Pesquisa CNT de Rodovias aponta 65,6% das estradas do RN como péssima, ruim ou regular; apenas 34,4% bom ou ótimo

Reprodução

Mais de 60% das estradas potiguares se apresentam em cenário avaliativo como (ruim, péssima ou regular). Somadas, chegam aos preocupantes 65,6%( sendo 14,7% péssima – 11,9% ruim e 39% regular).

Apenas 34,4% entraram na avaliação entre bom e ótimo, conforme quadro em destaque neste post.

A avaliação geral é uma constatação da 23ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias, divulgada nesta terça-feira (22) pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), pelo Serviço Social do Transporte (Sest) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat).

Brasil

O estudo mostrou que a qualidade das rodovias brasileiras piorou no último ano. O estado geral apresenta problemas em 59% da extensão dos trechos avaliados.

Em 2018, o percentual foi 57%. Também está pior a situação do pavimento (52,4% com problema), da sinalização (48,1%) e da geometria da via (76,3%). No ano passado, a avaliação foi 50,9%, 44,7% e 75,7% com problemas, respectivamente.

O número de pontos críticos identificados ao longo dos 108.863 quilômetros pesquisados aumentou 75,6%. Passou de 454 em 2018 para 797 em 2019.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Almir Dionísio disse:

    A estrada que dá acesso a praia de São Miguel do Gostoso ao sair da BR 101 tá uma buraqueira só, fazem os remendos e logo volta tudo..Um destino que vem crescendo no turismo e um acesso vergonhoso, não se tem acostamento algum..
    Agora vejam as estradas da PB.
    Vergonha para o RN.

  2. Pedro disse:

    Esse é o fruto das ações dessa grande governadora……kkkk, vai Fátima Bokus, diz a que veio. Saúde aos cacos, marginalidade voando em céu de brigadeiro, funcionários públicos sendo enrolados e sacrificados, muita farra, dança, festa e mentiras, enfim, esse é o nosso mísero estado de vida, perspectiva zero.

Mãe questiona expulsão de estudante e negativa de imagens de ato infracional por escola em Mossoró

Um caso envolvendo a expulsão de um aluno na escola Mater Christi em Mossoró tem gerado repercussão. Segundo informações obtidas pelo blog, um aluno de 11 anos teria sido identificado queimando papéis na Coordenação da escola e acabou sendo expulso. Porém, a mãe do estudante afirmou que em nenhum momento foram exibidas imagens que a escola afirmou ter do ato e o estudante está impedido de frequentar a escola nos últimos dois meses de ano letivo.

A família ainda tentou de forma incisiva que o aluno pelo menos concluísse o ano letivo, mas o pedido não foi aceito e a família informou que irá buscar os meios legais junto a Justiça e ao Conselho Tutelar.

A mãe do estudante, Sandra Maria, relatou que o aluno foi chamado pela equipe da coordenação sozinho e teria sido induzido a confessar o ato de queima de papéis. O caso foi levado ao Conselho escolar que definiu a expulsão do estudante e comunicou a família.

A mãe então pediu para ver as imagens do suposto ato, mas foram negadas e o pedido de reconsideração para o estudante concluir o ano também foi negado. Segundo ela, o adolescente nunca teve histórico de problema disciplinar.

O blog tentou contato com a direção da escola desde a última segunda-feira, 30, mas até o momento da publicação da matéria não obteve resposta.