Por falta de vendas, Alphaville cancela empreendimento Jardins Alpha em Parnamirim

Em decorrência do baixo volume de vendas, o projeto Jardim Alpha da Alphaville foi cancelado. De acordo com informações iniciais, as vendas já foram travadas e os compradores serão chamados um a um para as devidas justificativas e acerto da devolução de valores pagos corrigidos.

A Alphaville entrará em contato com todos os clientes a partir de segunda-feira(21) agendando as reuniões.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Igor disse:

    Cartório ganancioso. Mais um Ap em Miami q deixou de ser comprado.

  2. Josi Flores disse:

    A localização entre o de Ponta Negra/Corovelo não se compara com a de Parnamirim/Pium.. Não adianta tentar vender “rótulos sem conteúdos”

  3. Tom disse:

    Isso tudo é fruto do baixo padrão colocado no empreendimento, lote de tamanho de 200m2, quando nos demais empreendimentos são de 450m2, ou seja, comprando dois lotes em um empreendimento que sequer foi construído a pessoa teria 400m2 de terreno, sai mais barato comprar um de 450m2 no atual alpha vile, já pronto pra construir e povoado.

  4. Paulo disse:

    BG
    Querem vender terra como se fosse Ouro, a ganância destas corporações imobiliárias são inacreditáveis e consumidores OTARIOS caiem muitas vezes nestes pântanos. O outro empreendimento de pirangi lascou muita gente que gulosamente caiu na armadilha.

  5. Talita disse:

    Isso daí é pq é longe demais… N há aceitação como o outro, além de preços super extrastosfericos …

  6. Lopes disse:

    Isto é o termômetro do quanto o mercado imobiliário local está desaquecido, e sem perspectiva de melhoras à curto, médio e longo prazo.

  7. Azevedo disse:

    Queriam vender a preço de ouro.

  8. Rômulo© disse:

    Ninguém que poderia comprar um terreno nesse empreendimento quer viver no meio do mato! Deveriam ter pensado nisso antes de lançar.

  9. Luciana Morais Gama disse:

    O poder público colocar tanta dificuldade pra quem vai empreender, que muitas vezes quando o libera para lançar já passou da hora. Resultado o empresário se fu….

    • Alaca disse:

      Veja o comentário do companheiro abaixo e não fale o que não sabe.

  10. Paulo Oliveira disse:

    Me lembro como hoje, numa apresentação no hotel Holliday Inn, ao interpelar o gerente comercial do empreendimento, sobre um boato de que custaria na faixa de 90 mil reais um lote naquele local, o mesmo deu risadinha, não confirmou e nem desmentiu, mas perguntou se fosse verdade, seria ruim??
    Eu disse que seria péssimo e não venderia. Dito e feito. Passou da hora das construtoras terem em seu departamento comercial, corretores experientes e que conheçam o mercado e o público consumidor, mas preferem investir em gente simpática e do sorriso fácil.

  11. Alaca disse:

    Engraçado que o Alphaville vendeu todas as unidades em uma noite, já esse ai miou.

Instituto Federal do Paraná cancela evento com Boulos, palestra acontece na rua, e ministro da educação celebra:” o Brasil está mudando”

Debate com Guilherme Boulos foi realocado para a frente do Instituto Federal do Paraná, em Curitiba Foto: Reprodução Facebook

O Instituto Federal do Paraná ( IFPR ) cancelou na véspera o evento “Educação e Democracia”, organizado pelo movimento estudantil, que aconteceria nesta sexta-feira, 9, no Campus Curitiba , com a presença de Guilherme Boulos , que foi candidato à Presidência da República pelo PSOL em 2018. O encontro foi realocado pelos estudantes e aconteceu na rua, na frente do instituto, a partir das 10h.

O instituto, que conta com 19.818 alunos presenciais e 13.449 matriculados em cursos à distância, está em processo de eleição para os cargos de reitoria e direção-geral, e alegou, em nota divulgada em seu site, que o evento foi desmarcado por “medida preventiva”.

Na nota, o IFPR afirma que a palestra, “que contribui para o necessário debate público sobre educação”, poderia ser realizado em nova data ou local e também que “considerando que o Instituto Federal do Paraná está em processo de consulta eleitoral para os cargos de reitor e diretor-geral de campus , e o regulamento vigente veda, sob qualquer pretexto, a vinculação com partidos políticos, considerou-se, por medida preventiva , a não realização do evento no auditório do Campus”

Pelo Twitter, o ministro da Educação , Abraham Weintraub , comemorou nesta manhã o cancelamento do evento: “O Brasil está mudando! Essa tigrada precisa saber que os brasileiros acordaram!”, escreveu o ministro no tuíte. Procurado pela reportagem, o MEC ainda não se pronunciou.

O ministro da educação, Abram Weintraub, celebrou em seu Twitter a decisão do Instituto Federal do Paraná de cancelar o evento “Democracia e Educação” com Guilherme Boulos, que aconteceria no Campus Curitiba nesta sexta-feira Foto: Reprodução Twitter

Guilherme Boulos, no entanto, se posicionou através de suas redes sociais, na quinta-feira à noite, classificando a medida como arbitrária e uma tentativa de se calar a oposição ao governo federal. Ele frisou que foi a Curitiba para tratar de temas relacionados à Educação e não tratar da corrida eleitoral no IFPR.

— Um encontro marcado a convite dos estudantes, para debater a situação do país, debater educação (…) Educação é um espaço da diversidade, que não pode ter pensamento único — disse em um vídeo.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. carlos mendonça disse:

    mas no IFRN foi dentro do campus CENTRAL. Viva o RN dominado pelo PT. Aliás, aquela venda de canecas LULA LIVRE dentro do natal CENTRAL (IFRN) deu em algo? Reitor foi trocado? MP mais inútil do que aqui no RN não tem no resto do brasil!

  2. CURITIBA JA disse:

    QUEM PORRA E ESSE TAL DE BOULOS???? FAZ O QUE??? TRABALHA ONDE???

  3. Véio de Rui disse:

    Nós chegaremos lá, basta saber esperar

  4. Cigano Lulu disse:

    Ninguém duvide: se fosse em Natal Boulos teria sido agraciado com título de doutor honoris causa pelo IFRN.
    Não é de hoje que tudo que não presta aqui tem valor.

  5. joaozinho disse:

    Talvez seja melhor loucos do que ladroes.

  6. Cidadão Indignado disse:

    Esse governo está cheio de loucos! Um verdadeiro hospício…

  7. Ustra disse:

    Boa tarde, BG. Meus comentários não estão sendo postado. muito estranho.

Justiça Federal nega pedido para retirada de cancelas e muro da rua dos Pajeús, no Alecrim

A Justiça Federal do Rio Grande do Norte negou o pedido feito pelo Ministério Público Federal para retirar os muros e cancelasinstalados na rua dos Pajeús, no bairro do Alecrim, em área conhecida como Vila Naval, na capital potiguar. O MPF pedia ao Judiciário a proibição de uma suposta “ocupação irregular” do 3º Distrito Naval. A sentença foi da Juíza Federal Gisele Leite, da 4ª Vara Federal.

A magistrada ressaltou que a inspeção judicial no local, realizada pelo Juiz Federal Janilson Bezerra de Siqueira, observou que há no espaço o Instituto Ary Parreiras, uma quadra poliesportiva, parte da Vila Naval, a Capela Nossa Senhora Stella Maris e a Associação Militar de Veteranos – CEN.  A Juíza Federal destacou que nos autos a União se manifestou no sentido de que a garantia total à mobilidade urbana no local, com a destruição do muro, traria a intensificação do trânsito e inviabilizaria a manutenção da quadra de esporte e o uso do  trecho para corridas e caminhadas, que são feitas pela população do bairro. O Município de Natal, que também é réu na ação, informou a existência de abaixo-assinado dos moradores, postulando pela manutenção do estado atual. Na sentença, a Juíza observou prejuízo mínimo relativo à mobilidade urbana, tendo em vista que não há restrição, no local, ao trânsito de pedestres, bicicletas, motos e veículos de pequeno porte, sendo inclusive utilizado como estacionamento por aqueles que realizam compras no bairro do Alecrim.

A Juíza Federal, na sentença, afirmou que o caso em questão provoca uma colisão entre os princípios da mobilidade urbana, segurança pública, acesso ao esporte/lazer e a prioridade de crianças e adolescentes, devendo-se buscar a sua harmonização. “De um lado, invoca-se o direito de trânsito livre de veículos e pessoas em bem público de uso comum do povo; de outro, porém, invoca-se o direito fundamental da pessoa humana ao desfrute de condições de vida adequada em um ambiente saudável. De qualquer modo, é inegável que nenhum desses princípios constitucionais tem eficácia incontrastável e absoluta”, escreveu a magistrada.

A magistrada destacou que, na solução do caso, foi preciso analisar se a manutenção do muro é adequada, necessária e proporcional para os fins constitucionais buscados. Ela ressaltou, no contexto retratado nos autos, em vista da mínima restrição à mobilidade urbana, que “não é justo que se retire um dos poucos espaços da comunidade para a prática de caminhadas e corridas, que se destrua a quadra onde se praticam esportes, são realizados eventos e festejos em geral, além das aulas de educação física dos alunos do Instituto Ary Parreiras”.

 

 

Rosalba cancela agenda, hoje a noite em Mossoró, por receio dos protestos de alunos e professores

Foto @georgevale

A governadora Rosalba Ciarlini, que será homenageada com o troféu Marca de Valor pela sua história política, hoje à noite, no aniversário de cinco anos do verpertino Correio da Tarde, decidiu não ir à premiação.

A festa está marcada no Teatro Dix-Huit Rosado, no reduto político de Rosalba, Mossoró, mas ela decidiu não passar constrangimento.

Acampados na Dired há mais de duas semanas, os estudantes que reivindicam melhorias na educação do Estado prometeram um protesto à altura da circunstância: vão bradar por melhorias no templo da cultura mossoroense, para uma plateia de jornalistas e da high society mossoroense.

Ela manda um representante, possivelmente, apurou o blog, o jornalista Alexandre Mulatinho, secretário estadual de Comunicação.

Rosalba decidiu terceirizar a vaia. O representante receberá não só o troféu de homenagem, mas também o do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) do RN, que premiará a governadora “por seus feitos históricos na pasta da Educação”.

Na terra da Resistência, que expulsou até Lampião, Rosalba não resistiu.

Professores da UERN também participariam do movimento, inclusive nesse exato momento já se encontram em frente ao teatro.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Romana disse:

    Movimento muito justo! Só quem sentou nos bancos das escolas públicas do estado e da própria UERN compreende a urgência de mudanças na estrutura educacional do RN. Que cá pra nós, não é muito diferente do resto do Brasil. O documentário "Pro dia nascer feliz" que nos rememore!

  2. Alexandre Santos disse:

    Rosalba está anti-democratica! Não aguentar ouvir uma vaia?! Vida de gov(a) não é só aplausos não. Motivo muito besta para não comparecer ao aniversário do jornal. Tá fraca…