A sentença que inocentou Neymar de estupro. E fará de Najila ré

FOTO: Reprodução/Record TV

Cosme Rímoli, no portal R7, destaca: Neymar pode estar tranquilo.

Já Najila Trindade…

E José Edgar de Cunha Bueno, não.

Como o blog vem publicando desde o início de julho, a acusação de estupro e agressão contra Neymar, no dia 31 de maio, na Sexta Delegacia de Defesa da Mulher, feita pela modelo não teria consequências.

Por faltas de provas. Pelo próprio depoimentos confusos, contraditórios de Najila. E pelo testemunho do ex-marido, confirmando ter visto o famoso vídeo completo do encontro entre os dois em Paris, filmado pela ex-esposa.

“Estupro é uma palavra muito pesada. Estupro propriamente dito não houve”, garantiu Estivens Alves, à revista Isto É.

A delegada Juliana Lopes Bussacos, responsável pelos dois meses de investigação, foi tão firme na decisão de não indiciar Neymar, que tudo indica que o Ministério Público não reabrirá o caso.

O que deixará Najila passível de processos do jogador por denunciação caluniosa.

O ex-advogado dela, José Edgar de Cunha Bueno, já está sendo processado pelo pai do jogador, no Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo. A denúncia é por extorsão.

Como já havia definido Neymar da Silva, para a TV Bandeirantes, ao resumir o encontro com José Edgar, pedido pelo advogado, antes do Boletim de Ocorrência lavrado por Najila por estupro e agressão.

“Pediram dinheiro para calar a boca da menina.”

Najila tem o quarto advogado para defendê-la. Os três largaram o caso porque não tiveram acesso às provas que ela dizia ter contra Neymar.

O relatório final da delegada Juliana Lopes não poderia ser mais firme.

E contrário à Najila.

“Eu concluí a investigação e deliberei por não indiciar o investigado por ausência de elementos suficientes para tanto.

“(…) Diante dos elementos colhidos no curso da investigação policial, não vislumbro elementos para o indiciamento do investigado, uma vez que as versões são conflitantes, com incongruências nas declarações da vítima e, principalmente, nas provas apresentadas pela mesma.”

Como era de se esperar, a modelo e o jogador deram versões completamente diferentes do que aconteu no quarto 203, do sofisticado hotel Sofitel Arc De Triomphe, nas noites de 15 e 16 de maio.

Najila disse ter sido agredida que o atacante deu tapas violentos nas suas nádegas e a penetrou sem permissão. E depois tirou fotos suas nuas sem que ela autorizasse.

O jogador garantiu que foi ela quem pediu para ser estapeada e quis a relação sexual. Disse que Najila queria que os tapas fossem cada vez mais fortes. E que depois, quis sim tirar fotos das nádegas marcadas da modelo. Ela teria aceitado e até posado para o jogador registrar as imagens com seu celular.

Mas o que para a delegada foi definitivo acabou sendo o comportamento de Najila após o ‘estupro’ na noite do dia 15. Nas mensagens do dia seguinte, ela não poderia ser mais explícita.

“‘Vai arrregar? ‘Faltam 3 ainda p vc conhecer’. ‘Essa foi tranquila’, escreveu na manhã do dia 16.

Que mulher abusada chamaria o estuprador para seu quarto novamente, na noite seguinte?

Najila disse à delegada que tinha um vídeo provando as acusações. Ela garantiu que filmou tudo de seu celular. Mas as imagens que a Record TV divulgou mostram a modelo estapeando Neymar e o jogador tentando acalmá-la. Dura pouco mais de um minuto.

A modelo garante ter mais imagens. E que passou o vídeo completo para seu tablet.

A delegada pede o vídeo à modelo. Ela diz que não está mais no seu celular e só no tablet. Juliana Lopes Bussacos rebate, garantindo que a perícia poderia recuperar as imagens.

Mas, de maneira estranha, Najila não quis deixar o seu celular na Delegacia de Defesa da Mulher. Disse que precisava copiar alguns contatos e fotos.

Dias seguintes, alegou que seu celular sumiu.

Assim como seu tablet, já que seu apartamento teria sido ‘arrombado’. O que a perícia da polícia de São Paulo não confirma. Zelador do prédio onde ela morava garante que só ela e sua empregada entraram no imóvel. As digitais só das duas foram encontradas.

Só não houve explicação para o vídeo completo não estar guardado em ‘nuvem’ alguma.

A médica legista Iris Adriani Ribeiro Caserta, responsável pelo exame de corpo de delito, não encontrou lesões que indicassem estupro.

O relatório final da delegada foi revelado ontem pela TV Globo.

A delegada encerrou o caso de forma definitiva.

Mas a Polícia Civil tem dois inquéritos em relação ao caso.

O primeiro é para resolver se houve ou não arrombamento no apartamento de Najila, onde teria sumido seu tablet, que teria o vídeo completo.

Os objetivos são claros.

Verificar se a situação foi forjada. Se os danos a portas e gavetas foram feitos apenas para enganar a investigação.

Em caso positivo, por quem.

Se foi Najila, ela terá sérios problemas com a justiça.

A investigação está por conta do 11º Distrito Policial de São Paulo.

O segundo inquérito foi pedido pelo jogador e por seu pai.

Os dois afirmam que houve denunciação caluniosa e tentativa de extorsão por parte de Najila.

Além do já mencionado processo de Neymar da Silva contra o primeiro advogado da modelo, também por extorsão.

Neymar também é investigado no Rio. E pode ser processado por eventual crime virtual, pelas divulgações de mensagens e fotos distorcida de Najila nua, quando o jogador se defendeu no seu Instagram.

Mas dois funcionários do jogador assumiram terem sido eles que copiaram as mensagens e fotos do celular do atacante. E divulgaram, já que Neymar não saberia fazer esses procedimentos.

Ou seja, a culpa não seria dele.

A situação de Neymar está cada vez mais tranquila.

As investigações sobre a denúncia de estupro e agressão estão encerradas pela Sexta Delegacia de Proteção à Mulher.

A denúncia de crime virtual, se houver, deverá recair sobre seus funcionários.

Já o processos de difamação caluniosa e extorsão contra Najila mal começou.

Neymar e seu pai prometem ir até o fim contra a modelo.

Por conta da honra do atleta.

E também por sua imagem para os bilionários patrocinadores que o procuram.

Neymar já pode respirar tranquilo…

Cosme Rímoli, no portal R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Cadê as feminazi GD da esquerda tupiniquim? Vão deixar a cumpanhêra ser condenada sem ao menos promover uma histeria coletiva nas redes sociais?

  2. Bob disse:

    Antes do rala e rola, pensem bem se vale a pena da trambiques.
    Que sirva de exemplo.

  3. Cabo Silva disse:

    Só quem se deu mal foi MAURO NAVES!

  4. Escritor disse:

    Nenhuma sentença inocentou Neymar. Pq não há sentença. Quem dá sentença é juiz.

Mulher que acusa Neymar de estupro entregou imagens e “dossiê” à polícia

Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

A mulher que acusa Neymar de tê-la estuprado em Paris possui imagens e documentos que não constam do boletim de ocorrência registrado na última sexta-feira. O UOL Esporte apurou que parte das provas já foi entregue à Polícia Civil de São Paulo. As investigações correm protegidas por segredo Justiça.

Segundo fontes que tiveram acesso às imagens, elas mostram o jogador agindo de forma agressiva antes do momento do suposto crime. A autora da acusação afirmou à polícia que Neymar a encontrou visivelmente alterado no dia 15 de maio, em um hotel e Paris, e teria mantido relações sexuais sem seu consentimento.

O caso tomou conta do noticiário durante a preparação da seleção brasileira para a Copa América, na Granja Comary. A denúncia foi revelada pela reportagem neste sábado. A mulher, brasileira, afirma que viajou a Paris a convite de Neymar, onde teria passado dois dias e sido estuprada pelo jogador. Segundo ela, um assessor do atleta teria pago as despesas da viagem e cuidado da logística.

Na noite de sábado para domingo, Neymar foi às redes sociais para se defender e falou que foi vítima de uma armadilha, repetindo a versão dada por seu pai na noite anterior à TV Bandeirantes.

No vídeo exibido por Neymar, além de mensagens trocadas pelo aplicativo Whatsapp, foram expostas diversas fotos íntimas da mulher que o acusa de estupro.

Por causa da exposição, o jogador passou a ser investigado por vazamento de fotos íntimas. O caso será apurado pela Delegacia de Repressão de Crimes de Informática. Ontem, a 110ª DP, de Teresópolis, enviou policiais à Granja Comary para colher informações. Os policiais foram recebidos pelo chefe de segurança e pelo administrador da Granja e ouviram que o atleta se reapresentaria mais tarde. Pouco depois, o atacante desembarcou na concentração em seu helicóptero ao lado de Thiago Silva, Daniel Alves e Arthur.

Em São Paulo, assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública de SP informou que a situação das fotos será apurada junto com o inquérito que investiga o estupro. Como ele corre em sigilo, o órgão não vai se manifestar sobre esta parte da investigação no momento.

Neymar treinou normalmente com os companheiros de seleção ontem, inclusive aparecendo entre os titulares. O atacante deve estar em campo no primeiro amistoso preparatório, no próximo dia 5 de junho, contra o Qatar, em Brasília. O Brasil estreia na Copa América no dia 14 de junho, diante da Bolívia, no Morumbi.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Toni disse:

    ela pensou que ia jogar bola ela era virgem ela so tem 15 anos muito inocente po gente!!! vamo da um desconto ne que mundo ela vive hen hen e no mundo de alice no pais das maravilhas!!!!!

  2. Potiguar disse:

    Coitadinha, recebeu um convite para rezar na catedral de Notre Dame. E, foi abusada por esse menino malvado.

  3. Fiscalização disse:

    Acho que ela não viajou obrigada. E se tem dossiê é porquê já foi mal intencionada. Tadinha,tão ingênua ir para tão longe e aceitar o convite e achar que ir jogar bola. Acorda polícia essa é um oprtunista. Querendo tirar dinheiro e ser famosa com essa história. Só falta dizer que era virgem. Kkkkk

    • Vitor Nunes disse:

      Veja bem, ela pode ter feito qualquer coisa do mundo, mas se na hora h ela disser que não, é NÃO. Se não respeitar e forçar é estupro!

    • Nicolas disse:

      Não é NÃO, de fato! Mas você chegou a ver o desenrolar da conversa após o dito estupro? Não houve sequer uma insinuação de que aconteceu alguma coisa, pelo contrário, houve um interesse em se encontrarem novamente.

    • Isulamar disse:

      Realmente ele disse não, no outro dia pediu presente para o seu filho, ora me faz o favor!!!

    • Vitor Nunes disse:

      Não sabia que vocês haviam periciado o celular. Desculpem.

Polícia Civil prende suspeito de estupro na Grande Natal; vítima informou que era agredida sexual e psicologicamente pelo próprio pai

Policiais Civis de Extremoz cumpriram, na tarde desta terça-feira (20), um mandado de prisão preventiva contra um homem de 32 anos. Ele é apontado como responsável por estuprar uma menor de 14 anos de idade, no município de Extremoz, em setembro deste ano.

A Polícia Civil tomou conhecimento dos fatos através de informações fornecidas pelo Conselho Tutelar de Extremoz. Em seu depoimento, a vítima informou que era agredida sexual e psicologicamente pelo próprio pai.

O homem foi autuado pelo crime de estupro de vulnerável e encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça. É importante reafirmar que quem tiver quaisquer informações sobre crimes de abusos cometidos contra crianças e adolescentes, deve procurar a Delegacia de Polícia ou denunciar anonimamente através do número 181.

Quem vai reparar os danos causados a esse dentista de Assu que teve a vida trucidada por uma improcedente acusação de estupro?

por Dinarte Assunção

A história de dentista Jovane Dantas entrou na minha vida numa tarde de 2016.

Era uma audiência pública sobre violência contra a mulher e a palavra foi concedida a um homem indignado, que passou a narrar, com crueza de detalhes, como a filha tinha sido brutalmente estuprada por Jovane, em Assu, em 2014.

Fiquei tão chocado com a história que fui atrás daquele enredo, onde enxerguei um potencial para uma grande reportagem.

Mas a minha apuração esbarrou em inconsistências sobre o estupro, do qual passei a duvidar pela falta de elementos que caracterizassem o crime. Decidi acompanhar o processo judicial e, naquele momento, não publiquei a história.

Nesta segunda-feira (15), a sentença do caso veio a público: a Justiça entendeu que não há elementos que provem o estupro a não ser a palavra da vítima. Com laudos apontando que a violência sexual não existiu, só restava a absolvição.

Mas a declaração de inocência não repara o dano que Jovane sofreu, tendo sido, nos últimos anos, vítima de uma campanha difamatória na internet, com o nome associado à violência sexual.

“É um alívio e ao mesmo tempo não, é uma sensação desagradável. A abolvição não aplaca o dano que já foi feito. Ganhei mais cabelos brancos. Estou mais seguro de algumas coisas, mas com receios de viver a vida plenamente. Eu fiquei de certa forma com receio, com medo”, afirmou o dentista em entrevista ao blog.

Com o medo de sofrer retaliações pela proliferação da fama de estuprador, Jovane e sua esposa precisaram atravessar os últimos anos com acompanhamento psicológico. “Hoje dependo de ansiolíticos”, revelou.

A autora da denúncia do estupro mora hoje na Inglaterra, onde se casou. No relato que ofereceu à Justiça, contou que foi convidada pela a esposa de Jeovane para tomar vinho e banho de piscina e que, tendo aceitado, foi violentada pelo dentista, na presença e com o apoio da própria esposa.

Agora, com a história comprovadamente indicada como insustentável, a inevitável pergunta: quem vai reparar os danos a Jovane?

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Roseane disse:

    Ora..processar quem o acusou seria um bom começo, não?.Pq não o faz?. Depois assim como a imprensa divulga que o moço em questão é inocente …divulgue também que a mulher em questão é uma caluniadora…e que pague ela por esse dano.

  2. Manuel Júnior disse:

    2 delegados indiciaram o meliante, 3 vítimas. Sabemos que o estuprador comprou judiciário . São 3 vítimas.

    • Mario de Andrade disse:

      O indiciamento por parte dos delegados, faz parte do procedimento processual, é o inicio do processo. Após este procedimento o processo vai para o judiciário onde sera avaliado, onde será mostrada as provas e contra-provas.
      Neste caso deste dentista, acredito eu que não tiveram provas suficientes para condena-lo.
      Resta agora a este dentista processar esta acusadora que ao que parece só quer aparecer e tomar dinheiro deste cidadão.

  3. Myle disse:

    Pra mim, o que fica são diversas outras inquietações bem diferente da proposta pela matéria…

  4. joao disse:

    Sem provas, nao ha crime… porem faltou o lado social desse texto como educativo a vitimas de estupro e vulneraveis: a prova so ha se a vitima procurar o servico especializado de imediato, ou com testemunhas (o que nem sempre é possivel). Porem por vergonha, humilhacao, ela propria dificulta a defesa. No interior, por questoes culturais ou familiares, poder economico, vitimas nao relatam o problema por falta de delegacias especializadas. Vestígios materiais e lesões físicas podem desaparecer antes da vítima se dar conta do que ocorreu quando ingere bebidas alcoólicas ou estao drogadas, a maior parte dos casos de violência sexual é cometida por conhecidos e as vítimas têm medo de denunciá-los.

  5. Ana disse:

    Mesmo provando não ser criminoso, o estrago está feito e não tem reparo. Se a pessoa se envolve em uma situação e tenta provar que não é criminoso e nunca foi, trabalho perdido, o estrago está feito. Voce dentro do ambiente da justiça é olhado com desprezo, desdém e essa humilhação implícita, não tem dinheiro qUE pague.

  6. André Gonçalves de Medeiros disse:

    Covardia isso. Carnelutti já havia dito: "o processo penal é a própria pena".

  7. OLHOPOROLHO disse:

    Cabe um processo contra autora da infâmia !!! Não repara os danos mas
    Ameniza , não pode é deixar ficar sem uma resposta a altura .

Polícia prende homem suspeito por estuprar criança de dois anos em Assú

A Polícia Civil de Assú prendeu, na quinta-feira (10), um homem suspeito pelo crime de estupro de vulnerável. A prisão foi em decorrência de informações viabilizadas à Polícia Civil por meio de uma denúncia. A informação recebida, foi que uma criança de 02 anos de idade teria dado entrada no Hospital Regional com suspeita de ser vítima do crime.

Uma equipe policial diligenciou para o local e ouviu os responsáveis da menor, sendo identificado como suspeito do crime o tio da criança. A vítima, foi encaminhada ao Instituto Técnico e Científico de Polícia (ITEP/Mossoró) assistida por familiares e acompanha pelo conselho tutelar. O suspeito foi encaminhado ao sistema prisional e aguarda a decisão da Justiça.

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte salienta a importância do Disque Denúncia anônimo 181. Informações de ocorrências ou denúncias, na cidade de Assú, também podem ser repassadas pelos números (84) 9 9992-2122 e (84) 9 8155-2956.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Haroldo disse:

    Para quê deixar um homem deste preso?
    Isso é um monstro,tem que ser eliminado,o estado não pode desembolsar um dinheiro grande para deixar esse mostro guardado e usufruindo das regalias da prisão.

  2. ALERTA disse:

    Quem estupra criança merece ser estuprado na prisão e capado. Sem perdão.

Estupro: Mãe encontra fotos íntimas entre padrasto e enteada de 12 anos em Natal

A mãe de uma criança de 12 anos de idade, que terá sua identidade preservada, teve uma surpresa na noite dessa quinta-feira (14), ao pegar o celular do seu companheiro, que é padastro da menina.

Ao olhar a galeria de fotos, a esposa encontrou diversas fotografias íntimas, entre padastro e enteada, comprovando violência sexual.

A mulher chamou a polícia e o acusado foi detido e encaminhado à delegacia de plantão da zona Sul de Natal, onde os presos tentaram contra a vida do infrator.

A criança passará por acompanhamento médico e psicológico e o padastro ficará a disposição da Polícia Judiciária.

Com informações do 190 RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    João Pé de Mesa vibrou mais uma vez, assim vai matar o homi, manda p minha cela galera…

  2. Val Lima disse:

    Mais um q vai pra"madeira" no xadrez…provar do "veneno " dos presos…..

Ataque a mulheres em rede de transportes: Universitário é preso por estupro na Estação Luz da CPTM

Um universitário foi preso na tarde desta segunda-feira, 17, na Estação da Luz,no centro de São Paulo, acusado de abusar de uma passageira que tentava viajar em um trem da Linha 7-Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

A mulher teve o braço segurado pelo acusado,que tentou ainda arrancar a calça da vítima. Outros passageiros do trem espancaram o acusado. As agressões só pararam quando seguranças interferiram. Ao Estado, Adilton Aquinio dos Santos, de 24 anos,confessou o ataque.

“Infelizmente, foi um fato. Estava muito apertado (no trem) e eu não aguentei.” Santos acessava páginas em redes sociais que estimulavam ataques a mulheres dentro da rede de transportes, segundo o Delegado Osvaldo Nico Gonçalves, da Divisão Especial de Atendimento ao Turista (Deatur).

A vítima, uma supervisora de 30 anos, foi levada à Santa Casa de Misericórdia, onde foi constatada uma luxação no braço. Agentes da Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom) e da Polícia Ferroviária (segurança da CPTM) ainda iriam encaminhá-la ao Hospital Pérola Byington, na zona sul, especializado no atendimento a mulheres vítimas de violência sexual.

Ocorrências. A Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom) já contabiliza 15 casos semelhantes apenas neste ano. Este caso foi o único registrado como estupro – os demais aparecem como importunação ofensiva.

Santos, desempregado e morador de Guaianases, não tem passagens pela polícia e confessou o ataque à supervisora. “Infelizmente foi um fato que aconteceu. Estava muito apertado no trem e eu não aguentei.” O homem afirmou que nunca havia feito isso antes.

Segundo Gonçalves, a polícia monitora sites e grupos do WhatsApp que promovem esse tipo de crime. Uma das páginas, que incentivavam que homens molestassem mulheres justamente na Linha7-Rubi, foi tirada do ar neste fim de semana pelo Facebook.

Estadão

ALERTA: Detentos enviam do presídio ordem de estupro nas ruas de São Luís

O estupro de mulheres e irmãs de detentos dentro do complexo prisional de Pedrinhas, no Maranhão, denunciado por presos, não se restringe ao interior da unidade.

Segundo denúncia recebida ontem pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), mulheres são violentadas em São Luís por ordens enviadas de dentro do presídio.

As vítimas são principalmente mulheres do interior do Estado que viajam à capital para visitar o marido e parentes em Pedrinhas, de acordo com o vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Rafael Silva.

A ordem é dada, conforme a denúncia, por líderes de facções, possivelmente por meio de celulares que entram escondidos na unidade.

Na semana passada, uma rebelião no local terminou com quatro mortos, sendo três deles decapitados.

Após a rebelião, a prisão foi visitada por uma comitiva do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público), promotores e advogados.

Na visita, de 10 a 20 detentos relataram que mulheres de presos ameaçados eram estupradas nas visitas ao presídio, disse o juiz do CNJ Douglas de Melo Martins, coordenador do grupo que fiscaliza penitenciárias.

MORTES

Só neste ano, 59 presos morreram em Pedrinhas. Vivem no complexo cerca de 2.500 homens, em um espaço projetado para 1.700, segundo o CNJ e a OAB.

Metade ainda não foi julgada. Boa parte é réu primário e acusado de crimes mais brandos, que poderiam responder o processo fora do presídio, segundo Martins.

Detidos por não pagar pensão ou por porte ilegal de arma, por exemplo, estão junto de presos mais perigosos.

Duas facções dominam Pedrinhas: o Bonde dos 40, de criminosos de São Luís e dos demais municípios da ilha, e o Primeiro Comando do Maranhão, do interior.

A governadora Roseana Sarney (PMDB) pediu mais prazo ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para responder sobre as críticas ao sistema penitenciário. A data final é dia 6 de janeiro.

O grupo, porém, não pôde acessar todo o complexo.

O governo maranhense disse, em nota, que vai apurar as denúncias. Afirmou ainda que tomou “medidas saneadoras”, como troca de comando das polícias Civil e Militar e da administração penitenciária.

Segundo o governo, o sistema ganhará reforço de sete novos presídios e outros dois estão sendo feitos com recursos federais. A nota não informa prazos.

Folha

Em plena noite de Natal, cabeleireiro é preso suspeito de estuprar cadela no RN

Um homem de 48 anos, que trabalha como cabeleireiro, foi preso em plena noite de Natal suspeito de abusar sexualmente uma cadela na cidade de Macau, região salineira do Rio Grande do Norte. De acordo com a Polícia Militar, o desfecho da ocorrência se deu após a denúncia de uma veterinária da local. Na ocasião, os policiais foram até a casa do homem, onde foram encontradas duas cadelas; uma delas com sangramento.

Segundo a PM, na chegada ao imóvel do cabeleireiro, o suspeito foi visto na sala de sua residência sem as roupas da cintura para baixo e com uma das cadelas nos braços. O animal foi encontrado com um fio amarrado no pescoço e apresentava sangramento na genitália. Após o flagrante, o suspeito foi encaminhado para a delegacia da cidade e autuado.

Homem é preso em flagrante acusado de estupro contra adolescente de 15 anos no interior do RN

Aconteceu no domingo (6), mas vale o registro. Policiais militares da Rádio Patrulha da 3ª companhia de Campo Grande-RN, flagraram durante a noite uma garota de apenas 15 anos, sendo abusada sexualmente na estrada que liga os municípios de Caraúbas a Campo Grande. De acordo com os policiais que atenderam a ocorrência, a viatura que sempre realiza patrulhamento de rotina no intuito de coibir a criminalidade, passava pelo local e percebeu uma atitude suspeita do acusado, segurando a boca da jovem, na tentativa de evitar que ela gritasse. Na ocasião, a garota estava completamente nua e em pânico.

focoelhoSegundo os policiais militares, a vítima tinha conseguido uma carona com o acusado, que foi identificado como sendo Sergivan de Souza, de 27 anos, residente em Mossoró. E foi neste meio arriscado que aconteceu o caso.Na estrada, o acusado teria forçado a menor a ter relações sexuais com ele.

Os policiais conduziram o acusado para a sede da companhia e posteriormente, transferido para Janduís, onde passou a noite preso, e na manhã de segunda-feira (07), encaminhado para a delegacia da Polícia Civil para a realização do flagrante.

Com informações e foto de Focoelho e 3ª CIPM de Currais Novos

Mulher acusa quatro jogadores do Vitória-BA de estupro

Na manhã desta segunda-feira (30), uma mulher, de 44 anos, acusou quatro jogadores do Vitória de terem abusado dela no hotel em que a equipe baiana está hospedada, em Curitiba. Segundo informações do portal Banda B, ela deixou o lugar chorando e se jogou em frente a um carro na rua do hotel, no centro da cidade, para pedir ajuda.

A mulher disse que foi estuprada pelos atletas em um dos quartos do Hotel Bourbon. A polícia foi chamada, mas ela alegou não saber os nomes do grupo de jogares que participou da ação. Após vencer o Atlético-PR por 5 a 3, no último domingo, o time do Vitória continuou hospedado em Curitiba.

Segundo a suposta vítima, ela e uma amiga estavam com os jogadores em uma boate e durante a madrugada foram para o hotel. A mulher afirma que sua amiga é namorada de um dos atletas e que eles teriam ido para outro quarto do hotel, enquanto ela seguiu com quatro jogadores para outro quarto, onde ocorreu o estupro.

O motorista que ajudou a mulher disse que a direção do hotel conversou com um representante do Vitória, mas o homem afirmou que a presença de prostitutas nos quartos era normal e que nada poderia ser feito.

Ainda segundo o portal, a polícia e alguns dirigentes do clube conversaram durante a manhã. A mulher deve passar por exames no IML (Instituto Médico Legal) e o caso será investigado pela Delegacia da Mulher.

A direção do hotel preferiu não gravar entrevista, mas  afirmou ao Banda B que o processo de entrada e saída das hóspedes foi normal e que em nenhum momento recebeu queixa da suposta vítima.

R7

Pastor Marcos é condenado a 15 anos de prisão por estupro

2013-622075166-2013061734234.jpg_20130617O Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJRJ) condenou o pastor Marcos Pereira da Silva a 15 anos de reclusão pela prática do crime de estupro. A decisão foi tomada pela 2ª Vara Criminal da Comarca de São João de Meriti.

“As testemunhas ouvidas relatam com firmeza como o acusado é uma pessoa manipuladora, fria, só pensa em si, utilizando-se das pessoas para satisfazer seus instintos mais primitivos e de forma promíscua, utiliza da boa-fé das pessoas para enganá-las. Pelo exposto e por tudo que dos autos consta, julgo procedente a pretensão punitiva para condenar Marcos Pereira da Silva, como incurso nas penas dos art. 214 c/c art. 226, II, ambos do Código Penal”, destaca a sentença.

Segundo os autos, o crime foi cometido, no final de 2006, contra uma seguidora da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, presidida pelo acusado. O estupro aconteceu nas dependências da igreja.

Vítima volta atrás

Uma das duas vítimas que acusou, em depoimento à polícia, o pastor Marcos Pereira de estupro chegou a voltar atrás e retirar sua queixa em junho, na primeira audiência sobre o caso, na 1ª Vara Criminal de São João de Meriti. O Ministério Público, entretanto, deu prosseguimento à denúncia, amparado por uma gravação anexada ao inquérito. Além disso, a promotora Luciana Barbosa Delgado alegou que a vítima não justificou o motivo de ter mudado de versão. Para o MP, houve coação no curso do processo.

Num trecho da gravação, a vítima afirma que perdeu as contas de quantas vezes havia sido abusada pelo pastor:

— A primeira vez que ele me pegou, eu levei um bom tempo até a ficha cair. Ele me pegou desprevenida. Eu tinha medo dele, né? Fiquei sem reação — afirma ela no áudio a que o MP teve acesso.

Já em vídeo divulgado pela Assembleia de Deus dos Últimos Dias, a fiel diz que foi coagida a dar seu depoimento na Delegacia de Combate às Drogas:

“Não é injusto o pastor estar trancado na cadeia como um bicho, sendo inocente”, disse a fiel.

O Globo

Castigo: Estuprador pode ter contraído HIV de uma das suas vítimas

estu_3O britânico Richard Thomas, condenado a cinco anos e quatro meses de prisão na última segunda-feira (2) por estupro, pode ter sido contaminado pela vítima soropositiva, diz o jornal Daily News. O resultado dos exames deve sair na sexta-feira.

Segundo policiais, ao ser informado sobre essa possibilidade, durante o interrogatório, Thomas entrou em choque e pediu para ser levado para fazer os testes.

O homem confessou ter invadido a casa da vítima na noite do dia 20 de julho e cometido o estupro. Apesar de não se lembrar do fato por estar sob efeito de álcool, cocaína e ecstasy, ele diz que “a mulher não iria mentir, ela diz a verdade. Se ela diz que eu fiz isso, eu fiz isso”, de acordo com a advogada Virginia Hayton.

Estuprador e vítima já se conheciam, entretanto, Thomas afirma não saber que ela é portadora do vírus HIV. “Mas isso tudo é culpa dele. Se ele não tivesse cometido o abuso, não teria se colocado nessa posição”, completa a advogada.

Folha do Sertão e O Globo

Manifestante é estuprada durante ocupação da Câmara Municipal de Belo Horizonte

Um caso de abuso sexual foi registrado durante a ocupação da Câmara dos Vereadores de Belo Horizonte, na última terça-feira (6). Uma jovem de 21 anos procurou a Delegacia de Mulheres para denunciar que foi abusada por outro manifestante durante a madrugada.

De acordo com o novo Código Penal, qualquer violência sexual pode ser considerada estupro. Anteriormente, apenas era considerado crime de estupro a penetração vaginal. Além disso, ao contrário do que muitas pessoas pensam, o crime pode acontecer mesmo sem uma agressão física, com atitudes sutis como, por exemplo, o toque no corpo da vítima.

Conforme a assessoria de imprensa da Polícia Militar (PM), a jovem relatou que, por volta de 0h30, ela encontrou um rapaz que estava sem lugar para dormir. Por conhecê-lo de outras manifestações, ela o convidou para dormir em sua barraca. Durante a madrugada, o jovem tentou beijar a moça na boca, mas ela recusou e ele saiu da barraca. Pouco depois, ele teria voltado e obrigado a vítima a pegar em seu órgão genital. Segundo a jovem, ela tirou a mão, porém o suspeito insistiu e novamente a forçou a tocá-lo. Ele também teria passado a mão em suas coxas e costas. A jovem disse aos militares que não reagiu porque estava cansada e sonolenta. O rapaz, então, saiu da barraca.

No Facebook, a vítima agradeceu a demonstração de carinho e conforto que recebeu depois do fato. “Reconheço o quão frívolo é esse tipo de demonstração de gratidão, mas que fique registrado aqui o calor de um milhão de abraços que sinto com todo o apoio e tentativa de conforto diante do abuso que sofri (…), enquanto eu dormia, durante a ocupação da Câmara Municipal de Belo Horizonte”, afirmou. Ela disse, ainda, que as “medidas jurídicas já foram tomadas”.

A delegada Elizabeth de Freitas Assis Rocha, da Delegacia da Mulher, informou que a investigação está em andamento, porém ainda não há novidades.

Nota do movimento

Em nota publicada no Facebook, representantes da Assembleia Popular Horizontal informaram que após o fato ocorrido nesta terça, outros casos de violência, sutis e graves, chegaram ao conhecimento do movimento. Segundo eles, foi convocado um círculo de segurança entre mulheres para que o assunto fosse discutido. A decisão tomada foi que os agressores saíssem da ocupação, entretanto, a maioria dos manifestantes desconsiderou a ideia e chegou a duvidar da veracidade das histórias.

Uma outra reunião teria sido realizada na quarta-feira (7), mas, de acordo com o comunicado, “a questão do machismo e da violência continuou sendo tratada com ironia e escárnio, demonstrando total falta de respeito e crítica frente a questões tão graves e urgentes”.

Por fim, os representantes afirmaram que atitudes machista ou intolerante não serão aceitas no movimento.

O Tempo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Maurício Giovani disse:

    No mínimo esses vagabundos irão colocar a culpa na oposição fascista e reacionária que infiltrou baderneiros no meio ocupação para prejudicar a imagem do movimento. Cadeia neles!

  2. Sergio Nogueira disse:

    Essa moça deve entender que isso é parte do comportamento de uma minoria que não representa o movimento e relevar. Bom foi a explicação: não reagiu porque estava cansada e sonolenta. Uma mulher que é vítima de tentativa de estupro ainda conseguir manter o sono é de lascar! Parece que a reclamação se baseia no fato do cara não ter ligado na manhã seguinte, mandado flores ou um email.
    Pesando melhor e sob a ótica do pessoal do setor de humanas da Federal, isso é uma forma de se manifestar contra os preceitos impostos pela sociedade alienada e manipulada pela mídia elitista que só quer a opressão da classe virgem em favor do capital que escraviza quem não consegue arrumar uma namorada e ter seus momentos de prazer sem correr o risco de ser considerado criminoso sexual.
    Esses terroristas sem causa são um misto de palhaços emaconhados e bandidos sem punição. Só fazendo piada.
    PS: Na próxima vez, além de bandeiras, bombas e pedras não esqueça o preservativo e um estimulante para não sentir sono, vai que o amigo rebelde aparece de novo.

Dilma oficializa sanção a lei que dá garantias à vítima do estupro

Apesar das críticas de evangélicos e católicos, a presidente Dilma Rousseff (PT) sancionou, sem vetos, a lei que estabelece garantias à mulher vítima de violência sexual, incluindo a oferta da pílula de emergência e de informação sobre seus direitos ao aborto em caso de gravidez.

A informação, antecipada pela Folha, foi confirmada pelos ministros Alexandre Padilha (Saúde), Eleonora Menicucci (Mulheres) e Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) em entrevista coletiva nesta quinta-feira (1º). A presidente vai enviar nesta sexta-feira (2) projeto de lei cujo objetivo é uniformizar as redações de instruções do Ministério da Saúde e do código penal. A sanção também será publicada no “Diário Oficial da União”.

Como aprovado pelo Congresso Nacional, a lei estabelece garantias para que a mulher seja prontamente atendida na rede pública de saúde nos casos de violência sexual. Determina, por exemplo, a oferta da pílula de emergência (chamada no texto de “profilaxia da gravidez”) à vítima e de informações sobre os direitos previstos nestes casos –uma referência à necessidade de informar à mulher o direito ao aborto legal em caso de gravidez decorrente do estupro.

Esses pontos foram objeto de muitas críticas feitas por evangélicos e católicos, que veem na lei uma possibilidade de abertura ao aborto, para além dos casos que ocorrem hoje. Os grupos rejeitam, por exemplo, a utilização do termo “profilaxia da gravidez”, argumentando que a gestação não é uma doença que deva ser evitada.

No entanto, esses mesmos pontos da lei já constam de norma técnica do Ministério da Saúde, atualizada em 2012, e de protocolos dos hospitais que atendem às mulheres vítimas de violência sexual.

O Palácio do Planalto recebeu nas últimas semanas representantes de igrejas católicas e evangélicas, que pediram veto integral ou parcial ao projeto. “Essa sanção foi precedida de uma série de diálogos e conversas e consultas a setores, tanto aqueles que pediam a sanção como aqueles que pediam o veto ou total ou parcial, sobretudo desse item que dizia da questão da profilaxia da gravidez, entendendo que aí se abriria para a prática de aborto”, disse o ministro Carvalho.

“É exatamente um projeto que além de prestar o apoio humanitária essencial à mulher que foi vítima de uma tortura, porque todo estupro é uma forma de tortura, ela permite que ela não passe por um segundo sofrimento: a prática do aborto legal”, completou o ministro.

Como antecipado pela Folha, em matéria publicada nesta quinta, a área técnica do governo defendeu a sanção integral da lei, apesar de não estar satisfeita com alguns trechos dela. Isso porque entende como importante o reforço, na lei, de práticas já adotadas que têm impacto na redução do número de mortes maternas (por aborto clandestino) e do aborto legal em si (nos casos em que a mulher não tem acesso à pílula de emergência e engravida após a violência).

Segundo Padilha, a ideia é oferecer “tratamento humanizado, respeitoso a qualquer vítima de estupro”. A lei também prevê tratamento psicológico ao cidadão de ambos os sexos e de qualquer idade, além de tratamento por qualquer lesão física e medidas e indicações de profilaxia de doenças sexualmente transmissíveis, como hepatites virais e HIV.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. sandoval disse:

    TENHO CERTEZA QUE ELA COMO SEMPRE ESTA FAZENDO,AINDA VAI MUDAR DE OPINIÃO

Acusado de estuprar filha por cinco anos é preso no RN

Segundo matéria publicada no DEFATO.COM, um homem identificado como Edmar Santana da Cunha, de 53 anos, foi preso no começo da tarde desta quinta, em Goianinha. Ele é acusado de estuprar a própria filha por cinco anos. Hoje, a menina tem 14 anos. Antes de ser preso por policiais da Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente (DCA), Edmar ainda chegou a bater o carro num poste, na tentativa de fugir. Ainda segundo a polícia, o homem já respondeu por crime de homicídio na cidade de Jundiaí, no interior de São Paulo.

Edmar foi preso em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela 2ª Vara da Infância e da Juventude de Natal. Ele foi denunciado pela própria filha em maio desse ano. Segundo relatos da menina à polícia, o pai já a estuprava há cerca de cinco anos. “A família morava em São Gonçalo. Para consumar o ato, o pai a trazia para uma casa na Zona Norte. Um exame de conjunção carnal comprovou que a menina não era mais virgem. Essa situação já perdurava por cinco anos. A última vez que o pai a violentou foi em abril deste ano”, contou o delegado Correia Júnior, titular da DCA. Informações dão conta que a mãe da menina não tinha conhecimento da história.