Bovespa cai mais de 5%; Petrobras despenca 19%, com expectativas e mudanças no comando

A bolsa de valores brasileira, a B3, opera em forte queda nesta segunda-feira (22), após o presidente Jair Bolsonaro ter anunciado na noite de sexta-feira a indicação de um novo presidente-executivo para a Petrobras e com agentes financeiros enxergando aumento relevante de risco político no país, principalmente de ingerência governamental em estatais.

Às 10h56, o Ibovespa caía 5,23%, a 112.236 pontos, pressionado pelo tombo nas ações da Petrobras, que têm peso de 10,27 no índice. Veja mais cotações.

Perto do mesmo horário, as ações ordinárias (PETR3) tinham queda de 19,08%, a R$ 21,93, e as preferenciais (PETR4) tinham baixa de 19,39%, a R$ 22,03.

Na sexta-feira, a Petrobras já tinha perdido em um único dia R$ 28 bilhões em valor de mercado, segundo dados da Economatica.

Os papéis da Eletrobras e do Banco do Brasil também eram negociados em forte queda, com uma desvalorização perto de 10%.

Na sexta-feira, o Ibovespa fechou em queda de 0,64%, a 118.420 pontos, acumulando baixa de 0,84% na semana. Na parcial do mês até sexta, o índice acumulou avanço de 2,92%. No ano, a queda estava em 0,49%.

Cenário

As atenções dos investidores se voltam para a mudança no comando da Petrobras e temores de intervenção do governo federal na política de preços de combustíveis e na gestão de estatais.

Na noite de sexta-feira, Bolsonaro anunciou a indicação do general Joaquim Silva e Luna, atual diretor da Itaipu Binacional, para a presidência da Petrobras, no lugar de Roberto Castello Branco, gerando muitas críticas. Para que a troca na presidência da Petrobras seja concretizada, a indicação ainda precisa do aval do Conselho de Administração da Petrobras, que tem reunião prevista para esta terça-feira (23).

No sábado, Bolsonaro disse que precisa “trocar as peças que porventura não estejam funcionando”. E que, “na semana que vem, teremos mais”, sem dar mais detalhes. Bolsonaro também disse no sábado que vai “meter o dedo na energia elétrica”, e que, “se a imprensa está preocupada com a troca de ontem, na semana que vem teremos mais”, destaca a Reuters.

A decisão e Bolsonaro de trocar o comando da Petrobras repercutiu negativamente entre investidores, com vários analistas cortando a recomendação dos papéis, bem como reduzindo preços-alvo.

A XP Investimentos, por exemplo, cortou a recomendação para os papéis da Petrobras de “neutro” para “venda” no domingo, em relatório sob o título “Não há mais como defender”. O preço-alvo para as ações da Petrobras foi revisado de R$ 32 para R$ 24.

“As declarações recentes do presidente acendem um enorme sinal amarelo – senão vermelho ao cenário político local”, afirmou o estrategista Dan Kawa, da TAG Investimentos, em comunicado a clientes.

Na cena doméstica, os investidores continuam de olho também nas discussões em torno de mais gastos com auxílio emergencial para a população vulnerável, em meio às preocupações com a saúde das contas públicas e rompimento do teto de gastos – considerado a âncora fiscal do país neste momento.

Pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda mostrou que os analistas do mercado elevaram a estimativa de inflação em 2021 para 3,82%, acima da meta central, que é de 3,75%. A expectativa para a taxa Selic no fim de 2020 subiu de 3,75% para 4% ao ano. Já a projeção para a alta do PIB (Produto Interno Bruto) de 2021 foi reduzida de 3,43% para 3,29%.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ananias disse:

    Creio que 97%dos brasileiros não deveriam nem se preocuparem com os indices dessa bolsa de valores de São Paulo,só mesmo que deverião se preocuparem com esses números de aumentos e quedas nesses indices porcentuais ou percentuais eram somente os 3% dos brasileiros pelo qual até pouco tempo esse índice porcentual de investidores brasileiros
    não chegavam a 0,29%,especialmente por brasileiros que possuem renda suficiente com sobras de dinheiro no fim do mes,principalmente os ja súper ricos ou classe A e algumas pouquissimas pessoas da classes media alta ou classe B,a maior parte dessas pessoas que estão comentando para não dizer todos não deveriam nem entrar nesse mérito de discussão seja ela pessoas de esquerda ou direita com opiniões sobre como era ou como é a bolsa de valores actualmente no governo
    bolsonaro ou em épocas retroativas dos governos do PT,psdb,sarney,governos militares,Itamar Franco,collor,Temer essa é mais uma discussão que só levam únicamente a perda de tempo e de energía mental,eu não tenho preocupação alguma com essa tal bolsa de valores de São Paulo,para mim tanto faz como tanto fez a existencia desta coisa chamada bolsa de valores.

  2. Carlos Brasileiro disse:

    Tomara que as ações vão a zero!!!!
    Só quem tá ganhando com essas altas é um pequeno grupo, enquanto todo resto da nação tomando no c…. pra manter o tal grupo.
    Porra de ação. Eu quero é combustíveis a preços normais. O resto que se lasque!!

  3. Carlos Magnus disse:

    Segundo a lava jato, o PT desviou da Petrobrás em torno de 60 bilhões de reais durante 13 anos, o Presidente Bolsonaro, fez a Petrobrás perder 60 bilhões em dois dias…a justiça não vai fazer nada??

    • Neco disse:

      Cara, vc não tem a menor idéia do que tá falando.
      Valor de mercado de empresas desse porte varia bilhões de um dia para outro.

    • Dorgival Guaresma disse:

      Inteligente Carlos Magno, vou desenhar:
      A petrobrás em 2002 tinha suas ações avaliadas em R$ 56,00 e em maio de 2016 esta muito valorizada a R$ 9,00. Vou fazer a conta pra você, desvalorização de R$ 47,00 por ação. Gerando TRILHÕES de DESVALORIZAÇÂO.
      De 2002 a 2016 a petrobrás teve recursos desviados (corrupção) em cerca de R$ 60 BILHÕES além da desvalorização das ações. De 2002 a 2016 o fundo de previdência da petrobrás entrou em colapso com seus recursos desviados.
      Tá desenhado, consegue entender?

    • Calígula disse:

      Deixa de Mentira.

  4. Rodrigo disse:

    Mas o meu mito tem os melhores ministros: Moro, Mandetta, Waltraud, Regina Duarte, Bebiano todos fritaram. Se Guedes não comprar uma Fantasia de Militar, hehe… Nao teve Talento nem pra ser Deputado Federal quer se dirá ser um Presidente!

  5. Calígula disse:

    Normal, o mercado é oscilante.
    A Petrobrás não quebrou com os Roubos do PT, vai quebrar com uma marolinha dessa.
    O MITO, Guedes e o Novo presidente da Petrobrás vão Erguer a gigante e os preços irão voltar ao normal.

  6. Jose de Arimatea Lopes Fernandesdes disse:

    A queda das ações da Petrobras acaba de chegar a 20%.., não é esse o MAIOR prejuízo. A desconfiança dos investidores na quebra de contratos , vai provocar fuga dos investimentos. Dólar vai subir, inflação vai retornar com descontrole. Isso acontece com todas as nações que desconhece a força do mercado. O gado não sabe o que diz, como seu chefe
    ,age por impulsos. Esse crise, vai ser duradoura…

    • Calígula disse:

      Só não Roubou como fez seu ídolo de 9 dedos.
      Você é mais um que quer o Brasil quebrado, vá pra Cuba ou Venezuela seu seguidor de Maduro.

  7. Calígula disse:

    Normal.

  8. Mito do Gado disse:

    Presidente Bolsonaro, muito obrigado por provocar a alta do dólar para R$ 5,53 neste momento. Isso implica na elevação da inflação do IGPM, que chegou a 25% nos últimos 12 meses. Não esquecerei desde " presentão" que o Senhor está me dando. Tenha ótima Dilmarizacao para nestes próximos meses!

  9. Papo_Reto disse:

    Kd os comentaristas do Mito.

    Ooooo veio macho, ohhh veio bom.

    kkkkkkkkkkkk é só fumo meu amigo.

  10. Manoel F disse:

    O Mercado e a Bolsa de Valores são comunistas talkei! O MINTO só quer o bem de todos e tudo que faz é perfeito e irretocável talkei! O fato dele estar interferindo nos preços do petróleo (interferindo na Petrobras sem respeitar as decisões do Conselho) e dizer que vai mexer no setor elétrico não tem nada a ver com o que DilmAnta fez em 2013 nesses dois setores talkei! A única semelhança é que DilmAnta fez isso para se reeleger e o MINTO sempre disse que não quer reeleição talkei! Acredito cegamente no meu político de estimação talkei! E quem duvida do MINTO é comunista, esquerdista, petista, socialista, lulista e tudo mais talkei! E não fiquem dizendo que o MEU PRESIDENTE DILMOU talkei!

  11. ZéGado disse:

    Com essa, Guedes arruma as malas.

  12. ZéGado disse:

    “Obrigado” minto!

Bovespa despenca quase 14% após 5º ‘circuit breaker’ em 6 pregões

Foto: Arte/G1

O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, despencou novamente nesta segunda-feira (16) e chegou a ter os negócios interrompidos logo na abertura, em meio a dúvidas nos mercados globais sobre a eficácia das medidas anunciadas pelo Federal Reserve (FED) e outros bancos centrais e temores sobre a dimensão dos impactos da pandemia de coronavírus na economia.

O Ibovespa fechou com queda de 13,92%, a 71.168 pontos. Durante o pregão desta segunda, o índice chegou a tombar mais de 14%, a 70.854 pontos, a mínima da sessão. Veja mais cotações.

No acumulado no ano, a perda na Bolsa chega a 36%.

Às 10h24, quando o índice registrou queda de 12,53%, foi acionado o “circuit breaker” – mecanismo da B3 que interrompe as negociações por 30 minutos quando a queda chega a 10%. Se a queda chegar a 15% ao longo do dia, as negociações serão interrompidas novamente, dessa vez por 1 hora.

Foi a 5ª vez em 6 pregões que as negociações foram interrompidas na B3. Antes mesmo da abertura do pregão, o contrato futuro do Ibovespa já caía 10%, já sinalizando que ocorreria um novo “circuit breaker”.

Já o dólar fechou em forte alta e bateu R$ 5,0612.

Cenário externo

Na véspera, o Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) anunciou, em pleno domingo, a redução da taxa de juros dos Estados Unidos para a faixa de 0% a 0,25%, o que agravou os temores sobre o impacto econômico da pandemia. Foi o segundo corte de juros em menos de duas semanas. A instituição também anunciou um programa de compra de US$ 500 bilhões em títulos do Tesouro e de US$ 200 bilhões em valores hipotecários.

Em nota a clientes, o Credit Suisse destacou que esses estímulos emergenciais são medidas fortes, que fazem sentido dada a rápida deterioração econômica como consequência do surto do Covid-19, mas que o mercado parece estar mais cético e negativo.

Na China, dados oficiais mostraram um tombo maior do que o previsto na economia. A produção industrial na China caiu 13,5% em ritmo anual nos 2 primeiros meses do ano, na primeira contração em quase 30 anos. Já as vendas no varejo recuaram 20,5% na comparação com os dois primeiros meses de 2019.

Na Europa, os principais índices de ações despencaram a mínimas desde 2012, com França e Espanha liderando as perdas após se juntarem à Itália com a imposição de quarentena nacional.

Na Bolsa de Nova York, também foi acionado o ‘circuit breaker’ e os índices tinham queda ao redor de 8%. Já o preço do barril de petróleo Brent tombava 10%, a US$ 30,22.

“As sequelas do Covid-19 já se fazem presentes na economia global e devem se ampliar ainda mais nas economias da Zona do Euro, EUA e aqui no Brasil, com risco de estarmos próximos de uma recessão global”, destacou a equipe da Mirae Asset, em relatório a clientes, citando também o acirramento do confronto entre Executivo e Legislativo no país.

Expectativa de corte de juros no Brasil

No Brasil, as atenções da semana se voltam para a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que anuncia na quarta-feira (18) a nova taxa básica de juros. Com a decisão do Fed, aumentam as apostas do mercado de um novo corte na Selic, atualmente em 4,25%.

O mercado reduziu para 1,68% a estimativa de crescimento do PIB em 2020, segundo o boletim Focus do BC, divulgado nesta segunda. Os analistas também passaram a prever um corte da taxa básica de juros nesta semana, dos atuais 4,25% para 4% ao ano.

Segundo informou o Blog do João Borges, o Ministério da Economia já discute as várias alternativas para aumentar a disponibilidade de recursos para enfrentar a emergência da saúde das pessoas e da economia por causa do coronavírus. Uma delas é elevar o déficit fiscal previsto para este ano, que é de R$ 124 bilhões.

G1

 

FOTOS: Janela despenca de prédio da Sesed na rua Apodi

Fotos: Cedidas

Um leitor que pediu que sua identidade fosse preservada entrou em contato com o blog nesta quinta-feira(14) para relatar que durante essa manhã uma das janelas do prédio da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), na rua Apodi, caiu em cima da cobertura de alumínio da garagem do Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Norte (Ipern).Um perigo.

No local passam dezenas de pessoas, diariamente. Por sinal, lá trabalham pessoas na reforma do piso da garagem e, por um milagre, ninguém estava na hora.

Conforme em destaque, o prédio de onde a janela caiu apresenta uma situação duvidosa para atividade. Nitidamente, há uma necessidade de avaliação de sua estrutura. “Deveria ser interditado e licitado seu uso, só assim uma empresa privada assumiria pra restaurar”, disse o leitor.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Quem se vê obrigado a trabalhar neste prédio poderia muito bem se recusar a fazê-lo, e por justa causa. Desde que deixou de funcionar como centro clínico do Ipern, há cerca de dezoito anos, nunca este prédio passou por processo de desinfecção hospitalar, ou algo que o valha. Precisa dizer mais alguma coisa?

  2. Avante Brasil disse:

    É melhor implodir antes q os tombadores do patrimônio histórico de plantão apareçam!