Saúde

Butantan recebe insumo e fabricará mais 5 milhões de vacinas CoronaVac

Foto: © REUTERS/Amanda Perobelli/Direitos Reservados

O Instituto Butantan recebeu nesta segunda-feira (19) insumos para a fabricação de mais 5 milhões de doses da vacina contra a covid-19. Os 3 mil litros de insumo farmacêutico ativo (IFA) foram enviados pelo laboratório chinês Sinovac, de Pequim, na última sexta-feira (16). O material foi transportado por um avião da companhia aérea Turkish Airlines, que fez escala em Istambul, na Turquia, e em Dakar, no Senegal, antes de desembarcar no Aeroporto Internacional de Guarulhos hoje.

O Butantan já entregou 40,7 milhões de doses da vacina CoronaVac para serem aplicadas em todo o Brasil pelo Programa Nacional de Imunizações. Até o fim deste mês, a instituição deve finalizar o primeiro contrato firmado com o Ministério da Saúde para disponibilização de 46 milhões de doses.

Em São Paulo, segundo o último balanço do governo estadual, já foram aplicadas 8,8 milhões de doses, sendo 2,9 milhões da segunda dose, o que fecha o ciclo de imunização.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. A grande dúvida de Bolsonaro está na escolha do seu vice, que está entre Flordeliz e o vereador Jairzinho. O pior será escolhido, isso porque gente ruim só se junta a quem não presta.

    1. E luladrao, deve estar procurando na papuda. Pode ser o Zé Dirceu que tá solto tb, ou o Server, bem ladrão é o que não falta pra escolher. Kkkkk

  2. De cada 10 de vacinas que é aplicada na população, 8 é do Butantan.
    Se não fosse o empenho do Doria, a carnificina estaria bem maior.
    Isso quer dizer que temos um genocida em série na presidência da república.

    1. Todo covarde se esconde atrás do manto do anonimato, vai levar outra surra nas urnas em 2022! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Novo lote que chegou ao RN com quase 90 mil doses de vacinas contra a Covid-19 é distribuído aos municípios; veja quem deverá ser vacinado

Na madrugada desta sexta-feira (16) o governo do RN recebeu 89.400 doses de imunobiológicos CoronaVac/Butantan e Oxford/Fiocruz contra a Covid-19. A distribuição para os municípios será no turno da tarde e a SESAP disponibilizará fonte para entrevistas a partir das 13h30.

As doses, seguindo a orientação do Ministério da Saúde, são voltadas aos potiguares idosos, trabalhadores da saúde e forças de segurança. As 36.400 doses da CoronaVac serão divididas entre a primeira dose para pessoas entre 60 e 64 anos, trabalhadores da segurança e da saúde, além da dose 2 para quem trabalha na saúde e idosos entre 65 e 69 anos.

Já no caso da Oxford serão 53 mil doses, todas destinadas à ampliação da vacinação com a primeira doses para idosos entre 60 e 69 anos.

A distribuição dos imunizantes seguirá o mesmo esquema de segurança montado desde janeiro, coordenado por Sesap e Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), contando com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Militar.

A Coordenadora de Vigilância em Saúde da SESAP, Kelly Maia estará à disposição da imprensa para entrevistas.

Opinião dos leitores

  1. Quando vão começar a 2 dose da Coronavac? Parece mentira, mais é verdade. A vacina chegou ontem e ninguém se pronuncia a respeito. O povo morrendo praticamente a mingua.

  2. Passaram a semana vacinando os de 64+. Como vão agora juntar todos de 60 a 69? Isso está mal explicado.

  3. Devo ser muito ruim de conta ao ver que o RN recebeu 754 mil doses de vacinas e só aplicou 483 mil e a sesap foi a mídia dizer que está faltando vacina. Alguém consegue entender? A diferença é de 270 mil doses das vacinas, onde foram parar?
    A logística para vacinar é muito ruim, os pontos são poucos e o horário reduzido.
    São formadas filas que levam de 04 a 05 horas de espera e ainda está na faixa de 60 anos ou mais. A medida que for baixando a idade será um sufoco, a espera vai ser muito maior e as autoridades parecem indispostas ou indiferente em resolver. Se vira povo!

    1. Sobre a logística da vacinação questione aos prefeitos.

  4. Só vai chegar nos municípios na terça ou quarta feira.
    Logística e competência zero do Governo do estado.

    1. E a logística do governo federal??!! O pior presidente que o Brasil já teve!!

    2. Vc além de maldoso é desinformado, agora as 14 hs todas as vacinas estão sendo distribuídas para todas as regionais de saúde do estado, que faz o repasse aos municípios , deixe de ser canalha e critique com fatos reais, bandido

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

FOTOS: RN recebe nova carga de vacinas; 89,4 mil doses, entre imunizantes CoronaVac/Butantan e Oxford/Fiocruz

Idosos, trabalhadores da saúde e forças de segurança serão atendidos pelos 89,4 mil imunizantes. Fotos: Divulgação

O plano de imunização contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte ganhou novo reforço nesta sexta-feira (16). São 89,4 mil doses, entre imunizantes CoronaVac/Butantan e Oxford/Fiocruz, que a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) distribuirá aos municípios potiguares ainda nesta sexta.

As doses, seguindo a orientação do Ministério da Saúde, são voltadas aos potiguares idosos, trabalhadores da saúde e forças de segurança. As 36.400 doses da CoronaVac serão divididas entre a primeira dose para pessoas entre 60 e 64 anos, trabalhadores da segurança e da saúde, além da dose 2 para quem trabalha na saúde e idosos entre 65 e 69 anos.

Já no caso da Oxford serão 53 mil doses, todas destinadas à ampliação da vacinação com a primeira doses para idosos entre 60 e 69 anos.

A distribuição dos imunizantes seguirá o mesmo esquema de segurança montado desde janeiro, coordenado por Sesap e Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), contando com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Militar.

Esta semana o RN cruzou os números de 400 mil pessoas vacinas e 500 mil vacinas aplicadas. De acordo com a plataforma RN+ Vacina, até o início da manhã desta sexta-feira 415 mil potiguares receberam ao menos a primeira dose, sendo aplicadas 534 mil vacinas. Assim, o RN chegou a 54% da meta de vacinação para o público-alvo da fase 2 do plano de imunização, que é de 757.069 pessoas.

Opinião dos leitores

  1. Esperamos que a Governadora Fátima Cadeado, distribua logo a vacina, afinal o Ministério da saúde, informa aos Estados a data da entrega, o que falta à nossa Governadora é agilidade na distribuição das doses aos Municípios. É aos prefeitos a rapidez na aplicação.

  2. Pode receber uma tonelada, mas não sai de 62 anos ou 65 anos, acho que estão vendendo as vacinas para pagamento dos salários atrasados. muita vacinas para pouca aplicações

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Parnamirim alcança marca de 35 mil doses de vacinas contra a Covid-19 aplicadas

Foto: ASCOM

O município de Parnamirim bateu nessa quarta-feira (14), a marca de 35.816 doses de vacinas contra a Covid-19 aplicadas no nosso município.

Com isso, já foram aplicadas 81% das doses recebidas até agora, que já somam quase 44 mil.

Até o momento 23.460 pessoas foram vacinadas desde o início do plano municipal de imunização. Os dados estão disponibilizados no portal RN+Vacina, que é atualizado diariamente.

O município já recebeu 39.825 doses dos imunizantes Coronavac e Oxford/AstraZeneca e anseia por mais, para continuar avançando.

Opinião dos leitores

  1. Sr. João Soares, essas vacinas são boas? Tem controvérsias sobre o assunto, mesmo assim estou vacinado. Coquetel precoce é bom? Tem controvérsias, eu tomei e tomo, no entanto, o melhor a fazer e se prevenir e tomar todos os cuidados possíveis. Já existem relatos confirmados de pessoas que tiveram covid, foram totalmente imunizados, dentro do prazo previsto e estão sendo acometidas pela mesma doença, inclusive indo para UTI e falecendo. Não ponha todas as suas fichas nas atuais vacinas e por fim quero afirmar que ninguém é dono do vírus e suas variantes genéticas, não temos um simples culpado, temos muitos, inclusive o povo.

    1. Concordo, estou me prevenindo e fazendo minha parte, agora eo que não dá pra entender é aqui ter recebido em torno de 750 mil vacinas ter aplicado cerca de 500 mil e 250 mil esconderam, qdo o MS autorizou a aplicar todas as vacinas. Sem contar os falsos índios, quilombolas, pessoal assistente do ajudante do vigilante do posto de saúde….. agem se utilizando de politica safada e criminosa, apenas isso.

  2. E aqui em natal, nada de reduzir a idade do pessoal a ser vacinado, pra faixa etária de 60 ou mais. Paraiba já a um mês que vacina esse pessoal de 60 anos ou mais. Quanta incompetência, pra não chamar de assassinato em massa ou genocídio.

    1. Aqui tb tá faltando, só que empacou no pessoal de 64, e lá no pessoal de 60

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN deverá receber nesta quinta-feira mais de 89 mil doses de vacinas contra a covid

Foto: Reprodução/Instagram

A governador Fátima Bezerra informa nesta quarta-feira(14), através de suas redes sociais, que o Ministério da Saúde confirmou o envio de mais um lote de vacinas para o Rio Grande do Norte, dessa vez com 89.400 doses, sendo 36.400 CoronaVac e 53.000 AstaZeneca.

Deste lote, são 54.752 vacinas para primeira dose e 26.470 para segunda dose, entre doses de CoronaVac e AstraZeneca. Previsão de chegada para esta quinta-feira(15).

 

 

Opinião dos leitores

  1. Governadora… Não precisa ficar com vergonha não… pode agradecer ao presidente Bolsonaro. Tem lhe ajudado muito.!!!. O homi é de fé…

    1. Se Haddad fosse presidente a gente já tava planejando as festas juninas….Bolsonaro é só atraso, rejeitou Pfizer em agosto de 2020, já era pra gente ter vacinado desde o início de dezembro.

    2. Presidente psicopata, agradecer o que a ele, pelo amor de Deus?As pessoas só podem estar anestesiadas para não alcançar o que está acontecendo no nosso país!

  2. Esse Bolsonaro é fera!! pontual!!!
    Toda semana manda vacinas. Não precisa nem ninguém pedir, pressionar… É ali…priorizando a saúde dos potiguares..
    Mas Vamos ver se distribui ligeiro governadora. Essa é a parte mais fácil..

  3. Falou a manequim de vacina kķkkk.
    Cuidado para não invadir a pista do aeroporto. Já teve jumentos invadindo pista de pouso, se aquieta no saguão.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

50 MIL DOSES: Vacinas doadas pela China à Conmebol serão usadas para vacinar jogadores de elite

FOTO: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP

A Conmebol vai distribuir 50 mil doses de vacina contra a Covid-19 – recebidas como doação da China, segundo a entidade anunciou nesta terça-feira – para vacinar jogadores da primeira divisão dos dez países que formam a confederação.

Como a intermediação da doação foi feita pelo presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, as vacinas vão chegar a Montevidéu em maio. E de lá serão distribuídas para as dez associações nacionais de futebol, como a CBF, por exemplo.

O plano da Conmebol é que as associações vacinem os times de primeira divisão. Além de jogadores, deverão ser vacinados dirigentes e membros das comissões técnicas, sobretudo os que mais participam de viagens.

A própria Conmebol vai reter um lote dessas vacinas para imunizar seu próprio pessoal – arbitragem, profissionais que participam da organização dos jogos, tanto de clubes como de seleções. O próximo torneio de seleções a ser organizada pela entidade é a Copa América, entre junho e julho, com partidas na Argentina e na Colômbia.

Procurada, a CBF ainda não se pronunciou sobre o tema.

A situação no Brasil não seria tão simples, segundo explica Daniel A. Dourado, médico e advogado sanitarista, pesquisador da USP e do Institut Droit et Santé da Universidade de Paris.

– Primeiro, a CBF teria que pedir autorização da Anvisa para poder receber a vacina Sinovac. E, mesmo assim, pela lei vigente (14.125, de 10 de março de 2021), todas as vacinas recebidas devem ser doadas para o SUS para serem usadas no Programa Nacional de Imunizações.

A Federação de Futebol do Equador, por exemplo, já anunciou que vai “imunizar todas as suas equipes de futebol profissional”.

Globo Esporte

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Por falta de vacinas, aplicação da segunda dose da coronavac é suspensa em Natal

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal confirmou que as doses de Coronavac para a segunda aplicação acabaram na capital potiguar, e quem se dirigiu aos postos de vacinação nesta segunda-feira(12) para tomar a segunda dose ficou sem a vacina. Quando o estoque for restabelecido, a SMS Natal informará a população.

VEJA MAIS: Butantan entrega 1,5 milhão de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde nesta segunda

Leitores do Blog também relataram o problema. Enquanto filas se formaram nas unidades de saúde da capital nesta segunda-feira (12), acabou vacinado apenas o público prioritário da primeira dose, e da segunda dose da Astrazeneca.

A vacinação contra COVID-19 continua para aplicação da primeira dose para os idosos de 63 anos+ e para a segunda dose com imunizante da Oxford.

Opinião dos leitores

  1. Como pode isso ser verdade se 4 dias atrás tínhamos 300 mil doses estocadas??????? Dia 8 de abril tínhamos recebido 754 mil doses e apenas 457 mil aplicadas.

  2. Vcs sem conhecimento e com pouca análise da situação, ficam conversando besteira. Não existe um culpado só, seja lá quer for, existem muitos culpados, do presidente a ministros, governadores, prefeitos, otarios que ficam puxando a corda politica e a população irresponsável. Como por a culpa só em um? Até o fique em casa de Mandetta foi catastrófico, a demora da ANVISA, os governadores que em vez de unir, preferiram criar fatos pata desgastar o presidente, não construíram leitos suficientes, fecharam serviços, o negacionista da doença enquanto pandemia, a politização da questão é ações mal explicadas de muitos. A população com festas e baladas, o STF, tem muita gente na reta.

  3. Vixe! E agora? Será que a governadora bokus tá escondendo vacina ou simplesmente o presidente inepto não comprou vacinas tempestivamente e agora tá acabando? Qual a narrativa do grupin do zap?

  4. Dia 14/04, quarta-feira, é o dia marcado pela equipe de saúde para minha segunda dose. Quem governa o Estado, devia estar com as vacinas nos postos para serem aplicadas e não prestar uma informação desse tipo , deixando as pessoas inseguras.

    1. A culpa é totalmente do Min. da Saúde pela falta da vacina no RN. O próprio Ministério mandou aplicar todo o estoque reservado para a segunda dose

  5. Impressiona ver o jogo político acima do respeito a vida. Estou criticando?
    Lançam o comunicado e não informam os números de vacinas o RN recebeu e quantas foram aplicadas. Se a ação é tomada, justifique com números, fundamente para afastar a certeza da má gestão. Então vamos facilitar, quantas vacinas o RN recebeu e quantas foram aplicadas?
    O RN é o penúltimo estado em número de vacinas aplicadas, na PB já estão disponibilizando vacina para quem tem 59 anos. No nordeste até SE e AL estão a frente do RN, assim como estados muito maiores, PE e CE.
    Onde estão os órgãos que deveriam fiscalizar e cobrar ações e providências do governo do estado? Cadê a classe política do RN que está totalmente omissa em toda pandemia?
    Onde fica o respeito a vida dos eleitores? Tudo se resume a briga política?

  6. Vixe, será que a Governadora passou também o cadeado nas vacinas?
    Que falta de competência e humanidade dessa governadora ingrata, prepotente, arrogante e soberba.

    1. Sabe ler? Secretaria Municipal de Saúde. Se o presidente tivesse comprado lá em julho do ano passado as 70 milhões de doses da Pfizer, talvez não estaríamos passando por isso.

    2. Sim, Potiguar. As vacinas vem para o Estado e o Estado distribui para as Secretarias municipais. Você é tolo ou se faz?

    3. O ministério da saúde mandou aplicar todas as doses sem reserva da segunda dose. Ou seja ta mais perdido que cego em tiroteio

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministério da Saúde distribui mais 4,4 milhões de vacinas contra covid

FOTO: LOIC VENANCE / AFP

O Ministério da Saúde informou que mais um lote de vacinas contra a covid-19 será entregue a todos os estados e Distrito Federal para reforço da campanha de vacinação a partir desta quinta-feira (8). Conforme a pasta, estão sendo enviadas 4.416.550 milhões de doses, sendo 2.008.800 da CoronaVac, do Instituto Butantan, e 2.407.750 da AstraZeneca/Oxford, da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). Os dois imunizantes são produzidos no Brasil com matéria-prima importada.

De acordo com a SVS (Secretaria de Vigilância em Saúde), as doses serão destinadas para vacinação de trabalhadores da saúde, idosos entre 65 e 74 anos, forças de segurança e salvamento, além das Forças Armadas que atuam na linha de frente do combate à pandemia.

Nesta leva, parte das vacinas será destinada para a primeira dose dos agentes das forças de segurança e salvamento e Forças Armadas e idosos entre 65 e 69 anos. Outra parcela dos imunizantes irá vacinar, pela segunda vez, trabalhadores da saúde e idosos entre 70 e 74 anos.

De acordo com o governo federal, o objetivo é garantir a cobertura do esquema vacinal no tempo recomendado de cada imunizante: quatro semanas para a vacina do Butantan e 12 semanas para as doses da Fiocruz.

“A estratégia de distribuição para aplicação da primeira e segunda doses é revisada semanalmente em reuniões tripartites (governos federal, estaduais e municipais), observando as confirmações do cronograma de entregas por parte dos laboratórios”, diz o comunicado do Ministério da Saúde.

Balanço

A campanha nacional de vacinação começo em 18 de janeiro. Até o momento, contando com esse novo lote, já foram destinadas aos Estados mais de 47,5 milhões de doses, com um alcance de aproximadamente 26,4 milhões de brasileiros, diz o Ministério da Saúde. Até a manhã desta quinta (8), mais de 24,2 milhões de doses já foram aplicadas.

Escassez de matéria prima

Nesta quarta-feira (7), o Instituto Butantan divulgou nota oficial afirmando que a falta de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) não vai afetar a produção da vacina CoronaVac nesta semana, garantindo assim o cronograma de entrega de 46 milhões de doses do imunizante ao governo federal até o fim de abril.

Conforme o instituto paulista, foram envasadas todas as doses com o IFA que estava disponível. Agora, o Butantan aguarda a chegada de uma nova carga da matéria-prima vinda da China e que tem previsão de chegar ao Brasil na próxima semana.

Autoridades sanitárias temem que o atraso impossibilite a fabricação de 5 milhões de doses da CoronaVac, metade do previsto para o mês.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, declarou que esperar o restabelecimento da produção do Butantan.

R7

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Presidente da Fiocruz prevê produção de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) no Brasil e vacinas com insumos nacionais a partir de setembro

Foto: Reprodução

A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, disse nesta quinta-feira (8) que a instituição planeja passar a produzir o chamado Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) necessário para produção da vacina contra a Covid-19. Ainda, segundo Nísia, a partir de setembro o Brasil poderá ter um imunizante de produção nacional.

Atualmente, a Fiocruz necessita do IFA que vem da China para poder produzir a vacina AstraZeneca/Oxford. Em fevereiro, o atraso no envio do insumo paralisou a produção do imunizante no Brasil e a instituição chegou a dizer que a demora atrasaria o cronograma de vacinação.

Durante a um debate promovido pela Comissão temporária da Covid-19 do Senado, a presidente da Fiocruz disse que a instituição pretende produzir um IFA no Brasil, o qual dará “sustentabilidade” à vacinação. Nísia disse ainda que a previsão é a de que em setembro imunizantes já possam ser produzidos com o insumo nacional.

Para a produção do IFA nacional, é necessário que a Fiocruz assine um contrato de transferência de tecnologia para a produção da vacina da Universidade de Oxford e da AstraZeneca. A transferência significa ter todo o conhecimento necessário para fabricar a vacina 100% no Brasil.

“Já estamos com as áreas adequadas, temos os profissionais, estaremos assinando contrato [de transferência de tecnologia] até o final deste mês e as entregas se darão a partir do mês de setembro de vacinas com o IFA nacional”, afirmou.

Produção com IFA da China

De acordo com a presidente da instituição, a previsão é a de que a Fiocruz entregue até julho 100.004.400 milhões de doses da vacina AstraZeneca/Oxford, produzida com IFA importado da China.

“Nós estamos a partir desse momento já com duas linhas de produção, já alcançamos a produção de 900 mil doses por dia e estaremos trabalhando nessa segunda linha de produção, com um segundo turno de trabalho que nos permitirá a produção de até 1,2 milhão de doses, dia”, disse.

Quanto aos possíveis atrasos nas entregas dos insumos, Nísia Trindade Lima disse que “há um compromisso” de que as próximas remessas do IFA serão enviadas nos prazos pré-estabelecidos.

“Nossa produção teve que lidar com o atraso na chegada do IFA, mas eu estive, inclusive por duas vezes com o embaixador da China, a última acompanhando o ministro Queiroga, e há um compromisso de que nós possamos ter garantido as próximas remessas de IFA”, afirmou.

Efeitos adversos

Nesta quarta-feira (7) a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) publicou um relatório que confirma uma possível relação entre a vacina Vaxzevria, de AstraZeneca e Universidade de Oxford, e o risco de trombose.

A presidente da Fiocruz diz que a possibilidade dos efeitos adversos divulgados são “muito raros” e que ainda não se tem “evidência da associação com a vacinação”.

“No caso da nossa vacina, a possibilidade de efeitos adversos ela foi claramente colocada como eventos muito raros que ainda não se tem a evidência da associação com a vacinação, que são os eventos de trombose e trombocitopenia, como foi bem registrado ontem e 200 milhões de pessoas no mundo já foram vacinadas com a nossa vacina”, afirmou.

Medidas de proteção

Nísia Trindade Lima também fez um alerta para a necessidade de manter as medidas básicas de prevenção da Covid-19 mesmo após a vacinação.

“A vacina é fundamental, mas sabemos pelo tempo da imunização e pelo próprio tempo da imunidade, as pessoas vacinadas outras medidas são necessárias. É isso que se discute em todo mundo, então, eu quero reforçar a necessidade das medidas de máscara, do distanciamento físico, não gosto de usar isolamento social, da higienização, todas as medidas que a Organização Mundial de Saúde vem preconizando”, afirmou.

G1

Opinião dos leitores

  1. Quanto mais me informo mais tenho certeza da necessidade de não voltar ao normal tão cedo, com ou sem vacina devemos usar máscara e manter distanciamento. Ou PRAGA.

  2. Em setembro, os EUA Jas estarão com 90% de sua população imunizada, segundo nytimes. Aqui teremos cloroquina, remédio de verme e ozônio no aro.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Universidade da PB é a 1ª instituição no país a receber autorização para compra de vacinas contra Covid-19 para imunizar alunos e funcionários

Foto: Delmiro Júnior/Agência O Dia/Estadão Conteúdo (19.mar.2021)

Uma universidade particular de Campina Grande, na Paraíba, recebeu autorização da Justiça para importar doses de vacina contra a Covid-19 e imunizar alunos e funcionários. A instituição é a primeira universidade privada do país a conseguir esse tipo de consentimento.

A autorização foi dada por meio de uma decisão judicial, em caráter liminar, concedida pelo juiz federal substituto Rolando Valcir Spanholo, da 21ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, na terça-feira (6). Poderão ser compradas 15 mil doses do imunizante.

De acordo com o Chanceler da Unifacisa, Dalton Gadelha, a iniciativa é uma tentativa de ajudar a vacinação no Brasil sem interferir no Programa Nacional de Imunizações (PNI).

“Percebemos que se não houver uma ação energética em relação a vacinação é possível que haja um blackout de mão de obra”, diz o chanceler.

Para não atrapalhar o Sistema Único de Saúde (SUS), a instituição diz que procurará por farmacêuticas que ainda não tenham assinado contratos com o governo brasileiro.

No total, 7.500 pessoas devem ser imunizadas no centro universitário. Desses, 5.000 serão estudantes e 2.500 funcionários e professores da Unifacisa.

A vacinação acontecerá toda por conta da universidade, desde os trâmites de importação até a aplicação, de maneira gratuita.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Vão comprar da enfermeira falsa de BH ? porque não existe vacinas disponíveis pra vender em lugar nenhum do mundo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministério da Saúde confirma chegada nesta quinta-feira de mais 69 mil doses de vacinas contra a covid-19 no RN

Foto: Reprodução/Twitter

A governadora Fátima Bezerra(PT) informa através de suas redes sociais que o Ministério da Saúde confirmou nesta quarta-feira(07) o envio de mais 69 mil doses de vacinas contra a covid-19 para o Rio Grande do Norte.

Segundo a governadora, serão 32 mil do CoronaVac e 37 mil AstraZeneca, que chegarão ao RN nesta quinta-feira(08). “Esse montante será direcionado para a 1ª dose em idosos e trabalhadores das forças de segurança, e a 2ª dose de trabalhadores de saúde e idosos de 74 a 70 anos, segundo a orientação do PNI/MS”, disse.

Opinião dos leitores

  1. Um familiar foi se vacinar agora de meio dia, não tinha ninguém pra se vacinar, e esse prefeito não baixa a idade logo pra os 60 anos anos. Gente morrendo feito moscas e esses canalhas não estão nem aí pra população. GENOCIDAS PAREM DE ESTOCAR ESSAS VACINAS.

  2. Talvez no RN, o estado que está na penúltima posição em quantidade de vacinas aplicadas, isso não seja uma vantagem, apenas mais vacinas a estocar. A maioria dos estados já estão vacinando pessoas com 64 anos. As conclusões ficam a cargo de cada um.

  3. O governo federal está fazendo sua parte e as vacinas estão chegando. Mas, tem que aplicar as vacinas no povo potiguar. Vamos lá, governadora Fátima. Menos politicagem e mais TRABALHO. Vamos agir!

  4. a governadora e o prefeito deveriam ter vergonha de não acelerar essa vacinação, todos os pontos de drive´s estão vazios, a população clamando pela vacina e nossos governantes as trancando nos frezzers.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Liminar autoriza sindicato de SP a comprar vacinas contra covid-19

Foto: Divulgação Agência Pará

O Tribunal Regional Federal da 3a Região (TRF-3) concedeu, de forma liminar, autorização para que o Sindicato dos Empregados no Comércio de Campinas importe, pelo menos, 500 mil doses de vacina contra a Covid-19 para imunizar os comerciários e suas famílias. Ainda cabe recurso da decisão.

O despacho foi proferido pelo desembargador Johonsom Di Salvo na segunda-feira e permite a compra apenas de vacinas aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A decisão determina que o Sindicato preste contas ao Ministério da Saúde e à agência sanitária sobre a compra e aplicação das vacinas e que ceda os imunizante excedentes ao governo federal.

“Concedo antecipação de tutela para autorizar o autor a adquirir, por intermédio de empresa ou laboratório especializados que estejam já devidamente cadastrados e autorizados pela Anvisa, lotes das vacinas já aprovadas em caráter definitivo ou emergencial – seja pela Anvisa, seja pelas agências reguladoras discriminadas no art. 3o, VIII, “a”, da Lei no 13.979/2021, promovendo desde logo a vacinação do grupo de pessoas mencionado na minuta”, escreveu o juiz federal.

O magistrado discorda de especialistas em saúde que defendem que a compra da vacinas pela iniciativa privada vai fazer com que pessoas que não integram o grupo prioritário furem a fila da vacinação. O desembargador afirma que a compra dos imunizantes pelo sindicato “está longe de ser egoística” e que “existe um componente de desoneração econômica e de infraestrutura do Poder Público já tão assoberbado no combate contra a pandemia”.

“Vacinar um grupo expressivo de pessoas (80 mil, mais seus parentes) não vai significar que os vacinados irão ‘furar filas’, mas vai permitir que aos grupos já instituídos outros sejam agregados, diminuindo – ainda que por poucos dias – o cronograma de vacinação que, por ser o Brasil uma nação de 213 milhões de habitantes e extensão territorial de 8.514.876 km2, naturalmente será demorado”, escreveu o desembargador Johonsom Di Salvo.

Bela Megale – O Globo

Opinião dos leitores

  1. VIROU CASA DE MÃE JOANA.
    QUAL A JUSTIFICATIVA QUE O SINDICATO TERIA PARA PODER COMPRAR VACINAS? SÓ SE FOR O CAIXA CHEIO DE RECURSOS TIRADOS DE UMA CATEGORIA.
    ISSO É CLARA DECISÃO IDEOLÓGICA. ELE DISCORDA QUE OUTROS POSSAM COMPRAR, MAS PERMITE O SINDICATO? NEM PRECISA DESENHAR, ATÉ ESQUERDISTA PODE ENTENDER O LADO DISCROMINATÓRIO E POLÍTICO DA DECISÃO.
    MAIS UM ABSURDO PRODUZIDO POR LADO POLÍTICO

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Mossoró aplica vacinas da 1ª dose e aguarda lote para vacinar no fim de semana

Mossoró aplicou, nesta quinta-feira (1º), todas as vacinas contra a Covid-19 restantes para 1ª dose nas Unidades de Básicas de Saúde (UBSs).

O município, com isso, esgotou estoque de doses, com exceção de lote reservado para a segunda dose em idosos, a partir de segunda-feira (5).

Portanto, não há vacinas disponíveis para continuar a vacinação no feriado de Sexta-feira Santa, amanhã (2).

A Secretaria Municipal de Saúde aguarda chegada de nova remessa, sexta-feira à noite, para retomar a vacinação, sábado (3) e domingo (4).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Sesap mantém distribuição de vacinas durante Semana Santa

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) vai manter a entrega de doses das vacinas contra a covid 19 durante o período da semana santa, com objetivo de manter o ritmo de aplicação das doses na população.

Para isso, a Sesap solicita aos municípios que mantenham a continuidade de todas as ações em torno da vacinação para que não haja descontinuidade da campanha e o estado continue avançando na imunização dos grupos prioritários.

Opinião dos leitores

  1. O pessoal só vai se baixarem as idades de vacinação , acredito que vcs já vacinaram todos seus apaniguados que anteriormente não tenham direito e agora conseguiram, então por favor baixe as idades e vamos vacinar quem realmente tem direito acima dos 60 anos.

  2. Vacina continua na faixa etária de 69 anos. Está parada nessa faixa etária. Se tivesse avançado de terça-feira para hj estaria talvez vacinando a faixa de 65 anos para baixo.

  3. Lamentável a postura do prefeito e do secretário de saúde de Natal, desvirtuando da determinação do Ministério da Saúde, em priorizar o grupo de idosos. Estamos há muitos dias paralisados em 69 anos , sem haver por parte desses representantes, quaisquer explicações. Cadê as autoridades competentes, para cobrarem uma posição. Isto caracteriza improbidade administrativa , passível também de ação penal. Praticamente todos os municípios brasileiros, estão vacinando faixa etária em torno de 64 anos. Exemplo João Pessoa, que já está vacinando na faixa etária de 60 anos. O grupo da faixa etária de 60 anos acima , exige explicações. Em eleições, teremos retorno

  4. A SESAP era pra pagar aos polícias que estão fazendo segurança das vacinas na suas folgas( Diárias operacional) desde de janeiro e ainda não pagaram até hoje.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

MP investiga mudança na ordem de prioridade na aplicação de vacinas contra a covid-19 em Natal, destaca reportagem do Estadão

O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte (MPRN) e a Defensoria Pública do Rio Grande do Norte (DPE/RN) investigam mudança na ordem de prioridade de vacinação contra covid-19 em Natal. Grupos não contemplados no momento pelo Plano de Operacionalização da Vacinação elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS Natal), conforme estipulado no Plano Nacional de Imunização (PNI), teriam sido imunizados antes.

Os órgãos ingressaram, em caráter sigiloso, com uma ação civil pública nessa terça-feira, 30, para que seja determinado ao prefeito Álvaro Dias e à governadora Fátima Bezerra a reorganização do processo vacinal obedecendo os critérios do PNI.

Na manhã de terça-feira, 30, sem anúncio oficial, a prefeitura do Natal deu início à vacinação de pessoas com síndrome de Down e Transtorno do Espectro Autista (TEA) num drive-thru montado no estacionamento da sede da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte (OAB/RN), na zona sul da capital. Esse novo posto de vacinação fica a menos de 100 metros da Unidade Básica de Saúde de Candelária, que é um dos pontos referenciados para a aplicação de doses das vacinas contra a covid-19 na capital.

Conforme detalhado pela SMS Natal, pelo menos 500 doses da vacina Coronavac foram disponibilizadas para a vacinação dos portadores de Síndrome de Down e autismo na capital. Entretanto, o município não detalhou quantas pessoas existem nessa condição morando em Natal e, tampouco, de onde saíram as doses utilizadas nesta terça-feira e previstas para uso nos próximos dias.

Centenas de pessoas foram ao drive-thru em busca do imunizante ao longo desta terça-feira. A imunização desse grupo era pleito de políticos e da própria OAB/RN, que cedeu espaço para montagem do drive-thru pela prefeitura.

Após o início da imunização, a Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN), responsável pela distribuição das vacinas contra a covid-19 aos municípios potiguares, encaminhou um ofício ao gabinete do titular da pasta, Cipriano Maia, solicitando informações sobre o caso, sob a alegação de que “doses não foram remetidas ao Município de Natal para tal fim”.

Uma fonte da Sesap/RN ouvida pelo Estadão confirmou que o uso de vacinas em público-alvo diferente do determinado no PNI configura que as “doses foram desvirtuadas do proposto” e que “a Sesap não foi informada de qual grupo essas vacinas foram retiradas”. E, além disso, a inclusão do público em questão no esquema vacinal não ocorreu de forma pactuada entre Estado e Município.

Conforme disposto no Plano de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19 do Município de Natal/RN publicado pela SMS Natal em janeiro deste ano, não havia prazo para a vacinação de pessoas com autismo e Síndrome de Down na cidade. Antes delas, conforme disposto no documento, deveriam ser imunizados “trabalhadores de saúde, pessoas de 75 anos e mais, pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas, população indígena, pessoas de 60 a 74 anos e pessoas com comorbidades”.

O município está na faixa de 69 anos e mais no calendário de vacinação e não acena quando irá ampliar a faixa etária para idosos com idades inferiores à atual. O Plano de Operacionalização para a Vacinação Contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte, da Sesap, segue entendimento similar.

Sobre o assunto, o MPRN e a DPE/RN emitiram a seguinte nota: “O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e a Defensoria Pública do Rio Grande do Norte (DPE/RN) ingressaram na Justiça para que o Governo do Estado e a Prefeitura do Natal reorganizem o processo de vacinação contra COVID-19, observando integralmente as diretrizes do Plano Nacional de Imunização (PNI)”.

A Secretaria Municipal de Saúde e a Prefeitura do Natal foram procuradas, mas não comentaram o caso. Os questionamentos feitos sobre a origem das vacinas e os motivos da inclusão do novo grupo na campanha de vacinação na cidade não foram respondidas.

Em nota, a Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte (OAB/RN) argumentou que “os grupos de pessoas que estão sendo vacinadas na sede da OAB/RN, em Candelária, Natal, são de exclusiva escolha e competência da Prefeitura de Natal” e que “cedeu temporariamente o seu espaço para o ente público a partir dessa terça-feira (30), após solicitação do secretário de Saúde de Natal, por meio do ofício nº 0995/2021/SMS”.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) emitiu nota confirmando que “a vacinação de pessoas não contempladas no Plano Nacional de Imunização (PNI) está desalinhada à política, às faixas e aos critérios de imunização adotados dentro do próprio plano” e que o “redirecionamento das doses para outros públicos que embora sejam entendidos como prioritários e estejam contemplados nas primeiras fases do Plano Estadual de Vacinação, ainda que não nesse momento, poderá acarretar indisponibilidade e inacessibilidade dos grupos prioritários contemplados no PNI, pelo simples fato de não ter havido ainda recebimento de doses específicas para esse determinado público”.

Estadão

Opinião dos leitores

  1. Uma pessoa com síndrome de down e autismo tem 10 vezes mais chances de morrer se pegar covid, como vocês não Tem noção da luta árdua que é ter um filho especial.

    1. exatamente, sou PCD, e sou da saúde, sofro com preconceito diário. pessoas sem noção.

  2. Isso é uma vergonha. Todos são prioritários. Mas, os idosos — que são a prioridade em todo o mundo civilizado — ficam relegados a própria sorte pelos governos estadual e municipal. E aí fica a pergunta: Qual a razão de não incluir também os motoristas de ônibus, de táxi, de aplicativos, os funcionários de atendimento de supermercados, do comércio em geral? Não temos homens/mulheres públicos(as), apenas, "iluminados" loucos pelo poder de qualquer forma. A humanidade se perdeu no caminho.

  3. VERGONHOSO o que está acontecendo em Natal. Um desvirtuamento total das orientações da OMS e das principais autoridades mundiais em relação ao cronograma e a ordem de prioridade estabelecida. Inclusive, em desobediência às orientações do Ministério da Saúde. Cidades da região metropolitana e a grande maioria das capitais muito mais adiantadas em relação ao grupos prioritários. Que as autoridades responsáveis não imaginem que serão beneficiadas eleitoralmente. Lembrem-se que os idosos tem família, parentes e amigos que certamente condenam veemente o descaso ao qual estão sendo submetidos. E, nas próximas eleições — se for essa a motivação, prá não aventar outras –, isso será lembrado. Precisamos que o MP adote imediatas iniciativas para abolir de vez e urgentemente essa prática criminosa e genocida em Natal.

  4. O MAIS IMORAL FOI VER ESTUDANTES DE MEDICINA SENDO VACINADOS, QUE ESTÃO ATÉ SEM AULAS

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Com pior taxa de vacinação entre nações ricas, União Europeia vai restringir exportação de imunizantes

União Europeia pode bloquear exportação da AstraZeneca Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket/Getty Images

A União Europeia fez um ultimato e pode bloquear as exportações de vacinas da AstraZeneca contra a Covid-19, caso a empresa não entregue as doses compradas pela região a tempo. A declaração foi dada neste domingo pelo comissário de mercados internos do bloco, Thierry Breton, à rádio RTL e à rede de televisão LCI.

“Enquanto a AstraZeneca não cumprir suas obrigações, tudo o que é produzido em solo europeu é distribuído aos europeus”, disse Breton. “Se houver excedentes, eles irão para outro lugar”, completou ele.

De acordo com o comissário, a AstraZeneca se comprometeu a entregar 70 milhões de doses à União Europeia até o segundo trimestre e, até agora, cumpriu cerca de 30% de seu compromisso com o bloco contra 100% com o Reino Unido.

Breton disse ainda que a União Europeia exportou cerca de 40% das 180 milhões de doses produzidas em seu solo, incluindo cerca de 20 milhões para o Reino Unido. O bloco está aumentando suas capacidades e produzirá 420 milhões de doses até meados de julho, o que seria suficiente para alcançar a imunidade coletiva na população.

Os países que integram a União Europeia devem criar um “passe de saúde” a partir de meados de junho para quem estiver vacinado. O objetivo é facilitar a recuperação das viagens de lazer, turismo e negócios. Dessa forma, os cidadãos europeus poderão exibir seu status de vacinação e os resultados mais recentes de testes de Covid-19, usando um código QR.

A União Europeia sofre críticas pela implementação da vacinação, que tem sido mais lenta do que nos Estados Unidos e no Reino Unido. Com a imunização a passos vagarosos, países da União Europeia lutam para frear uma terceira onda da propagação da Covid-19. Por isso, os governos têm tomado medidas de bloqueio e restrições, incluindo o fechamento de restaurantes, museus e escolas.

Veja

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *