Diversos

Portugal e Brasil analisam restrições a viagens

Foto: REUTERS/Rafael Marchante/direitos reservados

Portugal e Brasil discutem a possibilidade de aliviar as restrições à entrada de passageiros provenientes do país sul-americano devido à pandemia de covid-19, anunciou hoje (4) o ministro dos Negócios Estrangeiros português.

“Iniciamos um trabalho conjunto com as autoridades brasileiras para ver em que condições e quando poderemos reduzir algumas restrições que hoje vigoram sobre passageiros que chegam a Portugal provenientes do Brasil”, disse Augusto Santos Silva.

O chefe da diplomacia portuguesa falou em entrevista coletiva, juntamente com o chanceler espanhol, José Manuel Albares, que se deslocou a Lisboa para uma reunião de trabalho.

Atualmente, os passageiros provenientes do Brasil só podem viajar para Portugal por razões familiares, profissionais, de estudo ou humanitárias, têm de apresentar teste negativo à covid-19 e cumprir um período de quarentena.

Augusto Santos Silva disse que Portugal pode “avaliar as restrições que estão hoje em curso” à medida que a situação da pandemia evoluir positivamente em cada um dos países.

“Foi esse trabalho que começou no dia 30 de julho, entre Portugal e o Brasil, e que continuará depois de férias”, afirmou o ministro, ao ser questionado sobre a diferença de critérios entre Portugal e Espanha quanto ao reconhecimento da certificação de vacinas contra a covid-19.

Portugal só reconhece a vacinação feita com imunizantes aprovados pela Agência Europeia do Medicamento, enquanto a Espanha segue o critério da Organização Mundial da Saúde, que inclui vacinas chinesas e indianas.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Variante Delta tomando de conta do mundo todo e já muito bem instalada no sul do Brasil, mas o povo finge que nada está acontecendo. Não dou 1 mês pra chegar aqui.

    1. Fique em casa trancado, ninguém está lhe obrigando a sair de casa, como também não precisa de sua opinião quando quiser sair. Se resguarda na sua insignificância.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

EUA flexibilizam recomendações de viagens a 61 países

Foto: © Reuters/Carlos Barria/Direitos Reservados

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos (EUA) flexibilizou as recomendações de viagens para 61 países, incluindo o Japão, saindo do nível 4 (não ir), o mais alto – que desencorajava todas as viagens -, passando agora a recomendar viagens a indivíduos totalmente vacinados, confirmou a agência nessa terça-feira (8).

As novas classificações rebaixam 61 países para o nível 3 (evitar ir, se possível), incluindo França, África do Sul, Canadá, México, Rússia, Espanha e Itália. Segundo o Departamento de Estado norte-americano, a recomendação de viagem está em processo de revisão para refletir as mudanças do CDC. A agência informou que a alteração ocorre após a revisão de seus critérios para avisos de saúde em viagens. O CDC ainda disse que também revisou sua classificação para os Estados Unidos do nível 4 para o nível 3.

Em 24 de maio, o Departamento de Estado foi contrário a viagens ao Japão, citando uma nova onda de casos de covid-19 antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio começarem, em 23 de julho.

Outros países que estão sendo rebaixados para o nível 3 incluem Honduras, Indonésia, Jordânia, Líbia, Panamá, Polônia, Dinamarca e Malásia.

Muitos dos países que agora têm classificações mais baixas permanecem na lista do governo dos EUA, sujeitos a severas restrições de viagens – e a maioria está sujeita a essas restrições desde o início de 2020.

Os Estados Unidos proíbem a entrada de quase todos os cidadãos não norte-americanos que estiveram na China, no Reino Unido, na Irlanda, Índia, África do Sul, no Brasil, Irã e os 26 países de Schengen (convenção entre países sobre política de abertura das fronteiras e livre circulação de pessoas) na Europa sem controles de fronteira nos 14 dias anteriores.

Agência Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. A secretaria estadual de turismo obrigatoriamente devia investir em propaganda de atração turística na cidade de Nova York,EUA a capital financeira do mundo e multicultural ou multiétnico dos EUA com essa iniciativa o estado do RN se tornaria conhecido em todas as grandes,medias e pequenas cidades dos EUA porque a cidade de Nova York é um centro dinámico daquele país,pelo qual todos os americanos possuem algum contato direto ou indireto com a cidade de Nova Yorqui onde estão instalados os maiores conglomerados de telecomunicações do país e também a capital financeira e a sede de grandes corporações industriais e económicas dos EUA e do mundo.

    1. Esse chamado consorcio nordeste que reúnem os 9 estados do nordeste brasileiro,Bem que poderiam fazerem um consorcio entre os seus 9 governos e fazerem parcerias com o consulado e embaixada dos EUA e empresas de viagens e turismo estadunidenses da América visando conseguirem vôos diretos para as nossas capitais estaduais,creio que o RN sozinho seja incapaz de conseguir esse feito,más,os 9 Estados UnidoS podem conseguir o objetivo de atrair turistas americanos para o nordeste.
      Ao inves de ficaram tecendo críticas contra o poder central,precisam agirem e planejarem o desenvolvimiento e progresso económico e social da região,pelo qual todos os 9 estados da região são todos dependentes do governo federal diretamente e indiretamente,com poucas industrias relevantes e que geram poucos empregos e pouco desenvolvimiento,com economia baseadas no serviço público nos três nives da esfera pública nacional e nas aposentadorias e pensiones do INSS que fazem movimentar todo o setor de comercio e de servicios,a única alternativa e que geram muitos empregos e renda para o povo é mesmo o turismo,uma industria sem chaminé,os 9 estados consorciados poderiam consolidarem a entrada de cidadãos americanos no nosso país que movimentaria todo o setor de comercio e servicios locais,americanos do Norte com alto poder aquisitivo do dólar americano.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

Prefeitura aumenta em 30% número de viagens nos horários de pico do transporte público em Natal; veja linhas que terão incremento

Foto: Alex Régis

Com o intuito de evitar a aglomeração no sistema de transporte público da capital, as 15 linhas de ônibus de maior demanda em Natal passarão por readequação de viagens ao longo do dia a partir da próxima segunda-feira. Nos horários de pico de passageiros, haverá aumento de 30% no número de viagens, segundo anunciou a Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira.

Esta é uma medida emergencial da Prefeitura de Natal e inicialmente atenderá às 15 linhas de maior uso na cidade, que têm origem na Zona Norte e chegam até a Zona Sul. O secretário de Mobilidade Urbana, Paulo César de Medeiros, afirmou que esta readequação já vinha sendo estudada e será implantada de forma emergencial no período crítico da pandemia, sendo mais uma providência nesta área pela Prefeitura de Natal para conter a contaminação pelo coronavírus. Somente na área de transporte público foram retomadas a desinfecção das paradas de ônibus e a desinfecção dos veículos no meio das viagens das linhas de maior quantidade de usuários.

“A solução que a gente propõe é usar a ociosidade de algumas horas para cobrir os períodos de pico e nós temos convicção de que vai funcionar e vamos ficar acompanhando todos os dias, todas horas”, afirmou o secretário Paulo César de Medeiros. “O problema da superlotação está de manhã, e mais fortemente à tarde. Então a gente deslocou as viagens que estavam no entre pico para esses períodos”, disse, explicando o aumento de 30% das viagens nos períodos de pico, de acordo com levantamento realizado.

Mudança

De acordo com estudo elaborado pelo Departamento de Planejamento da STTU, essas linhas, especificamente, passaram a concentrar o horário de pico maior no período tarde/noite, com a saída das pessoas do trabalho e indo diretamente para suas casas, diferente do que ocorria antes, quando o maior horário de pico de usuários do sistema de transporte era por cerca de duas horas pela manhã.

Nos horários entre picos, a demanda de passageiros diminuiu ainda mais desde o início da pandemia no ano passado e com isso, a estratégia da STTU foi adequar as viagens, diminuindo nos horários de menor fluxo de passageiros, aumentando nos horários de maior demanda.

O levantamento mostra ainda que a queda da demanda do transporte público em Natal foi de 66% com a pandemia, gerando uma queda de 30% da frota e 40% de número de viagens. “Não é frota que determina a qualidade do sistema de transporte, é o número de viagens, é a capacidade que esta frota que está em operação tem de passar na parada de ônibus. Então esta frequência determinada pelo número de viagens, é que faz com que o passageiro sinta que o sistema é eficiente. Aumentar a oferta de viagens vai diluir esse pico”, explica o diretor do Departamento de Planejamento da STTU, Newton Souza Filho.

Eficácia

De acordo com o secretário, o acompanhamento será contínuo para detectar se ainda há aglomeração e assim tomar novas medidas. “A gente sabe que o transporte público provoca aglomeração e portanto pode provocar o agravamento [da contaminação]. Mas só não acho que seja decisivo para este quadro que a gente tá vivendo, pois são muitos fatores que contribuem, afirmou Paulo César. Ele cita os meses em que o transporte público continuou com diminuição de frota e nem por isso houve registro de aumento de casos da Covid-19 em Natal.

Apelo

Além das medidas para evitar a propagação do vírus pela Prefeitura de Natal, o secretário faz um apelo ao usuário dos sistema de transporte para que utilize máscaras, na medida do possível mantenha as mãos limpas e mantenha o distanciamento. “A desinfecção dos veículos também é uma medida educativa, para mostrar às pessoas que elas têm que ter cuidado com as superfícies que elas tocam, e todos, na medida do possível, têm que manter as mãos limpas, usar máscaras. Nós entendemos que essa tarefa no momento pandêmico, não é uma tarefa só do governo. O estado pode fazer muitas coisas, mas não pode fazer tudo. nós também temos que ter cuidado, de toda a população e a gente insiste no pedido de cuidados de manter distanciamento, usar máscaras durante as viagens”, acrescentou.

Linhas que terão incremento de viagens nos horários de pico das 6h às 7h e das 17h às 18h:

73; 50; 08; 29; 60; 64; 43; 07; 77; 79; 84; 35; 02; 15; e 75

Opinião dos leitores

  1. Para Inglês ver. A conta será paga nos hospitais. Com já disseram, veio atrasado, aumento ridículo e focado só em uma zona!

  2. Só vi nesta lista os onibus que fazem a linha da zona norte como ficam as linhas 24, 33, 38, 40, 41, 46, 50, 51 , 54 e a linha 56 ponta negra rocas via costeira que sempre estão super lotado além da demora que pelo menos a espera e de uma hora e nos finais de semana e feriados só jesus.

  3. Aumentou em 30%? A frota estava com 70% , como aumentou 30, essa turma faz o povo d bobo mesmo. Na realidade voltou ao q era antes.

    1. Acho que você perdeu essa aula, mas 30% de 70% não dá 100%. Recomendo estudar um pouquinho mais antes de falar besteira.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Quando poderemos viajar de férias novamente? Especialistas respondem

Foto: Ilustrativa

A aplicação de vacinas contra o coronavírus está em andamento em todo o mundo, mas quando se trata da recuperação das viagens de turismo, ainda há muito o que fazer para estarmos longe do perigo.

Embora os especialistas estejam otimistas de que as coisas começarão a voltar ao normal lentamente ainda este ano, a rapidez com que isso acontecerá dependerá de onde você está, para onde deseja ir e se o vírus e suas cepas mutantes podem ser controlados.

Com tantas incertezas, o mais aconselhável, na maior parte do mundo, ainda é ficar em casa. Não há perigo, entretanto, em olhar para o futuro. Pedimos a especialistas que avaliassem a questão de quando o mundo poderá sair de férias novamente e quando as viagens voltarão ao normal, se isso de fato acontecer.

Quando poderei voar para outros países?

“Há alguns destinos em que os viajantes já podem reservar um voo de longa distância, agora, se quiserem”, diz Bryce Conway, fundador da 10xTravel. “Por exemplo, há voos disponíveis para passageiros dos EUA para destinos como a Albânia e muitas partes do Caribe. Mas não espere que o volume de rotas de longa distância aumente para os níveis anteriores à Covid-19 antes de 2022.”

Alexis Barnekow, fundador e CEO do aplicativo de reservas Chatflights, concorda. “Quase tudo ainda pode ser reservado, com algumas exceções”, diz ele. “Nova Zelândia/Austrália é mais difícil de reservar porque companhias aéreas, como a Qantas, reduziram muito as passagens. “Duas outras companhias aéreas que diminuíram as reservas são a Thai Airways e a Singapore Airlines, (embora isso seja) muito mais por motivos financeiros.”

“Basicamente, todas as outras companhias aéreas estão se esforçando para manter o fornecimento do serviço nos mesmos níveis de antes, a fim de manter seu fluxo de caixa. Você pode reservar, mas o risco de voos cancelados e reprogramação é grande. Dessa forma, as companhias aéreas podem continuar vendendo passagens, e quando as datas de viagem se aproximarem, usar o reagendamento para tentar encher alguns aviões e manter outros no solo.”

As regras de entrada variam de destino para destino, e também conforme o país de saída. Dubai, por exemplo, é um dos destinos mais abertos do mundo, enquanto a Nova Zelândia está entre os mais fechados.

Os viajantes devem verificar os regulamentos no momento da reserva e, novamente, antes de viajar, e não fazer viagens desnecessárias quando isso for contra a orientação oficial. Quando se trata de viagens de lazer de longa distância, elas devem se ser permitidas e até mesmo aconselháveis a partir do final de 2021, sendo otimista.

A operadora australiana Qantas, uma das grandes companhias de aviação, anunciou na semana passada que planeja retomar os voos internacionais – em escala reduzida – até o final de outubro. O governo do Reino Unido – que tem a maior taxa de mortalidade de Covid na Europa – disse que manterá suas restrições a viagens internacionais até maio, no mínimo.

“O bloqueio será, provavelmente, tão rígido como tem sido, especialmente na Europa, Estados Unidos e assim por diante”, disse Chris Goater, chefe de Comunicações Corporativas da International Air Transport Association (IATA), o órgão global de aviação comercial. “Temos esperança de que haja luz no fim do túnel”, embora “esperemos que o longo curso seja a última coisa a se recuperar”.

Conectar mercados distantes traz o risco de exposição a novas variantes em potencial, com as quais os governos estão compreensivelmente cautelosos, diz Goater. “Muitas viagens de negócios são longas e podem levar algum tempo para se recuperar, já que as empresas estão cuidando do seu caixa”, acrescenta.

E quanto a viagens internacionais de curta distância e as janelas para viagens?

Goater, da IATA, está mais otimista quanto à retomada dos voos de curta distância. Os governos enfrentarão “maior pressão para relaxar as restrições de quarentena para viagens a um país vizinho do que para destinos de longa distância, diz ele. Na Europa, “ocê pode imaginar que poderíamos terminar com algum tipo de acordo em toda a UE, onde os países permitirão a abertura das fronteiras somente no verão, e se as infecções estiverem baixas.”

Bryce Conway, fundador da 10xTravel, tem sede em Ohio e diz: “Os voos de curta distância vão se recuperar rapidamente, com a maior parte voltando no outono de 2021. Embora haja destinos que aceitarão viajantes dos EUA – alguns com teste de Covid negativo – não prevejo muitas janelas para viagem sendo abertas para os viajantes dos EUA até que a pandemia esteja sob controle.”

Posso viajar internamente?

“Algumas partes do mundo, como China, Índia e Rússia, se recuperaram fortemente no ano passado, em alguns casos voltando aos níveis pré-pandêmicos”, disse Goater da IATA. Com base nessas evidências, ele está otimista de que, conforme as restrições diminuam, as viagens domésticas se recuperarão rapidamente. “Quando o bloqueio não é tão forte, a demanda por viagens domésticas aumenta.” Segundo Conway, dos EUA, “as viagens domésticas já estão se recuperando e veremos essa tendência continuar à medida que as vacinas se tornarem amplamente disponíveis ao público.

James Turner, CEO do serviço global de viagens 360 Private Travel, diz que, para os escritórios de sua empresa em Cingapura e em Hong Kong, as “viagens domésticas” serão “uma grande parte de seus negócios daqui para a frente”. No entanto, no Reino Unido, embora as viagens locais de curta duração, chamadas de staycations, fossem populares no verão passado, “este ano, acredito que a maioria de nossos clientes realmente quer ir para outros lugares”.

Posso fazer uma viagem rodoviária?

“As viagens rodoviárias se tornaram incrivelmente populares no ano passado porque parecem ser a forma mais segura de viajar durante uma pandemia”, diz Conway. “Há um risco extremamente baixo de exposição à Covid-19 se você fizer uma viagem e ficar em um AirBnB com pessoas que moram na mesma casa ou em um hotel que esteja seguindo os protocolos de segurança adequados.”

Que tal um cruzeiro?

“Os cruzeiros são, de longe, o segmento de viagens mais impactado, e vai demorar muito até que voltem ao normal, se é que voltarão”, diz Conway. “A indústria de cruzeiros deixou cair a bola ao tentar voltar muito rápido e perdeu muito a confiança do público ao fazer isso. As pessoas provavelmente também estarão mais preocupadas com a saúde em um mundo pós-Covid-19, e espero que isso esteja acontecendo para trazer mudanças permanentes ​​à indústria de cruzeiros.”

Turner, da 360 Private Travel, tem uma visão mais otimista. “Acho que certos tipos de cruzeiros serão os primeiros (a se recuperar), ao contrário do que algumas pessoas possam pensar.” Experiências tipo boutique em navios de pequeno porte, com condições rígidas de entrada e roteiros cuidadosamente planejados, vai agradar os clientes “porque o ambiente é mais controlado”.

É mais seguro ficar em um hotel ou no Airbnb?

Turner diz que o escritório de sua empresa em Hong Kong viu clientes escolherem viagens curtas com “empresas mais famosas”. Os viajantes se sentem mais felizes em acomodações onde podem ter certeza das políticas rigorosas do hotel em relação a verificações de temperatura, declarações de saúde, uso de máscara, registro de visitas por meio de código QR e assim por diante. “A confiança é muito importante.”

No entanto, como Conway aponta, Airbnbs ou outras opções são aceitáveis, “desde que você não compartilhe acomodações com pessoas que não estejam viajando com você ou que não morem com você”.

Faz diferença se eu for vacinado?

“Ainda não, mas vai”, prevê Conway. “Este será um dos maiores problemas a serem enfrentados pela indústria de viagens nos próximos 12 a 24 meses.”

“Passaportes de vacina”, que podem impor restrições de viagem a qualquer pessoa que não esteja vacinada, é um dos tópicos mais debatidos na indústria de viagens atualmente. Alguns destinos, como Seychelles, Chipre e Polônia, já suspenderam os requisitos de quarentena para visitantes que provarem que estão vacinados.

No entanto, persistem temores sobre a efetiva imunização que as vacinas oferecem, e há polêmicas sobre como a documentação da inoculação pode restringir e segregar, e o que isso significa para aqueles que ainda aguardam suas doses, ou mesmo, que não serão capazes de recebê-las. A Organização Mundial da Saúde (OMS), por exemplo, não apoia o conceito de “passaporte de vacina”.

“Nós estamos imaginando que exista um tipo de comprovante vacinal que sirva para quem quer circular novamente, embarcar em um voo, ir a um show e comer em um restaurante”, disse Roderick Jones, presidente executivo da empresa de consultoria de risco com sede em São Francisco Concentric Advisors. “Embora a vacina possa nunca se tornar ‘obrigatória’, pode se tornar muito desvantajoso não tomar.”

O setor de viagens algum dia voltará ao normal?

“Com certeza, sim”, diz Conway. “Espero ver um grande aumento nas viagens no final de 2021, conforme as vacinas se tornem disponíveis em grande escala. Haverá alguns retrocessos conforme a indústria de viagens se recupere e descubra como lidar com a estratégia de longo prazo de combate à Covid-19, mas no geral, espero que as coisas voltem a um estado relativamente normal em meados de 2022.”

“Acreditamos que as viagens de negócios serão menores do que antes, especialmente entre os trabalhadores de grandes corporações”, diz Barnekow. “As grandes corporações têm muitos motivos, além da Covid, para fazer com que as pessoas viajem menos: motivos ambientais, financeiros e morais. Mesmo que nada supere as reuniões olho no olho, a pandemia mostrou que muitos problemas podem ser resolvidos usando outros meios de comunicação. Mas eu ainda acho que vai voltar quase como antes. Se eu tivesse que adivinhar, diria que as viagens de negócios terão uma redução de 10% a longo prazo.”

Quanto às viagens de lazer, Barnekow acha que haverá “um salto no curto prazo, e, depois, veremos os mesmos níveis de antes. Nunca tivemos tanto tráfego para o aplicativo como agora; parece que as pessoas realmente desejam reservar viagens”

Turner concorda, apontando para o grande volume de interesse dos clientes. “Temos evidências de que há uma enorme demanda reprimida. As pessoas querem voar.” Seus clientes estão pensando a longo prazo e sonhando grande.

CNN – Viagem e Gastronomia

Opinião dos leitores

  1. O Brasil e os brasileiros serão os leprosos do mundo. Os países desenvolvidos criarão dificuldades p os brasileiros entrarem.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Estados Unidos avaliam liberar novamente viagens a partir do Brasil

Foto: Kevin Mohatt/Reuters

A Casa Branca está considerando suspender as proibições de entrada para a maioria dos cidadãos estrangeiros que esteve recentemente no Brasil, no Reino Unido, na Irlanda e em 26 outros países europeus, disseram cinco autoridades norte-americanas e de companhias aéreas para a Reuters.

O governo do presidente norte-americano, Donald Trump, impôs as proibições em uma tentativa de conter a pandemia do novo coronavírus e não está considerando suspender o veto de entrada para a maioria dos cidadãos estrangeiros que esteve recentemente na China ou no Irã, acrescentaram as autoridades.

O plano ganhou o apoio dos membros da força-tarefa do coronavírus da Casa Branca, da saúde pública e de outras agências federais, afirmaram pessoas familiarizadas com o assunto, mas o presidente Trump não tomou uma decisão final e o momento da revogação permanece incerto.

A Casa Branca, o Departamento de Segurança Interna e o Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) não comentaram.

Muitas autoridades do governo argumentam que as restrições não fazem mais sentido, visto que a maioria dos países ao redor do mundo não está sujeita à proibição de entrada. Afirmam, ainda, que suspender as restrições seria um alívio para as companhias aéreas norte-americanas, que viram as viagens internacionais cair 70%, de acordo com dados do setor de aviação civil.

Trump ainda pode optar por não suspender as restrições, dado o alto número de infecções por coronavírus na Europa. Um obstáculo potencial é o fato de que os países europeus provavelmente não permitirão imediatamente que a maioria dos norte-americanos retome as visitas, disseram as autoridades.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Muuu…. já tou com as minhas passagens compradas para levar meus dois bezerrinhos e Dona Gada (viva o anonimato… rsrsrs!) para pegar na orelha no Pluto e no bico do Donald (o pato). Só mais uns trâmites. Uns trabalham e poupam para alcançar os seus objetivos, outros reclamam até do vento, outros torcem para todo o mundo se lascar.

  2. O gado não passa nem da entrada do curral, quanto mais no aeroporto.
    Dólar batendo R$ 6,00 e inflação nas alturas.
    Se bem que alguns de endividam para cheirar os peidos do Tramp

    1. Quando leio comentario, comoo seu, vejo uma pessoa amarga e infeliz, que tenta ofender os outros pra tentar ailiviar a própria, infelicidade da vida…

    2. Acha mesmo que não vai ter nenhum bolsonarista (ou petralha, psolista, psoelento, demista, santanista… ) podendo viajar pro exterior assim que for autorizado?

    3. Lendo seus comentários, noto que você sofre de carência afetiva e descarrega seu ódio para aliviar a ausência de um macho dotado, que tanto te faz falta para aliviar sua dor crônica de abstinência sexual, decida é reveja seus conceitos, você será mais feliz.

    4. kkkkKkkk, esse invejoso é pra viver fudido mesmo. É pra viver na sarjeta mesmo, lixo de gente

    5. Xará, que conversa é essa, falando de si rsrsrs "Quando Pedro me fala de Paulo, sei mais de Pedro do que de Paulo”

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Bill Gates: viagens a trabalho e semana toda no escritório estão com dias contados

Foto: (Chip Somodevilla/Getty Images)

O bilionário Bill Gates acredita que as mudanças trazidas pela pandemia do novo coronavírus ao mundo do trabalho vieram para ficar.

Na visão dele, uma das maiores mudanças na forma de conduzir os negócios está relacionada às viagens de trabalho. “Minha previsão é de que mais de 50% das viagens a trabalho e mais de 30% dos dias no escritório vão acabar”, afirmou em entrevista durante a conferência The New York Times DealBook, na terça-feira (17). A informação foi publicada pelo siteBusiness Insider.

O tipo de viagem de trabalho em que é importante se deslocar a algum lugar para se sentar fisicamente em frente a uma pessoa e discutir algum assunto não será mais o “padrão ouro”, disse. Ele prevê que mais empresas terão mais reservas em fazer esse tipo de viagem.

Sobre trabalhar de casa, “algumas empresas serão extremas, de uma ponta a outra”, afirmou. A rede social Twitter, por exemplo, anunciou que seus funcionários poderão trabalhar de forma remota para sempre, de qualquer lugar.

O bilionário ponderou, porém, o lado negativo das reuniões virtuais em comparação com os encontros ao vivo: inabilidade de conhecer novas pessoas. Ele comentou que não fez novos amigos este ano porque ele nunca encontra pessoas de forma aleatória.

Uma possível solução para isso, segundo o bilionário, está na tecnologia. “Poderia ser feito mais do lado dos softwares para permitir encontros casuais após as reuniões”, afirmou.

Muitas empresas, em especial no mundo da tecnologia, de onde vem Gates, estão reconsiderando o futuro do trabalho. Na Microsoft, fundada por Gates, os funcionários passarão a trabalhar em um modelo híbrido, no qual só precisarão ir ao escritório em metade da semana.

Exame

Opinião dos leitores

  1. Espero que nossas relações sociais e de trabalho jamais fiquem subordinadas à excepcionalidade deste momento "pandêmico". Trabalhar em cada pide ser bom para algumas pessoas, nas não para todos. A rotina, no caso do trabalho em casa, poderá afetar de modo brutal à saúde das pessoas.

  2. aposentado, só esperando Papai Bolsonaro depositar meu salário no segundo dia útil. Hô Véio Bom, Hô véi arroxado, Hô véi bom de briga , o homem sozinha briga com a Globolixo e o sistema corrompido legado deixado pelo PT. MITO 2022.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Coronavírus: empresas no Brasil suspendem viagens e põem funcionários em quarentena

Foto: Thomas Peter / Reuters

A disseminação rápida do coronavírus pelo mundo já altera a rotina de empresas brasileiras com operações globalizadas ou filiais brasileiras de multinacionais.

Na Nestlé, por exemplo, que tem 32 mil empregados no Brasi, executivos que viajaram para países onde o vírus se espalhou devem trabalhar de casa por duas semanas. O grupo L’Oréal suspendeu todas as viagens até 31 de março.

Os sindicatos também se movimentam. Os filiados à União Geral dos Trabalhadores (UGT) vão distribuir cartilhas a 12 milhões de trabalhadores do comércio e serviços com recomendações para se prevenir contra a epidemia.

Veja outras medidas que as empresas brasileiras estão adotando para evitar o contágio da doença na matéria exclusiva do GLOBO aqui.

Opinião dos leitores

  1. Foi o condenado de 9 dedos que nos trouxe esse vírus, direto da Itália, quando foi visitar o papa comunista. Kkkkkkkkkk.

  2. Aqui já tínhamos o Bolsovirus…
    Agora p terminar de lascar chegou o coronavírus.
    Rpz, desde que Bolsonaro foi eleito é só desgraça…
    Deuzulive
    Vade retro

    1. Muito pior foram o dilmavirus e o lulavirus, deixou 14 milhões de desempregados e outros milhões de brasileiros passaram a gostar de coisas estranhas, queimar a ruela, colar velcro, fumar crack, maconha,cheirar pó, 60 mil assassinatos por ano, só desgraça, agora que as coisas estão começando a melhorar.

    2. Rapaz… Vale lembrar que já escapamos do Lula vírus, PTvirusbe foram bem mais letais.
      Só restaram umas viroses que é seu caso! Mas são inofensiva.
      Corona vírus é fichinha pelo que já passamos.

    3. Esse vírus foi o ladrão Trambiqueiro do Lula que trouxe da Itália pro Brasil em recente viagem.
      Se não é esse desgraçado que arrombou o Brasil, 13 milhões de desempregados, o país estava bombando com o presidente Jair Bolsonaro.
      Mas é so uma questão de tempo.

    4. COVIDE 19, quem trouxe pro Brasil foi Lula da silva, quando foi visitar o papa Chiquinho.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO – Viagens, mesada e sexo: entenda o mundo das ‘sugar baby’

VÍDEO COM REPORTAGEM AQUI

“É, ficou moda, né? Eu sou uma sugar baby. Qual é o problema?”, questiona Fernanda Rizzi, assistente executiva e sugar baby.

Em inglês, “sugar baby” significa “bebê de açúcar”. A expressão é antiga e foi criada nos Estados Unidos no início do século passado para definir um relacionamento entre um homem mais velho e com dinheiro – o “daddy”, “papai” – e uma jovem – a sugar baby.

Mas é tão atual que foi parar na novela “A Dona do Pedaço”. A Sabrina era garota de programa. Fisgou o milionário Otávio e passou a chamá-lo de: sugar daddy. “A Sabrina veio com essa história de sugar, eu acho que uma tentativa do personagem dela, né, de dar um glamour a uma relação antiga, ué, de estar com um homem casado”, comenta o ator José de Abreu.

“Ninguém enganou ninguém. Eles desde o início têm esse acordo muito claro”, comenta a atriz Carol Garcia. Chegou ao ponto de a baby Sabrina ganhar um apartamento do daddy Otávio.

Nos Estados Unidos, faz mais de dez anos que sugar babies e daddies usam as redes sociais e sites especializados nesse tipo de relacionamento. A americana Jennifer Lobo, filha de brasileiros, é dona de um dos primeiros sites sugar do Brasil. “Agora tem mais de 2 milhões de pessoas”, conta.

Babies também procuram daddies em aplicativos de paquera. Um daddy, que não quer ser identificado, diz que é uma troca de favores entre quem quer dinheiro e quem tem dinheiro. “Elas querem uma segurança, querem uma coisa diferente que os meninos ou homens da idade delas não pode fornecer”, diz.

Fernanda conta que tem um daddy francês há três anos. Ela trabalha, e ele só banca mimos de luxo: viagens, jantares, presentes.

“Qual a mulher que não gosta de ganhar uma bolsa? Hipócrita seria a mulher que ‘ah não, eu não gosto de ganhar presente. Eu não gosto de ganhar um sapato que eu vi na loja que custa um valor que seria o meu salário do mês’”, diz a sugar baby.

Mas muitas vezes quem paga se sente dono da relação. Como a empresária Marisa Araújo, que depois de três casamentos se considera uma “sugar mommy” bem resolvida. “Eu gosto de estar no domínio porque eu acho que quando você paga uma conta, você fica numa posição de mais poder. Eu sempre fui assim meio mandona, meio decidida, meio dona da situação. Já dei um celular pra ele, já dei roupa, já dei tênis que ele gosta, daqueles de passear”, conta.

“Assim que eu penso que é um relacionamento sugar. Na hora que ela precisa, ‘nossa, eu tô com a minha conta de luz que vai vencer, não tenho dinheiro esse mês’, você vai lá e paga pra ela”. O daddy de uma baby arrumou um emprego pra ela numa loja de material de construção – o mundo sugar não é necessariamente luxo e riqueza.

“Ele me ajudou a pagar alguns boletos de cartão de crédito, me ajudou com o meu primeiro emprego… Como eu fiquei desempregada recentemente, ele passou a me ajudar com boletos da faculdade. Roupa, joias… Os meus olhos não crescem em relação a isso”, conta a sugar que não quis ser identificada.

E nem todo relacionamento sugar é de exclusividade. “Não falo para ele de outras pessoas, ele não fala pra mim de outras pessoas, e a gente decidiu manter assim”.

“Ele sabe que eu tenho o meu perfil em uma rede social e que eu converso com outras pessoas e que se aparecer alguém… Eu falo: ‘é leilão, né?’. Se aparecer quem dá mais, leva! E é verdade isso!”, diz Fernanda.

Sites sugar pedem a garotas de programa que não se cadastrem neles. Mas críticos desse estilo de vida acham que, na verdade, o que o mundo sugar faz é glamourizar a prostituição, que não é crime no Brasil. O crime é explorar a prostituição.

“Os encontros do tipo sugar são uma forma de prostituição. Tem outros aspectos nessa relação, mas no fim das contas há uma expectativa de que favores sexuais vão ser prestados”, afirma Haley Halverson, vice-presidente do Centro Nacional sobre exploração sexual.

Repórter: “É prostituição ou não é prostituição?”

Jennifer: “Tem nada a ver prostituição. Você não tem que julgar uma mulher como prostituição porque ela quer ser tratada como… Tratada bem, como princesa, alguém que quer fazer isso pra ela. Não tem nada errado em isso”.

“Acho que qualquer um que esteja num relacionamento sugar fica vulnerável em termos de violência sexual, e também extorsão sexual ou chantagem, porque a pessoa pode ficar dependente do dinheiro que está recebendo”, explica Haley Halverson.

E, segundo uma baby que não quer aparecer, sites, redes e aplicativos, especializados ou não, podem atrair golpistas. “Os caras só tão querendo nudes. É muito cara prometendo muita coisa. Que não tem condições de cumprir”, diz uma sugar baby.

“A baby não pode ver o daddy como um caixa eletrônico que a hora que ela quer ela vai lá e saca. Como o daddy não pode ver a baby como um produto que ele vai lá e usa a hora que ele quer”, explica o sugar daddy.

O professor de Direito Civil Gustavo Tepedino faz outro alerta: “Se nessa relação for constituída uma união estável, ou seja, um projeto de vida em comum, há uma participação do sugar na metade dos bens construídos durante a vida. Para se evitar a participação de bens, é possível um contrato que separe os bens”.

A sugar mommy Marisa não fez contrato, nem está preocupada com isso.

Repórter: “E se se cansar…”.

Marisa: “Troca. É como um aluguel de casa: cansou, é muito melhor alugar do que vender porque, cansou do ambiente, você troca”.

Fernanda, sugar baby: “Só que isso tem um preço”.

Repórter: Qual é o preço?

Fernanda: Ou você é feliz ou você gosta de coisas sofisticadas.

Repórter: E você?

Fernanda: Eu falo que eu vivo em picos. Porque tem vezes que a gente está junto e eu estou nos melhores restaurantes seja no Brasil, seja em Paris, e eu não estou feliz. Mas eu quero estar ali. Aquilo de uma certa forma me faz bem, me traz uma felicidade instantânea.

“Existe um desequilíbrio de poder entre sugar babies e sugar daddies. Uma pessoa está entrando com todo o dinheiro, são os homens que estão definindo como a relação funciona”, explica Haley Halverson.

Fantástico – Globo

 

Opinião dos leitores

  1. Querem problematizar a profissão mais antiga do mundo! Podem chamar do nome que quiserem, mas alguém (homem ou mulher) que oferece os prazeres da carna em troca de vantagens financeiras, é prostituta (ou prostituto rsrs). Nenhum preconceito, pelo contrário. Todo meu respeito a esses profissionais liberais que sabem aproveitar as oportunidades e não se prendem às imposições dessa sociedade moralista, opressora e falocêntrica.

  2. Pobre, come rapariga, pagando.
    Rico, come suggar babyes, numa troca onde alguém tem dinheiro e alguém quer dinheiro !!!
    Mas, no fundo (literalmente…) é tudo P.U.T.A.A.A.A. !!!!!!!!!!
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Dilma reduz pela metade viagens internacionais

 3vfglp3hks_7iedpfod2z_fileMais focada em assuntos domésticos, a presidente Dilma Rousseff viajou muito menos ao exterior que seu antecessor, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (2003 a 2010).

Levantamento da BBC Brasil a partir de informações oficiais revela que, em seus três primeiros anos de governo, Dilma passou 113 dias fora do país, em visita a 31 países – alguns deles visitados mais de uma vez, como Argentina, EUA e Peru, esses dois últimos inflados por viagens para encontros multilaterais.

Em comparação com o segundo mandato de Lula, Dilma reduziu em mais da metade o número de dias no exterior. Entre 2007 a 2009, os primeiros três anos deste mandato, ele foi a 59 países ou localidades (incluindo Antártida e Guiana Francesa), tendo ficado 238 dias fora do Brasil.

Nos primeiros três anos de seu primeiro mandato (2003 a 2005), Lula viajou a 49 países, somando 182 dias no exterior.

Em dias, Dilma viajou até menos que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995 a 2002). Apesar disso, a atual presidente visitou mais países que o tucano. Nos três primeiros anos de seu governo, FHC usou 135 dias para visitar 26 países. Já nos três primeiros anos de seu segundo mandato, passou 122 dias fora, em viagens a 27 nações.

As viagens internacionais do sociólogo foram ironizadas pelo Casseta e Planeta, programa hoje extinto da Rede Globo que criou o personagem Viajando Henrique Cardoso.

Destinos

Apesar de ter reduzido o número de viagens ao exterior, os destinos priorizados por Dilma foram similares aos visitados por Lula. A África, que ganhou relevância na agenda presidencial durante o governo de seu antecessor, foi o terceiro continente mais visitado por Dilma.

Os dois primeiros foram, respectivamente, América do Sul e Europa. Ambos foram também os mais visitados pelos dois presidentes anteriores, considerando o período analisado (sempre os três primeiros anos de cada mandato). FHC, porém, privilegiou as viagens à América do Norte e Ásia em detrimento da África.

Nosso maior parceiro comercial entre os países vizinhos, a Argentina, sempre teve destaque na agenda dos três presidentes. Foi o país mais visitado por Dilma, Lula e FHC.

Outro destino importante foram os Estados Unidos. O país, porém, é visitado anualmente por causa da Assembleia Geral das Nações Unidas.

Dilma chegou a fazer uma visita de Estado ao país em 2012, quando se encontrou com o presidente Barack Obama e participou de um fórum com empresários. No ano passado, porém, ela cancelou outra viagem aos EUA, a que estava prevista para outubro, por causa da revelação de que o governo americano espionou Dilma, a Petrobras e cidadãos brasileiros.

Maior parceiro comercial do Brasil, a China foi visitada uma única vez por Dilma em 2011, viagem que consumiu oito dias, contando o deslocamento. Na ocasião, a presidente fez uma visita de Estado ao país e participou da 3ª Cúpula do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

Em novembro do ano passado, outra delegação brasileira visitou a China, dessa vez chefiada pelo vice-presidente Michel Temer.

2014

Neste ano, Dilma já viajou ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, e foi também à Havana, em Cuba, para a cúpula da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac). Entre as duas visitas, ela fez uma parada em Portugal – onde não tinha compromissos oficiais – no final de semana.

A presidente depois ironizou a polêmica em torno dessa escala e afirmou que pagou a conta do restaurante que frequentou em Lisboa.

BBC Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Dilma internacional: Viagens ao Egito e a Venezuela nesta semana

A presidenta Dilma Rousseff terá uma semana intensa e com agenda internacional. Na quarta-feira (8) estará em Brasília o presidente do Egito, Mouhamed Mursi. No dia seguinte (9) será a vez do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. Ambos têm reuniões com Dilma e ministros das áreas econômica e social. Como presidente da República, é a primeira vez que Maduro estará no Brasil. Também é inédita a visita de um chefe de governo egípcio ao país. Os dois governantes vivem momentos de tensão em seus países.

Mursi terá compromissos em Brasília e São Paulo. O egípcio chega ao Brasil no dia 7 e fica até o dia 9. Em Brasília, um dos interesses dele são os programas de transferência de renda que atraem a atenção dos egípcios, principalmente, pelas ações relativas ao combate à fome e à pobreza, além da distribuição da merenda escolar. Em São Paulo, Mursi e sua comitiva se reúnem com empresários de vários setores, além de conversas com a comunidade de língua árabe.
(mais…)

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo

Companhia aérea TAP enviará equipe técnica ao RN para avaliar ampliação de negócios

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Rogério Marinho, e o adjunto, Silvio Torquato, se reuniram nesta sexta-feira (08) com o presidente da companhia aérea TAP, Fernando Pinto, em Portugal, para discutir ampliação das operações da empresa no Rio Grande do Norte.

De acordo com o secretário Rogério Marinho a reunião foi bastante positiva e a proposta atraiu o interesse da companhia. “Tivemos um reunião muito positiva e já em abril a TAP enviará uma equipe técnica para o Rio Grande do Norte com o objetivo de avaliar a ampliação da empresa a partir do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante”.

Para tornar o RN a porta de entrada da companhia para todos os países do MERCOSUL – com a distribuição de passageiros e cargas – o Governo quer apresentar as oportunidades e os diferenciais do aeroporto que já se consolida como um importante equipamento logístico para toda a América Latina, além de destacar a proximidade com a Europa e Estados Unidos.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

TAM e Gol estão entre as companhias aéreas mais inseguras do mundo

TAM e Gol ficaram com o 59º e o 57º lugares, respectivamente, em um ranking de segurança das companhias aéreas que considera as 60 maiores empresas do setor no mundo.

O levantamento foi realizado pela empresa alemã Jacdec (sigla que significa em tradução livre centro de avaliação de dados de acidentes aéreos), que acompanha todos os acidentes com aviões no mundo.

O índice de segurança é calculado a partir dos acidentes ocorridos desde 1983. De acordo com a Jacdec, a TAM teve seis acidentes que causaram 336 mortes. Incluindo o acidente de 17 de julho de 2007, quando 199 pessoas morreram em São Paulo.

Pelo levantamento, a Gol teve 154 mortes no acidente de 29 de setembro de 2006, quando o avião que fazia a rota Manaus-Brasília caiu na Amazônia.

Resposta

A Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), que reúne AVIANCA, AZUL/TRIP, GOL e TAM, afirma que o levantamento da Jacdec “de maneira alguma reflete a situação atual de segurança das companhias aéreas”.

Em nota, a associação informou que a metodologia do referido ranking leva em conta apenas os acidentes das companhias aéreas nos últimos 30 anos e o número de mortes, sem considerar qualquer iniciativa, certificados, auditorias de órgão independentes ou qualquer outro procedimento de segurança adotado pelas companhias.

— Não é uma avaliação de segurança, apenas um apanhado sobre acidentes.

Segundo diretor de Segurança e Operações de Voos da ABEAR, Ronaldo Jenkins, o padrão utilizado não traduz a situação de segurança ou insegurança de uma empresa.

A nota afirma ainda que a indústria do transporte aéreo teve, em 2012, seu ano mais seguro desde 1945 (quando as estatísticas começaram a ser coletadas).

— E o Brasil não foi diferente. Não tivemos nenhum acidente aeronáutico a lamentar.

Ranking

A empresa mais segura do mundo segundo a Jacdec é a finlandesa Finnair. Veja a lista completa:

1. Finnair (Finlândia)
2. Air New Zealand (Nova Zelândia)
3. Cathay Pacific (Hong Kong)
4. Emirates (Emirados Árabes Unidos)
5. Etihad Airways (Emirados Árabes Unidos)
6. Eva Air (Taiwan)
7. TAP (Portugal)
8. Hainan Airlines (China)
9. Virgin Australia (Austrália)
10. British Airways (Reino Unido)
11. Lufthansa (Alemanha)
12. All Nipon Airlways (Japão)
13. Qantas (Austrália)
14. JetBlue Airways (Estados Unidos)
15. Virgin Atlantic (Reino Unido)
16. Transaero Airlines (Rússia)
17. EasyJet (Inglaterra)
18. Thomas Cook (Inglaterra)
19. WestJet (Canadá)
20. Jetstar (Austrália)
21. Southwest (Estados Unidos)
22. Qatar (Quatar)
23. Air Berlin (Alemanha)
24. EL AL (Israel)
25. Air Canada (Canadá)
26. Thomsonfly (Inglaterra)
27. KLM (Holanda)
28. Delta Airlines (Estados Unidos)
29. Air Asia (Malásia)
30. Singapore (Singapura)
31. United Airlines (Estados Unidos)
32. Ryanair (Irlanda)
33. Swiss (Suíça)
34. Condor (Alemanha)
35. Malaysia (Malásia)
36. China Eastern (China)
37. Jet (Índia)
38. Alitalia (Itália)
39. Aeroflot (Rússia)
40. LAN (Chile)
41. Air France (França)
42. American Airlines (Estados Unidos)
43. Air China (China)
44. US Airlines (Estados Unidos)
45. Alaska Airlines (Estados Unidos)
46. Asiana (Coreia do Sul)
47. Japan Airlines (Japão)
48. China Southern Airlines (China)
49. Iberia (Espanha)
50. SAS (Suécia)
51. SkyWest Airlines (Estados Unidos)
52. South African Airways (África do Sul)
53. Thai Airways (Tailândia)
54. Turkish Airlines (Turquia)
55. Saudia (Arábia Saudita)
56. Korean Air (Coreia do Sul)
57. GOL Transportes Aéreos (Brasil)
58. Air India (Índia)
59. TAM (Brasil)
60. China Airlines (Taiwan)

 

Fonte: R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Receita lança aplicativo para orientar brasileiros em viagem ao exterior

A partir da tarde desta segunda-feira (23/7), brasileiros que viajarem ao exterior têm à disposição um aplicativo móvel para tirar dúvidas sobre o transporte de bagagens. A Receita Federal lançou um programa para tablets e smartphones para facilitar a chegada dos brasileiros que retornam ao país.

Desenvolvido pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), o aplicativo se chama Viajantes no Exterior. Por enquanto, o programa está disponível apenas para o sistema operacional Android, podendo ser baixado na loja virtual do Google. Em breve, a Receita lançará uma versão para o sistema iOS, da Apple.

Por meio do aplicativo, o viajante pode saber que tipo de produto pode trazer ao país e em que situação é obrigado a declarar a bagagem ao desembarcar no Brasil. Todos os viajantes que retornam ao Brasil precisam preencher a Declaração de Bagagem Acompanhada (DBA) caso tenha bens a declarar, conforme norma da Receita. O documento somente pode ser entregue em via impressa.

O programa tem quatro itens: vídeo informativo, dicas de viagem, assistente para entrega da DBA e avaliação, em que o contribuinte dá nota ao programa e envia sugestões. Esse é o segundo aplicativo móvel da Receita lançado nas últimas semanas. Em junho, o Fisco lançou o programa Pessoa Física, que permite ao contribuinte consultar o pagamento da restituição do Imposto de Renda.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Casal que deu o golpe das viagens na Atlantatur responderão em liberdade e não deverão ressarcir clientes e fornecedores

Os empresários Maria Noélia Pereira e Walter Pereira da Silva, presos sob acusação de aplicarem golpes em 65 pessoas que compraram pacotes de turismo na agência Atlantatur, vão responder ao processo em liberdade. A decisão ocorreu na noite desta quarta-feira (28), depois dos depoimentos durante a audiência de instrução. Ambos são acusados por estelionato.

Em 2007, o casal proprietário da agência Atlantatur foi indiciado pela Polícia Civil por estelionato após diversas denúncias de pessoas que compraram pacotes de viagens e não receberam o serviço. A Justiça expediu no mesmo ano mandados de prisão contra ambos, o que motivou a fuga para Portugal. Eles permaneceram na Europa até março deste ano, quando resolveram se entregar à Justiça. Os dois, porém, negam a prática de estelionato.

A acusação indica que o casal vendeu pacotes de viagens no valor total de R$ 814 mil, a grupos de religiosos e juízes, mas que os serviços, apesar do pagamento, não foram prestados. Ao todo, 65 pessoas foram lesadas e denunciaram o casal. Porém, Maria Noélia e Walter Pereira afirmam que não houve a intenção de não prestar os serviços e que foi o descontrole financeiro da empresa que impediu que os serviços fossem prestados.

O advogado do casal, Marcos Braga, explicou que a solicitação para a soltura do casal foi concedida porque o juiz Ivanaldo Bezerra, da 8ª Vara Criminal, recebeu do casal o compromisso de comparecerem a todas as audiências e não deixarem o país. Os dois, inclusive, entregaram os passaportes e garantiram que vão participar de todos os atos do processo.

Na audiência de instrução foram ouvidas testemunhas de defesa e acusação, inclusive três juízes que compraram os pacotes e não chegaram a viajar. os réus, no entanto, ainda não têm data para serem ouvidos pelo juiz Ivanaldo Bezerra. Até o momento, só está agendada mais uma audiência, dia 18 de abril, onde somente testemunhas serão ouvidas.

Tribuna do Norte

Do Blog: Além de responder o processo em liberdade e possivelmente também cumprir a pena fora da cadeia, Maria Noélia Araújo e o Marido Walter Pereira não deverão ser obrigados a devolverem o dinheiro que pegou de clientes mas não repassou para as agências de viagem.

Embora não queira antecipar a sentença, o juiz da 8ª Vara Criminal, Ivanaldo Bezerra explicou que no casos de réus insolúveis, ou seja, aqueles que não tem dinheiro para pagar as dívidas, a Justiça não tem como obrigar o pagamento de dívidas.

No caso de Noélia, ele lembra que a acusada faliu a empresa que tinha justamente porque não teve como honrar os compromissos que assumiu. “Falando de uma forma geral, eu não tenho como exigir que um batedor de carteira devolva o dinheiro que roubou porque ele não tem. Eu não quero antecipar nada, mas me parece que o caso corre para isso”, disse.

Opinião dos leitores

  1. A manchete demonstra como é a "justiça no Brasil". Se o casal deu um calote em juízes e religiosos e vai gozar sua vida por aqui mesmo, sem punição, então podemos concluir que as leis estão erradas. Certamente o juíz da 8ª Vara Crimina, Ivanaldo Bezera, contrariou alguns dos seus colegas juízes que sofreram esse calote.
    É como dizia Rui Barbosa: chegará o dia em que teremos vergonha de sermos honestos.
    Ou será que esse dia já chegou?

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Rodrigo Cintra: "Podemos dizer que Natal hoje é reconhecida como uma das capitais mais preparadas estruturalmente para a Copa"

O secretário municipal de Juventude, Esporte, Lazer e Copa do Mundo da Fifa, Rodrigo Martins Cintra, respondeu ontem aos pedidos de entrevistas feitos pela TRIBUNA DO NORTE tentando desclassificar as reportagens publicadas nas versões online e impressa do jornal, entre os dias 11 de novembro e 4 de dezembro deste ano, sobre os gastos dele com viagens e as censuras da Controladoria Geral ao contrato da pasta com a Oscip “De Peito Aberto”. Para Rodrigo Cintra, as reportagens foram “sensacionalistas e baseadas em documentos fraudulentos”.

As reportagens abordam, principalmente, o quantitativo gasto pelo erário municipal quanto ao pagamento de passagens aéreas e hospedagens do secretário (R$ 17.704,00 entre setembro e outubro deste ano), além do cancelamento de um convênio de aproximadamente R$ 1 milhão firmado entre o Município e a “De Peito Aberto”. As despesas com viagens e diárias estão sendo analisadas pelo TCE, como informou a TN de ontem. As irregularidades no contrato foram denunciadas na CEI da Câmara Municipal. Posteriormente, o contrato foi cancelado pela prefeitura.

O secretário Rodrigo Cintra marcou e desmarcou várias entrevistas, pedida pela TN, no período de publicação das reportagens. Ontem, após ser abordado em um evento público pelo repórter do jornal, disse ter enviado carta à direção de redação, o que não foi confirmado pela assessoria jurídica dele. O ofício  nº 796/2011 – GS – Secopa chegou, via email à TRIBUNA DO NORTE às 12h59min, após a entrevista do secretário (veja texto abaixo).

Cintra destacou, no documento, que “informações distorcidas ou denúncias plantadas feitas através de factóides, dados incompatíveis com a verdade e documentos que não condizem com a realidade dos fatos, tem chegado a este bravo jornal, visando macular a grandeza do trabalho a que nos propomos realizar”.

Sobre o convênio firmado com a Oscip “De Peito Aberto”, o secretário disse que reitera não possuir “qualquer vínculo com a renomada Organização da Sociedade Civil de Interesse Público “De Peito Aberto”. O alegado convênio, motivo de dúvidas ou suspeição, não teve sequer início, nem qualquer tipo de repasse de recursos financeiros foi realizado, o que torna inócua qualquer arguição de suspeição”.

Não é feito qualquer comentário sobre as irregularidades, apontadas pela controladoria municipal nem sobre o posterior cancelamento do contrato por determinação do gabinete da prefeita Micarla de Sousa. O secretário Rodrigo Cintra ocupa espaço considerável da carta para destacar os avanços pelos quais Natal vem passando no quesito Copa do Mundo. “Podemos dizer que a cidade de Natal hoje é reconhecida como uma das capitais mais preparadas estruturalmente, tanto na questão turística como de logística, já que tem as soluções de mobilidade urbana mais simples para a organização do Mundial”.

Ressaltou, ainda, que as viagens citadas pelas reportagens veiculadas na TRIBUNA DO NORTE servirão para angariar recursos para a pasta da qual é titular e expandir os investimentos em melhorias na área do esporte e lazer. Reafirma que viaja sempre em missão de representação oficial da cidade, em eventos relacionados à Copa 2014, e finaliza de forma poética.

“Não fosse o refúgio da brisa amena nosso foco, seria muito mais cômodo, passar, burocraticamente, todos os meus dias enquanto gestor público à frente da Secopa, em Natal, executando o possível com o limitado orçamento da pasta, indiferente aos anseios, acima de tudo, dos segmentos mais carentes da nossa sociedade, e ter a oportunidade de contemplar, todos os dias, no fima da tarde, o pôr do sol no magnífico Rio Potengi”.

Na carta enviada à redação, o secretário afirmou que fez as viagens “em busca de novas alternativas de melhorias na política pública do Estado”. Ele  disse que conseguiu atrair R$ 9 milhões, o que representaria um aumento de 100% no orçamento da Secretaria. “São vários projetos e programas federais, dentre eles: os jogos escolares (R$ 1,9 milhões), Programa 2º Tempo (R$ 2,2 milhões), praças de esporte e cultura (R$ 4,4 milhões), seminários (R$ 260 mil) e reforma do Palácio dos Esportes (R$ 870  mil)”, apontou Rodrigo Cintra.

Do Blog: Pelo tom usado nas declarações da para notar que o Secretário Rodrigo Cintra criou um ranço grande com a Jornalista Ana Ruth Dantas, mas a blogueira fez apenas noticiar as questões mal explicadas na pasta que o mesmo comanda. Agora o secretário afimar que Natal hoje é reconhecida como uma das capitais mais preparadas para receber a Copa é demais, juro que deu vontade de eu rir….

Opinião dos leitores

  1. VEJAM QUEM É O SECRETÁRIO:
    http://efogo.wordpress.com/tag/rodrigo-cintra/
    A atuação comprometedora do árbitro Rodrigo Martins Cintra, no empate do Botafogo com o Grêmio em 3 a 3, gerou muitos protestos dos alvinegros. Torcida, jogadores e diretoria reclamara muito de dois lances: no lance do segundo gol dos visitantes, a bola saiu pela linha de fundo e, num toque de Alessandro, dentro da área adversária, o zagueiro gremista colocou a mãe na bola.
    O presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, foi um dos que mais reclamaram. Durante a entrevista coletiva, ele fez questão de desmentir os boatos de que o árbitro Rodrigo Cintra teria sido agredido após sair do campo.
    “Não aguento mais. É um absurdo o que a arbitragem tem feito com o Botafogo. O nome disso é pilantragem. Não ficaremos mais calados. Não levarão o Botafogo para a Segunda Divisão. Não permitiremos. Mas ninguém foi agredido”, afirmou Assumpção

  2. Eu pensei que era mais uma das imperdíveis e sensacionais sátiras de Bruno Giovanni. Depois me assustei quando percebi que o Secretário disse isso mesmo. Como ele se locomove por Natal, by helicopter ???!!! Ou será que ele mora em Copenhague, Dubai, ou Portland ???!!!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Secretário Rodrigo Cintra explica as viagens feitas em outubro

O secretário municipal de Esporte, Rodrigo Cintra, justificou ao Panorama Político o porquê de 17 dias em viagens, com gastos de R$ 8 mil só em passagens.

Como esse blog reproduziu o primeiro texto, o faz também com a explicação de Cintra. Ei-la:

 28 de outubro a 2 de novembro – Natal-Salvador-Natal – Valor R$ 596,42

Justificativa do secretário: 31 de outubro e primeiro de novembro em Salvador ocorreu evento promovido pela empresa Saltur – empresa de Turismo de Salvador, com o objetivo de elaborar um plano integrado de turismo para a Copa do Mundo de 2014 sedes Nordeste.

 

 24 de outubro Natal-Brasília

26 de outubro – Brasília – Natal

Valor R$ 2.588,55

Justificativa do secretário: convocação do Ministério do Esporte, atuou como interlocutor oficial do comitê de responsabilidade da copa 2014

 

12 de outubro Natal-Rio de Janeiro

16 de outubro – Rio de Janeiro – Foz do Iguaçu

19 de outubro Foz do Iguaçu – Natal

Valor R$ 2.695,49

Justificativa do secretário: 13 e 14 de outubro – reunião da Câmara temática de saúde para a Copa do Mundo no Rio de Janeiro, convocação feita pelo Ministério da Saúde

17 e 18 de outubro – Foz do Iguaçu foi para a reunião de secretários e gestores municipais de Esporte e Lazer que fez parte da Reunião Geral da Frente Nacional dos Prefeitos. Ele afirmou que nos dias 15 e 16 não recebeu diárias.

 

6 de outubro – Natal – Brasília

7 de outubro – Brasília – Natal

Valor R$ 1.079,86

Justificativa do secretário: reunião no gabinete do então ministro de Esporte, Orlando Silva, onde esteve com a prefeita e apresentou dois pleitos, conseguiu verba de R$ 260 mil para o seminário internacional da Copa que acontecerá em Natal e R$ 870 mil para a reforma do Palácio dos Esportes. E ainda pediu abertura de 6 mil vagas para o Segundo Tempo em Natal

 

3 de outubro – Natal- Fortaleza

4 de outubro – Fortaleza – Natal

Valor R$ 1.120,94

Justificativa do secretário: reunião com o presidente nacional do BNB, apresentação do seminário internacional da Copa, que acontecerá após o carnaval

 

VALOR TOTAL DE OUTUBRO: R$ 8.090,26

17 dias em viagens

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *