FOTO: Paulista foragido envolvido com homicídios e roubo a banco é preso no RN

FOTO: PC/ASSECOM

Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), em ação conjunta com o Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri) da Polícia Civil de Pernambuco, prenderam Paulo Felix de Moura, conhecido por “Paulista”, 57 anos, na noite dessa segunda-feira (15). O foragido, que é natural de São Paulo, foi preso quando estava na cidade de Brejinho.

Paulo Felix de Moura foi detido em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido pelo Juízo da Comarca da Ilha de Itamaracá, Pernambuco. “Paulista” já foi preso no Carandiru, nos anos 80, devido a um roubo a banco, cometido em São Paulo. Depois foi recambiado para Pernambuco, onde foi solto. Porém, ele cometeu outras infrações penais no Estado e atualmente responde a cinco processos.

Em 2011, Paulo Felix de Moura praticou dois homicídios. Ele chegou a ser preso, mas fugiu em dezembro de 2014. A Polícia de Pernambuco informou à Polícia Civil do RN que o foragido estava morando na cidade de Brejinho, levando uma vida normal. Diante dos dados recebidos, a equipe da Deicor dirigiu-se até o município, conseguiu descobrir o local onde “Paulista” estava escondido, e efetuou a prisão.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

POLÊMICA COM CREFISA: Fifa veta, e Federação corta patrocínios a árbitros no Paulista

A FPF (Federação Paulista de Futebol) anunciou nesta segunda-feira (13) que a Crefisa, parceira do Palmeiras, não irá mais patrocinar a arbitragem na reta final do Campeonato Paulista.

De acordo com a FPF, a decisão aconteceu após um veto da Fifa, que considera o patrocínio ilegal.

A entidade, que deve se pronunciar ainda nesta segunda-feira sobre o veto, garantiu que o corte do patrocínio não tem relação com as polêmicas envolvendo a arbitragem das quartas de final do torneio. A Ponte Preta teve um gol legal anulado na derrota para o Corinthians por 1 a 0.

O patrocínio aos árbitros e assistentes havia sido definido na última quinta-feira (9).

O patrocínio fere o artigo 15 do Regulamento de Organização da arbitragem. “Anúncios de patrocinadores nas camisas de árbitros serão permitidos somente se não criarem conflitos de interesses com nenhum dos times participantes. Caso isso aconteça, o árbitro não deve utilizar nenhum anúncio na camisa”, diz o trecho.

Na semana passada, a Fifa informou que ia analisar o patrocínio da Crefisa. “A Fifa vai analisar a situação e, se necessário, entrará em contato com a CBF sobre este assunto. Não temos nenhum outro comentário neste momento”, disse a entidade máxima do futebol por meio de sua assessoria de imprensa.

Em janeiro, a Crefisa se tornou o patrocinador master do Palmeiras (principal apoiador financeiro). A equipe, que recebe aproximadamente R$ 23 milhões por ano, acertou um contrato de dois anos com a instituição de crédito popular.

O clube alviverde vai arrecadar em 2015 R$ 50 milhões com os patrocinadores, tornando-se o time com o uniforme mais valioso do Brasil. Com este faturamento, o clube ultrapassa a receita do rival Corinthians e do Flamengo com patrocínios de camisa.

Folha Press

Assaltos e seus muitos estilos

ASSALTANTE BAIANO
Ô meu rei… (pausa)
Isso é um assalto… (longa pausa)
Levanta os braços, mas não se avexe não… (outra pausa)
Se num quiser nem precisa levantar, pra num ficar cansado…
Vai passando a grana, bem devagarinho (pausa pra pausa)
Num repara se o berro está sem bala, mas é pra não ficar muito pesado..
Não esquenta, meu irmãozinho, (pausa)
Vou deixar teus documentos na encruzilhada.

ASSALTANTE PERNAMBUCANO
Ô cába safado,
Isso é um assalto víssee,
Passa logo o dínhero víssee,
Seu fii de rapariga,
Bota logo essa bobonica pra cá víssee,
Se não te meto a pechera de
descascar cana no bucho,
fii de rapariga.

ASSALTANTE MINEIRO
Ô sô, prestenção
issé um assarto, uai.
Levantus braço e fica ketin quié mió procê.
Esse trem na minha mão t� � chein de bala…
Mió passá logo os trocados que eu num tô bão hoje…
Vai andando, uai! Tá esperando o quê, sô?!
(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. kkkkkkkk quase morro de rir aqui!!!

    e fica a pergunta como seria um assaltante potiguar?

  2. Karl Leite disse:

    Excelente… dei boas risadas. Isso também é cultura.