Educação

Escola de Natal homenageia Câmara Cascudo com nome em auditório moderno voltado para atividades culturais

Foto: Divulgação

O nome do maior folclorista brasileiro, o potiguar Luís da Câmara Cascudo, foi escolhido para batizar o auditório da nova sede do ensino fundamental II da Maple Bear Natal. A inauguração oficial aconteceu ontem, 31 de agosto, mês em que se comemora o Dia do Folclore.

O espaço, amplo e moderno, vai servir para reuniões, seminários, eventos, apresentações culturais e atividades com pais e alunos. A decisão de homenagear um dos maiores estudiosos da cultura popular veio como forma de resgatar a sua memória e eternizar uma das maiores personalidades do Rio Grande do Norte. “É também uma forma das novas gerações conhecerem a grande contribuição que Câmara Cascudo deu para as nossas manifestações culturais”, disse Eduardo Bezerra, diretor de marketing da escola.

A inauguração contou com a presença de duas netas do folclorista: Daliana Cascudo, que é presidente do Instituto que leva o nome do seu avô, e Camilla Cascudo. Daliana agradeceu a homenagem em nome de toda a família.

“Confesso a emoção de minha irmã Camilla, ao ser comunicada pela direção do Maple Bear Natal sobre esta homenagem à memória cascudiana, através da aposição do nome de Luís da Câmara Cascudo, nosso avô, no auditório da escola. Sua emoção foi intensificada pelo fato de suas duas filhas, Cecília e Lavínia, serem alunas da escola. Que Luís da Câmara Cascudo seja uma fonte constante de inspiração para todos os alunos, pais, professores e colaboradores, frequentadores deste espaço de ensino – aprendizagem”, declarou Daliana.

“A intenção é estreitar essa relação da escola Maple Bear Natal com o Instituto Câmara Cascudo, tendo um calendário anual de eventos sobre Câmara Cascudo, promovendo a formação de professores e desenvolvendo novos projetos que enriqueçam culturalmente a nossa escola e o Instituto”, disse Eduardo Bezerra.

Também estiveram presentes na inauguração o diretor administrativo, Marcelo Freitas, e as diretoras das unidades do ensino fundamental Carolina Bezerra, e do ensino infantil, Julyana Freitas. Na oportunidade, os pais dos alunos do ensino fundamental II puderam conhecer com mais detalhes as novas instalações, que já estão em funcionamento, mas, por conta das restrições impostas pela pandemia, ainda não haviam sido visitadas. A direção aproveitou para realizar uma apresentação para os pais sobre o planejamento das atividades escolares e sobre a metodologia de ensino canadense.

 

Opinião dos leitores

    1. Esse auditório nada tem a ver com o CEL. Ulstra, que combateu gente doente como vc, que vive de mentiras, fraudes e ataques à honra das pessoas de bem.

  1. Se fosse Estadual a Governadora Fátima Paraíba, ia homenagear Tchê Guevara, Fidel Castro ou Hugo Chávez.
    Parabéns à Direção, homenagem justa.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

‘Matar todo mundo’: imprensa nacional destaca adolescentes detidos que planejavam ataque a escola no RN

Conversa entre adolescentes detidos por suspeita de planejar massacre em escola Foto: Reprodução

Dois adolescentes foram detidos neste domingo por suspeita de planejarem um ataque a escolas no Rio Grande do Norte. Um deles mora no município potiguar de Campo Redondo e o outro vive em Itumbiara, em Goiás. Eles são primos e desenvolviam plano de atacar uma unidade de ensino com “coquetel molotov”.

Em uma mensagem de celular divulgada pela Polícia Civil de Goiás, um deles escreve que vai “matar todo mundo”. O mais novo, de 14 anos, mora no interior goiano e estava com viagem programada para encontrar o mais velho, de 15 anos, em Campo Redondo.

“O adolescente que reside em Itumbiara estava com viagem marcada para Campo Redondo e, nos próximos dias, certamente se encontraria com o primo que lá reside, o que tornava ainda mais concreta a chance deles materializarem seus planos de massacres”, informou a Polícia Civil do Goiás, por meio de nota.

Os policiais civis do Rio Grande do Norte acrescentaram que equipes às casas onde os adolescentes moram e fizeram a detenção. “Os responsáveis por eles foram acionados e os apresentaram na delegacia, onde houve a confirmação dos fatos apurados”, escreve a corporação.

De acordo com as investigações, as informaçaões iniciais eram de que pelo menos quatro adolescentes realizavam planejamento para invadir duas escolas. Após a investigação das polícias do RN e de Goiás, os agentes chegaram aos dois jovens detidos. Eles também demonstraram intenção de tirar a própria vida após os atos.

“Os jovens já haviam, inclusive, escolhido pela internet as roupas que usariam durante o massacre e estavam na fase de planejamento, para testar os equipamentos que usariam”, informou a polícia goiana.

A operação foi coordenada pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SEOPI-MJSP), por meio do Laboratório de Operações Cibernéticas (CIBERLAB), e contou com a participação da Agência de Investigações de Segurança Interna (Homeland Security Investigations – HSI).

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Ôôô Luquinha,se caso tivesse um filho seu lá nessa escola que esses demônios estavam planejando fazer o mesmo que fizeram em Realengo será que vc iria passar a mão dessas crianças inocentes,que iria atrás desse estado de excessão para nao meterem uma bala de fuzil na cara desses excrementos .Eu particularmente iria vibrar a cada pedaço desses insetos que voasse pelos ares.

  2. Ôôô Luquinha,se caso tivesse um filho seu lá nessa escola que esses insetos estavam planejando fazer o mesmo que fizeram em Realengo será que vc iria passar a mão dessas crianças inocentes,que iria atrás desse estado de excessão para nao meterem uma bala de fuzil na cara desses insetos.Eu particularmente iria vibrar a cada pedaço desses insetos que voasse pelos ares.

  3. A favor de fuzilar jovem não, mas a favor de neutralizar seja lá quem for que esteja prestes a queimar vivos adolescentes e professores inocentes .

  4. Galera, vamos com calma. Isso não deve ter passado de brincadeira na rede, apenas isso. Qualquer um pode escrever qualquer besteira por aí. Isso é mais um caso de histeria da população já nervosa com a pandemia e da polícia!

    1. O problema dessa geração é a nossa geração que não sabe educar e que acha que menor não sabe o que faz…. é que é BRINCADEIRA. SAUDADE DA DECADA DE 80.

    2. Daniel e se não for histeria coletiva? E se realmente acontecer conforme outra escola há 3 anos atrás? E se seu filho for o sorteado no dia do ataque?
      No aguardo da resposta!!!

    3. Para a polícia ter investigado, os jovens provavelmente devem ter deixado rastros de já estarem com algumas ações encaminhadas para o tal desfecho, como as compras de materiais e equipamentos ou outras atividades suspeitas.

    4. Existem muito servidor público querendo visibilidade encima do episódio!

  5. como nossa lei protege esses bandidos chamado de adolescente infrator, seria bom que eles trocassem tiro com a policia,para cancelamento de cpf e já seria um eleitor a menos dos ptralhas

    1. Não dará em nada. Segundo o ECA, são menores infratores.

  6. como nossa lei protege bandidos chamado de adolescente infrator, seria bom que eles trocassem tiro com a policia, já seria um eleitor a menos dos ptralhas

  7. Era para a polícia ter ficado acompanhando os passos desses insetos,e no momento da ação FUZILAR todos,deixar só o bagaço desses trates.

    1. Você REALMENTE é a favor de fuzilar um jovem de 14 anos, sem estar em estado de exceção?

  8. Parabéns a policia civil, essa mesma policia, que a “fessora fatima” mandou prender e conduzir a delegacia, qualquer policial que esteja, acompanhando outras pessoas na ZN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Com metodologia canadense, escola de Natal oferece ensino reconhecido ao redor do mundo para crianças a partir dos primeiros anos de vida

Foto: Divulgação

Umas das primeiras preocupações de quem decide ser pai ou mãe é oferecer ao filho uma educação de qualidade. E isso começa já nos primeiros anos de vida, com o ingresso no ensino infantil. A escolha de uma metodologia de ensino diferenciada, desde já, faz toda a diferença para o desenvolvimento da criança. É nessa fase que elas começam a construir o conhecimento e a personalidade. Nesse quesito, a Maple Bear Natal larga na frente.

O método canadense, utilizado pela escola e reconhecido como um dos melhores ao redor do mundo, prioriza o desenvolvimento social e intelectual dos pequenos. No Early Toddler, a primeira etapa do ensino infantil, que vai até os 2 anos de idade, o ensino funciona com imersão 100% inglês. Segundo especialistas, o mergulho em uma segunda língua logo nos primeiros anos de vida auxilia as crianças a aproveitaram melhor as janelas de aprendizagens próprias da faixa etária.

As atividades de ensino e aprendizagem acontecem de forma leve e espontânea, por meio de experiências e brincadeiras relacionadas ao cotidiano, sem deixar de lado lições sobre disciplina, cidadania e organização. Com isso, a metodologia da Maple Bear cumpre o seu objetivo de desenvolver atitudes saudáveis em relação ao aprendizado, ao interesse pelo ambiente escolar e ao estímulo à relação familiar.

Ambiente diferenciado

No Early Toodler, as crianças contam com uma professora titular e até três professoras auxiliares em cada sala de aula, compostas de no máximo 12 alunos. Elas acompanham de perto a convivência, o desenvolvimento e as necessidades de cada aluno.

Outro diferencial são as instalações físicas exclusivas, com salas de aula totalmente equipadas como centros de aprendizagem, além de três áreas externas para recreação e sala de estimulação motora. O espaço físico dos pequenos fica em um prédio separado, o que garante exclusividade de acesso, que é feito individualmente, para evitar aglomerações e contatos externos.

A escola segue todos os protocolos de higiene e distanciamento necessários para o funcionamento das atividades escolares. O acesso ainda é controlado por meio do aplicativo “School Guardian”, que permite aos pais avisarem quando estão a caminho para deixar ou pegar a criança.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

RECORRENTE E COM DISCRETA COMOÇÃO MUNDIAL: Mais de 80 alunos são sequestrados em ataque a escola na Nigéria

Foto: Olukayode Jaiyeola – 5.out.2016/NurPhoto via Getty Images

Homens armados mataram um policial e sequestraram pelo menos 80 alunos e 5 professores de uma escola no estado de Kebbi, na Nigéria, disseram autoridades e moradores locais.

O ataque é o terceiro sequestro em massa em três semanas no noroeste do país. As autoridades atribuíram as ações a bandidos armados que buscam pagamentos de resgate.

Usman Aliyu, professor da escola, disse que os suspeitos levaram mais de 80 alunos, a maioria meninas.

“Eles mataram um dos (policiais), invadiram o portão e foram direto para as salas dos alunos”, disse ele.

O porta-voz da polícia estadual de Kebbi, Nafiu Abubakar, disse que os homens armados mataram um policial durante uma troca de tiros e também atiraram em um estudante, que recebe tratamento médico.

Até o fim da noite de quinta-feira (17) a polícia ainda não havia divulgado o número de estudantes desaparecidos, e um porta-voz do governador do estado de Kebbi disse que uma contagem dos desaparecidos estava em andamento.

O ataque ocorreu em uma faculdade do governo federal na remota cidade de Birnin Yauri. Abubakar disse que as forças de segurança procuram pelos alunos e professores sequestrados em uma floresta próxima.

Atiku Aboki, um morador local que foi à escola logo após o fim da troca de tiros, disse que viu uma cena de pânico e confusão enquanto as pessoas procuravam seus filhos.

“Quando chegamos lá, vimos os alunos chorando, os professores chorando, todos se solidarizaram com as pessoas”, disse ele, por telefone.

“Todos estavam confusos. Então meu irmão me ligou (para dizer) que seus dois filhos não foram vistos e (nós) não sabemos se eles estão entre os sequestrados.”

Bandidos em busca de resgate sequestraram mais de 800 estudantes nigerianos de suas escolas desde dezembro em uma série de incursões. Alguns foram libertados enquanto outros permanecem desaparecidos.

Os ataques na região noroeste não têm relação com as ações dos grupos insurgentes islâmicos no nordeste, onde militantes do Boko Haram, por exemplo, ganharam destaque em 2014 ao sequestrarem mais de 270 alunas da cidade de Chibok.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Meio ambiente: contato com plantas desenvolve habilidades das crianças em escola de Natal

Fotos: Divulgação

Na semana em que se celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente, alunos da Maple Bear Natal colocaram a mão na terra e tiveram o primeiro contato com a horta comunitária montada na escola para desenvolver uma relação mais próxima entre eles e a natureza.

O objetivo é que a horta funcione como um laboratório vivo, em que as crianças possam ver os conceitos em sala de aula e levá-los para a prática. Assuntos como alimentação, agricultura, nutrição e preservação do meio ambiente serão tratados com o cultivo da horta. “Nos temos um tema gerador que é: a cultura do respeito transformando gerações. A partir disso, as crianças aprendem a se relacionar com o outro, consigo mesmo e com a natureza. Dentro desse contexto surgiu a nossa horta”, explicou a coordenadora pedagógica adjunta da unidade de educação infantil da Maple Bear Natal, Amanda Silva.

Hoje, foi a vez dos alunos do último nível da educação infantil terem o primeiro contato com a horta. Em dupla, eles plantaram e regaram sementes de tomate com a ajuda dos professores. As crianças também são estimuladas a montarem suas próprias hortinhas em casa para desenvolver as habilidades de aprendizagem em outros ambientes. “Desde cedo a gente trabalha com eles essa consciência de que a natureza é importante para o equilíbrio do planeta e que é preciso cuidar dela para que haja o desenvolvimento humano”, concluiu Amanda.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Nutricionistas dão dicas de alimentação saudável para crianças; escolas também devem estimular hábitos alimentares

Nutricionistas Marina Macedo e Amanda Damasceno. (Fotos: Divulgação)

Introduzir alimentos saudáveis que agradem ao paladar das crianças nem sempre é uma tarefa fácil. É preciso ter paciência, tranquilidade e adotar estratégias para que os pequenos possam se sentir à vontade na hora de experimentar e criar o hábito de comer frutas, verduras e legumes. Afinal, oferecer uma alimentação rica e variada ajuda no amadurecimento psicológico e físico e no desenvolvimento da criança.

Um dos primeiros desafios para os pais é justamente dar início a esse processo de introdução alimentar. Para reunir dicas de como superar bem essa etapa, conversamos com duas especialistas que trabalham com crianças do ensino infantil e fundamental da Maple Bear Natal. As nutricionistas Amanda Damasceno e Marina Macêdo deram cinco dicas importantes para alimentação das crianças:

– Estimular, oferecer e consumir os alimentos junto à criança, são ações indispensáveis para o sucesso de uma alimentação saudável;

– A alimentação de uma criança deve ser o mais natural possível, rica em frutas, vegetais, leguminosa e cereais;

– Não oferecer alimentos industrializados nos primeiros anos de vida; até um ano de idade a alimentação não deve ter adição de sal;

– A criança tem o direito de consumir apenas o que interessar e a quantidade desejada. Forçar, obrigar, fazer chantagem ou usar artifícios para a criança comer mais, não são aliados nessa construção;

– Oferte o mesmo alimento de formas diferentes. Se a recusa for de muitos alimentos, procure a ajuda de um profissional nutricionista.

Escola deve contribuir com alimentação saudável

Foto: Bianca Rezende e o filho Lucas Rezende. (Foto: Divulgação)

Além da família, a escola também tem uma participação importante na formação do hábito alimentar da criança porque exerce influência na formação cognitiva e humana. Por isso é o lugar ideal para incentivar ações em educação alimentar e nutricional para a promoção da alimentação saudável e da saúde.

Na Maple Bear Natal, o lanche das crianças é baseado em alimentos de verdade, tudo natural, com restrição de adição de açúcares e gorduras e tudo feito no dia. Não são utilizados produtos industrializados. As preparações são sempre enriquecidas com legumes, frutas e hortaliças e há uma grande variedade para atender as necessidades e preferência de todos os alunos.

Diariamente é ofertado fruta, suco e o lanche principal, que contém carboidrato e proteína. Os pais são informados todos os dias se a criança gostou de cada item, se não gostou, se repetiu.

Bianca Rezende é mãe de Lucas Rezende Aladim, de 2 anos, que estuda no ensino infantil da Maple Bear Natal. Ela conta que se sente tranquila por saber que ele tem uma alimentação saudável na escola. “Acho incrível ele ter uma alimentação balanceada. Como a gente já sabe o que ele comeu lá todos os dias, isso facilita na hora de fazermos o jantar, por exemplo, porque sempre damos algo diferente. A escola tem sua parcela de contribuição nessa conquista diária de batalhar pela saúde”, explicou.

“O nosso objetivo é reforçar essa alimentação que a criança já deve ter em casa. Eles são estimulados a conhecer os mais diversos sabores e experimentar de tudo para construir o hábito. A criança cresce e se desenvolve rápido e precisa de nutrientes. Uma alimentação adequada fornece energia para um desenvolvimento saudável”, afirmou a diretora da educação infantil da Maple Bear Natal, Julyana Freitas.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Em meio aos estímulos digitais, escola de Natal trabalha até 19 livros literários em um único ano

Foto: Divulgação

Em meio a tantos estímulos de telas online no mundo digital, ler 19 livros por ano parece uma meta muito alta para uma criança ou adolescente, não é mesmo? Mas para os alunos da Maple Bear Natal do 7º ano esse número é uma realidade. A escola, de metodologia canadense, prioriza um enfoque diferenciado na leitura e compreensão literária desde o 1º ano.

A leitura é uma prática diária e acontece de quatro diferentes formas: guiada pelo professor, interativa com alunos e professor, compartilhada em sala e independente. Os alunos desenvolvem os assuntos abordados nas obras de língua portuguesa e inglesa grupalmente, realizando atividades de discussão, escrita, teatro e apresentações de forma presencial e também utilizando os recursos digitais.

De acordo com a diretora de unidade do Ensino Fundamental da Maple Bear Natal, Carolina Bezerra, “os alunos aprendem a entender os temas, o mundo, a resolver problemas, a escrever melhor, adquirem a fluência linguística nos dois idiomas com mais facilidade. Aprendem através da aquisição linguística, do raciocínio lógico e da resolução de problemas do mundo. Eles enxergam os problemas e as diversas soluções”, disse.

Essa prática faz parte da metodologia canadense adotada pela escola. O Canadá é destaque no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), sendo o 6º melhor país do mundo em leitura de acordo com o último ranking de 2018. O Pisa é um estudo comparativo internacional realizado a cada três anos pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) que mede a compreensão de leitura e texto, conhecimento lógico e ciências.

Incentivar o hábito da leitura em crianças é essencial em um país onde apenas 52% da população têm a prática de ler livros, número divulgado pela pesquisa “Retratos da leitura no Brasil”, desenvolvida pelo Instituto Pró-Livro. Ler promove o desenvolvimento da linguagem, enriquecendo o vocabulário das crianças, e proporciona desenvolvimento intelectual, emocional, senso crítico, imaginação, exercita a memória, a criatividade e melhora a escrita.

A Maple Bear Natal funciona há 12 anos na capital potiguar, oferecendo turmas de educação infantil, a partir de 1 ano de idade, até o ensino fundamental. A metodologia canadense de ensino estimula a observação, a resolução de problemas e a tomada de decisões. São atividades que contribuem para a formação de crianças independentes e com pensamento crítico.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Cantor Belo é preso por show em escola no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, durante a pandemia

Foto: Reprodução/TV Globo

O cantor Marcelo Pires Vieira, o Belo foi preso nesta quarta-feira (17) pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), da Polícia Civil do Rio de Janeiro. O artista é investigado pela realização de um show no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio, apesar das proibições devido à pandemia.

Ele foi preso em Angra dos Reis, na Costa Verde. Em uma produtora na cidade, foram apreendidos equipamentos e veículos.

Como o evento no interior da Escola Municipal do Parque União, no último dia 13, não teve autorização da Secretaria Municipal de Saúde, a polícia também investiga a invasão ao colégio.

A DCOD abriu um inquérito e, nesta quarta, cumpriu quatro mandados de prisão preventiva e cinco de busca e apreensão. Uma das buscas foi na sede da empresa que organizou o evento, a produtora Série Gold.

Os quatro mandados de prisão preventiva são contra:

Marcelo Pires Vieira, o Belo, cantor

Célio Caetano, sócio da produtora

Henriques Marques, o Rick, sócio da produtora

Jorge Luiz Moura Barbosa, o Alvarenga, chefe do tráfico no Parque União

Nas redes sociais, fãs postaram vídeos em cima do palco na hora do show, onde é possível ver uma grande aglomeração.

O que diz Belo

O G1 tenta contato com Belo nesta quarta. Na época da abertura da investigação, o cantor disse à TV Globo:

“Fizemos o show seguindo todos os protocolos. Não temos controle do geral. Isso nem os governantes têm. As praias estão lotadas, transportes públicos, e só quem sofre as consequências são os artistas. Que foi o primeiro segmento a parar, e até agora não temos apoio de ninguém sobre a nossa retomada. Sustentamos mais de 50 famílias.”

De acordo com a polícia, todas as pessoas envolvidas no evento serão ouvidas, inclusive o cantor, que será intimado para esclarecer quem pagou o cachê do show.

Imagens do Globocop às 6h de sábado mostraram a quadra lotada diante de um palco com luzes e amplificadores de som.

Outras prisões

Belo já foi preso em outras duas ocasiões. O músico foi condenado no dia 30 de dezembro de 2002 a seis anos de prisão, acusado de associação para o tráfico depois de, segundo a polícia, negociar drogas e armas pelo telefone com um traficante. Na ocasião, ficou preso por cerca de um mês e conseguiu, após entrar com um recurso, o direito de responder em libertade.

O Ministério Público recorreu da decisão e a 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio aumentou a pena do cantor para oito anos. Belo foi preso novamente em novembro de 2004. Ele estava escondido dentro de casa, na Zona Oeste do Rio. Desta vez, passou três anos e oito meses na cadeia.

Sequestro de bens de organizadores de outras festas

Também nesta quarta, a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), continuou operação de monitoramento das redes sociais, com o objetivo de coibir eventos e aglomerações no carnaval e deu cumprimento a primeira decisão deferida de sequestro e indisponibilidade de bens referente aos valores recebidos com a venda de ingressos para a Festa Fresh Day Party.

A decisão foi cumprida nesta manhã na sede da empresa Ingresso Certo que terá os valores auferidos com comercialização dos ingressos da festa Fresh Day Party indisponibilizados, podendo ser decretado seu perdimento definitivo.

A decisão obtida pela DRCI foi a primeira de uma série de pedidos formulados pela unidade, que, segundo a delegacia, visam bloquear todos os valores obtidos com a venda de ingressos para festas e eventos “clandestinos”, atacando diretamente o braço financeiro dos organizadores de tais eventos.

Vários outros eventos já estão sendo monitorados e seus organizadores, após identificados, estão sendo criminalmente responsabilizados, também de acordo com a polícia.

Aglomerações no carnaval

Desde sábado foram registradas festas em aglomerações em todos os dias do carnaval no Rio. Na madrugada desta quarta, foram registrados flagrantes de muitas pessoas juntas e sem máscara na Barra da Tijuca, na Cidade de Deus e em Curicica, na Zona Oeste, na Lapa, na região Central, e no Leblon e em Copacabana, na Zona Sul.

Até esta terça-feira, 63 embarcações foram impedidas de zarpar, pois abrigariam festas na zona costeira, e dois guardas municipais ficaram feridos após serem atingidos com garrafas de vidro no Leblon, na Zona Sul.

Na terça, um bar no Vidigal foi interditado. Durante a madrugada até o início da manhã, a região abrigou festas em estabelecimentos, como registrou o Globocop.

G1

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Escola de Natal vai estender ano letivo até 2021 para valorizar aprendizagem

Após recesso, Maple Bear Natal vai concluir calendário em fevereiro para turmas de ensino infantil e fundamental. Fotos: Divulgação

Depois de um ano totalmente atípico, com interrupção das atividades, aulas on-line e retorno ao convívio presencial, tudo que a escola, os pais e os alunos desejam é que não ocorram prejuízos para o aprendizado. Por isso mesmo, a Maple Bear Natal vai encerrar o ano letivo de 2020 em 2021. A instituição vai ultrapassar o quantitativo de carga horária exigido para o ensino fundamental e cumprir mais do que o mínimo determinado para as turmas de ensino infantil.

De acordo com o Ministério da Educação, esse ano, os alunos do ensino fundamental devem cumprir 800 horas/aula. A carga horária leva em conta também as aulas remotas. Na Maple Bear Natal, os alunos já são matriculados para cumprirem mais de 1mil horas/aula e isso será mantido. As aulas vão até o dia 12 de fevereiro de 2021, com recesso entre os dias 23 de dezembro e 17 de janeiro.

No ensino infantil, o mínimo exigido pelo MEC, diante do atual momento, são 480 horas/aula. Na escola, os alunos dessa faixa tiveram acréscimo de 45 minutos na carga horária diária e aulas aos sábados. Dessa forma, a Maple Bear Natal vai ministrar mais de 600 horas/aula para as crianças. O calendário prevê um recesso de 24 de dezembro a 10 de janeiro, com as últimas turmas em aula até o dia 12 de fevereiro do próximo ano. As atividades aos sábados serão mantidas apenas no mês de dezembro e o acréscimo no horário diário permanece após o retorno. No ensino infantil, as aulas remotas passaram a contar para o ano letivo apenas após o retorno das atividades presenciais, em setembro.

“Nossa compromisso é com a aprendizagem dos alunos, preparar essas crianças para o próximo ano letivo. Entendemos que vão existir dificuldades e demandas e, por isso mesmo, já começamos a colocar em prática um plano de ação, para acompanhar esses estudantes. Nosso objetivo é diminuir ao mínimo possível qualquer tipo de prejuízo causado pela pandemia. A gente quer que os alunos da Maple Bear Natal aprendam com qualidade, sem atropelos, logo estamos dando mais dias de aula”, explicou Julyana Freitas, diretora da unidade do ensino infantil.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

IDE e educador português debatem a transformação da escola em comunidade de aprendizagem

Foto: Divulgação

O Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE) põe em discussão a necessidade de transformar a escola enquanto resposta à falta de motivação de crianças e jovens para se manterem engajados com os estudos. “É cada vez mais comum as queixas das escolas quanto à dispersão dos estudantes que influencia nos resultados de aprendizagem e é preciso identificarmos os motivos e as soluções”, destaca Cláudia Santa Rosa, diretora executiva do IDE.

Constata-se que a escola predominante no Século XXI ainda é a mesma que foi estruturada há 200 anos. A crença é de que a aprendizagem só acontece por meio de lições repassadas pelo professor, num modelo de aula padronizado, com forte apelo às longas exposições. Consequentemente, a escola se mantém fechada nela própria, reduzida aos limites de um prédio, muitas vezes sem dispor das condições apropriadas ao desenvolvimento integral de quem aprende.

Para discutir uma pauta urgente, o IDE vem realizando uma agenda semanal de debates sobre importantes temas que afetam a escola, especialmente em tempo de pandemia. O projeto “Diálogos em Defesa da Educação” receberá o educador português, José Pacheco, idealizador da revolucionária Escola da Ponte, localizada no norte de Portugal, que vai discutir a necessidade de a escola ser repensada para sobreviver na atualidade. O encontro acontecerá nessa terça-feira (14), às 19h30, pelo Instagram @ClaudiaStaRosa.

O caminho para fortalecer a educação formal, que José Pacheco defende, é o da inovação, por meio da transformação da escola em comunidade de aprendizagem, um conceito que reconhece os círculos de vizinhança como potencialidades para ampliar os espaços de aprendizagens para além do prédio escolar.

“Pacheco é incansável na luta por uma educação libertadora. O que ele fez na Escola da Ponte já foi extraordinário, mostrou que a utopia pedagógica é realizável. Agora ele dá um passo adiante com a proposta de espalharmos comunidades de aprendizagens por todos os lugares”, comenta Santa Rosa, que, em 2008, defendeu tese de doutorado em educação a partir de uma profunda pesquisa realizada na Escola da Ponte.

A professora Santa Rosa vem implementando projetos em escolas de Natal, baseados em sua tese de doutorado, sempre com enorme sucesso, basta dizer que a escola com o IDEB mais alto do RN (7.1), foi a primeira que ela implantou a experiência: a Escola Estadual Hegésippo Reis, no bairro Nova Descoberta. Na Escola Estadual de Tempo Integral Dr. Manoel Dantas o trabalho começou em 2015. A instituição tinha medido IDEB 2.5 em 2013 e subiu para 5.8 em 2017. “Com essa Live queremos inspirar professores para inovar e o momento de retorno das escolas às atividades presenciais será muito oportuno”, destaca Cláudia.

Serviço

LIVE no Instagram: @ClaudiaStaRosa

Data: 14/07/2029

Hora: 19h30

Tema: Comunidades de aprendizagem – um novo jeito de fazer educação no retorno às escolas.

Debatedores: José Pacheco e Cláudia Santa Rosa

Opinião dos leitores

  1. Nos anos 70's quando andei ligado ao ensino, numa altura agitada (pós – revolução) aqui por Portugal, e quando se implemantaram inúmeras reformas do ensino, recordo-me de um mestre Rui Grácio que publicou um trabalho, que guardo, "Os Professores e a reforma do Ensino" pertence à Biblioteca do Educador Profissional. Neste trabalho lê-se: "…nada na vida individual e colectiva dos homens é alheio à política, banalidade que só a ignorância ou má fé se atrevem a impugnar."

    Vale a pena ler!

  2. Como pré-candidato a prefeito de Sao Vicente RN, Pedagogo com especialidades em Gestão de Negócios, MBA em Gestão de Pessoss (RH) e uma vida dedicada a Gestão na Petrobras, sonho com minha cidade transformada numa cidade voltada para a aprendizagem libertadora, numa comunidade de aprendizagem – um novo jeito de fazer educação.
    Identiquei-me na hora com o projeto, vou além, incluiria o item a parte, a escola com uma área especificas para preparação para concursos de acesso as melhores escolas ou empregos no Pais.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Escola aplica simulados remotos com foco na preparação para o Enem

Foto: Divulgação

O Exame Nacional do Ensino Médio já tem nova data para acontecer: será nos dias 17 e 24 de janeiro, para quem for fazer a prova impressa, e 31 de janeiro e 7 de fevereiro, para os inscritos na prova digital. As novas datas foram divulgadas esta semana pelo Ministério da Educação. Mesmo durante os quatro meses de indefinição sobre a realização das provas, os alunos do Colégio Porto, em Natal, não deixaram de lado a preparação. Durante esse período sem aulas presenciais, os estudos com foco no Enem foram reforçados com a realização de simulados remotos.

Neste mês de julho, os estudantes da 3ª série do ensino médio vão fazer o sétimo simulado para o Enem desde que as aulas passaram a ser feitas on-line. Já os alunos das 1ª e 2ª séries vão para a terceira maratona de provas. Os simulados seguem o mesmo formato do ENEM em relação aos conteúdos e tempo de duração e são monitorados de forma remota por professores, que observam os alunos, de forma geral e individual, por meio das câmeras usadas na plataforma Google Meet.

“Os simulados estão sendo muito importantes para que os alunos sigam essa preparação para o Enem de forma contínua, mesmo que de maneira remota. Os resultados têm sido muito satisfatórios. Inclusive, os nossos alunos estão com rendimento superior à rede de todas as escolas Bernoulli juntas no Brasil”, afirmou a diretora pedagógica do Colégio Porto, Ana Cristina Dias. A escola utiliza o material didático do Sistema Bernoulli de ensino, um dos mais conceituados do país, que também é responsável pela preparação dos simulados.

Yanna Rodrigues é aluna da 3ª série do ensino médio do Colégio Porto e vai tentar uma vaga no curso de Medicina, tradicionalmente o mais concorrido. Ela destaca a importância do suporte que está recebendo da escola em relação à preparação para o Enem. “O Porto está nos dando um suporte maravilhoso com simulados, assistência psicológica, aulas extras com os professores e isso ajuda bastante. Toda a base que precisamos estamos conseguindo ter, com professores, funcionários, todo mundo nos auxiliando, para que a gente tenha um resultado muito bom”, concluiu.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Escola do Legislativo desenvolve guia para servidores da Câmara Municipal de Parnamirim

Foto: Reprodução

Equipe da Escola do Legislativo Professora Eva Lúcia, desenvolveu a primeira edição do Guia Informativo, cujo o objetivo é de contribuir com ações que visem a manutenção das relações interpessoais, a saúde e o bem-estar dos parlamentares e servidores da Câmara.

O guia foi elaborado através de reuniões virtuais, e traz sugestões de cursos on-line, livros, filmes e atividades culturais gratuitas e on-line, além de mensagens e informações diversas. A intenção é que o guia tenha circulação quinzenal e compartilhado via WhatsApp e nas demais redes sociais da Câmara.

“Nosso principal intuito é de, enquanto servidoras, colaborarmos com a Câmara no enfrentamento das consequências danosas da pandemia; de buscarmos mais uma ferramenta de diálogo entre parlamentares, servidores e comunidade externa; de estreitarmos a relação de [email protected] com a Escola do Legislativo”, explica Senadaht Baracho, pedagoga na Escola do Legislativo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Escola de Natal lança espaço na internet aberto ao público com dicas de lazer e cultura para toda a família

Fotos: Divulgação

Há pelo menos dois meses as famílias viram a rotina mudar radicalmente. Estão todos em casa, desfrutando de mais tempo juntos. Mais tempo para brincadeiras, para conversar, para preparar o lanche da tarde, para assistir a um bom filme, para se distrair com um jogo. São várias as possibilidades. Pensando nisso, a Maple Bear Natal reservou um espaço dentro da sua página na internet com várias opções de lazer, entretenimento e dicas culturais.

O “Maple Bear At Home” reúne indicações de diversas atividades para várias faixas etárias e é aberto ao público. No espaço, serão disponibilizados links para canais do Youtube que tenham contação de histórias infantis, rodas de cantigas, dicas de leitura, tour virtual por museus, indicação de concertos on-line, sites de culinária, atividades em inglês, aplicativos para exercícios físicos, entre outras coisas. A página já está no ar e será atualizada toda semana.

“O espaço é mais um canal para dar suporte às famílias nesse período de isolamento social. É uma forma de ajudar nossos alunos e outras crianças a desenvolveram suas habilidades, com dicas educativas. O mais interessante é que essa página vai proporcionar momentos de lazer individual e em conjunto, com toda família. Eles vão podem socializar mais, estar mais juntos um dos outros”, explicou a diretora da unidade de Educação Infantil da Maple Bear Natal, Julyana Freitas. Para acessar todas essas possibilidades, basta entrar na página maplebearnatal.com.br/at-home

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Editorial Folha de SP: O boleto da escola

Foto ilustrativa: Luiz Gonçalves/ TV Gazeta

A interrupção das aulas em todo o país, por efeito da pandemia de Covid-19, impõe desafio imenso às escolas, obrigadas a rever seu planejamento e buscar formas de oferecer o ensino a distância.

No caso dos estabelecimentos particulares, uma outra discussão vem ganhando corpo. Nos Legislativos de ao menos 11 estados, além de no Congresso Nacional, foram apresentados projetos que determinam a redução das mensalidades, em proporções que variam de 10% a 50%, na quarentena.

Compreende-se o intuito dos parlamentares de auxiliar famílias que arcam com a educação dos filhos e, neste momento, se veem com a renda reduzida. A solução aventada, contudo, é problemática, pois esbarra em dificuldades legais e ignora a realidade do ensino.

Cabe considerar, em primeiro lugar, que a rede particular constitui universo bastante variado. Enquanto algumas escolas estão ligadas a grandes conglomerados educacionais, que lhes dão maior margem de manobra no atual momento, a maioria é pequena e local —e portanto mais sensível a quedas bruscas de receita.

Soma-se a isso o fato de que, embora algumas instituições possam ter tido seus custos reduzidos, a maior parte dos gastos (75% em média) é fixa e se dá com o pagamento a professores e funcionários.

Assim, um desconto generalizado nas mensalidades pode ter como efeito colateral a demissão de profissionais, quando não o fechamento de estabelecimentos.

Além disso, especialistas em direito do consumidor apontam que as propostas legislativas, se aprovadas, podem vir a ser consideradas inconstitucionais, ao interferirem de forma injustificada na livre iniciativa. Cria-se, assim, um cenário de insegurança jurídica, em que as reduções podem terminar, posteriormente, revertidas nos tribunais.

A forma menos imperfeita de encaminhar a questão parece ser por meio de negociações individuais com as famílias mais afetadas, que resultem em descontos provisórios ou parcelamento das mensalidades, como defende a Federação Nacional das Escolas Particulares.

Dentro desse esforço coletivo, cabe aos colégios utilizar, a despeito dos inevitáveis improvisos, as ferramentas do ensino a distância, para minimizar as perdas no aprendizado. Ademais, as aulas presenciais devem estar entre as primeiras atividades a serem retomadas quando superada a pior etapa da disseminação do novo coronavírus.

Folha de São Paulo

 

Opinião dos leitores

  1. A maioria dos trabalhadores estão tendo que renegociar seus salários com redução de 25%, 50% ou 70%. Alguns até com suspensão de seu contrato de trabalho. Por que as escolas não podem também reduzir os salários de sus professores e funcionários? Me parece uma incoerência não se reduzir os valores das mensalidades.

    1. Concordo Marieta, corta de todo mundo, aperta de todo mundo, menos dos políticos safados que nos roubaram a vida inteira, nem um centavo e retirado de seus milionários ganhos. O outro absurdo é os bancos que ano após ano consome metade do nosso PIB só em juros da dívida, coisa em torno de um TRILHÃO E MEIO por ano, não estão nem um pouco preocupados pois sabem que a sua grana é garantida, inclusive por esse tão austero presidente bolsonaro. Ou seja, quem vai pagar a conta novamente, é o povão.

    2. Quem paga banqueiro é quem compra título de divida pública, como o Tesouro Direto (bancos fazem a intermedição), cuja dívida só tá sendo rolada (e avolumada) faz uns anos. Faz uns anos que nenhum centavo de impostos foi para juros e amortizações. Tinha isso quando se via o tal do superávit primário. Não quer que se pague banqueiro, peça pro seu governante viver dentro de suas possibiliades e não peça empréstado. Mas isso mexe em muito diretuadquridu.

  2. Uma solução sensata seria a redução salarial dos funcionários de escolas e consequente redução da mensalidade enquanto o período de pandemia se mantiver. Muitas empresas estão reduzindo salários e carga horária. Somente as escolas estarão numa realidade distinta do resto da sociedade?

    1. Será que as escolas já estão fazendo isso e vc não sabe? Outra equação não levado em consideração é o índice de inadimplência e cancelamentos de matrículas, isso também conta em planilha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Alunos da Maple Bear Natal aprendem via comunidade digital que reúne mais de 41 mil estudantes no mundo

Imagem: divulgação

Garantir em pouco tempo o funcionamento de uma estrutura digital que permite a aplicação de uma metodologia diferenciada, com interações entre grupos de alunos e conteúdo pedagógico até para os pequeninos da educação infantil. A escola Maple Bear Natal conseguiu esse feito com o uso da plataforma virtual de aprendizagem – a Maple Bear Digital Learning Community – graças ao esforço e trabalho contínuo de professores e pedagogos de 447 escolas da rede ao redor do mundo, que estão enfrentando, nos diversos lugares do planeta, a mesma situação de suspensão das aulas e isolamento social forçado pela pandemia do coronavírus.

Em diversos países, são mais de 41 mil alunos da rede Maple Bear estudando via plataforma digital, usando a mesma ferramenta disponível para os alunos aqui de Natal – o que garante o alto nível da metodologia canandense, reconhecida pelo Pisa como uma das mais eficientes experiências em aprendizado.

“Há um grande diferencial, neste momento, em fazermos parte de uma rede em que pedagogos do mundo todo estão unidos para garantir a melhor maneira de repassar o conteúdo aos alunos Maple Bear, com metodologia totalmente unificada”, explica Eduardo Bezerra, sócio-diretor da escola. Somente no Brasil, são mais de 20 mil estudantes em mais de 100 escolas, vivenciando a mesma realidade do alunos de Natal.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

No interior do RN, bandidos arrombam escola, roubam equipamentos, botijões de gás e carne da merenda dos estudantes

Foto: Ilustrativa

O portal G1-RN destaca nesta segunda-feira(16) que bandidos arrombaram no fim de semana uma escola pública na zona rural de Caicó, e roubaram equipamentos e até a carne que seria usada para o lanche dos estudantes. De acordo com a reportagem, o caso foi registrado por volta das 16h30 desse domingo (15), pela Polícia Civil, e aconteceu na Escola Estadual Francisco Pergentino de Araújo, no distrito de Laginhas.

Segundo a reportagem, os bandidos arrombaram as portas e invadiram a escola, levando duas caixas de som, dois botijões de gás de cozinha, um forno microondas, um notebook, um retroprojetor e a carne da merenda dos alunos.

Opinião dos leitores

  1. Insisto em dizer que a violência no RN atingiu níveis alarmantes , e o (des)governo nada faz. A população está refém da própria sorte…
    Fora Fátima!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *