Juiz relata ameaça de morte de Adélio Bispo contra Temer e Bolsonaro assim que conseguir liberdade

Foto: Ricardo Moraes – 8.set.2018/Reuters

O juiz Bruno Savino, da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora (MG), enviou para os responsáveis pela segurança presidencial relato em que Adélio Bispo de Oliveira afirma que pretender matar o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o ex-presidente Michel Temer assim que conseguir liberdade.

Segundo o magistrado, Adélio disse a peritos que os dois fazem parte de uma conspiração para tomar o poder e riquezas do Brasil e entregá-las ao Fundo Monetário Internacional, à maçonaria e à máfia italiana.

Adélio tentou assassinar Bolsonaro com uma facada durante a campanha presidencial, em 6 de setembro do ano passado, na cidade de Juiz de Fora (MG).

A Folha teve acesso à decisão do juiz sobre o caso. Ele conclui que o réu tem transtorno mental e é inimputável —incapaz de entender o caráter de crime que cometeu e, por isso, de responder por seus atos.

Savino decidiu enviar a documentação para o GSI (Gabinete de Segurança Institucional) para “medidas que entendesse pertinentes”, pois psicólogos e psicanalistas apontaram “alta periculosidade do réu”.

Adélio está preso desde setembro. Ele passou por avaliações de psiquiatras oficiais e indicados pela defesa e pela acusação.

De acordo com trechos da peça judicial, Adélio afirmou que Bolsonaro fazia parte de uma “conspiração da maçonaria para tomar o poder e entregar as riquezas do país ao FMI, aos maçons e à máfia italiana”.

O autor da facada disse ainda que, se eleito, o político mataria “os simpatizantes da esquerda, pobres, pretos, índios quilombolas e homossexuais para que as riquezas do Brasil ficassem apenas com os maçons” e citou uma entrevista em que Bolsonaro falava em “fuzilar petralhas” ou mandá-los para a Venezuela.

Para o juiz, as afirmações sobre matar Bolsonaro e Temer reforçam o diagnóstico de Adélio, demonstrando que ele pouco se importa com o fato de estar encarcerado e com eventuais consequências penais ou processuais de seus atos, o que faz parte de seu transtorno.

Savino diz em sua conclusão que os profissionais que atuaram no feito, tanto os peritos oficiais como os assistentes técnicos das partes, “foram uníssonos em concluir ser o réu portador de Transtorno Delirante Persistente”.

Para tomar a decisão, o juiz traçou um perfil de Adélio, com base nas investigações e nos laudos médicos.

Dos pontos mais importantes, o magistrado destaca que a boa articulação do réu em depoimentos, em vez de afastar a possibilidade da doença, na verdade, confirma o diagnóstico, pelo “comportamento não extravagante ou estranho”.

Adélio era visto como “totalmente isolado”, não falava de seus amigos ou de familiares, de acordo com os trechos da peça judicial.

Ao todo, o autor da facada em Bolsonaro teve quase 40 empregos em cerca de 20 anos de carteira assinada, sendo que em vários lugares não chegou a trabalhar nem por mais de um mês.

Além de trocar muito de ocupação, o réu também se mudou diversas vezes de cidade, não criando vínculo por onde passou.

Ao longo do período de investigação da situação de Adélio, houve uma médica que apontou em laudo a possibilidade de que parte dos sintomas da doença fosse apenas uma simulação, o que foi refutado pelo juiz.

A profissional falava especificamente sobre as alucinações auditivas em que o autor da facada dizia ouvir a voz de de Deus, que lhe teria dado a missão de matar Bolsonaro e salvar o Brasil.

“Não se mostra crível que o réu tenha empreendido um complexo ardil que envolvesse a simulação de sintomas que correspondessem ao critério de diagnóstico para o Transtorno Delirante Persistente”, escreveu Savino.

Um dos pontos citados pelo juiz para a formação de sua convicção é o de que nada foi achado nas buscas policiais indicando ter havido algum planejamento por parte dos advogados para tais simulações.

O magistrado destacou outro ponto que, em sua visão, corrobora o diagnóstico de Adélio.

“Interessante notar que mesmo durante o planejamento do atentado, conduta que poderia ser interpretada como um indicativo de sua plena capacidade de cognição e autodeterminação, o réu demonstrou encontrar-se totalmente enfurnado em sua realidade delirante”.

Segundo a peça judicial, as imagens do celular do autor do atentado contra Bolsonaro comprovam a relação do réu com seus delírios. Ele tinha fotos que faziam referência, o tempo todo, à maçonaria.

“O réu entrelaça em sua certeza psicótica, a um só tempo, delírios místicos-religiosos, políticos-ideológicos, persecutórios e de referência para criar uma interpretação própria e totalmente distorcida da realidade”.

Savino fala em sua decisão que teve dificuldades em encontrar profissionais para atuar no incidente de insanidade, entre outros motivos porque alguns alegaram suspeição, por vínculo profissional ou filiação partidária.

Folha de São Paulo e UOL

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Pelo visto Bolsonaro cometeu um pequeno equívoco: na verdade o "idiota útil" é Adélio Bispo. Resta saber quem são os seus mentores.

  2. Antônio disse:

    Além de doido incompetente

  3. Joao Barros disse:

    Uma injeção letal resolveria o problema dos custos para manter esse psicopata vivo. Avaliando o seu depoimento observar-se que o mesmo não pode viver em sociedade, pois é uma ameaça constante. Tem ficar passar o resto da vida em um hospital psiquiátrico, onde os custos são elevados demais. LIXO TEM QUE SER DESCARTADO.

  4. Arnaldo de Oliveira Franco disse:

    Nada que uma rajada de bala no quengo nao resolva.

  5. Flávio A disse:

    Solta o coitadinho, vítima da sociedade para tomar banho de mar depois do quebra mar da praia de boa viagem em Recife. Ele merece tadinho! Injustiçado…

  6. Chico da burra disse:

    Te faz de doido que o pau te acha!!!

Divulgada carta em que secretária de mobilidade urbana de Natal é ameaçada de morte; confira

Carta Carta 2

Na manhã desta sexta-feira (14), Elequicina dos Santos, secretária municipal de Mobilidade Urbana de Natal, prestou depoimento na 1ª Delegacia de Polícia Civil, Centro da Cidade.

Veja mais: Secretária ameaçada de morte, adjunto vítima de atentado e ônibus incendiado em Natal

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rafael disse:

    Homi, o povo analfa!

  2. Isaltino Guedes disse:

    A que ponto chegamos. Uns bandidos travestidos de sindicalistas ameaçando uma autoridade pública e o serviço público. Conheço a seriedade com a Engenheira Elequicina trata a coisa pública. Por onde passou desempenhou o seu papel com probidade e transparência, acima de tudo. Cadê o Ministério Público e a OAB que, em uma hora de tamanha agressividade não se pronuncia.

  3. Dilermando disse:

    Pense numa carta bem redigida. Se quiserem expor a público suas insatisfações, que a façam sem assassinar nossa já tão sofrida Lingua Portuguesa.

  4. Mauro disse:

    Absurdo o transporte público da cidade chegar a esse ponto: a secretária ameaçada e o adjunto agredido, além de um ônibus incendiado. Quem são os bandidos por trás dessas ações? A polícia precisa agir o quanto antes, se não vai sobrar para o povo!

  5. Francisco Dias disse:

    Primeiro ponto engraçado é que os atuais "alternativos" eram no início chamados de piratas e hoje eles se acham "pirateados". Outro ponto é que abertamente eles lançam mão da ameaça pura e simples não apenas contra a Secretária, o que já seria o cúmulo, mas contra a cidade inteira.
    Como é que um grupelho de 19 pessoas poder ter tanta coragem? É preciso parar com este pseudo-sindicato que já mostra as garras de uma verdadeira quadrilha.
    Um ex-lambaio de Micarla é um dos líderes e isso pode explicar muita coisa.

Secretária ameaçada de morte, adjunto vítima de atentado e ônibus incendiado em Natal

Essa quinta-feira (13) em Natal, em meio às fortes pancadas de chuvas, ganhou também momentos de tensão com dois acontecimentos preocupantes envolvendo autoridades. A secretária municipal de Mobilidade Urbana de Natal, Elequicina dos Santos foi ameaçada de morte através de uma carta e comunicou de imediato, o prefeito Carlos Eduardo e colegas de secretariado.

A carta de clara intimidação é assinada pelo presidente do Sindicato dos Proprietários de Transportes Alternativos de Passageiros (SITOPARN-RN), Nivaldo Andrade Silva.

O episódio aconteceu pouco antes do atentado ao secretário-adjunto da pasta, Clodoaldo Trindade. Na ocasião, ele foi agredido com um soco no rosto quando saía do carro, durante o início da noite, no bairro da Ribeira. O resultado da covarde agressão foi uma fratura no nariz e um corte que necessitou de pontos próximo ao olho.

Além da ameaça a secretária e atentado ao adjunto, ainda houve o registro de incêndio criminoso ao ônibus da linha 56(Ponta Negra-Rocas), da empresa Santa Maria, na Avenida Duque de Caxias, no bairro da Ribeira. A pergunta que não quer calar: quem está por trás disso tudo? Seria uma quadrilha?  Momento de providência imediata das autoridades de segurança.

Presidente da Câmara Municipal de Paraú diz que foi ameaçado de morte

 p_not_arq531dd21558bbdO presidente da Câmara Municipal de Paraú, vereador Raimundo Nonato, antecipou a eleição da mesa diretora para o período de 2015 a 2016, e foi ameaçado de morte pelo marido da vereadora Ana Xavier, o comerciante Renato Ramos, o Vigário.

O registro da ocorrência foi feito na Delegacia de Campo Grande e o caso será apurado pelo delgado Rysklyft Factore.

Segundo o vereador Nonato, Vigário bateu na porta de sua casa e, aos gritos, o chamou para uma “conversa de homem para homem”, por volta das 21h deste domingo, 9, no Centro de Paraú.

Nonato disse que não estava em casa, mas os vizinhos e as pessoas que estavam num bar próximo todos confirmaram o episódio e recomendaram que ele adotasse providências de segurança, pois Vigario, segundo ele, estava muito furioso.

O motivo da tentativa de homicidio, que teria ocorrido às 21h deste domingo, 9, na residência do vereador, é porque o presidente da Câmara antecipou a eleição da mesa diretoria para o biênio 2015/2016 e se reelegeu.

Com informações do De Fato

Escola em Caicó fecha às portas depois que pai de aluno ameaçou professora de morte

A Escola Municipal Frei Damião, localizada no bairro de mesmo nome está com as portas fechadas nesta sexta-feira, (29). De acordo com o radialista e blogueiro Sidney Silva, o motivo foi o fato de o pai de um aluno ter feito ameaças de morte contra uma professora, fato ocorrido na quinta-feira, dia 28.

Segundo Sidney Silva, tudo começou quando a criança foi impedida de entrar na escola por determinação da direção. O horário limite para a entrada dos alunos na parte da manhã, é 07hs15min. O garoto teria chegado às 07hs20min. Ao chegar em casa de volta, o pai foi informado do ocorrido e foi a escola. Lá, ele proferiu palavras de depreciação contra a escola na presença de uma professora. Inclusive, foi contra ela a ameaça de morte. “Você poderia levar um tiro no caminho para a escola”, teria dito o pai.

Ainda segundo o radialista, uma suposta nota foi divulgada pela direção da escola, informando como tudo aconteceu e lamentando o fato. “A ameaça se deu dentro da escola, quando em atividade de sua função a professora enfatizava para um pai de aluno a necessidade de obediência às regras para garantias mínimas de funcionamento e aproveitamento das aulas, nesse momento a educadora foi vítima de fortes ameaças a sua vida, fato que chocou a todos que trabalham e estudam naquela instituição“.

A nota continua lamentando a violência que é recorrente na comunidade escolar. “Infelizmente, as ações de violência tem sido recorrentes na unidade escolar, situações que se acirram com a falta de segurança e de vigilância durante o expediente de aula”.

A Secretária de Educação de Caicó, Socorro Mariz, disse em contato com o Blog que está tentando resolver o problemas.

Do blog Sidney Silva

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. sos saude disse:

    O problema só se resolve com cadeia nesse mau caráter..

Enildo Alves diz que foi ameaçado de morte por Raniere Barbosa

Blog reproduz matéria do Jornal de Hoje:

Os ânimos na Câmara Municipal do Natal andam acirrados. No último dia 28 de abril, o líder oposicionista, vereador Raniere Barbosa (PRB), ameaçou de morte o líder da prefeita Micarla de Sousa (PV) na Casa, vereador Enildo Alves. O vereador prestou queixa à polícia e ao Ministério Público. “Posso dizer que adotei todas as precauções possíveis”, confirmou esta manhã o vereador Enildo Alves, em contato com o jornal.

Segundo informações apuradas por esta reportagem, Raniere teria ficado insatisfeito com as declarações de Enildo em entrevista ao Jornal de Hoje, apontando que a base governista na Câmara estava pronta para aprovar diversas Comissões Especiais de Inquérito (CEI), entre elas, a que apuraria supostas irregularidades na aquisição de grama pela Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SEMSUR), na época que Raniere era secretário da pasta.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Batista disse:

    Quero ver agora o vereador Raniere se explicar. Esse rapaz é claramente descontrolado!
    VAMOS À CEI!

  2. Fernando Barreto disse:

    Esse vereador de mandato unico Raniere Babosa é um descontrolado, em pouco mais de dois anos de mandato ja se meteu em varias confusões com os colegas vereadores e se fizerem uma cei da Semsur é problema na certa!

  3. Romeiro disse:

    O dinheiro com certeza êh a causa de toda essa desgraça entre esses edis!