Judiciário

Liminar autoriza sindicato de SP a comprar vacinas contra covid-19

Foto: Divulgação Agência Pará

O Tribunal Regional Federal da 3a Região (TRF-3) concedeu, de forma liminar, autorização para que o Sindicato dos Empregados no Comércio de Campinas importe, pelo menos, 500 mil doses de vacina contra a Covid-19 para imunizar os comerciários e suas famílias. Ainda cabe recurso da decisão.

O despacho foi proferido pelo desembargador Johonsom Di Salvo na segunda-feira e permite a compra apenas de vacinas aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A decisão determina que o Sindicato preste contas ao Ministério da Saúde e à agência sanitária sobre a compra e aplicação das vacinas e que ceda os imunizante excedentes ao governo federal.

“Concedo antecipação de tutela para autorizar o autor a adquirir, por intermédio de empresa ou laboratório especializados que estejam já devidamente cadastrados e autorizados pela Anvisa, lotes das vacinas já aprovadas em caráter definitivo ou emergencial – seja pela Anvisa, seja pelas agências reguladoras discriminadas no art. 3o, VIII, “a”, da Lei no 13.979/2021, promovendo desde logo a vacinação do grupo de pessoas mencionado na minuta”, escreveu o juiz federal.

O magistrado discorda de especialistas em saúde que defendem que a compra da vacinas pela iniciativa privada vai fazer com que pessoas que não integram o grupo prioritário furem a fila da vacinação. O desembargador afirma que a compra dos imunizantes pelo sindicato “está longe de ser egoística” e que “existe um componente de desoneração econômica e de infraestrutura do Poder Público já tão assoberbado no combate contra a pandemia”.

“Vacinar um grupo expressivo de pessoas (80 mil, mais seus parentes) não vai significar que os vacinados irão ‘furar filas’, mas vai permitir que aos grupos já instituídos outros sejam agregados, diminuindo – ainda que por poucos dias – o cronograma de vacinação que, por ser o Brasil uma nação de 213 milhões de habitantes e extensão territorial de 8.514.876 km2, naturalmente será demorado”, escreveu o desembargador Johonsom Di Salvo.

Bela Megale – O Globo

Opinião dos leitores

  1. VIROU CASA DE MÃE JOANA.
    QUAL A JUSTIFICATIVA QUE O SINDICATO TERIA PARA PODER COMPRAR VACINAS? SÓ SE FOR O CAIXA CHEIO DE RECURSOS TIRADOS DE UMA CATEGORIA.
    ISSO É CLARA DECISÃO IDEOLÓGICA. ELE DISCORDA QUE OUTROS POSSAM COMPRAR, MAS PERMITE O SINDICATO? NEM PRECISA DESENHAR, ATÉ ESQUERDISTA PODE ENTENDER O LADO DISCROMINATÓRIO E POLÍTICO DA DECISÃO.
    MAIS UM ABSURDO PRODUZIDO POR LADO POLÍTICO

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sindicato dos Empregados no Comércio de Restaurantes e Bares de Natal solicita ajuda do Governo do Estado

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Restaurantes e Bares de Natal no Estado do Rio Grande do Norte enviou um ofício ao Governo do Estado alertando que o segmento está passando por necessidades. “Neste período várias casas fecharam ou faliram. Fora as demissões de vários pais e mães de família, o sindicato está fazendo novamente uma campanha para arrecadação de alimentos e cestas básicas para Distribuir aos trabalhadores que diariamente ligam pedido ajudar, tem família passando fome os trabalhadores de Bares e restaurantes ficaram desassistidos tanto pelo governo do estado como pela prefeitura da capital”, diz trecho.

Leia o ofício abaixo:

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Restaurantes e Bares de Natal no Estado do Rio Grande do Norte – SINDEBARNAT/RN, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 14.010.861/0001-65, com sede na Rua Gonçalves Ledo, n.º 820, Cidade Alta, CEP. 59.025-530, Natal/RN, neste ato legalmente representado pelo seu presidente, o Sr. Flávio Teotônio, vem, respeitosamente, perante V.S. solicitar assistência para a categoria

Venho através dessa relatar a situação dos trabalhadores de Bares e restaurantes, o segmento está passando necessidades. Neste período várias casas fecharam ou faliram. FORA AS DEMISSÕES de vários país e mães de família, o sindicato está fazendo novamente uma campanha para ARRECADAÇÃO de alimentos e cestas básicas para Distribuir aos trabalhadores que diariamente ligam pedido ajudar, tem família passando fome os trabalhadores de Bares e restaurantes ficaram desassistidos tanto pelo governo do estado como pela prefeitura da capital. No final do ano as coisas começaram a dá uma Melhorada mas agora novamente tivemos que fechar nosso sindicato. Como representante dos trabalhadores entendermos a gravidade da covid 19 que já matou muitas pessoas no nosso estado. Somos a favor da vida e por isso pedimos ajuda ao governo do estado dada a excepcionalidade do movimento vivido na pandemia do covid 19 desde de março de 2020 ou seja, um ano atrás solicitamos ao governo do estado do Rio Grande do Norte amparo aos trabalhadores de Bares e restaurantes e similares que carecem de assistência das autoridades em nome dos trabalhadores que o sindicato representa pedimos a suspensão imediata da cobrança das tarifas de água e energia elétrica auxílio aluguel de 600 reais que poderá ser usado para pagamento de prestações da casa própria financiada pelo programa Minha casa minha vida fornecimento de cestas básicas que satisfaça a necessidade de um família da até 5 pessoas ou inclusão dos trabalhadores no programa Renda família com cartão alimentação Duração dos benefícios por um período de seis meses esperamos por parte de nossa experiência sermos atendido em nome dos trabalhadores da categoria

Sem mais para o momento aguardamos a ciência do governo do estado

Atenciosamente,

Flavio Teotônio

Presidente do SINDEBARNAT

Opinião dos leitores

  1. Boa noite bela atitude o sindicato nao tem culpa de nada..esta FAZENDO a parte dele lutando pelos trabalhadores..

  2. Tem que enviar expediente ao governador Sr. Laís Íon Comitê Marise Cientistas, esse povo PHD em não fazer nada e viver como professor substituto da UFRN, que só fala e não tem uma lauda de estudo científico sobre a matéria COVID, saberá tomar uma medida para resolver o problema dos que não estão morrendo de covid, mais sim de fome.

  3. Sindicato pedindo esmolas , cestas básicas ??? Por que não pedem a abertura das atividades com o uso das famigeradas máscaras que de pouco servem ( haja vista o número de casos ) ?
    Sindicato tem que preservar os empregos , não ficar pedindo esmolas a gestores . A Argentina fez o maior lock down e os casos estão na estratosfera , mostrando que para nada de bom serve . Só serve para fazer falir , sofrer , empobrecer , e matar .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do RN emite nota de repúdio por ação policial em hotel em Natal

Nota de repúdio

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN) vem, por meio desta, repudiar as situações ocorridas ontem em um restaurante e em um hotel da Capital, onde empregadores, empregados, consumidores e hóspedes foram constrangidos com uma ação policial – tendo como base o decreto estadual que determina o chamado “toque de recolher”.

Entendemos a necessidade de preservação da vida diante do momento vivido, mas é necessário que o trabalho das forças de segurança seja pautado na “lógica do razoável”, tendo como premissas a correção e o diálogo.

LEIA MAIS EM: PM invade Hotel Esmeralda para encerrar música ao vivo durante jantar e pede que hóspedes voltem aos seus quartos

Longe do espírito buscado com a norma estadual, impedir o serviço de entrega (ou de retirada) em um restaurante, por um lado, e a presença de hóspedes no restaurante do próprio hotel em que hospedados, de outro, não passa de um ato de intimidação e de truculência.

Este Sindicato não pode compactuar com esse tipo de conduta!

É necessário que aqueles que pregam o (louvável) trabalho de prevenção também trabalhem com respeito para com os empresários e com os empregados do setor de hospedagem e de alimentação – que, com fiel respeito às normas sanitárias, estão apenas buscando formas de garantir sua sobrevivência, especialmente diante da falta de qualquer medida governamental concreta para dar suporte ao segmento do turismo de nosso estado.

Habib Chalita
Presidente SHRBS-RN

Opinião dos leitores

  1. Para matar a sede ditatorial de dona Fátima Bezerra, nenhum oceano da terra seria suficiente para saciá-la. Claro, se as águas destes fossem potáveis.

  2. Fátima bezerra a pior governadora do estado do RN , enquanto isso o prefeito Álvaro Dias está dando um show de competência e gestão . Fora Fátima Bezerra ..

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

TRF derruba decisões que liberaram compra de vacinas por sindicato e associação de juízes

Foto: Reprodução

O presidente do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, Italo Fioravanti Sabo Mendes, suspendeu as decisões da primeira instância da Justiça Federal que permitiram a entidades a importação de vacinas contra a Covid-19 para aplicação em seus filiados.

O presidente do TRF1 atendeu a um pedido da Advocacia-Geral da União (AGU).

Com isso, ficam sem efeitos as decisões liminares do juiz Rolando Valcir Spanholo, da 21ª Vara Cível da Justiça Federal no DF, que permitiram a compra de vacinas pelo Sindicato dos Motoristas Autônomos de Transporte Privado Individual por Aplicativos no DF (SINDMAAP) e pela Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (Anamages).

Matéria completa AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Essa classe tem certeza que são Deuses !
    Tá na hora de baixar a bola e começar a cortar os penduricalhos dessa turma .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Presidente do Sindicato dos Hotéis do RN defende moratória de tributos para restaurantes, bares, casas de eventos e buffets

Diante dos impactos provocados no setor de bares e restaurantes pela pandemia do novo coronavírus além das restrições dos decretos publicados por Estados e municípios, há estudo para um Projeto de Lei no Congresso Nacional que pode conceder uma moratória aos restaurantes e demais setores afetados pela pandemia.

Para o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN), Habib Chalita, essa iniciativa tem muito a contribuir com o setor de bares, restaurantes, casas de eventos e buffets que tem sofrido fortemente com prejuízos e endividamentos desde o ano passado.

O documento foi elaborado pela seccional do Paraná da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-PR) e pede que os estabelecimentos tenham a cobrança de tributos suspensa enquanto o país estiver em estado de calamidade pública nacional.

Ainda segundo o esboço do Projeto, seriam abrangidos pela moratória todos os tributos devidos pelas empresas apurados desde o início do decreto até a revogação, incluindo impostos estaduais e municipais como Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

Além disso, sugere que os tributos começarão a ser pagos três meses depois do fim do período de calamidade pública, em até 60 parcelas mensais iguais e sucessivas sem a incidência de multas, juros e outros encargos por atraso no pagamento.

Habib Chalita alerta para a quantidade de empreendimentos que sofrem com falências e dificuldades de honrar as contas por causa dos sucessivos decretos sanitários que fecham ou limitam o atendimento nos estabelecimentos.

Outro ponto do documento diz respeito a limitar o alcance da lei às empresas que trabalham sob o regime de tributação do Simples, sem correr o risco de grandes operadores requisitarem a mesma vantagem.

Opinião dos leitores

  1. O ICMS é um tributo sobre consumo. Sobre Vendas. Se não esta vendendo, Estado nao esta cobrando ICMS. Diferente dos impostos sobre patrinomio, IPTU, IPVA, por exemplo. Seu negocio estando fechado ou nao, tem que se pagar esses impostos e alvaras.

  2. Esse sindicato nunca fez nada por niguem aqui no estado , essa lei está tramitando sem que o sindicato da qui tenha feito nenhum esforço, querem apenas pegar a onda e surfa, quanto tempo esse cara é o presidente ? O que foi feito por bares e restaurantes de natal ? Nada nunca . Querendo ganhar mérito e fama .

  3. Está corretíssimo!!
    O governo estadual deve também abonar as dívidas dos empresários do trade turístico, bem como de todos os restaurantes do estado!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do RN emite nota de repúdio contra atos ocorridos em evento para o novo Plano Diretor de Natal

NOTA DE REPÚDIO SHRBS-RN

Com cenas lamentáveis e um comportamento antidemocrático por parte de alguns grupos, o Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN) repudia com veemência os atos ocorridos durante uma das etapas de revisão do Plano Diretor de Natal, que foi impedida de realização por parte daqueles que, por certo, não querem ver o desenvolvimento de nossa cidade.

Os atos cometidos na manhã da segunda-feira (25) vão na contramão da democracia e liberdade de expressão tão defendidas em nossa sociedade. Infelizmente, a pré-conferência para escolha de parte dos delegados que irão votar a minuta do novo Plano Diretor de Natal se transformou em local de baderna e desordem.

Pessoas sérias e comprometidas se viram acuadas e amedrontadas em verdadeiro desrespeito ao trabalho sério que vem sendo realizado há quase dois anos em torno deste Plano Diretor.

A quem interessa esse tipo de comportamento de intimidação? A quem interessa o não desenvolvimento de Natal?

Os debates em torno do novo Plano Diretor envolvem vários segmentos da sociedade e isso não pode ser prejudicado pela baderna provocada por aqueles que não se interessam pelo progresso e desenvolvimento da nossa capital.

Que as discussões sejam retomadas e possam trazer, sim, melhoria à nossa cidade e ao povo de Natal. Tudo dentro da ordem e que prevaleça a democracia e transparência das decisões.

SINDICATO DE HOTÉIS, RESTAURANTES, BARES E SIMILARES DO RIO GRANDE DO NORTE (SHRBS-RN)

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Contrário à volta às aulas presenciais, sindicato vinculado à CUT reabre clube de férias

Foto: Reprodução

O Sindicato dos Funcionários e Servidores da Educação de São Paulo (Afuse), entidade vinculada à Central Única dos Trabalhadores (CUT) e à Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), decidiu reabrir sua colônia de férias ainda neste ano, mesmo tendo posicionamento contrário à reabertura das escolas. A Afuse considera que não retornar às atividades presenciais em 2020 significa preservar a vida dos profissionais de educação.

De acordo com informações disponíveis no site do sindicato, a colônia de férias – que possui piscinas, salas de jogos, campo de futebol, áreas de recreação para crianças e dezenas de apartamentos – retornou o funcionamento no dia 20 de novembro, emendando o feriado do Dia da Consciência Negra com o fim de semana que se seguiu ao feriado. Ainda no mês de novembro, a entidade abriu inscrições para a alta temporada. Os quase 22 mil associados poderão utilizar a estrutura novamente a partir do dia 22 de dezembro.

Em uma mensagem veiculada no site da entidade, entretanto, o sindicato recorre a frases como “Nossa luta é pela vida”, “Não ao retorno às aulas presenciais em 2020”, “Não retornar agora é preservar” e “A Afuse valoriza a vida” para se posicionar de forma contrária à volta às aulas presenciais neste ano.

Questionado pela reportagem a respeito da uma possível incoerência entre o discurso e a prática, o presidente da Afuse, João Marcos de Lima, reforçou que o sindicato é contrário ao retorno às atividades presenciais porque as escolas não tem condições de receber alunos e declarou que, pessoalmente, é contrário à reabertura da colônia de férias, mas revelou que a decisão se deu por uma demanda dos associados.

“A categoria queria a colônia aberta e nós estamos seguindo os protocolos da prefeitura de Peruíbe [município localizado no litoral sul paulista, onde a colônia de férias está localizada], as exigências sanitárias, lotação reduzida, horário reduzido, salão de jogos fechado, restaurante com menos acomodações, etc.”, afirma Lima.

Em resposta à reportagem da Gazeta do Povo, Heleno Araújo, presidente da CNTE, informou que “a Afuse tem autonomia sobre o funcionamento das suas instalações. Já a orientação da CNTE é a solidariedade para salvar vidas”. Procurada, a CUT não retornou o contato até o fechamento desta matéria.

Gazeta do Povo

Opinião dos leitores

  1. Sindicato nunca serviu de bosta nenhuma, o próprio ladrão de nove dedos quando era presidente do sindicato dos metalúrgicos, se vendeu para odebrecht e traiu os coitados que acreditavam nele.

  2. Atitude coerente com a mentira que se alimentam para tentar enganar as pessoas. Com as redes sociais as mentiras são facilmente escancaradas. O
    Povo não é mais bobo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sindicato de Hotéis, Restaurantes e Bares cobra providências para aglomeração em Ponta Negra

As imagens de pessoas descumprindo as regras de isolamento social e colocando em risco todo um trabalho desenvolvido para reabertura gradual do segmento de alimentação causou preocupação ao Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN).

Para o presidente do Sindicato, Habib Chalita, as cenas difundidas em toda a imprensa e nas redes sociais só elevam o medo e prejudicam ainda mais os bares e restaurantes, que após meses fechados por causa da pandemia estavam retomando seus trabalhos sempre dentro de rígidas regras sanitárias e de saúde pública.

Além disso, principalmente em Ponta Negra, empresários que tinham reaberto seus estabelecimentos denunciam que a prática ocorrida no domingo (19) é algo corriqueiro naquela região mesmo antes da pandemia e isso vinha afetando o fluxo de clientes a cada mês.

Há alguns meses, o presidente do Sindicato já havia relatado esse problema e pedido que as autoridades tivessem providências para que o principal cartão postal da cidade não ficasse manchado com esse tipo de situação que prejudica não só os empresários como também aos que frequentam a praia.

Habib Chalita se soma às demais entidades que manifestaram seu repúdio e insatisfação com o comportamento visto na praia de Ponta Negra colocando em grande risco a saúde pública da capital e lembra que os empresários têm sido cobrados para garantir a questão sanitária em seus comércios.

Diante disso, ele reforça que o Poder Público tenha as devidas providências para não só fiscalizar, mas também combater esse tipo de situação que provoca prejuízos na saúde e na economia.

Opinião dos leitores

  1. Antes, a reclamação era por preconceito. Agora, o motivo é saúde pública. Foi isso que ficou nas entrelinhas.

    1. A turma do Maduro sempre gosta de muvuca.
      Gente demais, na bagunça.
      Quem organiza essas paradas?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RN emite nota de repúdio contra afirmações do Senador Styvenson Valentim

Foto: Reprodução/Instagram/Senador Styvenson Valentim

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte vem a público para repudiar as afirmações do Senador Styvenson Valentim quando acusa e generaliza a imprensa potiguar de “(…) porque a imprensa é suja, a imprensa do Rio Grande do Norte é baixa mesmo, é suja mesmo (…)” quando de uma fato ocorrido com um familiar seu, que não vem ao caso expor a família, como fez o Senador, infelizmente. Tais esclarecimentos poderiam ser feitos de outra forma, mais comedida, sem a publicidade que se tornou expondo a todos.

No Estado Democrático de Direito, a liberdade de expressão e imprensa são pilares que devem ser mantidos por todas as instituições para tornar claro os fatos e acontecimentos da nossa sociedade, principalmente quando envolvem agentes públicos. O Senador Styvenson, quando ainda militar da polícia e coordenador da blitz da Lei Seca, ganhou notoriedade através dos meios de comunicação o que o credenciou a ser candidato ao Senado Federal. Se tornando um agente público a sua visibilidade ficou ainda maior por defender bandeiras da moralidade, tendo que e ser capaz de tratar com sobriedade, sensatez e equilíbrio as críticas a ele imputadas.

O SINDJORN pede ao Senador Styvenson Valentim que se retrate da sua afirmação, revelando a sobriedade e equilíbrio de um agente público, considerando que há meios legais para agir se sentir-se atingido em críticas e comentários.

Alexandre Othon
Presidente SINDJORN

Opinião dos leitores

  1. Engraçado que fiz dois comentários sobre o ocorrido e o ADM não colocou nenhum!,diabo é isso homi

    1. Humilhante! Pior, a beneficiária do auxílio, enquadrava-se enquadrada nas normas vigentes – desempregada e sem rendas -.

  2. Melhor voto dado na eleição 2018.
    Arroche capitão, tem uns playboizinhos que tem espaço nos jornais e rádios do RN, que adoram as raposas Alves, Maia, Farias, Ciarlines, Rosado e etc….que levaram nosso estado para o buraco e ficam tentando
    desmerecer os que estão fora desse ciclo de atraso.
    Parabéns pela postura, qdo trabalhava na lei seca, depois qdo estava no batalhão que cuidou da escola e agora como senador.
    O sr. representa os cidadãos de bem do RN.

  3. Uma pessoa de bom senso teria feito o estorno do valor, emitido uma nota e resolvido internamente o problema familiar. Há problemas em toda família, que se resolvam internamente.

  4. Esse senador pedir desculpa? Podem esperar sentados… Quando era capitão, passava por cima de todo mundo, imagine agora. O povo do RN santificou esse rapaz, agora é relaxar e esperar só mais 7 anos e meio. Só.

  5. Amanhã ou depois a própria imprensa, que se diz agredida, usaria isso como palanque eleitoreiro favorável a sua situação, pois faz tempo que sabemos que nossa imprensa tem partido.

  6. Qual foi a mentira q ele falou ?
    A grande maioria (90%)se vende por um cargo (em algum gabinete)ou até mesmo por uma caixa de cerveja,imprensa podre essa nossa.

    1. Que verdade? esse cara é tão falso que quer passar por cima dos outros para se dar bem, até da irmã kkkkkkkkk o cara que passar por cima kkkkkkkkkkk moro 2

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sindicato dos Hotéis destaca investimento do Governo Federal para recuperação de Ponta Negra

Habib Chalita, presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN). Foto: Alex Régis

A notícia da liberação de R$ 39 milhões para obras de recuperação costeira e engorda da praia de Ponta Negra é vista como um reforço importante para o turismo de Natal e do Rio Grande do Norte, sem falar na preocupação com o resgate dos empregos que foram afetados com a Pandemia.

Para Habib Chalita, presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN), o investimento no principal cartão-postal do Estado, no momento em que o país vivencia a pandemia causada pelo novo coronavírus, mostra ser um reforço e compromisso com a recuperação do setor de turismo e da própria economia local e dos milhares de empregados envolvidos.

A obra com os recursos federais prevê uma faixa de areia entre 23 a 30 metros de largura na maré alta. Habib destacou a atenção do Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, para a liberação do recurso que será executado pela Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov), da Prefeitura de Natal. “Rogério disse que a praia de Ponta Negra e os potiguares merecem todos os esforços para a garantia da sua recuperação”, comentou.

Na avaliação do presidente do SHRBS-RN, além da otimização e melhoria do nosso principal cartão-postal, que é Ponta Negra, muitos hotéis, bares e restaurantes irão ganhar com essa importante obra para a nosso Estado. Será beneficiada, principalmente, a comunidade com a geração e recuperação dos empregos severamente afetados pela Pandemia, finaliza Habib.

Opinião dos leitores

  1. Espero que dê certo, mas uma simples escada para acesso não existe, quem garante que isso será feito?

  2. Eu quero saber se vão continuar com aquele modelo de enrocamento que só serve de criador de ratos ao invés de utilizar os blocos pré moldados como foi feito na parte revitalizada de areia preta? Era hora de substituir o atual enrocamento passando a utilizar o sistema de blocos pré moldados que não deixa brechas pra servir de lar para os ratos de praia.

  3. Mais recursos para o RN.
    Quero ver muitos esquerdistas pegando um bronze na praia que Bolsonaro liberou recursos pra melhorar!!
    Até Fátima vai lá pegar um solzinho….kkkk
    E aquele vereador que parece um cachorro loco? Quero vê Ela lá nas barracas tomando caipirinha e bufando.

  4. Habib sempre dando show de competência e representatividade do trade turístico. Não se compara àquele vaidoso da ABIH.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Após intervenção do Sindicato, Caixa da Maria Lacerda é reaberta

Após intervenção do Sindicato dos Bancários do RN a Caixa Econômica Federal reabriu a agência da Maria Lacerda, em Nova Parnamirim. Diretores do Sindicato estiveram na agência na manhã desta terça-feira, 26, mas logo em seguida o Superintendente chegou ao local com uma nova equipe dizendo que já havia sido feita uma desinfecção do local.

“O Sindicato continuará vigilante e acompanhando a situação das agências no Rio Grande do Norte. Quando o Sindicato não é informado desse tipo de problema, os bancos, muitas vezes seguem normalmente, descumprindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde quanto aos procedimentos a serem adotados quando há confirmação de casos do novo coronavírus”, destacou a nota da assessoria do sindicato.

Ainda na nota, o Sindicato dos Bancários do RN destacou que “cada vez que um banco insiste em descumprir as orientações internacionais de segurança em saúde, centenas de pessoas são expostas ao risco. As agências da Caixa vêm recebendo um número excessivo devido ao pagamento do auxílio emergencial. As aglomerações são constantes. Manter as agências abertas com os mesmos trabalhadores que mantiveram contato com o colega infectado é um crime contra a população do estado”.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Covid-19: Justiça garante a Sindicato proibição do corte de energia e outras medidas em hotéis, bares e restaurantes no RN

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN) conseguiu vitória na Justiça estadual, em favor de seus filiados, para a proibição do corte do fornecimento de energia elétrica por parte da Companhia Energética do RN (Cosern), enquanto perdurar a pandemia. A decisão é do juiz Fábio Antônio Correia Filgueira.

Além disso, também foi suspensa por 90 dias a cobrança por demanda contratada (potência à disposição, ainda que não utilizada), com mudança para energia efetivamente consumida, e foi deferido um parcelamento dos débitos para os pequenos empreendimentos em 12 vezes sem juros, sem entrada, a partir de 90 dias da decisão, bem como o parcelamento dos débitos para os grandes empreendimentos em 12 parcelas, com entrada de 20%, a partir de 30 dias da decisão.

De acordo com informações do escritório Jales Costa, Gomes & Gaspar, que faz a defesa do Sindicato, a decisão da Justiça beneficia cerca de 18 mil estabelecimentos em todo o Estado.

Para o presidente do Sindicato, Habib Chalita, a pandemia ocasionada pelo novo coronavírus atingiu fortemente o segmento de hotéis, restaurantes, bares e similares, face às proibições governamentais, com empreendimentos suspendendo parcial ou totalmente as atividades, gerando demissões dos empregados dessas empresas, impondo o ajuizamento da ação.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Sindicato fecha agências do BB da Prudente e Caixa do Alecrim por Covid

O Sindicato dos Bancários do RN fechou as agências do Banco do Brasil da Prudente de Morais e Caixa Econômica Federal do Alecrim. As agências apresentaram casos de coronavírus nos últimos dias e os bancos não vinham cumprindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde que prevê o fechamento do local para desinfecção e o afastamento para isolamento e/ou testagem dos demais trabalhadores.

“Os bancos são dos poucos setores que continuam lucrando durante a pandemia, nem assim colocam a saúde de seus funcionários e clientes como prioridade. O Sindicato permanecerá atento às atitudes dos bancos e defendendo a saúde de bancários e da população”, disse trecho de nota.

Opinião dos leitores

  1. Não sabia que sindicato tinha tanto poder. Incrível! O Brasil está sendo fritado. Se o vírus for detectado no meio da rua está será fechada??

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Sindicato dos Médicos do RN é a favor do tratamento precoce com a hidroxicloroquina

Foto: Ilustrativa/ENIVAL FERNANDEZ/AGÊNCIA PIXEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Em comunicado nesta quinta-feira(14), contra o lockdown, o Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed/RN)A posição do Sinmed/RN ainda destacou que é a favor do tratamento precoce com a hidroxicloroquina, como forma de evitar agravamento, e busca de leitos de UTI.

O Sinmed-RN ainda diz: “Medidas de isolamento devem contemplar grupos de risco como idosos e portadores de doenças crônicas graves”, diz trecho.

Veja mais: Em comunicado, Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed) é contrário ao lockdown

Opinião dos leitores

  1. A opinião é do Sindicato do Médicos!Quem tem autoridade para usar ou não o medicamento são os Médicos ou não?
    Se fosse opinião da CUT …
    Lockdown é atestado de incompetência de quem teve 50/60 dias para agir, recebeu grana para isso, e não fez nada.
    Sem atividade econômica o estado não arrecada e chegará a hora dos que vivem confortavelmente de salários públicos também entrarem na roda.

  2. Sugiro aos que são contra o uso da hidroxicloroquina, de forma politiqueira, que, acaso venha a ser infectado e hospitalizado, declare por escrito ao hospital que não quer ser tratado com as referidas drogas.

  3. O SINMED-RN não sabe organizar uma Liive, que dirá algo mais específico, como um estudo de metanálise acerca do caso. Pura bravata!
    Isso é politicagem de seu presidente que aspira uma cargo no legislativo há muito tempo.

  4. ESSE É O MESMO "SINDICATO" QUE CONTRATOU A BANDA GRAFITH PARA UM SHOW EM FRENTE AO WALFREDO GURGEL. QUAL A CREDIBILIDADE DE UM ENTE DESSES?

    1. Ei, paciencia. Que é que tem a ver o Grafitão aqui? E se o sindicato tivesse contratado Caetano Veloso, teria algum problema?

  5. Ignorância. Na medicina existe uma coisa chamada “baseada em evidências “. E baseado em evidências, a hidroxicloroquina tem salvado muitas pessoas. Da mesma forma, BASEADO EM EVIDÊNCIAS, e também afirmado pela OMS, o isolamento não tem dado bons resultados, além de trazer riscos como abuso de crianças, aumento de violência doméstica e empobrecimento da população, que juntos matarao muito mais que o COVID.

    1. Você tem que parar de buscar suas evidências nos canais de YouTube bolsonaristas. A evidência global, publicada em revistas científicas, é que essa droga não tem efeito significativo contra o coronavirus, e que pode causar sequelas graves.

    2. Tem efeitos positivos sim. Nos estágios iniciais. Não pra entubado. Se informe.

  6. Desde quando sindicato exerce papel científico? Se fosse a opinião (e olhe que opinião não é argumento) de uma associação médica, ainda que uma dessas confrarias que se reúnem para discutir frivolidades, eu ficaria calado. Mas um sindicato… É muita falta do que fazer.

    1. Qualquer pessoa pode fazer uma afirmação cienticamente válida.

    2. É por aí, cadê uma revisão da literatura de todos essas pesquisas recentes, com double-blind peer review?
      Sou contrário ao lockdown, mas parece que a população tocou o foda-se para quarentena, acreditando na panaceia das máscaras. Se desde o dia 17/03 o pessoal tivesse rigorosamente respeitado, a situação seria bem diferente.

    3. Eu vejo como uma desonestidade intelectusl quando se atribui aos outros a crençs em soluções mágicas. Ninguém, por exemplo, tá dizendo que a cloriquina serve para todo s os casos

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do RN defende reabertura gradual e cobra ação do poder público

O Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN) vê com preocupação o cenário de pandemia provocado pelo novo coronavírus e o prejuízo que isso tem provocado em toda a economia do estado, em especial no segmento turístico, um dos principais potenciais do RN.

Veja nota do presidente, Habib Chalita:

É sabido a necessidade de responsabilidade, bom senso e equilíbrio que um momento como este exige, mas é preciso também olhar com bastante atenção para os impactos que esta pandemia tem provocado no setor econômico do Rio Grande do Norte.

É necessário por parte do Poder Público um plano para retomada gradual das atividades socioeconômicas uma vez que o setor de hospedagem e alimentação, além do ICMS, tem o tributo do ISS municipal em seus orçamentos e vem sofrido com o fechamento dos segmentos considerados não essenciais e a queda de vendas tendo em vista a permanência das pessoas em suas casas.

Em reuniões com representantes dos Poderes, temos apresentado o atual cenário vivenciado nos segmentos abrangidos pelo nosso Sindicato. É importante que se pense em soluções e não se prorrogue o atual decreto que impõe o isolamento social e determina o fechamento de estabelecimentos, principalmente os hotéis, bares, restaurantes e similares em nosso estado.

Nossa defesa é pela reabertura gradual dos empreendimentos sempre de acordo com as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS). E diante disso, sugerimos que, com a proximidade de uma das principais datas do calendário, o Dia das Mães, que é celebrado no segundo domingo de maio, o segmento esteja funcionando de forma que possa atender dentro das normas estabelecidas pela OMS.

Habib Chalita
Presidente

Opinião dos leitores

  1. A entidade patronal precisa entender que quem ordena o comércio na cidade é a PREFEITURA, e não o Estado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

STF: Redução de salário pode ser feita sem aval de sindicatos

Imagem: reprodução

Nesta sexta-feira, 17, o plenário do STF decidiu que não é necessária a anuência dos sindicados para acordos individuais de redução salarial. Os ministros analisaram liminar do ministro Lewandowski, para quem a previsão da MP 936/20, que instituiu o “Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda”, era de que os sindicatos deveriam concordar com os contratos individuais firmados entre empregado e empregador para redução de jornada e salário. A decisão foi por maioria, em um placar de 7×3.

Leia a matéria completa no site Justiça Potiguar, clicando aqui.

Opinião dos leitores

  1. É uma pergunta de um milhão de dólares? É o salários deles e de nossos nobres políticos vão ser reduzidos??????,,,,,,,

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *