Prefeito de São Gonçalo incentiva colegas a apoiar o Proedi para assegurar indústrias no RN

O prefeito de São Gonçalo do Amarante/RN, Paulo Emídio, o Paulinho, declarou apoio ao Proedi – Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial do RN lançado pelo Governo do Estado. Esse posicionamento contraria o movimento encabeçado pelos prefeitos de Natal e Mossoró. A declaração ocorreu em São Paulo, na Confederação Nacional da Indústria, durante o Investe RN, evento promovido pela governadora Fátima Bezerra para apresentar as potencialidades econômicas e a melhoria do ambiente de negócios no Estado.

O prefeito também defendeu a aceitação, por parte dos municípios, do acordo discutido entre governo e prefeituras, o qual o Estado garante compensar eventuais perdas momentâneas das prefeituras. Paulinho enfatizou que municípios terão aumento de receitas a longo prazo. “Por tudo o que vimos aqui, não resta dúvida. O Proedi é uma medida necessária para conter a desindustrialização do nosso estado e, principiante, para atrair novas empresas, gerar mais empregos e melhorar as receitas do estado e dos municípios”, declarou Paulinho.

O gestor são-Gonçalense ainda disse que compreendia a posição contrária dos colegas prefeitos ao programa, mas os convidou para refazerem juntos as contas de perdas e ganhos do Proedi, levando em consideração o que cada prefeitura tem perdido nos últimos tempos com a saída de empresas do Rio Grande do Norte para o Ceará, Paraíba e para outros estados.

“Veja quanto temos perdido com a diminuição da receita de ICMS do setor industrial. Em São Gonçalo, perdemos a AMBEV e isso nos afetou muito. O RN está se transformando num cemitério de indústrias, na terra do ‘já foi’ e do ‘já teve’ enquanto os vizinhos Paraíba e Ceará se beneficiam. Por que? Porque os incentivos de lá eram maiores do que os nossos. Alguma coisa precisava ser feita e essa medida veio para igualar os benefícios do RN com o dos outros estados, com quem competimos. Agora não há mais motivo para que empresas deixem o RN e optem por outros lugares”, pontuou Paulinho.

PROSIGA

O prefeito de São Gonçalo, que é do PL, ressaltou ainda que o PROEDI aponta para ganhos no futuro e que o seu município está lançando seu próprio programa de incentivos denominado PROSIGA – Programa Sãogonçalense de Incentivo ao Investimento e à Geração de Atividade Econômica. “Eu tenho dialogado com empresas do sul do país e com grupos internacionais. E já estamos conseguindo trazer algumas grandes plantas para se instalarem em nosso território já como efeito benéfico do PROEDI e do nosso PROSIGA. Acho que os colegas prefeitos devem fazer o mesmo. Adotar sua própria estratégia de atração de investimento para gerar empregos. Colocar incentivos condicionados, diminuir a burocracia, oferecer infraestrutura, qualificar pessoas, e dar segurança jurídica. Como disse o secretário Jaime, cada prefeito deveria pegar o PROEDI e ir buscar empresas para trazer para seu município. Não adianta ficar brigando por perdas virtuais, perdas daquilo que você não teria porque se você não dá incentivo, a empresa não vem. E não vindo você não terá aquilo pelo que brigar. Eu sou sempre a favor da lógica de trocar imposto por emprego”, finalizou o prefeito Paulinho.

Atriz de Bollywood é decapitada por ex-colegas de filmagens

Essa história daria um ótimo roteiro de filme de terror. Meenakshi Thapar, de 26 anos, foi sequestrada e decapitada por dois ex-colegas com quem atuou na produção de Bollywood, Heroine. O crime teria ocorrido há um mês, mas só agora o corpo da jovem foi encontrado.

Segundo o jornal britânico The Telegraph, o casal de atores Amit Jaiswal, de 36 anos, e Preeti Surin teria planejado o crime, após a atriz ter contado a eles que era de uma família rica de Dehar Dun, cidade ao norte da Índia. Amit e Preeti teriam convidado Meenakshi para uma viagem a Gorakhpur, próxima à fronteira com o Nepal, onde foi mantida como refém. Eles pediram um resgate de cerca de R$ 53.850,00 à família.

O casal ainda ameaçou, dizendo que, caso a quantia não fosse paga, obrigariam a jovem a fazer filmes pornôs. A mãe de Meenakshi chegou a pagar parte da quantia – R$ 2.150,00 -, por meio de depósito na conta da filha para que os sequestradores pudessem sacar o dinheiro, mas a jovem acabou sendoestrangulada até a morte e depois decapitada em um quarto de hotel.

A polícia surpreendeu Amit e Preeti com os documentos e o celular da atriz, na estrada de Mumbai. Durante a prisão, eles acabaram confessando o crime e descobriu-se que os dois estavam fugindo, já que a esposa de Amit teria descoberto o romance dos dois.

Duas partes do corpo de Meenakshi foram encontrados no trajeto. O dorso estava em um tanque de água e a cabeça estava dentro de uma mala, que foi arremessada pela janela do ônibus em que estavam os criminosos.

Fonte: Cineclick

Humoristas, atores e diretores lamentam morte de Chico Anysio; confira os depoimentos

Agildo Ribeiro, humorista – “O mais importante é que estamos em luto nacional. O Brasil está mais triste, sem perspectivas de risos e alegrias. Ele foi um herói nacional, um combatente. Ele trazia alegria para esse povo. Ele era uma figura tradicional. Estou com meu coração dilacerado de tanto que amava esse homem. Estou de luto, fisicamente, espiritualmente e artisticamente. Ele não vai morrer assim, ele não morre assim, não.”

David Pinheiro, humorista – “A ‘Escolinha do Professor Raimundo’ foi mais que um trabalho, foi um aprendizado, principalmente pelo ponto de visto técnico. Não que ele ficasse nos ensinando, mas o cotidiano, os pequenos detalhes que ele mostrava. Ele foi importantíssimo. Ele foi responsável por uma nova geração de humoristas e cuidou dos velhos humoristas. Nós aprendemos bastante. Ele era um homem raro. O ser humano que ele foi, o artista que ele foi, o modo como ele viveu, enfim. Ele dizia que o improviso é o caminho mais curto para o erro. Na coversa come ele o personagem mudava. Tenho muitas histórias dele. Eu e muito outros. Chico Anysio foi um homem importante para a história do Brasil.”

Jô Soares, apresentador – “O Brasil inteiro estava pendurado nessa agonia do Chico. Isso me lembrou a agonia que o país passou com a morte do Tancredo Neves. Foi uma agonia terrível. Ele não merecia isso. Espero que ele não tenha sofrido, que tenha passado bem. O Chico Anysio é um dos melhores atores característicos do mundo. Eu dirigi um espetáculo do Chico que, na verdade, eu que aprendi demais. O óbvio é que essa morte deixa o Brasil inteiro entristecido.”

Ziraldo, cartunista – “Foi uma grande perda. Conheci o Chico há 50 anos. Ele é um dos dois fenômenos inrrepetíveis. Nunca mais teremos Pelé e nem Chico Anysio. Ninguém conseguiu fazer a quantidae de personagens que ele fez. A mão dele ficava velha de acordo com o personagem. Tive a oportunidade de conviver um pouco com ele. Ele não vai embora agora, não é possível.
O Chico, comigo, era sempre muito generoso. O dinheiro que ele ganhou ele distribuiu. Ele era fantástico. A televisão não perpetua ninguém. Espero que as pessoas possam encontrar nas livrarias o livro que os cartunistas fizeram desenhando os personagens dele.”

Lúcio Mauro FIlho, ator – “O Chico está canonizado desde já. Ele sobe como um dos grandes santos do humor brasileiro. Ele já estava fazendo falta para a gente por diversos posicionamentos. Ele era um homem de posicionamento forte. Ele ter ficado fora da televisão fez muito mal para ele. A gente é muito miúdo para poder explicar. Na minha vida, ele foi muito importante. No Projac, uma vez, ele me encontrou e perguntou se está tudo bem. ‘Você está bem mesmo, porque você está procurando ponta em novale, concorrendo com gente muito menos talentosa com você, abre o olho’. Depois dessa bronca eu fui direto para o Zorra Total e tudo aconteceu na minha carreira. Ele foi um norte para todos nós humoristas. Um cara tão brilhante e genial ficar sofrendo como estava era muito triste. Quando Rogério Cardoso foi embora eu fiquei estraçalhado. Com o Chico é a mesma coisa. A comédia brasileira não só o maior gênio, mas o seu maior defensor. Ele sempre lutou pela qualidade do humor braileiro. Que as novas gerações estejam assistindo e vendo um pouco do talento dele. Estou com o Ziraldo, a gente não pode esquecer o Chico, esse grande talento.”

Paulo Silvino, comediante –“Infelizmente perdemos o maior ator e comendiante do mundo. Nunca na história da comédia mundial alguém tenha feito o que o Chico Anysio fez. A quantidade de línguas que escreveu, de quadros que pintou. Ele era uma fonte de arte e inspiração. Ele foi uma fonte de inspiração de alegria. Ele fez trabalhos sérios também, era completo. Ele se tornou o maior comediante, o maior ator do mundo de todas as época. Ele era meu amigo, ele foi extraordinário. Chico era um paizão. Na Escolinha ele abrigou muitos atores, principalmente alguns que estavam quase esquecidos. Ele foi um pai extraordinário. Ele casou várias, teve uma prole grande. Todos os filhos dele conviveram muito comigo e com meus filhos.”

José de Abreu, ator – “Vários aspectos do Chico devem ser lembrados. Uma vez ele disse que parecida a rua do Catete, porque vivia cheio de pensão. Ele era impressionante. Saía de um personagem e começava imediatamente o outro. Parecia mágica. Ele fazia numa tarde o programa quase inteiro. Em dois dias ele fazia 30 personagens. Ele era sempre o mesmo. Ele se auto dirigia, ele dirigia todo mundo. Ele era uma loucura. Ele tinha três cabeças, a do ator, do diretor e do personagem.”

Renato Aragão, humorista – “O Brasil todo está triste. Quando cheguei ao Rio, ele já era famoso. Chico me ajudou muito. Ele que me alertou muito. Ele foi referência para todos os humoristas. Não vai ter outro Chico Anysio, não. Ele fazia sátira do Brasil todo. Ele foi muito amigo. Chico Anysio ajudava todo mundo. O coração dele não cabia dentro do peito. Para a gente falar sobre quem era Chico Anysio será preciso fazer uma mesa redonda para cada um falar o que ele era.”

Regina Casé, apresentadora – “Conheci o Chico quando ele trabalhava com meu pai, desde pequena eu via o trabalho dele. Ele conseguiu conferir uma dignidade ao povo nordestino. Foi uma escola, uma faculdade trabalhar com ele. Acho que ele conseguiu transcender na esfera do humorismo, ele escrevia, pintava e interpretava.”

Boni, diretor de TV – Ele fez um humor sem obscenidade, sem ofensa. Ele foi um amigo e irmão por mais de meio século. Todos os personagens do Chico Anysio tinham alma. Não eram aqueles que chamamos no jargão de televisão de caricaturas. Eles tinham o rosto diferente, a voz diferente e a alma diferente. Eles eram personagens reais e de carne e osso. Era um humor humano e cheio de crítica social e política. O Chico levou um pouco do humor radiofônico para a televisão. Ele foi o pioneiro na montagem do videotape.

Wellington Muniz, o “Ceará”, humorista – “Fiquei boquiaberto. Sabia que ele estava passando por um período díficil, mas isso me pegou de surpresa mesmo e mudou todo o meu dia, toda a programação da minha tarde”, comentou. “Ele é uma inspiração para muita gente, é da minha terra, do Ceará. Chico ia fazer de aniversário no dia 12 de abril. Foi um um cara que inspirou vários humoristas e criou, com sua genialidade, muitos personagens. Ele deu chance e ajudou muita gente e faria isso até hoje se tivesse um programa. Foi embora um grande talento que faz muita falta na televisao brasileira. Que ele descansae em paz. Desejo as minhas condolênscias aos familiares e às pessoas próximas a ele. Grande mestre, grande ser humano, grande amigo. Tive poucas chances de conversar com ele, mas sempre que estivemos juntos ele foi atencioso, brincalhão e inteligente”.

Daniel Filho, diretor – “Devo a Chico o início de minha carreira como diretor. Ele deu a mão aos novos e nunca deixou os mais velhos comediantes fora de seu alcance. Sempre prestando homenagens aos seus professores da comedia. Deu bom humor ao Brasil. Uma vida dedicada a qualidade no radio, cinema e televisão! Sua herança é imensa para todos que tivemos o privilegio de compartilhar a cena e a vida com ele. Amou muito e será para sempre amado.”

Cláudia Gimenez, atriz –  “Foi o maior artista que o Brasil já teve. Ele me inventou. No céu vai estar uma rodinha de amigos que vão receber ele. Rogério Cardoso,Walter D’Ávila, Nádia Maria, Brandão Filho e Costinha estão todos esperando por ele lá”, disse Cláudia.

* Com informações do G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. kassandra disse:

    É uma grande tristeza a perda de um  humorista como o saudoso Chico Anisyo.
    Chico vamos sentir muita sua falta, pois você marcou as vidas de muita gente com seus personagens. Saudades!!!

Colegas matam Policial por engano

Ricardo Valota, estadão.com.br

SÃO PAULO – Ao ser confundido com um bandido, pois estava à paisana, de moto, com arma em punho e ao lado de um carro que havia sido utilizado por criminosos, o soldado Rodrigo Aparecido Pansani, de 27 anos, lotado nas Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota), foi morto a tiros, por volta das 20h45 desta sexta-feira, 24, por colegas das Rondas Ostensivas com Auxílio de Motocicleta (Rocam), na altura do nº 5.500 da Avenida dos Bandeirantes, próximo ao Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo.

Tudo começou na residência nº 278 da Rua Camundó, no Planalto Paulista, bairro vizinho, onde o dono da casa, um senhor, deficiente audiovisual, que realiza banho e tosa em animais, entregava um cachorro ao dono na porta da residência. Três bandidos chegaram, anunciaram o assalto e invadiram casa. Um vigia da rua viu e acionou policiais militares do 12º Batalhão. Ao chegarem em frente ao imóvel, os PMs flagraram o trio deixando a casa em um Fiat Stilo preto. Na troca de tiros, um dos policiais foi baleado de raspão e, na sequência, encaminhado para o Hospital Santa Cruz.

O soldado Pansani, que estava em uma Honda Biz preta, também passava pelo local e começou a perseguir os criminosos, que entraram na Avenida dos Bandeirantes, onde abandonaram o Fiat Stilo, atravessaram a pista e, do outro lado, roubaram um Honda Civic. Ao parar ao lado do Fiat, já cravejado de tiros, o soldado, com arma em punho e à paisana, foi abordado por colegas da Rocam. Ao se virar e mostrar a arma, o soldado, sem ter tempo de se identificar como policial militar, foi baleado e morto ali mesmo. Os bandidos continuam foragidos. O caso foi registrado no 27º Distrito Policial, do Campo Belo.