Marinha do Brasil emite alerta de ressaca no mar e de ventos que podem chegar a 74km/h no litoral potiguar

Foto: Reprodução Internet

O Centro de Hidrografia da Marinha do Brasil emitiu nota, no final da tarde desta quinta-feira, 25, por meio da Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte, alertando sobre o risco de ressaca no mar, que vai até a manhã desta sexta-feira, 26. No comunicado, a Marinha do Brasil destaca que vão ocorrer ondas e ventos de Sudeste a Leste de até 2,5 metros nos Estados da Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco, e vento muito forte entre o litoral do Rio Grande do Norte, até o Maranhão.

De acordo com o Centro de Hidrografia da Marinha, os ventos no litoral potiguar poderão chegar a 74 km/h, ou seja, de 33 a 40 nós, com rajadas que vão durar até 9h desta sexta-feira, 26. A Marinha do Brasil, em nota oficial, recomenda que as embarcações de pequeno porte “evitem a navegação” e que as demais embarcações redobrem a atenção quanto ao material de salvatagem, estado geral dos motores, casco, bomba de esgoto do porão, equipamentos de rádio e demais itens de segurança.

Marinha do Brasil promove campanha de doação de sangue em Natal

Por interino

O Hemocentro do RN em parceria com a Base Naval de Natal realizam nesta quarta-feira (6), campanha de doação de sangue com o corpo militar da Marinha.A ação de doação de sangue integra as atividades alusivas ao aniversário da Batalha Naval do Riachuelo, a mais importante batalha naval da América do Sul, travada na Guerra da Tríplice Aliança, que completa 153 anos em 11 de junho.

Em 2018, o Comando do 3º Distrito Naval organizou uma programação especial para comemorar a Data Magna da Marinha do Brasil, com a realização de eventos nos cinco estados que compõem sua área de jurisdição – Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Ceará.

O Diretor Geral do Hemonorte, Rodrigo Villar, ressalta a importância da longa e produtiva parceria entre a Marinha e o Hemocentro. “Essa parceria nos enche de orgulho. A campanha chega para somar e reforçar os estoques de bolsas de sangue”.

O Encarregado da Escola de Formação de Reservistas Navais, Primeiro-Tenente Fernando Ângelo da Silva Filho, explica que as doações costumam ser realizadas com as turmas de recrutas, no entanto, por ocasião da comemoração do aniversário da Batalha Naval do Riachuelo e da campanha Junho Vermelho, a ação foi ampliada a todos a tripulação da Base Naval de Natal e das demais Organizações Militares subordinadas ao Comando do 3º Distrito Naval. “Tem o lado social, da Marinha do Brasil contribuindo com os estoques dos bancos de sangue e para salvar vidas, e o lado do despertar da consciência cidadã nos nossos militares, que muitas vezes têm a vontade de doar, mas lhes falta oportunidade. Foi com ações como essa que muitos militares viraram doadores de sangue. Estamos sempre prontos para ajudar”.

Para doar sangue, basta estar em boas condições de saúde, comparecer alimentado ao posto de coleta, ter entre 16 e 69 anos (menores só com autorização do responsável legal), pesar mais de 50 kg e levar documento de identidade original com foto recente, que permita a identificação do candidato.

Com oportunidades no RN, Marinha do Brasil abre três concursos públicos para ensino superior

Por interino

A Marinha do Brasil abriu 22 vagas em concursos públicos do Quadro Complementar de Intendentes (10), Quadro Complementar de Fuzileiros Navais (9) e Capelães Navais (3). As inscrições estão abertas desde 23 de maio e serão aceitas até 5 de junho no site www.ingressonamarinha.mar.mil.br ou em uma das Organizações Responsáveis pela Execução Local (OREL). A taxa é de R$ 120.

Na área de jurisdição do 3º Distrito Naval, que compreende os estados de Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, são disponibilizadas três OREL: em Natal, no Serviço de Recrutamento Distrital do Comando do 3º Distrito Naval; em Olinda, na Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco; e em Fortaleza, na Escola de Aprendizes-Marinheiros do Ceará.

Para concorrer, é preciso ter menos de 29 anos no dia 1º de Janeiro de 2019 para o concurso dos Quadros Complementares; e menos de 41 anos para o concurso de Capelão Naval. Os processos seletivos incluem prova objetiva e redação, análise de títulos, inspeção de saúde, teste de aptidão física e Curso de Formação de Oficiais (CFO).

Após o CFO, os formados ocuparão o posto de Primeiro-Tenente (Capelães Navais) e Segundo-Tenente (Quadros Complementares), com rendimentos iniciais de R$11 mil e R$10.111, respectivamente.

Das vagas

No Quadro Complementar de Fuzileiros Navais, as oportunidades são para diversas engenharias, como Computação, Controle e Automação, Elétrica, Eletrônica, Telecomunicações, Engenharia Aeronáutica, Ambiental e Sanitária, Engenharia de Bioprocessos, Cartográfica e de Agrimensura, Civil, Petróleo, entre outras. O concurso é exclusivo para homens.

Para o Quadro Complementar de Intendentes, poderão se inscrever homens e mulheres com graduação em Administração, Ciências Contábeis e Economia.

Já para Capelães Navais foram abertas duas vagas para Sacerdote da Igreja Católica Apostólica Romana e uma para Pastor da Igreja Assembleia de Deus.

Informações ao candidato

Natal/RN – Serviço de Recrutamento Distrital do Comando do 3º Distrito Naval – Rua Coronel Flamínio, nº 100 – Santos Reis – Natal/RN – CEP: 59010-500

Tel.: (84) 3216-3117.

Olinda/PE – Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco (EAMPE) – Avenida Olinda, s/nº – Complexo de Salgadinho – Olinda/PE – CEP: 53010-000

Tel.: (81) 3412-7615.

Fortaleza/CE – Escola de Aprendizes-Marinheiros do Ceará (EAMCE) – Avenida Coronel Filomeno Gomes, nº 30 – Jacarecanga – Fortaleza/CE – CEP 60010-280

Tel.: (85) 3288-4726.

Navio-Veleiro “Cisne Branco” atraca no Porto de Natal e será aberto à visitação pública

O Navio-Veleiro “Cisne Branco” da Marinha do Brasil está atracado no porto de Natal e será aberto à visitação pública nos dias 1º e 2 de agosto, nos horários entre 14h e 17h. A entrada é gratuita. O “Cisne Branco” estava participando do evento “Velas Latinoamérica 2014”, que foi um encontro de grandes veleiros organizado pela Marinha Argentina como uma das atividades para comemorar o bicentenário da vitória obtida no Combate Naval de Montevidéu.

Durante o primeiro semestre de 2014, navios veleiros de distintas nacionalidades, civis e militares, navegaram juntos pelos mares da América do Sul e do Caribe, enfrentando variados ventos e mares durante os 134 dias em que navegaram as águas que banham as costas da América Latina, percorrendo um total de 12.000 milhas náuticas.

Os veleiros que aceitaram este desafio tiveram a oportunidade de visitar as mais importantes cidades e portos do Brasil, Uruguai, Argentina, Chile, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, República Dominicana e México, países que abriram seus portos para recebê-los e onde milhares de pessoas puderam visitá-los.

O papel do “Cisne Branco” foi representar o Brasil neste grande encontro de veleiros. Para isso, o navio desatracou de seu porto sede, Rio de Janeiro, no dia 08 de fevereiro de 2014, em direção ao porto de Itajaí, em Santa Catarina, local onde se iniciou o evento.

VelasLatinoamérica (4)

Características do navio

Comprimento Total: 76,0 m

Largura: 10,5 m

Altura do Mastro Grande: 46,4 m / 152,2 pés

Deslocamento: 1.038 ton

Velocidade máxima à vela: 32 km/h

Velocidade máxima a motor: 20 km/h

Recomendação

Devido às características e limitações do local (banheiros e bebedouros) e peculiaridades do Navio-Veleiro (como existência de escadas para acesso aos compartimentos), a Marinha recomenda que sejam evitadas, na visitação, crianças abaixo de 5 anos e pessoas com dificuldades de locomoção.

 

Copa: Marinha realiza exercício de segurança em frente a hotéis das delegações

 A Marinha do Brasil vai realizar hoje (10), das 13h às 14h, um exercício de operação na área de proteção marítima onde estarão hospedadas as delegações da Copa do Mundo. Durante a realização do mundial, equipes da Marinha estarão fazendo a segurança marítima em frente aos hotéis Ocean Palace, Sehrs e Pestana, na via costeira.

 No exercício, será simulada a possibilidade de  embarcações se aproximarem do local sem autorização, onde uma será abordada no mar e outra por terra . Para a ação, serão utilizadas uma lancha, duas embarcações rápidas e dois navios da Marinha.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Omar Salgado disse:

    O medo que dá é de Zé Cangulo e Chico Piaba tomarem 51 em excesso quando estiverem pescando no través do morro do careca, e a jangada velha despedaçada que eles usam ir ao encontro das orlas destes hotéis. Vai ser bala prá tudo que é lado…

BlogdoBG visita submarino da Marinha do Brasil no porto de Natal

Hoje tive o prazer de entrar em um submarino da Marinha do Brasil. Eu, que desde pequeno sou fissurado em coisas militares, senti uma emoção diferente.

Lembro bem quando se aproximava dos desfiles de 7 de setembro na Praça Cívica. Aquela mostra que acontecia durante o fim de semana era aguardada por mim pelo ano inteiro, para ver aquelas barracas com canhões, metralhadoras, roupas de mergulhador, jipes antigos estacionados e até tanques de guerra.

Quando recebi o convite da assessoria de imprensa da Marinha para visitar um submarino não me contive. De pronto confirmei minha presença e no meio desta manhã de terça-feira (12) parti para o porto armado de máquina fotgráfica, lentes e flash para registrar minha emoção.

Submarino Tapajós por dentro. Foto 1 - Periscópio Foto 2 - Um dos 3 tubos de torpedo Foto 3 - Escotilha de entrada e saída Foto 4 - corredor do submarino

Realmente fiquei impressionado. E olha que a nossa embarcação “Tapajó” passa longe de ser um submarino de ponta. Mas deu para eu sentir o ambiente apertado, muito apertado, o banheiro minúsculo em aço inox, a cozinha também minúscula e do mesmo material, os beliches em tamanho anão e principalmente sentir os 8 grandes tubos de torpedos, o periscópio, os manches de comando e toda parafernália instalada no equipamento: impressiona os tubos espalhados por todo equipamento que levam ar e fazem o Tapajó afundar ou submergir.

Vale lembrar que em submarino não há janela, nem internet, GPS (Sistema de Posicionamento Global), TV ou rádio. Os tripulanes chegam a passar 50 dias desbravando os oceanos até 200 metros de profundidade, como é o caso do “Tapajós”.

Valeu, valeu Marinha. Obrigado.
Hoje voltei a ser o menino que esperava ansioso para ver o desfile de 7 de setembro.

Informações

O S.Tapajó é o terceiro submarino construído no Brasil. Ele teve seu casco fabricado na Nclebrás Equipamentos Pesados S/A (Nuclep) e o seu nascimento foi possível somente com o esforço de enenheiros, técnicos e operários brasileiros do Arsenal da Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ). Batizado pela Exmª Srª Anna Maria Ferreira Maciel em 0 de junho de 1998, o S.Tapajó foi incorporado à Armada em junho do ano seguinte.

Trata-se de um navio com 61,2 metros de comprimento, com 6,2 metros de espessura do casco. A velocidade dele chega a passar de 20 nós e operar há profundidades superiores a 200 metros. Sua tripulação conta com oito oficiais e 34 praças. Sua autonomia no mar é de até 50 dias.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Silva disse:

    Pena que não possa haver uma visitação ao público.

  2. Ten Cibele disse:

    Obrigada pela divulgação!