Diversos

Relatório final da CPI do BNDES pede o indiciamento de Lula, Dilma, ex-ministros petistas e empresários; veja lista completa

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Como O Antagonista revelou há pouco, o relatório final da CPI do BNDES pede o indiciamento de Lula, Dilma, ex-ministros petistas e empresários que obtiveram vantagens ilícitas.

Os dois ex-presidentes são acusados dos crimes de formação de quadrilha e corrupção passiva, assim como ex-ministro Guido Mantega, que também é acusado de gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira.

Os mesmos crimes de Mantega são atribuídos a Luciano Coutinho, ex-presidente do BNDES. No relatório, há diversos pedidos de indiciamento separados por temas.

Confira abaixo as listas completas dos pedidos de indiciamento em relação às operações de financiamento de exportações e de apoio às operações da JBS.

Núcleos POLÍTICO e ECONÔMICO:

– LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando e corrupção passiva;

– DILMA VANA ROUSSEF, pela prática dos crimes de formação de quadrilha bando e corrupção passiva;

– GUIDO MANTEGA, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando, corrupção passiva, gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira;

– ANTÔNIO PALOCCI FILHO, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando, corrupção passiva, gestão fraudulenta de instituição financeira, prevaricação financeira e
lavagem de dinheiro;

– MARCELO BAHIA ODEBRECHT, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando, corrupção ativa, gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira;

– EMÍLIO ALVES ODEBRECHT, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando, corrupção ativa, gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira;

– MAURÍCIO FERRO, por sua condição de diretor jurídico do grupo Odebrecht, por corrupção ativa, gestão fraudulenta e prevaricação financeira;

– CARLOS JOSÉ FADIGAS DE SOUZA FILHO, por sua condição de presidente da Braskem à época dos fatos, pela prática dos crimes de corrupção ativa e gestão fraudulenta; e

– DÉCIO FABRICIO ODDONE DA COSTA, por sua condição de vice-presidente de investimentos da Braskem, pela prática do crime de gestão fraudulenta.

NÚCLEO ESTRATÉGICO:

– LUCIANO GALVÃO COUTINHO, na condição de Presidente do BNDES à época dos fatos, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando, gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira;

– ÁLVARO LUIZ VEREDA DE OLIVEIRA, na condição de assessor da presidência do BNDES no período de outubro de 2005 a maio de 2016, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando, corrupção passiva, gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira, tendo atuado por meio de contrato de consultoria com a empresa DM Desenvolvimento de Negócios Internacionais;

– LUIZ EDUARDO MELIN DE CARVALHO E SILVA, na condição de Diretor Internacional e de Comércio Exterior do BNDES de janeiro de 2003 a dezembro de 2004 e de abril de 2011 a novembro de 2014, bem como de assessor do então Ministro da Fazenda Guido Mantega, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando, corrupção passiva, gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira;

E ainda: LUIZ FERNANDO FURLAN, ROBERTO RODRIGUES, CELSO AMORIM, ANTÔNIO PALOCCI FILHO, GUIDO MANTEGA, MIGUEL JORGE, PAULO BERNARDO SILVA, ERENICE GUERRA, GUILHERME CASSEL, FERNANDO DAMATA PIMENTEL, DILMA ROUSSEFF, DANIEL MAIA, ANTÔNIO DE AGUIAR PATRIOTA, MIRIAM BELCHIOR, PEPE VARGAS e MENDES RIBEIRO FILHO, em razão de relevante omissão na condição de membros do Conselho de Ministros da CAMEX, que acabou contribuindo para a prática dos crimes de gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira;

– LYTHA BATTISTON SPÍNDOLA e MARIA DA GLORIA RODRIGUES CAMARA, ocupantes de cargos estratégicos no âmbito do COFIG e da CAMEX, citadas em delações de
executivos como recebedoras de propina para beneficiar o Grupo Odebrecht, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando e corrupção passiva;

– FERNANDO VITOR DOS SANTOS SAWCZUK e RUBENS BENEVIDES NETO, em razão de relevante omissão na condição de Superintendente de Operações e de funcionário da SBCE, respectivamente, que acabou contribuindo para a prática dos crimes de gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira, bem como pela prática dos crimes de prevaricação; e

– ARMANDO MARIANTE CARVALHO JUNIOR, EDUARDO RATH FINGERL, JOÃO CARLOS FERRAZ, LUCIENE FERREIRA MONTEIRO MACHADO, MAURICIO BORGES
LEMOS E WAGNER BITTENCOURT DE OLIVEIRA, na condição de diretores do BNDES à época dos fatos, pela prática dos crimes de gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira;

***

Em relação às operações de aporte de capital que beneficiaram direta ou indiretamente a JBS S.A., os membros da CPI do BNDES entendem por bem determinar o encaminhamento de ofício ao Ministério Público Federal com sugestão de indiciamento e aprofundamento das investigações com vistas à apuração da possível prática de crimes pelos seguintes agentes integrantes dos Núcleos POLÍTICO e ECONÔMICO:

– LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando e corrupção passiva;

– DILMA VANA ROUSSEF, pela prática dos crimes de formação de quadrilha bando e corrupção passiva;

– JOESLEY MENDONÇA BATISTA, WESLEY BATISTA, FRANCISCO DE ASSIS E SILVA, JOSÉ BATISTA SOBRINHO, JOSÉ BATISTA JUNIOR, ANTONIO LUIZ FEIJÓ NICOLAU, FÁBIO PEGAS E PATRÍCIA MORAES, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando, corrupção ativa, gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira;

– GUIDO MANTEGA, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando, corrupção passiva, gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira;

– ANTÔNIO PALOCCI FILHO, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando, corrupção passiva, gestão fraudulenta de instituição financeira, prevaricação financeira e
lavagem de dinheiro;

– VICTOR GARCIA SANDRI, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando, corrupção ativa, gestão fraudulenta de instituição financeira, prevaricação financeira e
lavagem de dinheiro;

– GONÇALO IVENS FERRAZ DA CUNHA E SÁ, pela prática do crime de lavagem de dinheiro; e

– LEONARDO VILARDO MANTEGA, pela prática dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro;

Em relação aos membros do NÚCLEO ESTRATÉGICO, a CPI do BNDES considera recomendável o indiciamento e aprofundamento das investigações com vistas à apuração da possível prática de crimes pelos seguintes agentes:

– LUCIANO GALVÃO COUTINHO, na condição de Presidente do BNDES, pela prática dos crimes de formação de quadrilha ou bando, gestão fraudulenta de instituição financeira e
prevaricação financeira;

– ARMANDO MARIANTE CARVALHO JUNIOR, EDUARDO RATH FINGERL, ELVIO LIMA GASPAR, FERNANDO MARQUES DOS SANTOS, GIL BERNARDO BORGES LEAL, GUILHERME NARCISO DE LACERDA, JOÃO CARLOS FERRAZ, JÚLIO CESAR MACIEL RAMUNDO, LUCIENE FERREIRA MONTEIRO MACHADO, LUIZ EDUARDO MELIN DE CARVALHO E SILVA, LUIZ FERNANDO LINCK DORNELES, MAURICIO BORGES LEMOS, PAULO DE SÁ CAMPELLO FAVERET FILHO, RICARDO LUIZ DE SOUZA RAMOS, ROBERTO ZURLI MACHADO E WAGNER BITTENCOURT DE OLIVEIRA, na condição de diretores do BNDES ou do BNDESPAR à época dos fatos, pela prática dos crimes de gestão fraudulenta de instituição financeira e prevaricação financeira.

Sem prejuízo das sugestões anteriores, devem ser também indiciados os seguintes agentes do NÚCLEO ECONÔMICO, especificamente a propósito da operação de incorporação da Bertin S.A. pela JBS S.A:

– SILMAR BERTIN, NATALINO BERTIN, REINALDO BERTIN, FERNANDO BERTIN, na condição de acionistas da Bertin S.A., pela prática dos crimes de gestão fraudulenta de instituição financeira, prevaricação financeira e manipulação do mercado; e – OMAR CARNEIRO DA CUNHA, JOSÉ CLAUDIO DO REGO ARANHA, WALLIN VASCONCELLOS, ELEAZER DE CARVALHO FILHO, JOSÉ PIO BORGES E EMILIO HUMBERTO CARAZZAI SOBRINHO, na condição de integrantes dos comitês independentes da JBS e da Bertin que atuaram na avaliação da operação de incorporação da Bertin pela JBS, pela prática dos crimes de gestão fraudulenta de instituição financeira, prevaricação financeira e
manipulação do mercado.

O Antagonista

 

Opinião dos leitores

  1. Petista é tudo igual. Todas as provas são mostradas ,nas esses imbecis ainda ficam falando merda. Defendendo uma corja de bandidos que saqueou o nosso país.

  2. Pessoas morreram por causa da falta de dinheiro em muitas áreas. Apesar de sua então responsabilidade, ninguém aí tava preocupado com isso. Tem gente que nem dorme direito trabalhando pra sustentar a família.. tem pessoas que pagam impostos e passam a metade do seu dia se deslocando de um lado para o outro, trabalhando pra fazer esse país crescer. E elas estão morrendo aos poucos, pq nem um serviço de saúde digno o país oferece. Há cidadãos que são assassinados enquanto trabalham. A desculpa do Governo por não coibir? Falta dinheiro. Falta? Eu pergunto. Falta retidão moral nos gestores. Bandidos! Falta respeito ao próximo, ao trabalhador, ao cidadão. Falta respeito à evolução social saudável, justa e humanitária. Falta esses caras na cadeia para servirem de exemplo! Hipócritas! Levianos! Bandidos! Que Deus tenha piedade de nós que colhemos as consequências desditosas de seus crimed, mas, que a sua misrricórdia seja maior com quem cometeu, pois sua pena será mil vezes mais dolorosa. P. S.: e os alienados morais do PT cuidado, só se defende aquilo que se encontra conssonância em nossas almas!

  3. O ANTAGONISTA, DIRIGIDO PELO LAMBE BOTAS DO DIOGO MAINARDI (FINANCIADO PELOS ESTADOS UNIDOS POR MEIO DE STEVE BANNON) AGORA É JORNAL SÉRIO DE DIVULGAÇÃO POLÍTICA DE BOLSONARO E SRUS MILICIANOS LARANJAS?
    NAO SABIA…
    KKKKKKKKKKKKK
    CPI MONTADA PARA CRIAR UMA CORTINA DE FUMACA NO MOMENTO EM QUE O ESGOTO DO LARANJAL VEM A TONA.
    TÁTICA MANJADA UTILIZADA NA CAMPANHA ELEITORAL POR MEIO DE FAKES DISPARADOS POR WADZAP, CONFIRMAÇÃO DA FRAUDE NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS.

    1. Esse é lambedor de chinelos de ladrões presidiários. Ah, sem noção!

  4. Normal. Quero ver mesmo é tudo preso, enjaulado, pegando um dp e descendo pro inferno. O que e praticamente impossível

  5. Estão ai soltos, tem que pedir de volta tudo que roubam, e presos trabalhandos sem redução de pena…

  6. Essa quadrilha entrou para a história !!! O Guinness book poderia criar uma nova categoria, o maior roubo de todos os tempos.

  7. Caiu mais uma fake news da turma de Bolsonaro.

    Você lembra que eles viviam dizendo que o governo do PT através do BNDES deu dinheiro dos brasileiros para Cuba e Venezuela?!

    Tudo mentira, uma farsa!

    O jornal Estadão teve acesso ao dossiê do BNDES que a turma de Bolsonaro prometia ser uma bomba.

    Virou um traque que ao acender deu chabu.

    1 – Os documentos mostram que não foi dado nenhum dinheiro para países estrangeiros;

    2 – Os valores que saíram do BNDES foi emprestado para empresas brasileiras executarem obras de infraestrutura em países estrangeiros;

    3 – As obras executadas não somente ocorreram em países como Cuba e Venezuela, mas em diversos outros países, Angola, Argentina, Uruguai, Peru, República Dominicana, etc;

    4 – Os dados também mostram que os empréstimos a empreiteiras brasileiras para execução de obras em países estrangeiros é uma política quase que de estado, adotado inclusive no periodo da ditadura militar, que eles tanto defendem;

    5 – Os documentos mostram que apesar da inadimplência os empréstimos são vantajos para o banco e para o país, pois criou um posicionamento estratégico para empresas nacionais e o banco no exterior, empresas hoje em grande parte destruídas pela operação Lava Jato;

    6 – Os dados também mostram que ocorreu fiscalização nos empréstimos, os valores eram liberados de acordo com o andamento da execução das obras. Quando constatado irregularidades os repasses eram suspensos.

    Bolsonaro foi eleito em cima de diversas fake news e hoje faz um governo baseada nelas.

    Já já vai mandar demitir a turma do banco que não aceitou produzir mentiras no dossiê.

    https://www.estadao.com.br/infograficos/economia,as-86-obras-no-exterior-financiadas-pelo-bndes,689269

    ☑ História, Política, atualidade e muito mais.
    Curta e compartilhe.

    ✔Siga-nos no Instagram –
    https://www.instagram.com/acervohistorico/

    ☑Receba nossas publicações pelo whatsapp. Basta mandar um Oi para – 91 981827693.

    ☑ Acervo no Facebook
    somos mais de 250 mil

    ✔ siga-nos no Facebook https://www.facebook.com/acervoconhecimentohistorico/

    1. Não justificou o desmando com uso do dinheiro em países totalmente sem crédito financeiro perante organismos internacionais, cujos valores deveriam terem sido investidos no país. Dizer que eram fiscalizados, é uma mentira grande, tudo era sigiloso, o que comprova que a propina rolava solta e desavergonhadamente. Por último, calote ser vantajoso? É o mesmo que ladrões de estimação e ratos dentro de casa também ser.

  8. A lavagem cerebral que estes petistas levaram é uma coisa impressionante… Graças a Deus que essa doença demoníaca não me afetou… Oh lavagem infeliz…

  9. Acho que Lula vai chegar no inferno devendo muitos e muitos anos de cadeia. Essa conta só faz aumentar. Salve engano ainda faltam 8 processos para ele ser condenado.

  10. Esses ladrões são os responsáveis pela crise em q nos encontramos…Cadeia é pouco pra eles…Imundos!!!!!!!!!!

    1. Não dá pra entender o brasileiro, ainda tem idiota que se ofende com trabalho das justiça e defende os bandidos.

  11. Para tudo que quero descer, não tem o nome do Queiroz? Como? Onde está o Queiroz?
    Para quê se preocupar com os R$ Milhões desviados através do BNDES sem saber do paradeiro dos R$ 40 mil do Queiroz? Que democracia é essa? Como podem indiciar todos esses perseguidos políticos, sem cuidar do Queiroz? Onde esse país vai parar…

    1. Milhões de reais não amigo, se fosse milhões era muito bom, na verdade foram quase um trilhão de reais. Sabe lá o que é isso? E oq poderia fazer para diminuir o sofrimento dos mais nescessitados?

    2. Se avexe não meu bichinho, ele fazia parte do time não, mas se ele tem contas a pagar chegará a vez dele.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Dickson Júnior apresenta relatório final da CEI dos processos administrativos

CEI-24-2-2015-(25)2Foto: Marcelo  Barroso

O vereador Dickson Nasser Jr (PSDB) apresentará, nesta terça-feira (10), às 11h, na presidência da Câmara Municipal do Natal (CMN), relatório final na Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga o engavetamento de processos relativos aos direitos dos servidores municipais de Natal. Durante a reunião, será lido o conteúdo do texto, com conclusões e encaminhamentos, na presença dos demais membros da Comissão, Sandro Pimentel (PSOL) e Eudiane Macedo (SDD). A próxima etapa será a votação e aprovação do relatório em plenário.

A CEI investiga, desde o início de setembro de 2014, as razões pelas quais milhares de processos dos servidores municipais não foram concluídos, nem pagos pela Prefeitura. Ao longo das investigações, os vereadores encontram processos sem resolução que tinham mais de 10 anos de tramitação. Foram ouvidos os gestores das Secretarias de Saúde, Educação, Planejamento, Administração, Controladoria Geral, Procuradoria Geral do Município.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Comissão da Verdade da UFRN recebe recomendações para relatório final

A Comissão da Verdade da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) recebe, entre 18 e 28 de agosto, sugestões da comunidade universitária para compor as recomendações de seu relatório final, a ser entregue à reitoria, no final deste semestre.

As sugestões serão analisadas pelos integrantes da Comissão e podem ser convertidas em recomendações à reitoria. Segundo o presidente da Comissão da Verdade da UFRN, Carlos Roberto de Miranda Gomes, as propostas devem ser restritas ao âmbito da instituição, compreendendo ações educativas de resgate histórico e fortalecimento das atividades acadêmicas em torno do tema “memória e verdade histórica”.

As sugestões poderão ser enviadas para o e-mail institucional: cverdade@reitoria.ufrn.br ou por meio do formulário constante no endereço http://www.comissaodaverdade.ufrn.br/contato.php

Criada pela Portaria nº 1.809/12-R com a finalidade de efetivar o direito à memória e à verdade histórica, a Comissão da Verdade da UFRN objetiva buscar subsídios esclarecedores de possíveis violações aos direitos humanos ocorridas no âmbito da UFRN em seus três segmentos – docente, discente e técnico-administrativo – referentes  ao período de 18 de setembro de 1946 até 5 de outubro de 1988.

Comissão Nacional

Propostas que extrapolem o âmbito da UFRN poderão ser remetidas à Comissão Nacional da Verdade (CNV), que além de apurar as circunstâncias das graves violações de direitos humanos ocorridas no país entre 1946 e 1988, tem o papel de recomendar ao Estado e à sociedade brasileira mudanças de legislação, de regulamentos e de instituições. O intuito desse trabalho é fortalecer o regime democrático e evitar a violação de direitos humanos.

Para tanto, um formulário está disponível na página da CNV. Por meio dele, qualquer cidadão poderá enviar suas sugestões para o capítulo das recomendações do relatório final.

A recepção das sugestões populares está a cargo da Ouvidoria da CNV: https://ouvidoria.recomendacao.cnv.gov.br/index.php?a=add.

Com informações da UFRN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Relatório final sobre o acidente com o voo 447 da Air France será apresentado hoje

As autoridades francesas apresentam hoje a conclusão das investigações sobre o acidente com o voo 447 da Air France. O relatório final do BEA, agência francesa que apura o caso, deverá apontar conjunto de erros humanos e técnicos que provocaram o desastre em maio de 2009.

Leia a cobertura completa do acidente da Air France

A queda do Airbus A-330, que fazia a rota Rio-Paris, causou a morte de 228 pessoas quando atravessava tempestade sobre o Atlântico.

Segundo três relatórios do BEA, os problemas começaram com o congelamento dos sensores que medem a velocidade do avião, os pitots. Com isso, os computadores foram alimentados com dados contraditórios. O piloto automático se desligou e o controle foi assumido pelos dois copilotos porque o comandante deixou a cabine para descansar.

Com base nas caixas pretas, o BEA elaborou relatório em 2011 com indícios de que a principal causa foi erro humano. No voo cego em meio à tempestade, um dos copilotos conduziu o bico da aeronave para cima quando, segundo especialistas, a manobra correta deveria ser o inverso.

Ontem, o principal sindicato de pilotos da França intensificou a pressão para que o comandante e os copilotos não sejam considerados os principais responsáveis. Em comunicado, diz que peritos judiciais listam também como causas falhas estruturais da concepção da aeronave e falta de rigor sobre fabricantes e companhias aéreas.

Folha de São Paulo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *