Senadora Zenaide destina R$ 15 milhões para combate à Covid-19 no RN

Foto: Divulgação

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN) vem destinando recursos para a Saúde do Estado, defendendo assim uma melhor assistência para população. Um exemplo está nos R$ 15 milhões direcionados para o combate à Covid-19 em hospitais e unidades de Saúde de vários municípios potiguares.

Através da Secretária Estadual de Saúde, a parlamentar destinou R$ 9 milhões que serão distribuídos para: Hospital Regional Hélio Marinho (Apodi); Hospital Regional do Seridó (Caicó); Hospital Regional de João Câmara (João Câmara); Hospital Santa Catarina (Natal); Hospital Regional Cleodon Carlos (Pau dos Ferros); Hospital Regional de São Paulo do Potengi (São Paulo do Potengi); Hospital Regional de Santo Antônio do Salto da Onça (Santo Antônio); Hospital Regional de Macaíba (Macaíba) e Hospital Infantil Maria Alice Fernandes (Natal).

Os recursos também serão destinados para unidades de saúde municipais de várias cidades do Estado, como forma de contribuição para uma Saúde mais assistida durante a pandemia.

Governo Federal descarta intermediação das agências de viagens, volta a comprar passagens diretamente das empresas aéreas, e economia pode chegar a R$ 15 milhões ao ano

Foto: Rodrigo Mello Nunes/ iStock

Desde a última terça-feira (26), os órgãos e entidades do governo federal voltaram a comprar passagens aéreas diretamente das companhias que operam os voos domésticos. De acordo com o Ministério da Economia, com o fim da intermediação das agências de viagens, a economia pode chegar a R$ 15 milhões ao ano.

O presidente Jair Bolsonaro destacou a medida nesta quinta-feira (28), em publicação em sua conta no Twitter. “Isso representa redução de cerca de 18% de economia [em relação ao modelo de agências de viagens]. A pesquisa de preços será feita pelos órgãos do Executivo, com a escolha do bilhete de menor preço”, escreveu.

De acordo com o Ministério da Economia, o governo estava impedido de fazer essa operação devido ao fim do prazo que dispensava a retenção na fonte dos tributos sobre passagens compradas, por meio de Cartão de Pagamento do Governo Federal (CPGF). Assim, os órgãos públicos tinham de comprar por intermédio de agências de viagem.

A dispensa do recolhimento dos tributos esteve em vigor de 2014 até dezembro de 2017 (Lei 13.043/14) e depois foi prorrogada até junho de 2018. Agora, com a publicação da Medida Provisória Nº 877/19, o governo federal deixa novamente de reter na fonte os tributos sobre as passagens compradas com o CPGF, também conhecido como cartão corporativo.

As empresas credenciadas para fornecimento de passagens diretamente ao setor público federal são Avianca, Azul, Gol, LATAM e MAP Linhas Aéreas.

Pesquisa de preços

A pesquisa de preços será feita pelos órgãos e entidades do Executivo Federal, com a escolha do bilhete de menor preço e aplicação automática dos percentuais de desconto estabelecidos pelas empresas aéreas.

De acordo com a Economia, na prática, é como se os órgãos realizassem uma licitação a cada bilhete comprado. Todas as pesquisas e escolhas de viagens ficam armazenadas no Sistema de Concessão de Diárias e Passagens (SCDP) para posterior consulta, auditoria e verificação pelos gestores.

O cidadão pode acessar as informações sobre viagens realizadas a serviço por empregados públicos, servidores, militares e colaboradores do governo federal por meio da ferramenta Painel de Viagens.

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. David disse:

    Mais um inimigo, já não bastava a imprensa e o congresso. Bolsonaro, faça como luladrão, entregue o país aos ladrões do congresso, que assumem a Petrobrás junto com os mega empresários, superfaturam as obras, paga o que não foi entregue, aumenta o gasto em publicidade na grande imprensa, o valor pago na era luladrão, cria empresa de projetos para os filhos, pra receber o dinheiro da roubalheira e propina através de patrocínio das empresas comparsas. Aumenta o número de atendidos no bolsa família, incluindo empresários, professores, servidor público… e o bolo da cereja é uma conta amigo num paraíso fiscal. ômi, daí, nem oposição vai ter. Rsrsrs

Fábio Faria consegue R$ 15 milhões para ampliação da linha férrea Natal/Parnamirim

Em audiência com o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, na tarde desta quarta-feira (08, para tratar do VLT Natal, o deputado federal Fábio Faria (PSD) questionou a retirada temporária de um dos veículos de Natal para o Distrito Federal e recebeu do ministro a garantia de que não haverá prejuízos para os usuários do sistema no RN. A superintendência de Natal receberá cinco novos trens e ainda vai ampliar a malha ferroviária.

A compensação imediata para o empréstimo do VLT Natal ao DF será a liberação de R$ 15 milhões de reais para ampliação de 3.4 km de via e construção de duas novas estações: Cajupiranga e Boa Esperança, em Parnamirim. Baldy garantiu a Fábio Faria e a Leonardo Diniz, superintendente da CBTU Natal, que os recursos serão imediatamente liberados para o início das obras.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Melquizedeque disse:

    Esse empréstimo é um total absurdo. De onde já se viu você fazer um novo ramal DF/ Valparaiso/ GO e não ter um VLTS para rodar? Infelizmente Natal e a Grande Natal será prejudicada com isso

  2. Flávio Xavier disse:

    BG, no dia 28/05/18 foi publicado ás 17:33 h aqui no Blog, que o Prefeito de Parnamirim Rosano Taveira assinou contratos no valor de R$ 225 milhões que garantiam investimos no municipío, entre eles, instalação de duas estações de VLT. Agora vem essa noticia de liberação em troca de um empréstimo de um VLT para Brasília, Claro que é uma jogada política onde quem sai perdendo mais uma vez é o usuário do sistema de trens.