São Gonçalo: prefeito Paulinho se reúne com dirigentes da gigante chinesa Huawei

Foto: Divulgação

Trabalhando para atrair mais investimentos para São Gonçalo do Amarante/RN, o prefeito Paulo Emídio, o Paulinho, se reuniu com dirigentes da gigante chinesa Huawei, multinacional de equipamentos para redes e telecomunicações, e destaque mundial na tecnologia 5G (quinta geração), que pode garantir velocidade até 20 vezes superior da atual 4G. O encontro aconteceu nesta quarta-feira, dia 17, em Brasília.

Na ocasião, o gestor apresentou propostas de incentivos e vantagens competitivas do município para instalação de unidades fabris ou centro de distribuição regional em São Gonçalo do Amarante. Os representantes garantiram que as ofertas seriam estudas e consideradas no plano de expansão da empresa no Brasil. Atualmente, a Hauwei tem duas fábricas no país, uma na zona franca de Manaus e outra em São Paulo.

“Também conseguimos o compromisso de uma parceria para programas de qualificação profissional para os jovens de São Gonçalo, com o apoio da empresa, a exemplo do que ela tem feito em outros países”, disse o prefeito destacando que, só no Brasil, existem mais de 500 mil vagas para técnicos de TI não ocupadas por falta de pessoas qualificadas para a área.

Da Huawei, estavam presentes o diretor sênior para governo e relações públicas, Atilio Rulli, e o diretor de relações governamentais e assuntos regulatórios, Carlos Lauria. Acompanhando o prefeito, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Vagner Araújo. O encontro teve apoio do deputado federal João Maia, que é presidente da Comissão de Defesa do Consumidor na Câmara Federal.

Presidente do TJRN anuncia nomes de dirigentes de unidades judiciais e administrativas

Durante a sessão inaugural do Ano Judiciário de 2019 da Justiça Estadual, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador João Rebouças, anunciou os novos responsáveis de algumas áreas judiciais e administrativas do TJRN. Os nomes indicados foram aprovados à unanimidade, durante a sessão administrativa desta quarta-feira (9).

O desembargador Claudio Santos assume a presidência do Sistema dos Juizados Especiais do Rio Grande do Norte, bem como da Turma Recursal de Uniformização. A juíza Ticiana Nobre é a nova coordenadora dos Juizados Especiais Cíveis, Criminais e da Fazenda Pública do Rio Grande do Norte.

O presidente do TJ potiguar lembrou que os três juízes auxiliares da Presidência são Geraldo Mota, Ana Cláudia Secundo Luz e Lemos e Bruno Lacerda. Na Vice-Presidência, o juiz Everton Amaral.

Na Corregedoria Geral de Justiça, que tem como corregedor o desembargador Amaury Moura, os juízes auxiliares serão Diego Cabral e Fábio Ataíde. E o juiz coordenador da Escola da Magistratura será Andreo Nobre. O diretor já empossado da Esmarn é o desembargador Saraiva Sobrinho.

João Rebouças adiantou ainda que os atuais juízes diretores das comarcas de Natal, Mossoró, Caicó e Parnamirim permanecem nos cargos, são eles Nilson Cavalcanti, Breno Valério, Luiz Cândido Vilaça e Ana Cláudia Braga, respectivamente.

Secretários

O engenheiro e professor da UFRN, Lindolfo Neto de Oliveira Sales é o novo secretário geral do Tribunal. Com larga experiência em órgãos estaduais e federais, foi secretário estadual de Planejamento e presidente do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

Outro nome anunciado foi o do chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), tenente-coronel José Francisco Pereira Júnior. Entre várias funções na Polícia Militar do RN, o profissional da segurança foi chefe de gabinete do Comandante Geral e diretor de Pessoal da PM potiguar.

TJRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. C.Silva disse:

    Boa sorte ! E reduza os comissionados que vão só ocupar cadeira , até pessoas aposentadas que vai só esperar chegar final do mês
    Não faz nada, coloque pessoas que produza.

  2. Kelson Guarines disse:

    Todo sucesso ao professor Dr João Rebouças na condução do TJRN.

  3. Zé 100 disse:

    TJ afirmou que não tinha recursos orçamentários extras em conta no final do ano e agora apareceu 250 milhões.
    Não entendi?

    • Bruno Souza disse:

      O TJ afirmou que não tinha sobras orçamentárias dos recursos repassados pelo poder executivo (fonte 100). Desses 250 milhões, apenas 8 são recursos da fonte 100, o restante são recursos próprios do TJ.

Dirigentes de entidades médicas criticam modelo do Mais Médicos

Médicos e dirigentes de entidades da área estão reunidos hoje (9), em Brasília, em encontro nacional que tem como um dos itens a mobilização contra o Programa Mais Médicos. Dirigentes das entidades criticaram o modelo de prestação de serviço dos médicos que trabalharão como bolsistas durante os três anos de atuação no programa.

“Muitos colegas querem ir para o interior sim, mas não vão com uma bolsa, sem nenhum encargo trabalhista. É uma ironia o governo dar uma bolsa a uma categoria médica, sem férias, sem décimo terceiro salário e FGTS [Fundo de Garantia do Tempo de Serviço]. Médico não trabalha com bolsa sabendo que após três anos estará desempregado. O que ele precisa é de um plano de carreira de Estado que é a única forma real de fixar o médico e, também, condições de trabalho”, disse a presidente da Associação Nacional de Médicos Residentes (ANMR), Beatriz Costa.

O Mais Médicos seleciona profissionais brasileiros e estrangeiros para trabalhar nas periferias das grandes cidades e no interior do país. Os brasileiros têm prioridade nas vagas e os estrangeiros podem ocupar as não preenchidas. O programa prevê o pagamento de uma bolsa-formação no valor de R$ 10 mil.

O presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Roberto d’Ávila, também é contra o modelo proposto pelo Mais Médicos e defende a criação de uma carreira de Estado para os profissionais. “O médico vai trabalhar com bolsa, ora, bolsista só para bolsa de trabalho em situações específicas na lei. Esses são médicos que, em vez de ter seu décimo terceiro e férias, vão ser chamados de estudantes só para burlar a legislação trabalhista, mas vão trabalhar como empregados”, disse.

O Ministério da Saúde se manifestou anteriormente sobre as críticas informando que a bolsa no valor de R$ 10 mil, prevista no Mais Médicos, consiste em uma “bolsa-formação”, uma forma de remuneração para a especialização na atenção básica que será feita ao longo dos três anos de atuação no programa. Além disso, a pasta argumenta que os médicos vão ter que contribuir com a Previdência Social para terem direito a licenças e outros benefícios.

Ontem (8), os médicos conversaram com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), sobre a Medida Provisória (MP) 621, que cria o Programa Mais Médicos, e pediram apoio do parlamentar para a derrubada do veto presidencial ao Projeto de Lei do Ato Médico.

A mobilização dos médicos é organizada pelo CFM, ANMR, Associação Médica Brasileira (AMB), Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e Federação Brasileira de Academias de Medicina (Fbam).

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rafael Vale disse:

    Enquanto temos que mendigar para um médico aceitar trabalhar na assistência básica de saúde recebendo "apenas" R$ 10 mil, tenho certeza que por R$ 5 mil apareceria excelentes professores para dar aula em qualquer região do país.

    Precisamos investir em educação e acabar com essa idolátrica a classe médica que só está preocupada em encher os bolsos dos seus jalecos de dinheiro. Médico é uma profissão como outra qualquer.

  2. Sergio Nogueira disse:

    Se os mercenários acham alguma medida do Governo na área da saúde ruim, a população pode ter certeza que trata-se de algo excelente.

Dirigentes do PCdoB receberam do Ministério do Esporte através consultoria

Dois dirigentes do PCdoB receberam recursos públicos por meio de uma empresa de consultoria, a Casa de Taipa Comunicação Integrada, criada para atuar em projetos ligados ao Ministério do Esporte, comandado pelo partido.

Um dos donos da empresa é Júlio César Filgueira, ex-secretário do ministério e filiado ao PCdoB. Seu sócio, Oswaldo Napoleão Alves, é também do partido e coordenador do núcleo de ensino e pesquisa da Escola Nacional da legenda comunista.

Em agosto, a empresa deles recebeu 825.000 reais da Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU) para cuidar da promoção da candidatura de Brasília aos Jogos Mundiais Universitários – conhecidos como “Universíade” – de 2017, dentro de um projeto financiado pelo governo do DF e apoiado oficialmente pelo Esporte.

A engenharia dos repasses e as relações entre os envolvidos indicam a formação de um circuito fechado que começa nos gabinetes apoderados pelo PCdoB na Esplanada e acaba na empresa dirigida pelo quadros do partido.

Em 2009, quando ainda estava no ministério, Filgueira assinou dois convênios que somam pelo menos 1,1 milhão de reais com a mesma CBDU, que viria a contratá-lo dois anos depois, agora com dinheiro do governo do DF, como “consultor” por valor semelhante. Ele abriu a empresa de consultoria em dezembro de 2009, dois meses depois de deixar o ministério, onde era responsável pelo programa Segundo Tempo.

Delegação – Em agosto, o governador do DF, Agnelo Queiroz, e o secretário nacional de Esporte Educacional do Ministério do Esporte, Wadson Ribeiro, estiveram nos Jogos Mundiais Universitários de 2011, na China, para defender a candidatura de Brasília para 2017. O ministério foi quem bancou a participação da delegação CBDU no evento da China com 2 milhões de reais. Desde 2005, pelo menos 13,5 milhões de reais do ministério foram parar na conta da entidade desportiva.

(mais…)

Ex-dirigentes de América e ABC cobram os clubes. Até na justiça

Tribuna do Norte:

A relação de dependência financeira dos clubes de seus  dirigentes romperam os limites das sedes sociais. Primeiro ocorreu a revelação do presidente do ABC, Rubens Guilherme, informando que o conselheiro e ex-vice-presidente administrativo do clube, Fernando Suassuna, havia realizado uma comunicação extra-oficial à diretoria alvinegra cobrando uma percentagem de 30% do valor da negociação do atacante João Paulo, ameaçando levar o caso para Justiça. No América foi registrado um fato inédito no clube, o ex-presidente José Maria Barreto de Figueiredo se transformou no primeiro a levar o clube à Justiça cobrando o ressarcimento de R$ 207 mil referente a um valor emprestado ao alvirrubro na temporada de 2010.

Rodrigo SenaJosé Maria Barreto está disposto a negociar o débito com a diretoria

Os casos são distintos, mas desnudaram o fim da relação paternalista entre dirigentes e clubes. Na questão de Fernando Suassuna, ele está disposto a discutir com o ABC o caso de clube formador de João Paulo, que antes de chegar ao alvinegro teve uma passagem relâmpago pelo CDF. Segundo a “Lei Pelé” clubes formadores têm sempre um percentual na venda de um jogador e este é o ponto a ser debatido.

O caso americano é mais complicado, a ação movida por José Maria Barreto é proveniente de cheques expedidos e não honrados.  O processo corre na 17ª Vara Cível e o juiz já deferiu em favor do reclamante o pagamento de R$ 95 mil referente a quitação de cheques não honrados. O atual presidente Hermano Moraes não nega ter ficado surpreso com a ação.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. caio fábio disse:

    Pelo contrário, o América é quem deveria cobrar os lotes da Pousada do Atleta que este senhor vendeu

Quem são os dirigentes "safados e patifes" no Futebol do RN?

Ontem o advogado Felipe Augusto, que atua no meio esportivo defendendo grandes causas de atletas que colocam os clubes na Justiça e que também vem a ser presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais do RN, deu uma entrevista na Radio Globo, no programa Esportes em Debate onde fez as  seguintes afirmações:

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Correto as afirmações feitas pelo Amigo Borges no comentário acima, é muito fácil jogar lama no ventilador e depois ficar com medo de dizer os nomes.
    Atitude deplorável e covarde do nobre Dr. Advogado que só consegue atirar para todos os lados em busca de auto-promoção.
    Acho também que está havendo conflito de interesses, ser advogado e presidente do sindicato dos atletas? Estranho não?
    Quanto aos "patifes", ele deveria citar os nomes começando pelos do time de coração dele.
    Agora colocar Carlos Germano no mesmo patamar dele e ainda afirmar que o colocou no banco, acho que já é delírio.
    Nessa história toda, acho que a única verdade é quando ele diz que o time de goianinha tem R$ 500.000,00 em acordos não cumpridos, e ainda acho pouco.
    Vamos acordar Dr.

  2. Borges Neto disse:

    Eu não sei porque a imprensa esportiva dá espaço para esse advogado.
    Escutei o programa só para saber se ele iria dizer algo diferente ou iria repetir as bravatas das outras vezes. Apostava na segunda opção. Acertei! Ele disse que no futebol potiguar tem patifes, que os contratos são feitos errados, que os jogadores são prejudicados, etc. Mas como sempre não deu nome aos bois. Acusou de forma genérica, proferiu fanfarrices e se acha “o cara” em termos de direito do trabalho. Mas no frigir dos ovos, fala, fala, fala… e não diz nada. Aliás, diz muita besteira. Vou revelar uma asneira que ele disse certa vez entre uma audiência e outra a vários advogados na sala da OAB que fica no TRT: que Carlos Germano (goleiro titular do Vasco da Gama nos anos 90, campeão carioca, brasileiro, da libertadores, da copa mercosul e que disputou pela seleção a Copa da França em 98) era reserva dele quando o mesmo jogou no Vasco. Pode um negócio desse? Quem acredita nessas fanfarronices pretéritas, presentes e futuras? Lamentável sob todos os aspectos.

Documento comprova que dirigente da Fifa deu dinheiro a cartolas

A BBC obteve um documento que detalha a alegação de que o dirigente Jack Warner entregou a uma representante de uma federação do Caribe uma mala fechada com envelopes de dinheiro que deveriam ser distribuídos a membros da União Caribenha de Futebol (CFU, na sigla em inglês) durante um encontro para promover a candidatura de Mohamed Bin Hammam à presidência da Fifa.

A alegação faz parte de um relatório assinado pela secretária-geral da CFU, Angenie Kanhai. O documento de duas páginas, em papel timbrado da CFU com data de 15 de julho de 2011, foi preparado para o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, mas deveria ser enviado por meio do comitê executivo da CFU.

(mais…)