Diversos

Biden vai pedir quarentena a passageiros internacionais

Foto: © REUTERS/Jim Bourg/Direitos Reservados

O presidente norte-americano, Joe Biden, assinou decreto nessa quinta-feira (21) para requerer que passageiros internacionais de viagens aéreas façam quarentena ao chegarem aos Estados Unidos (EUA). Ele orientou as agências do país a implementarem rapidamente uma obrigação federal de uso de máscaras em transportes entre os estados.

O decreto de Biden diz que, “na medida do possível”, viajantes aéreos precisam cumprir as orientações do CDC [Centro de Controle e Prevenção de Doenças] em relação a viagens internacionais, “incluindo períodos recomendados de autoquarentena”, mas não explica como isso será aplicado.

O decreto também orienta as agências dos EUA a manterem conversas com o Canadá e México em relação a “protocolos de saúde pública para postos de entrada por terra”, incluindo a implementação de diretrizes do CDC. Quase todas as viagens não essenciais nas fronteiras terrestres dos EUA com o Canadá e México foram suspensas até 21 de fevereiro.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

    1. Vai quebrar o EUA aguardem !! Tá igual ao governadora do nosso estado.
      eu queria uma urna agora para votar novamente no MITO !!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Demanda por voos domésticos em maio cai 91% e por internacionais, 97%, aponta Anac

Foto: Agência O Globo

A demanda por voos domésticos caiu 91% em maio. Já a procura por voos internacionais sofreu queda maior: redução de 97%. Os dados são da Anac, na comparação a maio de 2019.

Em média, as aeronaves tiveram 70% de ocupação, uma queda de 13%. O mês também registrou um número menor de passageiros transportados: foram 538 mil a menos do que em maio do ano passado, uma redução de 92%.

O transporte de cargas registrou queda de 54%, para 17,9 mil toneladas.

Guilherme Amado – Época

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Dilma reduz pela metade viagens internacionais

 3vfglp3hks_7iedpfod2z_fileMais focada em assuntos domésticos, a presidente Dilma Rousseff viajou muito menos ao exterior que seu antecessor, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (2003 a 2010).

Levantamento da BBC Brasil a partir de informações oficiais revela que, em seus três primeiros anos de governo, Dilma passou 113 dias fora do país, em visita a 31 países – alguns deles visitados mais de uma vez, como Argentina, EUA e Peru, esses dois últimos inflados por viagens para encontros multilaterais.

Em comparação com o segundo mandato de Lula, Dilma reduziu em mais da metade o número de dias no exterior. Entre 2007 a 2009, os primeiros três anos deste mandato, ele foi a 59 países ou localidades (incluindo Antártida e Guiana Francesa), tendo ficado 238 dias fora do Brasil.

Nos primeiros três anos de seu primeiro mandato (2003 a 2005), Lula viajou a 49 países, somando 182 dias no exterior.

Em dias, Dilma viajou até menos que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995 a 2002). Apesar disso, a atual presidente visitou mais países que o tucano. Nos três primeiros anos de seu governo, FHC usou 135 dias para visitar 26 países. Já nos três primeiros anos de seu segundo mandato, passou 122 dias fora, em viagens a 27 nações.

As viagens internacionais do sociólogo foram ironizadas pelo Casseta e Planeta, programa hoje extinto da Rede Globo que criou o personagem Viajando Henrique Cardoso.

Destinos

Apesar de ter reduzido o número de viagens ao exterior, os destinos priorizados por Dilma foram similares aos visitados por Lula. A África, que ganhou relevância na agenda presidencial durante o governo de seu antecessor, foi o terceiro continente mais visitado por Dilma.

Os dois primeiros foram, respectivamente, América do Sul e Europa. Ambos foram também os mais visitados pelos dois presidentes anteriores, considerando o período analisado (sempre os três primeiros anos de cada mandato). FHC, porém, privilegiou as viagens à América do Norte e Ásia em detrimento da África.

Nosso maior parceiro comercial entre os países vizinhos, a Argentina, sempre teve destaque na agenda dos três presidentes. Foi o país mais visitado por Dilma, Lula e FHC.

Outro destino importante foram os Estados Unidos. O país, porém, é visitado anualmente por causa da Assembleia Geral das Nações Unidas.

Dilma chegou a fazer uma visita de Estado ao país em 2012, quando se encontrou com o presidente Barack Obama e participou de um fórum com empresários. No ano passado, porém, ela cancelou outra viagem aos EUA, a que estava prevista para outubro, por causa da revelação de que o governo americano espionou Dilma, a Petrobras e cidadãos brasileiros.

Maior parceiro comercial do Brasil, a China foi visitada uma única vez por Dilma em 2011, viagem que consumiu oito dias, contando o deslocamento. Na ocasião, a presidente fez uma visita de Estado ao país e participou da 3ª Cúpula do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

Em novembro do ano passado, outra delegação brasileira visitou a China, dessa vez chefiada pelo vice-presidente Michel Temer.

2014

Neste ano, Dilma já viajou ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, e foi também à Havana, em Cuba, para a cúpula da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac). Entre as duas visitas, ela fez uma parada em Portugal – onde não tinha compromissos oficiais – no final de semana.

A presidente depois ironizou a polêmica em torno dessa escala e afirmou que pagou a conta do restaurante que frequentou em Lisboa.

BBC Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Confiram os shows internacionais que passarão pelo Brasil no 1º semestre

Confira a agenda de Shows Internacionais que serão realizados no Brasil no 1º semestre. Tem para todo gosto e bolso:

POP

18/1 – James Blunt

Credicard Hall

A voz pode ser um pouco esganiçada, suas baladas, melosas e repetitivas (lembre-se de ‘You’re Beautiful’, seu maior hit), mas a capacidade desse inglês em compor sucessos é inegável: são 19 milhões de discos vendidos. Ingressos: R$ 80 a R$ 300.

21, 22 e 23/1 – Laura Pausini

Credicard Hall

Uma das mais populares vozes da Itália, a cantora volta ao Brasil – sua última passagem por aqui foi em 2009 -, em turnê do disco ‘Inedito’, lançado no fim do ano passado. Ingressos: R$ 70 a R$ 500.

5/2 – Selena Gomez

Via Funchal

A namoradinha do astro teen Justin Bieber até deu uma palhinha quando ele passou por aqui, mas agora é a vez de apresentar seu próprio show, com músicas meigas e que pegam de jeito o público adolescente. Ingressos: R$ 200 a R$ 360.

10/5 – Roxette

Credicard Hall

Os suecos estiveram em São Paulo em abril do ano passado, com seus hinos românticos. Agora, eles estão de volta, para mais uma noite especial para os casais apaixonados. Ingressos:

R$ 90 a R$ 320.

CLÁSSICOS

24/2 – Blue Öyster Cult

HSBC Brasil

Com 44 anos de estrada, a banda vem pela primeira vez ao País. O último disco de inéditas é de 2001. Mas não importa: o forte deles é a porrada sonora ao vivo. Ingressos: R$ 150 a R$ 280.

10/3 – The Sisters of Mercy

Via Funchal

Eles foram uma das primeira bandas independentes a fazer sucesso na Inglaterra, misturando rock, sons eletrônicos e industrial. Um patrimônio da música inglesa. Ingressos: R$ 160 a R$ 220.

1/4 e 3/4 – Roger Waters

Estádio do Morumbi.

O lendário baixista da lendária banda Pink Floyd tocando em show do lendário disco ‘The Wall’. O que dizer mais? Um clássico imperdível, ou quase. Afinal, é o ingresso para show mais caro do primeiro semestre. Há ingressos para duas disposições de público: de pé, no dia 1º, de R$ 200 a R$ 600; ou sentado, no dia 3, de R$ 200 a R$ 900.

14/4 – Sebastian Bach

Carioca Club

O ex-vocalista da banda Skid Row abriu o show do Guns’n’Roses em São Paulo, em 2009, e mostrou muito mais fôlego do que o rechonchudo Axl Rose. Agora, ele volta para um show só dele. Ingressos: R$ 100 a R$ 210.

12/5 – Buddy Guy

Via Funchal

Uma lenda da guitarra, o bluseiro chega aos 75 anos em plena atividade, colocando disco novo nas lojas. É o caso do álbum ‘Living Proof’, que será a base para essa apresentação em São Paulo. Ingressos: R$ 300 a R$ 280.

ELETRÔNICA

7/1 – David Guetta

Arena Anhembi

O Dj francês, nº 1 do mundo segundo a revista ‘DJ Mag’, traz sua house music cantada por figuras do R&B. Também tocam na noite os brasileiros Mario Fischetti, Viktor Mora e Naccari. Ingressos: R$ 120 a R$ 375.

24/1 – Fat Boy Slim

Transamerica Expo Center

Quase um cidadão brasileiro, tamanha sua frequência por aqui, o inglês faz nova turnê, revisitando seus sucessos. Ingressos: R$ 100 a R$ 350.

FESTIVAIS

24/1 – Summer Soul Festival

Arena Anhembi

O festival – que, no ano passado, trouxe Amy Winehouse – apresenta, na sua segunda edição, Dionne Bromfield, uma espécie de afilhada musical da cantora. Outro destaque é a banda Florence and The Machine, que não tem nada de soul, mas, sim, um art rock, com toques barrocos. Bruno Mars, Rox e Seu Jorge completam o line up. Ingressos: R$200 a R$ 480.

7 e 8/4 – Lollapalooza

Jockey Club

O megafestival tem sua primeira edição no Brasil com atrações de peso, como Foo Fighters, TV On The Radio, Joan Jett, Pavilhão 9, no primeiro dia. E, no domingo, com Arctic Monkeys, Jane’s Addiction, MGMT, Skrillex, Friendly Fires, Foster The People e Racionais MC’s. Ingressos: R$ 300 (um dia) e R$ 500 (os dois).

11 e 12/5 – Sónar

Parque Anhembi

O festival de música espanhol tem nova edição por aqui com uma atração que estará no Lollapalooza do Chile, mas não foi chamada para a versão brasileira: a islandesa Björk, com seu recém-lançado disco ‘Biophilia’. O duo eletrônico Justice e Blake, bem comentado nome do R&B britânico, também é destaque. Ingressos: R$ 200 (um dia) e R$350 (os dois).

INDIE

25/1 – The Rapture

Cine Joia

Liderados por Luke Jenner, eles trazem o show do dançante disco ‘How Deep Is Your Love’, além do O DJ Breakbot. Ingresso: R$ 160.

2/2 – Mayer Hawthorne

Cine Joia

O americano volta ao Brasil um ano depois, e dois discos lançados. Um incansável do novo soul americano. Ingresso: R$ 95.

Agenda: Estadão

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Grandes shows internacionais no Brasil. Confiram a agenda

O Brasil melhorou muito, confiram a relação de shows pelo Eixo Rio São Paulo, alguns desses nomes vão passar pelo Nordeste. Segue agenda:

26 de agosto
Ricky Martin – Credicard Hall

26 a 28 de agosto
Festival Back2Black (RJ)
Prince, Chaka Khan, Macy Gray

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *