FOTO: Lagoas de Genipabu enchem e proporcionam espetáculo único

FOTO: TIEGO COSTA/IDEMA-RN

Genipabu é conhecida internacionalmente pelas dunas móveis e as belezas naturais da sua praia. Entretanto, na região existe outro grande atrativo turístico, a Lagoa de Genipabu, um belíssimo ponto fora da curva nesse perfil geográfico. O relevo privilegiado e um lençol freático mais superficial favorecem a formação de pequenas lagoas que em situações de cheias transformam os espaços em uma imensidão de água, proporcionando um belo visual e paisagens de encher os olhos.

Com a alta frequência e volume de chuvas a partir do ano passado, a Lagoa de Genipabu, que na verdade são dois corpos d’água, se transforma completamente, conectando-se e formando um só reservatório em meio às dunas. A junção proporcionada pelo espetáculo natural é de uma beleza destacável.

A última vez que essa união das lagoas aconteceu foi em 2009. De lá para cá a região das Lagoas não havia recebido ainda um volume de grandes proporções. Cheias desse porte são muito importantes para o meio ambiente e para a fauna local, pois com mais água nas lagoas, aumenta também a reprodução de peixes, fazendo com que os alevinos fiquem mais protegidos de predadores e possam crescer com mais segurança. É o que explica o diretor geral do Idema, Leon Aguiar. “Há muito tempo não se registrava tantas chuvas na localidade. O que é considerado uma boa oportunidade para a recuperação das lagoas e dos nossos mananciais”, disse.

O gestor da Área de Proteção Ambiental de Jenipabu (APAJ), Tiego Costa, ciente disso, acompanha de perto o dia a dia do local e realizou uma visita técnica para ver a transformação propiciada pela cheia. “Não tem como não admirar e não registrar o momento em fotos. Em meio às dunas, inesperadamente surge uma bela lagoa, que agora tem até uma ilha. Essa é a primeira vez que presencio a junção das lagoas dessa maneira e estou ainda mais encantado com as maravilhas dessa Unidade de Conservação”, declara.

Além da beleza cênica que se destaca nesse momento, o aumento do volume e da área da lagoa não beneficia somente os peixes, como também a manutenção da população de jacarés-do-papo-amarelo que vivem no local. “A lagoa de Genipabu não é boa apenas para o turista ou para as espécies aquáticas. Esse corpo de água doce no centro da unidade é essencial para manutenção da rica diversidade de animais terrestres”, completou o gestor da APAJ, Tiego Costa.

Segundo o representante dos comerciantes do Mirante 1 das Dunas da APA Jenipabu, Gileno do Nascimento Silva, mesmo trabalhando diariamente na localidade, ainda se admira com esse espetáculo da natureza: “Fazia 11 anos que não tinha essa imensidão e graças a Deus esse ano tivemos ótimas chuvas. Nós que vivemos do turismo ficamos muito felizes com as chuvas e é excelente vislumbrar essa beleza. Assim que for possível, o visitante que vier a Genipabu ficará encantado. Para mim se formou um oásis entre as nossas Dunas, um verdadeiro cartão postal. E tão logo, o surto da pandemia passe e a atividade turística retorne, esse encontro das águas será um belo atrativo para o turista. Estaremos lá para apresentar essa maravilha da natureza”, finalizou.

Unidade de Conservação e Cajueiro de Pirangi se beneficiam com período chuvoso:

Outros locais que estão sendo beneficiados com as boas chuvas são o Cajueiro de Pirangi e Parque das Dunas. As chuvas dos últimos dias favorecem o repouso natural, aumento da brisa, floração, frutificação e formação de poças temporárias que deixam a temperatura mais amena.

Parte dessa água se infiltra no solo e é conduzida pelo sistema radicular das plantas, alimentando o lençol subterrâneo, cuja água é utilizada para o abastecimento humano. Segundo a gestora do Parque das Dunas, Mary Sorage, o efeito das precipitações é claro: “É tudo tão extraordinário. A sintonia da vida, da interdependência, da conexão, da troca dos elementos, do respeito, do equilíbrio da natureza. É o ciclo e a renovação. E não para por aí. Nesse período tem o florescimento dos fungos que dão um colorido especial próximo ao solo”, afirma.

O Parque das Dunas e Cajueiro de Pirangi estão fechados à visitação do público em cumprimento às medidas de proteção à saúde em razão da Covid-19. As equipes seguem com o trabalho de manutenção dos equipamentos e acompanhamento da biodiversidade local.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. François Cevert disse:

    Quanta beleza aguardando para ser usufruida quando tudo isso passar.

Espetáculo “Uma trupe de saltimbancos”, do Studio Corpo de Baile, acontece dias 16 e 17 deste mês

IMG-20150608-WA0005Celebrando seus 18 anos de existência, o Studio Corpo de Baile resolveu remontar um de seus projetos mais bem sucedidos, ‘Uma Trupe de Saltimbancos’, que tem sua primeira apresentação datada no ano de 2007.

O espetáculo é inspirado no infantil ‘Os Saltimbancos’, escrito por Sérgio Bardotti, adaptada em 1977 por Chico Buarque, e é um clássico entre os musicais brasileiros. De forma descontraída e bem humorada a obra nos faz refletir sobre a importância da liberdade de expressão, solidariedade e a constante busca por alcançar nossos sonhos.

Em nossa trama, o Jumento cansado de tanto trabalhar sem nenhuma recompensa decide fugir para a tal ‘cidade grande’ almejando um emprego como artista. No caminho encontra o Cachorro, que também está desiludido com seu antigo dono, pois sempre obediente as suas ordens não recebia dele nenhum tipo de reconhecimento. Sensibilizado por sua história o Jumento convida seu mais novo companheiro a segui-lo em direção à cidade. Pouco depois a dupla encontra a Galinha – injustiçada por não ser mais capaz de botar ovos, correndo assim um grande risco de virar canja – e logo seguida veem a Gata – que não suporta mais viver presa, pois, segundo ela, os gatos nasceram para serem livres! Depois de muito conversarem, chegaram a conclusão que teriam que ir para Hollywood, o lugar que todos diziam ser perfeito para se viver como artistas. E assim dão início a uma jornada cheia de aventuras e desejos por dias melhores.

Esperamos que todos se divirtam da mesma forma que nós nos divertimos quando levamos esse espetáculo para o palco!

SERVIÇO:

LOCAL: TEATRO ALBERTO MARANHÃO

DIAS: 16(TERÇA FEIRA) E 17(QUARTA FEIRA) DE JUNHO 2015.

HORÁRIO: 20 HORAS

INFORMAÇÕES: 3211-6121 E 3222-3669

Nesta segunda, às 19h, estreia o espetáculo “Um Presente de Natal”

A 17ª edição do espetáculo ‘Um Presente de Natal’ estreia hoje a partir das 19h, ao lado da árvore natalina, localizada na Praça do Conjunto Mirassol, Zona Sul de Natal. As apresentações acontecerão sempre no mesmo horário até o dia 26 de dezembro, totalmente gratuita.

Na edição deste ano, o espetáculo ‘Um Presente de Natal’ terá como tema ‘Era Uma Vez’, montagem teatral baseada no conto “Três Reis”, do escritor brasileiro Rubem Alves. No palco encantado, 30 atores com maquiagem e figurinos únicos compõem uma história singular para levar brilho e significados da sabedoria habitada no universo infantil contada através da história dos três reis. ‘Um Presente de Natal’ este ano conta com o patrocínio da Prefeitura de Natal (Funcarte), através da Lei Djalma Maranhão, do Visual Praia Hotel, Hotel Rifólis, Pontalmar Praia Hotel e Rio Center.

Com direção e roteiro de Diana Fontes, também idealizadora do projeto; texto e trilha sonora de Danilo Guanais, o espetáculo terá duração de uma hora, repleto de encenação, dança e música. A história traz como mensagem principal ‘para ser REI é preciso continuar a olhar para as estrelas e para as crianças’. Além do entretenimento cultural, o espetáculo se caracteriza por valorizar os artistas da terra, tendo toda a sua equipe local, desde a idealização, criação, execução, produção, realização e patrocínio, sendo, no total, mais de 80 colaboradores.

Ficha Técnica:
Direção Geral e Roteiro: Diana Fontes
Assistente de Direção: Marcos Leonardo
Trilha e Texto: Danilo Guanais
Concepção Plástica (Figurinos e Adereços): Marcos Leonardo
Imagens: Bravo Mídias e Wil Amaral
Maquiagem: Lelo Nascimento e João Alexandre Lima
Coordenação Corporal: João Alexandre Lima
Produção Geral: Tatiane Fernandes
Produção Artística e chefe do atelier: Gilca Leonardo
Produção Administrativa: Juliana Carrilho
Iluminação: Rogério Ferraz e Daniel Rocha
Sonoplastia: Paulo Oliveira

Natal em Cena começa nesta quinta-feira

image004O Natal em Cena começa nesta quinta-feira (12) a partir das 20h. O evento, que é uma remodelação do Auto de Natal, trará dois espetáculos teatrais com abordagens distintas: uma enfocando a história da nossa cidade e a outra o caráter religioso do Natal. Eles se chamam “Natal: o Milagre da Fé” e “Encruzilhada do Mundo”. A programação ocorre nos dias 12, 13 e 14 e 19, 20 e 21 de dezembro.

A outra novidade é que o Natal em Cena será montado tanto na Zona Sul (Árvore de Mirassol) quanto na Zona Norte (Ginásio Nélio Dias). A parte cênica do evento inclui ainda o espetáculo de dança “Entre Gestos”, do Ballet Municipal Roosevelt Pimenta que será encenado nos dias 12 e 13 de dezembro.

Além da programação teatral, o Natal em Cena conta ainda com uma programação musical que reúne o melhor da música nacional. Com shows de artistas nacionais como Roberta Sá, Elba Ramalho, Fagner e Zeca Baleiro, além das nossas joias da casa como a banda Catita Choro e Gafieira, Jerimum Jazz, Bossa Jazz Street Band, Sexteto Potiguar, Antônio de Pádua, Orquestra Sinfônica.

Confira a programação

Dia 12 de dezembro

Árvore de Mirassol

20h às 21h: Espetáculo Milagre da fé

21h às 21h30: Espetáculo de dança: “Entre Gestos”

22h às 23h30: Banda Catita Choro e Gafieira

Área externa do Ginásio Nélio Dias

20h às 21h: Espetáculo “Natal: Encruzilhada do Mundo”

21h às 22h: Show de Sexteto potiguar

Dia 13 de dezembro

Árvore de Mirassol

19 às 20h: Banda Sinfônica Corpo de Fuzileiros Navais

22h às 23h30: Show de Roberta Sá

Área externa do Ginásio Nélio Dias

20h às 21h: Espetáculo “Natal: Encruzilhada do Mundo”

21h às 21h30: Espetáculo de Dança: “Entre Gestos”

Dia 14 de dezembro

Árvore de Mirassol

20h às 21h: Espetáculo “Milagre da Fé”

21h às 23h: Show de Bossa e Jazz Street Band

Área externa do Ginásio Nélio Dias

20h às 21h: Espetáculo “Natal: encruzilhada do mundo”

21h às 22h: Show de Jerimum Jazz

22h às 23h30: Elba Ramalho

Dia 19 de dezembro

Árvore de Mirassol

20h às 21h: Espetáculo “Natal: Encruzilhada do mundo”

21h às 23h: Show de Antônio Pádua

Área externa do Ginásio Nélio Dias

18h às 23h: Ensaio Técnico do Espetáculo: Milagre da Fé

20h às 22h: Orquestra sinfônica EMUFRRN: “Vinicius, Uma Canção no Ar”

Dia 20 de dezembro

Árvore de Mirassol

20h às 21h: Espetáculo “Natal: Encruzilhada do mundo”

21h às 22h: Show de Jubileu Filho

22h às 23h30: Show de Zeca Baleiro

Área externa do Ginásio Nélio Dias

20h às 21h: Espetáculo: Milagre da Fé

21h às 23h: Banda Sinfônica da Cidade do Natal

Dia 21 de dezembro

Árvore de Mirassol

20h às 21h: Espetáculo “Natal: Encruzilhada do mundo”

21h às 22h: Show da Confraria do Choro

Área externa do Ginásio Nélio Dias

20h às 21h: Espetáculo: Milagre da Fé

21h às 22h: Show de Sérgio Groove e banda

22h às 23h30: Show de Fagner

Confira o #AgendãodoBG para este final de semana

Se liga nas dicas do Blog do BG para este final de semana.

Sexta-feira (20)

– A Noite dos Palhaços Mudos
Espetáculo que reúne truques de magia, números musicais e muito humor chega a Natal
Local: Teatro Alberto Maranhão (TAM)
Início: 20h

– Festa das pick-ups
Muita música eletrônica com os DJs  Júlio Rodrigues (SP), Túlio Banja (PE), Fam Matos (RN), Guga Holanda (RN) e Ronni Vannuccy (RN) comandando as pickups
Local: Dublin Irish Pub
Início: 23h

– Smirnoff Vibes
Muita música eletrônica com o Projeto Light House (DJ Maria Helena e o guitarrista Vini Frota) e com os DJs Caverna, Felipe Diniz e Múcio NT.
Local: Maranello
Início: 23h

– Prévia do Botequim Tá na Hora
A bandas Humanos Por Acaso abre a noite com pop-rock e e DuSouto encerra a noite com dub-reggae-samba-rock
Local: Botequim Tá na Hora
Início: A partir das 19h

– Sexta Bossa Jobim
Noite de gastronomia e muito chorinho com o trio Bruno Barros, José Augusto e Leonardo Tavares
Local: Jobim Gastronomia & Música
Início: 21h30

– Sexta Rock Friend
As bandas Yanks e SevenTwo animam a noite com muito pop-rock
Local: Casanova Ecobar
Início: A partir das 22h

– Especial Deep Purple
A banda Black and Blues toca os sucessos da banda de rock inglesa
Local: Hell’s Pub
Início: A partir das 22h

Sábado (21)

– Galã Vip

Galã do Brega e Segundo Sanfoneiro

Local: Bar da Cueca

Início: 21h

– Em Briga de Marido e Mulé Ninguém Mete
A dupla Zé Lezin e Cinderela volta a Natal para nova temporada da tradicional comédia
Local: Teatro Riachuelo
Início: 21h

– A Noite dos Palhaços Mudos
Espetáculo que reúne truques de magia, números musicais e muito humor encerra temporada em Natal
Local: Teatro Alberto Maranhão (TAM)
Início: 20h

– Thatiene Tábata – Ligeiramente Grávida
Monólogo cômico estrelado pela atriz Cláudia Magalhães é promessa de muitas gargalhadas
Local: Casa da Ribeira
Início: 20h

– Quiosque Chopp Brahma
Tradicional chorinho e samba dos sábados animam o público
Local: Quiosque Chopp Brahma (Natal Shopping)
Início: A partir das 13h30

– Conexão Recife
A bandas pernambucana Faringes da Paixão abre a noite com muito brega e o forró da banda Me Pega encerra a noite
Local: Pepper’s Hall
Início: 22h

– Aonde esta meu ôto pá?
Festa com grandes atrações locais como Dusouto, Danina Frommer e DJ Samir
Local: Casanova Ecobar
Início: 22h

– Tarde de Woodstock
Pra quem gosta, muito rock alternativo com as bandas The Fluxo, SuperSonika, Gato Sépia, Overbode Simioides
Local: Woodstock Bar
Início: 15h30

Domingo (22)

– Mart’nália
A cantora e compositora que conquistou o Brasil com sua música e seu carisma anima o público na turnê Não Tente Compreender
Local: Teatro Riachuelo
Início: 20h

– Dora, A Aventureira
Espetáculo infantil educativo conta as aventuras de uma criança de 7 anos
Local: Local: Teatro Alberto Maranhão (TAM)
Início: 17h

– Thatiene Tábata – Ligeiramente Grávida
Monólogo cômico estrelado pela atriz Cláudia Magalhães, promessa de muitas gargalhadas, encerra temporada
Local: Casa da Ribeira
Início: 20h

Espetáculo premiado estreia amanhã em Natal

Natal foi a cidade escolhida para sediar a estreia, amanhã (19/07), da turnê Nordeste do grupo La Mínima (SP), com o espetáculo “A Noite dos Palhaços Mudos”. Pela primeira vez na cidade, a peça – que une tradição circense ao humor físico –, é baseada na HQ do famoso cartunista Laerte. A apresentação será às 20h, no Teatro Alberto Maranhão, com direito a dose repetida nos dois dias seguintes (20 e 21). A entrada custa R$ 20 inteira e está à venda na bilheteria do teatro.

O próximo destino do espetáculo ainda é em solo potiguar: serão duas apresentações em Mossoró, dias 24 e 25 de julho, no Teatro Dix-huit Rosado. Depois, é hora de seguir viagem para Recife e para Caruaru. Profissionais e estudantes das artes cênicas também poderão participar gratuitamente, no segundo dia de espetáculo, às 15h, da oficina “Os Palhaços do Grupo La Mínima”, na qual serão demonstradas características fundamentais do trabalho de palhaço do grupo paulista: trabalhos corporais, aquecimentos, técnicas acrobáticas, comicidade física, pantomima e o ator-palhaço.

A partir da comicidade física, da lógica do absurdo e do humor sem palavras, a obra evidencia os conflitos entre as intolerâncias urbanas e o universo irreverente do palhaço, baseada na HQ original publicada em 1987 na Revista Circo.

“É uma história simples, que contesta a falta de flexibilidade daqueles que não entendem a relatividade das culturas, algo que ainda é muito comum nos dias de hoje”, lembra Laerte. Para o cartunista, ao sofrerem uma perseguição implacável apenas pelo fato de existirem, os personagens remetem à própria natureza do palhaço, que precisa lidar com o rompimento dos tais valores absolutos para preservar sua própria essência.

A mescla entre fantasia e realidade dá uma pitada de “policial noir” ou “clown noir” ao espetáculo, toque essencial para a atuação dos atores. “Nada mais instigante para o La Mínima do que montar um espetáculo que sempre pareceu sua própria sinopse”, detalha o ator Domingos Montagner, que teve recentemente uma experiência na novela “Cordel Encantado”, da Rede Globo, ao interpretar o cangaceiro “Herculano”. Para o ator, o embate entre o conservadorismo intolerante e o arquétipo do palhaço envolve o espectador. “Em cena, os palhaços dão as cartas. Mas o público é quem joga o jogo”, compara.

Qualidade evidenciada em prêmios

Já na sua estreia, em 2008, em São Paulo, “A Noite dos Palhaços Mudos” teve sua qualidade reconhecida. Foram quatro indicações ao Prêmio Shell 2008, vencendo na categoria Melhor Ator – graças às brilhantes atuações de Domingos Montagner e Fernando Sampaio – e seis indicações ao Prêmio Coca-Cola FEMSA de Teatro 2008.

Mas não pense que acabou: foi eleito o “Melhor Espetáculo de 2008” pela Folha de São Paulo e pela revista Bravo!, ganhou o “Prêmio de Melhor Espetáculo de Sala Convencional e Melhor Elenco” por meio do Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro 2008, além de muitas outras indicações.

Sobre o espetáculo

Os Palhaços Mudos são seres que habitam a cidade e dedicam-se a praticar palhaçadas. Existe uma Seita, no entanto, que os considera uma ameaça alarmante e os persegue, na tentativa de extingui-los.

Numa noite de caça a dois Palhaços, conseguem capturar apenas um e, na tentativa de matá-lo, conseguem apenas arrancar seu nariz. O pobre mutilado escapa, mas não consegue suportar a vergonha e se desespera. Surge então o segundo Palhaço Mudo, que entende o que aconteceu e arrasta-o para um ousado resgate nasal.

Neste contexto, perseguições em meio às sombras de uma seita secreta misturam-se a truques de magia, números musicais e referências contemporâneas, numa estética de inspiração cinematográfica. A direção é de Alvaro Assad; o elenco conta com os atores Fernando Sampaio, Fernando Paz e Paulo Federal – que substitui Domingos Montagner, em viagem para gravação da nova novela da Globo; a iluminação é de Wagner Freire; os figurinos são assinados por Inês Sacay e a música original é de Marcelo Pellegrini.

Sobre o La Mínima

Em 1997, Domingos Montagner e Fernando Sampaio criam o Grupo La Mínima, depois de uma jornada iniciada quando se conheceram no Circo Escola Picadeiro, em São Paulo. O primeiro espetáculo foi o “LaMínima Cia. de Ballet”, baseado no humor físico e nas clássicas paródias acrobáticas.

Desde então, o circo e a arte do palhaço de picadeiro conduzem o trabalho da dupla, em espetáculos como “À La Carte” (2001), “Piratas do Tietê, O Filme” (2003), “Feia” – Uma comédia circense (2006),“Reprise” (2007), “A Noite dos Palhaços Mudos” (2008), inspirada em HQ de Laerte, e a mais nova produção “O Médico e Os Monstros” adaptação de Mário Viana e direção de Fernando Neves; e na participação em festivais como o Festival de Curitiba – Mostra Oficial (2000), 23º Festival Mundial de Circo de Demain – Paris (2002), Teatralia – Madrid (2002), 21º Festival Internacional Teatro a Mil – FITAM – Chile (2004), Festclown de Brasília (2006), Festival de Circo do Brasil (2005 e 2007), Temporada de 2 meses do espetáculo Sueños em el Circo Price, Madrid / Espanha, entre outros.

Dentre os principais prêmios recebidos pelo La Mínima estão dois: APCA: Melhor Espetáculo Infanto-Juvenil, por “Piratas do Tietê – O Filme” e Melhor Espetáculo com Técnicas Circenses, por “À La Carte”; Prêmio Coca-Cola FEMSA na Categoria Especial pela Valorização de Números Circenses de Humor Físico de 2007, por “Reprise” e de Melhor Espetáculo Jovem de 2003 por “Piratas do Tietê – Filme” e Prêmio Em Cena Brasil do Ministério da Cultura, em 2002, por “À La Carte”. “A Noite dos Palhaços Mudos” também recebeu diversas premiações e indicações.

Delúbio: "julggamento do mensalão será o maior espetáculo midiático do Brasil"

Um dia, quando o governo Lula já tiver passado pelo corredor frio da posteridade, será interessante lembrar a personalidade de cada um dos quadrilheiros do mensalão.

A história produzirá um relato sobre a teia de cumplicidades e a ausência de constrangimentos.

Entre todos os réus do Supremo, o menos constrangido é Delúbio Soares. Há seis anos, no alvorecer do escândalo, o ex-gestor das arcas podres vaticinara:

“As denúncias serão esquecidas e vão virar piada de salão.”

Agora, com o país em compasso de espera, Delúbio retorna à boca do palco para dizer: o julgamento do mensalão “será o maior espetáculo midiático do Brasil.”

A soma da frase de ontem com a declaração de hoje, leva a uma incômoda conclusão:

Para Delúbio, a denúncia que a Procuradoria formulou e que o STF converteu em ação penal é uma anedota. Ao final do “espetáculo”, réus impunes cairão na gargalhada.

Delúbio repisa: “Houve um problema de deficit de campanha. As pessoas do PT e dos partidos aliados recorreram aos partidos…”

“…Coube ao tesoureiro do PT na época –pessoa jurídica de tesoureiro do PT, que era eu—, e resolvemos pegar dinheiro emprestado com os bancos…”

“…E demos o dinheiro para as pessoas pagarem as dívidas. Se as pessoas não contabilizaram o dinheiro na Justiça Eleitoral, o problema é de quem pegou…”

“…O dinheiro tem origem, por isso que nós saímos do termo caixa dois para os recursos não contabilizados. Foi isso que aconteceu.”

Nunca antes na história desse país um culpado pareceu tão inocente. Ou nunca um inocente pareceu tão culpado.

Caberá ao STF escrever o epílogo desse triste capítulo jocoso da história nacional. Os magistrados podem escrever uma página séria. oriografia nacional.

Torça-se para que os magistrados escrevam uma página séria. Do contrário, o Brasil vai à posteridade como um salão de piadas.

Josias de Souza