Estrangeiro é encontrado morto em praia do litoral norte

A Polícia confirmou o encontro do corpo de um estrangeiro na manhã desta quarta-feira (21), dentro de uma casa na Praia de Pitangui, litoral norte do Estado. Informações dão conta que o homem, de nacionalidade portuguesa, e idade a ser confirmada, tenha morrido por conseqüência natural.

Segundo a Polícia, o corpo foi encontrado por uma amiga do estrangeiro. Informações, ainda que preliminares, são de que o homem tenha morrido no fim de semana.

PM prende entrangeiro e potiguar com drogas no Planalto

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte prendeu um português e um potiguar suspeitos de tráfico de drogas. Os dois foram detidos dentro de uma casa localizada na travessa João Hélio, no bairro do Planalto. A prisão se deu na manhã desta quinta-feira (27).

Há a suspeita de que o estrangeiro esteja ilegalmente no Brasil. Com o potiguar que o acompanhava , a polícia apreendeu meio quilo de maconha, 200 gramas de crack, 50 papelotes de cocaína, uma balança de precisão e duas pistolas de brinquedo.

A polícia informou que chegou ao local depois de denúncias de moradores, que reclamavam de roubos ocorridos com frequência na região, principalmente com a participação de adolescentes.

 

Português, dono de bar em Capim Macio, é executado com tiros na cabeça

O empresário português Antônio Lopes, proprietário do bar Tapas de Capim Macio, foi assassinado cruelmente na madrugada desta quinta-feira (17) dentro do estabelecimento e na frente do filho com tiros na cabeça.

De acordo com informações de testemunhas, o assassino chegou se passando por cliente e ficou dentro do bar. Ele, inclusive, chegou a tomar duas cervejas aguardando a chegada do proprietário. Quando Antônio Lopes chegou, o assassino foi pra mesa da calçada para ficar ao seu lado por volta das 3h.

Em seguida, o criminoso entrou no bar, pagou a conta e foi pro banheiro. Ao sair, ele já saiu de luvas e com a mão por cima da arma (um revólver). Ao chegar do lado de fora, sacou a arma e efetuou vários disparos na cabeça. O número exato de tiros não foi precisado pelas testemunhas.

Após terminar a execução, o bandido fugiu. A Polícia Militar foi acionada para realizar diligências a procura de suspeitos, mas, até agora, ninguém foi preso.

O crime tem todas as características de encomendado, já que nada foi levado do estabelecimento (o assassino até pagou a conta) e não houve tempo de reação.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda foi acionado, mas quando chegou, a vítima já se encontrava sem vida. Antônio Lopes também era proprietário do Tapas de Ponta Negra, nas proximidades da praça por trás do Camarões, e vivia em Natal há quase 12 anos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. André disse:

    Pois é meu amigo Marcos se fosse talvez seu pai nao falaria assim, mas bom isso q me faz ter cada dia mais raiva do povo potiguar pois e mt mediocre. Pois Antonio era um cidadao de bem o qual nunca se envolveu nem em drogas nem em prostituiçao simplesmente era um comerciante e um cidadao ja brasileiro do qual pagava seus impostos tanto qt vc meu querido, ele nunca precisou de rubar nem enganar ning pelo contrario foi essa terra e esse povo q o enganava diariamente e que o roubava pois mesmo assim ele nunca decediu arredar o pé da terra q tinha escolhido ate ao fim da vida dele pena q foi curto esse tempo!
    reveja seus valores como cidadao pois um dia vc tb podera precisar de mudar lugar e espero q em qq lugar do mundo vc seja bem recebido e que nunca passe por o que ele passou em sua terra!

  2. Marcos disse:

    crime ja foi solucionado=gringo=dinheiro sujo=drogas=morte

  3. Nina Ias disse:

    Natal perdeu um ótimo portugues, que por sinal já se dizia "Potiguar"! 

Português é retirado do rol de suspeitos do crime de mãe e filha em Nova Parnamirim

O contador português José Luiz Vaz Marques Rosa, 43 anos, não sabe o que pode ter motivado o assassinato com requintes de crueldade da sua ex-companheira, Tatiana Cristina Cruz de Oliveira, 36 anos. A mulher e a sua mãe, Olga Cruz de Oliveira Lima, 61 anos, foram mortas durante a segunda-feira passada na residência localizada na rua Antônio Lopes Chaves, no bairro de Nova Parnamirim – Região Metropolitana. Durante a manhã de hoje, José Luiz Vaz concedeu entrevista à equipe de reportagem da TRIBUNA DO NORTE. A conversa ocorreu no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Macaíba.

Vaz foi preso durante o ano de 2011 por força de um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça portuguesa e cumprido pela Polícia Federal brasileira. Desde o mês de maio, o homem permaneceu em carceragens da PF, antes de ser transferido para o CDP, onde está desde o dia 5 de abril de 2012. O contador esclareceu que está preso por crimes fiscais cometidos em Portugal. “A pensão que pago à minha filha está normal. Não tem essa história”, disse.

Questionado sobre as possíveis motivações que teriam levado sua ex-companheira à morte, Luís Vaz  não soube responder. “Eram pessoas [Tatiana e Olga] completamente normais, como quaisquer outras. Não faço a mínima ideia do que possa ter motivado esse crime”, afirmou. O homem se colocou à disposição da polícia prestar esclarecimentos. “Estou totalmente isolado do mundo. Não sei como isso ocorreu e fiquei sabendo de mais informações através de vocês hoje. Estou disponível para falar com todo mundo que seja necessário”.

Fonte: Tribuna do Norte

Jornal português usa foto de Renato Aragão em notícia sobre morte de Chico Anysio

Confusão ao noticiar a morte de Chico Anysio. No jornal português Público, uma foto de Renato Aragão foi usada na reportagem sobre o falecimento do humorista. Até as 19h25, o erro continuava online, apesar de uma nota no rodapé da página afirmar “substituída a fotografia; a anterior mostrava outro humorista brasileiro que contracenava com Chico Anysio.”

Fonte: Radar Pop / Estadão

Exame da OAB tem candidatos que não acertam uma palavra simples

Meu povo, sejam pelo menos um blogueiro que não tenha feito jornalismo para cometer alguns pecados capitais em português, agora estudar cinco anos Direito para não acertar uma palavra simples num exame de ordem da OAB é demais.

Agência Brasil

Brasília – “Perca do praso”, em vez de perda de prazo. “Prossedimento”, e não procedimento. “Respaudo”, em lugar de respaldo. “Inlícita”, e não ilícita. Erros de português como esses foram constatados no primeiro exame de 2011 da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), por meio do qual os diplomados em direito buscam aprovação para poder exercer a advocacia. Por causa disso, a entidade defende a manutenção da prova de habilitação para os futuros advogados. Em breve, o assunto deverá ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

No ano passado, nove em cada dez candidatos ao exame unificado da OAB foram reprovados. Os resultados não deixam dúvida sobre a formação deficiente dos bacharéis em direito – ou pelo menos sobre como eles estão aquém das exigências da entidade.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Evandro Lobão disse:

    Todas as profissões deveriam ter provas de avaliação para o ingresso. Assim como a advocacia, deveria ocorrer com a medicina, a engenharia, as demais carreiras da saúde e até as docências (professores de história, matemática, portugnês etc.). Vou até mais longe. Toda carreira deveria ter avaliações periódicas de capacidade, por exemplo a cada 10 anos, para obrigar os profissionais a se reciclar. Se existem advogados cometendo erros crassos atualmente é porque não se reciclaram.
    Não vejo como inconstitucional a OAB avaliar. Alguém tem de avaliar, e melhor que seja ela, pois centraliza e coordena as atividades dessa profissão.
    Muito menos ilegal pode ser considerada, pois o Estatuto da Ordem é expresso em determinar o exame para regularizar o exercício profissional.

  2. Luiz disse:

    A OAB é uma entidade de classe, não tem competência para avaliar o bacharel. O EXAME É COMPLETAMENTE INCONSTITUCIONAL. Esses erros são corrigidos pelo computador, tem muitos advogados que cometem erros grosseiros de português. Não pode a OAB querer justificar a inconstitucionalidade do exame com argumentos chulos, de ameaça, de catástrofe. Os bacharéis são estudantes, não são marginais que saem da penitenciaria, saem das faculdades e universidades. FIM AO INCONSTITUCIONAL, ILEGAL EXAME DA OAB!