REPORTAGEM DE LEITURA OBRIGATÓRIA: Drogas de fundo de quintal se espalham e geram roleta russa para usuários

Imagem: Estevan Silveira/UOL

TopCat, N-Bomb, Smile, K2 e Quad. Ecstasy e ácido genérico, maconha sintética, heroína artificial e mais uma miríade de estimulantes e alucinógenos que a maioria das pessoas nunca ouviu falar. Nos últimos anos, a vida do usuário de drogas sintéticas no Brasil (e no mundo) virou uma roleta-russa mais perigosa que a habitual.

Com a proliferação de laboratórios de fundo de quintal pelo país afora e a descoberta de substâncias psicotrópicas em uma velocidade maior do que a capacidade das autoridades de identifica-las e proibi-las, hoje é difícil saber o que vai na droga contida naquela pílula colorida de formato engraçado. Dia sim, outro também, aparece uma novidade nesse mercado.

De 2014 até o final de 2018, Polícia Federal, Polícia Civil e Polícia Militar identificaram e apreenderam 209 novas drogas psicoativas em tentativas de traficantes de as trazerem ao Brasil ou já circulando nas ruas das principais cidades.

De acordo com o Relatório de Atividades 2017/2018 do Grupo de Trabalho para Classificação de Substâncias Controladas, concluído pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no início deste ano, a lista inclui também alguns medicamentos prescritos ou que entraram para a lista de substâncias controladas.

São consideradas novas drogas psicoativas as substâncias e compostos químicos que nunca antes tinham sido identificados e apreendidos sendo usados como drogas recreativas.

Também entram nessa lista substâncias que eram conhecidas anteriormente — como remédios de prescrição ou moléculas obscuras sintetizadas pela primeira vez nos anos 1950, 1960 e 1970 e nunca antes produzidas em larga escala, por exemplo –, mas que antes não eram usadas para “ficar doidão”.

Trata-se tanto de substitutos genéricos ou sintéticos para drogas conhecidas, como compostos que imitam os efeitos do ecstasy, da metanfetamina, da maconha e do LSD, por exemplo, até novas drogas de fato, vendidas nas ruas com nomes complicados como 25E-NBOH ou nomes comerciais como Spice, Smiles, N-Bomb e outros.

“São drogas que podem ser produzidas com estruturas simples, em praticamente um laboratório de fundo de quintal, um quartinho com poucos equipamentos e por pessoas com conhecimento técnico rudimentar”, afirma o delegado Rogério Henrique Rezende, chefe da Cord (Coordenação de Repressão às Drogas) da Polícia Civil do Distrito Federal.

“A maior parte destas novas drogas que temos visto e apreendido são substâncias caseiras, produzidas nestes moldes e de qualidade baixíssima. É uma verdadeira roleta-russa para os usuários”. Rogério Henrique Rezende, delegado da Polícia Civil do DF.

De acordo com o delegado, com um investimento baixo, algo entre R$ 30 mil e R$ 100 mil, é possível montar um laboratório caseiro de drogas. “Outra vantagem da produção de sintéticas para os criminosos é que a estrutura é fácil de montar e desmontar. Eles trocam de local constantemente e dificultam o trabalho da polícia.”

Ele usa de exemplo um caso em andamento na Cord, no qual um traficante preso pela polícia estava conseguindo sintetizar uma droga com efeitos parecidos com os do MDMA [principal composto do ecstasy tradicional] a partir de um dos ingredientes presente em qualquer xampu a venda nos mercados. “É uma situação muito difícil, neste caso estamos só encerrando o inquérito e já vamos notificar a Anvisa para incluir este componente na lista de substâncias controladas. Hoje é vendida pela indústria química sem restrições.”

Neste ano, a Cord já apreendeu o dobro de drogas sintéticas do que no mesmo período do ano passado. Até julho, foram seis laboratórios de fundo de quintal fechados só no DF.

Mais baratas, difíceis de rastrear e imprevisíveis

No caso das drogas “genéricas”, o objetivo de vendê-las no tráfico nacional e internacional geralmente atende a dois propósitos: possuem ingredientes mais baratos de produzir e obter do que seus similares tradicionais ou são novidades no mundo da química e não integram nenhuma lista de substâncias visadas ao redor do mundo.

“Ecstasy, por exemplo, é mais uma categoria de drogas sintéticas estimulantes e alucinógenas do que um composto específico”, afirma um traficante que concordou em conversar com a reportagem sem ser identificado. “Existem vários tipos de ecstasy hoje em dia, até com nomes e efeitos diferentes”, explica.

“A quantidade de substâncias diferentes tem crescido ano a ano, conforme as drogas sintéticas têm sido cada vez mais produzidas no Brasil. Até uns cinco ou dez anos atrás, todas as drogas sintéticas que rolavam no país eram importadas. Hoje, a maioria é nacional, feita em laboratórios caseiros sem controle de qualidade”, alerta o traficante.

“A droga nacional é horrorosa no geral e tem efeitos colaterais bizarros e imprevisíveis. Eu sempre aviso meus clientes e procuro ter droga importada, que custa mais que o dobro do preço. Ácido de verdade, por exemplo, é difícil de achar. Só rola os N-Bombs, que são parecidos mas não são iguais”. Traficante que pediu para não ser identificado.

Dados do Instituto de Criminalística da Polícia Civil do Distrito Federal, por exemplo, constataram que, de 2009 a 2012, 100% das apreensões de LSD [ácido lisérgico, uma droga alucinógena] eram, de fato, LSD mesmo. Depois do primeiro semestre de 2013, o número caiu para 50%. A outra metade das apreensões foi de genéricos, outras substâncias vendidas pelos traficantes ao usuário como se fosse LSD, mas não era.

Por exemplo o 25E-NBOH, que possui efeitos alucinógenos no organismo do usuário similares aos do “ácido” tradicional. A droga tem ganhado personalidade própria entre os usuários, é tanto vendida como se fosse LSD como com seu nome real.

(mais…)

FOTO: PM apreende cerca de 40 Kg de drogas em Parnamirim

FOTO: PM/ASSECOM

Na tarde desSa segunda-feira (10), policias militares da Força Tática do 3° Batalhão (FT3) apreenderam cerca de 40 quilos de entorpecentes em Parnamirim.

Os policiais abordaram um veículo tipo gol em atitude suspeita e encontraram 10 quilos de drogas e a quantia de R$ 4.000,00 em espécie sendo transportado por um homem de 33 anos. Em diligências, no bairro Cajupiranga, a polícia encontrou na casa do suspeito mais 30 quilos enterrados, totalizando 40 quilos de maconha.

O infrator foi conduzido à 2ª Delegacia de Polícia de Parnamirim.

FOTO: Operação da Polícia Civil na Grande Natal apreende drogas, armas e munições

FOTO: PC/ASSECOM

Policiais civis da Delegacia Municipal de Macaíba deflagraram uma operação, na manhã desta terça-feira (21), com o objetivo de combater o tráfico de drogas e a disputa entre facções criminosas que atuam na região. Na ação, os policiais apreenderam drogas, armas e munições. Um homem foi preso em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo e receptação.

Durante a operação, Francisco Rodrigues da Silva, 38 anos, foi preso quando estava no bairro Vilar de Cima, zona urbana da cidade de Macaíba. Com ele, os policiais civis apreenderam um revólver calibre 38, seis munições calibre 38, uma espingarda calibre 12, cinco munições calibre 12, 24 porções de cocaína, 45 porções de crack, uma pedra média de crack, uma balança de precisão, um aparelho celular e diversos sacos plásticos. Francisco Rodrigues já responde criminalmente por tráfico de drogas e estava solto há pouco tempo, devido a uma decisão judicial.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

 

PM apreende drogas, munições e dinheiro em Mãe Luíza

FOTO: PM/ASSECOM

Nessa terça-feira (07), policiais militares da Força Tática do 1° Batalhão (FT1) apreenderam drogas, munições e dinheiro no Bairro de Mãe Luíza, Zona Leste de Natal.

Após denúncia, via COPOM, de que um indivíduo estaria amarrado e seria julgado por uma facção criminosa que atua no bairro, as viatura foram ao local. A pessoa do possível julgamento não foi localizada, porém um suspeito de tornozeleira eletrônica tentou empreender fuga ao avistar as equipes táticas, mas foi detido.

O infrator trata-se de Itembergue de Oliveira, 29 anos, vulgo “Zeca”, que foi detido bem próximo a sua residência. Na casa foram apreendidas cerca de 20 gramas de crack, balança de precisão, R$ 550,00 em dinheiro fracionado, uma munição de calibre .40, uma munição de calibre .762, três estojos de calibre .38, um rádio comunicador “HT” com base carregadora, lâmina e vários sacos plásticos, usados costumeiramente para fracionamento de drogas.

Diante do fato delituoso, o suspeito e todo o material ilícito foi conduzido à Central de Flagrantes para procedimentos cabíveis.

FOTOS: PF incinera mais de uma tonelada de drogas em Natal

Fotos: Divulgação/PF

A Polícia Federal incinerou nesta quinta-feira (6) quase 1,5t de drogas que foram apreendidas no Rio Grande do Norte, nas cidades de Parnamirim, Macaíba, Goianinha e Natal, no segundo semestre deste ano.
Foram destruídas 1,4t de cocaína e 36,86 kg de maconha. O volume incinerado deu origem a 4 (quatro) inquéritos policiais.
Em 2018, a PF no Estado bateu o recorde histórico em apreensão de cocaína, partindo de 300kg para 1,4t. A marca foi atingida devido a constantes ações de capacitação dos policiais, investimento em tecnologia e foco nas ações de inteligência.
A incineração ocorreu em ambiente apropriado no Distrito Industrial de São Gonçalo do Amarante, Região Metropolitana de Natal, na presença de policiais federais,representantes do Ministério Público Estadual e Vigilância Sanitária.

FOTOS: PF incinera cerca de meia tonelada de drogas em Natal

Fotos: Divulgação/PF-RN

A Polícia Federal, com a devida autorização da Justiça, realizou às 10h desta segunda-feira (12), no alto-forno de uma empresa de tratamento de resíduos situada no Distrito Industrial de São Gonçalo do Amarante, Região Metropolitana de Natal, a incineração de 488 kg de drogas que haviam sido apreendidas nos últimos 4 anos no Rio Grande do Norte.

O montante hoje destruído foi resultante de apreensões acontecidas nos municípios de Natal, Parnamirim, São José de Mipibu, Goianinha, São Gonçalo do Amarante, e Macaíba. Ao todo, foram queimados: 367,95 kg de cocaína; 59,16 kg de ecstasy; 29,88 kg de maconha e ainda 31,81 kg de substâncias não classificadas, as quais geralmente são utilizadas para misturar e aumentar o volume da droga.

Além dos policiais federais, estiveram presentes ao evento representantes do Ministério Público Estadual, Vigilância Sanitária e profissionais da imprensa.

‘Virei uma página’: Casagrande narra como ficou um mês sem beber e sem se drogar na Rússia

Por Walter Casagrande, para Época

Faço tratamento para dependência química há dez anos. Um tratamento muito complicado, porque ele não termina. A gente sempre acha que está bom, e de repente acontece alguma coisa que te mostra que você está longe. A minha rotina não é fácil. Segunda é o dia que eu vou para a terapia em grupo. Eu tenho que fazer a minha programação da semana e contar como foi meu fim de semana. Nos outros dias, eu só vou se quiser. E eu vou todos os dias em que não tenho trabalho para fazer. Vou às terças, quintas e sextas. Saio com minhas psicólogas para jantar, vou com elas ao cinema na quinta, mas deixo tudo programado por escrito para me controlar.

Na Copa de 2014, eu ainda bebia. Fiquei fazendo happy hour, bebendo. Não usava mais droga, mas o álcool estava presente, e com o álcool vinha aquele pensamento de usar a droga. Me internei por sete meses, de setembro de 2015 a março de 2016. Não de ficar totalmente preso. Eu saía para fazer as transmissões dos jogos, saía para ir ao cinema, mas sempre acompanhado da minha psicóloga. Saía para ir ao teatro, me divertir, mas ia e voltava com a psicóloga. Fiquei sete meses dormindo na clínica, participando de grupos terapêuticos.

Saí da internação na clínica em março daquele ano de 2016 e fui cobrir a Olimpíada aqui no Brasil. Fiz a Olimpíada legal, tranquilo, sem problema algum, até porque não saía do hotel a não ser para fazer os jogos. Só saía para o que precisava. Naquela época conheci a Baby [do Brasil], inclusive, e nós saímos para jantar todos os dias lá na última semana da Olimpíada. Todo dia. Ela ficou numa de me cuidar mesmo, de me ajudar. Nós não estávamos namorando. Eu tinha tido contato com ela por pouco tempo. Foi realmente coisa de amigos.

No último dia, de encerramento da Olimpíada, eu tinha dois ingressos para assistir à final entre Brasil e Alemanha. Avisei minha psicóloga, ela foi para o Rio, e nós fomos eu, minha psicóloga e a Baby. Me toquei ali que tinha sido o primeiro evento que eu tinha passado sóbrio. Foi na Olimpíada de 2016. Mas ela foi no Brasil, então eu tinha recursos de psicólogos, amigos, tinha toda ajuda. Eu precisava de um evento grande, uma Copa do Mundo fora do Brasil, para que eu mesmo tivesse de resolver as coisas. Aí, sim, eu ia me sentir num patamar mais evoluído.

Leia A ÍNTEGRA AQUI

Drogas, roubos, homicídios e armas representaram mais de metade dos crimes julgados pela Câmara Criminal do TJRN em 2017

Crimes de tóxicos, roubos majorados, homicídios qualificados e crimes contra o sistema nacional de armas representam mais de 50% dos processos julgados pela Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. É o que aponta o Relatório Estatístico de Julgamentos divulgado pelo órgão nesta terça-feira (30). O documento traça um perfil do trabalho desempenhado pela Câmara Criminal no ano de 2017.

De acordo com o relatório, os crimes listados na lei de tóxicos, como o tráfico de drogas, motivam a maior parte dos processos levados a julgamento ou decididos por decisões monocráticas no segundo grau. Do total de crimes levados a julgamento, 21,94% estão ligados a crimes listados pela legislação. A matéria também é responsável por 23,14% das decisões monocráticas da Câmara.

Considerando apenas os julgamentos, as quatro matérias criminais que mais se repetem somam 54,07% do total. Além dos crimes enquadrados na lei de tóxicos, estão na lista roubo majorado (12,46%), homicídio qualificado (10,29%) e crimes do sistema nacional de armas (9,39%).

Com relação às decisões monocráticas, os mesmos crimes motivam 53,23% dos processos. No caso das decisões monocráticas o percentual é de 11,45% de roubos majorados, 10,14% de homicídios qualificados e 8,5% de crimes do sistema nacional de armas.

Produtividade

Ao todo, durante o ano de 2017, a Câmara Criminal realizou 3.039 julgamentos colegiados e proferiu 1.253 decisões monocráticas, resultando em 4.292 decisões ao longo de 39 sessões realizadas.

O órgão julgado é presidido pelo desembargador Glauber Rêgo e composto pelos desembargadores Gilson Barbosa e Saraiva Sobrinho. Também atuaram em julgamentos da Câmara no ano passado os desembargadores Zeneide Bezerra, Ibanez Monteiro, Cláudio Santos, Cornélio Alves, Dilermando Mota, Vivaldo Pinheiro e Amílcar Maia. Atuaram como juízes convocados, ainda, os magistrados Arthur Cortez Bonifácio, Luiz Alberto Dantas Filho, Ricardo Procópio e Sandra Elali.

Os dados que compõem o Relatório Estatístico de Julgamentos da Câmara Criminal foram coletados diretamente do Sistema de Acompanhamento Judicial (SAJ), do TJRN.

TJRN

 

Polícia Civil de Pipa prende cinco homens com drogas

Uma equipe de policiais civis de Pipa prendeu, nesta quinta-feira (14), um grupo de cinco homens os quais estavam em posse de drogas, entre outros objetos prováveis de furtos e roubos. Foram presos: Caíque Araújo da Silva, 24 anos, Ramon Ribeiro Ferreira, 37 anos, Ogier de Oliveira Lobo Neto, 22 anos, Vitor Uldarico Silva Nogueira, 31 anos, e Wilson de Oliveira Lima Preto, 30 anos.
Através de denúncias anônimas, os policiais apreenderam, na residência de Ramon, meio quilo de maconha prensada, uma pequena porção de cocaína no veículo que estava sendo conduzido por Caique, R$ 2.000,00 reais fracionados, dois relógios avaliados em R$ 10.000,00 reais aproximadamente, além de aparelhos telefônicos.

Durante as diligências, a polícia prendeu, em Tibau do Sul, o trio Ogier, Vitor e Wilson, os quais estavam realizando o tráfico de drogas no distrito de Pipa e no local onde foram encontrados, sendo apreendidos com meio quilo de maconha em tabletes, além de diversos aparelhos telefônicos. O grupo foi conduzido à delegacia e autuado pelos crimes de tráfico e associação ao tráfico, sendo encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Landa disse:

    Piada!!!

  2. Helio Motta disse:

    Em Pipa?! Que surpresa, jamais pensei.

    • Heineken disse:

      Cara, as drogas estão em todos os lugares, inclusive onde voce menos imagina.
      Esse preconceito com a cidade de Pipa é inútil, ja q em Natal a cada esquina tem um boca de fumo.
      A solução é simples, não use. Não critique outras cidades, procure fazer mais pela sua.

SUCUPIRA PERDE: Em tribunal no RN, mulher é presa com drogas durante julgamento do marido

Uma mulher de 24 anos foi presa na manhã desta quarta-feira (16) ao ser flagrada com drogas dentro do Fórum Municipal Dr. Silveira Martins, em Mossoró, cidade da região Oeste potiguar. A suspeita, segundo a Polícia Militar, foi ao tribunal para acompanhar o júri popular do marido dela, que é acusado de um homicídio na cidade.

Ao G1, o sargento Carlos Moura, do 12º Batalhão da PM, contou que a droga foi encontrada quando a mulher passou pela revista, logo que entrou no tribunal. “As pessoas, quando chegam para acompanhar os julgamentos, são revistadas. E com ela foram encontradas pequenas porções de maconha e cocaína”, revelou.

Depois de receber voz de prisão, a mulher foi levada para o 1ª Distrito Policial de Mossoró, onde foi autuada em flagrante. Em razão da pequena quantidade de entorpecentes, ficou caracterizada que a droga seria para consumo próprio. Por este motivo, ela assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência e foi liberada.

G1RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jk disse:

    Ela tava só levando o "lanche" do marido. Kkkkk

Nove pessoas são presas e drogas são apreendidas durante operação da PM em Caicó

Nove pessoas foram presas e nove quilos de drogas foram apreendidos durante uma operação realizada pela Polícia Militar nesta quarta-feira (16), em Caicó, no Seridó potiguar.

A ação de combate à criminalidade realizada pela PM ocorreu em várias localidades da cidade e teve participação de diferentes unidades da Polícia Militar de Caicó.

G1RN

Suspeito de tráfico de drogas é preso em flagrante com 2,5kg de maconha

DEtido com drogas (2)Policiais do 4º Batalhão de Polícia Militar (4ºBPM) prenderam no fim da tarde desta quarta-feira (27) um homem identificado por Iranilson Barbosa, de 19 anos. Ele foi detido enquanto caminhava na Avenida Irma Vitoria, no Bairro Nossa Senhora da Apresentação, nas proximidades da Avenida das Fronteiras, na zona Norte de Natal. Com ele a PM apreendeu cerca de 2,5kg de maconha dividida em tabletes.

A ação ocorreu durante um patrulhando de rotina, quando o infrator foi visto em atitude suspeita. No momento da abordagem, Iranilson Barbosa não soube explicar a origem da droga, mas afirmou que sua função era realizar o transporte do entorpecente onde receberia certa quantia de dinheiro por este serviço.

O infrator foi conduzido à Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc) onde foi autuado pelo tráfico de drogas e será conduzido ainda nesta semana para audiência de custódia.

PM apreende mais de 200 armas de fogo e recupera 86 veículos no 1º trimestre na Região Metropolitana

PM devolve motocicletas roubadas (1)A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), por meio da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte (PMRN), contabilizou durante o primeiro trimestre de 2016, a apreensão de 204 armas de fogo, 12 simulacros, 1.253 munições de diversos calibres, aproximadamente 27 kg de drogas e 17 balanças de precisão destinadas ao tráfico de drogas, somente em Natal e Região Metropolitana.

Além das apreensões, a PM ainda capturou cerca de 60 foragidos do Sistema Penitenciário do Estado, os quais foram reconduzidos aos estabelecimentos prisionais para o cumprimento de suas respectivas penas restritivas de liberdade.

A Polícia Militar ainda recuperou, somente na Região Metropolitana, quase 90 veículos que continham registro de roubo ou furto, que foram devolvidos aos proprietários. Foram atendidas mais de 42 mil ocorrências registradas pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), pelo número 190.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Capitão-mor disse:

    Parece foto do poupa-ganha 🙂

  2. Lutemberg disse:

    Ao invés de tão somente criticar, deveria reconhecer o trabalho feito pelos policiais, com um efetivo muito abaixo do ideal, e mesmo assim, eles vêm se esforçando para prestar um serviço digno à população. Vale lembrar que os proprietários também poderiam ajudar instalando bloqueadores e/ou rastreadores em seus veículos, dificultando assim a ação dos criminosos e facilitando o trabalho da polícia, e cobrar de quem de direito leis que realmente punam os ladrões, ao invés de só beneficiá-los.

  3. caio fabio disse:

    Não informam a quantidade de veículos roubados no período para não mostrar o quanto tão insignificante foi o percentual de recuperação

Ação conjunta da PM e Civil apreende mais de 70 quilos de maconha

19d2715b-b127-4325-a99e-4138e5a0db7ePoliciais civis de Pendencias com apoio de policias militares da 1ª Companhia Independente da Polícia Militar (1ª CIPM) apreenderam nessa tarde 60 tabletes de maconha. Ao todo, foram mais de 79 quilos da droga.

De acordo com informações repassadas ao blog, as drogas estavam a caminho do município para alimentar a rede de tráfico da região. Todo o material foi apreendido e encaminhado para a Polícia Civil.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sérgio Fagundes disse:

    Só a título de informação, entendo que a postagem está incompleta.
    Faltou o local.
    abraço

BARREIROS: Denarc prende alvo da operação acusado de tráfico de drogas

Uma equipe de polícia da Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc) prendeu, na tarde desta quarta-feira (13) na Zona Sul de Natal, Pedro Ramon Nogueira Galdino, 25 anos, foragido da justiça por ser alvo da Operação Barreiros.

A Operação foi resultado de uma investigação que durou um ano, e teve como alvo pessoas envolvidas no tráfico de drogas no Rio Grande do Norte.

Denarc apreende dois adolescentes e prende um homem por tráfico de drogas

04.04 Adson Bismarck do Nascimento DantasPoliciais Civis da Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc) apreenderam na tarde desta segunda-feira (04) dois adolescentes, e prenderam Adson Bismarck do Nascimento Dantas, 20 anos, pelo crime de tráfico de drogas.

A prisão e apreensão foram realizadas no bairro de Nova Parnamirim, em decorrência de denúncia anônima (181), onde foram encontradas na residência de Adson a quantidade de onze porções e meio tablete de maconha, além de balança de precisão utilizado para provável pesagem da droga.