Preço da energia deve cair de 30% a 40%, diz Guedes

Paulo Guedes: “Máquina pública gasta mal porque gasta muito consigo mesma, com privilégios” (Marcos Corrêa/PR/Palácio do Planalto/Reprodução)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, elogiou a votação no Congresso que aprovou projeto de lei que trata da partilha em fração igual dos recursos da cessão onerosa para Estados e municípios.

“Quero celebrar acordo entre Câmara e Senado e dizer que nossa classe política está de parabéns”, afirmou nesta quinta-feira (10).

“A cessão onerosa é o grande acordo político”, enfatizou. Para o ministro, não há crise política, ao contrário do que tem sido dito. “Nasceu uma nova política, extraordinariamente republicana”, disse.

Pelo projeto aprovado, os municípios poderão usar o dinheiro a ser recebido para cobrir o rombo previdenciário ou para fazer investimentos. Já os governadores ficarão mais engessados no uso do recurso e terão de usar a verba prioritariamente para pagar dívidas da Previdência.

As declarações foram feitas durante o Fórum de Investimentos Brasil 2019, organizado pelo governo federal, pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

“Essa medida vai reduzir o déficit fiscal nesse primeiro ano”, celebrou Guedes. “Quando me perguntam qual a meta de déficit fiscal, eu digo que é zero. Não deu para zerar, mas vamos tentar sempre o maior possível.” Segundo ele, não faz mal “mirar nas estrelas e acertar a lua”.

Energia

Guedes projetou um “choque da energia barata” no Brasil, que deverá ser sentida em breve. “Imagino em que um ano e meio os preços das termelétricas vão cair cerca de 30% a 40%”, afirmou, citando a importação de gás da Bolívia e da Argentina, além da produção oriunda do pré-sal.

Ele também defendeu a quebra do monopólio estatal na distribuição do gás, aumentando a competição no setor.

O ministro defendeu a abertura do Brasil por meio de do desenvolvimento de infraestrutura de entrada e saída de recursos como, por exemplo, um trajeto que dê acesso ao Oceano Pacífico pelo Peru, além de outro acesso na Região Norte, na Guiana, onde foram descobertas reservas de petróleo e gás natural. “Precisamos de saída pelo Norte para escoar recursos nossos e para a entrada de recursos em nossa rede.”

Previdência

O ministro disse também que a reforma da Previdência foi bem sucedida. “O governo gasta muito e gasta mal. Quando assumimos, diagnosticamos que o a Previdência Social era um gasto mais galopante, era um buraco fiscal que ameaçava engolir o Brasil”, comentou Guedes na ocasião.

Ele afirmou também que a Câmara dos Deputados aprovou a Previdência em dois turnos e que o Senado também vai aprovar em duas semanas. “A Previdência foi a primeira grande reforma e o combinado é entrar no pacto federativo”, apontou.

“Acordos políticos estão sendo costurados em bases orgânicas”, afirmou Guedes. O ministro ressaltou que o Senado demorou “um pouco mais” para votar a Previdência, “mas está trazendo entes federativos” para as medidas que alteram as aposentadorias.

Guedes afirmou que o governo vai por um lado estancar a máquina pública e por outro criar um bom ambiente de negócios. “Máquina pública gasta mal porque gasta muito consigo mesma, com privilégios.”

Segundo ele, a primeira missão do governo é reparar o balanço entre ativos e passivos da União. “O salário do funcionalismo público cresce, enquanto investimentos desabam. Temos de recuperar crescimento e acho que já fizemos inversão”, disse Guedes.

O ministro disse ainda que não há voo de galinha, quanto ao crescimento do País, citando taxa de juros estáveis e inflação controlada. “Tudo que está vindo é do setor privado. Não é mais crédito público que está veiculando o Brasil. É o setor privado que está se movendo. A economia estava viciada em gasto público. Trocamos o eixo para economia de mercado”, ressaltou Guedes.

Juros bancários

Paulo Guedes também disse que governo está abrindo o setor bancário para competição. Guedes disse que os bancos públicos estão sendo desalavancados e que o BNDES terá como eixos de atuação saneamento, privatizações, concessões e reestruturação financeira de Estados e municípios.

O ministro reiterou que, uma vez aprovada a reforma da Previdência, o governo vai encaminhar ao Congresso parte da reforma tributária –que irá à Câmara dos Deputados — e o pacto federativo — para o Senado.

O Executivo também vai encaminhar uma reforma administrativa, disse Guedes, destacando que será pedido “sacrifício” aos servidores públicos.

Exame

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carllos disse:

    Garanto que é muito mais viável fazer a distribuição da energia eólica que nosso estado vem produzindo em abundância.

  2. Josiel disse:

    Também acredito em Papai Noel, Duendes, Fadas…
    Entregando tudo que pode de nosso patrimônio as empresas multinacionais e ainda fazendo gracinha enquanto ajuda a retirar todos os direitos trabalhistas e previdenciários dos mais pobres desse país.

  3. Silva disse:

    O gás e energia fez foi subir! Vai ser igual Black Friday: a metade do dobro!

Missão do RN visitará complexo de energia no Maranhão

Missão empresarial do Rio Grande do Norte na área de petróleo e gás realizará visita técnica ao Complexo Parnaíba, um dos maiores parques térmicos de geração de energia a gás natural do país, quinta-feira (12), em Santo Antônio dos Lopes (MA).

Organizada pela Associação Redepetro RN e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a caravana partirá de Mossoró e oferecerá serviços ao Complexo Parnaíba, primeiro empreendimento reservoir-to-wire (R2W) do Brasil.

Potencial

Esse modelo consiste na geração térmica nas proximidades dos campos produtores onshore (em terra) de gás natural. O Complexo Parnaíba é operado pela Eneva e representa 11% da capacidade de geração térmica a gás do Brasil, com 1,4 GW de capacidade instalada.

“Prospectaremos negócios no modelo pioneiro R2W do Complexo Parnaíba, onde quatro usinas térmicas geram energia a partir do gás produzido pela companhia nos campos que possui na Bacia do Parnaíba, no Maranhão”, diz o presidente da Redepetro, Gutemberg Dias.

FAKE NEWS: Corte de energia no ABC não procede

Circula na redes sociais a notícia do corte de energia no ABC Futebol Clube. Não procede. Mais um fake news compartilhado em massa em terras potiguares.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JBBatista. disse:

    Na verdade, tudo surgiu por causa do USO da LANTERNA pelo ABC.

  2. JBBatista. disse:

    Deve ser as pakitasnews.

Estatal chinesa de energia deve investir R$ 2 bilhões no RN

FOTO: ASSECOM/RN

Como resultado da missão liderada pela cônsul geral da China no Brasil, Yan Yuquing, que trouxe um grupo de 30 dirigentes de empresas e empresários daquele país  ao Rio Grande do Norte no início deste mês, a governadora Fátima Bezerra recebeu nesta sexta-feira, 26, em audiência, o vice-presidente da SPIC – State Power Investment Corporation, estatal chinesa do setor energético que no Brasil possui a hidrelétrica de São Simão, em Minas Gerais e dois parques eólicos na Paraíba.

A empresa chinesa planeja investir R$ 4 bilhões na região Nordeste, sendo R$ 2 bilhões no Rio Grande do Norte. A SPIC já possui escritório no RN e 15 funcionários; e quer investir na produção de energia eólica e solar. A estatal chinesa também pretende instalar um centro de desenvolvimento e aperfeiçoamento de tecnologia no Rio Grande do Norte e uma fábrica de produtos e insumos para a geração de energia.

“O Rio Grande do Norte é o melhor lugar do Nordeste para investirmos. Nosso negócio é explorar a geração de energia eólica e solar. Também somos fabricantes de produtos e insumos para os parques de energia e queremos instalar uma fábrica aqui”, afirmou o vice-presidente da SPIC , Anjian Lu, que estava acompanhado do diretor chefe de tecnologia da SPIC,  David Yang e do gerente geral, Steven Ang Zou.

A estatal chinesa quer iniciar os investimentos no RN ainda este ano e vai contar com a agilidade do Governo do Estado na liberação de licenças ambientais e incentivos. “Os investidores são muito bem-vindos. O nosso estado é rico em recursos naturais, mas precisa de investimentos para transformá-los em emprego, renda e riqueza para o nosso povo”, afirmou a governadora Fátima Bezerra.

A governadora também destacou que o momento é propício para os novos investimentos. “Estamos implantando uma política inteligente de incentivos.  Queremos atrair mais e mais investimentos para gerar desenvolvimento econômico e desenvolvimento social”.

Na reunião ficou definido que o Governo do Estado e a SPIC vão assinar um termo de compromisso definindo as atribuições das partes e estratégias para viabilizar os investimentos. A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômica – Sedec está trabalhando na redação do termo. O secretário da Sedec, Jaime Calado, registrou que “o RN tem capacidade para produzir 25 giga watts em energia eólica. Hoje o nosso Estado é o maior produtor do país com 4 giga watts e 162 parques que apresentam lucratividade superior acima do esperado. Temos ainda muito a crescer”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chibatazil disse:

    Excelente noticia, principalmente por citar o interesse em instalar uma fábrica voltada à produção de equipamentos para energia solar e eólica. Somos um grande produtor, e já está mais do que na hora de termos uma indústria voltada para dar suporte às usinas eólicas que a toda hora se instalam em nosso território.

  2. Dilma disse:

    Essa é a mesma que Robinson trouxe pra investir no RN. Devem tá pagando pra vir tirar foto no estado. Viraram freguês esses chineses, todo governo tem uma foto com eles. Fabrica que é bom nada. Não sentam um tijolo. Kkkkkkk

    • Zé Garcez disse:

      Esqueceu da fábrica de cavaco chinês?
      Em todo sinal tem um vendedor!!!

Polícia Civil participa de Operação contra furto de energia em Natal e Areia Branca e prende suspeitos

Policiais civis da Delegacia Municipal de Areia Branca e da 9a. Delegacia de Polícia Civil de Natal prenderam três suspeitos por furto de energia elétrica, nessa terça-feira (28) e quarta-feira (29), nas cidades de Areia Branca e Natal. As prisões são decorrentes da “Operação Varredura”, realizada em parceria com a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern).

Na última terça-feira (28), duas pessoas foram presas na cidade de Areia Branca e a Cosern desativou 35 ligações clandestinas. Nessa quarta-feira (29), equipes técnicas da Cosern identificaram e desativaram, com apoio da Polícia Civil, 18 ligações clandestinas de energia que abasteciam residências na Travessa Industrial, Jardim Progresso, no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, Zona Norte de Natal. Durante a ação, uma pessoa foi presa.

Nestes primeiros cinco meses do ano, a “Operação Varredura” realizou 23.119 inspeções, identificou e desativou 2.809 ligações clandestinas e prendeu sete pessoas em todo estado. Dados da Cosern demostram que a energia recuperada até agora daria para abastecer, por exemplo, Macaíba por 30 dias ou Patu durante 01 ano.

O furto de energia elétrica, conhecido como “gato”, é crime previsto no artigo 155 do Código Penal e a pena para o responsável pela fraude pode chegar a 04 (quatro) anos de reclusão.

A população pode colaborar com a “Operação Varredura” denunciando as fraudes, de forma anônima e segura, pelo Disque-Denúncia 181, pelo telefone 116 ou no site da Cosern.

Capacidade instalada de energia eólica encosta na de Itaipu; RN lidera

SANTA VITÓRIA DO PALMAR, RS, BRASIL, 05.05.14: Parque Eólico de Geribatu, em Santa Vitória do Palmar. Foto: Gustavo Gargioni/Especial Palácio Piratini

Passados menos de dez anos do primeiro leilão de energia eólica no Brasil (2009), a capacidade instalada do País atingiu nesta semana 13 gigawatts (GW), quase o mesmo volume gerado pela maior hidrelétrica brasileira, Itaipu, com 14 GWs, e bem perto da França (13,7 GW), sétima colocada no ranking mundial de capacidade instalada.

O Brasil está em oitavo lugar, segundo ranking divulgado no dia 15 de fevereiro pelo Global World Energy Council (GWEC). Em 2012, estava na 15ª posição.

Segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), o montante gerado pelas eólicas já é equivalente ao consumo médio de cerca de 24 milhões de residências por mês.

Lideram o ranking de produção de energia eólica os estados do Rio Grande do Norte (3,7 GW); Bahia (2,5 GW); Ceará (1,9 GW) e Rio Grande do Sul (1,8 GW).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mafaldo disse:

    Isso aí era prá ser a redenção do nordeste, mas o desgoverno federal fica se amarrando prá dar as concessões e atrasa o desenvolvimento da região.

  2. Alexandre Magno disse:

    Parabéns ao Brasil e ao nosso Rio Grande do Norte.
    Notícia boa deve ser divulgada

Quase 30 prédios públicos ficam sem energia em Caiçara do Norte

IMG_3846 (1)Exatos 29 prédios públicos de Caiçara do Norte estão sem energia desde o final da manhã desta segunda-feira (7). A energia foi cortada pela empresa prestadora do serviço e o motivo foram as dívidas que se acumulam há vários meses e a falta de negociação por parte das gestões anteriores.

O prefeito Vinicius Almeida, que assumiu o cargo há 30 dias, informou que praticamente todos os serviços estão parados pela falta de energia. Os prédios de todas as secretarias estão sem luz. Apenas o posto de saúde que continua em funcionamento porque foi poupado pela companhia energética. Ele explicou que mesmo a dívida de quase R$ 10 mil sendo antiga, a gestão está trabalhando para negociá-la e retomar a normalidade dos serviços.

“Essa é mais uma dívida que vem se alastrando desde a gestão passada. A gestão passada não cumpria com fornecedores e o Município está em um estado de calamidade. Nós encontramos a conta da Prefeitura zerada. Sem nada em caixa. Só estamos conseguindo negociar agora com o que foi arrecadado de janeiro. Pra se ter uma ideia o posto de saúde foi poupado do corte, mas ao todo são 29 prédios. Isso dívida de um fornecedor. Fora os outros”, disse.

De acordo com o prefeito Vinicius, além do problema da falta de dinheiro, também houve problema para localizar os processos. O prefeito informou que todos sumiram. O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) foram notificados da situação. “A nossa gestão está tentando colocar a casa em ordem e o que for encontrado de errado vai ser informado às autoridades competentes”, completou.

Bandeira tarifária de março será amarela com desligamento de termelétricas

conta energiaO governo decidiu hoje (3) desligar as usinas térmicas com custo de geração acima de R$ 420 por megawatt-hora (MWh).

A decisão vai permitir que, a partir do mês que vem, seja adotada a bandeira amarela no sistema de bandeiras tarifárias, o que significa acréscimo de R$ 1,5 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Atualmente, a bandeira aplicada é a vermelha, patamar 1, com acréscimo de R$ 3 a cada 100 kWh.

A decisão tomada nesta quarta-feira pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) permite o desligamento de sete usinas térmicas com capacidade de geração de cerca de 2 mil megawatts em geração térmica a partir de março.

Segundo o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, a medida vai permitir uma redução do custo do setor elétrico de R$ 720 milhões por mês em 2016. Ele disse que é possível ser adotada em abril a bandeira verde, na qual não é cobrado nenhum adicional na conta de luz.

“Ainda não é prudente anunciar a bandeira verde para abril, mas todos os estudos mostram que essa é uma possibilidade real”, afirmou.

O ministro destacou que todas as decisões estão sendo tomadas de forma prudente. “Essa decisão é absolutamente segura para que possamos chegar em novembro com uma capacidade de armazenamento de energia bem melhor do que aconteceu em novembro de 2015.”

Segundo Braga, a queda da tarifa neste ano deve ser de pelo menos 7% , levando em conta também a redução do valor da Conta de Desenvolvimento Energético, aprovada ontem (2) pela Aneel.

Em agosto, o CMSE já tinha determinado o desligamento de usinas térmicas com custo de geração acima de R$ 600 MWh. A medida permitiu que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) reduzisse o valor da bandeira tarifária vermelha de R$ 5,50 para R$ 4,50 para cada100 quilowatts-hora consumidos. Recentemente, a Aneel criou um novo patamar de bandeira tarifária vermelha, que custa R$ 3 para cada 100 kWh.

A decisão foi tomada após análise do comitê de que a situação dos reservatórios das hidrelétricas está mais favorável. De acordo com dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o nível dos reservatórios do Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, que é responsável por cerca de 70% do armazenamento de água para geração de energia no país, está em 45% atualmente. Em fevereiro do ano passado, o nível estava em 20,5%. Segundo O CMSE, o risco de déficit de energia no país é zero nos subsistemas analisados.

Com a falta de chuvas registrada nos últimos anos, o governo vem mantendo a maior parte das usinas termelétricas acionadas para garantir que não falte energia para o país. Sem água nos reservatórios, as usinas hidrelétricas não conseguem gerar toda energia possível, e pode haver desabastecimento. No entanto, a energia térmica é mais poluente e mais cara que a gerada por hidrelétricas, e o custo acaba sendo repassado para os consumidores.

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico foi criado em 2004 para acompanhar a continuidade e a segurança do suprimento de energia no país. Participam do grupo representantes de órgãos como o Ministério de Minas e Energia, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Operador Nacional do Sistema Elétrico, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Fonte: Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jadson disse:

    Ainda bem, que ótima notícia! Espero que esse ano seja assim, de boas notícias para todos, inclusive na economia e política.

[VÍDEO] Pulseira gera energia através dos movimentos da masturbação

pulseitaA Wankband foi revelada pelo site pornô PornHub utiliza a energia cinética produzida pelos vigorosos movimentos masturbatórios e converte-a em eletricidade.

Segundo o site britânico “Pink News”, o gadget pode ser usado como uma forma ecologicamente amigável de recarregar um celular — ou mesmo, dois celulares, caso o usuário traga uma amiga para acompanhar a atividade.

“A cada dia, milhões de horas de conteúdo adulto é consumido on-line, desperdiçando energia neste processo e prejudicando o meio-ambiente”, diz a empresa em seu site oficial, cujo endereço é http://www.pornhub.com/devices/wankband.

A Wankband, um aparelho unissex, gera energia quando movida para cima e para baixo. Um carregador cinético dentro dela, armazena a eletricidade gerada.

O site da novidade está à procura de “testadores Beta”. O vídeo abaixo ilustra o funcionamento do produto:

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Coelho disse:

    Como ad coisas mudam. Quando eu era rapazinho, tinha a ciência que esse movimentos tirava energia. Legal, agora dar energia e até possibilita armazenar. Se isdo fosse outrora, eu seria milionário da energia armazenada.

  2. henrique disse:

    Vige meu amigo, eu que estou investindo na carreira solo, com uma dessa abastecia sozinho uma cidade de 10.000 habitantes!!!!

    Agora acho que encontraram a solução para a crise energética do mundo, agora tenho fé de sairmos da famigerada tarifa vermelha!!!!

Redução na bandeira vermelha nas contas de luz começa a valer em setembro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) manteve a cor vermelha para a bandeira tarifária de setembro. Os valores extras a serem cobrados a partir de 1º de setembro foram publicados no Diário Oficial da União de hoje (31). No caso da bandeira vermelha, o acréscimo na conta de luz será R$ 4,50 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos – valor abaixo dos R$ 5,50 cobrados anteriormente.

Os novos valores foram definidos no dia 28 de agosto pela Aneel. Eles representam uma redução de 18% no valor da bandeira – o que corresponde a uma queda de 2 pontos percentuais no custo final da conta de luz. A diminuição nos valores cobrados foi em decorrência da redução no custo de produção de energia, a partir do desligamento de 21 termelétricas.

O valor adicional indicado pelas bandeiras verde, amarela e vermelha é um mecanismo adotado nas contas de luz para informar ao consumidor se ele está pagando mais caro pela energia. A bandeira verde indica condições favoráveis de geração de energia, situação que não resulta em acréscimos na tarifa. A bandeira amarela indica condições de geração menos favoráveis. Nesse caso, a tarifa sofreria acréscimo de R$ 2,50 para cada 100 kWh consumidos.

Fonte: Agência Brasil

RN terá novas linhas de transmissão de energia

O Rio Grande do Norte será beneficiado com quatro novas linhas de transmissão para garantir o escoamento de toda a energia produzida no estado. Leiloadas pelo Governo Federal no próximo dia 9 de maio, as linhas iniciadas em Quixadá (CE) seguem até João Câmara passando por Assú e Ceará-Mirim, com extensão total de 492 km em quatro lotes, sendo três de 500KV e um de 230 KV.

De acordo com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (SEDEC), a implantação dessas linhas e a interligação aos demais trechos em 500 KV – que já se encontram em construção no estado – permitirão ao RN uma posição confortável nos próximos leilões de energia eólica.

O trabalho do Governo do Estado, junto ao Ministério de Minas e Energia, tem sido para assegurar o desenvolvimento sustentável da cadeia produtiva de energia renovável, com a ampliação da capacidade de escoamento de projetos eólicos a médio e longo prazo, e permitir ao RN uma melhor infraestrutura em linhas de transmissão.

“O trabalho de atração de indústrias para o estado que o Governo vem fazendo está atrelado a essa oferta de infra-estrutura”, disse a Governadora Rosalba Ciarlini, lembrando que no último dia 2 foi entregue a licença de operação de uma fábrica de torres de eólicas em Areia Branca para os representantes da empresa espanhola Acciona Widpower.

O cronograma do edital prevê para o dia 17 de junho a homologação da empresa vencedora e em até 45 dias a partir desta data a assinatura do contrato de concessão. O prazo previsto para funcionamento das linhas é de 36 meses a partir da assinatura do contrato.

Com investimentos privados da ordem de R$12 bilhões, o Rio Grande do Norte é hoje o estado com maior potencial eólico do país e possui mais de 300 MW de capacidade instalada contratada e há, ainda, capacidade para mais que o dobro desse número.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carvalho disse:

    Demorou demais.
    As eólicas foram construídas mas o governo incompetente do PT não construiu a linha de transmissão para escoar a produção.
    Mesmo assim, o governo que ninguém merece pagava mensalmente pela energia que não recebia.
    Comenta-se que o prejuízo aos cofres públicos ficou em torno dos 400 milhões de reais em um ano, pelo pagamento da energia que não foi produzida.
    È como eu digo: o Brasil vai de pior à inviável com esse governo do PT.

Aneel aprova modalidade pré-paga de energia

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (1º) a possibilidade de as distribuidoras oferecerem energia pré-paga aos consumidores. A tarifa do pré-pagamento será igual à da pós-paga, mas a distribuidora poderá dar descontos para incentivar os consumidores a aderirem à novidade.

A modalidade só poderá ser colocada em prática depois que o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) certificar os medidores necessários para a implantação do novo recurso. É preciso também que os estados definam como será a tributação sobre a energia pré-paga.

“Para ser colocado em prática, é preciso vencer as etapas. Acho que não são condições que restringem a aplicação do pré-pagamento”, disse o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino. Ele estima que até o fim do ano o pré-pagamento de energia possa ser oferecido aos consumidores.

As distribuidoras vão definir quando e em qual área vão começar a oferecer o serviço. A adesão dos consumidores será opcional, e os custos da instalação dos medidores deverá ser pago pelas distribuidoras. Os créditos comprados não terão prazo validade e o retorno ao modelo convencional poderá ser solicitado a qualquer momento, e o pedido deve ser atendido em no máximo 30 dias.

Quem optar pelo sistema pré-pago, receberá um crédito inicial de 20 quilowatts-hora (kWh) e poderá comprar um crédito mínimo de 5 kWh. Quando os créditos estiverem perto de acabar, o consumidor vai ser notificado por meio de alarmes visual e sonoro no medidor, que terá que ficar dentro da unidade consumidora, para que haja tempo hábil para providenciar uma nova recarga.

Quando o crédito acabar, o consumidor poderá solicitar à distribuidora um crédito de emergência de 20 kWh, que deverá ser disponibilizado em qualquer dia da semana e horário, e será pago na próxima compra. Pela média do consumo dos brasileiros, essa energia deve ser suficiente para três dias de uso.

Segundo a Aneel, os principais benefícios da nova modalidade para os consumidores são a melhoria do gerenciamento do consumo de energia e a maior transparência em relação aos gastos diários, por meio de informações em tempo real. Outras vantagens, segundo a agência, são a flexibilidade na aquisição e no pagamento da energia e a eliminação da cobrança de multas, juros de mora e taxas de religação. É esperada também uma redução dos custos operacionais das distribuidoras, além da diminuição da inadimplência e a melhoria do relacionamento entre empresas e consumidores.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcus Paulo disse:

    Essa modernidade vai tirar do campo de trabalho centenas ou milhares de leituristas, entregadores de contas e fiscais de desvio de energia e o lucro das empresas privadas será ainda maior….

Energia do Parque Aristófanes Fernandes é cortada por falta de repasse do Governo

Na manhã desta quarta-feira (18), a Cosern suspendeu o fornecimento de energia do Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, em decorrência de um débito de cerca de R$ 100 mil pendente da época da Festa do Boi, realizado no mês de outubro.

Segundo Marcos Aurélio Sá, presidente da Associação Norte-Riograndense de Criadores (Anorc), a situação constrangedora se dá pela crise financeira do Governo do Estado, que administra o Parque em regime de comodato com a entendide, e até o momento o valor de R$ 380 mil não foi repassado, quantia suficiente para custear as despesas.

Ainda segundo o presidente da Anorc, mesmo com a realização do Carnatal, recentemente, o valor de R$ 300 mil investido pela Destaque Promoções foi repassado ao Governo, que, mais uma vez, não encaminhou a verba para a entidade.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silvio Luiz disse:

    O que tem no desgoverno dos rosados? Falta tudo, falta todo tipo de pagamento, falta vergonha, falta capacidade, falta competência, falta vontade de fazer, falta, falta, falta…
    Só não falta o crescimento da arrecadação.
    Só não falta vontade de piorar as situações a cada dia.
    Só não falta trapalhada administrativa.

Novo sistema de cobrança de energia pode aumentar conta em até 15% de um mês para outro

RIO – O novo sistema de cobrança de energia, de bandeira tarifária, que entrará em vigor em janeiro vai fazer com que o consumidor brasileiro assuma riscos do setor elétrico que não são dele. O alerta foi feito pelo especialista Roberto D’Araújo, diretor do Ilumina, organização não governamental especializada em energia.

Por meio do sistema de bandeira tarifária, todos os consumidores arcarão imediatamente com os custos extras da geração das térmicas, por exemplo, em vez de esses custos serem repassados apenas uma vez por ano, na época de reajuste das tarifas. Segundo o especialista, isso vai fazer com que as tarifas possam sofrer uma variação entre 10% e 15% de um mês para o outro, o que vai demandar dos consumidores, principalmente industriais e comerciais, um grande esforço de gestão.

— Se o consumidor vai ter que pagar quando os reservatórios das usinas estão baixos, eles também vão receber descontos quando estiverem elevados? — indagou D’Araújo.

A partir de janeiro, passará a vigorar o sistema de bandeiras tarifárias, pelo qual cada distribuidora terá uma tarifa-base, que sofrerá acréscimos em função da necessidade de complementação térmica, como está ocorrendo agora.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ze Vidal disse:

    Esta conversinha ta me parecendo muito com a dos combustíveis atrelada ao dólar. Quando foi que a gasolina baixou na época do dólar em baixa? Conversa pra boi dormir. Mas um assalto no bolso dos contribuintes. Veremos

Rompimento de fio provoca queda de energia em bairros na Zona Sul e gera transtornos

A queda de um fio da Árvore de Mirassol, na Zona Sul, provocou a interrupção no fornecimento de energia no fim da tarde desta quinta-feira até por volta das 19h30, em bairros como Capim Macio, Cidade Jardim, Mirassol e Potilândia. A informação foi confirmada pela A Companhia Energética do RN (Cosern).

Na ocasião, o rompimento da parte da fiação da árvore teria despencado na rede elétrica, provocando, pelo menos, uma hora e meia de caos nas vias, com semáforos novamente desligados, repetindo o episódio dessa quarta-feira (28), durante o apagão que atingiu o Nordeste no meio da tarde, e deixando o trânsito lento.

Governo autoriza empréstimo emergencial às distribuidoras de energia

O “Diário Oficial da União” publicou nesta sexta-feira decreto autorizando repasse de recursos da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) às distribuidoras de energia elétrica. Os recursos poderão “cobrir o custo adicional decorrente do despacho de usinas termelétricas acionadas em razão de segurança energética”.

A edição de hoje do Valor traz matéria sobre o tema, na qual aponta que o repasse se trata de empréstimo emergencial para suavizar o impacto do custo da energia termelétrica na conta de luz dos brasileiros.

Na terça-feira, as empresas terão que pagar uma conta estimada em R$ 1,5 bilhão pelo uso das termelétricas em janeiro. Com a ajuda da CDE, informou a matéria, “o governo vai financiar 80% do rombo provocado pelo acionamento das usinas no caixa das companhias” distribuidoras.

Pelo texto do decreto, os recursos da CDE servem também para “neutralizar a exposição ” das concessionárias “no mercado de curto prazo” em decorrência da não adesão de geradoras à prorrogação de concessões de geração e da “alocação de cotas de garantia física de energia e de potência”.

Valor Online