Apagão no Walfredo Gurgel: desabafo forte de ex-diretor geral do hospital

Confira na íntegra:

Jamais vi, em toda a minha existência, tanta negligência com a vida humana. A maior Unidade Hospitalar do Estado em situação catastrófica. Situação odiosa e incompreensível. Qualquer encenação que tente justificar, só acresce à memória de cada plantonista, uma torrente de sentimentos reprováveis e primitivos.

Foram mais de duas horas sem energia elétrica. Centro cirúrgico, Centro de Recuperação de Operados (UTI improvisada), Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica e demais Unidades de Terapia Intensiva que acolhem adultos, além de todo o ambiente de atendimento emergencial… Tudo no escuro. Muita dor, ranger de dentes e pavor. Cenário dantesco que deixa transparecer a inconsistência de ações simples e preventivas, cujo vocábulo esquecido pode ser escrito da forma seguinte: “Manutenção”. Geradores precisam de manutenção. A inexistência de um Plano de Contingência que contemple o “todo” e o “tudo” de uma Unidade Hospitalar pode ensejar um fato criminoso.

O que aconteceu na noite de ontem, sem sombra de dúvida, poderia ter resultado em um incremento do obituário nosocomial. Foram momentos de terror que transformaram profissionais de plantão em heróis impotentes, paradoxalmente, dada a impossibilidade de exercer o ofício escolhido, ladeados de doentes graves.

Noite de agonia, cujo desespero aumentava a cada minuto… Minutos que mais pareciam uma eternidade.

Não bastasse tanto gemido e dor, em plena escuridão, ainda soavam continuamente os alarmes de modernos equipamentos que dão suporte à vida, aumentando a incerteza de uma equipe acerca do que poderia acontecer no instante seguinte.

Hoje, mais do que nunca, tenho a certeza plena da presença de Deus naquele ambiente. Ele não permitiu que acontecessem acidentes com múltiplas vítimas, nem muito menos a chegada de outras vítimas da violência urbana. Sei que Ele, em sua infinidade bondade, onipotente e onisciente como “É”, guiou as mãos de dois Neurocirurgiões que estavam operando, mesmo com iluminação de celular, dando-lhes equilíbrio, força e fé.

De outro modo, ainda que o deslinde tenha sido de paz, responsabilidades precisam de uma apuração, sob pena de omissão gerencial em todos os escalões.

Natal, 25 de junho de 2014.
Sebastião Paulino da Costa
Ex – Diretor Geral do Walfredo Gurgel

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Viana disse:

    Administro empresa que trabalha somente com contratos e manutenções de geradores, esse item, apesar do pouco conhecimento da população, existe em locais que nem imaginamos, a manutenção tem que ser rigorosamente em dia e seguida conforme plano de manutenção de cada fabricante, atendemos as maiores redes hoteleiras do estado e os maiores restaurantes e churrascarias, estamos a disposição para visita sem cobrança por isso. Abraços, Carlos Viana 87863876

  2. Mauro disse:

    O povo merece mesmo esse tratamento, afinal os politicos fo RN, são eleitos porquem precisa do serviço público, e assim se tem o governo que merece.

  3. Fábio disse:

    Sr. Manoel…..desculpe-me a crítica……neste caso, o que menos importa aqui é do denunciante aparecer por diversas vezes na mídia…..corajoso ele fazer isso quantas vezes forem……pra ver se assim, abra os olhos de quem de direito……O GOVEEEEEEEERNO……..agora se coloque no lugar dele;;;;;;;;;;;;;;;

  4. Manoel disse:

    Engraçado é a mesma pessoa aparecer diversas vezes na mídia fazendo essa denúncia… Espero que não seja por querer aparecer.

  5. Carla disse:

    srs. perguntem ao diretor do Walfredo o que aconteceu, ele vai lhe falar as maiores desculpas e o culpado ainda será você que perguntou. nas reuniões ele diz que no walfredo e uma besteirinha aqui e ali, o povo É que inventa. que desde 2011 o WALFREDO NÃO TEM PROBLEMAS. HUMMMM.

  6. Mauro disse:

    Triste e estarrecedor. Quem responde? Quem cobra? Aonde estão os responsáveis?

  7. Hermann disse:

    Dr os nosso governantes só se preocupam com as reeleições suave de seus filhos, população, servidor público que se F…,,

  8. Sergio Nogueira disse:

    Acho engraçado como as pessoas nesta terra de Poti se lançam a uma auto-imunidade e se colocam como críticos de uma situação como se elas nunca tivessem tido, em qualquer momento de suas vidas, qualquer relação com o evento sob ataque.
    O notista, com termos que vão da poesia catastrófica às menções bíblicas, se coloca como ex- Diretor-Geral do HWG, e diz que falta um plano de contigência que contemple essas situações.
    Ok, falta um. Mas se falta hoje, falta porque na época do notista poderia ter sido feito e não o foi. Então está criticando a falta daquilo que deveria ter feito e não fez?
    Fala em negligência com a vida humana, o que poderia configurar, em tese, uma situação criminosa. Pergunta: lavrou algum BO? Registrou o fato apontando os responsáveis? Se não o fez, a negligência aumentou suas fronteiras e engoliu mais gente.
    Quem por mais absoluto azar necessita dos serviços daquele hospital sabe que apenas a ideia de carma justifica o atendimento dispensado. Clamar por Deus, pra mim, é só uma desculpa esfarrapada de quem tem o dever de resolver a situação.
    Encerrando, acho que ouvi em algum lugar que antes de ser responsabilizado é melhor se adiantar e responsabilizar outra pessoa. Seria o caso?

  9. FERNANDO CESAR disse:

    Mas a propaganda que prega o Governo do Estado não é de total evolução administrativa? Eis a questão! Os fatos não são propagandas e falam por si só.

    Enfim, acho que Deus passou também pelo DEM esses dias.

FALTA DE ESTRUTURA: Cinco médicos especialistas em cirurgia vascular pedem exoneração do Walfredo Gurgel

IMG-20140515-WA0014Infelizmente, esta quinta-feira (15) é um dia “simbólico” para a cirurgia vascular do Rio Grande do Norte. Cinco pediram exoneração do maior pronto socorro deste estado. Os especialistas são: Dr. Gutenberg Gurgel, Dr. Edison Barreto, Dr. David Rosado, Dr. Ricardo Wagner e Dr. José Linhares! Os profissionais saem esgotados da falta de estrutura e por não concordarem com a forma que a saúde atualmente é tratada no RN.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Octávio disse:

    Eu quero saber o que esta faltando acontecer , para tirar este governo que só mostra mentira nos órgãos de comunicações. Isso deveria ser proibido a vinculação destas noticias mentirosas , tanto do governo estadual como tambem o federal.
    Isto ja passou dos Limites

  2. Sergio Nogueira disse:

    Vamos deixar de hipocrisia. Médico não luta por hospital padrão FIFA. Ele luta por privilégios padrão FIFA, para que ele continue atendendo na rede pública no padrão Uganda, sem ter que bater ponto.

  3. eduardo disse:

    A vida dos médicos que não cumpriam a carga horária e que recebiam integralmente, muitas vezes até com hora adicional, tá difícil com o ponto eletrônico.
    Agora precisam trabalhar e estão desacostumados!

    • paulo césar disse:

      Só quem conhece a vida dos plantonistas(não só médicos) do Walfredo Gurgel é quem pode falar do que eles passam. Convivi com uma anestesista, vi o sofrimento, a dor e a total falta de condições de trabalho.

Sesap divulga balanço de atendimentos durante a Semana Santa no Walfredo Gurgel; acidentes de moto novamente na liderança

O Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) divulgou nesta terça-feira (22) o balanço do número de atendimentos durante o feriado da semana santa. Os dados compreendem o período da sexta-feira (18) até a segunda-feira (21). Entre as especialidades com maior demanda ficaram: a clínica cirúrgica, a clínica médica e a ortopedia. Com relação aos motivos que mais levaram pacientes ao HMWG, os acidentes de moto, mais uma vez, atingiram o maior número de ocorrências.

Entre os dados computados pelo setor, a clínica cirúrgica realizou 212 atendimentos. A clínica médica atendeu mais 146 pacientes. A ortopedia contabilizou 209 pacientes atendidos. Já as pessoas feridas devido à acidentes de trânsito somaram 118 ocorrências. Destas, 86 foram vítimas de acidentes com motos. Também foram realizados no mesmo período: 70 atendimentos pediátricos e 54 neurocirúrgicos.

Na manhã desta terça-feira, o Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS) contava com 21 pacientes internados no corredor clínico, 16 na sala de observação do trauma e dois no corredor da ortopedia. A sala do politrauma atendia a 11 pacientes, estando seis destes em ventilação mecânica.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mauro disse:

    Gostaria de saber quando é que algum nobre parlamentar vai apresentar um projeto de lei disciplinando o uso dessas cinquentinhas COM PLACA como qualquer outro veículo. Esse pessoal não respeita nada: calçada, sinal vermelho o escambau. Governo e prefeitura também precisam fazer um AMPLO trabalho de educação no trânsito. Quem parar pra reflitir verá que metade do problema está na (i)mobilidade, e a outra metade NAS PESSOAS!

Walfredo Gurgel reabre discussão sobre nova classificação da dengue

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) realiza na quinta-feira (24), a partir das 10h00, e na quarta-feira (30/4), a partir das 15h, no auditório do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG), a segunda parte da palestra “Dengue – Nova Classificação – Manejo e Tratamento”. O assunto será novamente exposto pela infectologista, Rosângela Morais, e tem como público alvo médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e demais profissionais da assistência. Na oportunidade, será abordada a nova classificação dos casos de dengue divulgada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a qual o Brasil adotou desde o início deste ano.

A partir das novas diretrizes adotadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), os critérios de avaliação agora são classificados como: dengue, dengue com sinais de alarme e dengue grave. Até 2013, a classificação contemplava os critérios: dengue clássico, dengue com complicações, febre hemorrágico, síndrome do choque da dengue.

Walfredo Gurgel abre nova UTI com 10 leitos

Dentro do trabalho de reestruturação do Pronto Socorro Clóvis Sarinho do Hospital Walfredo Gurgel, uma nova Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) abriu as portas para receber a população norte-riograndense na última terça-feira (1). O novo serviço conta com 10 leitos e, desde então, tem mantido 100% de ocupação. A abertura dos novos leitos eleva para 45 o número de vagas destinadas pelo Walfredo Gurgel ao tratamento intensivo. Diariamente, atuarão no setor técnicos de enfermagem, enfermeiro e intensivista. Todos em plantões de seis ou de 12 horas.

“Essa nova UTI será um suporte no tratamento e na assistência de pacientes com estado grave de saúde, uma vez que, diariamente, temos internos que aguardam por um leito nesta especialidade. Não resolverá nosso déficit, mas amenizará”, afirmou a diretora geral do hospital, Maria de Fátima Pereira Pinheiro.

Toda a parte de revestimento da nova sala também foi modificada. A antiga estrutura que protegia as paredes foi removida e, em seu lugar, foi aplicada uma camada de fórmica. O espaço ganhou bancadas de granito e novas prateleiras. Os dois banheiros estão adaptados para portadores de deficiência.

Iniciadas em 2012, as obras de reestruturação do Walfredo Gurgel tem ampliado o número de serviços e trazido melhores condições de trabalho e de descanso para pacientes e funcionários. Os investimentos englobam desde a aquisição de equipamentos e medicamentos até a elaboração e aplicação de fluxos de serviço.

Entre outros avanços na reestruturação do Walfredo Gurgel possibilitadas também pelas ações do Governo Estadual está a criação de uma nova subestação (em fase adiantada de conclusão) com troca do motor e geradores, a construção de mais duas casas de lixo (totalizando quatro), a construção de 10 novos dormitórios (que comportam 100 camas) com banheiros adaptados e ar condicionado. Para os prédios onde funcionam os serviços administrativos e o de enfermarias, foram contemplados serviços de pintura externa.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Renato Lúcido disse:

    Nao fechou, transferiu! Você precisa se informar melhor! Sabe de nada inocente!

  2. Curioso disse:

    Abrir assim é fácil. Só lembrando que o GOV do RN fechou a UTI do Hospital da PM.

Sesap amplia leitos de UTI no Walfredo Gurgel

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) comunica que a partir desta terça-feira (1), a Sesap coloca em funcionamento 10 novos leitos de UTI no Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel. O hospital, que é integrado ao Plano Estadual de Saúde, desempenha papel preponderante e imprescindível na Atenção às Urgências e Emergências, atendendo milhares de pessoas todos os meses, incluindo politraumatizados e queimados do RN. A nova estrutura está mais moderna e, certamente, será determinante para a preservação e manutenção de vidas humanas em situações de agravo à saúde.

Estes 10 novos leitos serão somados aos 39 já existentes no HMWG, o que o coloca em uma condição completamente diferenciada de outros hospitais quando observada a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) de que 10% dos leitos de um hospital do porte do Walfredo Gurgel sejam de terapia intensiva.

A Secretaria esclarece que em função da necessidade de otimização de pessoal em uma situação de absoluta insuficiência de recursos humanos, se fez necessário o remanejamento de profissionais de Saúde do estado (6 médicos, 4 enfermeiros e 1 assistente técnico em Saúde), que atuavam no Hospital Central Coronel Pedro Germano, de gestão da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Sesed), para o Hospital Walfredo Gurgel, da rede estadual da Sesap. A medida atende ao princípio da supremacia do interesse público, tendo em vista a ampliação da oferta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva pelo Sistema Único de Saúde no estado. Além dos 4 leitos que foram transferidos do Hospital da PM para o Walfredo Gurgel, outros seis novos leitos de UTI estão sendo implantados, não havendo razoabilidade em manter uma equipe que pode ofertar cuidado a 10 pacientes, cuidado somente de quatro.

A Sesap acredita que através de um processo de organização interna do Hospital Central Coronel Pedro Germano, que possui inúmeros oficiais médicos, muitos deles cardiologistas, outros intensivistas, além de uma série de outras especialidades, será possível manter o pleno funcionamento daquele setor. Sendo este um processo de organização interna da unidade sobre o qual a Sesap não arbitrará.

Os pacientes que se encontram internados na UTI do Hospital da PM serão, gradativamente, transferidos para os novos leitos do Walfredo atendendo aos critérios estabelecidos pelo Sistema Único de Saúde.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carvalho disse:

    Mas vai ter médico ?

    • Antônio Júnior disse:

      Claro que sim! Parabéns a Sesap! Mas 10 leitos de UTI no WG!

Hospital Walfredo Gurgel participa de exercício simulado nesta sexta-feira

Nesta sexta-feira (28), a partir das 9h, o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) participará de um exercício simulado com múltiplas vítimas, como base para os atendimentos de urgência em eventos de grande concentração de massa, a exemplo da iminente Copa do Mundo deste ano. Também participarão do exercício o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) Natal e Metropolitano. A encenação é parte do treinamento que acontece desde a última terça-feira (25), no SERHS Natal Grand Hotel, para 100 profissionais (da rede pública e da privada) da saúde do RN.

Durante uma hora, os funcionários que estiverem no plantão desta sexta-feira irão atuar de forma a prestar a melhor assistência possível em uma situação de catástrofe, com um elevado número de pessoas feridas chegando ao Pronto Socorro, simultaneamente ou em pequenos intervalos de tempo. As vítimas darão entrada trazidas pelo Samu, por carros populares e alguns a pé.

Para isso, diversos setores do Walfredo Gurgel vêm sendo sinalizados com a demarcação de áreas vermelhas, laranjas e verdes.  Cada cor representará a gravidade apresentada pelo paciente após a classificação de risco.

Para a diretora geral do HMWG, Maria de Fátima Pereira Pinheiro, “esta simulação que faremos na sexta vai nos mostrar um cenário muito real de como seria o atendimento no hospital, caso aconteça uma grande catástrofe. Estou muito feliz que fomos o hospital escolhido para esse exercício. Todo o Walfredo Gurgel só tem a ganhar com mais essa oportunidade de agregar know how”.

A frente do curso estão três especialistas do HCP: o secretário de Saúde do Estado de Berlim, Detlef Cwojdzinski, o vice-comandante dos Bombeiros da Cidade de Stutigart, Karsten Homrighausen, e o secretário municipal de saúde da cidade de Frankfurt, Hans Georg-Jung.

Walfredo Gurgel retoma discussão sobre nova classificação da dengue

O Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) realiza na próxima segunda-feira (17), a partir das 19h30, no auditório, a segunda parte da palestra “Dengue – Nova Classificação – Mitos e Verdades”. O assunto será novamente exposto pela infectologista Rosângela Morais e tem como público alvo médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e demais profissionais da assistência. Na oportunidade, será abordada a nova classificação dos casos de dengue divulgada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a qual o Brasil adotou desde o início deste ano.

A partir das novas diretrizes adotadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), os critérios de avaliação agora são classificados como: dengue, dengue com sinais de alarme e dengue grave. Até 2013, a classificação contemplava os critérios: dengue clássico, dengue com complicações, febre hemorrágica, síndrome do choque da dengue.

De acordo com a nova classificação, uma pessoa que tenha viajado para áreas onde estejam ocorrendo transmissão de dengue ou que tenha a presença do mosquito Aedes aegypti e que apresente duas ou mais manifestações como dor de cabeça, febre, náusea, vômitos, pequenas manchas avermelhadas na pele ou prova do laço positivas, já pode ser considerada como caso suspeito de dengue.

Os casos de suspeita de dengue com sinais de alarme serão identificados se o paciente, no período de efervescência da febre, apresentar um (ou mais) dos seguintes sintomas: dor abdominal contínua, sangramento das mucosas, acumulação de líquidos, entre outros. Os casos suspeitos de dengue grave serão caracterizados por choque, sangramento grave ou comprometimento grave de órgãos.

Segundo a enfermeira do Programa Estadual de Controle da Dengue da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Luciana Olinto, “a nova classificação é a tradução do quadro clínico que o paciente apresenta quando é detectada a suspeita do caso. Ela valoriza a sintomatologia do paciente (o que o paciente está sentindo) e busca atentar para que ele seja manejado oportunamente e adequadamente, evitando o agravamento e, consequentemente, o óbito”.

O último *boletim divulgado pelo Programa da Sesap, correspondente a semana epidemiológica nº 52, com os números da doença no RN até o dia 28 de dezembro de 2013, mostram que foram notificados 24.559 casos suspeitos de dengue, sendo 9.809 confirmados. Um total de 107 municípios apresentaram incidência alta em dengue. Os cinco municípios que mais notificaram casos de dengue foram: Natal (4.378 casos suspeitos), Parnamirim (2.111), Pau dos Ferros (1.793), Santa Cruz (1.597) e Caicó (1.323). Somente no ano passado, a  taxa de óbito alcançou 50 de casos suspeitos, sendo 26 óbitos por dengue confirmados; um aumento de 30% em relação ao ano de 2012.

*Os dados estão computados de acordo com a classificação ainda usada em 2013.

Atendimento em ortopedia é retomado no Walfredo Gurgel

Após a última reunião realizada entre os ortopedistas do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) e a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), nesta terça-feira (14), o atendimento para pacientes clínicos graves vítimas do trauma foi retomado na manhã de hoje (15). A cada plantão, três ortopedistas se revezarão entre o Centro Cirúrgico e os consultórios do Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS), a fim de atender à população.

De acordo com chefe da especialidade, Amaro Alves, “a ideia é que a gente consiga manter esse grupo de ortopedistas para resolver a demanda do hospital, já que no Walfredo a metade dos atendimentos é de ortopedia”.

Nos últimos dois anos o HMWG teve uma baixa de 17 profissionais ortopedistas em decorrência de pedidos de exoneração ou aposentadoria. Visando a reverter esse quadro, a Sesap já estuda a viabilização de um novo concurso público, ainda para este ano, para a admissão de novos profissionais no quadro do hospital.

Sesap e Coopmed reafirmam a manutenção das escalas de ortopedia no Walfredo Gurgel

Na tarde desta segunda-feira (13), o Secretário Estadual de Saúde Pública (Sesap), Luiz Roberto Fonseca, esteve reunido com representantes da Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte (Coopmed) e técnicos da Coordenadoria de Operações de Hospitais e Unidades de Referência (Cohur) para discutir a definição das escalas de ortopedia do Hospital Walfredo Gurgel. O encontro serviu para reafirmar o compromisso de que os serviços de urgência e emergência em ortopedia do maior hospital do Estado serão mantidos sem prejuízos à população, bem como para detalhar o quantitativo de plantões a serem contratualizados via Cooperativa para complementação da escala.

Para Luiz Roberto Leite Fonseca, o acordo demonstra a sensibilidade dos ortopedistas e o reconhecimento de que a Sesap está fazendo o possível para garantir a complementação dos profissionais e a assistência da população.

“A Secretaria vem intensificando o trâmite processual de contratação de novos profissionais via Cooperativa, através de um aditivo de contrato vigente. Estima-se que a finalização deste processo irá durar, no máximo, mais 10 dias e que os serviços serão mantidos sem prejuízos a sociedade”, disse Luiz Roberto Fonseca.

Apesar dos esforços da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) para complementação das escalas de ortopedia do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, como a publicação em Diário Oficial do Estado, da Portaria nº 452/GS- SESAP, que estabelece o remanejamento de oito profissionais, médicos ortopedistas, para a unidade, não foi possível solucionar o problema do fechamento dos plantões do maior hospital do Estado, somente com os profissionais estatutários, isso porque os oito servidores convocados para o preenchimento da escala não se apresentaram.

“A Sesap lamenta o fato dos médicos remanejados não terem se apresentado e tomará as medidas cabíveis de responsabilização para apurar o fato. O pagamento destes profissionais poderá ser suspenso”, disse Luiz Roberto Fonseca.

Serviço Social do Walfredo Gurgel procura familiares de paciente não identificado

O Serviço Social do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) procura por parentes ou amigos de mais um paciente do sexo masculino, atendido no Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS) no último dia 01, às 5h33 da manhã, vítima de agressão física. Encontrado na cidade de Parnamirim e trazido ao hospital pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a vítima não portava documentos pessoais, estava inconsciente, com vários ferimentos na cabeça. Como características físicas o paciente aparenta pesar 65kg, medir cerca de 1,70m, possui cor de pele branca, tatuagens no ombro esquerdo e um piercing de plástico na língua. No momento do acidente usava uma bermuda xadrez, cinto de couro e uma sandália de dedo. Qualquer informação que possa levar a identificação de familiares ou amigos do paciente, devem ser repassadas ao setor de Serviço Social pelo telefone 3232-7533. O Serviço Social funciona 24h, de domingo a domingo.

MP dá cinco dias para ortopedistas cumprirem nova escala do Walfredo Gurgel

O Ministério Público do Rio Grande do Norte expediu hoje Recomendação Ministerial dando um prazo de cinco dias para que os médicos ortopedistas do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel/PS Clóvis Sarinho, representados pelo chefe da equipe, médico Amaro Alves de Souza, cumpram integralmente a escala de trabalho publicada no Diário Oficial do RN, pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), sob pena  de responsabilização administrativa, civil e criminal de cada profissional envolvido.

Assinada pelo Promotor de Justiça Substituto, Carlos Henrique Rodrigues da Silva, a Recomendação considera uma flagrante ofensa, a elaboração e cumprimento de uma escala paralela à escala preparada pela Sesap em função do pedido de exoneração intempestivo de quatro médicos que compunham a equipe. Para o Ministério Público, “essa escala paralela, com três médicos por turno de plantão, implica a insuficiência de profissionais para completar a escala até o final do mês de dezembro, deixando vazios em vários dias de plantão”.

E tal conduta por parte dos médicos servidores públicos, segundo a Recomendação Ministerial, configura proibição constante do art. 130, IV, da Lei Complementar Estadual nº 122, de 30 de junho de 1994. “A responsabilização administrativa do servidor infrator não afasta as demais esferas de responsabilidade civil e criminal, decorrentes do prejuízo imputado à população pela incompletude das escalas de trabalho no HMWG/OS Clóvis Sarinho que implica na descontinuidade na oferta dos serviços de traumato-ortopedia”, diz o documento Ministerial.

A escala emergencial elaborada pela Sesap e, atualmente, descumprida pela equipe de ortopedistas, estabelece a alternância de dois e três ortopedistas por plantão. “Entendemos que a escala ideal é a de três plantonistas, mas essa foi a forma emergencial que encontramos para fechar a escala até o final de dezembro e a população não ficar desassistida a partir do dia 22, por falta de médicos”,  informa Camila Costa,  da Coordenadoria de Operações de Hospitais e Unidades de Referência (COHUR), da Sesap.

Ela aproveita a Recomendação do MP para reiterar o apelo aos médicos ortopedistas para que entendam as dificuldades do momento e cumpram a nova escala estabelecida pela Secretaria para evitar as medidas administrativas cabíveis à situação.

“Não há tempo para cumprir os trâmites burocráticos de se fazer um processo licitatório de contratação de cooperativa médica, nem tampouco para realização de concurso, já que não temos profissionais concursados para convocar. Apelamos então ao bom senso desses profissionais porque estamos no fim de ano, quando ocorre, naturalmente, o aumento no número de acidentes, devido às festividades de Natal e Reveillón e não podemos ficar sem ortopedistas no principal hospital pronto-socorro da capital”, reforça ela.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Poty disse:

    Manda alexandre PEIDILHA resolver !
    Quem gosta de comer merda e acha bom são os seguidores dos petralhas !!!

  2. TITICO disse:

    MAIS MÉDICO NELESSSSSSS…………………

Direção do Walfredo Gurgel emite nota com esclarecimentos sobre a escala de ortopedistas

A direção do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) vem a público esclarecer que está tentando um entendimento junto aos ortopedistas, lotados na unidade, para solucionar o embate criado pela categoria acerca do cumprimento da escala de plantão do mês de dezembro, prejudicado após o pedido de exoneração de quatro profissionais, alguns dias após o fechamento da escala.

Segundo o chefe da especialidade no HMWG, Amaro Alves, a principal reivindicação do grupo é a permanência da escala com três profissionais por cada plantão de seis horas. Porém, se assim permanecer, a partir do próximo dia 22, não haverá assistência ortopédica no Walfredo Gurgel, devido à falta de profissionais para preencher a escala até o fim do mês.

Diante da situação, a direção do hospital procurou ajuda da Secretaria Estadual da Saúde Pública (Sesap), através de sua assessoria jurídica. O Setor elaborou e enviou ao hospital o Ofício n.º 4625/2013/GS-Sesap. O documento lista uma série de fatores pelos quais se faz necessário, neste momento (o fim de ano se aproxima e o número de acidentes – devido às comemorações de Natal e Reveillón – aumenta), o cumprimento da escala alternando entre dois e três ortopedistas por plantão. Dessa maneira, a escala estaria fechada e a população não estaria desassistida até o final de dezembro.

Porém, ainda não se chegou a um acordo e, quando solicitados para que formalizassem a decisão de descumprimento da escala elaborada pela Assessoria Jurídica da Sesap, os ortopedistas também não atenderam ao pedido da direção.

Diante disso, a direção do HMWG informa a população de todo o Rio Grande do Norte que todos os esforços possíveis estão sendo feitos pela Sesap para que esta situação seja resolvida com a maior brevidade possível, sem que haja prejuízos no atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Esclarece ainda que a solução definitiva para o problema será a convocação de novos ortopedistas concursados, mas, não há tempo hábil para o ingresso na escala deste mês, devido o recente pedido de demissão dos profissionais. É o caso também da contratação de plantões através da Cooperativa Médica, que precisa de tempo para o trâmite do processo, seguindo o que preconiza a administração pública.

Médicos ortopedistas do Hospital Walfredo Gurgel esclarecem caos na unidade

Ortopedistas do Hospital Walfredo Gurgel agendam entrevista com a imprensa para a próxima sexta-feira (13), às 11h, no Sinmed RN, com o intuito de levar a correta informação à população de Natal sobre a ausência de ortopedistas na unidade de saúde.

De acordo com o Dr. Djalma Carlos, ortopedista do Walfredo Gurgel, a escala de plantão incompleta para o mês de dezembro é o que mais preocupa os médicos. A escala sofre com a ausência de profissionais e só está fechada até o dia 22 de dezembro.

Sendo assim, durante as festas de final de ano – período crítico em que a emergência do hospital aumenta a demanda de pacientes – não terá plantonista no setor de ortopedia.

Além de solicitar a escala completa para que os pacientes não sejam prejudicados e não haja sobrecarga de trabalho para os profissionais, os médicos pedem o mínimo de 03 ortopedistas por turno, de acordo com a recomendação do CRM.

Dr. Djalma afirma ainda que nos últimos 02 anos 15 médicos ortopedistas saíram do Walfredo, através de pedido de demissão ou aposentadoria, e até agora a Secretaria de Saúde do RN não contratou novos profissionais para cobrir a escala.

FOTO: Escorpião é encontrado "passeando" na UTI do Hospital Walfredo Gurgel

Por interino

escorpiao

Foto: Manoel Egídio

Segundo reportagem do portal G1-RN, um enfermeiro encontrou simplesmente um escorpião na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) cardiológica do hospital Walfredo Gurgel, o maior do estado.

Na ocasião, o animal peçonhento foi capturado com um vidro. Ainda segundo a matéria, a assessoria de imprensa do hospital confirmou o encontro do bicho e ainda mais outro, contudo, na área da alimentação dos funcionários, longe dos pacientes.

Sobre dedetização no local, a assessoria confirmou a realização no mês de outubro, com validade de três meses. O hospital acredita que os bichos foram atraídos por farelo de comida do setor.

Walfredo Gurgel inaugura modernização da Farmácia

O Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel inaugura nesta sexta-feira (29), às 12h, a modernização da Divisão de Farmácia, que adquiriu nova estrutura para armazenamento e dispensação de medicamentos, como prateleiras, armários e cabines de dispensação. O investimento foi feito com recursos do Ministério da Saúde, no valor de R$ 330 mil reais. A solenidade de inauguração, a ser realizada na Farmácia Central do hospital, contará com a presença do Secretário de Estado da Saúde Pública, Luiz Roberto Fonseca.

A modernização vai permitir um melhor armazenamento dos medicamentos, além de otimizar o trabalho da equipe, refletindo em mais segurança para os pacientes. “A Divisão de Farmácia nunca havia recebido um investimento como este; são materiais de aço inoxidável, padronizados para uso hospitalar e de longa durabilidade”, explica Damião Gomes, Chefe da Divisão de Farmácia do Walfredo Gurgel.

O setor é composto pela Farmácia Central e outras cinco farmácias-satélite, localizadas nas enfermarias, UTI’s e Centro de Tratamento de Queimados. Juntas, elas são responsáveis pela preparação de uma média de 3.600 doses por dia, distribuídas para uma média de 380 pacientes. A Divisão é responsável também pela distribuição de material cirúrgico e todo o material médico-hospitalar, como luvas, álcool (cerca de 50 litros por dia), esparadrapos e soluções parenterais de grande volume (soros).

Os mais de 80 funcionários, entre farmacêuticos, auxiliares de farmácia, técnicos administrativos e pessoal de apoio, comemoram a nova aquisição e aguardam os novos investimentos previstos para o próximo ano. Está prevista a aquisição de uma estação de trabalho com sistema de unitarização de doses, uma máquina que fraciona, rotula, sela, grava e embala doses individuais.