Ensino remoto pode continuar até o fim de 2021, diz Conselho Nacional de Educação, que não recomenda a reprovação neste ano

Foto: Divulgação/Secretaria da Educação do Distrito Federal

O Conselho Nacional de Educação (CNE) deve aprovar nesta terça-feira(06) uma resolução que permite o ensino remoto nas escolas públicas e particulares do País até 31 de dezembro de 2021. Dessa forma, as redes de ensino podem organizar seus calendários, com reposições de aulas perdidas e avaliações, não apenas até o fim deste ano. O documento, ao qual o Estadão teve acesso, também recomenda que as escolas não deem faltas aos alunos nesse período todo de pandemia.

Como em outras resoluções durante a pandemia, mais uma vez um documento do CNE também não recomenda a reprovação em 2020. É sugerido que se adotem “anos escolares contínuos”, ou seja, junte-se a série em que o estudante está em 2020 com a próxima, em 2021. “O reordenamento curricular do que restar do ano letivo de 2020 e o do ano letivo seguinte pode ser reprogramado, aumentando-se os dias letivos e a carga horária do ano letivo de 2021 para cumprir, de modo contínuo, os objetivos de aprendizagem e desenvolvimento previstos no ano letivo anterior”, diz o documento.

“As consequências deste ano vão levar um tempo para serem resolvidas nas escolas”, diz a relatora da resolução e conselheira do CNE, Maria Helena Guimarães de Castro, que já foi secretária executiva do Ministério da Educação (MEC) nos governos Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer. “Mesmo que se imagine que haja vacina ano que vem, as escolas precisam se readaptar, é o que todos os países do mundo estão fazendo. É uma flexibilização que dá tranquilidade no replanejamento para 2021.”

Algumas redes públicas já anunciaram que juntarão os dois anos letivos, como forma de não penalizar estudantes que não puderam acompanhar o ensino online. Uma delas é a rede estadual de São Paulo, que ontem abriu matrículas para um novo 4º ano do ensino médio para os alunos que quiserem continuar estudando em 2021.

Mas, segundo o secretário da Educação, Rossieli Soares, a reprovação não será proibida na rede. “Sabemos de estudantes que não estão entregando atividades. Vamos dar todas as oportunidades para eles, podem entregar mais para frente, mas o mínimo é necessário fazer”, disse ao Estadão. Em casos de falta de acesso online, ele explica, os alunos têm os materiais impressos e podem devolver as lições dessa forma.

A flexibilização do calendário do CNE, no entanto, não significa, segundo Maria Helena, uma indicação de que as aulas não precisam voltar. Para ela, onde já houver decisão favorável da área de Saúde, elas devem retornar com atividades presenciais. “A volta é muito importante, até para as pessoas aprenderem a lidar com o medo, ter acolhimento, para que os professores possam falar como estão se sentindo”.

O secretário Rossieli também disse ontem que retornar, cumprindo os protocolos, é “fundamental”, citando casos de depressão de adolescentes isolados. “Se for possível, envie seus filhos à escola, com segurança, seja escola pública ou particular.” Amanhã, apenas 100 das mais de mil escolas estaduais da capital vão abrir, apesar de autorização para atividades presenciais.

A Lei 14.040/2020 previu que o CNE deveria dar as diretrizes para os estabelecimentos de ensino durante o “estado de calamidade pública” causado pela pandemia da covid. Ao ser aprovada, será a mais importante resolução nacional sobre o assunto, já que o MEC não se posicionou oficialmente. Em entrevista ao Estadão, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse que a volta às aulas não era tema do governo federal.

O texto fala ainda que deve ser decisão dos pais ou responsáveis enviar ou não os alunos para aulas presenciais e que as avaliações são facultativas às escolas neste momento. Mas os que decidirem manter os filhos em atividades remotas devem se comprometer em cumprir “atividades e avaliações”.

Sobre recomendar que não se dê faltas aos alunos nas escolas, Maria Helena diz que é impossível checar a frequência durante o período de aulas remotas, já que os estudantes muitas vezes recebem vídeos para estudar no horário que escolherem. Para as escolas de educação infantil (0 a 5 anos) o documento libera também de cumprir a carga horária letiva de 800 horas, como devem fazer este ano o ensino fundamental e médio. Mesmo assim, essas horas podem ser preenchidas com atividades online.

O texto fala ainda que todos os recursos de tecnologia podem ser empregados no ensino e cita inclusive as redes sociais, como WhatsApp, Facebook, Instagram, “para estimular e orientar os estudos, pesquisas e projetos”.

Alunos ansiosos

Às vésperas da reabertura das escolas para atividades extracurriculares, que ocorrerá na quarta-feira, pais e alunos estão ansiosos para a retomada e preparados para as novas regras impostas por causa da pandemia. Mesmo sabendo que será necessário manter o distanciamento, estudantes estão contentes por poder matar a saudade dos colegas.

Pedro Maio Gamarra, de 8 anos, já sabe o que vai levar no primeiro dia de aula: “O meu lanche, álcool em gel, máscara e uma luva”. Também avisa que vai reencontrar amigos. “A professora já contou quem vai.”

A mãe do garoto, a empresária Taciane de Almeida Maio Gamarra, de 38 anos, diz que a família vinha se preparando para a volta às aulas e o retorno vai trazer benefícios para Pedro e para sua irmã Giulia, de 4 anos.

“Meu mais velho está estressado, sem paciência. Ele está ansioso para pegar o uniforme e está adorando esse retorno das atividades presenciais. Vai ser bom também para eles se adaptarem para como vai ser daqui para frente”, diz a empresária.

Quem vai voltar à escola na próxima semana também já conta os dias para retomar o contato com os colegas e professores, mesmo com as regras de distanciamento, uso de máscara e do álcool em gel. O piloto de avião Gustavo Miranda Leal, de 41 anos, já separou álcool em gel e máscaras adicionais para colocar nas mochilas dos filhos Samuel, de 8 anos, Sarah e Luísa, de 5 anos, e também intensificou as orientações.

“Eles estão bem ansiosos, sentem falta do convívio social. Até cobraram a gente, há uns 30 dias, sobre a volta às aulas. O que observei é que o diálogo funcionou e a escola vai tomar as medidas de proteção.”

Os irmãos Sophia e Theo Larcher, de 17 e 12 anos, respectivamente, também vão participar de atividades extracurriculares a partir da semana que vem e não escondem a ansiedade. “Estou com as expectativas altas, porque não aguento mais ficar em casa. Acho legal voltar por três horas para a gente se ver um pouco.” Os sentimentos de Theo se misturam ao falar da retomada das atividades escolares. “Na parte emocional, é difícil descrever. É uma mistura de saudade com ansiedade. Ao mesmo tempo em que estou ansioso para ver meus amigos, estou com medo da dita cuja (a covid-19).”

Mãe dos estudantes, a professora Melissa Larcher, de 46 anos, relata que a volta está sendo mais difícil do que quando os filhos migraram para o ensino remoto por causa da pandemia. “São muitas dúvidas. Mas o que a gente espera, de verdade, é que eles tenham interação social. Apesar de ter a insegurança sobre o componente de saúde – o meu filho é asmático -, eu autorizei ele a voltar.” Melissa aposta na informação e na transparência. “Eles estão contentes, querem o prédio da escola, mas nós os estamos preparando para não ser a mesma escola.”

Professora do Instituto Singularidades e psicopedagoga, Marta Gonçalves destaca a importância do diálogo e do acolhimento no processo. “Não importa a idade, tem de conversar. Corremos o risco de a criança ir para a escola e não querer retornar. Tem de acolher essa decepção.”

Ela diz que é comum sentir ansiedade na retomada, mas que os pais devem observar e procurar ajudar, caso o sintoma se prolongue.

UOL, com Estadão

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro Galiaço disse:

    O sindicato dos professores e a classe de educadores nunca tiveram tamanha chance de ficar SEM TRABALHAR de forma efetiva. O ENSINO BÁSICO e o FUNDAMENTAL que já tem um ENSINO DEFICITÁRIO RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE agora vai afundar de vez.
    QUEM domina o ensino no Brasil a mais de 20 anos?
    QUEM coloca os dirigentes na educação a mais de 20 anos?
    Esses estão conseguindo o pleito antigo, receber sem trabalhar, ou melhor, fazendo de conta que trabalham. Estão realizando um sonho antigo usando o covid.
    Na CONTARMÃO DA EDUCAÇÃO MUNDIAL.
    Só o ensino brasileiro está certo, todos os demais pelo mundo não.

COVID-19: Prefeitura de Macau vai continuar aplicando testes em idosos, agora em suas residências

Depois de efetuar testes rápidos em mais de 100 idosos, no sistema Drive-Trhu, durante o período da manhã e a tarde de sábado 20, a Prefeitura de Macau, através de sua Secretária de Saúde, anunciou que vai visitar as residências de quem tem mais de 60 anos de idade e que tem apresentados sintomas da COVID-19 nos últimos 10 dias (tosse, dor de cabeça febre ou perda do paladar). O prefeito Túlio Lemos, que se fez presente em grande parte do período em que foram aplicados os testes considerou que a “a campanha inicial foi coberta de êxito graças a contribuição de todos os servidores envolvidos na operação e a participação das famílias dos idosos, oportunidade em que se detectou 22 pessoas que testaram positivo e que já deixaram o local com toda a recomendação médica e o medicamento para tratamento durante o isolamento. Agora, vamos complementar essa ação junto aos idosos, fazendo visitas em suas residências e aplicando os testes rápidos”.

Nos últimos dias, a Prefeitura de Macau adquiriu cerca de 2.000 testes e 30 mil comprimidos de IVERMECTINA que a princípio serão entregues à população acima de 60 anos e a todos os servidores do município envolvidos na prevenção e tentativa de cura da COVID-19.

O teste rápido em cassete 2019-Ncov igG/lgM (Sangue Total /Soro/Plasma), indica a presença de anticorpos igG e IgM para 2019-nCoV na amostra. Esse exame analisa os índices de IgG e IgM de cada pessoa através de uma gota de sangue colhida no dedo. Quando o resultado é positivo para IgG, é porque teve algum contato com o vírus e o organismo produziu anticorpos; já o IgM positivo mostra que a infecção foi recente e o corpo iniciou a produção desses anticorpos.

As equipes do NASF (Núcleo de Assistência a Saúde Familiar) coordenarão as ações para que a campanha de aplicação dos testes rápidos em idosos, em suas residências, sejam exitosas nos próximos dias.

Deltan Dallagnol recusa promoção para continuar na Lava-Jato em Curitiba

Foto: Geraldo Bubniak / Agência O Globo

Coordenador da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba, o procurador Deltan Dallagnol decidiu não concorrer à promoção a uma vaga de procurador regional da República, responsável pela atuação na segunda instância da Justiça Federal. Ele apresentou nesta segunda-feira carta ao Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) em que recusa a hipótese de promoção para poder continuar à frente da coordenação da força-tarefa Lava-Jato em Curitiba (PR). Ele exerce a função há pelo menos cinco anos.

Se não tivesse apresentado a carta, o procurador estaria apto a ser escolhido para umas das dez vagas em aberto — nove delas em Brasília (DF) e uma em Porto Alegre (RS) —, e com isso seria obrigado a deixar a força-tarefa no Paraná.

A escolha de nomes se dá por critérios de merecimento e antiguidade, analisados em reunião do Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF), marcada para o próximo dia 5 de novembro.

Atualmente, Deltan ocupa o posto de coordenador na condição de procurador natural de processos motivados por investigações originárias em Curitiba. Nos últimos anos, procuradores regionais foram cedidos à força-tarefa, mas sempre mediante autorização do Procurador-Geral da República (PGR).

Ele tinha até esta segunda-feira para apresentar uma recusa à promoção. No MPF desde 2003, o procurador integra o grupo que reúne um quinto dos procuradores mais antigos na carreira, aptos a serem promovidos por merecimento.

“A decisão foi tomada após conversar com os demais procuradores da força-tarefa e tomou em conta aspectos pessoais e profissionais”, informou Deltan na tarde desta segunda-feira, em nota divulgada por sua assessoria.

Procuradores próximos ao chefe da Lava-Jato vinham defendendo sua promoção como estratégia para tentar reduzir a pressão por sua saída do posto, em função do vazamento de suas mensagens particulares trocadas com diversos interlocutores por meio do aplicativo Telegram. O procurador resistia à ideia, por entender que o teor das mensagens não compromete o trabalho à frente do grupo anticorrupção.

O Conselho Superior do MPF é presidido pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, que nos últimos meses foi crítico ao que classificou de “personalismo” na atuação de procuradores em ações de combate à corrupção, citando o exemplo da Lava-Jato.

Atualmente Deltan é alvo de nove reclamações em outra instância: no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Nenhum deles tem relação com suas mensagens privadas que foram tornadas públicas, mas com manifestações públicas do procurador sobre temas relacionados ao combate à corrupção.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dr. Veneno disse:

    Inamovibilidade. É uma das características e prerrogativas do MP.

  2. Flavio disse:

    Vai sobrar para os vagabundos, com uma decisão dessas. Kkkkk

  3. Olavo disse:

    Sem o coach Moro, ele não arrisca maiores responsabilidades.

  4. rocha disse:

    Homem probo e que tem vergonha na cara, age desta forma… mostra para todos que dinheiro e vaidade não cabem na sua bagagem.
    Pena que os componentes do "stf" não pensam e agem desta maneira.

  5. Pablo disse:

    Alguém tem dúvidas que esse BRASILEIRO luta contra a corrupção na merda desse Brasil. Parabéns Deltan.

    • Eu disse:

      Os patrocinadores das palestras também não tem dúvidas.

    • Waldemir disse:

      Eu essa e para você
      Uma aranha morde um cidadao ele vira o HOMEN ARANHA
      Um gato morde uma cidadã ela vira
      MULHER GATO
      Um jumento morde um cidadão ele vira
      PETISTA

Ministro do STF aponta nepotismo e proíbe irmã do prefeito Álvaro Dias de continuar na Semtas

Foto: Reprodução

Em decisão liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurelio Melo, o prefeito de Natal Álvaro Dias, ficou impedido de nomear a sua irmã Andrea Dias para Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas), citando o impedimento da Súmula Vinculante 13 que proíbe o nepotismo na administração pública.

Veja todos os detalhes aqui no portal Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ana Cristina F. Carvalho disse:

    Ela não poderia substituir a Primeira-dama?
    Vamos combinar que a Secretária está fazendo um brilhante trabalho junto a SEMTAS.
    Se vier a sair, o município terá uma grande perda.

  2. Felipe disse:

    Isso é o que se chama farra e oportunismo para sugar dinheiro e tirar proveito do poder.
    Tem que proibir qualquer parentesco e punir qualquer safado que queira driblar, só funciona se punir com perda do cargo.

  3. Azevedo disse:

    A farra para nomear parentes é grande, pois só assim a boquinha doméstica está garantida e os babacas dos contribuintes pagando a conta.

  4. Beto Araújo disse:

    Olha os exemplos…
    Tá virando zona geral!

  5. Conceição disse:

    E verdade vamos denunciar

  6. Carlos disse:

    Cadê a tão falada reforma administrativa divulgada pelo prefeito Álvaro Dias? A prefeitura, está inchada de cargos comissionados.

    • Raimundo Fernandes disse:

      não tenho procuração para defender o Prefeito
      porém, esse é um cargo de extrema confiança.
      não vejo nada de anormal !