Saúde

Brasil ultrapassa marca de 110 milhões de doses de vacinas contra a Covid aplicadas

Foto: © Reprodução/Twitter/Ministério da Saúde

Mais de 110 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 já foram aplicadas no Brasil, o que significa que mais da metade da população vacinável já receberam pelo menos uma dose de imunizante, ou seja, mais de 80 milhões de pessoas.

No país, considera-se público vacinável pessoas maiores de 18 anos, correspondendo a cerca de 160 milhões de brasileiros. Já foram distribuídas, pelo Ministério da Saúde, mais 143 milhões de doses de vacinas para os estados e o Distrito Federal, possibilitando a imunização de 100% dos grupos prioritários da campanha, com pelo menos uma dose da vacina.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que essa marca vai além dos números. “Os efeitos da nossa campanha de vacinação podem ser percebidos na redução de óbitos e de internações decorrentes da doença. Estamos no caminho certo para salvar cada vez mais vidas”.

O ministro ressaltou a importância de a população completar o esquema vacinal com as duas doses dos imunizantes. “A melhor vacina é aquela aplicada no braço do brasileiro. E, para que ela tenha o efeito desejado, é preciso que a pessoa vá até o local de vacinação no prazo correto e tome a segunda dose. Só assim a imunização estará completa”, disse.

Nessa quarta-feira (7), o ministério lançou campanha para incentivar a vacinação com a segunda dose do imunizante. Entre as vacinas liberadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para serem aplicadas no Brasil, estão a AstraZeneca/Fiocruz, Pfizer/BioNTech e Coronavac/Butantan. Apenas a Janssen, da farmacêutica Johnson & Johnson, é dose única.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Valeu Bolsonaro, homem Competente, só falta os governadores e prefeitos prefeitos fazerem à parte que lhe competem.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

MPF: Giac pede esclarecimentos a governadores sobre discrepância entre número de doses de vacina enviadas e efetivamente aplicadas em cada estado

Foto: Arte: Secom/MPF

O Gabinete Integrado de Acompanhamento da Epidemia de Covid-19 (Giac) enviou nessa quinta-feira (15) ofício a todos os governadores pedindo esclarecimentos sobre a discrepância entre o número de doses de vacina contra covid-19 enviadas a cada unidade da Federação e o total de doses efetivamente aplicadas. O documento é assinado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, e pela subprocuradora-geral da República Célia Regina Souza Delgado, coordenadora finalística do Giac.

No documento, o Giac aponta que, segundo o Ministério da Saúde, já foram distribuídas aos estados um total de 48.088.916 doses de vacinas contra a covid-19, mas apenas 32.160.509 foram aplicadas. Os dados estão disponíveis no vacinômetro da plataforma LocalizaSus, mantida pelo Ministério da Saúde. Além do total geral, os ofícios relacionam o total enviado e aplicado em cada estado, registrando a diferença nos números.

O documento aponta também que a campanha nacional de vacinação contra a covid-19 começou em 18 de janeiro deste ano, com a distribuição de doses das vacinas produzidas pelo Instituto Butantã e pela Fundação Oswaldo Cruz. As pautas de distribuição das vacinas às Unidades Federativas, elaboradas e divulgadas pelo Programa Nacional de Imunizações por meio de Informes Técnicos da Campanha, direcionam a quais públicos as doses devem ser destinadas. O prazo para resposta ao Giac é de dez dias.

Íntegra de um dos ofícios enviados aos governadores

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Parnamirim alcança marca de 35 mil doses de vacinas contra a Covid-19 aplicadas

Foto: ASCOM

O município de Parnamirim bateu nessa quarta-feira (14), a marca de 35.816 doses de vacinas contra a Covid-19 aplicadas no nosso município.

Com isso, já foram aplicadas 81% das doses recebidas até agora, que já somam quase 44 mil.

Até o momento 23.460 pessoas foram vacinadas desde o início do plano municipal de imunização. Os dados estão disponibilizados no portal RN+Vacina, que é atualizado diariamente.

O município já recebeu 39.825 doses dos imunizantes Coronavac e Oxford/AstraZeneca e anseia por mais, para continuar avançando.

Opinião dos leitores

  1. Sr. João Soares, essas vacinas são boas? Tem controvérsias sobre o assunto, mesmo assim estou vacinado. Coquetel precoce é bom? Tem controvérsias, eu tomei e tomo, no entanto, o melhor a fazer e se prevenir e tomar todos os cuidados possíveis. Já existem relatos confirmados de pessoas que tiveram covid, foram totalmente imunizados, dentro do prazo previsto e estão sendo acometidas pela mesma doença, inclusive indo para UTI e falecendo. Não ponha todas as suas fichas nas atuais vacinas e por fim quero afirmar que ninguém é dono do vírus e suas variantes genéticas, não temos um simples culpado, temos muitos, inclusive o povo.

    1. Concordo, estou me prevenindo e fazendo minha parte, agora eo que não dá pra entender é aqui ter recebido em torno de 750 mil vacinas ter aplicado cerca de 500 mil e 250 mil esconderam, qdo o MS autorizou a aplicar todas as vacinas. Sem contar os falsos índios, quilombolas, pessoal assistente do ajudante do vigilante do posto de saúde….. agem se utilizando de politica safada e criminosa, apenas isso.

  2. E aqui em natal, nada de reduzir a idade do pessoal a ser vacinado, pra faixa etária de 60 ou mais. Paraiba já a um mês que vacina esse pessoal de 60 anos ou mais. Quanta incompetência, pra não chamar de assassinato em massa ou genocídio.

    1. Aqui tb tá faltando, só que empacou no pessoal de 64, e lá no pessoal de 60

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VACINA COVID: Dados do Our World in Data mantêm o Brasil como o 4º país com maior média de doses aplicadas

O Diário do Poder destaca nesta sexta-feira(12) os dados do Our World in Data que mantêm o Brasil como o 4º país com maior média de doses aplicadas. O levantamento informa que são cerca de 360 mil vacinas todos os dias.

Com Diário do Poder

Opinião dos leitores

  1. Poderia comprar vacina da inovazic, da covidax, da virulak.
    Sair comprando vacina geral, distribuir dinheiro para qualquer laboratório, porque o importante é ter vacina.
    Chile/Israel tem os seus contatos para adquirirem as vacinas mas para os restantes dos países tem que ter fabricação interna ou ficar cobrando o contratado.
    Como França, Alemanha, etc.. ou não ter nem previsão de ter vacina para sua população, como muitos países africanos, que ficam dependentes da oms.
    Ninguém fala do Canadá que é o líder mundial em aquisição de vacinas por habitantes, vem vacinando desde dezembro ocupando o 40º no ranking por 100 habitantes.
    Pouco né.
    Se algum de vocês tem capacidade de negociar a vinda das vacinas que se apresente ao governo federal.
    Nem o calça cravada está conseguindo a remessa da vachina.

  2. Poderia ser MAIS bem mais se o Governo federal tivesse adquirido as 160 MILHÕES de doses ano passado. Essas doses chegariam em Dezembro e nessa altura teríamos imunizado mais de 70 milhões de pessoas. Para um pais como o Brasil que desde o tempo dos governos militares é REFERÊNCIA internacional em vacinação esse número é VERGONHOSO!!

  3. O que a tropa de jumento não entende e que apesar de percentualmente ser baixo em números absolutos e alto. Tendo em vista a falta mundial de vacina. Está se conseguindo comprar e aplicar vacina. Alguns países ricos estão tendo dificuldade também. Mas o único taxado de genocida e o brasileiro…

    1. Apoiado por sua tropa de acéfalos, o presidente OPTOU por não comprar vacinas. Vacinas que seriam entregues em dezembro do ano passado! Nem economia nem vidas salvas!

  4. BG, sua cara não cora? Você não é analfabeto, sabe que a quantidade absoluta pouco importa. Temos um perncentual pífio de vacinação da população. Tire a camisa do time do capitão!

  5. O que pra um país com dimensões continentais como o nosso, não significa muita coisa! Não vacinamos nem 5% da população. Isso eh resultado de um presidente inepto e negacionista! Só teremos imunidade de rebanho suficiente pra viver vida normal em abril de 2022! E vai morrer muita gente até lá!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Natal registra mais de 40 mil doses aplicadas contra a Covid-19

Foto: Joana Lima

A Prefeitura do Natal registra até 22 de fevereiro a aplicação de 40.334 vacinas contra a Covid-19 na capital, número que representa a imunização de 27.951 pessoas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS/Natal), considerando que esse número tomou a primeira dose do imunizante e 12.383 destes já compareceram para tomar o reforço. A população da cidade tem número aproximado de 890.480 pessoas, de acordo com o IBGE, ou seja, cerca 3,14% da população está sendo imunizada contra a doença neste momento. A porcentagem demonstra índice maior que a média estadual, levando em conta as 83.761 pessoas vacinadas, ou ainda, 2,37% da população de 3.534.165 pessoas aptas a receber o imunobiológico de acordo com a plataforma RN + Vacina.

Os dados da Central Municipal de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (CEMADI) apontam que até o momento foram enviadas 43.880 vacinas contra a Covid-19, sendo 31.880 do tipo Coronavac e 12.000 da Oxford. Diante desse quantitativo foi preciso estabelecer públicos prioritários para atender a demanda de Natal entre as categorias preconizadas pelo Plano Nacional de Imunização, sendo definido inicialmente profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 (23.470/1ª dose e 11.932/2ª dose), idosos institucionalizados (492/1ª dose e 451 2ª dose), idosos acamados (2.518/1ª dose) e idosos com 90 anos e mais (1.471/1ª dose).

“Priorizamos iniciar pelos profissionais da saúde porque eles cuidam daqueles que estão doentes, em seguida contemplamos aqueles mais vulneráveis, e de acordo com o recebimento de novos lotes vamos ampliando esse leque e dando continuidade a nossa estratégia. Nossa intenção é vacinar o maior número possível de indivíduos, mas pedimos que as pessoas tenham paciência”, afirma George Antunes, Secretário Municipal de Saúde.

A Coronavac, produzida pelo Instituto Butantã e o Sinovac, tem intervalo de aplicação entre doses de 14 a 28 dias; já a Oxford, de fabricação em parceria com a Astrazeneca, sugere que o reforço seja ministrado em até três meses. Na reserva da Cemadi, ainda resta pouco mais de mil unidades de cada imunobiológico. A Prefeitura aguarda o repasse de mais vacinas pelo Governo Federal.

“Temos três drives de aplicação com salas para pedestres e mais cinco unidades básicas de saúde, uma em cada zona da cidade, para facilitar esse acesso à população contemplada no momento. Também realizamos estratégias a domicílio e estamos conseguindo suprir nossas expectativas e gerir o estoque de forma positiva. Alguns idosos institucionalizados, por exemplo, ficaram mais para frente devido ao período coincidir com um momento no qual eles adoeceram e não pudemos aplicar por questão de segurança”, comenta Juliana Araújo, Diretora do Departamento de Vigilância em Saúde do município.

Em Natal a vacinação acontece no Ginásio Nélio Dias, Palácio dos Esportes e Via Direta em esquema drive-thru + salas da vacinação para pedestres, sempre de segunda a quinta-feira das 08h às 16h, e sexta-feira das 08h às 13h. Nos postos de saúde a vacinação ocorre nas unidades: UBS São João, UBS Nazaré, UBS Pajuçara, UBS Candelária e USF Vale Dourado com horário de funcionamento de segunda e sexta-feira das 08h às 12h e das 13h30 às 16h.

Números da Vacinação Contra a Covid-19 em Natal

Doses recebidas = 43.880

Doses aplicadas = 40.334

Total 1ª dose = 27.951

Total 2ª dose = 12.383

1ª dose profissionais da saúde

23.470 – Coronavac + Oxford

2ª dose profissionais da saúde

11.932 – Coronavac

1ª dose idosos institucionalizados

492 – Coronavac

2ª dose idosos institucionalizados

451 – Coronavac

1ª dose acamados

2.518 – Coronavac

1ª dose idosos 90 anos e mais

1.471 – Coronavac

*atualizado em 23.02.2021 com números do fechamento do dia anterior

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Parcelamento de multas de trânsito no cartão de crédito aplicadas pela STTU em Natal começa na segunda-feira

Foto: via site da Prefeitura do Natal

A partir desta segunda-feira (25) a Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU), passa a parcelar os valores cobrados nas multas de trânsito no cartão de crédito. A medida visa atender a Resolução nº 619/2016 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN), em sua redação vigente.

De acordo com o órgão, poderão ser parceladas multas vencidas e a vencer em 12 parcelas nos cartões das bandeiras Hiper, Visa, MasterCard e Elo. O cartão usado no parcelamento poderá ser do proprietário do veículo ou de terceiros, desde que autorizado pelo titular do cartão. Poderão ser parceladas multas de qualquer valor, sendo cobrada uma taxa de serviço pela empresa proprietária da máquina de cartão que varia de acordo com o valor parcelado e o número de parcelas.

Para realizar o parcelamento, o cidadão deve ir a Central do Usuário da STTU, que fica na Esplanada Silva Jardim, Ribeira. O horário de atendimento é das 08h às 14h. Em caso de dúvidas o cidadão pode ligar para o Alô STTU – no telefone 156 – ou perguntar pelo Twitter oficial, o @156Natal.

Opinião dos leitores

  1. O MP deveria investigar essa indústria da multa que existe em Natal. Alguns semáforos são pontos estratégicos para aplicação de multas , pois mudam muito rápido do amarelo para o vermelho, deixando o condutor em um situação complicada, com risco de colisão traseira no caso de uma frenagem.
    Falta de estacionamento, tendo alguns canteiros centrais que poderiam ser modificados para tal finalidade.
    A prefeitura arrecada muito dinheiro com infrações de trânsito, por esse motivo não faz às devidas adequações.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *