‘Sim, tudo por uma foto’, diz influenciadora digital após ser mordida por tubarão

influenciadora digital Ana Bruna Avila, que mora em Florianópolis, contou para os seus seguidores nesta quarta, 29, que iria o “sonho de sua vida” durante  sua viagem para Bahamas. “Eu vou deitar ali com os tubarões vocês vão ver”, disse em um story publicado no Instagram. Porém, mais tarde ela voltou a usar a rede social para compartilhar que nem tudo saiu como o esperado: ela foi mordida por um dos animais com quem ela sonhava nadar.

“Devem ter botado um olho gordo desgraçado na minha viagem. O tubarão que eu estava nadando agora, eu vou mostrar as fotos maravilhosas que eu tirei, me mordeu e arrancou um pedaço do meu braço. Quem aí estiver torcendo para minha viagem ficar uma merda, eu não vou me abalar porque um tubarão mordeu meu braço”, disse com lágrimas nos olhos.

Ana Bruna fez inúmeras publicações para responder questionamentos e críticas sobre o ocorrido. “Gente, para quem quiser saber se eu estou bem, eu estou muito bem. Meu cabelo que não está muito bem, mas de resto eu estou bem, já fizeram um curativo aqui”, afirmou complementando que mais tarde iria ao médico.

Mais tarde, ela resolveu falar sobre a motivação para nadar com os tubarões na Ilha Exuma: “Sempre quis nadar com os tubarões, mas não para ele me morder, para sentir aquela coisa. Eu adoro adrenalina e aí eu fui nadar com os tubarões onde todas as modelos que eu sigo nadam e elas fazem fotos perfeitas é no meio do oceano eles estão nadando no ambiente deles, sim pode acontecer de eles morderem, como aconteceu comigo, mas eu não fui lá para eles me morderem”.

“Sim, tudo por uma foto. Eu queria muito uma foto ali, eu gosto muito de animais marinhos e eu queria muito ficar perto dos tubarões. Inclusive, eu vou tatuar um tubarão no meu braço e se reclamar eu vou tatuar dois”, confessou.

Ela também explicou as condições no momento do acidente. “Eu deitei assim [gesticula com os braços esticados]. Até então eu passava a mão neles e eles estavam de boas comigo, eles até fechavam o olhinho assim quando eu passava a mão. Daí eu deitei e não sei se eu estiquei demais o braço e pode ter tocado na boca dele. Ele abocanhou meu braço, eu tirei rápido, a primeira coisa que eu pesei foi: ‘sangue, tubarão, eu vou morrer agora’. Eu comecei a nadar a me debater e eles já saíram graças a deus e eu subi de volta.”

Ana relatou que disseram para ela que até então nunca um tubarão tinha mordido um turista no local. Segundo a influenciadora, ela foi atacada pois usava uma pulseira prateada e dourada e os animais confundiram o acessório com comida.

A influenciadora afirmou que entre os comentários negativos, alguns internautas até desejam a sua morte. “Você acha que é melhor porque você está atacando uma pessoa? Se você quer falar algo construtivo, não humilhe a outra pessoa. Quem nunca errou na vida?”, rebateu.

Apesar da polêmica, a jovem ressalta que não está incomodada com a rejeição. “Eu não estou nem um pouco ofendida com nenhum tipo de comentário. Estou muito feliz sempre. Sério, já tem seis meses que eu sou a mulher mais feliz do mundo, então parem de apedrejar seja lá quem seja, só faz mal para vocês”, concluiu.

Emais – Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Palim disse:

    Resumindo… É IDIOTA DEMAIS!

Pênis de homem necrosa após mordida durante sexo oral

Foto: Pixabay

Um norte-americano de 43 anos foi parar no hospital após sua parceira morder seu pênis acidentalmente durante o sexo oral. O caso do rapaz, que teve parte da glande necrosada, foi publicado no Visual Journal of Emergency Medicine.

De acordo com os médicos, o paciente só procurou auxílio profissional 5 dias após o incidente, quando a pele já estava preta e o ferimento tinha 3 centímetros de comprimento. “Os pacientes mordidos no pênis geralmente não procuram atendimento médico imediato, e o processo da doença geralmente progride”, explicou Marc Zosky, responsável pelo caso, no estudo.

Apesar do médico não ter confirmado se o homem contraiu uma infecção, é sabido que necroses são causadas por bactérias que contaminam determinada região e matam o tecido que encontram. Por isso, Zosky afirma que em casos como esse “a progressão para ulceração e infecção da pele é comum e requer cauteloso tratamento de feridas e antibioticoterapia”.

Felizmente, como reportou o DailyMail, o paciente não precisou de cirurgia e foi tratado apenas com antibióticos. Ainda assim, Zosky ressalta que procurar um médico é essencial. “É raro, mas há casos em que as mordidas podem levar a infecções com risco de vida, como a gangrena de Fournier, que requer tratamento cirúrgico emergencial”, alertou o profissional.

Galileu

FOTO: Deputado mostra marca de mordida que levou de colega petista em confusão na Alesp

O deputado estadual Heni Ozi Cukier, do Novo de São Paulo, mostrou as marcas da mordida que levou do colega petista Luiz Fernando durante a confusão envolvendo Arthur “Mamãe Falei” na tribuna da Assembleia Legislativa de São Paulo.

O MBL postou no Twitter a foto do ombro mordido do deputado do Novo.

O próprio Heni comentou o assunto nas redes. 

“Ao tentar evitar que deputados agredissem o Arthur do Val, acabei sendo mordido por outro deputado. Democracia se faz no diálogo, não no soco e na gritaria. Discordância se resolve no debate, e não na agressão. É isso que sempre vou defender, até fisicamente. Triste dia na Alesp.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    Será se ele era vacinado ?

  2. Azevedo disse:

    A cachorrada entre esses crápulas da política partidária brasileira, cada dia vai piorando, eita animais indomáveis, pois só pensão incansavelmente nos seus bolsos.

  3. Esquerda mi mi mi disse:

    Se não era corrupto, agora será.
    Mordida de petista é altamente infecciosa.

  4. joaozinho disse:

    Tomar logo a vacina pra nao virar zumbi.

  5. Claudio Carvalho disse:

    Recomendo tomar, urgentemente, uma anti rábica.

"PROFUNDO ARREPENDIMENTO": Suárez pede desculpa por mordida em Chiellini

O atacante uruguaio Luis Suárez publicou nesta segunda-feira (30), em sua página no Twitter, um pedido de desculpas ao italiano Giorgio Chiellini. Suárez protagonizou um dos momentos mais polêmicos da Copa quando, em partida entre Uruguai e Itália, mordeu o jogador italiano.

Na nota, publicada em espanhol e inglês, Suárez diz que se acalmou depois de um tempo de reflexão em casa e com a família e refletiu sobre o que ocorreu no jogo.

“A verdade é que o meu colega Giorgio Chiellini sofreu no lance que teve comigo o resultado físico de uma mordida. Por isso, eu:

– Me arrependo profundamente
– Peço perdão a Giiorgio Chiellini e toda a família do futebol
– Me comprometo publicamente de que um incidente como esse não voltará a acontecer”

Suárez foi punido pela Fifa por conta do lance da mordida. Ele foi suspenso por nove jogos pela seleção uruguaia, foi banido do futebol pelos próximos quatro meses e foi multado em 100 mil francos suíços (R$ 247 mil).

ÉPOCA

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. CHICO disse:

    Conceito do Advogado: Conta-me a verdade que eu preparo a mentira. Foi mentir, se deu mal.

Nepalês morde cobra até a morte em ataque de vingança

Um homem nepalês que foi mordido por uma cobra retrucou na mesma moeda e matou o réptil com os próprios dentes, disse um jornal nesta quinta-feira.

O jornal nepalês Annapurna Post informou que Mohamed Salmo Miya perseguiu a cobra, que o mordeu em seu arrozal na terça-feira, pegou o animal e mordeu até que ele morresse.

“Eu poderia ter matado com um pedaço de pau, mas em vez disso mordi com meus dentes porque eu estava com raiva”, disse Miya, 55 anos, que vive em uma aldeia a cerca de 200 quilômetros a sudeste da capital nepalesa de Katmandu, segundo o jornal.

A serpente, chamada “Goman” no Nepal, também é conhecida como Cobra Comum.

O policial Niraj Shahi disse que o homem, que estava sendo tratado em um posto de saúde da aldeia e não estava em perigo de morte, não seria acusado de matar a cobra porque o réptil não estava entre as espécies de serpentes listadas como ameaçadas de extinção no Nepal.

Homem diz ter sido torturado com mordidas de rottweiller para confessar crime a PMs

O que faria um ser humano confessar um crime que não cometeu? Qual o limite de resistência do corpo e da mente. O vidraceiro Antônio Kivyny Dantas da Silva, de 19 anos, conheceu e ultrapassou este limite no dia 25 de fevereiro de 2012, dentro da Companhia de Polícia.

Kivyny relata que resistiu algemado com as mãos para trás aos socos, pontapés, uma borrifada de álcool nos olhos, sessão de sufocamento com toca molhada nas narinas, mas não resistiu à violência do rottweiller. A mordida quase arrancou parte da coxa.

Como aconteceu, segundo Kivyny

No dia 25 de fevereiro, Kivyny conta que pegou emprestado R$ 10,00 de um amigo (nome preservado) que vende DVD pirata, pediu emprestado uma moto Pop preta de um amigo (nome preservado) e foi junto com Francisco Daywson de Oliveira, o Fofão, de 26 anos, tomar uma latinha de cachaça no balneário da Barragem de Santa Cruz.

Conta que quando ia voltando para casa junto com Fofão foi perseguido por dois homens (até o mento não sabia que eram PMs) em outra moto, que teria efetuado quatro disparos na direção deles na localidade de Bico torto. “Eu parei e eles (já identificados como os PMs Túlio e Ivanildo) já foram logo espancando. Batendo, perguntando cadê a arma e o dinheiro do assalto. Não sabia de arma, de dinheiro e nem de assalto”, conta Kivyny.

Em seguida, Kivyny conta que os PMs Túlio e Ivanildo, que estavam sem farda e numa moto particular, chamaram a viatura da PM (Blazer), que veio com outros dois PMs, que segundo ele, tratava-se da pessoa de Xavier e o motorista do veículo que não lembra o nome. “Daí levaram a gente pra o ‘conhecimento’ (reconhecimento) em Felipe Guerra”, conta.

Em Felipe Guerra, Kivyny conta que o dono do posto de combustível (nome preservado) assaltado não os reconheceu. O empresário contou que os assaltantes estavam com rosto, braços e pernas cobertas. Achou a moto Pop parecida com a que foi usada no assalto. Em seguida Kivyny conta que os PMs levaram eles para Apodi.

No caminho, Kivyny conta que os PMs mandaram ele abri os olhos e jogaram álcool. Daí levaram os dois para a Companhia de Polícia Militar de Apodi, onde, segundo ele, iniciaram uma sessão de tortura com socos e pontapés. “Primeiro foi o fofão. Eles estouraram o ouvido dele com uma tapa de mão aberta e depois botaram a mascara nele e jogaram água” conta.

Segundo Kivyny, Fofão agüentou. Não confessou nada. Em seguida foi a vez dele passar pela sessão de tortura. Fiquei sufocado com a máscara no rosto e eles jogando água em cima. “Mas eu não confessei nada. Não tinha feito nada. Aí Túlio me empurrou, cair algemado com as mãos para trás e Xavier soltou o cachorro que me mordeu”, relata.

Fonte: Cézar Alves / De Fato

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ex_pm disse:

    e nao vai da em nada so em promoçao para os policias corruptos que fizerao isso

Homem morde cão policial

Se a moda pega…

O norte-americano Travis Glaspie, de 22 anos, foi preso em Wilmington, no estado da Carolina do Norte (EUA), acusado de morder a orelha de um cão policial, segundo reportagem da emissora de TV “KTLA”.

Travis Glaspie é acusado de morder a orelha do cão policial 'Maxx'. (Foto: Reprodução)

 

Travis Glaspie é acusado de morder a orelha do cão policial 'Maxx'. (Foto: Reprodução)      Travis Glaspie é acusado de morder a orelha do cão policial ‘Maxx’. (Foto: Reprodução)

O cachorro chamado “Maxx” precisou levar 15 pontos no ferimento causado por Glaspie. Além de atacar o cão policial, o suspeito foi indiciado por posse de drogas, danos à propriedade, resistência à prisão e agressão a um policial.

Glaspie, que levou uma mordida na coxa do animal, foi levado para a cadeia com uma fiança de US$ 1,25 milhão.

'Maxx' precisou levar 15 pontos no ferimento. (Foto: Reprodução)                                     
   Maxx’ precisou levar 15 pontos no ferimento. (Foto: Reprodução)

Além de passar um tempo atrás das grades, ele pode ser condenado a pagar as despesas veterinárias.

Glaspie alega que apenas se defendeu, já que havia sido atacado pelo cachorro da polícia.

Fonte: G1

Mulher pode pegar 5 anos de cadeia por morder e arrancar um pedaço do "saco" do namorado

A britânica Maria Topp, de 44 anos, que foi acusada de morder e arrancar um pedaço dos testículos de seu namorado, Martin Douglas, no dia 18 de fevereiro em Newcastle, no Reino Unido, pode pegar cinco anos de cadeia. A informação é do jornal inglês “Daily Mirror” e foi reproduzida pelo portal G1.

A Justiça vai divulgar a sentença no dia 11 de novembro.

Na época, Douglas precisou fazer uma cirurgia de emergência e levou 19 pontos no local. Maria, que tem quatro filhos, afirmou que não se lembra de ter mordido seu parceiro, mas destacou que recorda de ter brigado com o namorado naquele dia. Os dois estavam bêbados.

Informações G1