TRAGÉDIA EM GENIPABU: Briga de casal acaba com os dois mortos

Uma discussão envolvendo um casal, em uma residência em Genipabu, no município de Extremoz, no litoral norte potiguar, acabou em tragédia na tarde desta quinta-feira(16), com as mortes de marido e mulher, a golpes de faca.

Ainda não se sabe o que foi discutido a ponto de terminar no desfecho trágico com vias de fato.

Informações preliminares dão conta que a mulher ainda chegou a ser atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência(SAMU), mas não resistiu.

Um policial confirmou ao Blog a ocorrência. A mulher foi identificada como Karenine Rêgo, de 49 anos, enquanto o homem, de 62 anos, foi reconhecido como Luiz Guilherme.

A Polícia Militar esteve no local, assim como o Itep, para perícia e recolhimento dos corpos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Giovanni Sérgio Rêgo disse:

    Bruno, bom dia.
    Está “tragédia em Genipabu” não foi resultado de uma única briga doméstica , mas, sim, um desfecho trágico de uma relação abusiva , uma modalidade atroz e covarde que é o crime de ódio baseado no gênero e na violência contra a mulher no ambiente doméstico. Perdi uma irmã, mulher que por anos foi vítima silenciosa do menosprezo pela condição feminina e que em ato final reagiu ao agressor.
    Na nossa dor um alerta para que homens lutem e mulheres reajam a essa brutalidade persistente pautada no ódio em função do gênero.

    • bruno disse:

      Um grande abraço e os nossos sentimentos. Conheci sua irmã em Genipabu, fizemos parte do mesmo bloco, e da mesma época maravilhosa da praia.

FOTO: Lagoas de Genipabu enchem e proporcionam espetáculo único

FOTO: TIEGO COSTA/IDEMA-RN

Genipabu é conhecida internacionalmente pelas dunas móveis e as belezas naturais da sua praia. Entretanto, na região existe outro grande atrativo turístico, a Lagoa de Genipabu, um belíssimo ponto fora da curva nesse perfil geográfico. O relevo privilegiado e um lençol freático mais superficial favorecem a formação de pequenas lagoas que em situações de cheias transformam os espaços em uma imensidão de água, proporcionando um belo visual e paisagens de encher os olhos.

Com a alta frequência e volume de chuvas a partir do ano passado, a Lagoa de Genipabu, que na verdade são dois corpos d’água, se transforma completamente, conectando-se e formando um só reservatório em meio às dunas. A junção proporcionada pelo espetáculo natural é de uma beleza destacável.

A última vez que essa união das lagoas aconteceu foi em 2009. De lá para cá a região das Lagoas não havia recebido ainda um volume de grandes proporções. Cheias desse porte são muito importantes para o meio ambiente e para a fauna local, pois com mais água nas lagoas, aumenta também a reprodução de peixes, fazendo com que os alevinos fiquem mais protegidos de predadores e possam crescer com mais segurança. É o que explica o diretor geral do Idema, Leon Aguiar. “Há muito tempo não se registrava tantas chuvas na localidade. O que é considerado uma boa oportunidade para a recuperação das lagoas e dos nossos mananciais”, disse.

O gestor da Área de Proteção Ambiental de Jenipabu (APAJ), Tiego Costa, ciente disso, acompanha de perto o dia a dia do local e realizou uma visita técnica para ver a transformação propiciada pela cheia. “Não tem como não admirar e não registrar o momento em fotos. Em meio às dunas, inesperadamente surge uma bela lagoa, que agora tem até uma ilha. Essa é a primeira vez que presencio a junção das lagoas dessa maneira e estou ainda mais encantado com as maravilhas dessa Unidade de Conservação”, declara.

Além da beleza cênica que se destaca nesse momento, o aumento do volume e da área da lagoa não beneficia somente os peixes, como também a manutenção da população de jacarés-do-papo-amarelo que vivem no local. “A lagoa de Genipabu não é boa apenas para o turista ou para as espécies aquáticas. Esse corpo de água doce no centro da unidade é essencial para manutenção da rica diversidade de animais terrestres”, completou o gestor da APAJ, Tiego Costa.

Segundo o representante dos comerciantes do Mirante 1 das Dunas da APA Jenipabu, Gileno do Nascimento Silva, mesmo trabalhando diariamente na localidade, ainda se admira com esse espetáculo da natureza: “Fazia 11 anos que não tinha essa imensidão e graças a Deus esse ano tivemos ótimas chuvas. Nós que vivemos do turismo ficamos muito felizes com as chuvas e é excelente vislumbrar essa beleza. Assim que for possível, o visitante que vier a Genipabu ficará encantado. Para mim se formou um oásis entre as nossas Dunas, um verdadeiro cartão postal. E tão logo, o surto da pandemia passe e a atividade turística retorne, esse encontro das águas será um belo atrativo para o turista. Estaremos lá para apresentar essa maravilha da natureza”, finalizou.

Unidade de Conservação e Cajueiro de Pirangi se beneficiam com período chuvoso:

Outros locais que estão sendo beneficiados com as boas chuvas são o Cajueiro de Pirangi e Parque das Dunas. As chuvas dos últimos dias favorecem o repouso natural, aumento da brisa, floração, frutificação e formação de poças temporárias que deixam a temperatura mais amena.

Parte dessa água se infiltra no solo e é conduzida pelo sistema radicular das plantas, alimentando o lençol subterrâneo, cuja água é utilizada para o abastecimento humano. Segundo a gestora do Parque das Dunas, Mary Sorage, o efeito das precipitações é claro: “É tudo tão extraordinário. A sintonia da vida, da interdependência, da conexão, da troca dos elementos, do respeito, do equilíbrio da natureza. É o ciclo e a renovação. E não para por aí. Nesse período tem o florescimento dos fungos que dão um colorido especial próximo ao solo”, afirma.

O Parque das Dunas e Cajueiro de Pirangi estão fechados à visitação do público em cumprimento às medidas de proteção à saúde em razão da Covid-19. As equipes seguem com o trabalho de manutenção dos equipamentos e acompanhamento da biodiversidade local.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. François Cevert disse:

    Quanta beleza aguardando para ser usufruida quando tudo isso passar.

Verão Nossas Praias Extremoz será em Genipabu neste sábado

Fotos: Ney Douglas

O segundo evento do Verão Nossas Praias de Extremoz será no próximo sábado (20), na praia de Genipabu. Após o sucesso do primeiro evento, que foi no último sábado (13), em Pitangui, a Prefeitura segue a programação e leva toda a estrutura para a praia conhecida pela beleza exuberante de suas dunas.

O evento será próximo aos quiosques e terá uma pequena alteração em sua programação, com os torneios de vôlei, beach soccer e a zumba sendo realizados no período da manhã, a partir das 8h, e no turno da tarde segue a programação normal, com a Feirinha Cultural de Extremoz, blitz educativa, equipes de saúde, assistência social e tributação, tudo a partir das 14h.

O Verão Nossas Praias terá eventos nos principais pontos turísticos do município, com atividades em parceria com as secretarias de Turismo, Saúde, Esportes, Infraestrutura, Cultura, Assistência Social, Tributação e com o apoio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RN), que fará blitz e patrulhamento da orla.

“Convidamos a todos para este evento que foi preparado especialmente para toda a população de Extremoz e seus visitantes. São muitas atrações que nós preparamos, é um evento para toda a família, para todos os públicos e tudo bastante organizado para o lazer e alegria de todos”, diz o prefeito de Extremoz, Joaz Oliveira.

Homossexual é assassinado na estrada de Genipabu e tem salário roubado em Natal

Rafael Barbosa Do G1 RN

Um cozinheiro homossexual foi assassinado na noite deste domingo (2) enquanto aguardava por seu companheiro e duas amigas que iriam buscá-lo em um ponto de ônibus na estrada da praia de Genipabu, no conjunto Pajuçara I, Zona Norte de Natal. Segundo informações da Polícia Militar, o cozinheiro Francisco Canindé Marreiro Júnior foi alvejado por disparos de arma de fogo e teve a bolsa que carregava roubada, juntamente com todo seu salário de agosto.

De acordo com informações do Boletim de Ocorrência registrado junto à Polícia Civil, o companheiro de Francisco Canindé e as duas amigas dele presenciaram o assassinato. Os três teriam ouvido o assassino reconhecer o cozinheiro e falar com ele antes de matá-lo. O assassino teria exclamado: “É você mesmo!”. Em seguida, efetuou os disparos.

Ainda de acordo com o boletim registrado na delegacia, as testemunhas fugiram do local com medo de represálias. Francisco Canindé não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Os amigos do cozinheiro também relataram à polícia que Francisco carregava na bolsa o salário do mês de agosto, que foi roubado pelo suspeito.

TJ mantém desapropriação de terreno para a implantação do Projeto Turístico da praia de Genipabu, em Extremoz

A juíza convocada Welma Maria Ferreira de Menezes, desembargadora integrante da 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, negou seguimento a um recurso e manteve uma sentença da Comarca de Extremoz, que determinou que o Município de Extremoz deposite, no prazo de três dias, o valor integral da indenização de R$ 42.500,00, deferindo, em seguida, a imissão provisória na posse do bem expropriado (imóvel de área de 1.290,52 m2), com fundamento no Decreto-lei nº 3.365/41.

Segundo os autos, a Ação de Desapropriação com pedido de imissão provisória na posse do imóvel nº 162.2010.001148-0, movida pelo Município de Extremoz, foi proposta com a finalidade de possibilitar o início imediato das obras de implantação do Projeto Turístico da praia de Genipabu, localizada no município de Extremoz.

Porém, de acordo com os proprietários dos imóveis, a situação relatada não possibilita a desapropriação, levando-se em consideração não existir nos autos os requisitos legais, quais sejam: os mecanismos de controle ambiental necessários; não ter havido avaliação judicial prévia; depósito do valor, muito menos fundamentação da decisão agravada, acrescentando, ainda, que sequer teria sido apresentado o Projeto Turístico, não tendo havido, por conseguinte, a avaliação e o estudo de impacto ambiental.

A magistrada esclareceu que o art. 5º, XXIV, da Constituição Federal estabelece que o procedimento para desapropriação por necessidade ou utilidade pública, ou por interesse social, deve se dar mediante justa e prévia indenização. Por sua vez, o art. 15 do Decreto-lei n.º 3.365/471 admite, nos casos de urgência, a imissão provisória na posse do imóvel, desde que haja o depósito da quantia relativa à indenização devida.

No caso analisado, consta nos autos o Decreto nº 075-GP atestando o pré-requisito da urgência, o qual pode igualmente ser presumido diante do fim para o qual se faz necessária a desapropriação pretendida, ou seja, a execução do Plano de Expansão Turística do Município de Extremoz, estando clara a utilidade pública e a necessidade de celeridade para tal intento.

A juíza convocada salientou que a concessão de imissão provisória na posse não impede que se continue a discussão do valor devido pelo imóvel em questão, podendo, ao final do processo de desapropriação, o município ser condenado a complementar a quantia dispendida para se chegar ao valor justo, conforme assegurado constitucionalmente.