Em nota de pesar, Delegado-geral garante diligência a procura de bandidos envolvidos em morte de agentes

A Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol) também se manifestou, por meio de nota de pesar, acerca da morte dos agentes Antônio Neto e Jovanês Oliveira. Os dois morreram após uma troca de tiros com bandidos durante uma operação da Delegacia Especializada de Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov).

Na nota de pesar assinada pelo delegado-feral Fábio Rogério, a Degepol garantiu que continua em diligências na tentativa de prender os responsáveis pelo assassinato dos agentes.

Confira a nota na íntegra:

Nota de Pesar

A Delegacia Geral de Polícia Civil vem a público, solidarizar-se com os familiares e amigos dos policiais civis Antônio Pereira Pinto Neto (48) e Jovanez Oliveira Borges (39), subtraídos abruptamente do nosso convívio em face de uma ação criminosa de bandidos, no momento em que se encontravam no exercício de suas funções. Que suas famílias recebam as condolências, em nome da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, pela perda irreparável dos seus entes queridos.

Antônio Pereira Pinto Neto e Jovanez Oliveira Borges eram lotados na Delegacia Especializada de Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (DEPROV). A Polícia Civil, cumprindo o seu dever institucional, encontra-se empenhada na realização de diligências incessantes com o objetivo de capturar os autores.

Fábio Rogério Silva
Delegado Geral da Polícia Civil

Delegados culpam Governo pela morte de agentes em ação

A Associação dos Delegados de Polícia Civil (Adepol) emitiu uma nota de solidariedade aos familiares e amigos dos agentes Jovanês Oliveira e Antônio Neto, mortos durante uma ação policial em São José do Mipibu.

No documento, assinado pela delegada-presidente Ana Cláudia Saraiva, a Associação coloca parte da culpa da morte dos policiais no Governo do Estado, pontualmente pela omissão nas lutas por melhores condições de trabalho e por mais segurança para a Polícia Civil.

Confira o documento na íntegra:

A Diretoria da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte (ADEPOL) manifesta a sua mais profunda solidariedade aos familiares dos policiais civis Antônio Pereira Pinto Neto e Jovanes Oliveira Borges, assassinados ontem durante o cumprimento de seus deveres funcionais no município de São José do Mipibu.

Mais duas vidas de valorosos colegas de trabalho que se perdem no crescente estado de violência que assola o Rio Grande do Norte, vítimas da incúria e da negligência estatal que não encara com a prioridade necessária o caos instalado na Segurança Pública do RN.

Um dos assassinos, também morto no combate, era fugitivo da Penitenciária de Alcaçuz, que há anos vive uma realidade de superlotação sem que o estado tome as providências necessárias para a abertura de novas vagas no sistema prisional.

Que a morte dos nossos colegas policiais não tenha sido em vão e que a luta por melhores condições de trabalho e mais segurança para a atuação da Polícia Civil não esmoreça até que o governo abra os olhos para a situação enfrentada por todos os segmentos que trabalham com a segurança pública do Rio Grande do Norte.

A morte dos policiais deixa a marca de uma tragédia pessoal para sua família e de um sacrifício na luta incessante pelas melhorias das condições de trabalho. Antônio Pereira Pinto Neto e Jovanes Oliveira Borges abraçaram a causa da Polícia Civil e nos deixam a certeza de que devemos continuar na defesa da cidadania e na luta por uma segurança pública de qualidade no Rio Grande do Norte.

Ana Claudia Saraiva
Presidenta