Casal Paraibano é preso após furtar objetos nas lojas Riachuelo e Hiper Bompreço em Mossoró

casalpb1

Policiais da VTR 234, do 2º BPM, prenderam na tarde desta quarta-feira (16), um casal da Paraíba que vinha realizando furtos em estabelecimentos comerciais em Mossoró. Jonatan Pessoa de Oliveira e Juliana Batista estavam em um veículo tipo Pollo Preto com placas MOI 1116 Bayeux PB, quando foram presos com vários objetos furtados das Lojas Riachuelo no Centro e Hiper Bompreço. Os dois foram conduzidos a Delegacia de Furtos e Roubos do município.

Segundo a policia o casal usava uma caixa revestida de Alumínio denominada de Arapuca e que servia para evitar que os detectores antifurtos, que ficam instalados na porta de entrada dos grandes estabelecimentos comerciais, fossem acionados no momento da saída.

A polícia não tem dúvidas de que a quadrilha já vinha atuando na cidade de Mossoró ha cerca de  seis meses. De acordo com a PM, o esquema de furtos funcionava da seguinte forma: Juliana em companhia de outras mulheres furtavam as peças de roupas e objetos das lojas e deixavam no veiculo, conduzido por Jonatan e que ficava nas proximidades dos estabelecimento, dando apoio as meliantes.

Juliana confessou ao delegado Luiz Fernandes que já havia passado pela DEFUR em Mossoró, também por furto. Os dois foram autuados em flagrante por furto qualificado e encaminhados à Cadeia Pública. O Veículo que era utilizado na ação também foi apreendido.

O delegado Luiz Fernando acredita que o grupo criminoso estava hospedado em algum hotel da cidade. Ele acredita que ainda há mais objetos furtados no local onde eles se hospedavam.

Fonte: O Câmera

Mutirão Bompreço recebe novas demandas durante esta quinta em Natal

Se você tem uma ação judicial, em trâmite nos Juizados Especiais (JESP) do RN, que envolvam as empresas Hiperbompreço, Bompreço, Hipercard, Sam’s e Walmart, essa é a chance de resolver seu problema. O Centro Judiciário de Solução de Conflitos (Cejusc), do Tribunal de Justiça do RN, está realizando hoje o “Mutirão de Conciliação Bompreço”. Qualquer demanda, mesmo as que não foram previamente agendadas, serão atendidas.

A iniciativa envolve dezenas de processos que tramitam nos Juizados Especiais de Natal, além de feitos oriundos de comarcas do interior próximas à capital. O mutirão está ocorrendo na 1ª Câmara de Resolução de Conflitos e Mediação de Natal, localizado na Faculdade Maurício de Nassau (Rua Walter Fernandes, entre o estacionamento do Supermercado Favorito e a Farmácia Pague Menos na Av. Roberto Freire).

As audiências acontecem das 9h às 16h e serão conduzidas pela equipe do Cejusc, alunos de Direito e representantes das empresas envolvidas. As possibilidades de acordo e de solução das pendências são grandes. Quem estiver interessado em conciliar, pode se dirigir ao local e agendar o procedimento.

TJRN promoverá mutirão de conciliação Bompreço

O Centro Judiciário de Solução de Conflitos (Cejusc), do Tribunal de Justiça do RN, promoverá no dia 19 de setembro o “Mutirão de Conciliação Bompreço”. A iniciativa envolverá dezenas de processos que tramitam nos Juizados Especiais de Natal, além de feitos oriundos de comarcas do interior próximas à capital.

O mutirão ocorrerá na 1ª Câmara de Resolução de Conflitos e Mediação de Natal, localizado na Faculdade Maurício de Nassau (Rua Walter Fernandes, entre o estacionamento do Supermercado Favorito e a Farmácia Pague Menos na Av. Roberto Freire). As audiências ocorrerão das 9h às 16h e serão conduzidas pela equipe do Cejusc, alunos de Direito e representantes das empresas envolvidas.

Intimação

As partes selecionadas estão sendo intimadas por telegrama para comparecerem no dia 19 no horário marcado. A coordenadora dos Juizados Especiais do TJRN, juíza Sulamita Pacheco, ressaltou a importância do comparecimento das partes para que os conflitos sejam solucionados com a maior brevidade de tempo. As demandas envolvem as empresas Hiperbompreço, Bompreço, Hipercard, Sam’s e Walmart.

TJRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sergio Nogueira disse:

    É o mesmo Bompreço que tem um cartão cujos juros fazem corar o mais ganancioso agiota? Coisinha perto de 300% a.a. Quem tem vergonha na cara sequer entra em suas lojas.

    • eric disse:

      Eu tenho vergonha.

    • Lino disse:

      Sérgio, é preciso identificar os reais autores dos fatos. O Hipercard, empresa criada há muitos anos pelo ilustre sergipano e visionário, Joao Carlos Paes Mendonça, fazia parte do Grupo Bompreço, que foi desmembrado há alguns anos. As empresas do grupo foram vendidas, ficando a parte do Cartão Hipercard com o Bilionário Banco Itaú, enquanto os hipermercados e lojas bompreço com a americana Wal Mart.
      Assim sendo, o cartão nada tem a ver com o Hiper Bpmpreço. Este, inclusive hoje é aceito em várias outras redes de supermercados pelo Brasil, além de quase todo compercio pelo país. O fato de cobrar juros absurdos, como todo cartão de crédito, de certa forma mancha o orgulho que deveríamos ter por um empreendimento genuinamente nordestino ter alcançado tamanho sucesso.
      Boicote já. A melhor manifestação contra isso é não utilizar a modalidade de parcelamento ou atrasar a fatura. Se não, os juros são conforme o contrato firmado entre as partes. O que pouca gente sabe e não briga por isso, é que nesta conta absurda, está incluso o proibido anatocismo. Contra isso sim, podemos e devemos brigar.
      abçs

Funcionária de lotérica do Hiper Bompreço é vítima de golpe

Quem passou na frente do hipermercado Hiper Bompreço, da avenida Prudente de Morais, notou uma forte presença policial. Todos tinha sido acionados para evitar um suposto assalto a casa lotérica que funciona dentro do centro comercial, mas tudo não passou de um golpe contra  funcionária da lotérica, que terminou no prejuízo.

De acordo com informações apuradas pelo blog, no meio da tarde, a funcionária que teve o nome preservado recebeu uma ligação com um DDD de fora do estado exigindo o depósito de R$ 9 mil em uma conta sob a ameaça de que uma das pessoas da fila de apostas e pagamento estaria armada.

Com medo, ela passou a fazer os depósitos de R$ 1 mil ao mesmo tempo que escreveu um bilhete para um amigo informando da possibilidade de pessoa armada. Essa pessoa, terminou acionando a polícia, que rapidamente montou um cerco no local.

Mas após uma varredura e ainda uma análise prévia das imagens os policiais terminaram constatando que tudo tinha sido um golpe contra a funcionária. Ninguém armado foi encontrado dentro dentro do hipermercado ou visto sob atitude suspeita.

Não se sabe quanto foi depositado na conta dos golpistas e nem como eles conseguiram o telefone da moça. Após o episódio, a lotérica fechou as portas. A Polícia Civil deve investigar o caso.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Melo disse:

     Bruno,também já fui vítima aqui em São Paulo deste golpe em 2008! Me ligaram de um número não identificado,falando para eu depositar 20 mil reais urgentemente,pois já estavam em posse dentro do porta-malas do carro,com o meu filho mais novo Bruno,hoje com 22 anos. Por coincidência, eu estava na hora dentro de uma agência bancária e eles falaram que estavam do lado de fora da agência me aguardando.Fui à loucura! O segurança do Banco percebeu a minha aflição e desespero e chamou o Gerente que prontamente veio me socorrer. Falei discretamente o que estava ocorrendo e ele me ajudou em por seguranças disfarçados na calçada do banco e a localizar meu filho,que já estava chegando em casa….SALVO! Não sei como eles conseguem nossos números de celulares e muitas vezes eles jogam em acertarem os lugares em que nos encontramos no momento. Foi o maior desepero que já passei na minha vida! Só em pensar…
    Beijos,
    Luciana Melo

Gerente do Bompreço Prudente é preso por está vendendo produtos fora da validade e mal acondicionados

A má conservação de produtos refrigerados e a venda de itens fora da data de validade resultou em apreensão e prisão na unidade do Hiper Bompreço da avenida Prudente de Morais, em Natal. Uma ação conjunta do Procon Municipal, Procon Estadual, Vigilância Sanitária e Delegacia de Defesa do Consumidor verificou diversos produtos que precisavam ser refrigerados a uma temperatira de -12ºC estavam acondicionados a até 7ºC, além de alguns gêneros alimentícios estarem fora do prazo de validade ou não trazerem a informações sobre qual temperatura deveriam ser mantidos. Devido às irregularidades, um funcionário que se apresentou como gerente foi detido.

DivulgaçãoProdutos mal acondicionados no Hiper foram apreendidos na tarde desta sexta-feira (18)

De acordo com o coordenador do Procon Estadual, Araken Farias, os itens que estava fora de validade foram levados à delegacia para servirem como prova da infração. Entre os produtos estavam biscoitos, queijos, pão e cocada. Os produtos mal acondicionados, que iam desde carnes até comida semi-pronta, como pizzas e lasanhas, foram destruídas no próprio supermercado.

Esta é a segunda prisão de gerentes de supermercados apenas em novembro. Recentemente, o interventor que administra a rede É Show, na Zona Norte de Natal, foi detido por irregularidades com relação ao acondicionamento dos produtos. A intenção dos órgãos de defesa do consumidor é realizar inspeções surpresas regulares para coibir as infrações.

“Semanalmente ocorrerão as fiscalizações até conseguir que as empresas tenham consciência que têm que respeitar o código de defesa do consumidor e, principalmente, respeitar o consumidor”, disse Araken Farias, que também encorajou os consumidores a denunciarem as irregularidades. “É necessário que os consumidores fiquem atentos e denunciem ao Procon e à polícia se houver irregularidades”, sugeriu.

O funcionário do Hiper Bompreço foi encaminhado para a delegacia de defesa do consumidor, no Alecrim. A empresa
informou que “a qualidade de seus produtos é uma prioridade na operação de todas as suas lojas”. Através da assessoria de comunicação, foi informado que “a empresa possui padrões rigorosos de Segurança Alimentar e conta inclusive com um brigada de validade formada por uma equipe que faz a verificação periódica de todos os os setores das unidades”.

Sobre a a fiscalização ocorrida hoje no Hiper Bompreço da avenida Prudente de Morais, a empresa informa que já iniciou uma apuração interna para entender as causas do incidente.

Tribuna do Norte

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. bosco disse:

    Claro que fiscalização e a exigência do cumprimento tem que existir, agora partir para prisão, acho sensacionalismo barato, ridicularização, em prol de  uma instituição que claramente vemos que não é séria.

  2. Claudia disse:

    Manda o delegado no Bompreço da Roberto Freire! É tudo igual!

  3. Paulo César disse:

    Já vi dezenas de itens vencidos no Nordestão.
    Mas o Nordestão é daqui, cadê que fiscalizam???
    Comprei charque podre lá. Apenas um exemplo.

  4. Paulatarsiana disse:

    Interessante essas apreensões. Tantas multas arrecadadas nos últimos meses. Tanta propaganda gratuita ou muito bem paga de órgãos públicos nos meios de comunicação. Tantos pais de família sendo execrados em nome de uma preocupação social que sabemos que não existe para conosco. O ano eleitoral se aproximando e as campanhas eleitorais ocorrendo debaixo dos nossos olhos. Observe melhor!

  5. Breno Cardoso disse:

    eita que vergonha, como uma instituição de nome como o Hiper Bom Preço permite-se chegar a essa situação??