Após revisão de totalização de votos nesta quinta-feira, Natal tem nova lista de vereadores eleitos; confira

Como O BG antecipou desde segunda-feira(19) durante a noite, Luciano Nascimento, do PTB, ganhou a vaga que, inicialmente, estava com Daniel Valença, do PT. A confirmação ocorreu na manhã desta quinta-feira (19), com a nova totalização de votos realizada pela Justiça Eleitoral. Segundo membros do TRE, a falha se deu devido ao sistema que é interligado ao servidor do TSE, em Brasília.

Sendo assim, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) deferiu os registros das candidaturas de Luciano Nascimento e Sílvio Dantas, que receberam 3.464 e 1.362 votos respectivamente, elevando de 23.343 para 28.169 o número de votos válidos do PTB.

Além disso, outros 10 registros também foram deferidos e suas votações entraram na contabilização. Com isso, pelo quociente eleitoral partidário e as ‘sobras’, o partido elegeu três parlamentares: Luciano Nascimento, que foi o mais votado, Hermes Câmara e Peixoto. O PT, por outro lado, passou a ter somente dois vereadores eleitos, com Divaneide Basílio e Brisa Bracchi.

Veja lista de eleitos:

Reeleitos:

Divaneide Basílio (PT)
Paulinho Freire (PDT)
Kleber Fernandes (PSDB)
Robson Carvalho (PDT)
Felipe Alves (PDT)
Aroldo Alves (PSDB)
Bispo Francisco de Assis (Republicanos)
Nina Souza (PDT)
Ana Paula (PL)
Chagas Catarino (PSDB)
Preto Aquino (PDT)
Raniere Barbosa (Avante)
Eriko Jácome (MDB)
Julia Arruda (PCdoB)
Klaus Araújo (SD)

Novos vereadores:

Herberth Sena (PL)
Aldo Clemente (PDT)
Peixoto (PTB)
Tercio Tinôco (Progressistas)
Brisa Bracchi (PT)
Hermes Câmara (PTB)
Milklei Leite (PV)
Camila Araújo (PSD)
Margarete Régia (PROS)
Luciano Nascimento (PTB)
Anderson Lopes (SD)
Nivaldo Bacurau (PSB)
Eribaldo Medeiros (PSB)
Robério Paulino (PSOL)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo disse:

    Em análise rápida nas prestações de contas subiu um luz amarela puxada para vermelha em alguns partidos em especial

  2. Tonho disse:

    Ao que vimos o ex-depurado Mineiro conseguiu eleger uma vereadora. Os comandantes da tropas restantes não elegeram ninguém. Veja bem o "o tal" Bico, candidato da mulé, zero. Fernando Lucena, zero. Daniel Valença, promovido de primeira hora em guardião das causas impossíveis, pouco voto e a justiça ainda botou para fora! Briza se elegeu com a graça dos derradeiros dos esquecidos pela cúpula petista e pronto.

  3. joao disse:

    Alguém, por favor, dê notícias de Dagô, Lucena, Luiz Almir e principalmente CÍCERO MARTINS…kkkkkkkkkk
    Cícero anda tão caladinho…kkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Rodrigues disse:

    Se investigar as candidaturas feministas de muitos partidos que tiveram candidatos eleitos, por exemplo tiveram gastos, não fizeram campanha tiveram 1 ou 2 votos, teve uma que não teve nenhum voto, mas teve gasto, é só conferir no site do TRE a votação e a prestação de contas, cadê.o jornalismo investigativo, fica a dica

  5. Sandra disse:

    Boa tarde. Que bom que o TRE está de olho nas falcatruas dos partidos.

  6. FRANCISCO ANTÔNIO disse:

    E essa história de colocar o novo não tem fundamento, Fácil de mais se eleger com financiamentos de terceiros. Difícil é cumprir com os compromissos ofertados no período das eleições.
    Vai ter vereador que não vai cumprir nem um terço. Prometeu mais de 1000 empregos, quero só ver onde esse vereador vai colocar essas pessoas. E sem falar na divida que ele terá que cumprir no mínimo de 2 anos.
    As pessoas não vão esperar esse tempo não. Famoso vereador de 1 mandato só.

  7. FRANCISCO ANTÔNIO disse:

    Muitos candidatos laranjas e financiamentos de pessoas de grande nome envolvidos com novos vereadores de Natal.

  8. FRANCISCO ANTÔNIO disse:

    Se o TSE investigar a fundo o financiamento particular de alguns partidos e quem pode está por trás, vai encontrar muita irregularidade em contas de laranjas. Abra do olho TSE e TRE

Confira listão de votos dos candidatos a vereador em Natal, eleitos ou não

Confira dos candidatos a vereador mais votados em Natal nas eleições 2020, a partir de 500 votos. (ELEIÇÕES 2020: Confira a lista dos vereadores eleitos em Natal)

Herberth Sena PL
6.029

Divaneide PT
5.966

Paulinho Freire PDT
5.547

Kleber Fernandes PSDB
5.409

Aldo Clemente PDT
5.181

Robson Carvalho PDT
4.837

Felipe Alves PDT
4.765

Aroldo Alves PSDB
4.284

Bispo Francisco REPUBLICANOS
4.213

Léo Souza CIDADANIA
4.022

Nina Souza PDT
3.852

Ana Paula PL
3.843

Chagas Catarino PSDB
3.801

Luiz Almir PSDB
3.527

Preto Aquino PSD
3.490

Luciano Nascimento PTB
3.464

Dickson Júnior PDT
3.409

Paulo Pessoa PL
3.276

Peixoto PTB
3.109

Tércio Tinôco PP
3.101

Raniere Barbosa AVANTE
3.040

Eriko Jácome MDB

3.040

Brisa PT
2.901

Dinarte Torres PDT
2.846

Julia Arruda PC do B
2.817

Klaus SOLIDARIEDADE
2.797

Hermes PTB
2.751

Milklei Leite PV
2.721

Camila Araujo PSD
2.447

César de Adão Eridan PDT
2.385

Maurício Gurgel PV
2.341

Margarete Régia PROS
2.291

Daniel Valença PT
2.259

Anderson Lopes SOLIDARIEDADE
2.225

Aline Juliete PT
2.193

Nivaldo Bacurau PSB
2.153

Cleiton da Policlinica PTB
2.151

Cláudio Custódio PTB
2.150

Eribaldo Medeiros PSB
2.148

Sirleno Júnio rPTB
2.022

Junior Rodoviario PT
1.986

Raimundo Jorge SOLIDARIEDADE
1.981

Albany Dutra PV
1.967

Daniel Arruda PSB
1.956

Professor Mário Sérgio PTB
1.933

Roberio Paulino PSOL
1.886

Cabo Gonçalves PRTB
1.862

Pedro Henrique PSB
1.853

Rodrido Bico PT
1.842

Fulvio SOLIDARIEDADE
1.839

Eduardo Gomes PSB
1.830

Tiago da Auto Escola PL
1.813

Fernando Lucena PT
1.788

Zé Humberto PP
1.788

Camila do Juntas PSOL
1.778

Cícero Martins PP
1.768

Sergio Pinheiro PSB
1.681

Marcio Gomes MDB
1.644

João Batista Torres PTB
1.629

Arthur Dutra SOLIDARIEDADE
1.619

Erminio Felix PDT
1.600

Victor Hugo Noronha PSB
1.571

Flauber Soares PSB
1.558

Dr. Milano Máximo PV
1.544

Ney Lopes Jr.PDT
1.515

Glacia Marillac PODE
1.426

Maria Carvalho PSD
1.417

Cidadão Freire SOLIDARIEDADE
1.393

Yara Costa PT
1.389

Silvio Dantas PTB
1.362

Janderrê Melo PSC
1.358

Itanildo Reis MDB
1.347

Ary Gomes PDT
1.302

Dr. Geraldo Pinho PV
1.287

Subtenente Eliabe SOLIDARIEDADE
1.286

Sueldo Medeiros PROS
1.260

Pedro Gorki PC do B
1.250

Ricardinho do Planalto PROS
1.221

Gilmar do Depósito PSB
1.190

Carlos Castim PDT
1.163

Paulo Enfermeiro MDB
1.149

Alayde Passaia NOVO
1.148

Victor Varela PSOL
1.144

Marlene Ramalho MDB
1.136

Alexandre Teixeira PTB
1.124

Dagô PSDB
1.117

Cláudia Xavier PROS
1.100

Dr Sebastião Campos PSD
1.090

Dra. Lenice PRTB
1.088

Wellington Bernardo PDT
1.086

Irmão Gilberto da Livraria REPUBLICANOS
1.067

Tácio Cavalcanti MDB
1.043

Gustavo Deziguais SOLIDARIEDADE
1.038

Diogo AVANTE
1.030

Sandresson Menezes PODE
1.022

Lazaro Germano PSB
1.010

Dr Vagner SOLIDARIEDADE
1.005

Fabian Vargas PTB
962

Delegada Sheila PSD
949

Jonilson Junior PL
948

Marco Noticias no Face PODE
937

Xandão PTB
921

Magnólia Figueiredo SOLIDARIEDADE
914

Junior Bezerra PTB
894

Lady Day PSD
889

Augusto Varella PSD
879

Vilma Batista A Nova Guerreira PSB
860

Professor Luan PP
859

Professora Celeste PL
846

Professor Lenilson PMB
846

Waguinho PSB
841

Luciana Monteiro PP
832

Eduardo Propaganda PROS
821

Professor Luis Carlos PSOL
813

Tati Ribeiro PSOL
806

Pastor Rubens SOLIDARIEDADE
795

Cláudio Gabriel PC do B
792

Hilda Maria PMB
790

Joãozinho do Planalto PDT
786

Joas PT
784

Josy PSOL
773

Hugo Manso PT
770

Lailson das Tapiocas SOLIDARIEDADE
768

Eliú PMB
755

Bruno Gomes SOLIDARIEDADE
751

Luciano Budu SOLIDARIEDADE
749

Kerginaldo da Saúde PMB
742

Marcilio Ribeiro PSD
712

Flávio Peixoto PTB
709

Ariberto PMB
693

Henrique Mosquito PL
673

Raul Garagem SOLIDARIEDADE
671

Amora Brayan PV
667

Dani Mafra PDT
653

Everton Santos SOLIDARIEDADE
648

Monzar Capriolle PMB
647

Edivan Enfermeiro REPUBLICANOS
643

Ewerton Binha SOLIDARIEDADE
643

Elizângela PL
637

Valéria Cavalcante PSD
635

Gabriel Negreiros SOLIDARIEDADE
634

Dra Kátia Nunes MDB
631

Henrique Neiva NOVO
617

Adeilze da Guarda PSD
615

Aline Fernandes PROS
615

Major Jorge PSC
609

Júnior Groovador CIDADANIA
608

Pedro Che PT
595

Júlio Ribeiro PROS
591

Fátima Lima PMB
579

Nenem Santana MDB
577

Zezinho PMB
574

Luiz Carlos Petroleiro PT
572

Nastagnan PL
566

Professor Rivaldo PV
556

Capitão Gondin PSL
555

Professor Joiran Medeiros PV
550

Franklin Eduardo PMB
547

Alex Tomaz MDB
545

Isaac Avelino PSB
541

Jana Sá PC do B
539

Karla Álvares PROS
537

Matheus Alves Barros REPUBLICANOS
537

Tarcísio Gonçalves PDT
534

Miqueias Cruz PSD
533

Sandra Vasconcelos PSC
530

Adeilton Silva PTB
523

Prof Eurico PMB
518

Samara Martins UP
515

Fatima do Matutino REPUBLICANOS
512

Delcindo Mascena PSC
505

Renato Bezerra MDB
502

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. BurroMinion disse:

    E Cícero Martins?
    Ahahahhahahahahahahhahahahahahah
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Ahahahhahahahahahahhahahahahahah
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Ahahahhahahahahahahhahahahahahah
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. voto em MARGARETE REGIA disse:

    Minha Vereadora MARGARETE REGIA…PORQUE DEUS É INCANSÁVEL AOS GRANDES CORAÇÕES….VOCE É MERECEDORA….DR. ALBERT UM LUTADOR…MAIS O POVO É INGRATO….ERA PARA SER A MAIS VOTADA DE NATAL……90111 VOTEI E VOTARIA MIL VEZES.

Veja quais foram os vereadores eleitos em São Gonçalo do Amarante

A cidade de São Gonçalo do Amarante (RN) teve definida na eleição deste domingo (15) a composição da Câmara Municipal para os próximos quatro anos. Os 17 vereadores foram conhecidos após a conclusão da apuração.

A lista indica que os partidos que mais conquistaram cadeiras na Câmara de São Gonçalo do Amarante foram o PSB, PL, PROS e MDB, com três vereadores eleitos cada, e o PSC, com dois representantes. Veja lista abaixo:

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jefferson Correia disse:

    Em São Gonçalo vamos continuar, comendo literalmente feijão e arroz pois as velhas caras, com algumas poucas exceções estarão por mais quatro anos desenvolvendo seus trabalhos invisiveis.

  2. léusom disse:

    concordo com vc Almir.
    cada um se eleger com seus votos. só acho.

  3. Almir Dionisio disse:

    Não acho justa essa forma da eleição – não representa a vontade popular e sim a força dos partidos.
    Era para serem eleitos os que tiveram a maior votação e pronto – aí sim representaria a vontade da população.

    • Tom França disse:

      Que o diga o seu xará! Na anterior teve menos votos e se elegeu! Agora teve quase o dobro de votos a mais e ficou fora! A educação agradece!

    • ojuara disse:

      a vontade popular nunca tem vez

  4. Cris disse:

    O PT com 1

Vereadores aprovam projeto para identificação de terrenos baldios em Natal

Em sessão ordinária remota, realizada nessa quinta-feira (23), a Câmara Municipal de Natal aprovou o Projeto de Lei nº 129/2018 , que determina a afixação de placas de identificação em terrenos baldios existentes no município. Além deste, outros projetos foram aprovados, assim como mantidos dois vetos a projetos, cujo objetivo já foi alcançado em outras leis.

Para a identificação dos terrenos baldios de Natal, o projeto do vereador Chagas Catarino (PSDB) prevê penalidades e até multas aos proprietários que não cumprirem com a regra. “É uma reivindicação da população que esses imóveis sejam identificados e que sejam mantidos limpos. Quem sabe até se permita que sejam usados como campos de futebol e áreas de lazer até que se dê outra utilidade”, sugere o parlamentar.

Na sessão, os vereadores decidiram manter vetos aos Projetos de Lei nº 261/2018 e nº313/2018, da vereadora Nina Souza (PDT). Estas matérias tratavam sobre a unificação da carreira e nova estrutura de cargos, proventos e comissão por função gratificada dos agentes de trânsito e fiscais da Secretaria Municipal de Mobilidade (STTU). “É um paradoxo, mas votamos pela manutenção dos vetos porque nosso objetivo foi alcançado e as demandas dos servidores da STTU foram contempladas em matérias já aprovadas que se tornaram lei recentemente”, justificou Nina Souza.

Dois outros projetos tratam da questão do lixo na cidade. Um, de autoria do vereador Luiz Almir (PSDB), penaliza quem descartar resíduos nas ruas. O outro, de autoria do vereador Felipe Alves (PDT), exige a instalação de placas informativas de conscientização sobre a destinação correta de lixo nas escolas municipais.

Ao longo da sessão, os parlamentares aprovaram, ainda, projeto de autoria do vereador Ary Gomes (PDT) para celebrar anualmente, em 13 de abril, o Dia Municipal da Rendeira. Além disso, reconheceram como entidades de utilidade pública, em primeira discussão, a Associação dos Nadadores Masters do Rio Grande do Norte – ANMRN, de autoria do vereador e presidente da Casa Paulinho Freire (PDT); a Federação Aquática Norte Riograndense– FAN, de autoria do vereador Fúlvio Saulo (SDD); e a Casa de Clara de Assis – unidade do Lar Fabiano de Cristo, de autoria da vereadora Júlia Arruda (PC do B).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Batista disse:

    Faltou aprovar também que mantenha as ruas limpas e calçadas. Pois muitas ruas não existe sequer o calçamento, como exemplo o parque das colinas, onde noventa por cento (90%) estão nessa situação, mesmo tendo um dos IPTU mais caro da cidade de Natal. Aí sim, pode exigir do contribuinte.

  2. Pepe disse:

    Mais importante é mapear predios inacabados,verdadeiros esqueletos inanimados,cuja habitação e infestação de ratos e instos alados são focos de dengue,chicungunha,leptospirose.
    Akguns bem localizados,um enorme ao pe do Morro de Mãe Luiza,outro proximo ao Miway e um outro proximo a caixa dágua da rua Muguel Castro.

Vereadores aprovam convocação da secretária de Educação de Natal

Os vereadores da Câmara Municipal de Natal estiveram reunidos de forma virtual, nessa quinta-feira (09), e debateram sobre medidas e ações a serem tomadas durante o período de pandemia do coronavírus na capital potiguar. Entre eles, os parlamentares aprovaram requerimento do vereador Maurício Gurgel (PV), que convoca a secretária de Educação de Natal, Cristina Diniz, para tratar sobre a entrega das cestas básicas que são distribuídas aos alunos da rede municipal de educação, além das medidas que estão sendo tomadas em relação à retomada do ano letivo na cidade.

O líder da bancada do governo na Câmara, vereador Kleber Fernandes (PSDB), encaminhou voto favorável à convocação que ficou de acontecer até a próxima quinta-feira (16). “Como havia uma discussão no âmbito da bancada no sentido de ampliar os debates, tratando além da questão da cesta básica, envolvendo também tópicos como o lado orçamentário, a adaptação das atividades letivas com retorno pós-pandemia; como a Câmara pode contribuir com o órgão em suas ações futuras, endossamos a aprovação do requerimento de convocação, pois é uma oportunidade da Secretaria prestar contas à comunidade”, relatou o vereador Kleber.

Também foram aprovados quatro Projetos de Lei. O primeiro deles, em segunda discussão, matéria da vereadora Eleika Bezerra (PSL) que altera a Lei Ordinária 5.142/1999 e que dispõe sobre a obrigatoriedade da entoação do Hino Nacional e do Hino da Cidade do Natal nos estabelecimentos de ensino público municipal.

Já em primeira discussão, também foram aprovados mais três projetos. O primeiro deles, do vereador e presidente da Casa, Paulinho Freire (PDT), que institui o dia 26 de março como data comemorativa do aniversário do Conjunto Jiqui. O objetivo é inserir a data no Calendário Oficial de Eventos do Município. Os outros dois projetos aprovados, também em primeira discussão, são dos vereadores Maurício Gurgel (PV); que pretende criar o Dia do Camelô e Vendedor Ambulante no município de Natal; e da vereadora Júlia Arruda (PCdoB); que dispõe sobre a inserção de textos referentes aos direitos da criança e do adolescente em impressos emitidos por órgãos do Poder Executivo do Município.

Vereadores se dão aumento generoso e dobram salários de prefeito e vice em Patu, no interior do RN

O portal Mossoró Hoje destacou nesse fim de semana que os vereadores do município de Patu, no Oeste potiguar, aprovaram por 5 x 1, na última quarta-feira(24), um aumento para eles próprios e dobraram o valor do salário do prefeito e seu vice nos próximos quatro anos.

Segundo a reportagem, esse tipo está previsto na Constituição Federal e não ocorre em Patu desde 2012. Entretanto, considerando a queda brusca na arrecadação, a necessidade extrema de recursos para o enfrentamento a pandemia do novo coronavírus, o aumento não acontece em bons olhos no município.

Veja matéria completa aqui.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    Todo castigo pro povo é pouco.

  2. Marcos Benício disse:

    Se eles reajustaram seus próprios vencimentos e dobraram o do prefeito é porque a população deu carta branca prá isso. Esse ano tem eleições municipais e com certeza muitos desses vereadores irão se reeleger.

  3. Wilson disse:

    Tudo culpa da Constituição de 1988, que criou uma casta de marajás inúteis, que vivem às custas dos pagadores de impostos. Antes dessa constituição ridícula, os vereadores eram remunerados apenas em cidades acima de 200 mil habitantes.

  4. Beemoth,Leviatã,Ziz disse:

    Analisando agora o PIB na Wikipédia desse município de Patu o seu PIB segundo fontes do IBGE de 2011 o PIB agropecuario patuense seria de apenas 3 milhões de reais e do PIB industrial de somente 5 milhões de reais,com absoluta certeza esse seria o PIB dessa cidade de Patu totalizando 8 milhões de reais,esse seria do seu PIB total Real daquele ano de 2011 só daria mesmo para pagar os 12 salários anuais desse prefeito,vice prefeito e desses vereadores e sobraria pouca receita orçamentária para pagar os comissários e efetivos sem entrar nessa conta com o chamado (FPM)fundo de fundo de participação dos municípios e de convênios para obras e também das aposentadorias e pensões do fundo rural do INSS isso sim faz com que dinamize todo o setor terciário;comércio e serviços só com dinheiro do setor público de transferência e repasse da União federal movimentem cerca de 58 milhões que fazem girar e movimentar todo esse setor terciário;comercial e de serviços.somando todos os três setores:primário,secundário e terciário do PIB total 66 milhões.
    Sem duvida sem a transferência e repasse do Federal que totaliza 58 milhões de reais, o PIB Real total do município de Patu seria de somente ou apenas de 8 milhões de reais juntando toda a produção agropecuária e da indústria local,esse seria número real sem os repasses,transferências e convênios do poder da União federal sem essa contribuição de Brasília,mal daria pagar pagar os 12 salários anuais desse prefeito,vice prefeito e o restante de servidores efetivos e comissionados desses vereadores do município de Patu.

    • Beemoth,Leviatã,Ziz disse:

      Mesmo se esse município tivesse uma alta carga fiscal de 50%do PIB Esse município de Patu passaria por grandes dificuldades e problemas permanente para Manutenção da máquina pública para pagar salário do prefeito,vice prefeito,secretários,funcionários públicos municipais efetivos e outros comissionados da prefeitura e Câmara desse município,com orçamento de 4 milhões com essa carga fiscais de impostos e tributação e que equivale por exemplo a 50% com O PIB bruto de 8 milhões do município,o setor terciário de comércio e prestação de serviços praticamente passaria por uma terrível depressão econômica e todo esse município e sua estrutura social e econômica seria um grande desastre um pesadelo,se transformaria de fato num absoluto caos social e econômico sem o FPM,os convênios federais para obras e das aposentadorias e pensões do fundo rural do INSS,estaria formado por exemplo nesse município de Patu um terrível e monstruoso caos social e econômico sem a manutenção desse município pelo governo Federal,esses gestores públicos municipais que ainda reclamam de barriga cheia da falta de recursos oriundos do poder central se não fosse o poder da União Federal(Brasília),esse município de Patu e a maioria dos municípios do estado do RN inevitavelmente haveria a existência de um absoluto caos social e econômico em mais de 140 municípios desse estado de um total de 167 municipios/cidades com autonomia política e administrativa.

  5. Roncalli Guimarães disse:

    aumento de salário é uma previsão legitima para o servidor, o que não é legitimo é o chefe do executivo , o guardião do bem estar da comunidade aumentar pra si seu salário em 100% em detrimento de todos os outros funcionários públicos e em detrimento da dor que o mundo vive . No momento que age assim toma decisão narcisista, desmoraliza o trabalho de outros agentes mais importante que ele já que seu cargo é público e ainda desmoraliza a justiça por usa la pra embasar sua decisão em benefício próprio. O mundo passa por transformações profundas e decisões desse tipo expõe a podridão de quem só existe pra si mesmo e a sociedade é simplesmente um meio para manter a imagem que ele enxerga no espelho. Triste .

  6. Cristina Rodrigues disse:

    Um absurdo, perante tudo que estamos passando, com essa doença covid 19, e que a economia local despenca, Patu está amargando os piores momentos com tanta falta de empatia dos seus governantes, o momento é de ajudar os patuenses, elevar nossa economia local, ajudando os comerciantes sobreviver, o aumento era digno para quem está na linha de frente dessa pandemia os servidores da saúde, garis, motoristas de ambulâncias etc. Um absurdo ter que presenciar tamanha falta de amor pela população.

  7. José disse:

    Cabe agora o povo julgar, nas eleições 2020!

  8. Lucia Helena Silva disse:

    Acho interessante que o servidor publico é o culpado pelas mazelas do Brasil. O ministério da economia nos trata como seres desprezíveis. Esquecem que estudamos digo firam 5 anos de faculdade 2 de especialização e dois de mestrado Estudamos muito para o concurso

  9. Zanoni disse:

    No interior do Estado a bagunça é ainda maior! Coitado do povo.

Vereadores em Natal aprovam projeto sobre repasses à Previdência Municipal em período de pandemia

Os vereadores da Câmara Municipal de Natal se reuniram nessa quinta-feira (4), em sessão ordinária virtual, e aprovaram, em regime de urgência, Projeto de Lei do Executivo que dispõe sobre a suspensão do repasse das contribuições previdenciárias e do pagamento dos refinanciamentos de dívidas do município com a Previdência Social de Natal. A sessão contou com a presença, em plenário, do procurador do município Fernando Benevides, que explicou detalhes do Projeto e tirou dúvidas dos vereadores.

Na prática, a matéria vem em complemento ao Projeto de Lei Federal de nº 173, que trata sobre questões financeiras e instabilidade econômica decorrente da pandemia do novo coronavírus. “O Governo Federal, além da contribuição financeira que está enviando aos estados e municípios que estão sofrendo com quedas nas receitas e arrecadações, abre a possibilidade para que prefeituras e governos, com a aprovação dos seus respectivos legislativos, possam suspender temporariamente (até dezembro de 2020, no caso de Natal) os pagamentos de suas dívidas e repasses previdenciários. O objetivo é aumentar o fluxo de caixa das gestões. Isso por que o auxílio financeiro enviado pelo próprio Governo Federal só terá duração de quatro meses”, destacou o Fernando Benevides.

A redação final do PL teve três emendas encartadas. A primeira delas, do vereador Fúlvio Saulo (Solidariedade), obriga o município a informar no site oficial da gestão os valores mensais que deixaram de ser recolhidos à Previdência. O vereador Fernando Lucena (PT) também encartou duas emendas. Na primeira, a Prefeitura deve parcelar em até dez meses os débitos oriundos da suspensão, e na segunda, incluir um índice de reajuste ao valor que o Executivo deixará de pagar.

“Nós sabemos que hoje caiu em quase 40% a arrecadação do município, e se o Executivo pode fazer caixa para pagar em dia o salário dos servidores, eu acho que é benéfico. Nós estamos vivendo um momento muito difícil não só na área da saúde, como da economia também, e quando a economia não gira, não existe impostos. Então, consequentemente, a arrecadação cai. Dessa forma, foi um projeto aprovado em boa hora”, explicou o vereador Paulinho Freire (PDT).

Os vereadores da Câmara Municipal de Natal se reuniram nesta quinta-feira (4), em sessão ordinária virtual, e aprovaram, em regime de urgência, Projeto de Lei do Executivo que dispõe sobre a suspensão do repasse das contribuições previdenciárias e do pagamento dos refinanciamentos de dívidas do município com a Previdência Social de Natal. A sessão contou com a presença, em plenário, do procurador do município Fernando Benevides, que explicou detalhes do Projeto e tirou dúvidas dos vereadores.

Na prática, a matéria vem em complemento ao Projeto de Lei Federal de nº 173, que trata sobre questões financeiras e instabilidade econômica decorrente da pandemia do novo coronavírus. “O Governo Federal, além da contribuição financeira que está enviando aos estados e municípios que estão sofrendo com quedas nas receitas e arrecadações, abre a possibilidade para que prefeituras e governos, com a aprovação dos seus respectivos legislativos, possam suspender temporariamente (até dezembro de 2020, no caso de Natal) os pagamentos de suas dívidas e repasses previdenciários. O objetivo é aumentar o fluxo de caixa das gestões. Isso por que o auxílio financeiro enviado pelo próprio Governo Federal só terá duração de quatro meses”, destacou o Fernando Benevides.

A redação final do PL teve três emendas encartadas. A primeira delas, do vereador Fúlvio Saulo (Solidariedade), obriga o município a informar no site oficial da gestão os valores mensais que deixaram de ser recolhidos à Previdência. O vereador Fernando Lucena (PT) também encartou duas emendas. Na primeira, a Prefeitura deve parcelar em até dez meses os débitos oriundos da suspensão, e na segunda, incluir um índice de reajuste ao valor que o Executivo deixará de pagar.

“Nós sabemos que hoje caiu em quase 40% a arrecadação do município, e se o Executivo pode fazer caixa para pagar em dia o salário dos servidores, eu acho que é benéfico. Nós estamos vivendo um momento muito difícil não só na área da saúde, como da economia também, e quando a economia não gira, não existe impostos. Então, consequentemente, a arrecadação cai. Dessa forma, foi um projeto aprovado em boa hora”, explicou o vereador Paulinho Freire (PDT).

Vereadores da Câmara Municipal de Natal aprovam projeto para que profissionais de saúde recebam gratificação durante pandemia

Vereadores da Câmara Municipal de Natal aprovaram, em sessão ordinária virtual, nesta quinta-feira (21), em regime de urgência, o Projeto de Lei Complementar 06/2020 enviado pelo chefe do Executivo Municipal. O PL dispõe sobre a criação de gratificação transitória aos servidores da saúde municipal que estiverem exercendo suas atividades durante o período de pandemia da COVID-19.

A mensagem de número 44/2020 teve como objetivo beneficiar os servidores municipais que estão na linha de frente em combate e prevenção ao Coronavírus, e contemplará mais de 11 mil profissionais.

Os parlamentares aprovaram o projeto com a inclusão de três emendas. A primeira delas, da vereadora Júlia Arruda (PCdoB), acrescenta os servidores municipalizados no rol dos trabalhadores que receberão a gratificação; a segunda, da vereadora Divaneide Basílio (PT), trata sobre o cálculo de pagamento da gratificação proporcional aos dias trabalhados e que as faltas justificadas não serão descontadas. A emenda que inclui os servidores lotados no Hospital de Campanha de Natal, da vereadora Nina Souza (PDT), também recebeu a aprovação dos edis. “Um projeto que contempla os profissionais da linha de frente no período de pandemia. Então, é uma matéria justa, emendas aprovadas e objetivo de aprovação alcançado para que esses profissionais que tanto merecem possam realmente receber esta gratificação”, enfatizou o presidente da Casa, Paulinho Freire (PDT).

O presidente do Sindicato dos Agentes de Saúde do RN, Cosme Mariz, esteve na sessão ordinária e falou em nome da categoria. “Os vereadores foram muito sensíveis e deram celeridade à matéria, aprovando o texto com emendas que trazem benefícios aos servidores de saúde”, disse.

Por fim, foi aprovado, em segunda discussão, o Projeto de Lei do vereador Felipe Alves (PDT), que institui o Boletim Escolar Eletrônico para os alunos da rede pública municipal de Educação, que permitirá aos estudantes o acesso às suas notas por meios digitais.

Presidente do NatalPrev presta esclarecimentos a vereadores sobre Reforma da Previdência

Nesta terça-feira (19), a Sessão Ordinária Virtual da Câmara Municipal de Natal recebeu o presidente do Instituto de Previdência Municipal (NatalPrev), Thiago Marreiros, que participou remotamente com os vereadores e prestou mais detalhes sobre o Projeto de Lei Complementar que trata da Reforma da Previdência Municipal. A matéria foi recebida na casa legislativa no dia 7 de maio.

Após ouvir os questionamentos dos parlamentares, Thiago Marreiros esclareceu as dúvidas e detalhou alguns pontos da reforma. “Na visão da prefeitura não existe muita controvérsia, porque nós estamos aplicando rigorosamente aquilo que a constituição nos obrigou, por isso que estou aqui para esclarecer dúvidas no tocante a essa situação”, explicou Marreiros. Estados e Municípios precisam se adequar a nova norma até o dia 3 de julho, caso contrário ficarão impedidos de receber repasses de recursos provenientes da União.

Para o vereador Felipe Alves (PDT), o momento atual sobre o tema na casa é de debate para que seja escolhido o melhor para os servidores. “Nós estamos no momento de debater sobre os pontos dessa adequação, na verdade não é uma reforma porque ela não é tão complexa assim, não muda direitos, ela muda basicamente a alíquota de contribuição do servidor à previdência”, ressaltou Felipe Alves.

Já o vereador Maurício Gurgel (PV) criticou alguns pontos apresentados, como é o caso da alíquota linear, e apontou a escolha de outros estados à alíquota progressiva. “Nós defendemos a alíquota progressiva, assim como foi feito em vários outros lugares, União, estados como São Paulo, porque entendemos que quem possui uma faixa salarial maior do funcionalismo público tem que pagar mais. Não é justo que quem ganha um ou dois salários mínimos tenha um acréscimo de 3%”, comentou Maurício Gurgel.

Vereadores de Natal aprovam projeto para vacinação domiciliar de pessoas com deficiência motora

Pessoas com deficiência motora incapacitante em Natal deverão receber vacinação em domicílio, após sancionada lei de autoria do vereador Paulinho Freire (PDT), aprovada nesta quinta-feira (30), na Câmara Municipal. O Projeto 155/2018 foi apreciado, juntamente com outros três, durante sessão com sistema de votação remota para evitar aglomeração de pessoas na Casa.

O presidente da Câmara e autor da proposta, Paulinho Freire, explicou que o projeto é de 2018 e com a pandemia do coronavírus aumentou a necessidade de ser aprovado. “Com a pandemia do coronavírus, pessoas com dificuldade de locomoção precisam de um atendimento especial, já que a dificuldade para se locomover aumentou, até mesmo porque muitos deles têm a imunidade baixa e não é recomendado que saiam do isolamento social pelo risco de se expor ao vírus”, defendeu. O projeto abrange vacinas contra Influenza, pneumocócica 23-valente, difteria e tétano, febre amarela e hepatites (A, B, A+B). Outros vereadores subscreveram a matéria, que estende o serviço a asilos, fundações, casas de repouso, ou outras entidades que possam, de forma adequada, agrupar pessoas com mobilidade reduzida.

Na sessão remota, os vereadores aprovaram ainda, em regime de urgência, o Projeto de Lei 105/2020, de autoria do vereador Raniere Barbosa (AVANTE). A proposta obriga o uso de máscaras ou correlatos por parte das pessoas em circulação no perímetro urbano e dentro dos estabelecimentos públicos e privados que estejam em funcionamento no período da pandemia do Coronavírus no município de Natal. O autor da matéria destacou que a finalidade é garantir a prevenção da doença. A proposta foi incrementada com emendas do vereador Preto Aquino (PSD), prevendo multas em caso de descumprimento, cujos valores devem ser direcionadas à Secretaria de Saúde.

Dois projetos do Chefe do Executivo Municipal também foram aprovados. O Projeto de Lei Complementar 09/2019, que Institui a opção pelo pagamento de precatórios mediante acordo direto, regulamentando a Câmara de Conciliação de Precatórios do município e dispondo sobre sua organização, funcionamento e procedimento para fins de acordo direto; e o Projeto de Lei 075/2020, que autoriza a aquisição de bem imóvel pertencente ao patrimônio do INSS para construção de praça no bairro do Tirol, na zona Leste.

Comissão de vereadores em Natal confere acolhimento à população de rua durante pandemia

Foto: Vlademir Alexandre

Vereadores que integram a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Natal estiveram, nesta terça-feira (28), visitando a Escola Municipal Celestino Pimentel, na Cidade da Esperança, zona Oeste, que está funcionando como abrigo provisório que a Prefeitura abriu durante a pandemia do COVID-19 para acolher a população em situação de rua.

Além desta, a Escola Municipal Santos Reis, na zona Leste, também funciona como abrigo provisório oferecendo à população de rua refeições, imunização e outras atividades de convivência, em parceria com outras secretarias, como a de Saúde e a de Esporte e Lazer.

Maurício Gurgel (PV), que também coordena a Frente Parlamentar em Defesa da População de Rua, destacou a necessidade de estender o atendimento para um número maior de pessoas na mesma situação.

Já para a vereadora Júlia Arruda (PCdoB), “trata-se de pessoas com mais chances de contrair e de disseminar o vírus, por isso, precisa chegar às que ainda estão nas ruas o banho solidário, a conscientização, a imunização”.

A secretária de Assistência Social, Andrea Dias, explicou que logo no início da pandemia houve a prioridade na assistência às pessoas de rua com os dois abrigos nestas escolas, além do Albergue Municipal e Centro POP, que funcionam todo o ano. “A ideia é isolar estas pessoas em locais seguros, dando-lhes todo o atendimento necessário. Por outro lado, continuamos com a central de atendimento para fazer as abordagens nas ruas”, pontuou.

Vereadores aprovam regime de ensino à distância para escolas públicas de Natal

Foto: Elpídio Junior

A rede pública de ensino do município Natal deverá contar com um regime especial de aulas não presenciais para que, em períodos excepcionais, como o atual estado de calamidade em virtude da pandemia causada pelo novo coronavírus, o ano letivo não seja prejudicado. É o que prevê uma proposta da vereadora Eleika Bezerra (PSL), aprovada em sessão ordinária virtual nesta quinta-feira (16) na Câmara Municipal de Natal. Um segundo projeto, também foi aprovado para ampliar a entrega de cestas básicas neste período.

“Foram aprovados dois projetos importantes e vários requerimentos numa sessão bem debatida e esclarecedora sendo nossa quarta sessão remota, ajudando a Prefeitura a realizar suas ações diante dessa pandemia. Estamos cumprindo com a demanda dos projetos da Ordem do Dia e dando continuidade aos trabalhos legislativos”, destacou o presidente da Casa, vereador Paulinho Freire (PDT).

Para que o sistema de ensino da capital não atrase o ano letivo, o Projeto de Lei 96/2020 prevê um regime especial de aulas não presenciais como medida preventiva e excepcional em casos de motivos de força maior ou equivalente. “Nós precisamos fazer algo para não deixar os alunos afastados e perdendo conteúdo. Trouxemos essa proposta porque assim o Município ficará preparado para outras ocasiões em que se fizer necessário, podendo fazer uso também de rádio e televisão”, defendeu a vereadora Eleika.

Segundo o projeto, serão mantidas as atividades pedagógicas sem a presença de alunos e professores nas dependências físicas escolares, mas deverá ser feito todo o planejamento das ações pedagógicas para essa modalidade, inclusive controlando a frequência dos profissionais e alunos nas atividades. O conteúdo será apresentado em videoaulas, áudios, podcasts, conteúdos organizados em plataformas virtuais de ensino e aprendizagem (Ambiente Virtual de Aprendizagem – AVA), redes sociais e correio eletrônico, podendo a Secretaria de Educação firmar parcerias.

Também foi aprovado na sessão o Projeto de Lei 92/2020, do vereador Dinarte Torres (PDT), que autoriza o Poder Executivo a ampliar a distribuição de cestas básicas para pessoas diretamente afetadas em casos de decretação de estado de calamidade pública ou estado de emergência no âmbito municipal. “Quando a gente pensa num projeto desses é pensando nas pessoas que mais necessitam, inclusive aquelas que perderam sua renda porque eram autônomas e agora não conseguem manter a alimentação básica de sua família”, explicou o autor da matéria.

Os vereadores aprovaram, ainda, a criação da Comissão Especial de Fiscalização dos Atos do Poder Executivo de Enfrentamento à Pandemia causada pelo COVID-19. Além dos membros da Comissão de Saúde (Fernando Lucena-PT, Preto Aquino-PSD, Carla Dickson-PROS, Franklin Capistrano-PSB, Cícero Martins-PP), integram o grupo os vereadores Maurício Gurgel (PV), Fúlvio Saulo (SDD), Dinarte Torres (PDT), Robson Carvalho (PDT), Divaneide Basílio (PT), Ana Paula (PL), Sueldo Medeiros (PROS) e Aroldo Alves (PSDB). Outra medida foi o convite que será feito ao secretário municipal de Saúde, George Antunes, para responder questionamentos dos parlamentares na próxima quinta-feira (23).

Sessões virtuais

A Câmara de Natal instituiu e regulamentou o Sistema de Deliberação Remota para a votação de matérias em sessões ordinárias e extraordinárias, quando por motivo de força maior, o Legislativo natalense esteja impossibilitado de se reunir presencialmente.

“Inicialmente, realizamos as sessões extraordinárias de forma virtual, em caráter excepcional, através de ato da Mesa Diretora, devido à pandemia que estamos vivenciando. Como há a necessidade de continuarmos as sessões virtuais, regulamentamos o Sistema de Deliberação Remota da Câmara de Natal e, de início, as sessões ordinárias serão às quintas-feiras, até o dia 30 de abril. Desta forma, a Casa não acumulará tantos projetos, que são de imensa importância para cidade do Natal e para o cidadão natalense. Após este período, iremos reavaliar o cenário e definir um novo cronograma”, disse o presidente da Câmara de Natal, vereador Paulinho Freire (PDT).

Durante a pandemia, as sessões continuarão fechadas ao público e à imprensa, seguindo as medidas de prevenção para evitar aglomerações e contágio do coronavírus, recomendadas pelas autoridades de saúde.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Zé Ruela disse:

    Politico que não sabe fazer contas, propõe benesses maravilhosas mas não diz de onde vem o dinheiro. Esse é o perfil de 90% dos políticos que existem no Brasil. Todos populistas, no pior sentido da palavra.

  2. Manoel disse:

    Os vereadores vão providenciar a compra de equipamentos pra os professores produzirem as aulas? de computadores e internet pra os alunos?

    • Ines Silva disse:

      Os vereadores, junto com os governantes municipais e estaduais vão pagar a internet e dar notebooks para os professores planejarem e produzirem suas vídeo-aulas?

Mato Grande: além do vice-prefeito Flávio, PSDB aumenta para quatro vereadores em Touros

Os vereadores Francisco Vieira, Di Assis, Dr. Joab e Tetê do Cajueiro estão engrossando as fileiras do PSDB. Foto: Divulgação

Importante colégio eleitoral na região do Mato Grande, o PSDB se fortalece também em Touros, hoje com cerca de 25 mil eleitores. O vice-prefeito Flávio Teixeira será o nome do partido para disputar a prefeitura este ano.

Os vereadores Di Assis de Santa Luzia, Francisco Vieira e Diego França abandonaram a base do prefeito Assis do Hospital (PP) e vieram somar com o grupo de Flávio. Os vereadores Dr. Joab, Di Assis e Francisco Vieira também assinaram a ficha do partido e estão engrossando as fileiras do PSDB, que já tinha a vereadora Tetê do Cajueiro.

Vários pré-candidatos também vão fortalecer o PSDB em Touros formando uma das maiores nominatas da cidade. Até o último dia do prazo, que se encerra neste sábado (4) de Abril, muitas surpresas podem acontecer em Touros.

Por decisão do Diretório Estadual, presidido pelo deputado Ezequiel Ferreira de Souza estão suspensos todos os grandes atos de filiação ao PSDB e encontros partidários com aglomeração em locais fechados. A medida atende às recomendações das autoridades de saúde para contenção da epidemia de coronavírus no país. A orientação devido o Coronavírus é que as filiações sejam realizadas nos municípios, sem aglomerações.

VÍDEO: Vereador em Natal apela que colegas na Câmara abram mão de emendas por quase R$ 15 milhões diretamente para Saúde no município

 

Ver essa foto no Instagram

 

As emendas dos 29 vereadores seriam de grande ajuda pra saúde. A valor total de quase R$15 milhões

Uma publicação compartilhada por Klaus Araújo (@klausdobem) em

O vereador de Natal, Klaus Araújo(Solidariedade), através das redes sociais, sugere que os 29 vereadores abram mão das emendas impositivas e destinem diretamente a pasta da saúde.

No vídeo, Klaus Araújo também confirmou que falará sobre da sugestão com a presidência da Câmara Municipal de Natal sobre a possibilidade dessa ajuda, que teria o valor de quase R$ 15 milhões.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Walleska disse:

    Parabéns vereador pela atitude,como sempre atuante e preocupado com os interesses da população

  2. Marcio disse:

    Continui fazendo o bem
    Vereador deus sabe das coisas .
    As pessoa que estão precisando nos hospitais vao agradecer 🙏

  3. Francisca disse:

    Tá muito bom, mas que tal vc dá uma palavrinha com o canalha do presidente nacional do teu partido, o Paulinho da Força, pra ele abrir mão do dinheiro do Fundão??

  4. João André disse:

    Parabéns pela Atitude Vereador Klaus Araújo 👏👏👏

  5. Juliete disse:

    Parabéns pela iniciativa Vereador!

  6. Nara disse:

    Em tempos de crises as boas ideias e as ótimas atitudes são validas, parabéns Vereador Klaus Araújo por pensar no bem estar da sociedade Natalense.

  7. natalsofrida disse:

    Homi, esse é um Pelé, pense num verme? Taí um. Tudo populismo, imitando o que o povo pede pra fazer. Vereador em Natal nunca teve isso. Só politicagem. Tenho conhecimento de causa, sei o que estou falando.

  8. APSP disse:

    Os sanguessugas não vão aceitar.

  9. JBBatista. disse:

    E também abrir mão dos salários para ajudar, afinal são todos ricos e estão como vereadores fazendo bico.

    • Edimilson Fernandes disse:

      Vereador Klaus Araújo, se esse ano não tivesse eleições municipais para vereador já que ô senhor é candidato a reeleição, será que o senhor tinha essa mesma atitude? ou é mais uma demagogia da classe política ao qual o nobre edil representa, porque nós eleitores estamos de saco cheio de políticos oportunistas.

    • Luiz disse:

      Esse apareceu agora em ano de eleição, passou 3 anos e eu nunca ouvi o nome desse cidadão, a política é uma merda.

Câmara Municipal de Natal: Vereadores apreciam vetos do Executivo na Comissão de Justiça

Foto: Marcelo Barroso

A Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final da Câmara Municipal de Natal se reuniu nesta segunda-feira (16) e apreciou alguns vetos do Executivo a projetos de lei dos parlamentares.

Foi rejeitado o veto ao projeto de autoria do vereador Chagas Catarino (PDT) que institui o programa “Vizinhança Solidária Cidadã”, permitindo a comunicação direta entre policiais militares e administradores de grupos de comunidades e de ruas pelo aplicativo whatsApp. Para garantir a legalidade do texto, o vereador Ney Júnior (PSD) o modificou, para que a comunicação fosse com a Guarda Municipal e não com a Polícia. “O vereador Chagas acertou com esse projeto porque não onera em nada e implementa a comunicação, trazendo mais segurança entre os moradores em contato com a Guarda e dando condições para que se autoprotejam”, disse a presidente da Comissão, vereadora Nina Souza (PDT).

Também recebeu parecer desfavorável, o veto ao projeto do vereador Raniere Barbosa (AVANTE), para a criação do programa “Natal Emprego 50+”, que estimula a oferta de vagas de empregos para pessoas acima dos 50 anos por meio do Sistema Nacional de Empregos (Sine). “Entendemos que o projeto não traz invasão de competências porque todos os artigos se referem a ações já contempladas nas prerrogativas da secretaria de assistência social”, explicou o relator da matéria, vereador Fúlvio Saulo (SD).

Já o veto parcial ao projeto da vereadora Eleika Bezerra (PSL) foi mantido. Trata de medidas de segurança e prevenção à violência contra profissionais da educação. A vereadora Ana Paula (PL) relatou pela derrubada do veto, mas o vereador Kleber Fernandes (PDT) abriu divergência e foi seguido pelos outros parlamentares da comissão. “O veto trata do afastamento temporário e remunerado do servidor vítima da violência, mas entendemos que já existem medidas legais, caso interfira na saúde. Por isso, em outras situações, pode-se optar pela transferência do profissional ou do agressor”, argumentou Kleber.

Também foi mantido veto ao projeto do vereador Fernando Lucena (PT) que previa alterações nos critérios de concessão de moradias do programa Minha Casa Minha Vida. Os vereadores entenderam que há invasão de competência por se tratar de um programa federal. Também participaram da reunião os vereadores Luiz Almir (SEM PARTIDO) e Preto Aquino (SEM PARTIDO).

Foram aprovados ainda os projetos da Comissão de Finanças que alteram o Código de Obras do Município para que haja mais de um responsável técnico nas obras; o do vereador Franklin Capistrano (PSB), que estipula normas e procedimentos para reciclagem e destinação final de lixo eletrônico; e o que garante a distribuição de alimentos por supermercados e similares para instituições de assistência social. Este último é de autoria da vereadora Ana Paula, mas só foi aprovado após emenda da vereadora Nina Souza, para que o texto não tivesse natureza obrigatória, mas autorizativa, podendo o município manter o controle desta distribuição.

Vereadores de Parnamirim aprovam reajuste para professores e outros benefícios para a educação municipal

Foto: Divulgação

Na manhã da quarta-feira (19), os vereadores de Parnamirim votaram e aprovaram o Projeto Lei Complementar 02/2020, que formaliza o reajuste do plano salarial dos professores da rede municipal de ensino. Dessa forma, o piso salarial dos educadores passa de R$ 2.557,74, para R$ 2.886,24. O projeto foi aprovado em única discussão.

Além dessa matéria, foi aprovada em segunda votação outra proposta que traz benefícios diretos para a educação municipal. Trata-se do projeto de Lei Complementar 01/2020, que dispõe sobre a criação do cargo efetivo de Auxiliar de Creche na rede de ensino do município. Esses profissionais vão colaborar com os docentes e atuar em atividades dos CMEIs, contribuindo para um atendimento com mais qualidade às crianças.

“É um momento de extrema importância para esta Casa, em que, de comum acordo, os parlamentares concordaram em realizar essa sessão para votar este benefício em favor dos educadores em caráter de urgência”, enfatizou a vereadora Vandilma Oliveira, presidente da Comissão Permanente de Educação, Saúde e Assistência Social da Câmara de Parnamirim.

Comissão Permanente de Educação

A vereadora Vandilma Oliveira ressaltou ainda a importância da Comissão Permanente de Educação da Câmara na análise das matérias. “Quero reforçar mais uma vez o trabalho da comissão e dos colegas em buscar o melhor para a educação da população parnamirinense”, concluiu. Também integram a Comissão as vereadoras Ana Michele e professora Nilda.

Agora, os projetos serão enviados ao Poder Executivo para serem sancionados e publicados em Diário Oficial.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ana Catarina disse:

    Por que que esses mesmos vereadores não se reuniram com o Senhor prefeito para que a lei do vale alimentação contemplasse os efetivos que trabalham 6 horas diárias. ? Lamentável tal injustiça.

  2. Fátima disse:

    Prefeito vai perder companha porque usou vale para mecher com os funcionários e mudar orario ainda faz com que os funcionários decida se quer ou não

  3. Francisca franca disse:

    Porque dá a uns e outros não. O excelentíssimo prefeito deu um tiro no pé. Por onde passo so vejo revolta por calsa de um bendito Vale refeição que prefeito deu. Mas antes vai mecher com o orario dos funcionários que em 30 anos nenhum prefeito mecheu. Na minha casa tem 12 eleitores. Mas ninguém pode votar nele.ele não quis ajudar e sim mecher nos horários de quem dava 6 horas para dá 8 horas. Isso os funcionários vão dever ão prefeito

  4. Vilma disse:

    Registre-se que a criação do cargo de auxiliar de creche foi criado para que fosse corrigido uma ilegalidade que já durava 23 anos no município de Parnamirim. E essa correção só foi viabilizada pela luta do Sindicato e da categoria, estinta em todo Brasil e só agora renhecida no município.
    Registre-se também que o reajuste, em vigor desde janeiro, previsto na lei 11.738/2008 não necessitava da aprovação da câmara.

  5. Zé Lopes disse:

    Tanto que os professores confiaram!

  6. Zé Lopes disse:

    O piso do estado ninguém nem fala. Era para ser o primeiro!