Diversos

Filme natalino de Leandro Hassum na Netflix está entre mais assistidos no mundo

Leandro Hassum estrela o filme ‘Tudo Bem no Natal que Vem’ //Divulgação

O Natal tipicamente brasileiro, com calor, shopping lotado e o indefectível tio do pavê cruzou fronteiras graças ao filme Tudo Bem no Natal Que Vem. Estrelado por Leandro Hassum, a produção nacional que chegou à Netflix na semana passada está no topo do ranking de mais assistidos da plataforma no Brasil, mas, curiosamente, conquistou outros países. Segundo sites agregadores de dados da Netflix, o longa dirigido por Roberto Santucci (de Até Que A Sorte Nos Separe e O Candidato Honesto) está com a audiência alta no México, França e Espanha, mas fez sucesso mesmo foi na Alemanha, onde ocupa a primeira posição do ranking local.

No mundo, o filme, que ganhou o título internacional Just Another Christmas, é o quarto mais visto essa semana, atrás apenas de Crônicas de Natal: Parte Dois; O Segredo: Ouse Sonhar; e Crônicas de Natal, respectivamente. A VEJA, Hassum falou sobre a produção. “Os filmes natalinos americanos são as referências que temos, né? Mas o Natal brasileiro é bem diferente. Todo Natal tem aquela reunião de família, no verão, com todo mundo junto, se abraçando, brigando, contando piada ruim, falando de futebol e política. Estou feliz que o nosso trabalho está estreando no streaming e não no cinema, estamos vivendo um ano atípico”, disse. Leia mais aqui.

Na trama, o personagem de Hassum se vê preso em um looping temporal, no qual, todos os anos, ele só acorda no Natal do ano seguinte, sem saber o que aconteceu ao longo do ano.

Veja

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Vera Fischer relembra pornochanchadas e filme vetado por Xuxa

Vera Fischer (Foto: Reprodução/Instagram – Patrícia Lino)

No ar na reprise de “Laços de família”, no Vale a Pena Ver de Novo, Vera Fischer falou sobre o início da sua carreira, quando fez filmes de pornochanchada, e relembrou do período com carinho:

– Eu comecei nos anos 1970. Fiz algumas pornochanchadas deliciosas de fazer, com um lado cômico de brincar com os temas da sexualidade. Era muito mais chanchada do que pornô. Eu fiz uns cinco filmes desse tipo – comentou a atriz.

A declaração foi dada em entrevista para Simone Zuccolotto no programa “Cinejornal”, do Canal Brasil, que irá ao ar nesta quinta-feira (26), às 18h55m. No papo, a atriz falou também sobre o seu novo projeto – a websérie “Reflexos” -, além de questões como a pandemia e a situação política do Brasil. Ela ainda lembrou alguns filmes dos quais participou, como, por exemplo, “Navalha na carne”, em que viveu uma prostituta:

– Quando eu fiz “Navalha na carne”, aí foi sério. Ela era uma prostituta, mas o texto era seríssimo. Essa queixa dessa mulher sendo usada e sendo chamada de puta, de velha… um papel que eu adorei. Adorei fazer esse filme – disse Vera.

A atriz comentou sobre como se sentiu com a retirada de circulação do filme “Amor estranho amor” (1982), que estrelou ao lado de Tarcísio Meira e Xuxa. O longa ficou fora do mercado por anos por causa de disputas judiciais entre a produtora e a apresentadora:

– Não era só eu (que senti). Tinha um elenco enorme… Pena que o público só viu por um tempo. Ele entrou em cartaz nos cinemas, fez ótimo público, mas saiu de circulação. Eu senti muito até porque era coprodutora do filme. O produtor principal era o Anibal Massaíni e nós sentimos no bolso. Eu acho que vão querer lançar novamente nos cinemas ou nas plataformas. E vai ser um ganho… a própria Xuxa disse outro dia que o filme é bom e tem que ser visto. Vai ser bom para a gente.

Questionada pela entrevistadora se ela acha que havia motivos para o filme sair de circulação, Vera comentou:

– Eu acho que ela (Xuxa) tinha uma equipe muito poderosa. E acho que eles a obrigaram a tirar o filme de circulação. Seminua com um garoto de 12 anos… Eu acho que a situação foi essa.

Patrícia Kogut – O Globo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Damares Alves quer vetar filme da Netflix acusado de sexualizar crianças

Foto: Reprodução/Youtube

Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, afirmou hoje no Twitter que está estudando medidas contra “Lindinhas” (“Cuties”, em inglês), produção francesa da Netflix acusada de sexualizar crianças.

Em resposta a um seguidor, ela afirmou: “Não vamos ficar de braços cruzados. Deixa comigo”.

A ministra também compartilhou uma notícia que ela já acionou os assessores jurídicos do governo para impedir a exibição da obra na Netflix Brasil.

Em vídeo promocional, a diretora Maïmouna Doucouré explica que o filme é justamente uma crítica à sexualização de crianças em nome de uma suposta liberdade sexual.

“Eu conversei com centenas de pré-adolescentes para entender como elas se relacionavam com sua feminilidade hoje em dia. Essas garotas veem que, quanto mais a mulher é sexualizada nas redes sociais, mais bem-sucedida ela é. E sim, isso é perigoso.”

À revista Variety, um porta-voz da Netflix disse o mesmo:

“‘Cuties’ é uma crítica social à sexualização de crianças. É um filme premiado, com uma história poderosa sobre a pressão que jovens meninas sofrem das redes sociais e da sociedade em geral enquanto crescem — e encorajamos qualquer pessoa que se importa com este tema fundamental a assistir ao filme.”

Com informações do Universa – UOL

 

Opinião dos leitores

  1. DEUS TE ABENÇOE E PROTEJA, DAMARES!!

    AOS QUE CRITICAM ESTA MULHER, SUGIRO ASSISTIR A TÃO FALADA REUNIÃO MINISTERIAL, A QUAL SÉRGIO MORO FEZ QUESTÃO. MULHER DE CORAGEM! COLOCA MUITO MARMANJO NA SOLA DE SEU SALTO. Antes de falar abobrinha, busque conhecer um pouco da mencionada senhora. Ah! Deixa a política de lado, ela é tóxica.

  2. Jair Bolsonaro sendo jocoso sexualmente com uma criança de 10 anos numa LIVE ela SILENCIA. SÍNICA

    1. Existe uma diferença grande entre limite da censura e estímulo a pedofilia. Creio que ela tenha razao, nao se pode usar da liberdade de expressao para cultivar algo que parece ter objetivos espurios. Acho estranho que alguns nao sejam capazes de enxergar isso.. estao compactuando com a sexualizacao de crianças nestes comentarios com qual objetivo?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

A Ninfomaníaca, novo filme de Lars von Trier, terá 5 horas de duração

ninfomaniacaciA Ninfomaníaca (The Nymphomaniac), o mais novo polêmico projeto de Lars von Trier, terá 5 horas de duração. O longa será dividido em dois filmes. Foram 11 semanas de gravação, um roteiro de quase 300 páginas e 100 horas cortadas do material bruto.

A Ninfomaníaca conta a história de uma mulher (Charlotte Gainsbourg) desde seu nascimento até seus 50 anos, contada pela personagem principal, a auto-diagnosticada ninfomaníaca Joe. Numa noite fria de inverno, Seligman (Stellan Skarsgård), um velho solteiro, encontra Joe machucada e semi-inconsciente num canto. Após a levar para seu apartamento ele observa as feridas dela e tenta compreender como é que as coisas podem ter corrido tão mal. Ele escuta atentamente, enquanto em 8 capítulos ela reconta a multifacetada e luxuriante história de sua vida.

No elenco estão Charlotte Gainsbourg, Stacy Martin, Uma Thurman, Christian Slater, Jamie Bell,Connie Nielsen, Shia LaBeouf, Nicolas Bro, Jesper Christensen, Jens Albinus, Shanti Roney,Severin von Hoensbroech, Willem Dafoe, Udo Kier, Jean-Marc Barr, Caroline Goodall, Kate Ashfield, Saskia Reeves e Omar Shargawi.

A Ninfomaníaca será lançado no Brasil pela California Filmes em 25 de dezembro de 2013.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

"Mercenários ao pé da letra": Stallone chama Bruce Willis de ‘ganancioso e preguiçoso’

10216202

Bruce Willis não vai participar da terceira parte de “Os mercenários”, mas a nova franquia de Sylvester Stallone ganhou um substituto de peso: Harrison Ford. A confirmação foi dada pelo próprio Stallone, no Twitter.

“Willis fora… Harrison Ford dentro!!!! Grande notícia!!!!! Há anos esperava por isso!!!!”, disse o ator, diretor e produtor, para em seguida acrescentar o que parece ser uma crítica a Willis. “Ganancioso e preguiçoso… uma fórmula certa para o fracasso”.

Representantes de Stallone confirmaram ao Huffington Post que a mensagem era direcionada a Willis. O ator de “Duro de matar” participou dos dois primeiros filmes da franquia como Church, o testa de ferro que contratava os serviços dos mercenários de Stallone.

“Os mercenários 3” segue o grupo de anti-heróis liderado por Barney Ross (Sylvester Stallone) e trará um elenco ainda mais recheado de estrela de filmes de ação que os dois primeiros filmes. Entre as participações confirmadas estão Arnold Schwarzenegger, Jason Statham, Mickey Rourke, Wesley Snipes, Nicolas Cage, Jackie Chan, Dolph Lundgren, Jet Li, Steven Seagal e Mila Jovovich.

O filme será dirigido por Patrick Hughes, que tem no currículo apenas o suspense “Busca sangrenta”, de 2010. A estreia está prevista para 15 de agosto de 2014. Lançado em 2010, o primeiro “Mercenários” arrecadou US$ 274 milhões em todo mundo. A bilheteria do segundo, de 2012, chegou a US$ 312 milhões, com a maior parte da arrecadação fora dos EUA.

O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Terapia mostrada em filme inclui sexo entre profissional e paciente

A pessoa tem um problema sexual e vai fazer terapia para tentar resolver. Um dia, o psicólogo propõe a ela algo mais prático: sessões com um “terapeuta sexual substituto”, profissional que vai para a cama com o paciente.

Pouco difundida, essa técnica do sexo explícito começa a ser mais conhecida. O motivo é o filme “As Sessões”, que estreou aqui na sexta.

Premiado no Festival Sundance de Cinema de 2012, o longa fez de Helen Hunt candidata ao Oscar de melhor atriz coadjuvante de 2013.
Hunt interpreta Cheryl Cohen Greene durante terapia sexual com o poeta Mark O’Brien (John Hawkes), paralítico.

Divulgação
Helen Hunt como a terapeuta Cheryl Greene e John Hawkes como o paciente vítima de poliomielite em cena do filme "As Sessões"
em cena do filme “As Sessões”

 

Aproveitando o sucesso do filme, Greene lança seu livro “As Sessões: Minha Vida como Terapeuta do Sexo” (BestSeller, 280 págs., R$ 29,90), em que conta sua história e a de vários outros clientes, além de O’Brien.

Virgem aos 38 anos, O’Brien acaba aprendendo com Greene a manter suas ereções espontâneas, a penetrar uma mulher (ela) e a levá-la ao orgasmo.

Essa modalidade terapêutica foi criada nos anos 1960/1970 pelo casal de sexólogos americanos William Master e Virgínia Johnson, os primeiros a preconizar um tratamento exclusivamente sexual. “Eles passaram a tratar dificuldades sexuais com terapia comportamental, usando as terapeutas substitutas para ‘treinar’ o paciente a fazer sexo”, diz a psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do programa de estudos de sexualidade da USP.

Após a revolução sexual, surgiram outras técnicas, e a do substituto sexual não ficou entre as mais valorizadas. (mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Vídeo: Ônibus de turismo exibe filme pornô por engano

Como muitos sabem, alguns ônibus de turismo costumam exibir filmes em pequenas televisões espalhadas pelo veículo, com o objetivo de deixar a viagem mais agradável. Entre os preferidos, estão aqueles filmes chamados de “Sessão da tarde”, que atendem a todo tipo de público.

Mas um ônibus – de origem não identificada – acabou exibindo por engano um filme pornô a todo mundo que estava lá dentro! Um dos passageiros conseguiu flagrar a cena com uma câmera amadora, mostrando inclusive um funcionário da companhia desesperado ao descobrir o que havia ocorrido. O vídeo foi publicado há uma semana e já tem mais de 700 mil visualizações (sem contar os views de outros canais que também reproduziram o vídeo).

No YouTube, recebeu restrição de idade por conta das cenas do filme pornô que acabam aparecendo. Então, atenção a quem for assistir:

Bombou na Web

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Ministério da Justiça não vai censurar filme de urso que fuma maconha

O Ministério da Justiça não vai censurar o filme do ursinho “Ted”, segundo declarou nesta terça-feira (26) o ministro Eduardo Cardoso. A história vem causando rebuliço, uma vez que mostra, em uma das cenas, que o brinquedo faz uso de drogas.

De acordo com o ministro “não cabe ao ministério censurar nada”, apenas estabelecer a classificação indicativa das obras. “Mesmo se a nossa legislação permitisse a censura, nós seríamos contrários a isso”, afirmou.

Segundo Cardoso, a equipe responsável por fazer a classificação indicativa segue critérios técnicos e os enquadramentos feitos são acertados.

“Se alguém avaliar a faixa etária indicada está em desacordo, essa pessoa pode representar no Ministério da Justiça e nós avaliaremos o pleito”, explicou.

O FILME

Nesta semana, o filme virou alvo de discussões, após declaração do deputado federal Protógenes Queiroz (PCdoB-SP), que pretende recorrer ao Ministério da Justiça para tentar alterar a classificação do longa metragem para 18 anos.

Atualmente, o filme é recomendado para maiores de 16 anos.

A medida, segundo o deputado, foi motivada pela constatação de que as imagens não deveriam ser vistas por menores. Protógenes levou o filho de 11 anos ao cinema, no domingo passado, para assistir o longa sobre o urso “Ted”.

O filme é o primeiro longa-metragem dirigido por Seth MacFarlane, que criou as séries em animação “Family Guy” e “American Dad” (exibidas no Brasil pelo canal pago Fox).

Nos Estados Unidos, onde obteve grande sucesso de bilheteria, o filme recebeu a classificação “R” –equivalente ao “impróprio para menores de 16 anos”, obtido no Brasil.

No entanto, no Brasil, acompanhadas dos pais, crianças de qualquer idade podem entrar nas salas de cinema, independentemente da classificação indicativa.

Inicialmente, Protógenes chegou a defender, no Twitter, a retirada de circulação do filme.

Após a reação de dezenas de internautas contra a medida, ele recuou e informou ontem que deverá tentar alterar apenas a classificação indicativa.

Opinião dos leitores

  1. O filme deveria ser banido das salas de cinema. Se existe realmente esta cena de Urso fumando maconha. Tanto que se combate as drogas em nosso país e com toda razão, porque um filme com uma imagem destas deveria ir ao ar. Ou corta-se a imagem do curso fumando, ou proibe o filme para qualquer idade. Esta é minha opinião. Como o Ministro vai ter poder e moral para combater o tráfego de drogas após achar que isto é normal a ponto de apenas aumentar a idade de classificação do filme.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Filme "E.T. – O Extraterrestre" completa 30 anos

DA EFE

O drama do pequeno extraterrestre E.T., perdido na Terra e empenhado em telefonar para sua casa, comoveu milhões de espectadores há 30 anos, tempo em que se consolidou como o melhor filme de alienígenas da história do cinema.

“E.T.: O Extraterrestre” estreou nos Estados Unidos em 11 de junho de 1982, poucos dias após ser apresentado no Festival de Cannes, entre os aplausos da crítica e do público.

A produção foi um sucesso de bilheteria e recebeu nove indicações ao Oscar –entre elas as de melhor filme, direção (Steven Spielberg) e roteiro– levando quatro prêmios: melhores efeitos especiais, melhores efeitos sonoros, melhor som e trilha sonora original, com a inesquecível composição de John Williams.

Bruce McBroom/Universal/Reuters
A atriz Drew Barrymore e o personagem do filme "E.T. - O Extraterrestre", de Steven Spielberg
A atriz Drew Barrymore e o personagem do filme “E.T. – O Extraterrestre”, de Steven Spielberg

Um final feliz para um longa-metragem doce, que inicialmente foi concebido como um filme de terror na mesma linha de “Sinais” e “Poltergeist – O Fenômeno” e que tinha sido batizado como “Night Skies”.

Naquela primeira versão, o inocente E.T., longe de se esconder em armários e fugir da Polícia em uma cesta de bicicleta, aterrorizava uma família junto com um grupo de seres de sua espécie perdidos na Terra.

Seu dedo luminoso, em vez de ter propriedades curativas, podia acabar com a vida daquilo que tocava.

Spielberg descartou essa ideia enquanto filmava “Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida” (1981) e optou por dar um tom mais amistoso ao encontro com seres de outra galáxia, um enfoque que já tinha abordado em “Contatos Imediatos do Terceiro Grau” (1977).

O novo roteiro, que teve como nome “E.T. and Me”, foi rejeitado pelos estúdios Columbia Pictures por considerar que não havia um público para esse tipo de filmes. Uma decisão que lamentariam mais tarde, já que o filme é até hoje um dos títulos mais rentáveis e emblemáticos da Universal Studios.

Na lista do American Film Institute dos cem melhores longas-metragens feitos em Hollywood, liderada por “Cidadão Kane”, “E.T.: O Extraterrestre” ocupa o 24º lugar, na frente de qualquer filme de encontros com alienígenas.

Algo atípico na filmagem foi que Spielberg optou por gravar as cenas de forma cronológica, para ajudar no processo emocional das crianças protagonistas – entre elas estava Drew Barrymore, que tinha apenas seis anos -, que se envolviam cada vez mais com o estranho visitante.

Uma equipe de especialistas no manejo de marionetes, assim como vários atores anões, deram vida ao boneco de E.T., cujo rosto foi inspirado nas aparências de Albert Einstein e dos escritores Ernest Hemingway e Carl Sandburg.

Uma das curiosidades em torno deste filme foi sua relação com a saga “Guerra nas Estrelas”, fruto da amizade entre Spielberg e George Lucas.

Na cena do Dia das Bruxas, pode-se ver uma criança vestida como o icônico mestre Yoda, e Lucas devolveu o gesto em 1999 em “Guerra nas Estrelas: Episódio I – A Ameaça Fantasma” que em uma de suas passagens mostra um grupo de seres iguais a E.T. representando sua espécie em uma reunião do senado galáctico.

Apesar do grande sucesso, Spielberg reconheceu que se arrependeu de alguns elementos do filme, como a cena em que as crianças são perseguidas por policiais com escopetas.

Em 2002, no 20º aniversário do filme, o diretor aproveitou as novas tecnologias para alterar os quadros e transformar as armas de fogo em walkie-talkies, uma decisão muito criticada e que o próprio Spielberg admitiu no ano passado que foi exagerada.

“Fui sensível demais, mas percebi que o que tinha feito foi roubar as lembranças de ‘E.T.’ das pessoas que amavam o filme”, comentou o cineasta.

No 30º aniversário da estreia, os estúdios da Universal lançarão em outubro a primeira edição em blu-ray do filme, na qual será incluído o longa-metragem como foi exibido em 1982.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

"Os Vingadores" registra a maior bilheteria da história no Brasil

O filme “Os Vingadores” continua batendo recordes. Desta vez, conquistou o título de maior bilheteria da história no Brasil e na América Latina.

De acordo com a Disney, o encontro dos super-heróis da Marvel nos cinemas arrecadou R$ 104.372.752 nas salas brasileiras, ultrapassando, assim, “Tropa de Elite 2” e “Avatar”.

Há quatro semanas em cartaz, o longa ocupa o topo do ranking em todos os países latino-americanos –no total, foram arrecadados mais de US$ 177 milhões na região.

“Os Vingadores” bateu também o recorde de maior renda de filme da Disney, façanha antes atribuída à animação “Toy Story 3”. É também a primeira produção da Marvel a alcançar a marca de US$ 1 bilhão nas bilheterias. “Homem de Ferro 2”, segunda maior bilheteria do estúdio, alcançou US$ 623,9 milhões.

No mundo, a bilheteria do longa soma US$ 1,184 bilhão –é a quarta maior da história e vem logo depois de “Harry Potter e as Relíquias da Morte 2” (US$ 1,328 bilhão).

O filme em 3D reúne o Homem de Ferro, a Viúva Negra, o Capitão América e outros heróis de quadrinhos da Marvel em uma luta contra um vilão determinado a destruir o planeta. A Disney anunciou na semana passada que está planejando uma sequência para “Os Vingadores”.

Divulgação
Thor (Chris Hemsworth) e Capitão América (Chris Evans) em cena de "Os Vingadores", que lidera as bilheterias brasileiras

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Os Vingadores bate recorde nas bilheterias brasileiras

Os Vingadores – The Avengerschegou ao mercado batendo recordes e conseguiu a liderança do fim de semana nos 39 territórios em que estreou. No Brasil, foi o maior lançamento em renda de todos os tempos, com R$ 21,7 milhões arrecadados entre sexta e domingo.

Foram 1,6 milhão de ingressos vendidos, terceira melhor marca da história, atrás apenas de Saga Crepúsculo: Amanhecer – parte 1 eHomem-Aranha 3. Lançado em mais de mil salas, o longa também impressionou com sua média de 1.622 espectadores em cada uma.

American Pie: O Reencontro caiu para a segunda colocação após embolsar R$ 2,3 milhões, uma queda de 41% em relação à sua semana de estreia. A média de 863 pessoas por sala mostra que o filme tem agradado aos brasileiros.

Em sua quarta semana em cartaz, Espelho, Espelho Meu caiu da segunda para a quarta posição, com queda de 48% em seu faturamento, enquanto o longa Fúria de Titãs 2 caiu para a quarta posição faturando R$ 537 mil

Sete dias com Marilyn estreou em quinto com 419,8 mil de renda e 29,6 mil de público. Único outro estreante no top 20, As idades do amor entrou em 13º, arrecadando R$ 123,5 mil e atraindo 9,5 mil pagantes.

Confira abaixo a lista das 10 maiores bilheterias do país no último fim de semana:

1.Os Vingadores – The Avengers – R$ 21,7 milhões
2. American Pie: O Reencontro – R$ 2,3 milhões
3. Espelho, Espelho Meu – R$ 1,3 milhão
4. Fúria de Titãs – R$ 537 mil
5. Sete dias com Marilyn – R$ 419 mil
6. Jogos Vorazes- R$ 403 mil
7. Titanic 3D- R$ 354 mil
8. A Perseguição – R$ 335 mil
9. Como Agarrar Meu Ex-Namorado – R$ 247 mil
10. Xingu – R$ 241 mil

Fonte: Cineclick

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Atriz de Bollywood é decapitada por ex-colegas de filmagens

Essa história daria um ótimo roteiro de filme de terror. Meenakshi Thapar, de 26 anos, foi sequestrada e decapitada por dois ex-colegas com quem atuou na produção de Bollywood, Heroine. O crime teria ocorrido há um mês, mas só agora o corpo da jovem foi encontrado.

Segundo o jornal britânico The Telegraph, o casal de atores Amit Jaiswal, de 36 anos, e Preeti Surin teria planejado o crime, após a atriz ter contado a eles que era de uma família rica de Dehar Dun, cidade ao norte da Índia. Amit e Preeti teriam convidado Meenakshi para uma viagem a Gorakhpur, próxima à fronteira com o Nepal, onde foi mantida como refém. Eles pediram um resgate de cerca de R$ 53.850,00 à família.

O casal ainda ameaçou, dizendo que, caso a quantia não fosse paga, obrigariam a jovem a fazer filmes pornôs. A mãe de Meenakshi chegou a pagar parte da quantia – R$ 2.150,00 -, por meio de depósito na conta da filha para que os sequestradores pudessem sacar o dinheiro, mas a jovem acabou sendoestrangulada até a morte e depois decapitada em um quarto de hotel.

A polícia surpreendeu Amit e Preeti com os documentos e o celular da atriz, na estrada de Mumbai. Durante a prisão, eles acabaram confessando o crime e descobriu-se que os dois estavam fugindo, já que a esposa de Amit teria descoberto o romance dos dois.

Duas partes do corpo de Meenakshi foram encontrados no trajeto. O dorso estava em um tanque de água e a cabeça estava dentro de uma mala, que foi arremessada pela janela do ônibus em que estavam os criminosos.

Fonte: Cineclick

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Homem vê pornô na internet e descobre que atriz é a própria esposa

Um egípcio que resolveu assistir a um filme pornô na internet – segundo ele, pela primeira vez na vida, “por curiosidade” – teve uma grande surpresa: a atriz era a esposa dele!

O sujeito, identificado como Ramadan pelo site “Emirates 24/7”, desmaiou imediatamente no chão da lan house, na província deDakhalia. Depois de recobrar os sentidos, correu para casa.

Em princípio, a esposa negou a participação no filme. Depois, acabou confessando.

E disse mais a mulher: revelou que tem um caso extraconjugal com um ex-namorado e que nunca amara o marido, apesar dos quatros filhos e dos 16 anos de casamento.

“Encontrei 11 filmes mostrando a minha esposa em cenas indecentes com seu amante. Ela disse que o amante é jovem como ela e eu sou velho”, contou Ramadan.

*Com informações da KMEL FM e Page Not Found

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Homem morre de infarto dentro de cinema assistindo filme Pornô

Esse com certeza morreu feliz, estou curioso apenas para saber o nome do filme. Segue post do portal G1:

Um homem de 49 anos morreu dentro de um cinema pornô no bairro Nazaré, em Belém, no Pará, na tarde de domingo (11).

Segundo a delegada Alcione Guidão, que atua na central de flagrantes da Seccional de São Brás, o caso foi registrado após outros espectadores do cinema chamarem um policial militar que estava próximo para prestar socorro.

“Testemunhas falaram que ele passou mal enquanto assistia a um filme e chamaram o PM, que tentou reanima-lo, prestou os primeiros socorros e acionou o serviço de emergência. Mas o homem morreu no local”, disse a delegada ao G1.

Aparentemente, a vítima sofreu um infarto dentro da sala de cinema. O PM relatou à Polícia Civil que o filme que estava sendo exibido era com a atriz pornô italiana Cicciolina.

O corpo já foi removido para o Instituto Médico Legal para perícia. Conforme a polícia, o homem estava sozinho no cinema.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Não é o Soleil, não é o Tihany. É o Facilita…

Quem nunca ouviu falar no Facilita? Quem nunca pelo menos tirou uma brincadeira com o nome de Facilita?

O Blog posta o trailler do filme que conta a história de José Mariano da Silva, o popular Palhaço Facilita, que aos 13 anos de idade contrariando seu pai, fugiu com um circo em busca do seu sonho: tornar-se palhaço. Amanhã será o Lançamento oficial do documentário O Circo do Palhaço Facilita, que será realizado às 15h no Auditório do Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão, na Praça Augusto Severo, Ribeira.

Opinião dos leitores

  1. Parabéns BG! Lembro bem do meu tempo de criança quando ainda morava na cidade de Riachuelo e chegava o circo do Facilita, meu amigo, era aquela festa, tenho certeza que esse filme será um sucesso.

  2. Ahhh… amo o Facilita, sempre que ele vem aqui no bairro faço questão de ir ao circo, não é Solei, não é Tihany, é FACILITA, COM ORGULHO.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

No RN da Cultura convidam um Diretor para comentar seu filme e colocam um Pirata para rodar

Do Blog Diário do Tempo de Sérgio Vilar:

Vergonha alheia é pouca. Mas antes de contar o episódio ocorrido semana passada no TCP, opino: a iniciativa da exibição de documentários relacionados à cultura popular na programação do Agosto da Alegria foi massa, apesar da falta de Escoréu sem motivos muito explicados. Mas vamos à novela:

Já no primeiro dia, o maior nome da Mostra, o diretor Walter Carvalho (diretor, entre outros filmes, de Central do Brasil), é convidado para comentar seu mais novo doc, chamado “Moacir”. Contava a história de um personagem real, urbano, com distúrbios neuróticos. O cara foi encontrado pelo diretor nos rincões de Goiás.

Quando inventam de colocar o filme, eis que exibe na tela: “Conheça o 7ª Arte”… Para quem desconhece, o 7ª Arte é o box localizado no camelódromo da Cidade Alta especializado em filmes piratas raros do cinema. Ou seja: exibiram o pirata do filme de Walter Carvalho na frente do diretor do filme!

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. O Sr. Walter Carvalho ainda foi muito educado, respondendo aos questionamentos dos alunos da UNP e por se dispor a ajudar na restauração do filme Boi de Prata. Talvez outro, tivesse chutado o balde.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *