Caso Neymar: Polícia de SP indicia Najila Trindade por extorsão, fraude processual e denúncia caluniosa

Najila e Neymar — Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo; Luisa Gonzalez/Reuters

A Polícia Civil de São Paulo indiciou Najila Trindade Mendes de Souza por fraude processual, denúncia caluniosa e extorsão no caso em que a modelo acusou o jogador Neymar de estupro durante encontro em Paris no dia 15 de maio. O ex-marido dela, Estivens Alves, foi denunciado por fraude processual e divulgação de conteúdo erótico.

O indiciamento vem após a conclusão de dois inquéritos que tramitavam pelo 11º DP (Santo Amaro) envolvendo Neymar. As peças são desdobramentos do caso investigado e encerrado junto à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, sob a presidência da Doutora Juliana Lopes Bussacos.

O pai de Neymar entrou com a ação de denúncia caluniosa e tentativa de extorsão de Najila. A modelo, por sua vez, denunciou o ex-marido por divulgação de conteúdo erótico.

Os inquéritos, que seguem sob segredo de Justiça, foram encaminhados ao Tribunal de Justiça para apreciação dos representantes do Ministério Público e do Poder Judiciário.

“Com base no conjunto probatório reunido durante as investigações, a delegada decidiu pelo indiciamento de N. e Estivens Alves seu ex-companheiro, pelo crime de fraude processual (art. 347, parágrafo único, CP). Decidiu, ainda, por indiciar Alves pelo artigo 218-C, por divulgar material com conteúdo erótico de N. para um repórter, em troca de publicações suas na internet”, diz a nota da Secretaria de Segurança Pública.

“Após o esclarecimento da materialidade delitiva, procedida à realização das respectivas perícias e oitivas, a autoridade também decidiu pelo indiciamento de N. nos crimes de denunciação caluniosa e extorsão”, diz a nota.

Defesa de Najila

O advogado de defesa de Najila, Cosme Araújo, disse que acha estranho os indiciamentos da sua cliente, considerando que recentemente foi feito pedido de acareação entre Najila e o seu ex-marido, Stevens.

Afirmou ainda que sequer a defesa teve resposta da delegada em relação à tal pedido de acareação e que a noite desta segunda-feira (9), ao acessar o inquérito na justiça, verificou que existia apenas uma manifestação do MP para que fosse juntado nos autos elementos que estavam em autos apartados.

Daí a defesa não teve acesso a informações dos autos apartados, razão porque não pode se manifestar sobre tais indiciamentos. Assim que tiver acesso a todo inquérito, a defesa se manifestará.

Caso arquivado

A investigação sobre o suposto estupro foi arquivada julho, depois de a polícia decidir por não indiciar Neymar. Os depoimentos e provas apresentados à Polícia Civil pela modelo Najila Trindade, que acusou o jogador Neymar de estupro e agressão, apresentaram “incongruências”, conforme escreveu a delegada que investigou o caso no relatório final do inquérito.

Após dois meses de investigação, a delegada Juliana Lopes Bussacos anunciou que o caso estava encerrado. “Eu concluí a investigação e deliberei por não indiciar o investigado por ausência de elementos suficientes para tanto”, afirmou.

No relatório final, a delegada concluiu que “diante dos elementos colhidos no curso da investigação policial, não vislumbro elementos para o indiciamento do investigado, uma vez que as versões são conflitantes, com incongruências nas declarações da vítima e, principalmente, nas provas apresentadas pela mesma”.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Essa é das que agenda o encontro, fatura o pedido, não entrega a mercadoria e ainda promove uma barulheira digna de uma sindicalista profissional. Vai ver que ela é filiada a algum partido de esquerda.

  2. Gilberto Marques de Oliveira disse:

    BG, nunca ví um comentário meu nesse blog.
    Queria chamar atenção de um absurdo que está sendo feito pelo DETRAN, só emite a carteira de idoso se o carro perncer ao mesmo. Ora, posso dirigir outros carros e por isso fico impossibiulitado de usufruir os direitos do idoso????
    O carro pode ser da familia e não estar em meu nome, posso estar com um carro locado que logicamente não vai estar no meu nome.

    • De saco cheio com o Brasil disse:

      Não é por acaso que seus comentários nunca estavam aparecendo, você faz comentários que não tem nada a ver com a reportagem!!! nesse caso o problema é só seu meu amigo, o mundo não gira em torno do seu humbigo.

    • Carlão disse:

      Né não, o cara não quer comentar no canto certo, só atrapalhando.

  3. LOL disse:

    já era o esperado… Torou-se!

  4. Almir Dionisio disse:

    armou e se deu mal – prostituta de luxo quis pegar um babaca com dinheiro.
    Tanta mulher bonita e gostosa no mundo, pegou uma golpista feia que qse ferrou um cara sem vivência alguma.
    Lição para os 2

Najila pede para desarquivar processo contra Neymar; MP-SP se posiciona contra pedido da modelo

Foto: Montagem: Reuters/Reprodução

A modelo Najila Trindade protocolou na Justiça um pedido para desarquivar o inquérito de estupro contra o jogador de futebol Neymar. As informações são da Record TV.

A defesa de Najila alega que a polícia civil não esgotou todas as possibilidades de investigação.

O MP-SP se posicionou contra o desarquivamento do caso. Agora cabe ao TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) decidir se o processo será reaberto ou não.

Acareação sobre desaparecimento do tablet

A modelo participou de uma acareação na tarde da quarta-feira (14) com o porteiro do prédio onde mora, Marcelo Oliveira Gusmão. Os dois estiveram no 11º DP (Santo Amaro), na zona sul, para esclarecerem pontos da investigação sobre o furto de um tablet, dinheiro e relógio da modelo no apartamento dela.

O porteiro do prédio chegou a registrar um boletim de ocorrência contra Najila por ameaça, durante o inquérito que apurou a denúncia de estupro contra o jogador Neymar.

O advogado da modelo, Cosme Araujo dos Santos, afirmou que Najila respondeu a todas as perguntas da delegada e que ela segue sendo investigada no caso do sumiço dos pertences no apartamento.

R7

A sentença que inocentou Neymar de estupro. E fará de Najila ré

FOTO: Reprodução/Record TV

Cosme Rímoli, no portal R7, destaca: Neymar pode estar tranquilo.

Já Najila Trindade…

E José Edgar de Cunha Bueno, não.

Como o blog vem publicando desde o início de julho, a acusação de estupro e agressão contra Neymar, no dia 31 de maio, na Sexta Delegacia de Defesa da Mulher, feita pela modelo não teria consequências.

Por faltas de provas. Pelo próprio depoimentos confusos, contraditórios de Najila. E pelo testemunho do ex-marido, confirmando ter visto o famoso vídeo completo do encontro entre os dois em Paris, filmado pela ex-esposa.

“Estupro é uma palavra muito pesada. Estupro propriamente dito não houve”, garantiu Estivens Alves, à revista Isto É.

A delegada Juliana Lopes Bussacos, responsável pelos dois meses de investigação, foi tão firme na decisão de não indiciar Neymar, que tudo indica que o Ministério Público não reabrirá o caso.

O que deixará Najila passível de processos do jogador por denunciação caluniosa.

O ex-advogado dela, José Edgar de Cunha Bueno, já está sendo processado pelo pai do jogador, no Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo. A denúncia é por extorsão.

Como já havia definido Neymar da Silva, para a TV Bandeirantes, ao resumir o encontro com José Edgar, pedido pelo advogado, antes do Boletim de Ocorrência lavrado por Najila por estupro e agressão.

“Pediram dinheiro para calar a boca da menina.”

Najila tem o quarto advogado para defendê-la. Os três largaram o caso porque não tiveram acesso às provas que ela dizia ter contra Neymar.

O relatório final da delegada Juliana Lopes não poderia ser mais firme.

E contrário à Najila.

“Eu concluí a investigação e deliberei por não indiciar o investigado por ausência de elementos suficientes para tanto.

“(…) Diante dos elementos colhidos no curso da investigação policial, não vislumbro elementos para o indiciamento do investigado, uma vez que as versões são conflitantes, com incongruências nas declarações da vítima e, principalmente, nas provas apresentadas pela mesma.”

Como era de se esperar, a modelo e o jogador deram versões completamente diferentes do que aconteu no quarto 203, do sofisticado hotel Sofitel Arc De Triomphe, nas noites de 15 e 16 de maio.

Najila disse ter sido agredida que o atacante deu tapas violentos nas suas nádegas e a penetrou sem permissão. E depois tirou fotos suas nuas sem que ela autorizasse.

O jogador garantiu que foi ela quem pediu para ser estapeada e quis a relação sexual. Disse que Najila queria que os tapas fossem cada vez mais fortes. E que depois, quis sim tirar fotos das nádegas marcadas da modelo. Ela teria aceitado e até posado para o jogador registrar as imagens com seu celular.

Mas o que para a delegada foi definitivo acabou sendo o comportamento de Najila após o ‘estupro’ na noite do dia 15. Nas mensagens do dia seguinte, ela não poderia ser mais explícita.

“‘Vai arrregar? ‘Faltam 3 ainda p vc conhecer’. ‘Essa foi tranquila’, escreveu na manhã do dia 16.

Que mulher abusada chamaria o estuprador para seu quarto novamente, na noite seguinte?

Najila disse à delegada que tinha um vídeo provando as acusações. Ela garantiu que filmou tudo de seu celular. Mas as imagens que a Record TV divulgou mostram a modelo estapeando Neymar e o jogador tentando acalmá-la. Dura pouco mais de um minuto.

A modelo garante ter mais imagens. E que passou o vídeo completo para seu tablet.

A delegada pede o vídeo à modelo. Ela diz que não está mais no seu celular e só no tablet. Juliana Lopes Bussacos rebate, garantindo que a perícia poderia recuperar as imagens.

Mas, de maneira estranha, Najila não quis deixar o seu celular na Delegacia de Defesa da Mulher. Disse que precisava copiar alguns contatos e fotos.

Dias seguintes, alegou que seu celular sumiu.

Assim como seu tablet, já que seu apartamento teria sido ‘arrombado’. O que a perícia da polícia de São Paulo não confirma. Zelador do prédio onde ela morava garante que só ela e sua empregada entraram no imóvel. As digitais só das duas foram encontradas.

Só não houve explicação para o vídeo completo não estar guardado em ‘nuvem’ alguma.

A médica legista Iris Adriani Ribeiro Caserta, responsável pelo exame de corpo de delito, não encontrou lesões que indicassem estupro.

O relatório final da delegada foi revelado ontem pela TV Globo.

A delegada encerrou o caso de forma definitiva.

Mas a Polícia Civil tem dois inquéritos em relação ao caso.

O primeiro é para resolver se houve ou não arrombamento no apartamento de Najila, onde teria sumido seu tablet, que teria o vídeo completo.

Os objetivos são claros.

Verificar se a situação foi forjada. Se os danos a portas e gavetas foram feitos apenas para enganar a investigação.

Em caso positivo, por quem.

Se foi Najila, ela terá sérios problemas com a justiça.

A investigação está por conta do 11º Distrito Policial de São Paulo.

O segundo inquérito foi pedido pelo jogador e por seu pai.

Os dois afirmam que houve denunciação caluniosa e tentativa de extorsão por parte de Najila.

Além do já mencionado processo de Neymar da Silva contra o primeiro advogado da modelo, também por extorsão.

Neymar também é investigado no Rio. E pode ser processado por eventual crime virtual, pelas divulgações de mensagens e fotos distorcida de Najila nua, quando o jogador se defendeu no seu Instagram.

Mas dois funcionários do jogador assumiram terem sido eles que copiaram as mensagens e fotos do celular do atacante. E divulgaram, já que Neymar não saberia fazer esses procedimentos.

Ou seja, a culpa não seria dele.

A situação de Neymar está cada vez mais tranquila.

As investigações sobre a denúncia de estupro e agressão estão encerradas pela Sexta Delegacia de Proteção à Mulher.

A denúncia de crime virtual, se houver, deverá recair sobre seus funcionários.

Já o processos de difamação caluniosa e extorsão contra Najila mal começou.

Neymar e seu pai prometem ir até o fim contra a modelo.

Por conta da honra do atleta.

E também por sua imagem para os bilionários patrocinadores que o procuram.

Neymar já pode respirar tranquilo…

Cosme Rímoli, no portal R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Cadê as feminazi GD da esquerda tupiniquim? Vão deixar a cumpanhêra ser condenada sem ao menos promover uma histeria coletiva nas redes sociais?

  2. Bob disse:

    Antes do rala e rola, pensem bem se vale a pena da trambiques.
    Que sirva de exemplo.

  3. Cabo Silva disse:

    Só quem se deu mal foi MAURO NAVES!

  4. Escritor disse:

    Nenhuma sentença inocentou Neymar. Pq não há sentença. Quem dá sentença é juiz.

Polícia investiga se Najila cometeu falsa comunicação de crime no caso Neymar

Najila e Neymar — Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo; Luisa Gonzalez/Reuters

A Polícia Civil de São Paulo investiga se a modelo Najila Trindade Mendes de Souza cometeu falsa comunicação de crime ou denunciação caluniosa contra o jogador Neymar.

Na segunda-feira (29), a delegada Juliana Lopes Bussacos, titular da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), concluiu o inquérito que investigava suposta agressão e estupro por parte do jogador sem indiciá-lo. Agora, o Ministério Público tem 15 dias para se manifestar.

O diretor do Departamento Polícia Judiciária (Decap), Albano de Paula Santos, disse nesta terça (30) que “todo mundo que movimenta o estado, a polícia, por uma inverdade pode ser punido, e existe esta investigação, sim”.

Procurado pelo G1, o advogado Cosme Araújo, que defende Najila, disse que aguarda ter acesso ao relatório do inquérito para se pronunciar.

A investigação contra Neymar foi concluída pela delegada Juliana antes mesmo de chegarem ao Brasil as imagens do hotel onde Najila e Neymar se encontraram, em Paris, em 14 de maio.

“Ao longo do conjunto probatório, estas imagens não são imprescindíveis para a conclusão do inquérito”, disse Juliana. “Não houve indícios suficientes para indiciar Neymar” disse a delegada. “Ao longo da investigação deliberei por ausência de elementos suficientes para tanto (para indiciar Neymar)”, disse.

“O delegado de polícia não se convenceu de que aquele crime ocorreu”, acrescentou o diretor do Decap.

Dois inquéritos

Agora, a Polícia Civil possui ainda dois inquéritos investigando o caso.

Um deles foi aberto voluntariamente pelos delegados após Najila noticiar que sumiu de sua casa um tablet que conteria o inteiro teor de um vídeo que mostraria Neymar lhe agredindo. Este inquérito investiga também “todos os outros equipamentos que foram subtraídos no curso do inquérito”, disse a delegada responsável pelo caso, Monique Ferreira Lima, do 11º Distrito Policial da capital.

Este inquérito, segundo o diretor do Decap, reunirá todos os elementos em relação à denúncia de estupro feita por Najila no inquérito que acaba de ser concluído.

Outro inquérito foi aberto por iniciativa de Neymar e do pai dele, que peticionaram à investigação afirmando que houve denunciação caluniosa e extorsão por parte de Najila. Nestes dois inquéritos em andamento será apurado se outros crimes foram cometidos ao longo do caso.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Que o episódio da "modelo" sirva para Neymar tirar algum proveito didático. Assimilada a lição, da próxima vez talvez ele recorra à experiência inconteste de um cafetão profissional.

  2. Bento disse:

    Não sou fã de Neymídia.
    Mas, claro que cometeu, quando viajou já tinha tudo desenhado.
    Simples assim.
    Qual mãe de família deixaria seu filho, por uma simples aventura.
    Fudhher em Paris.
    Não estou julgando, mas quem tem o que é seu dá a quem quer e dá forma que quer.
    Nininha inocente viajou para tão longe para encontrar o adolescente Neymidia.