Polícia

Professora e agente educativa mortas em atentado em creche em SC são identificadas

Mirla e Keli estão entre as vítimas da tragédia em creche de SC (Foto: Reprodução/Facebook)

A professora Keli Adriane Aniecevski, 30 anos, morreu no local, e a agente educativo Mirla Renner, que atuava como uma espécie de auxiliar das professoras, chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Ela havia completado 20 anos em janeiro. Elas estão entre as cinco vítimas do ataque a creche Aquarela, no pequeno município de Saudades, no Oeste de Santa Catarina. O crime aconteceu nesta manhã (4), por volta das 9h30, segundo a Secretaria de Educação do município. Além delas, outras três crianças com menos de 2 anos também morreram. A creche atendia bebês de 6 meses a 2 anos de idade.

Em entrevista à CRESCER, a secretária municipal de educação, Gisela Ivani Hermenn disse que chegando lá, viu uma “cena de terror”. “O jovem que, até então, tinha matado a professora e mais três crianças, estava deitado no chão. Muitas pessoas já estavam lá. Ele estava no chão, agonizando, pois as pessoas revidaram”, relatou. “Ele chegou ao local com um facão e outra arma metálica. Tinha muito sangue… é uma cena de terror, de horror… horrível… Eu estou em estado de choque”, lamentou.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, “o autor desferiu golpes também contra o próprio pescoço, além de abdomen e tórax, e foi encaminhado em estado gravíssimo ao Hospital em Pinhalzinho”. Gravemente ferido, o agressor também foi encaminhado ao hospital. Ainda não se sabe o que motivou o crime. Saudades fica no Oeste de SC e tem cerca de 9 mil habitantes.

Globo, via Crescer

Opinião dos leitores

  1. Bastava que houvesse uma pessoa do bem armada por perto e essas pessoas estariam vivas. Sou do tempo em que os “mocinhos sempre ganhavam.

    1. Pela sensibilidade de seus comentários que a gente vê pq o MINTO é o que é: Ele tem que “agradar” pessoas míopes como vc! Não sou contra o cidadão de bem ter arma e poder se defender, mas se arma nas mãos de pessoas treinadas para usar resolvesse tudo, não teríamos tantos policiais armados mortos por bandidos! Pela sua lógica Esdrúxula, as professoras teriam que entrar na sala de uma creche armadas né?! Ou seriam os bebês que já nasceriam com porte de arma? O bandido renderia o segurança ou professora com o facão e roubaria a arma e a desgraça seria maior !

    2. Então porque os 3 policiais que foram motos por bandidos nessas últimas semanas aqui no RN não conseguiram se defender e defender a sociedade? Eles estavam armados, e ai? Argumento ridículo como sempre

    3. Mês passado morreram varios policiais executados a tiros, todos portando armas, isso pq são policiais treinados… agora só na cabeça de pessoas como vcs para achar q um cidadão normal armado nas ruas seria viável. Quem tem q ter o direito por lei de andar armado nas ruas é a policia

    4. Só na cabeça de pessoas como vc que não pensam como um ser humano racional, andar nas ruas armado seria bom para a sociedade.

      Nesse ultimo mês foram vários policiais, treinados, mortos executados, todos com armas na cintura.

    5. Concordo plenamente. Bastava uma pessoa ali armada, uma professora, um professor, um funcionário, e essas pessoas inocentes não teriam sido vítimas. Mas não, só quem pode usar armas são os bandidos e loucos como esses, fora isso vai preso e condenado. Se a esquerda tivesse desarmado os bandidos, ai a violência diminuiria , mas de que adianta desarmar todos com uma lei de desarmamento , menos os bandidos. Não são todos que podem portar e ter a posse de uma arma, mas para quem tem bom senso e usando numa situação dessas ela tem valia.

    6. Nunca pensei ou disse que armas “resolveriam tudo”, da mesma forma que a existência dos bombeiros não impede os incêndios ou a destruição que eles causam. Mas, sou a favor do direito de defesa das pessoas de bem, usando de quaisquer meios ao seu alcance, e quero ter garantido o acesso aos meios de exercer essa defesa. Outra coisa, vc nem ninguém deve ser obrigado a usar aquilo que repudia. E isso deve valer para TUDO, sejam remédios, máscaras ou armas de fogo. Cuidar da sua vida e deixar a dos outros em paz deve ser a base da convivência social saudável.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Brasil acertou em estratégia de dose única com vacina de Oxford, diz professora

Foto: Adriana Toffetti/A7 Press/Estadão Conteúdo

Responsável pelos estudos clínicos da vacina de Oxford/AstraZeneca no Brasil, a médica e professora de Oxford Sue Ann Costa Clemens afirmou, em entrevista à CNN, que foi acertada a decisão do governo federal em aplicar as dois milhões de doses já recebidas do imunizante.

Ela explicou que os pesquisadores preparam um novo artigo para publicação sobre a eficácia da vacina com um espaçamento maior entre a primeira e segunda dose e, por isso, as pessoas que já foram vacinadas não passarão do prazo para o recebimento da dose reforço.

“A imunização primária com essa vacina já acontece após uma dose, e a imunização primária com outras vacinas precisam de duas doses para começar a proteger”, explicou a especialista.

“Essa semana vamos submeter mais um artigo para publicação na [revista científica] Lancet, explorando todas essas nuances [da eficácia] de uma dose que não foram tão bem exploradas no artigo passado”, detalhou Sue Ann.

Segundo a médica, os estudos iniciais da vacina Oxford/AstraZeneca foram baseados na aplicação das duas doses em até 14 dias por faltar tempo para o acompanhamento de como os voluntários reagiriam com um intervalo maior.

“Sempre acreditamos que essa vacina já conferisse imunidade após a primeira dose. Como tivemos um subgrupo pequeno que mostrou uma excelente proteção depois dessa dose de reforço, foi uma decisão estratégica de se mover para duas doses”, disse Sue Ann.

A médica ainda explicou que foram esses dados que permitiram o Reino Unido espaçar em até três meses a aplicação da segunda dose do imunizante.

“Essa primeira dose já protege, tem resposta imune de até três meses. E ela já protege com 70% de eficácia para casos leves e moderados, e 100% para casos graves e hospitalizações. Isso é muirto importante para o momento que o mundo vive agora”, afirmou a especialista.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. os dois imbecil já começa distorcendo o assunto. Quem esta falado isso é uma média e especialista, são os mesmos de sempre, esses esquerdistas torto é uma piada de mal gosto.

  2. Quer dizer que a vacina de Oxford precisa apenas uma dose?
    Em que planeta?
    Só se for na gadolândia.

    1. Não ASNO, é que a segunda dose só precisa ser ministrada daqui a 12 semanas, precisa que desenhe??? Acéfalo…

    2. Calma borboleta, tome sua Cloroquina e volte pro curralzinho que deve tá passando da hora.
      kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    1. Que tristeza! O natalense não tem nenhum argumento kkk. Vai inventando aí! As narrativas foram todas derrubadas. Kk aceita que dói menos kkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Professora e pesquisadora do Departamento de Ecologia da UFRN recebe prêmio de entidade internacional

Professora e pesquisadora do Departamento de Ecologia (Decol/UFRN), Priscila Lopes é uma das oito nomeadas para o Programa de Líderes do Oceano de Edimburgo 2021, na Escócia. Entre as atribuições e metas do programa está a participação em encontros de cúpula voltados para os oceanos, como aqueles promovidos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Na primeira fase, 29 pessoas de 22 países foram indicadas por renomados estudiosos dos impactos humanos nos oceanos do planeta para a disputa do prêmio. Depois, os candidatos concorreram entre si. Ao final, oito foram nomeados e vão representar, além do Brasil, países como Cabo Verde, Costa Rica, Países Baixos, Palau, Paquistão, Peru e Trinidad e Tobago.

Indicada pelo conjunto de sua obra, Priscila Lopes é professora da UFRN desde 2009 e bolsista de produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Em sua pesquisa, ela trabalha para entender e utilizar o potencial do chamado Conhecimento Ecológico Local, especialmente o acumulado por pescadores, como fonte de informação científica quantitativa confiável.

“Venho identificando como, quando e onde podemos utilizar as informações fornecidas por usuários dos recursos naturais como ferramenta para preencher lacunas de conhecimento e auxiliar na conservação. Acredito que o envolvimento e a valorização destas pessoas resultam em tomadas de decisões democráticas, respeitosas e com maiores chances de funcionar, seja para a gestão dos oceanos ou dos rios amazônicos”, explica a pesquisadora.

Iniciado em 2020, o programa está em sua segunda edição e tem como objetivo apoiar a liderança, a criatividade e a influência de profissionais excepcionais em início e meio de carreira e que estejam trabalhando em soluções para os oceanos e a sociedade. A professora Priscila Lopes comenta a importância da participação no Líderes do Oceano para sua pesquisa.

“É mais do que um reconhecimento, é uma oportunidade para desenvolver habilidades que muitos de nós ainda precisamos, como as de liderança legítima, sem autoritarismo, e colaboração. Por exemplo, os oito premiados atuarão em conjunto ao longo dos próximos anos abordando grandes questões relacionadas aos oceanos em escala global. Essas colaborações podem permanecer para sempre”, afirma Priscila Lopes.

Mais informações podem ser encontradas no site do Programa de Líderes do Oceano de Edimburgo.

Com UFRN

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Álvaro Dias publica nota de pesar pelo falecimento da antropóloga e professora Elizabeth Nasser

Foto: Divulgação

Recebi com pesar e tristeza a notícia da partida da antropóloga Elizabeth Nasser, na manhã desta quarta-feira, dia 16. Com uma história de relevo e pioneirismo em defesa dos direitos das mulheres no Rio Grande do Norte, a professora deixa órfãos familiares, amigos e muitos admiradores. As boas causas feministas também perdem muito com sua partida. No entanto, podem continuar se orientando pelo espírito combativo, pela firmeza de propósitos e pelo exemplo de dedicação deixados por ela para a geração atual e para as que virão.

Me somo ao sentimento de tristeza que contamina a todos os que reconhecem a vasta folha de serviços legada pela professora Elizabeth Nasser em uma vida direcionada à preservação dos direitos femininos, em funções diversas, sendo, dentre elas, a primeira presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, fundadora do Fórum de Mulheres do RN e integrante do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher. Uma história tão rica que, em justa homenagem, levou a Prefeitura do Natal a batizar com seu nome o Centro de Referência da Mulher que funciona na avenida Bernardo Vieira, no bairro de Dix-Sept Rosado, prestando um apoio importante a tantas mulheres natalenses.

Neste momento de consternação, transmito minha solidariedade aos familiares e amigos e rendo minha singela homenagem à figura destacada de Elizabeth Nasser.

Álvaro Dias – prefeito de Natal

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

“Da direita, quantos mais morrerem de Covid, melhor”, diz professora de escola pública no RS

Fachada da Escola Municipal Guerino Zugno, em Caxias do Sul (RS), onde a educadora trabalha.Fachada da Escola Municipal Guerino Zugno, em Caxias do Sul (RS), onde a educadora trabalha.| Foto: Reprodução / Google Street View

Professora na Escola Municipal Guerino Zugno, em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, Monique Emer se tornou alvo de críticas nas redes sociais após afirmar, entre outras coisas, que quanto mais pessoas “de direita” morrerem de Covid-19 “é melhor”. Monique, que leciona para o ensino fundamental, é investigada desde 2018 por violência contra colegas professores e denúncias de bullying contra alunos.

As falas teriam sido motivadas pela revolta da professora após a derrota do candidato à prefeitura do município apoiado por ela, Pepe Vargas, do PT. Em publicações nas redes sociais, Monique fala em “canalizar a revolta incendiária de estudantes” e sobre professores poderem “potencializar isso”.

“É por isso que eu estou criando meus filhos [de forma] diferente. Se depender dessa nova geração, todos os alunos que passam pela minha mão vão ser muito mais faca na bota. Não vão mais cair nesse discurso de oportunista, mas não vão mesmo. Vão ser muito mais faca na bota. Vão saber que tem coisa que só se resolve como na Argentina, na França, botando fogo em ônibus, quebrando mercado, quebrando banco, saqueando mercado, saqueando lojas. Pois é desse jeito que se resolvem as coisas. Na paz e na democracia não se resolve nada”, disse Monique em áudio publicado nas redes sociais.

“Da direita, quanto mais morrerem de Covid-19, de tudo, Aids, câncer fulminante, pra mim, melhor é. Já que a gente não pode fuzilar, então que vão na praça fazer bandeiraço (sic) e, se Deus quiser, morram tudo de Covid. Adultos, mulheres, idosos e crianças, não vale um, não se salva um”, disse Monique.

“Quando começou o Covid eu pensei: lindo, maravilhoso, vai morrer um monte de velhos. Velhos são machistas, racistas, reacionários, conservadores, e o PT vai se reeleger. Eu acho ótimo porque eu não tenho nenhuma afinidade com velho, não tenho saco pra gente velha. A partir do momento em que você não consegue se atualizar para viver nesse mundo, de fato você é um peso na terra e deveria estar morto. Sempre são uns caras moralistas, conservadores, escrotos. Então vai ser bom, vai agilizar, porque eu estou achando que poucos estão morrendo. Não conseguimos nos eleger nas capitais ainda. Tem que morrer mais. Uma hora vai morrer o suficiente pra gente ganhar. Tem que morrer”, afirmou, ainda.

Nas redes, internautas criaram um abaixo-assinado solicitando a exoneração de Monique Emer. “Esta pessoa deixa claro que prega esta Ideologia e ódio para seus alunos, fazendo lavagem cerebral em nossos filhos. Após este fato, inúmeros relatos com provas vieram à tona mostrando a falta de caráter e até perfil psicológico para estar dentro das salas de aula. Com base nestes fatos, precisamos recolher o máximo de assinaturas pedindo na exoneração desta pessoa. É inadmissível que este tipo de permaneça em uma sala de aula”, escrevem os autores da petição, que conta com 11.204 assinaturas virtuais.

A reportagem não conseguiu contato com a professora.

Em ofício encaminhado à prefeitura de Caxias do Sul, a Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo da Câmara Municipal da cidade solicitaram resposta administrativa por parte do poder Executivo local.

“Como professora do Município, ela deve satisfação à sociedade, para quem ela trabalha, assim como qualquer outro servidor público municipal. Assim sendo, a Comissão solicita que o Poder Executivo tome as devidas providências e medidas cabíveis, conforme estabelecem as leis municipais e o estatuto dos servidores. Pedem, ainda, que seja verificado, se o conteúdo que a professora leciona em sala de aula condiz com o plano pedagógico dos anos em que trabalha”, solicitam.

“Brincam na sala à sombra de uma bandeira comunista”

Embora a professora tenha desativado seu perfil na rede social Facebook, circulam prints de publicações de Monique após as eleições. Ela escreve, por exemplo, sobre uma “tendência incendiária” em jovens estudantes, “uma indignação pronta para ser canalizada”. “Não faltam professores, pais e formadores de opinião pra potencializar isso!”, diz:

Após a repercussão dos áudios da professora, o diretório local do PT em Duque de Caxias publicou uma mensagem de apoio a todos os professores.

Segundo o comunicado, pessoas “que defendem uma ideologia obscurantista e autoritária, que visa instalar no país um estado repressor, digno do totalitarismo fascista” se utilizaram de “uma frase infeliz de uma educadora” para atribui-la a todo o conjunto de educadores “que defendem a sociedade baseada na democracia”. “A indignação que externam é hipocrisia instrumental”, diz o partido, “pois entre eles não são poucos os que destilam ódio político todos os dias”. Leia abaixo a nota na íntegra:

Gazeta do Povo

https://www.gazetadopovo.com.br/educacao/da-direita-quantos-mais-morrerem-de-covid-melhor-diz-professora-de-escola-pubica/

Opinião dos leitores

  1. Isso só mostra a qualidade dos professores do Brasil infelizmente muitos não sabe de nada e não querem trabalhar, mostra também a doutrinação comunista que existe principalmente nas universidades do país. Vergonha!

  2. No Brasil estão tentando implantar um modelo de atenção, aos que precisam de atenção psiquitrica, centrado na desospitalizaçao, muito interessante e discutível, só esquecem que esses pacientes entram em estado agudo, certamente caso dessa pessoa. Aí amigo, quando isso ocorre, só medicação internada, infelizmente.

  3. É a Sara Winter da esquerda! Quem sabe não é contratada como assessora de Natália Benevides?

  4. EITA BRASIL SEM CONDIÇÕES DE EDUCAÇÃO SEUS FILHOS, UMA FIGURA DESSA CONTINUA SELECIONANDO EM ESCOLA PÚBLICA E DOUTRINANDO DESSA MANEIRA, É UMA VERGONHA NACIONAL, ÉRA PARA SER AFASTADO E LEVADA PARA TRATAMENTO PSIQUIATRICO.

  5. Manoel, Manoel, Manoel, Manoel, deixa de ser mané, me admira como um ser humano chega ao cúmulo de tanta idiotice, pessoas como vc e esta pobre pessoa fazem o mundo menor, pequeno, insignificante, piegas, relés, pobre, fétido. Isso que vc " aprova " é um crime, por outra, deves convencer os outros com bons argumentos e qualidade, coisa que seu partido e seus dirigentes não tiveram, o resultado disso é o esquecimento e insignificância. Não se apequene, vc assim pode se engasgar na sua ira, um dos pecados capitais.

  6. Não tenho nada contra quem é de direita, agora essa turma sem noção extremada que apoia causas facistóides totalmente fora da realidade aí eu desejo o que mais de primitivo nos meus instintos querem.
    Aí, rebanho, fala pra gente: vocês sabem que colocaram um inepto no poder e estão vendo que as coisas estão indo de mal a pior no Brasil, não é mesmo? Lá no fundo vocês sabem disso, mas admitir deve ser muito doloroso, não é?

    1. As coisas só vão melhorar. O governo tem uma boa agenda econômica. Economia é 80%…
      Este ano seria bem razoável não fossse a pandemia. Uma vez passada, vamos crescer de forma sólida. Sem as bolhas artificiais, como a do lulismo.

  7. Isso dever ser uma Analfabeta Funcional Petista,perdeu a mamata e está revoltadinha pq agora vai ter que trabalhar…….kkkkkkkkkkkkkkkk

  8. O problema é que esse ódio é típico dos fundamentalistas e extremistas, tanto de direita quanto de esquerda. Enquanto essa forma doentia de pensar ( seja de um lado ou de outro) persistir, não sairemos do canto.
    E ainda corremos o risco de andar pra trás, feito caranguejo.

    1. Esse é o tal ódio do bem, vindo da esquerda, é aceito, não é doentio, alguns consideram até chique! São uns sebosos, desalmados, desgraçados e mal-amados! Lamento pelos alunos que passaram pelas mãos dessa autêntica escarradeira. Que triste.

  9. Só queria saber porque esse estético de porco ainda ainda não foi presa,isso não é gente,é um monstro.

    1. Ótima observação. Mas se tem uma coisa que esses vermes aprenderam direito com Lênnin foi a "ocupar" espaços de disseminação: Escolas, artes, imprensa, academia… subjugados. O bem tem que ser plantado e regado com tanto trabalho, mas esse mal se dissemina pior do que o Ebola.

    2. E não pense o desavisado que o livro seja tão discrepante da capa assim.
      É um caldo de cultura.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Professora da UFRN tem reconhecimento internacional em projeto voluntário

Foto: Reprodução

Um projeto voluntário, idealizado e coordenado pela professora do Departamento de Psicologia da UFRN, Katie Moraes de Almondes, recebeu reconhecimento internacional concedido pelo Projeto Erasmus, o Cap sur l’école inclusive en Europe, e pelo 6th Congresso of Neuroscience and Learning. O trabalho, destinado a atender profissionais de saúde de todo o Brasil com alterações de sono, por meio de uma plataforma virtual, foi reconhecido como uma boa prática para o bem da humanidade.

Intitulado Psicólogas do Sono contra Covid-19, o projeto reúne 10 profissionais certificados pela Sociedade Brasileira do Sono e pela Sociedade Brasileira de Psicologia espalhados pelo Brasil para atender à demanda relativa às queixas de alteração de sono dos trabalhadores da saúde no país.

Segundo a professora Katie Almondes “Quando foi decretada a pandemia, ainda no mês de março, tive a ideia de convidar colegas especialistas que estão em vários estados do Brasil para oferecermos atendimentos inicialmente aos profissionais da linha de frente. No decorrer do projeto, ampliamos também para outros profissionais da saúde que não estavam diretamente ligados ao atendimento da Covid-19”, explicou.

Sobre o reconhecimento do projeto em nível internacional, a professora vê como possibilidade de ampliar cada vez mais o incentivo para a associação entre o ensino, a pesquisa e a extensão para a inserção social. “Vejo como um incentivo para que se possa produzir conhecimento de ponta com qualidade acadêmica, conhecimento técnico-científico, que venha a alcançar a sociedade com mais frequência”.

Com UFRN

Opinião dos leitores

  1. Não é certo tirar os méritos da Professora. Fez a parte dela dedicadamente e merece todas as loas. Mas o retorno para sociedade diante do que se gasta no ensino superior é risível.
    Quando existe uma boa produção cientifica, as cidades que sediam os centros de excelência se enchem de empresas com quem as universidades estabelecem uma simbiose, uma troca que se traduz em produtos e serviços altamente demandáveis. Aí vc vê um monte de curso destinado a só formar burocrata ou para o ensino (para formar novos professores.. que vão formar novos professores… que vão formar novos professores e o produto final demandável nunca aparece).

  2. Grande professora, pessoa qualificada! Mais um orgulho da UFRN! A ciência do Brasil ainda vive!!!

  3. As universidades públicas têm demonstrado o seu valo durante a pandemia, estão de parabéns por servirem à sociedade.

    1. Negativo.
      Têm deixado muito a desejar.
      Não sei de pesquisa alguma relevante para combate à covid.
      No mínimo, saber quanto tempo o coronavirus sobrevive no Brasil em cada tipo de superfície.
      Coletar amostras em ônibus, supermercados.
      Saber onde e como as pessoas pegam coronavirus no Brasil.
      Em casa?
      No elevador?
      Repito: nenhuma pesquisa realmente relevante no combate ao coronavirus.
      Bilhões são gastos todos os meses em universidades públicas.
      Nos Estados Unidos, pesquisador só recebe se fizer pesquisa.
      No Brasil , o salário cai todo mês.

    2. Paulo (com minúsculas),
      Seu comentário é semelhante a muitos que circulam por aí: misturam completa FALTA DE INFORMAÇÃO com tentativa de MANIPULAR FATOS.
      "Não sei de pesquisa alguma relevante para combate à covid." >> DESINFORMAÇÃO total, você NÃO SABE realmente. Todos os dias são divulgados os resultados de pesquisas muito relevantes desenvolvidas no país. Só para exemplificar: o sequenciamento do vírus circulando aqui (em poucos dias), o estudo de base populacional (feito em 133 cidades) e os testes com VACINAS – sim, os testes realizados aqui no Brasil têm uma gestão local, todos pesquisadores/docentes de instituições públicas. Quando você tomar a vacina (se o fizer), pode orgulhar-se do trabalho dos pesquisadores nacionais que colaboraram no seu desenvolvimento.
      Como você desconhece, vai uma informação: mais de 90% da pesquisa nacional de impacto é feita nas instituições públicas e a produção CRESCEU muito no período da pandemia. Isto está na mídia, qualquer olhada rápida nos sites de jornais e revistas te fará passar menos VERGONHA. Eu imagino que este tipo de informação não chega via grupos de WhatApp onde a maioria de informa. Vai no Google e digita "pesquisas relevantes Covid Brasil".
      Quanto aos salários, todos os docentes seguem trabalhando e com mais atividades, porque tivemos que adaptar todo o ensino presencial à modalidade remota. Acredite: as atividade de ENSINO (aulas) seguem acontecendo, assim como as ORIENTAÇÕES de graduação e pós-graduação, as PESQUISAS e especialmente a EXTENSÃO, com projetos que têm levado muita assistência à população nas mais diversas áreas. Muita coisa sai na mídia, como esta notícia aqui no Blog do BG, é só não ter preguiça de ler ou assistir – e não acreditar em tudo que está naqueles memes dos caras do WhatsApp. Você demonstra ser alfabetizado, basta disposição para avaliar antes de julgar.
      Por último, é um exercício para todos nós: há uma diferença enorme entre EU NÃO SEI e NÃO EXISTE, ok?!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VIDEO: Após mais medidas restritivas no DF até fim de maio, professora reclama com Bolsonaro: “Não tem condições de a gente viver desse jeito”

Jair Bolsonaro postou na manhã desta quinta-feira(02), em seu Twitter, o vídeo de uma mulher que pede para o presidente colocar os militares na rua e abrir o comércio, em meio à pandemia do novo coronavírus.

O vídeo, que o presidente chama de “comovente depoimento” e pede para ser compartilhado, foi gravado em frente ao Palácio da Alvorada na manhã de hoje.

A mulher diz que é professora e, ao lado dos filhos, com a voz embargada, afirma que quer “voltar à vida normal”.

“Estou aqui pedindo para o senhor: põe esses militares na rua. Põe, que esse governador [do Distrito Federal] já decretou mais um mês sem aula, sem nada. Não tem condições de a gente viver desse jeito. Venho aqui pedir por milhões e milhares de pessoas, que estão na necessidade. Eu não quero dinheiro do governo, eu quero trabalho, quero voltar à minha vida normal. Sou uma mãe de família.”

A mulher continuou, criticando a imprensa:

“A imprensa não ajuda a gente. A imprensa faz é acabar com a nossa vida, eles não passam necessidade, eles estão aí para acabar com a vida do povo. Abre esse comércio. Eu sou professora e não posso dar aula. E aí vai faltar tudo na minha vida? Vou depender de 600 reais do governo? Eu não quero dinheiro do governo, eu quero a minha vida normal. E esses governadores querem o quê? Eles têm o dinheiro deles. A gente tem o senhor, é isso que a gente tem. Por que querem derrubar o senhor? Porque sabem que o senhor quer o bem da gente. A gente está junto. Não fala nada para essa imprensa, presidente.”

Bolsonaro ouviu tudo e, no fim, sendo aplaudido pelos apoiadores, disse:

“Pode ter certeza de que a senhora fala por milhares de pessoas.”

Com O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. LAMENTÁVEL os comentários de muitos daqui, devem ser servidores públicos que receberão o salário em casa, muitos sem fazer nada. Ou são esquerdopatas que acham que dinheiro dá em árvore. Infelizmente muitos no Brasil precisam de cada dia de trabalho para sobreviver, essa professora dá aula particular e sofre sem sua renda, e como ela muitos brasileiros estão sofrendo.

  2. Eu não acredito que essa senhora tenha saído da sua casa para reclamar que está em quarentena, eu tenho quase certeza que essa senhora foi instruída e provavelmente paga para falar tudo isso, não duvidem da turma de Bolsonaro, eles são capazes de qualquer coisa!!

  3. Faltou ela perguntar aos pais desses alunos se eles querem arriscar, não acho que seja a postura de uma professora, a menos que tenha sido a professora de Bolsonaro

    1. Me contemplou a sua fala!!! A ciência diz para se isolar e tem pessoas que ainda fazem esse teatro. Meus filhos não saem de casa para nada.

  4. Como professora ela se saiu uma ótima atriz de novela mexicana. Todos que conheço de classe baixa estão preocupados com a questão financeira e de como vão fazer e se ajustar, mas também tem ciência que isso não é gripezinha e dizem que querem fazer a quarentena (com exceção do adoradores do Mito) e também a partir da classe média alta e alta que acham sim que o "povo" (do qual eles não fazem parte) deve voltar ao trabalho. Tantou se falou do pessoal que ganha pão com mortandela e esse pessoal ai toda hora dia e noite esperando o patético Mito messias chegar. Será que pelo menos uma paozin com mortadela eles ganham?! Só mudou a figura da idolatria, antes o 9dedos e agora o 2neurônios. Brasileiro gosta e têm sim político de estimação!

  5. Meu presidente tô decepcionado com o senhor, onde esta sua coragem? O senhor não governa mais…..muito triste. Todos mandão menos o senhor!

  6. E depois vêm esses comunas acusarem os outro de falta de empatia.
    Ninguém sabe aqui a situação dessa senhora, se ganha por hora-aula, se dá aulas em algum regime diferente do comum. É assim, mesmo. É a máxima do acuse-os do que vc é/faz.

  7. Bom dia BG, o que essa mãe de família disse é a realidade do povo Brasileiro, sabemos que o vírus é mortal e está aqui, mas infelizmente não tem outro jeito se não tentar a todo custo, lógico que com estratégia, tentar aos poucos reabrir o que é fundamental para que o povo Brasileiro tenha o mínimo de sustento, um abraço e hj como sempre estarei ligado no meio dia RN

  8. E ninguém quer morrer desse jeito filha. Se você quiser fique à vontade. Saia na rua, organize baladas com bolsominions e capriche nos contatos. A seleção natural agradece.

  9. Vergonha dessa professora mentirosa. As escolas privadas estão sem aula, mas continuam pagando os professores porque as mensalidades continuam sendo pagas. No mínimo um Teatro armado para poder postar sem ser censurado.

    1. Quem entende e vive de teatro, mentiras, situações armadas, pagando mortadela com pão e refresco de maracujá a militância não é Bolsonaro. Você se olhou no espelho e não teve o discernimento de se reconhecer Paulo.
      Foi um desabafo de uma mãe desesperada que está sem trabalhar, como muitos outros que precisam produzir. Esqueci, vocês não sabem o valor do trabalho, querem ser sustentados pelo estado. "Quem disso usa disso acusa" e a esquerdalha faz isso com maestria e propriedade.

    1. é claro cara , vc viu alguém pedir pra os idosos ou grupo de risco ir pra rua ? qual foi a parte em que se fala que tem gente que não pode parar de trabalhar ? , agora sou eu que digo , aposto que vc tem um bom salário e tem reserva pra esperar 3 ou 4 meses.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTO: Professora recebe diploma de formatura em Mossoró com caixa de trufas que vendia para se manter na faculdade, destaca reportagem

 Foto: Arquivo pessoal/Cedida

O portal G1-RN destaca nesta sexta-feira(06). Um detalhe chamou a atenção de quem compareceu à cerimônia de colação de grau da estudante Sabrina Raquel Fernandes, de 22 anos, em Mossoró. Isso porque a beca de formatura da então aluna do curso de Letras Espanhol tinha um adereço inusitado: uma caixinha de trufas.

Na verdade, o “acessório” era o instrumento de trabalho de Sabrina, que vendia doces para conseguir arcar com os custos da faculdade e ajudar nos rendimentos da família. A caixinha acompanhou a estudante pelos corredores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) durante os quatro anos da graduação.

Na hora de receber o diploma não foi diferente, a moradora da zona rural de Mossoró foi ao auditório da UERN carregando o isopor das trufas.

Veja reportagem completa aqui.

Opinião dos leitores

  1. UM VIVA A SABRINA PELA CORAGEM E DETERMINAÇÃO, E UM VIVA A UERN POR POSSIBILITAR ESSA E OUTRAS INÚMERAS OPORTUNIDADES A PESSOAS TRADICIONALMENTE EXCLUÍDAS DO ENSINO SUPERIOR.
    A EDUCAÇÃO TRANSFORMA AS PESSOAS E A SOCIEDADE.
    UM PAÍS QUE NÃO VALORIZA A EDUCAÇÃO E DESPREZA SEUS MAIORES PROFESSORES NÃO PODE ESPERAR UM FUTURO PROMISSOR.
    PAULO FREIRE VIVE!!!

  2. Sabrina tem espírito empreendedor e nenhum receio de ir à luta. Uma self-made woman, que "não corre da raia troco de nada". Um tipo de gente cada vez mais raro no Brasil.

  3. Parabéns Sabrina, muitos escondem por vergonha o que fazem, desde que seja legal todo trabalho é digno.

  4. Exemplo que dignifica a pessoa humana, essa sim é verdadeiramente empoderada!
    Além do fato de mostrar que conquistar e vencer depende da força que cada um tem para atingir seus objetivos.
    Parabéns Sabrina, vencida uma importante batalha, aluta continua, siga em frente, firme, forte e vencedora.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Professora do IFRN vence Prêmio Educador Nota 10, considerado o maior e mais importante da Educação Básica Brasileira

 Foto: Mariana Pekin

Na noite de segunda-feira, 30 de setembro, aconteceu em São Paulo a 22ª edição do Prêmio Educador Nota 10, considerado o maior e mais importante prêmio da Educação Básica Brasileira. A professora Patrícia Barreto, do Campus Nova Cruz do IFRN foi a vencedora na categoria voto popular com 24,22% dos votos. Com o projeto “Argument(Ação): o empoderamento do protagonismo juvenil”, Patrícia, que foi a única representante do Nordeste e da Rede Federal, ficou entre os 10 finalistas premiados, de um total de 4.878 trabalhos inscritos.

Após o anúncio da premiação a professora ressaltou que uma educação pública de qualidade pode transformar vidas. “Eu sonho muito que um dia todos tenham acesso a uma escola pública de qualidade, porque a educação não pode ser um privilégio para poucos, é um direito universal. Acredito muito na qualidade dos Institutos Federais, porque transformam vidas e fazem os sonhos de tornarem realidade”, disse.

Projeto

O projeto surgiu com a discussão de problemáticas sociais vivenciadas pelos estudantes em suas comunidades, gerando debates para aprofundar estratégias de aprimoramento de argumentação. “As atividades geraram muitas reflexões e um engajamento social”, disse. O conteúdo, segundo ela, tomou tal grandeza que acabou gerando Desxculpa aí, um podcast (espécie de programa de rádio, onde os debates são gravados, publicados e disponibilizados na internet) feito pela professora e 115 estudantes de quatro turmas do terceiro ano do ensino médio.

Os 10 finalistas estiveram em São Paulo, participando de imersão com atividades como as oficinas realizadas no FAB LAB LIVRE SP, rede de laboratórios públicos – espaços de criatividade, aprendizado e inovação acessíveis. E segundo Patrícia, foi possível conhecer diversas tecnologias e aprender atividades pedagógicas inclusivas voltadas à acessibilidade em Educação. A professora ainda gravou um podcast para divulgar o projeto.

Premiação

O Prêmio Educador Nota 10 foi criado em 1998 pela Fundação Victor Civita que, desde 2014, realiza a premiação em parceria com a Abril, a Globo e a Fundação Roberto Marinho. Reconhece e valoriza professores da Educação Infantil ao Ensino Médio e também coordenadores pedagógicos e gestores escolares de escolas públicas e privadas de todo o país.

A cerimônia também concedeu o prêmio de Educador do Ano para Joice Maria Lamb, coordenadora pedagógica de uma escola estadual, em Novo Hamburgo – RS.

Com informações do IFRN

Opinião dos leitores

  1. Pensei que só tinha maconheiros e baderneiros no IF , tenho certeza que esses que estão despeitados nunca pegaram num livro.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

Professora de dança é sepultada sob forte comoção e revolta de amigos e parentes após acidente em Natal

Foto: Redes sociais

Sob forte comoção e revolta de amigos e parentes, o sepultamento da professora de dança, Gislâne Cruz(26 anos), vítima de um acidente de carro nesse domingo(19) em Natal, aconteceu na manhã desta segunda-feira (20), no Cemitério Parque Vila Flor, em Macaíba, na Região Metropolitana da capital potiguar.

A professora seguia a caminho de uma academia em um carro com uma motorista que trabalha em um aplicativo de transporte de passageiros, no prolongamento da Avenida Prudente de Morais, na Zona Sul,  no sentido Candelária, quando surgiu um automóvel na contramão. Após a colisão, o carro em que as duas estavam capotou, e Gislâne foi a única a morrer no acidente.

Segundo o CPRE, dois homens, que tinham sinais de embriaguez, estavam no veículo que seguia na contramão. O motorista, o oficial de Justiça Josias Teixeira de Morais 62 anos, foi preso.

 

Opinião dos leitores

  1. "vítima de um acidente de carro" vírgula, vítima de assassinato por meio do uso de carro como arma. Acidente, se o carro no qual ela estava tivesse batido ou capotado por outros motivos.

  2. Será que a justiça e seus parças, vão deixar a poeira baixar para aliviar a situação desse demônio?
    Acredito que nesses casos, a situação deve ser resolvida na lei das ruas.. se tem pai , primos e namorado, deveriam eles resolver isso ou deixar a justiça perdoar.
    #seidenada

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Professora Cristina Diniz Barreto de Paiva é nomeada nova secretária de educação de Natal

A Professora da UFRN e da rede municipal de ensino, Cristina Diniz Barreto de Paiva, foi nomeada a nova secretária de educação de Natal. Seu nome consta no Diário Oficial do Município desta terça-feira(16).

A professora Cristina Diniz ocupa o cargo que era ocupado pelo procurador-geral do Município, Carlos Castim, que acumulava o posto desde a saída e Justina Iva na pasta.

Opinião dos leitores

  1. Parabéns ao Prefeito Álvaro Dias pela brilhante indicação! Sucesso, Cristina! ???

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Atriz, professora, corretora e motorista entre candidatas a reality que permite até estupro; assassinato também possível

Em julho uma estreia promete uma enxurrada de controvérsias. Na verdade, elas já estão se espalhando desde que a ideia do reality radical foi lançada. Idealizado pelo excêntrico milionário Yevgeny Pyatkovsky, a atração levará para uma região inóspita da Sibéria (Rússia) 15 homens e 15 mulheres. A ideia é testar os limites da sobrevivência por nove meses em uma região cuja temperatura beira os 40 graus negativos e onde as montanhas são divididas com ursos e lobos. Facas serão permitidas; armas de fogo, não. O prêmio: o equivalente a R$ 5,5 milhões. A produção não vai intervir em caso de assassinato, estupro ou outros crimes (leia mais aqui)

O jornal “Siberian Times” divulgou o perfil de algumas candidatas a participar de “Game 2: Winter”:

Irina Agisheva, 30 anos, professora de natação em Nizhny Novgorod (Rússia). Ela diz querer fazer “algo louco e inesquecível”. E acrescenta: “Só vivemos uma vez e temos que fazer o melhor. Estou pronta”.

Natalya Korneva, 26 anos, atriz em São Petersburgo (Rússia). Dedicou os últimos cinco anos a viajar solitária por várias regiões russas. Tem um sonho: morar na Sibéria.

Oksana Shiganova, 28 anos, originária do Ártico. É motorista e se diz uma “loura profissional”. Ama vestidos, pintar as unhas e fazer compras.

Klara Yuchyugyaeva, 33 anos, corretora de imóveis de Yakutsk (Sibéria). “Não tenho medo de difuldades”, diz. A candidata considera a vida selvagem siberiana “misteriosa e maravilhosa”.

Page Not Found – O Globo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Professora que ironizou aparência de passageiro é afastada de cargo na PUC-Rio

AEROPORTO

Reprodução: Facebook

A professora que ironizou a aparência de um passageiro no Aeroporto Santos Dumont, no Rio, perdeu um cargo interno que exercia na PUC-Rio. Rosa Marina de Brito Meyer continua ministrando aulas de duas disciplinas do Departamento de Letras, mas foi afastada do comando da Coordenação Central de Cooperação Internacional (CCCI).

Em portaria enviada aos funcionários nesta segunda-feira, o reitor José Carlos de Siqueira comunica que o professor Carlos Frederico Borges Palmeira, do Departamento de Matemática, assume a função, em caráter interino. Entre outras atribuições, o CCCI administra parcerias de intercâmbio da PUC com universidades no exterior.

Rosa Marina caiu em desgraça na semana retrasada, quando publicou no Faceboook um post com a foto de um passageiro na sala de embarque do Santos Dummont acompanhada da legenda: “Rodoviária ou aeroporto?”. Na imagem, o advogado Marcelo Santos, até então não identificado, estava de bermuda e camisa regata. Colegas de profissão de Rosa, como o reitor da Unirio, Luiz Pedro Jutuca, e a professora Daniela Vargas, também da PUC-Rio, comentaram o post com mais ironias. O episódio recebeu uma chuva de críticas nas redes sociais.

Segundo rumores, a docente chegou a entregar uma carta de demissão à direção do Departamento de Letras, mas seus chefes não aceitaram a decisão. Ela continua dando aulas de Linguística e Aspectos Culturais do Português como Segunda Língua. De acordo com fontes ouvidas pelo GLOBO, Rosa Marina estaria deprimida desde que o post começou a gerar repercussão negativa. Ela própria apagou a publicação e, no dia seguinte, divulgou um pedido de desculpas em sua página, que, depois, foi deletada do Facebook. Daniela Vargas e Luiz Pedro Jutuca também lamentaram seus comentários no post infame.

Nos corredores da PUC-Rio, o assunto dominou rodas de conversas entre professores desde a volta às aulas, na semana passada. Os colegas de Rosa Marina comentam que ela “deu mole” e procuram entender qual foi o sentido de expor daquela maneira uma pessoa desconhecida.

Depois do post polêmico, uma página foi criada com o nome de Rosa Marina Meyer para criticar a publicação. O espaço, que já tem mais de 26 mil curtidas, vem servindo para dar destaque a diferentes casos de preconceito noticiados na imprensa ou relatados pelos próprios seguidores. O advogado Marcelo Santos, que aparece na foto, falou sobre o caso. Ele mora em Nova Serrana, Minas Gerais, e estava voltando de Cruzeiro que terminou no Rio. Em entrevista a diversos sites, o profissional se disse surpreso ao saber do post, e contou que ficou bastante triste quando viu a maneira como foi retratado.

O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Escola em Caicó fecha às portas depois que pai de aluno ameaçou professora de morte

A Escola Municipal Frei Damião, localizada no bairro de mesmo nome está com as portas fechadas nesta sexta-feira, (29). De acordo com o radialista e blogueiro Sidney Silva, o motivo foi o fato de o pai de um aluno ter feito ameaças de morte contra uma professora, fato ocorrido na quinta-feira, dia 28.

Segundo Sidney Silva, tudo começou quando a criança foi impedida de entrar na escola por determinação da direção. O horário limite para a entrada dos alunos na parte da manhã, é 07hs15min. O garoto teria chegado às 07hs20min. Ao chegar em casa de volta, o pai foi informado do ocorrido e foi a escola. Lá, ele proferiu palavras de depreciação contra a escola na presença de uma professora. Inclusive, foi contra ela a ameaça de morte. “Você poderia levar um tiro no caminho para a escola”, teria dito o pai.

Ainda segundo o radialista, uma suposta nota foi divulgada pela direção da escola, informando como tudo aconteceu e lamentando o fato. “A ameaça se deu dentro da escola, quando em atividade de sua função a professora enfatizava para um pai de aluno a necessidade de obediência às regras para garantias mínimas de funcionamento e aproveitamento das aulas, nesse momento a educadora foi vítima de fortes ameaças a sua vida, fato que chocou a todos que trabalham e estudam naquela instituição“.

A nota continua lamentando a violência que é recorrente na comunidade escolar. “Infelizmente, as ações de violência tem sido recorrentes na unidade escolar, situações que se acirram com a falta de segurança e de vigilância durante o expediente de aula”.

A Secretária de Educação de Caicó, Socorro Mariz, disse em contato com o Blog que está tentando resolver o problemas.

Do blog Sidney Silva

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Professora tem vencimentos reduzidos e Estado é condenado

 A 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte não deu provimento a um apelo, feito pelo Estado (Apelação Cível n° 2013.012142-1), e manteve sentença inicial que condenou o ente público a reenquadrar uma professora aposentada, a qual sofreu redução nos vencimentos.

Os desembargadores consideraram que, após a análise das fichas financeiras, bem como do Anexo II da Lei Complementar nº 322/06, se verifica, sem dificuldades, que o valor básico dos proventos recebidos pela educadora é correspondente à carga horária de 30 horas semanais e não 40 horas, conforme se deu o seu ato de aposentadoria.

A decisão considerou ainda precedentes do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), os quais destacam que a Lei de Responsabilidade Fiscal, que regulamentou o artigo 169 da Constituição Federal, fixando limites de despesas com pessoal dos entes públicos, não pode servir de fundamento para eliminar o direito dos servidores públicos de receber vantagem legitimamente assegurada por lei.

As decisões dos Tribunais garantem à progressão funcional de servidor, que atende aos requisitos previstos na lei de regência, por não se tratar de equiparação ou vinculação de espécies remuneratórias, o que não implica em violação aos princípios da legalidade, da separação dos poderes e da prévia dotação orçamentária.

TJRN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Professora morre ao ter pescoço cortado com linha com cerol na PB

12_07_57_303_fileUma professora de 35 anos morreu depois de ter o pescoço cortado com uma linha com cerol na Ponte do Baralho (Ilha do Bispo), localidade que liga João Pessoa a cidade de Bayeux, na Paraíba, na segunda-feira (26). Ela dirigia uma moto quando foi atingida.

A vítima morreu no local. Moradores da região chegaram a chamar o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas ela já estava morta.

Ela era professora da rede estadual da capital e foi identificada como Cândida de Nazaré da Silva.

R7

Opinião dos leitores

  1. As autoridades tem proibir de vez por toda o ato criminoso de empinar pipas e se alguem ´for pego cometendo a inflação deverá passar o bom tempo preso seja quem for.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *