Codern informa que empresas continuam exportando frutas normalmente pelo Porto de Natal

Foto: Bigstock/Ilustrativa

A Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN) informa que as empresas continuam exportando frutas normalmente pelo Porto de Natal em um patamar equivalente ao de 2018, quando foram exportadas 361.702 toneladas de produtos, sendo a maioria de frutas.

Por meio das reuniões da CESPORTOS (Comissão Estadual de Segurança dos Portos, Terminais e Vias Navegáveis no Rio Grande do Norte), ocorre uma maior interação entre os órgãos que atuam no Porto de Natal, contribuindo para o aumento da segurança das operações portuárias. Providências também foram adotadas para aprimorar itens de infraestrutura, como novos portões/cancelas, recapeamento do pátio operacional e revitalização do sistema elétrico.

Ressalta-se que já existe uma rota semanal da empresa francesa CMA-CGM com o transporte de frutas para a Europa. É importante destacar, ainda, que o Porto de Natal oferece condições de receber até quatro navios semanais dessa empresa, oferecendo uma operacionalização em condições adequadas. A CODERN reafirma o compromisso com o desenvolvimento do Rio Grande do Norte.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo disse:

    Mas não desmente que a Famosa esta exportando pelo Porto de Pecém no Ceará.

MPF cobra informações da Codern sobre escâner para contêineres no Porto de Natal

Falta do equipamento impede exportações, dificulta fiscalização, facilita o contrabando e o tráfico de drogas e ainda reduz as receitas do poder público

O Ministério Público Federal (MPF) reforçou o pedido à Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern) para que preste informações quanto às providências que estão sendo tomadas com vistas à aquisição e entrada em operação de um escâner de contêineres no Porto de Natal. O objetivo do equipamento é impedir, sobretudo, o tráfico de drogas, já que toneladas de cocaína foram apreendidas no local, nos últimos meses.

O assunto é alvo de um inquérito civil em andamento no MPF, aberto após representação da Receita Federal, que denunciou a falta do equipamento. Devido à inexistência do escâner, o desembaraço aduaneiro (liberação de mercadorias para entrada ou saída do País) se encontra suspenso.

Autor do pedido de informações, o procurador da República Renan Félix destacou que, “diuturnamente, a imprensa local noticia os prejuízos decorrentes dessa realidade, em especial na exportação de produtos da economia local e desocupação das pessoas que dependem diretamente da atividade de carregamento portuário”.

A Codern já havia recebido um ofício, em fevereiro, solicitando essas informações, porém não houve resposta. A Receita Federal, por sua vez, já destacou que aplicou à companhia a chamada “Sanção de Suspensão por descumprimento a requisitos técnicos e operacionais relativos a alfandegamento de local”, uma vez que a Codern é reincidente em irregularidades relativas a esse alfandegamento.

A Codern tem um prazo de 20 dias para se pronunciar, caso contrário outras medidas deverão ser adotadas pelo Ministério Público Federal.

 

PSL/RN trata sobre situação do Porto de Natal com Governo Federal

Cumprindo agenda institucional em Brasília/DF, os representantes do Partido Social Liberal do Rio Grande do Norte (PSL/RN) estiveram reunidos com o Ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, General Santos Cruz, para tratar de assuntos relacionados à gestão estratégica no Estado. Na pauta, a crise gerada após a apreensão de toneladas de cocaína no Porto de Natal.

A situação é, segundo eles, resultado de uma ação efetiva da Polícia Federal que visa eliminar o tráfico de drogas na região portuária. “Este não é um problema que surgiu a partir da assunção do Ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas. É justamente o contrário, agora inicia-se a solução. Quando ele [Ministro Tarcísio] assumiu o cargo, ele foi alertado sobre a sistemática de ações em nossos portos e desencadeou investigações, com o apoio e parceria da Polícia Federal, nas quais foram identificados vários focos de contrabando e tráfico de drogas. Em seguida, ele iniciou a substituição de cargos de direção destes locais. Há uma necessidade evidente de uma parada momentânea e rápida para que se tomem todas as medidas para uma interrupção dessa vazão ou desse liberalismo que há nos nossos portos, adotando sistemáticas mais modernas e eficazes”, pontuou o General Araújo Lima, secretário-geral do PSL/RN.

Para ele, as medidas que estão sendo tomadas desde a primeira apreensão de drogas no Porto de Natal resultarão positivamente. “Não podemos aceitar que os nossos portos continuem sendo vias de acesso de ações criminais. Nós precisamos e vamos evitar que os nossos portos sejam utilizados como porta de entrada e/ou saída de drogas e contrabando, por exemplo. O problema das drogas está acabando com a nossa juventude e várias mudanças vão ocorrer justamente para que tenhamos uma gestão mais rígida e de maior combate ao crime”, concluiu Araújo Lima.

Na última sexta-feira (22), o novo Diretor-Presidente da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), Almirante de Esquadra Elis Treidler Öberg, foi empossado. A Codern é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Infraestrutura, que gerencia o Porto de Natal.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ronald lira disse:

    Estamos correndo o risco de perder as tarifas do porto para o Ceará, que não brinca! Bancada federal do Rio Grande do Norte acorda!!!

  2. Medeiros disse:

    Precisamos voltar a exportar melões, mangas e peixes
    Que instalem logo o escâner e que ele demore a quebrar kkkkkk

    • paulo martins disse:

      Colocar um escâner no porto de Natal (ou talvez construir a descomunal ponte Natal-Fernando de Noronha idealizada por Miguel Mossoró) é tarefa das mais fáceis. Já instalar o ponto eletrônico nas repartições públicas do Governo do Estado seria o fim do mundo.

Em nota, Companhia Docas do Rio Grande do Norte(Codern) diz que já estuda medidas para corrigir deficiências no Porto de Natal e retorno das atividades à normalidade

Nota à Imprensa

A nova gestão da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN) informa que, conjuntamente à Secretaria Nacional de Portos, ampliará, de imediato, o canal de comunicação com a CMA-CGM para buscar a manutenção das operações da empresa no Porto de Natal.

Conforme foi demonstrado em sua última correspondência, enviada ao Porto de Natal esta semana, a empresa reafirmou sua disposição em continuar as operações, atendendo aos clientes locais, exportadores de frutas, com programação de navio para dia 06 de abril.

A Companhia já estuda medidas para a superação dos óbices existentes, visando a corrigir as deficiências observadas, com o retorno das atividades à normalidade o mais breve possível. A intenção é demonstrar aos clientes que podem contar com o empenho da nova gestão.

Uma das principais metas será melhorar a segurança, com vista a recuperar a certificação do Código Internacional para Proteção de Navios e Instalações Portuárias (ISPS CODE).

Outra ação será o estreitamento do relacionamento institucional com a Receita Federal, Polícia Federal, Anvisa, Ministério da Agricultura e Capitania dos Portos, visando uma maior interação e aperfeiçoamento das atividades no Porto.

A CODERN reafirma seu compromisso inalienável com o desenvolvimento do Rio Grande do Norte e priorizará, dentre suas metas de curto e médio prazo, a otimização de seus processos, a racionalização de sua gestão e, principalmente, a modernização de sua infraestrutura.

Assessoria de Comunicação
Companhia Docas do Rio Grande do Norte – CODERN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Medeiros disse:

    Suspenderam as exportações ???

  2. Brasil! disse:

    Tem que investigar todos nessa cadeia de acontecimentos. Investigar o patrimônio desse povo todo, inclusive da Codern.

    • JotaJusto disse:

      Com certeza! toda essa facilidade em exportar tanto ilícito, é possível que tenha uma cadeia de conivência…

Suspensão das atividades do Porto de Natal preocupa FIERN

Foto: Reprodução/FIERN

A notícia de que as exportações de Natal para a Europa estão suspensas, ao menos durante todo o mês de março, e que foi comunicada para os exportadores através de despachantes, sem qualquer comunicação ou justificativa oficial, preocupa a classe empresarial do Rio Grande do Norte. Com a suspensão das atividades, para o escoamento de mercadorias eles terão de recorrer ao Porto do Pecém, no Ceará, ou ao Porto de Suape, em Pernambuco. Isso aumentará os custos com o transporte dos produtos até esses terminais, além da taxa cobrada para a exportação nesses portos ser mais cara do que a fixada em Natal.

Nesta quinta-feira, 21, o presidente do Sistema FIERN, Amaro Sales de Araújo, disse que vê com profunda preocupação a informação de que as exportações pelo Porto de Natal foram suspensas pela CMA CGM – único armador a operar no Porto levando cargas para a Europa -, após Operação da Polícia Federal que culminou com a apreensão de 3,2 toneladas de drogas misturadas em cargas de frutas. A CMA CGM, empresa francesa, estaria exigindo, para retomar as operações de embarque, que o porto recebesse um scanner de contêineres, equipamento que custa em torno de R$ 11 milhões.

“Essa decisão unilateral e divulgada de forma pouco clara para todos os envolvidos é desrespeitosa e precisa ser esclarecida urgentemente. Sabemos que a grande maioria dos exportadores do estado que usam o Porto de Natal é de empresas idôneas, que sofrerão os prejuízos de terem que enviar suas cargas para outros portos. Cada escala desses navios leva entre 300 e 500 contêineres para o mercado europeu, principalmente de frutas e de outros produtos também”.

A empresa CMA CGM não fez qualquer pronunciamento oficial sobre tal decisão e a CODERN, que administra o porto, emitiu nota negando ter sido avisada oficialmente da suspensão por quem quer que seja – os exportadores informam ter recebido a notícia através de despachantes, como informou o empresário Luiz Roberto Barcelos, presidente da COEX, segundo o qual, em março, as empresas de fruticultura vão enviar, alternativamente, seus produtos para a Europa via o Porto de Mucuripe, no Ceará. Só em março serão 400 contêineres. A informação também foi recebida pelo presidente do das empresas de reciclagem, o Sindirecicla, empresário Roberto Serquiz, diretor da FIERN.

De um modo geral, a comunidade empresarial espera uma urgente solução para sanar esse problema. O presidente da FIERN lembrou que o mercado mundial está cada vez mais competitivo e que o RN não pode mais conviver com esse tipo de problema. “O Brasil precisa urgentemente melhorar e profissionalizar cada vez mais sua infraestrutura logística de exportação, discutir e avançar na privatização dos seus portos e aeroportos que ainda estão sob gestão pública, sob pena de perdermos competitividade e termos nosso desenvolvimento limitado por essa situação crônica de falta de recursos públicos para investimentos”, disse.

Amaro salientou que ainda não foram colocadas as defensas na Ponte Newton Navarro, estrutura fundamental para a normalização do fluxo de navios para o Porto de Natal. Sobre a instalação do scanner para contêineres , principal demanda da CMA, ele informou que já existe uma discussão nacional sobre os altos custos cobrados por esse serviço na maioria dos portos nacionais, que traz um aumento considerável de despesas para os exportadores, segundo ele, já penalizados por outros gargalos e custos logísticos brasileiros.

“Esperamos que, caso o Porto de Natal venha a instalar esse equipamento (o scanner) como solução para o retorno das operações para a Europa, não venha a onerar ainda mais a atividade exportadora do Rio Grande do Norte”, advertiu Amaro.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Querubino disse:

    Vixe! Como vai ficar a exportação de mangas?

  2. Isabel disse:

    O que esse estado tem meu Deus?! Acho que tem um burro enterrado aqui . Tá repreendido em nome de Jesus.

FOTOS: PF faz apreensão recorde de drogas no Porto de Natal; mais de uma tonelada de cocaína tinha como destino a Europa

Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal realizou na madrugada desta terça-feira, 12/02, a maior apreensão de drogas da história do Porto de Natal. Cerca de 1.275 quilos de cocaína foram encontrados em meio a frutas no interior de um container que seguiria para os Países Baixos (Holanda). Na ação, a PF contou com apoio logístico da Receita Federal. Ninguém foi preso.

O embarque da carga para a Europa, contendo 998 tabletes da droga, seria feito na manhã de hoje. A descoberta se deu em decorrência de uma análise de situações suspeitas no Porto de Natal, onde a fiscalização pela Polícia Federal vem sendo intensificada nos últimos meses.

As investigações terão prosseguimento visando identificar os donos da carga ilícita.

Dentre as ações da Polícia Federal no RN previstas para o ano de 2019, com a finalidade de prevenir crimes, serão feitas reuniões da Cesportos, presididas pela instituição, para implementação de medidas de segurança no Porto de Natal.

Somando-se ao total de droga de 2018, a PF já apreendeu até hoje um total 2.948 quilos de cocaína na Grande Natal.

Fotos: Divulgação/PF

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Deolho disse:

    Duas grandes operações realizadas pelas polícias Federal e Civil no RN.
    A primeira, apreende toneladas de maconha pronta para ser embarcada em navio para a Europa.
    A segunda apreende um verdadeiro arsenal de quadrilha especializada em estourar agências bancárias – tinha até grampos, que eles jogam no chão para impedir perseguição.
    Em ambas, NINGUÉM PRESO, repita-se NINGUÉM PRESO.
    Que isso?????? Até um leigo em operação policial estranharia; NINGUÉM PRESO.
    Agora, vá você roubar dois pães duros da padaria da esquina para dar café a seu filho com fome e seja pego por esta galera: em poucos dias a sua cama estará quentinha do inferno de Alcaçus para dentro. Que isso??? Ninguém preso, mesmo depois de meses de investigação????

  2. Medeiros disse:

    Esse modus operandi é antigo kkkkkkk
    Imagine se fossem atrás de todas exportações suspeitas

  3. Flauberto Wagner disse:

    Só uma pergunta: qual é a origem da mercadoria (frutas)?

  4. Brasil é verde e amarelo disse:

    Kkkkk…publique o dia que ALGUEM for preso

  5. nasto disse:

    Imagina a quantidade que já foi embarcada e chegou ao destino final.

CODERN lamenta invasão de manifestantes do MST ao Porto de Natal

A Companhia Docas do Rio Grande do Norte (CODERN) lamenta veementemente o episódio ocorrido na noite dessa quinta-feira (08), onde um protesto com a presença de manifestantes do Movimento dos Sem Terra (MST), denominado de “Marcha das Mulheres”, invadiu o Porto de Natal, impondo sérios riscos aos próprios invasores e aos trabalhadores portuários, em plena atividade.

Repudiamos a depredação ao patrimônio público, com as pichações feitas e informamos a não ocorrência de confronto entre os manifestantes e os guardas-portuários, que agiram com total sensibilidade e eficiência, convencendo o grupo a desocupar o local.

A CODERN já está tomando as providências jurídicas cabíveis.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. joao disse:

    Tomara que processem os envolvidos, inclusive quem estimula e favorece o ato de terrorismo. Quem ovaciona um ato desses, gosta de desemprego e miseria.

  2. Kleber disse:

    Parabéns a essas guerreira pela bela atitude.

  3. natalsofrida disse:

    Bolsonaro vai acabar com esses vermes. Essa senadora do pra está por trás para usar como material de campanha.

  4. Salve o Brasil disse:

    Pessoal se liga! Vcs não perceberam o desejo dos organizadores desse movimento. Colocaram na linha de linha de frente mulheres humildes do campo, para servirem de "Boi de Piranha". Eles estavam loucos para que essas invasões fossem duramente combatidas com Spray de Pimenta, Cacetetes e tudo mais. Isso serviria de arma para a esquerda utilizar em palanque. Os organizadores estavam pouco se lixando para a situação dessas mulheres, apenas usá-las com instrumento de uma política nefasta. Essa mesma política está sendo adotada por Chávez na Venezuela. Imaginem se houvesse confrontação com a polícia, e uma dessas mulheres do MST sofresse algum dano a saúde em pleno dia internacional das mulheres. Isso chamaria a atenção do mundo. Não por acaso tbm escolheram invadir a Guararapes!!!

  5. Pablo disse:

    A polícis tem que meter o cacête nesses vagabundos…..

  6. Helio Mota disse:

    Manda a conta para UFRN.

  7. Dr. Veneno disse:

    Nosso pais esta sem direcao. A maioria dos integrantes do MST sao vagabundos que recebem auxilio do governo e estao sempre querendo mais. Quando recebem ou receberem um lote de terra, irao com ctza tentar vender e curtir a vida ate o dinheiro acabar, e na sequencia voltar ao ciclo dos vagabundos e desocupados, na tentativa de obter novas vantagens. ISSO EH UMA VERGONHA.

  8. Acorda Brasil disse:

    É só jogar um saco de CTPS no meio dessa multidão para dispersar.

  9. Raimundo disse:

    Até quando a imprensa vai tratar invasão como manifestação? Se invade é baderneiro, se despedra e picha são marginais.
    Tem que dar o devido tratamento!

  10. Darwin disse:

    Cambada de vagabundos.
    Nem trabalham e nem deixam os outros trabalharem.

  11. Darwin disse:

    O Globo, Porto, Guararapes…

    Só não sabem trabalhar, mas fazer terrorismo…

  12. Medeiros disse:

    Da próxima vez bote a polícia pra da uma coça nesses sem futuro.

  13. Joel disse:

    Borracha nesses vagabundos

  14. Ems disse:

    Tem uma senadora apoiando o MST ! Quem será ???

  15. Cavalcanti disse:

    Vejam só a que ponto chegamos, o qui têm haver mst com porto. É brincadeira.

  16. Cavalcanti disse:

    Vejam só a que ponto chegamos, o qui têm haver mst com porto, será qui vão plantar aí no porto. É brincadeira.

Porto de Natal receberá quatro Cruzeiros em janeiro de 2016

zDepois de superar as metas de 2015, o Porto de Natal começa 2016 já superando as expectativas do mês, quando receberá quatro cruzeiros de grande porte, movimentando a economia da cidade e do Estado no período de alta estação.

Já neste domingo, 03 de janeiro de 2016, estará chegando o Amadea, uma embarcação europeia de alto luxo, que tem previsão de chegada para o meio dia e deixará a cidade por volta das 18h. Construído em 1991, ao custo de US$ 151 milhões de dólares, o cruzeiro mede 193 metros de comprimento, trazendo 564 passageiros, distribuídos em 40 suítes e 254 camarotes, sendo que 106 destes têm varanda privada.

A bordo do Amadea, que ainda não teve rota divulgada de antes e depois de Natal, o passageiro encontra várias salas de estar, piscina, teatro, mini-golf ao ar livre, SPA, bares, casino, biblioteca, ginásio, e quatro restaurantes.

Confira a programação de Cruzeiros para o Porto de Natal em janeiro de 2016:

Amadea – 03/01

Ocean Princess – 15/01

MV INSIGNA – 22/01

Silver Spirit – 31/01

Codern prevê crescimento de 30% no escoamento de frutas pelo Porto de Natal

A movimentação de contêineres contendo frutas poderá crescer cerca de 30% em comparação ao período da safra do ano passado movimentada pelo Porto de Natal. Quem afirma é do presidente da Companhia Docas do RN (Codern) Pedro Terceiro de Melo. “Esse ano nós teremos um acréscimo no escoamento de frutas. Nós cresceremos em relação ao ano passado em torno de 30%”, revela Terceiro de Melo, acrescentando que semanalmente está saindo pelo Porto de Natal aproximadamente 300 contêineres de frutas para a Europa.

Pedro Terceiro garante que esse crescimento se dá pelo trabalho realizado junto aos exportadores do Estado. “Isso nos dá alegria, pois foi um esforço feito junto aos exportadores, de forma que hoje a gente já pode contabilizar esse crescimento”.

MINERAÇÃO

No tocante à exportação de minério de ferro e também como resposta à exportadora Susa Mineração, que afirmou, na semana passada, que o Porto de Natal não tem infraestrutura adequada para realizar esse tipo de operação, Pedro Terceiro foi enfático ao afirmar que o Porto não tem qualquer tipo de dificuldade em realizar operações de exportação de minério.

Ele explica que durante o período em que está à frente da Companhia Docas do RN a Susa Mineração fez apenas uma exportação e não teve dificuldade para operar. A operação foi realizada em agosto de 2012, quando a empresa exportou pelo Porto de Natal uma quantidade de 30 mil toneladas de minério de ferro, que na época foi destinado à China em uma operação que durou cerca de cinco dias.

“Não houve nenhuma dificuldade para que essa operação se realizasse, a não ser o débito já existente que ela tinha com o Porto, mas que nós facilitamos, inclusive parcelamos esse pagamento para que essa operação fosse realizada” explica.

Apesar do ocorrido, Pedro Terceiro se coloca à disposição da empresa de mineração para acordos futuros. “Nós nos colocamos à disposição para que a gente possa, se tiver alguma dificuldade para que o Porto possa vir a fazer esse trabalho, a gente superar. Eu realmente desconheço essas dificuldades. Sempre que a empresa nos procurou nós estivemos à disposição para que fossem efetuadas essas exportações”, esclarece o presidente da Codern.

Navio de Desembarque de Carros de Combate “Almirante Saboia” atraca no Porto de Natal

O Navio de Desembarque de Carros de Combate (NDCC) “Almirante Saboia”, atracou no Porto de Natal, Rio Grande do Norte, na manhã de 16 de outubro, vindo do Rio de Janeiro-RJ, a caminho da comissão “Haiti XVIII”, não sendo aberto para visitação pública.

O NDCC “Almirante Saboia” realiza as tarefas de transporte de carga e tropa, transbordos de pessoal, Movimento Navio-Terra (MNT) por superfície ou helitransportado, abicagens e operações aéreas. Pode, ainda, lançar e recolher Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf), contribuindo para a realização de Operações Anfíbias, Ribeirinhas e de Apoio Logístico Móvel.

O Comandante do NDCC “Almirante Saboia”, Capitão-de-Mar-e-Guerra Gilberto Santos Kerr, estará à disposição para entrevistas com a imprensa, no dia 17 de outubro, às 9h. Os veículos interessados deverão encaminhar seus dados (nomes e números dos documentos de identificação dos repórteres escalados) para o e-mail: [email protected]

BlogdoBG visita submarino da Marinha do Brasil no porto de Natal

Hoje tive o prazer de entrar em um submarino da Marinha do Brasil. Eu, que desde pequeno sou fissurado em coisas militares, senti uma emoção diferente.

Lembro bem quando se aproximava dos desfiles de 7 de setembro na Praça Cívica. Aquela mostra que acontecia durante o fim de semana era aguardada por mim pelo ano inteiro, para ver aquelas barracas com canhões, metralhadoras, roupas de mergulhador, jipes antigos estacionados e até tanques de guerra.

Quando recebi o convite da assessoria de imprensa da Marinha para visitar um submarino não me contive. De pronto confirmei minha presença e no meio desta manhã de terça-feira (12) parti para o porto armado de máquina fotgráfica, lentes e flash para registrar minha emoção.

Submarino Tapajós por dentro. Foto 1 - Periscópio Foto 2 - Um dos 3 tubos de torpedo Foto 3 - Escotilha de entrada e saída Foto 4 - corredor do submarino

Realmente fiquei impressionado. E olha que a nossa embarcação “Tapajó” passa longe de ser um submarino de ponta. Mas deu para eu sentir o ambiente apertado, muito apertado, o banheiro minúsculo em aço inox, a cozinha também minúscula e do mesmo material, os beliches em tamanho anão e principalmente sentir os 8 grandes tubos de torpedos, o periscópio, os manches de comando e toda parafernália instalada no equipamento: impressiona os tubos espalhados por todo equipamento que levam ar e fazem o Tapajó afundar ou submergir.

Vale lembrar que em submarino não há janela, nem internet, GPS (Sistema de Posicionamento Global), TV ou rádio. Os tripulanes chegam a passar 50 dias desbravando os oceanos até 200 metros de profundidade, como é o caso do “Tapajós”.

Valeu, valeu Marinha. Obrigado.
Hoje voltei a ser o menino que esperava ansioso para ver o desfile de 7 de setembro.

Informações

O S.Tapajó é o terceiro submarino construído no Brasil. Ele teve seu casco fabricado na Nclebrás Equipamentos Pesados S/A (Nuclep) e o seu nascimento foi possível somente com o esforço de enenheiros, técnicos e operários brasileiros do Arsenal da Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ). Batizado pela Exmª Srª Anna Maria Ferreira Maciel em 0 de junho de 1998, o S.Tapajó foi incorporado à Armada em junho do ano seguinte.

Trata-se de um navio com 61,2 metros de comprimento, com 6,2 metros de espessura do casco. A velocidade dele chega a passar de 20 nós e operar há profundidades superiores a 200 metros. Sua tripulação conta com oito oficiais e 34 praças. Sua autonomia no mar é de até 50 dias.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Silva disse:

    Pena que não possa haver uma visitação ao público.

  2. Ten Cibele disse:

    Obrigada pela divulgação!

Codern entrega Relatório de Avaliação Ambiental do Porto de Natal ao IDEMA

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (IDEMA) recebeu na manhã desta quinta-feira (30) o Relatório de Avaliação Ambiental (RAA) para o Porto de Natal. O documento foi inicialmente apresentado ao público presente no auditório do órgão ambiental e em seguida entregue ao diretor geral do IDEMA, Gustavo Szilagyi, que o recebeu das mãos do presidente da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), Pedro Terceiro.

O RAA é uma das exigências da Secretaria de Portos (SEP) da Presidência da República e foi elaborado pela Fundação da Universidade Federal de Santa Catarina. De posse do relatório, o IDEMA irá apreciar os estudos para posterior emissão da Licença de Regularização de Operação (LRO) para o Porto de Natal.

De acordo com o presidente da Codern, a obtenção da licença ambiental por parte do IDEMA será o ponto inicial para a implantação das ações previstas no estudo, tais como o Programa de Educação Ambiental com a Comunidade do Entorno e Funcionários; Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS); Programa de Comunicação Social; e Programa de Inserção Social das Comunidades. “Após a regularização ambiental do Porto junto ao IDEMA, será possível implementarmos as atividades contempladas pelo projeto. Daremos ao Rio Potengi o respeito com o qual ele sempre mereceu ser tratado”, analisou Terceiro.

O Relatório de Avaliação Ambiental faz parte do Programa Básico de Regularização Ambiental (PBRA) da SEP e foi elaborado a partir de Termo de Referência do IDEMA. De acordo com o diretor geral do órgão ambiental, o documento trará subsídios aos técnicos do IDEMA para a posterior emissão da licença ambiental e suas condicionantes. “Estejam certos de que o IDEMA possui uma equipe técnica bastante qualificada para analisar esses estudos que serão determinantes para a emissão da licença ambiental do Porto”, observou Szilagyi.

Além dos diretores do IDEMA e do presidente da Codern, a reunião de apresentação e entrega do RAA do Porto de Natal contou ainda com a participação do diretor de revitalização e modernização portuária da SEP, Antônio Maurício Ferreira Neto, técnicos da UFSC responsáveis pela elaboração dos estudos, e técnicos do IDEMA e da Codern.

Empresa vai investir R$ 700 milhões em mina de Cruzeta, construir mineroduto e ampliar porto de Natal

Parece que, enfim, o porto de Natal vai deslanchar em razão dos grandes investimentos que estão previstos para os próximos anos.

A Susa Mineração, empresa formada pela indiana Zamin Ferrous e pelas brasileiras DP Projetos e Idepp, investirá R$ 700 milhões nos próximos três anos para explorar minério de ferro em Cruzeta (RN).

O aporte, cujo maior volume virá do investidor indiano, será destinado a projetos na mina, de logística e de ampliação do porto de Natal.

A intenção da empresa é construir um mineroduto de 230 km para escoar a produção. No porto, uma parceria público-privada deve garantir a construção de um píer novo para atracação.

A empresa também espera que a profundidade do mar seja ampliada de 10 metros para 17 metros para poder enviar seus produtos em barcos com capacidade para 75 mil toneladas.

O trabalho de dragagem é realizado pelo governo federal. Por enquanto, apenas barcos para 35 mil toneladas podem atracar em Natal.
Em setembro, ocorreu o primeiro embarque. Foram exportadas 32 mil toneladas para a China.
“Mais três embarques sairão neste ano”, diz o diretor da Susa e sócio da DP Projetos, José Fonseca de Oliveira.

A empresa projeta produzir até 5 milhões de toneladas por ano a partir de 2013.
“Mas isso está condicionado aos trabalhos de dragagem e logística. Por enquanto, estamos transportando por rodovia, mas isso não será possível quando aumentarmos a produção.”

A mina tem 150 milhões de toneladas de minério de ferro, segundo estudos.

As informações são do jornal Folha de São Paulo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gustavo Faria disse:

    É bom saber que empresários sérios acreditam no potencial que nosso Porto tem a oferecer! Que sirva de exemplo para tantos outros! Valeu pela cobertura BG.

  2. Paguedez disse:

    Se a notícia se confirmar será uma boa… muito mais pelas reformas no porto do que pela extração do minério… enquanto estamos exportando minério pernambuco recebe uma montadora da FIAT.. o ideal seria usar o minério aqui mesmo!!!