Diversos

Prefeitura de Macaíba cancela contrato licitado e chama empresa emergencialmente para cuidar do lixo por quase R$ 6 milhões

Em abril, a prefeitura de Macaiba surpreendeu a todos ao rescindir unilateralmente o contrato de Limpeza urbana com a empresa TCL, que já atuava no município há mais de 1 década, tendo passado por outras 3 gestões municipais.

O contrato com a TCL foi originado de uma licitação que vigorava desde 2016, onde participaram diversas empresas do segmento, devidamente qualificadas e com uma disputa pública de preços. O contrato estaria vigente até Setembro deste ano, quando a prefeitura teria que realizar nova licitação.

Para realizar os serviços de limpeza urbana do município, a atual gestão apressou-se em fazer um contrato emergencial (leia-se sem licitação), sem nenhum motivo que justificasse esta necessidade, haja vista já haviam decorrido 4 meses do início da nova gestão.

Surpreendentemente, após uma cotação de preços, onde até hoje ninguém sabe quais os critérios usados uma vez que que a prefeitura recusa-se a apresentar o processo de contratação, venceu a empresa LIMPE JÁ. Que mesmo tendo um capital social de 130 mil reais, assinou um contrato de quase 6 milhões de reais, SEM LICITAÇÃO.

Numa rápida consulta na internet, é possível descobrir que a empresa foi fundada há pouco mais de 2 anos. O único contrato de limpeza urbana que executou foi justamente um EMERGENCIAL de 90 dias numa cidade com cerca de 10.000 habitantes, Não tendo portanto a expertise exigida para realizar os serviços na 4 maior cidade do RN. É possível saber ainda que na data de contratação a empresa não possuía sequer Licença ambiental junto ao IDEMA – requisito importante para uma contratação deste vulto.

Infere-se dos atos praticados que a atual gestão tentou burlar a necessidade de realizar nova licitação, que já deveria ter ocorrido, uma vez que o contrato licitado em vigor se encerraria em setembro. Bem como tentou direcionar a contratação da empresa LIMPEJA de maneira emergencial, uma vez que a mesma não teria condições técnicas legais de participar do processo licitatório de uma cidade do porte de macaiba.

Opinião dos leitores

  1. Sem falar que a outra empresa deve ter dispensado os funcionários. Talvez tenha até algum valor a receber. Acorda Prefeito. Faça acontecer da forma correta.

    1. Sua opinião é tão útil quanto discurso de político corrupto. Vive de reclamar, discordar dos fatos e não tem qualquer contribuição positiva, vive e acredita nas mentiras que circulam nas redes sociais dos idólatras dos genocidas da esquerda.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

São Paulo adia carnaval e cancela Parada LGBTQI+ e Marcha Para Jesus

Foto: © Liga das Escolas de Samba de São Paulo/Direitos reservados

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou nesta sexta-feira (24) o adiamento do carnaval e o cancelamento de eventos tradicionais, como a Marcha para Jesus e a Parada LGBTQI+, por causa da pandemia do novo coronavírus.

A nova data para o carnaval ainda não foi definida. O prefeito informou que os festejos só deverão ocorrer a partir de maio, evitando o mês de junho para não coincidir com as festas de São João, muito concorridas no Nordeste do país. As datas mais prováveis para o carnaval seriam o fim de maio ou o início de julho.

“Batemos o martelo e estamos adiando o carnaval do ano que vem”, disse Covas hoje, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. “Tanto as escolas de samba quanto os blocos carnavalescos entenderam a inviabilidade de realização do carnaval em fevereiro do ano que vem”, acrescentou o prefeito.

O adiamento dos desfiles e demais festejos carnavalescos vale para todo o estado.

Segundo Covas, no ano passado, o carnaval atraiu 120 mil pessoas para o sambódromo paulistano, gerando R$ 227 milhões para a prefeitura. Já o carnaval de rua juntou, durante três fins de semana, 15 milhões de pessoas, gerando R$ 2,75 bilhões.

Marcha para Jesus e Parada LGBTQI+

O prefeito anunciou também, após acordo com organizadores, o cancelamento de dois grandes eventos da capital: a Marcha para Jesus e a Parada LGBTQI+.

Marcada inicialmente para 13 de junho, a Marcha para Jesus foi adiada para 2 de novembro. No entanto, por causa da pandemia, os organizadores da marcha decidiram cancelar o evento deste ano.

No ano passado, a marcha atraiu 3 milhões de pessoas e gerou R$ 217 milhões para a prefeitura.

Covas disse que a organização do evento já avisou à prefeitura que não fará a marcha no dia 2 de novembro de forma presencial. Nos próximos dias, os organizadores vão apresentar à prefeitura outro formato para realização da marcha, que não será presencial, informou o prefeito.

Já a tradicional Parada LGBTQI+, que seria realizada no dia 14 de junho, ocorreu de forma virtual. Os organizadores haviam, inicialmente, adiado o evento para 29 de novembro, mas, também por causa da pandemia, optaram pelo cancelamento. No ano passado, a parada atraiu 3 milhões de pessoas e gerou para a prefeitura benefício econômico de R$ 404 milhões.

No dia 17 de julho, o prefeito já havia anunciado o cancelamento do réveillon da Paulista, comemoração de ano-novo que atrai milhares de pessoas, todos os anos, para a Avenida Paulista.

São Silvestre

A realização de outro evento tradicional no calendário paulistano, a Corrida São Silvestre, disputada no último dia do ano, ainda está sendo analisada.

De acordo com Bruno Covas, a prefeitura já entrou em contato com os organizadores da corrida de rua para avaliar se a prova será adiada ou cancelada.

Fórmula 1

Nesta sexta-feira, foi anunciado o cancelamento do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, que é realizado desde 1973 no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

A prova é disputada de forma ininterrupta desde 1990.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Fórmula 1 cancela GPs de Brasil, EUA, México e Canadá pela Covid

Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

A Fórmula 1 desistiu dos planos de ter corridas na América este ano por causa da pandemia do novo coronavírus. Assim, o GP do Brasil está fora da temporada. Inicialmente marcado para novembro, a prova de Interlagos será substituída por outra na Europa. Além do Grande Prêmio brasileiro, o dos Estados Unidos, Canadá e do México também serão cancelados. A informação foi dada inicialmente pelo site “Autosport” e confirmada pela F1.

A Liberty Media, organizadora da Fórmula 1, decidiu pelo cancelamento das corridas nas Américas por causa da situação da pandemia nos países do continente americano. Estados Unidos e Brasil lideram as estatísticas de casos e mortes por Covid-19 no mundo. O México aparece entre os 10 países mais afetados, com mais de 40 mil mortes registradas.

“Queremos prestar homenagem aos nossos incríveis parceiros nas Américas e esperamos voltar com eles na próxima temporada, quando mais uma vez eles serão capazes de emocionar milhões de fãs em todo o mundo”, disse Chase Carey, presidente e CEO da Fórmula 1 ao site oficial.

Há duas semanas, o governador de São Paulo, João Doria, havia confirmado o GP de Interlagos, sem dar grandes detalhes. No entanto, a Liberty Media não se pronunciou em nenhum momento sobre a manutenção da etapa no calendário de 2020.

São Paulo registrou recorde de novos casos na quarta-feira, com 16.777 confirmações da doença em 24 horas. No total, são mais de 450 mil infectados e quase 21 mil óbitos. O estado é o mais afetado do país.

Interlagos, inclusive, pode ter dado adeus à F1 sem uma despedida oficial. O contrato com a organização se encerra este ano e a renovação ainda estava em negociação. O Rio de Janeiro entrou na briga ano passado, com a possibilidade da construção de um autódromo em Deodoro, que ainda não saiu do papel e depende de algumas licenças.

Os três GPs aconteceriam entre outubro e novembro. O GP do Canadá já havia sido adiado, mas sem nova data. Para substituí-los, os organizadores trarão de volta circuitos que estavam fora do calendário, como Ímola, na Itália, e Nurburgring, na Alemanha. Também está prevista uma corrida em Portimao, em Portugal, pela primeira vez.

A F1 trabalha com a possibilidade de 15 a 18 corridas este ano. Até o momento, já foram confirmados 13 GPs, sendo três deles ja disputados (dois na Áustria e um na Hungria) e a inclusão de mais três nesta sexta-feira: Nurburgring, dia 11/10; Portimao, dia 25/10 e Ímola, dia 1/11. Ainda constam do calendário: Inglaterra (duas provas), Espanha, Bélgica, Itália (Mugello e Toscana ), Rússia.

Ainda a confirmar oficialmente: Bahrein e Abu Dhabi.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Independente de quem gosta ou não, existem algumas perguntas, antes comentar
    A realização do GP do Brasil gera emprego e renda?
    Caso a resposta sejam, SIM, então é PÉSSIMO pro Brasil.
    Caso a resposta seja NÃO, então td bem e bola pra frente.

  2. Eu não perco o meu tempo assistindo e ouvindo na televisão corridas de fórmula um parece que São 20 carros com equipes chamadas de escuderias que no ato,ação,movimento com os carros esquisitos dando dezenas de voltas numa pista ou estrada disputando quem vai chegar em primeiro lugar até chegar na última volta cruzar uma lista branca marcada na pista ou estrada para se tornar vencedor da corrida com pessoas balançando uma bandeira.
    É a mesma coisa do ato,ação e movimento durante o sexo heterosexual para os rapazes que só fica bom no instante que termina o ato,ação e movimento.

  3. Não acredito! A F1 deve ser comunista e quer prejudicar o Brasil talkei! A gente sabe que o MITOmaníaco disse que a hidroxicloroquina cura o covid e o Brasil não tem mais casos… Muuuu

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

France Football cancela edição da Bola de Ouro de 2020 para melhor jogador do mundo no ano: ‘muito pouco para avaliar e julgar’

Foto: Reprodução

A revista France Football anunciou na manhã desta segunda-feira que não vai dar a Bola de Ouro em 2020 aos melhores jogadores de futebol do mundo, nas categorias masculino, feminino, goleiro e sub-21. Em comunicado publicado em seu site, a organizadora da premiação criada em 1956 para indicar o destaque ao fim de cada ano justificou que a interrupção do calendário de disputas entre março e maio e as mudanças nas regras afetam a credibilidade e legitimidade da eleição.

Enquanto isso, a Fifa não tem planos de cancelar o The Best, prêmio dado aos melhores da temporada. Consultadas nesta segunda-feira pela reportagem do GloboEsporte.com, fontes da entidade só reafirmaram a decisão de não realizar a festa de entrega dos troféus de maneira presencial, conforme anunciou em maio passado – em 2019, organizou a cerimônia em setembro.

“Acreditamos que um ano tão único não pode – e não deve – ser tratado como um ano comum”

– No nível esportivo, apenas dois meses (janeiro e fevereiro), dos 11 geralmente necessários para formar uma opinião e decidir entre os melhores, é muito pouco para avaliar e julgar, uma vez que os outros jogos ocorreram – ou ocorrerão – em outras condições (portões fechados, cinco substituições, quartas de final da Liga dos Campeões em uma única partida) que estão muito longe do panorama usual. Essa escolha “não nos encanta”, mas tem como objetivo proteger a credibilidade e legitimidade de tal prêmio – diz o comunicado da revista.

Apesar de não eleger os melhores do ano em cada uma das quatro categorias principais, pela primeira vez no masculino desde 1956, a France Football vai organizar a votação com 180 jurados para a seleção dos 11 jogadores que se destacaram em suas posições, incluindo a revelação de 2020.

– Nestes tempos turbulentos, fazer uma pausa é um luxo e uma necessidade inestimável, para que o futebol, como um todo, recupere o andamento e o momento, da paixão e da emoção. Que a bola doure…

Em dezembro de 2019, Messi recebeu sua sexta Bola de Ouro, o que lhe deixou como recordista da premiação, com uma a mais do que o português Cristiano Ronaldo – o troféu foi unificado com o Fifa The Best entre 2010 e 2015.

Ano passado, a americana Rapinoe ganhou na categoria feminina, o goleiro Alisson levou o Troféu Yashin, e o holandês De Ligt, então do Ajax, agora na Juventus, foi premiado com o Troféu Kopa de melhor sub-21.

Todos os vencedores da história da Bola de Ouro:

1º: Messi (2009, 2010, 2011, 2012, 2015 e 2019) : 6

2º: Cristiano Ronaldo (2008, 2013, 2014, 2016 e 2017): 5

3º: Cruijff (1971, 1973 e 1974), Platini (1983, 1984 e 1985) e Van Basten (1988, 1989 e 1992): 3

6º: Di Stéfano (1957 e 1959), Beckenbauer (1972 e 1976), Keegan (1978 e 1979), Rummenigge (1980 e 1981) e Ronaldo (1997 e 2002): 2

11º: Stanley Matthews (1956), Kopa (1958), Luis Suárez (1960), Sivori (1961), Masopust (1962), Yashin (1963), Denis Law (1964), Eusébio (1965), Bobby Charlton (1966), Flórián Albert (1967), George Best (1968), Gianni Rivera (1969), Gerd Müller (1970), Oleg Blokhin (1975), Allan Simonsen (1977), Paolo Rossi (1982), Igor Belanov (1986), Gullit (1987), Matthäus (1990), Papin (1991), Baggio (1993), Stoichkov (1994), Weah (1995), Sammer (1996), Zidane (1998), Rivaldo (1999), Figo (2000), Owen (2001), Nedved (2003), Shevchenko (2004), Ronaldinho Gaúcho (2005), Cannavaro (2006), Kaká (2007) e Modric (2018): 1

Globo Esporte

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Prefeitura de SP cancela festa de réveillon na Paulista devido à pandemia do novo coronavírus

Foto: Ricardo Bastos/Fotoarena/ Estadão Conteúdo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou nesta sexta-feira (17) que a tradicional festa de réveillon da Avenida Paulista, região central da cidade, não será realizada na virada para 2021 devido à pandemia do coronavírus e o risco ainda alto de transmissão da doença em aglomerações.

“Hoje, a gente anuncia que nós também não teremos o réveillon na Paulista nessa virada de ano de 2020 para 2021. Tanto a prefeitura quanto o governo do estado de São Paulo, os técnicos da vigilância sanitária e do governo do estado entendem muito temerário nós organizarmos um evento para um milhão de pessoas na Avenida Paulista para dezembro deste ano”, disse Covas durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, Zona Sul de São Paulo.

Covas ressaltou que, apesar das perdas econômicas para a cidade, o importante é a manutenção da saúde da população.

“A área da saúde foi preponderante para que a gente tomasse essa decisão. Não há nenhuma possibilidade de se pensar nesse momento numa festa que reúne 1 milhão de pessoas. Claro que o réveillon na Paulista ajuda o setor de turismo, mas é um evento muito mais para os paulistanos do que para os turistas”, afirmou ele.

O coordenador do Centro de Contingência do estado de São Paulo contra o coronavírus, Paulo Menezes, afirmou que a decisão vai ajudar a salvar vidas: “Não é momento para pensar nisso. O Centro de Contingência fica mais tranquilo. Vamos evitar muitas mortes dessa forma, salvando vidas”, argumentou.

À espera de vacina

Na última quarta-feira (15), o governador João Doria já tinha mencionado que megaeventos como réveillon e carnaval não deverão ser celebrados diante da pandemia do coronavírus, sem a criação da vacina contra a Covid-19.

“É a maior tragédia da história desse país em qualquer tempo. Não há nada a celebrar, não há nada a comemorar. E muita atenção àqueles que diante de um quadro como esse ainda querem fazer atividades festividades de Ano Novo ou de carnaval. Nós não temos que celebrar nem Ano Novo, nem carnaval diante de uma pandemia.

“Apenas com a vacina pronta e aplicada, e a imunização feita, é que podemos ter celebrações que fazem parte do calendário do país, mas neste momento, não”, afirmou Doria, na ocasião.

Nova data para carnaval 2021

O prefeito Bruno Covas também disse nesta sexta-feira que a Prefeitura de SP está dialogando com as escolas de samba para definir uma nova data para a realização do carnaval 2021.

“Nós continuamos a dialogar com as escolas de samba, com outras cidades do Brasil, para tentar tomar uma decisão conjunta em relação a possibilidade de adiamento e qual seria a nova data da realização do carnaval”, declarou.

Em relação ao carnaval de rua, Covas disse que os blocos precisam de um período menor para se organizarem do que as escolas de samba que desfilam no sambódromo do Anhembi.

“Algo em torno de 2 ou 3 meses a gente consegue organizar o carnaval de rua. Mas, para a realização do carnaval no sambódromo, pelo menos, 6 meses entre a preparação dos carros alegóricos e os ensaios que as escolas fazem.”

G1

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Religião

Com sintomas de gripe, Papa Francisco passa mal e cancela compromisso em Roma

Foto: Remo Casilli / REUTERS

O Papa Francisco está “ligeiramente indisposto” e cancelou um evento na basílica de Roma, mas está cumprindo o restante da agenda em sua residência, informou o Vaticano nesta quinta-feira. Ele estaria gripado.

“Por causa de uma ligeira indisposição, ele preferiu ficar em Santa Marta”, disse o Vaticano, referindo-se à casa de hóspedes onde o Pontífice de 83 anos mora. “Todos os outros compromissos irão em frente normalmente”, acrescentou o porta-voz Matteo Bruni.

Era prevista uma visita do Papa à Basílica de São João de Latrão na manhã desta quinta-feira para um serviço quaresmal com padres romanos.

O Vaticano divulgou uma foto do papa e do cardeal Antonio Tagle, um filipino que acaba de assumir um cargo novo no Vaticano, reunidos na manhã desta quinta-feira com membros do Movimento Climático Católico Global, um grupo ambientalista internacional. A reunião ocorreu em um edifício situado a poucos passos da casa de hóspedes.

O Papa parecia estar gripado e falou com uma voz ligeiramente rouca em sua audiência geral na quarta-feira. Francisco também tossiu durante um serviço da Quarta-Feira de Cinzas realizado em uma igreja romana na parte da tarde.

O Pontífice não tem parte de um pulmão, que foi retirada quando ele tinha em torno de 20 anos e morava em Buenos Aires, por causa de uma tuberculose, de acordo com o biógrafo Austen Ivereigh.

Ele também sente dores na perna por causa do nervo ciático, o que o obriga a fazer fisioterapia frequente e explica sua dificuldade ocasional ao subir degraus. Mas, no geral, o Papa está com boa saúde e suportou cerca de quatro viagens internacionais exigentes a cada ano desde que foi eleito em 2013.

Alguns serviços da Quarta-Feira de Cinzas foram cancelados ou limitados em áreas do norte da Itália atingidas pela disseminação do coronavírus. Mais de 400 pessoas contraíram a doença e 12 morreram no país, o pior contágio de coronavírus registrado na Europa até o momento.

Várias pessoas foram à Praça de São Paulo para a audiência de quarta-feira com máscaras, mas só uma pessoa foi vista usando uma durante o serviço da Quarta-Feira de Cinzas conduzido pelo Papa.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Minino roubaram até a saúde do Papa. Tem jeito não aonde vão a esculhambação os acompanha.

  2. Recebeu Lula, não existe nenhum vírus pior do que o Luladrão19dedos. Aguente as consequências.

    1. Respeite a categoria médica, ao se auto intitular médico.

      Não passa de um canalha de última categoria.

    2. Doutor médico, obrigado por brilhante opinião. Esse luladrão foi pior que coronavírus, pelos seus atos criminosos, milhares morreram por causa dos bilhões de reais roubados e deveriam ser usado na segurança para diminuir a violência, e nos hospitais do país, isso aconteceu entre tantos outros casos estarrecedores.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Governo do Estado cancela licitação para evitar prejuízo de até R$ 60 milhões

A Controladoria Geral do Estado detectou irregularidades na licitação realizada para contratação de empresa responsável pelo preparo, fornecimento e transporte de refeições ao abastecimento das penitenciárias do Rio Grande do Norte. O prejuízo poderia chegar a R$ 12 milhões ao ano ou R$ 60 milhões nos cinco anos, que é o tempo geralmente de vigência de contrato com empresa vencedora do certame. A requisição da auditoria veio da secretária de Administração do Estado, Virgínia Ferreira.

A ação foi conjunta com a Polícia Civil do RN, nos termos de cooperação na atividade de combate à corrupção. A auditoria constatou restrições à ampla e efetiva concorrência no pregão eletrônico (nº 018/2019) realizado pela Secretaria de Administração (SEAD) para atender demanda da Secretaria da Administração Penitenciária (SEAP). Dessa forma, a Control recomendou à Sead a anulação do processo licitatório, já acatado pela secretária Virgínia Ferreira.

Segundo o controlador-geral do Estado, Pedro Lopes, um novo Termo de Referência será construído, desta vez com o acompanhamento de uma equipe de fiscalização formada pela Controladoria, Polícia Civil, Gabinete Civil e Procuradoria Geral do Estado. A Polícia Civil do RN, por meio da Delegacia Especializada de Defesa do Patrimônio Público e do Combate à Corrupção (DECCOR) abriu inquérito para apurar se houve improbidades pelos operadores do certame licitatório.

“Sobretudo a cláusula que exige à empresa vencedora uma estrutura pronta e com alvará expedido para atender demandas dos municípios potiguares precisa ser revista. Uma empresa de Natal, por exemplo, não pode fornecer o produto para uma penitenciária em Parnamirim. Essa estrutura precisa estar pronta após a conclusão da licitação, mas não como exigência antecipada”, informou Pedro Lopes.

Esta cláusula é a responsável pela desclassificação de empresas com valores mais baixos. A de menor valor apresentou lote por R$ 30 milhões, quando a vencedora ofereceu outro de quase R$ 42 milhões. E de acordo com outras cláusulas de exigência, essa empresa vencedora seria dada como inapta e a segunda colocada – a atual fornecedora do produto no Estado –, com proposta de R$ 46 milhões, seria vencedora. Uma diferença de R$ 16 milhões sob a menor proposta.

Pedro Lopes ressalta que esta vinha sendo uma prática comum na administração pública, mas combatida nesta nova gestão. “A política deste Governo preza pela legalidade dos seus atos. Então, o novo Termo de Referência para essa licitação será refeito sem cláusulas de restrição à competitividade e em obediência à legalidade, à impessoalidade e ao julgamento objetivo”, concluiu o Controlador-Geral.

Opinião dos leitores

  1. Bom dia
    Uma licitação de um porte dessa deveria ter solicitado uma planilha detalhada dos custo verdadeiros comprovando por nota fiscal de compra
    Esse contrato tem uma logística muito grande peça a planilha e mande os contadores da control analisar
    Verifica empresa que participou só pra baixar

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Justiça Federal cancela bônus de R$ 764 mil para servidores da Ufersa

Foto: Reprodução

A Justiça Federal determinou a extinção do pagamento de R$ 764 mil em vantagens e gratificações indevidas a servidores da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa). A decisão da 8.ª Vara Federal do Rio Grande do Norte acolhe pedido da Advocacia-Geral da União (AGU). O objetivo da ação era anular atos da Universidade que permitiam o pagamento de gratificações a servidores amparadas em decisões judiciais.

A história começou há dois anos e meio. Em agosto de 2017, o Tribunal de Contas da União (TCU) determinou que a universidade suspendesse o pagamento das gratificações após constatar que “tais vantagens e gratificações eram incompatíveis com o regime jurídico”. Os servidores públicos, por meio do sindicato da categoria, recorreram. Desde então, alguns juízes concluíram que eles poderiam voltar a receber os benefícios, apesar de entendimento contrário do TCU.

Leia matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Faltar dar uma checada na UERN. Com certeza vão encontrar coisas escabrosas. Os marajás de lá fazem inveja aos do TJ, da AL, MP eTC.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Por falta de vendas, Alphaville cancela empreendimento Jardins Alpha em Parnamirim

Em decorrência do baixo volume de vendas, o projeto Jardim Alpha da Alphaville foi cancelado. De acordo com informações iniciais, as vendas já foram travadas e os compradores serão chamados um a um para as devidas justificativas e acerto da devolução de valores pagos corrigidos.

A Alphaville entrará em contato com todos os clientes a partir de segunda-feira(21) agendando as reuniões.

Opinião dos leitores

  1. A localização entre o de Ponta Negra/Corovelo não se compara com a de Parnamirim/Pium.. Não adianta tentar vender “rótulos sem conteúdos”

  2. Isso tudo é fruto do baixo padrão colocado no empreendimento, lote de tamanho de 200m2, quando nos demais empreendimentos são de 450m2, ou seja, comprando dois lotes em um empreendimento que sequer foi construído a pessoa teria 400m2 de terreno, sai mais barato comprar um de 450m2 no atual alpha vile, já pronto pra construir e povoado.

  3. BG
    Querem vender terra como se fosse Ouro, a ganância destas corporações imobiliárias são inacreditáveis e consumidores OTARIOS caiem muitas vezes nestes pântanos. O outro empreendimento de pirangi lascou muita gente que gulosamente caiu na armadilha.

  4. Isso daí é pq é longe demais… N há aceitação como o outro, além de preços super extrastosfericos …

  5. Isto é o termômetro do quanto o mercado imobiliário local está desaquecido, e sem perspectiva de melhoras à curto, médio e longo prazo.

  6. Ninguém que poderia comprar um terreno nesse empreendimento quer viver no meio do mato! Deveriam ter pensado nisso antes de lançar.

  7. O poder público colocar tanta dificuldade pra quem vai empreender, que muitas vezes quando o libera para lançar já passou da hora. Resultado o empresário se fu….

    1. Veja o comentário do companheiro abaixo e não fale o que não sabe.

  8. Me lembro como hoje, numa apresentação no hotel Holliday Inn, ao interpelar o gerente comercial do empreendimento, sobre um boato de que custaria na faixa de 90 mil reais um lote naquele local, o mesmo deu risadinha, não confirmou e nem desmentiu, mas perguntou se fosse verdade, seria ruim??
    Eu disse que seria péssimo e não venderia. Dito e feito. Passou da hora das construtoras terem em seu departamento comercial, corretores experientes e que conheçam o mercado e o público consumidor, mas preferem investir em gente simpática e do sorriso fácil.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Instituto Federal do Paraná cancela evento com Boulos, palestra acontece na rua, e ministro da educação celebra:” o Brasil está mudando”

Debate com Guilherme Boulos foi realocado para a frente do Instituto Federal do Paraná, em Curitiba Foto: Reprodução Facebook

O Instituto Federal do Paraná ( IFPR ) cancelou na véspera o evento “Educação e Democracia”, organizado pelo movimento estudantil, que aconteceria nesta sexta-feira, 9, no Campus Curitiba , com a presença de Guilherme Boulos , que foi candidato à Presidência da República pelo PSOL em 2018. O encontro foi realocado pelos estudantes e aconteceu na rua, na frente do instituto, a partir das 10h.

O instituto, que conta com 19.818 alunos presenciais e 13.449 matriculados em cursos à distância, está em processo de eleição para os cargos de reitoria e direção-geral, e alegou, em nota divulgada em seu site, que o evento foi desmarcado por “medida preventiva”.

Na nota, o IFPR afirma que a palestra, “que contribui para o necessário debate público sobre educação”, poderia ser realizado em nova data ou local e também que “considerando que o Instituto Federal do Paraná está em processo de consulta eleitoral para os cargos de reitor e diretor-geral de campus , e o regulamento vigente veda, sob qualquer pretexto, a vinculação com partidos políticos, considerou-se, por medida preventiva , a não realização do evento no auditório do Campus”

Pelo Twitter, o ministro da Educação , Abraham Weintraub , comemorou nesta manhã o cancelamento do evento: “O Brasil está mudando! Essa tigrada precisa saber que os brasileiros acordaram!”, escreveu o ministro no tuíte. Procurado pela reportagem, o MEC ainda não se pronunciou.

O ministro da educação, Abram Weintraub, celebrou em seu Twitter a decisão do Instituto Federal do Paraná de cancelar o evento “Democracia e Educação” com Guilherme Boulos, que aconteceria no Campus Curitiba nesta sexta-feira Foto: Reprodução Twitter

Guilherme Boulos, no entanto, se posicionou através de suas redes sociais, na quinta-feira à noite, classificando a medida como arbitrária e uma tentativa de se calar a oposição ao governo federal. Ele frisou que foi a Curitiba para tratar de temas relacionados à Educação e não tratar da corrida eleitoral no IFPR.

— Um encontro marcado a convite dos estudantes, para debater a situação do país, debater educação (…) Educação é um espaço da diversidade, que não pode ter pensamento único — disse em um vídeo.

O Globo

 

Opinião dos leitores

  1. mas no IFRN foi dentro do campus CENTRAL. Viva o RN dominado pelo PT. Aliás, aquela venda de canecas LULA LIVRE dentro do natal CENTRAL (IFRN) deu em algo? Reitor foi trocado? MP mais inútil do que aqui no RN não tem no resto do brasil!

  2. Ninguém duvide: se fosse em Natal Boulos teria sido agraciado com título de doutor honoris causa pelo IFRN.
    Não é de hoje que tudo que não presta aqui tem valor.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Justiça Federal nega pedido para retirada de cancelas e muro da rua dos Pajeús, no Alecrim

A Justiça Federal do Rio Grande do Norte negou o pedido feito pelo Ministério Público Federal para retirar os muros e cancelasinstalados na rua dos Pajeús, no bairro do Alecrim, em área conhecida como Vila Naval, na capital potiguar. O MPF pedia ao Judiciário a proibição de uma suposta “ocupação irregular” do 3º Distrito Naval. A sentença foi da Juíza Federal Gisele Leite, da 4ª Vara Federal.

A magistrada ressaltou que a inspeção judicial no local, realizada pelo Juiz Federal Janilson Bezerra de Siqueira, observou que há no espaço o Instituto Ary Parreiras, uma quadra poliesportiva, parte da Vila Naval, a Capela Nossa Senhora Stella Maris e a Associação Militar de Veteranos – CEN.  A Juíza Federal destacou que nos autos a União se manifestou no sentido de que a garantia total à mobilidade urbana no local, com a destruição do muro, traria a intensificação do trânsito e inviabilizaria a manutenção da quadra de esporte e o uso do  trecho para corridas e caminhadas, que são feitas pela população do bairro. O Município de Natal, que também é réu na ação, informou a existência de abaixo-assinado dos moradores, postulando pela manutenção do estado atual. Na sentença, a Juíza observou prejuízo mínimo relativo à mobilidade urbana, tendo em vista que não há restrição, no local, ao trânsito de pedestres, bicicletas, motos e veículos de pequeno porte, sendo inclusive utilizado como estacionamento por aqueles que realizam compras no bairro do Alecrim.

A Juíza Federal, na sentença, afirmou que o caso em questão provoca uma colisão entre os princípios da mobilidade urbana, segurança pública, acesso ao esporte/lazer e a prioridade de crianças e adolescentes, devendo-se buscar a sua harmonização. “De um lado, invoca-se o direito de trânsito livre de veículos e pessoas em bem público de uso comum do povo; de outro, porém, invoca-se o direito fundamental da pessoa humana ao desfrute de condições de vida adequada em um ambiente saudável. De qualquer modo, é inegável que nenhum desses princípios constitucionais tem eficácia incontrastável e absoluta”, escreveu a magistrada.

A magistrada destacou que, na solução do caso, foi preciso analisar se a manutenção do muro é adequada, necessária e proporcional para os fins constitucionais buscados. Ela ressaltou, no contexto retratado nos autos, em vista da mínima restrição à mobilidade urbana, que “não é justo que se retire um dos poucos espaços da comunidade para a prática de caminhadas e corridas, que se destrua a quadra onde se praticam esportes, são realizados eventos e festejos em geral, além das aulas de educação física dos alunos do Instituto Ary Parreiras”.

 

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Rosalba cancela agenda, hoje a noite em Mossoró, por receio dos protestos de alunos e professores

Foto @georgevale

A governadora Rosalba Ciarlini, que será homenageada com o troféu Marca de Valor pela sua história política, hoje à noite, no aniversário de cinco anos do verpertino Correio da Tarde, decidiu não ir à premiação.

A festa está marcada no Teatro Dix-Huit Rosado, no reduto político de Rosalba, Mossoró, mas ela decidiu não passar constrangimento.

Acampados na Dired há mais de duas semanas, os estudantes que reivindicam melhorias na educação do Estado prometeram um protesto à altura da circunstância: vão bradar por melhorias no templo da cultura mossoroense, para uma plateia de jornalistas e da high society mossoroense.

Ela manda um representante, possivelmente, apurou o blog, o jornalista Alexandre Mulatinho, secretário estadual de Comunicação.

Rosalba decidiu terceirizar a vaia. O representante receberá não só o troféu de homenagem, mas também o do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) do RN, que premiará a governadora “por seus feitos históricos na pasta da Educação”.

Na terra da Resistência, que expulsou até Lampião, Rosalba não resistiu.

Professores da UERN também participariam do movimento, inclusive nesse exato momento já se encontram em frente ao teatro.

Opinião dos leitores

  1. Movimento muito justo! Só quem sentou nos bancos das escolas públicas do estado e da própria UERN compreende a urgência de mudanças na estrutura educacional do RN. Que cá pra nós, não é muito diferente do resto do Brasil. O documentário "Pro dia nascer feliz" que nos rememore!

  2. Rosalba está anti-democratica! Não aguentar ouvir uma vaia?! Vida de gov(a) não é só aplausos não. Motivo muito besta para não comparecer ao aniversário do jornal. Tá fraca…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *