esse seria o valor que poderia ser gasto agora com o estado de emergência.

“O estado de emergência nos permite descumprir a meta fiscal previamente anunciada [de ter 1 rombo máximo de R$ 124 bilhões em 2020]. Mas não se trata de furar o teto dos gastos, pois aí o dinheiro vai diretamente para os rentistas: os juros subiriam de maneira alucinada e isso nós não vamos deixar acontecer”, declara Guedes.

Tudo o que área da saúde exigir “será fornecido”. Não faltará verba para o setor mais necessitado neste momento, explica o ministro.

Mas Guedes volta a falar sobre a necessidade de manter algum ritmo de aprovação de reformas.

Poder 360

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ceará-Mundão disse:

    O governo federal está agindo. E o do RN? Fechando hospitais?

  2. Santos disse:

    Olha aí, custa o presidente sentar na cadeira e trabalhar? As férias já acabaram… faz 15 meses que o governo assumiu.
    Bem melhor qdo o presidente deixa a folga e trabalha. É isso que o Brasil precisa nessa hora.
    Seja ele ou qualquer outro.
    Deixar de preguiça e começar a trabalhar.
    O povo brasileiro exige.

    • Pedro disse:

      TÁ PEDINDO DEMAIS AMIGO…O VAGABUNDO PASSOU 28 ANOS NO CONGRESSO E NÃO FEZ NADA, VAI FAZER EM UM ANO? ESQUEÇA

  3. Francisco disse:

    Depois de passar semanas ironizando a epidemia do coronavírus, Bolsonaro enviou nesta quarta um pedido para decretação do estado de calamidade pública no país.
    Guedes acata proposta do PT e promete vale para trabalhadores informais.
    O voucher irá mirar 18 milhões de famílias e sua concessão será feita pela Caixa Econômica Federal e foi sugerido pelo Partido dos Trabalhadores

  4. blinho disse:

    E o converseiro de merdaaaa, continua.

  5. REALISTA disse:

    vai terminar a pandemia e eles nao conseguem cadastrar nem a metade das pessoas que vão solicitar esse voucher, ai ele diz q é só nao receber BF e BPC , que já receberá o voucher, nunca será só assim, vamos ver a burocrácia que será para ter o direito.

    • David disse:

      Numa atitude positiva, o CANALHA esquerdalha ainda encontra um jeito, mesmo calhorda, de destratar o governo

  6. Aprígio disse:

    O nosso presidente é um MITO mesmo, taí assistência social chegando lijeiro.
    A petralhada fica doida.
    Os urubus do congresso piram.
    Cala te a boca desgraçados, o Presidente Bolsonaro não tem culpa NENHUMA dessa PANDEMIA, se exister culpados nisso tudo, é os chinesas, que come tudo que é porcaria.
    Maldita sopa de morcego.

    • Jorge disse:

      Amigo Aprigio, antes de postar algum comentário, verifique a gramática e a concordância.
      Ou será que o amigo é da turma que nunca gostou de ler?
      Ah, para a turma e galera do presidente, educação não é tudo.

    • Anti-Político de Estimação disse:

      Vamos parar de ficar babando e idolatrando políticos que estão lá para trabalhar para o povo mesmo, já que foram eleitos, e são pagos, para isso.

    • Paulo disse:

      Verdade, Jorge! Ele deve ter estudado na época em que o PT estava no poder. Não tem culpa pela péssima qualidade do ensino que o governo PeTralha oferecia. Mas para quem frequentou escola na época da ditadura petista, ele está de parabéns, pois não foi adestrado pelo encantador de jumentos e nem pela DilmAnta. Sabe discernir muito bem o que é um governo corruPTo de uma gestão que, vem tentado, com muito sacrifício, acabar com esse malefício entranhado na política brasileira, especialmente praticado pelos políticos da esquerda. Já você, escreve direitinho mas não consegue tirar a viseira.

    • Silva disse:

      O que vale, é que a petralhada entendeu.
      Né Aprígio.
      Burros mesmo é uns estudantes, que adora um ladrão.

Tasso quer convocar Onyx para explicar redução do Bolsa Família no Nordeste

Foto: Agência Senado

Em vídeo divulgado nas redes sociais, o senador Tasso Jereissati afirmou que a redução da participação do Nordeste nas novas concessões de benefícios do Bolsa Família pode significar o rompimento da bancada nordestina com o governo federal.

“Uma das extravagâncias mais perversas que já vi de um governo foi essa notícia recente que, na distribuição do Bolsa Família, coube ao Nordeste brasileiro, reconhecidamente região mais pobre e necessitada, apenas 3%”, afirmou.

O senador tucano disse ainda que vai pedir a convocação do ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni ao Congresso para dar explicações sobre as concessões do programa.

“Estou solicitando a convocação, com urgência, do Ministro da Cidadania para vir ao Senado Federal e explicar esse fato, para que possamos tomar as medidas cabíveis. Isso pode significar o rompimento do Nordeste com o Governo Federal.”

Segundo reportagem do Estadão, o Nordeste recebeu 3% dos novos benefícios enquanto Sul e Sudeste responderam por 75% das novas concessões.

O ANTAGONISTA

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fábio disse:

    Perseguição grande aos nordestinos por parte do governo Bolsonaro

  2. Silvio. disse:

    TEM QUE SER ZERADO!!
    CHEGA DE ESMOLAS .
    ESSA DESGRAÇA DE BOLSA NÃO TIRA NINGUÉM DA MISÉRIA, SÓ SERVE PRA GERAR DISCURSOS, E NADA MAIS. BASTA VÊ, O QUE O CORONÉ TASSO JEREISSATI TÁ DIZENDO.

  3. Santos disse:

    Infelizmente, o Brasil véio está indo rumo ao abismo em ritmo acelerado. Esse governo não vai deixar pedra sobre pedra!
    Que Deus tenha piedade de todos nós!

  4. Nando disse:

    Que cabra imbecil.. mais um nazista querendo matar o povo nordestino. Fica calado .

    • Zuza disse:

      Da esquerda Caviar, o que fazes para ajudar o povo nordestino? Quantos tiras do próprio bolso para ajudar um necessitado? Simplesmente reclamando porque o vinho ficou mais caro ou o dolar e Euro subiram.

  5. Anderson disse:

    O Presidente do Peru resolveu o PROBLEMA de seu país, e tem 79% de aprovação popular: DISSOLVEU O CONGRESSO! Seria a solução também para o Brasil? Penso que a grande maioria sabe a resposta, mas não é coerente escrever porque tem outro "Poder" querendo, aparentemente, calar a OPINIÃO dessa grande maioria. Faço ressalva às exceções.

  6. Bruno disse:

    Manda esse safado chamar Cid Gomes, pra se explicar, porque ele quis passar por cima de várias pessoas, inclusive crianças, com uma máquina escavadeira.
    Não só esse pilantra , mais toda população sabe que o bolsa família foi reduzido, porque tiraram os pilantras que não precisavam e recebiam, isso era uma herança dos petralhas.

    • Marcos disse:

      Amigo, é bom você olhar os fatos. Foi reduzido, mas, foi aumentado o número de bolsas concedidas para o Sul e sudeste. Outro ponto, o nordeste é a região em que mais tem pessoas que se encaixam no perfil, mas, o que fizeram? Retiraram mais bolsas daqui e puseram para o nordeste, a questão é essa. Aqui é onde mais precisa, mas você tira e põe para o nerdeste por qual motivo?

    • Silva disse:

      Sr. Bruno, com todo repeiro ao ponto de vista, mais porque temos que levar tudo para lado político partidário, estamos falando de pessoas carentes que tem no bolsa família a sua única fonte de renda, vamos pensar mais nesses nossos irmãos nordestinos.

    • Marcos disse:

      Pessoas não. Quis passar por cima de marginais amotinados, encapuzados e armados dentro de um quarte,l em que a hierarquia e a disciplina foi mandada para a casa do cacete e ainda usavam suas esposas como bucha de canhão. Além do mais, estavam tocando terror e achacando a população de Sobral.

    • Ojuara disse:

      Correto Bruno, quem saiu na realidade eram pessoas que não se enquadravam no perfil, tipo, vereadores, assessores, empresários e outros que já tinham voltado para trabalhar. Como o nordeste continua sendo o reduto dos PTralhas, aqui era onde tinha mais sujeira.

  7. Zanoni disse:

    Fraudes!

Bolsa Família será expandido; entre medidas, bônus para famílias com crianças que passam de ano com notas acima de 7

Foto: Ilustrativa

Aumentará o número de beneficiados pelo Bolsa Família. O governo vai mudar os limites para quem tem direito a receber o dinheiro do programa.

A faixa de renda per capita mínima dos beneficiários passará de até 89 reais para 100 reais; a máxima pulará de até 178 reais para 200 reais.

Famílias com crianças que passam de ano com notas acima de 7 receberão bônus. Assim como as que têm jovens fazendo curso profissionalizante.

O décimo terceiro salário torna-se item garantido.

O ministro Osmar Terra garantiu ao Estadão que a expansão do Bolsa Família será feito dentro dos limites da responsabilidade fiscal. A reformulação custará cerca de 7 bilhões de reais.

O Antagonista, com Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ojuara disse:

    O pior é que quem trabalhou a vida inteira e se aposentou, recebe um reajuste menor do que quem nunca trabalhou. Ou país fuleira.

  2. Júlio a rruda da Silva disse:

    Estudem pára falar sobre a história política brasileira.

  3. hbbeto disse:

    Alguns petistas são tão alienados que ainda pensam e tentam incutir na cabeça das pessoas mais desinformadas que quem criou o Programa Social Bolsa Família foi mesmo o PT. Quem criou o programa foi o FHC. Lula, inclusive, era contra o programa! Há vídeos dele na internet discursando contra o Bolsa Família e chamando-o de esmola e de moeda de troca eleitoral. Apesar do governo FHC ter sido uma gestão com problemas, ou seja, que não mereceria hoje nosso voto, é preciso dizer a verdade. Portanto, petistas, parem de mentir, parem de promover fake news, tenham vergonha na cara e tenham a mínima humildade pelo menos uma vez na vida de admitir quem que fez o quê. O PT apenas mudou o programa de nome e o difundiu como projeto seu, assim como fez com diversas instituições federais de ensino superior apenas federalizando estruturas que já existiam, mudando-as de nome e propagando como nova obra sua "criação". A única coisa que era pra mudar de nome mesmo, mas eles nunca mudaram, pois não condiz com a sigla, é a que identifica o próprio partido.

  4. Antenado disse:

    A turma da esquerda, aquela que gosta de uma teta, fica em polvorosa. Se Bolsonaro acabasse com o benefício, diriam que ele nat gosta de pobres, que era um absurdo etc. Como está sendo mantido e ampliado, ficam "revoltados". Lembrando que isso só está sendo possível diante da constatação de inúmeras fraudes, o que possibilitou a economia necessária para esses melhoramentos de incentivo. Antes havia uma verdadeira distribuição de dinheiro público com fins meramente eleitoreiros, sem a preocupação de que fosse atingidos objetivos claros. E o que é pior, sem nenhum controle.

  5. Severino Carnegie-Rockefeller. disse:

    Não era Lula que dizia que as bolsas tiravam a vontade do pobre de plantar mandioca? Não seria Temer que iria acabar com o benefício caso Dilma fosse impichada? Não foi o PT que disparou zilhões de SMS na campanha de 2014 dizendo que Aélço o faria? Vai ter BF turbinado SIM. Advinha quem tá com mais raiva/desespero com. disso? Já deu pra perceber, né?

  6. Abadon disse:

    Daria um dólar prá ver a cara dos direitistas que não enxergam um palmo diante do focinho depois dessa…
    Essa medida nada mais é do que o bozo assumir que, mesmo com seus defeitos nenhum governo fez mais pelo POVO mais humilde do que o da esquerda.
    Sem palavreado metido a erudito e sem maiores delongas, essa de "adotar" o bolsa família foi um direto no queixo dos bozomínions e um tapa de luva na cara dos esquerdistas do voto tiririca.

  7. Lula_lavador_de_dinheiro disse:

    Eleitoreiro sim. Um mal necessário. Quem pode se alegrar com isso?

  8. Fonsa disse:

    Cadê os bolsonaristas que criticavam o bolsa família?

    • nando disse:

      ninguém critica o bf, adorador de ladrões condenados, as críticas eram em cima do uso político do bf, é degradante e improbo

  9. Minion alienado disse:

    Assim falou Bolsonaro em 2011

    "Devemos discutir aqui a questão do Bolsa Família. Devemos colocar um fim, uma transição para o Bolsa Família, porque, cada vez mais, pobres coitados, ignorantes, ao receberem Bolsa Família, tornam-se eleitores de cabresto do PT", pregou, antes de concluir.

    "Logicamente, levando-se em conta isso, não interessa ao PT fazer com que o povo tenha cultura, emprego, trabalho, porque vai perder esse curral eleitoral. Enquanto existir o Bolsa Família da forma como está aí, não teremos como renovar o Executivo. O PT jamais sairá de lá e acabará finalmente conseguindo o que queriam em 1964, a ditadura do proletariado."

    Hoje é ele que usufrui desse discurso. Haja gado para seguir o cabresto.

    • Vera disse:

      Era para ser extinto sim! O problema é que vocês tinham uma anta chamada DILMA que deixou um país quebrado com milhares de miseráveis no país, sem contar os Venezuelanos, então, não tem como acabar agora.
      Quer que desenhe mula?

  10. Humberto disse:

    AGORA EU NÃO ENTENDI BEM…
    NÃO ERA UM PROGRAMA ELEITOREIRO QUE DEVERIA SER EXTERMINADO?
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    E EU ACREDITEI MAIS UMA VEZ EM POLÍTI-OCO

    • JBBatista. disse:

      A maior compra de votos a céu aberto do mundo, não tem quem acabe essa pouca vergonha

Começa nesta terça o pagamento do 13º do Bolsa Família; total de 13,1 milhões de famílias receberão o benefício em dobro neste mês

Foto: Reprodução/TV Globo

Começa nesta terça-feira e vai até o dia 23 de dezembro o pagamento da 13ª parcela para os beneficiários do Bolsa Família.

O 13º salário do Bolsa Família será pago junto com o benefício de dezembro. Com isso, neste mês, o pagamento do benefício será em dobro.

Segundo o Ministério da Cidadania, mais de R$ 5 bilhões serão pagos a 13.170.607 famílias em todo o Brasil neste mês de dezembro. O benefício médio, acumulando o valor extra, será de R$ 383,54 por beneficiário.

O 13º do Bolsa Família foi instituído pela Medida Provisória 898, editada em outubro. A MP que trata do benefício assegura somente o pagamento do benefício em 2019.

O Bolsa Família atende às famílias que vivem em situação de extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 89 mensais; e na pobreza, com renda entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais.

Confira o calendário

A data para pagamento é de acordo com o número final do Número de Identificação Social (NIS):

Final 1 – Saque no dia 10/12
Final 2 – Saque no dia 11/12
Final 3 – Saque no dia 12/12
Final 4 – Saque no dia 13/12
Final 5 – Saque no dia 16/12
Final 6 – Saque no dia 17/12
Final 7 – Saque no dia 18/12
Final 8 – Saque no dia 19/12
Final 9 – Saque no dia 20/12
Final 0 – Saque no dia 23/12

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Arnaldo Franco disse:

    Esperando os comentários dos petistas.Gostaria até que a Governadora opinasse sobre isso.

  2. Bodim disse:

    Vamos aprender a confiar no MITO petralhas.
    Taí!!
    Prego batido e a ponta virada.

  3. Ceará-Mundão disse:

    Bolsonaro, ao invés de acabar com o Bolsa-família, combateu as incontáveis fraudes no programa (onde tem PT…), criou o 13° para ele e, nesses dias, saiu a notícia de que está planejando aumentar as faixas etárias por ele abrangidas. A prezada vai encarar de tanta raiva desse governo. Enquanto isso, no RN… É triste a situação.

  4. STELA SANTOS disse:

    ÔXE, MAS BOLSONARO NÃO IA ACABAR COM O BOLSA FAMILIA, COMO PODE ELE INCLUIR O 13º
    O PT PIRA……

    • Comissário do Povo disse:

      Se dizia que Temer iria acabar. Vou mais pra traz: lembram que na campanha de 2014 os SMS disparados (o zap não tinha se disseminado) dizendo que Aelço iria acabar com o BF? Fake news violenta.

  5. Diogo disse:

    Bolsa família é um programa premiado e que faz a diferença, com um custo menor que certos penduricalhos de certos poderes. Acertou o presidente.

  6. Péricles Carvalho Filho disse:

    Que absurdo é esse, Bolsonaro querendo aparecer? Como se atreve a cumprir promessa de campanha logo no primeiro ano? Não aprende não? Tem que fazer como o governo anterior que ficou repetindo as promessas a cada nova eleição, repetia e não realizava, repetia e não cumpria, repetia e o povo votava… é disso que o povo gosta, promessas. promessas e promessas que geram pobreza e dependência do governo.

  7. João Maria disse:

    O PT dizia que Bolsonaro ia acabar com o Bolsa família.

    • Ludovico fon Míssil disse:

      O PT dizia que Aécio iria acabar com o programa. Depois disse que Temer o faria.
      Repetiu a mentira na eleição passada.

Bolsonaro diz que Folha de SP é “jornaleco” e “campeão de fake news e desinformação”, após matéria que Bolsa Família não teria dinheiro para o 13º

O presidente Jair Bolsonaro manifestou mais uma vez sua indignação com a Folha de São Paulo após publicação com a manchete “Bolsa Família não tem dinheiro para pagar o 13º prometido por Bolsonaro”. Em resumo, definiu veículo como “jornaleco” e classificou como “fake news”.

“Jornaleco não vive sem MENTIR. – Suspendi minha assinatura e muitos empresários têm cancelado contratos publicitários nesse jornal campeão de fake news e desinformação”, esbravejou o presidente.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    Não mais me surpreende as safadezas da Folha. Há tempo ela é a representante maior da imprensa marron.

  2. Lúcifer disse:

    Agora torou dentro….
    Quem é esse doente mental prá falar de "fake news" ?!?!?!

    • Netto disse:

      Faz assim: prove que a Foice de SP tá certa e Bolso errado. Aí vc pode falar quem é o doente mental.

    • Salvador disse:

      Sejamos simples:
      Você prova que não é fake e nós votaremos no seu corrupto, mentiroso de estimação.
      Se não provar você vota em Bolsonaro, fechado?
      Pode ser também outra proposta:
      Quem se sente enrolado ou roubado pelos governos da esquerda vota na direita e quem foi torturado e roubado pelo atual governo, vota na esquerda.

    • Bento disse:

      Normal o cão falando mal do nosso Presidente. Esse anjo caído é amigo do cachaça.
      Tá repreendido todo mal que nos desejais em nome do Sr. Jesus Cristo. Amém.

    • Mimimimimi disse:

      Rapaz!
      Como o cão da desesperado.
      Homi isso é ruim pro teu coração homi, se acalme, ainda tem esse mandato todinho do Mito, o outro e depois Moro e ainda o Morão.
      Se assusegue homi se não vc não vc não vai vê as posse na televisão.

Bolsonaro anuncia 13° para beneficiários do Bolsa Família

Foto: Evaristo Sá/AFP

O presidente Jair Bolsonaro participa na tarde desta terça-feira (15) do anúncio do 13° salário para beneficiários do programa Bolsa Família.

Bolsonaro já havia adiantado a medida no início do governo. O pagamento do décimo terceiro será feito no mês de dezembro. À época, o Ministério da Cidadania, responsável pela gestão do programa, informou que o custo total com o pagamento extra seria de R$ 2,5 bilhões.

Atualmente, mais de 13 milhões de famílias recebem o benefício.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. CELINA disse:

    Maria, vai ter conhecimento antes de fazer qualquer comentário, Bolsa Família, nunca foi do PT projeto B.Família, e outros. Parabéns ao meu Presidente, por ser honesto, humilde, honrado e um Presidente que pensa em seu povo. O que mata os petista ou Petralha e que nosso Presidente é competente, honesto, e acima de tudo um homem que crê em Deus, na moral e nos bons costumes.

  2. gilberto ivan disse:

    O motivo da grande votação do PT no Nordeste foi justamente o discurso mentiroso nas mídias de que Bolsonaro iria acabar com o bolsa família, ledo engano kkkk, não acabou e ainda vai dar o 13° salário, isso vai fazer com que o eleitor do interior que era usado como cabresto pelo PT reveja a sua posição e aprenda a diferenciar que diz a verdade e quem mente. o povo está acordando para desespero da esquerda corrupta e canalha.

  3. NOJO DE BOSTA disse:

    MARGINAL vendendo o patrimônio do povo e dando milho para os pombos

    • Em direita Brasil disse:

      Vai matar os petistas de raiva e do coração na verdade não farão falta alguma ao Brasil viva o nosso presidente.

  4. Torres disse:

    Agora melhora a popularidade..

  5. Antenado disse:

    Vai dormir Maria

  6. Fabiene kevellin da silva soares disse:

    Mais vamos receber o mesmo valor em cima do que agente recebe ?

  7. Carlos César disse:

    Muito bom

  8. Julian disse:

    Promessa de campanha cumprida.
    Disse que, pagaria sem injetar dinheiro novo, os recursos sairiam, do corte das trapaças e roubos, que existiam pelo meio do programa.
    Pronto!
    Taí!!
    Valeu Mito!
    Mais uma pra desespero, de quem já está desesperados.
    Kkkkkk

  9. Curitiba já disse:

    E realmente mito

  10. JBBatista. disse:

    Compra de voto antecipada, esses políticos são todos iguais lembro que ele baixava o pau no bolsa família e agora cria o 13º.

    • Maria disse:

      No governo Lula, a direita de forma esmagadora criticava o bolsa família, agora o Bozo é bonzinho. Ele pega carona num projeto do PT? Ter que admitir que o projeto é bom , isso é o primeiro grande castigo. .kkkkklllllllkkkkkk

    • Waldemir disse:

      Petista encantado pelo encantador de jumentos detectado

    • Silva disse:

      Maria, projeto do PT não, projeto de D. Ruth Cardoso, é o correto.
      Não distorce Ta??

    • Maria disse:

      Realmente muitas políticas sociais tiveram início no governo FHC, mas nso atingiu a pobreza na maioria, Lula unificou os benefícios e expandiu a milhões de brasileiros.

    • #EsquerdaDesesperada disse:

      Já dizia finado Tonhão, não debata com defensores do "ze sem dedo", vc pode ficar louco, deixe eles viverem no cercadinho do dono deles!

    • Herculano disse:

      É melhor Jair se acustumando, ainda falta 8 anos e 3 meses pro mandato do Mito acabar.
      Kkkk
      Depois é a vez do HERÓI SÉRGIO MORO que manda prender ladrão condenado em duas instâncias.
      Kkkkk

  11. Arnaldo Franco disse:

    É pegar a grana e sair dizendo "Ele nao"?

Cadastro Único do Bolsa Família em Natal fecha por tempo indeterminado após seis arrombamentos em 18 dias

Foto: cedida

A unidade de Cadastro Único do Bolsa Família, em Natal, encontra-se fechada por tempo indeterminado. O motivo: seis arrombamentos da sede em 18 dias.

“Informamos que a unidade está fechada por tempo indeterminado. Procure CRAS ou unidade em Igapó, ao lado do Atakadão. Desculpe os transtornos”, diz o aviso pregado no portão da sede localizada na Avenida Nascimento de Castro, na Zona Sul de Natal.

Foto 1: Reprodução/Google Maps

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Francisca Chagas da Silva disse:

    Cadastrar bolca família

  2. FRASQUEIRINO disse:

    É onde anda a GUARDA MUNICIPAL tão ovacionada pelo prefeito Álvaro Dias que chegou a paramentar um dos filhos para desfilar com essa mesma Guarda Municipal no desfile de 7 de setembro passado?

  3. Ems disse:

    Culpa de Bolsonaro !!!

    • Antônio disse:

      A segurança é um direito do cidadão e uma obrigação do Estado. Para isso, pagamos impostos. Se o governo de Fátima Bezerra não realiza uma segurança eficaz, quem sofre é a população. Já a bandidagem está em lua de mel com o RN.