Delegado diz que quadrilha de pistoleiros não participou das mortes de Marielle e Anderson

Leonardo Gouvea da Silva , o Mad, é conduzido por um agente logo após ser preso. Foto: Hermes de Paula / Agência O Globo

O delegado titular da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), Daniel Rosa, disse, nesta terça-feira, que a principal quadrilha de matadores de aluguel do Rio não participou dos assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes. O bando foi alvo de uma operação das Polícias Civil e do Ministério Público do Rio. A Polícia Civil só descobriu a existência de integrantes do grupo de matadores de aluguel que atuava no Rio, há mais de 10 anos, justamente por causa das investigações do Caso Marielle.

Ao tentar buscar os autores dos homicídios da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes, os investigadores ouviram três deles, em agosto de 2018. No entanto, a partir de outubro daquele ano, após denúncia anônima para a DHC apontando o sargento reformado Ronnie Lessa como assassino da parlamentar, a atuação do bando foi descartada.

— Inicialmente, o Escritório do Crime foi a nossa primeira linha de investigação. A partir de uma apuração mais profunda, descobrimos que o grupo não participou do homicídio da Marielle. Além de termos provas de que Ronnie Lessa executou Marielle, momentos antes da morte dela, o grupo de Mad (Leonardo Gouvêa da Silva) assassinava outra vítima, Marcelo Diotti. Em razão deste confronto de horários, vimos que o grupo não poderia ser responsável por matá-la — esclareceu Daniel Rosa.

O empresário Marcelo Diotti foi morto na noite do dia 14 de março de 2018, quase ao mesmo tempo em que Marielle e Anderson eram assassinados. O delegado ressaltou ainda que o crime contra Diotti ocorreu num restaurante da Barra da Tijuca, enquanto o da vereadora foi no Estácio.

— Ronnie Lessa foi quem matou Marielle. Apesar de ele ter aproximação com o Escritório do Crime, nós nunca tivemos este dado concreto de ele ter integrado o grupo criminoso. O Escritório do Crime é um verdadeiro grupo de matadores de aluguel. Grupo muito perigoso contratado por outras organizações criminosas para matar seus desafetos — concluiu o delegado.

Prisão de Mad

Apontado pela polícia e pelo MP como o chefe da quadrilha, Leonardo Gouvea da Silva, o Mad, foi preso em casa, na Vila Valqueire, Zona Norte do Rio. Ele foi surpreendido pelos agentes quando estava dormindo. De acordo com as investigações, Mad herdou a chefia o grupo do ex-capitão do Batalhões de Operações Especiais (Bope) Adriano Magalhães da Nóbrega, morto em fevereiro deste ano. Adriano teria se afastado do bando para se dedicar a duas milícias na Zona Oeste do Rio.

As mortes ocorreram em 14 de março de 2018, na Rua Joaquim Palhares, no bairro do Estácio, na Zona Norte do Rio. Um Cobalt prata fechou o Agile branco onde estavam Marielle, Anderson e uma assessora parlamentar, que escapou com vida. Marielle tinha acabado de sair de um evento chamado “Jovens Negras Movendo as Estruturas”, realizado na Rua dos Inválidos, na Lapa, e seguia para a sua casa na Tijuca. Ela foi a quinta vereadora mais votada do Rio nas eleições de 2016.

Facção conta com informações privilegiadas

O quadrilha de pistoleiros se destaca das demais que praticam o mesmo tipo de crime pelo grau de sofisticação das ações. Seus integrantes jamais usam celulares pessoais, trocando de chip pré-pago do aparelho, constantemente. Outra característica da organização criminosa é planejar com cuidado as ações, mediante levantamento prévio, a partir de informações privilegiadas, para a escolha da melhor oportunidade. A opção geralmente recai sobre áreas sem câmeras de vigilância, pouco movimentadas e próximas à rotas de fuga.

Operação ‘Anjo’: Advogado de Queiroz é o mesmo que defendeu Adriano Nóbrega, acusado de chefiar milícia e morto em fevereiro

Por serem policiais e ex-PMs, conhecem bem a máquina administrativa e têm uma farta rede de informantes. Seus carros são cuidadosamente escolhidos e adulterados desde seus acessórios até as placas, que são clonadas para confundir o monitoramento por câmeras e despistar eventuais rastreamentos. Após essa etapa de preparo, os criminosos estudam os hábitos e as rotinas das vítimas.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Papa Jerry Moon disse:

    "Além de termos provas de que Ronnie Lessa executou Marielle, momentos antes da morte dela, …"
    Seria dificílimo executa-la após sua morte.

  2. PTêzinho disse:

    A delegação do vizinho e pai de uma namoradinha do filho do Naro pode esclarecer muita coisa.

  3. Ivone Freire disse:

    Não sei quantos anos se passaram do assassinato de Celso Daniel, prefeito de s. André, município da grande S. Paulo. As nove testemunhas do caso, morreram em acidentes nunca descobertos. Esse caso de Marielle e seu motorista Anderson, ainda vai ter alguns anos pela frente para ser apurado. Isso é o Brasil de todos os Brasileiros.

COVID-19 NO RN: 235 pessoas morreram à espera de leitos

O portal G1-RN destaca em reportagem nesta segunda-feira(29) que em pouco mais de três meses, 235 pessoas morreram no Rio Grande do Norte enquanto aguardavam um leito para tratamento da Covid-19.  Ao longo de junho a doença avançou no estado e aumentou a demanda das unidades hospitalares na Região Metropolitana de Natal, no Oeste e no Seridó. Apenas no mês de junho foram registradas 689 mortes, 69% do total de óbitos desde o começo da pandemia. Vale destacar que neste momento o estado registra 994 mortes e tem 161 óbitos em investigação.

“Diversas unidades solicitantes de leitos de UTI fizeram esse cancelamento por motivo de óbitos. Não quer dizer que essas pessoas, se tivessem chegado a um leito tivessem sobrevivido, mas quer dizer que elas não tiveram a chance de chegar”, detalhou a promotora da saúde Iara Maria Pinheiro de Albuquerque.

Apesar do colapso na rede de saúde pública, a Sesap acredita que o estado já atingiu o pico da doença e prevê diminuição da fila por leitos. No dia 22 de junho, o sistema de regulação da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) chegou a receber 138 solicitações de leitos em um único dia.

Leia matéria completa aqui.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. David disse:

    UMA GRIPEZINHA, UM RESFRIADOZINHO

    " DR. DRAUZIO VARELA "

  2. Paulão disse:

    Fátima ta acabando com o RN.
    Lamentável!
    CADÊ o PACTO pela vida??
    CADÊ o dinheiro dos respiradores??
    Nunca me enganaram, sempre sei que onde tem PT, tem trambique.
    É minha mentira??
    Uma vergonha, cadê os 600. Milhões que Bolsonaro mandou?
    Cadê pelo menos uma PRESTAÇÃO DE CONTAS???
    CANALHAS.
    o resultado é esse.
    Lamentável!!

  3. Cesar Bomone disse:

    Uns que criticam o PRESIDENTE não enxergam as falhas do GOVERNO ESTADUAL no combate à doença, o HOSPITAL DE CAMPANHA não saiu do papel, com isso doentes do interior sobrecarregam as unidades de saúde das Prefeituras de Natal e Mossoró, e muitos MORREM esperando um leito de UTI.
    O PRESIDENTE segue enviando os recursos para SOCORRER a todos, se não é bem utilizado a CULPA não é dele.

  4. MAURICIO disse:

    O CARA NÃO TEM NEM CORAGEM DE COLOCAR 0 NOME, AI COLOCA VERGONHA, TEM QUE TER VERGONHA, SEGUNDO O STF, A RESPONSABILIDADE DE ADMINISTRAR A PANDEMIA É DOS GOVERNADORES E PREFEITOS, REALMENTE TEM QUE TER VERGONHA

  5. Cesar Bomone disse:

    Lamentável, sequer o HOSPITAL DE CAMPANHA foi montado, quantas VIDAS poderiam ter sido salvas.
    Dinheiro o PRESIDENTE enviou, então o que faltou para o GOVERNO DO ESTADO montar o hospital e ofertar os leitos?

  6. Vergonha disse:

    Parabéns GOVERNADORA 👏🏼👏🏼👏🏼👏🏼

    • Rodrigues disse:

      Parabéns Fátima Bezerra 👏👏👏👏
      Muito triste pelas vítimas,😭 meus sentimentos a todos os familiares que perderam seus entes queridos neste momento que vivemos uma crise na saúde aonde tem muita corrupção

    • Vergonha 2 disse:

      Não esqueça de parabenizar também o Bozo, afinal ele estimulou o gado ir para a rua, aliás ele está sendo elogiado no mundo todo como o presidente q mais levou a sério o controle da pandemia.
      Era só uma gripezinha.
      E daí ?

Itália tem menor número de mortes por Covid-19 em quase quatro meses

Foto: Ilustrativa

A Itália registrou, desse domingo(21) para esta segunda-feira(22), o menor número de mortos por Covid-19 desde o dia 2 de março.

Nas últimas 24 horas, 23 pessoas morreram infectadas pelo novo coronavírus. No dia anterior, foram 24.

O total de mortes causadas pela doença no país é de 34.657.

Segundo o governo italiano, foram registrados 221 casos confirmados de Covid-19 no período — ante 224 do dia anterior. O total de casos chegou a 238.720.

O Antagonista

Covid-19: Nova York tem número de mortes mais baixo desde início da pandemia

O estado de Nova York registrou nesta quarta-feira (17) 17 mortes em decorrência da Covid-19, o número mais baixo contabilizado desde o início da pandemia do coronavírus –o estado chegou a ter 800 mortes em um dia.

“A única maneira de me sentir melhor é se esse número se tornar zero”, disse o governador nova-iorquino, Andrew Cuomo.

Na próxima segunda (23), o estado iniciará a fase 2 de reabertura do comércio, que inclui permissão para o funcionamento de restaurantes.

O Antagonista

COVID-19: Com 743 pacientes internados, RN registra 93,9% de ocupação dos leitos

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte nesta sexta-feira(12).  Com relação ao número de internados, neste momento são registrados 743 pacientes internados – sendo 381 clínicos e 382 em leitos críticos, em hospitais públicos, privados ou filantrópicos.

Quanto a taxa de ocupação dos leitos, o RN registra 93,9%. Regiões de Mossoró e Pau dos Ferros registram 100%, enquanto a região metropolitana 96% e o Seridó, com 74,1%.

POLÊMICA E O REGISTRO NO ATESTADO DE ÓBITO: 40% das mortes em hospital de covid-19 têm outras causas, diz diretor na BA; denúncia vai ao Conselho Regional de Medicina

Foto: Reprodução/Google Maps

O diretor do maior centro de referência em tratamento de coronavírus no Estado da Bahia, o infectologista Roberto Badaró afirmou ontem que 40% dos óbitos registrados no Hospital Espanhol como covid-19 são decorrentes de outras enfermidades. Após seis anos fechado, o Espanhol foi reaberto pelo Governo da Bahia em abril como unidade exclusiva de tratamento do novo coronavírus, com 220 leitos, 140 deles de UTI, num investimento de R$ 8 milhões.

“Eu vou dar um exemplo simples: no Hospital Espanhol, 40% dos pacientes que eu recebo não têm covid. E morrem. E no atestado de óbito tá lá: covid. Porque tem três campos no atestado de óbito. Ele vem com suspeita de covid, então entra na estatística. É preciso que se veja isso com bastante critério”.

A declaração foi feita durante entrevista ao vivo na Rádio Metrópole FM ontem. Badaró respondia a uma pergunta feita pelo apresentador Mário Kertész sobre os motivos que faziam os registros de casos de coronavírus no Brasil serem cinco vezes maiores que os da Índia, país que tem população quase sete vezes maior que a brasileira. “E do que morrem estas pessoas?”, questionou Kertész. “Do que já morreram sempre. De AVC, doença cardiovascular, diabetes”, respondeu.

Após a publicação desta matéria, a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) publicou nota oficial em seu site, na qual Badaró mudou sua versão e disse que a afirmação feita na rádio Metrópole não corresponde à realidade. “Venho a público dizer que a forma como expressei-me não reflete corretamente o que acontece no Hospital Espanhol”, disse.

“Não é correto afirmar que óbitos são lançados indevidamente como Covid-19. Em verdade, todos os óbitos ocorridos no Hospital Espanhol são avalizados pela coordenação médica. Se o óbito ocorre é obrigação da unidade hospitalar que emite a Declaração de Óbito (DO), colocar a causa corrigida e não continuar com a suspeita diagnóstica da chegada”, afirmou o diretor.

De acordo com ele, o procedimento adotado pelo hospital pode ser corrigido posteriormente pelas autoridades e que as mortes suspeitas não são incluídas nos números da Sesab. “Na eventualidade de um óbito ocorrer antes do resultado laboratorial, a DO sairá como “suspeita de Covid-19″ e pode ser corrigida postmortem pela autoridade sanitária estadual. Neste cenário, cabe registrar que a Vigilância Epidemiológica, de modo assertivo, só contabiliza as declarações de óbito classificadas como casos suspeitos de coronavírus após investigação e/ou resultado laboratorial confirmatório”, justificou.

Pedido de famílias

Também na entrevista à Rádio Metrópole, o pesquisador-chefe do Instituto de Tecnologia da Saúde do Senai Cimatec e integrante do Comitê de Governadores e Especialistas do Nordeste contra o Coronavírus afirmou que o diagnóstico para covid-19 tem sido utilizado como alternativa por parte de familiares de pacientes de outras enfermidades para encontrar vagas de UTI.

O infectologista chegou a citar o exemplo de uma mulher diabética cujo índice glicêmico era superior a 1.000, mas que a família apelou a ele por uma vaga na UTI dos Espanhol porque a irmã dela teria contraído coronavírus. “Ela estava com cetoacidose diabética, ela aí fez uma falência respiratória e intubou. Isso é covid? Não é. Mas para poder ter acesso a uma UTI, bota lá covid e vai pro hospital”.

“Então eu tenho muita dificuldade, tô sendo bastante honesto, de entender esses dados de mortalidade, se eles são puros, só de covid. Quando o doente não tem covid ele chega a uma UPA e é deixado para trás. Vai ser atendido depois, se não for suspeita direta de caso de dificuldade respiratória”, acrescentou.

Posteriormente, na mesma nota divulgada pela Sesab, Badaró elogiou o trabalho dos profissionais de saúde e a ação do governo estadual. “Quero reiterar o meu respeito pelo trabalho primoroso que vem sendo conduzido pelo Governo do Estado para abrir vagas de UTI em todo o Estado. Igualmente reconheço o esforço dos profissionais da Central de Regulação, que vêm trabalhando junto às UPAs e regulando pacientes para os hospitais em tempo recorde, evitando que ocorram mortes por falta de assistência adequada”, disse.

Badaró afirmou que os pacientes precisam ser atendidos, mesmo que não tenham o diagnóstico confirmado para covid-19. “Nem todos os pacientes internados nos hospitais terão o resultado do RTPCR confirmado antes da admissão. Assim sendo, uma parcela dos pacientes internados permanecerá sem confirmação diagnóstica até o recebimento do resultado do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-BA). Cabe ao hospital de referência, que recebe os pacientes suspeitos, investigar para tratar e encaminhar adequadamente o caso”.

Repercussão

Para o médico urologista Modesto Jacobino, as declarações de Badaró são graves e precisam ser apuradas. Ele observa que os médicos que fazem declaração falsa para encobrir a verdadeira causa da morte cometem crime de falsidade ideológica, que além das penalidades previstas no artigo 229 do código penal, podem levar à cassação do registro profissional.

“Badaró não falou de 1% ou 2%, ele falou em 40%. Isso representa um grande contingente de famílias estigmatizadas por uma doença que não permite o direito de visitar seus entes queridos no hospital, de velar seus corpos num funeral comum e nem mesmo de receber o valor do seguro de vida, que as seguradoras se negam a pagar por se tratar de uma pandemia. É uma situação que tem consequências muito drásticas para as famílias das vítimas, um caso de polícia”, pontuou.

Jacobino ingressará amanhã com uma denúncia ao Cremeb (Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia). Ele entende que o caso merece ampla investigação, para além da esfera de atuação do Hospital Espanhol, que apure se existe alguma orientação aos médicos intensivistas na Bahia para atestar óbitos por coronavírus de forma fraudulenta, a exemplo do que foi denunciado pelo sindicato dos médicos do Ceará ao Ministério Público.

Isso teria ocorrido com a aposentada Antônia dos Santos, 98, que morreu em 19 de maio. “Minha avó não estava com febre, não estava tossindo, tinha uma massa de 7,5 cm de diâmetro no intestino que provocou sangue nas fezes identificada por um ultrassom e, mesmo assim, a médica queria declarar que ela tinha falecido por causa de coronavírus”, relata a recepcionista Gabriela Silva, 35. “Foi quase meia hora de discussão com a nossa família para ela voltar atrás e declarar que a causa da morte foi insuficiência respiratória aguda”.

O médico e vereador Cezar Leite (PRTB) anunciou pelas redes sociais ter dado entrada no Ministério Público Federal e no Cremeb com solicitação para investigar a situação do Hospital Espanhol e demais hospitais de Salvador. “Como vereador, médico e cidadão tenho o dever de fiscalizar e pedir transparência neste processo. Não podemos esquecer que estamos tratando de vidas e dinheiro público”, destacou.

UOL

https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/06/11/40-dos-obitos-do-hospital-espanhol-nao-sao-por-coronavirus-diz-diretor.htm

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    Eh bem fácil de resolver isso, basta o governo federal disponibilizar testes de covid pra todos os que são internados ou são atendidos. Como não tem testes e estamos numa pandemia, eh normal atestar a morte por covid. Isso não aconteceu só aqui, mas no mundo todo!!! Outra coisa, covid não eh uma gripe, mas uma doença sistêmica, ela pode matar o doente não somente por problema gripal ou pulmonar. Repito: se o governo federal quer números exatos, disponibilizem testes em massa!

    • Luladrão Encantador de Asnos disse:

      Pra vc só quem tem obrigações é o governo federal. Os estados e municípios são fiscais da natureza, ficam só observando a paisagem!

  2. Antonio Turci disse:

    BG, se possível repercuta esta matéria no MEIO DIA RN. Muito obrigado.

  3. Observador RN disse:

    Trouxe verdades… só nos resta perguntar a quem interessa implantar o caos, e não precisa ir muito longe. Até leis para síndicos mandar dentro da sua casa, tentaram empurrar goela abaixo.

  4. Roberio Maurício da Silva disse:

    É só ver a média, histórica, de mortes no período e fazer a comparação. Isso, imagino, também pode e deve ser feito pela imprensa q joga dúvidas na população e não cumpre seu dever de também investigar.

  5. Paulo Roberto disse:

    Isso é um problema sério, e parece que não é só brasileiro, pois em outros países também houve uma "tendência" de se rotular como covid 19 qualquer infecção respiratória aguda, que sabidamente tem vários outros agentes que não o coronavírus. Ainda existem denúncias de pressão política para tal atitude, que se verdadeiras, são o absurdo dos absurdos.
    A história deverá mostrar a verdade. Assim espero!?

  6. Carlúcio disse:

    Se isso for verdade existe outra pandemia ainda desconhecida. Acredito mesmo que os casos de mortes são duas vezes maior que as notificadas.

    • Cesar Bomone disse:

      Quer dizer que antes ninguém morria? Só morrem agora por que existe a COVID?

  7. Chicó disse:

    Será que acontece só na Bahia !!!

  8. Gilmar disse:

    No Brasil não se morre mais de nada.
    Até os assaltantes sumiram!

RN registra taxa de isolamento social de apenas 39% e tem mais de 90% de ocupação dos leitos; 92 óbitos estão sob investigação

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte, no fim da manhã desta quarta-feira(10). Na ocasião, foram detalhadas o número de óbitos em investigação(92 neste momento), a baixa taxa de isolamento(39%), e ainda a ocupação dos leitos.

Sobre a taxa de isolamento social, a Sesap voltou a alertar que se ela não for ampliada, mesmo após o recente decreto com medidas restritivas mais duras, a diminuição do número de casos da Covid-19 continuará tardia, o que também poderá atrasar a retomada econômica no Estado.

Quanto a ocupação dos leitos, o Rio Grande do Norte registra 91,3%. Entre regiões, o Oeste tem 97,5%, Grande Natal(95%) e Seridó e Pau dos Ferros (66,7%) ambas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Acorda disse:

    Qual era a taxa de ocupação de leitos antes do COVID19? 15%? 30%? Setores do governo e da Imprensa acham que o povo é idiota. Só pode. Parece que no Brasil sempre sobrou leito, o problema de pacientes nos corredores, no chão e ao relento, começou com a COVID19. Palhaços.

Com cobrança em cartaz, mulher entre apoiadores cita mortes, diz que Bolsonaro “traiu a população”, e presidente rebate: “Sai daqui, você já foi ouvida. Cobre seu governador”

Foto: Wallace Martins / Estadão Conteúdo

Uma mulher que estava entre os apoiadores de Jair Bolsonaro (sem partido) na conversa matinal promovida diariamente no Palácio da Alvorada cobrou a postura do presidente em relação à pandemia do novo coronavírus. Ela disse que votou em Bolsonaro nas eleições de 2018, mas que se sentia traída.

Após cobrar o presidente, ela foi hostilizada por apoiadores no espaço reservado a eles dentro do Alvorada —o novo local de conversa fica distante da imprensa e faz parte da estratégia do presidente para driblar os repórteres. Um cartaz que ela exibia, com números de mortos pela covid-19, foi recolhido. Na sequência, ela acabou sendo retirada por agentes de segurança.

Assim que o presidente deixou o carro, a mulher citou o número de mortes provocadas pelo coronavírus no Brasil, já superior a 38 mil.

“Não são 38 mil de estatísticas, são 38 mil famílias, que estão morrendo, chorando. E o senhor como chefe da Nação, eu votei no senhor, eu fiz campanha para você, acho que você até me conhece, eu sinto que você traiu nossa população”, disse.

Primeiramente, Bolsonaro ficou em silêncio e passou a ouvir outros apoiadores. Depois, ainda com a voz da mulher ao fundo, disse: “Sai daqui, você já foi ouvida. Cobre seu governador. A partir de então, passou a ignorá-la.

Com UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carla disse:

    Como se o Bolsonaro fosse ligar para as 30 mil mortes. Covarde, traidor !

  2. Jailson disse:

    Bolsonaro é o maior vagabundo que já passou pelo palácio do planalto!!

    • Marpia disse:

      Maior louco que já comandou o país eu poderia concordar com o senhor, mas sua afirmação foi sobre o maior vagabundo, e qualquer "homem médio do povo" sabe que o maior vagabundo, mentiroso e condenado pela justiça do país, é seu Luiz Inácio, o nove dedos.

  3. Francisco disse:

    A diferença entre esse imbecil e ciro gomes, é que ciro pelo menos tem uma justificativa esfarrapada, esse é um cavalo batizado. kkkkKkkk

  4. Realista disse:

    Bolsonaro teve como moeda de campanha a segurança, e não tenho tomado conhecimento de mudanças na segurança, não falou mais em baixar a maioridade idade penal. Vem apenas com um continuísmo na segurança, na de impactante como prometia na campanha. Aos poucos vem se igualando aos demais politicos, o que me faz a cada dia acreditar mais ainda que todo politico calça 40… Ou seja! Tudo farinha do mesmo saco.

  5. Fernando disse:

    Blog do BG. Esta mulher é ativista do MBL (Grupo opositor ao presidente), ou seja, nada espontâneo. Tudo articulado!

    • Dinho disse:

      Exatamente!
      Tudo vagabundo de esquerda. Ainda se referem aos apoiadores do Presidente de “Gado”. E esses esquerdistas, são oq? Ienas? Ou só burros mesmos?

    • .40 disse:

      Mesmo que ela não seja apoiadora, o presidente não pode ser cobrado? Questionado? Antes de mais nada, quero a PTralhada longe do poder.

    • Carlão disse:

      MBL só foi bom p tirar Dilma. Moro só prestou p tirar Lula. Agora são todos comunistas.

    • João Neto disse:

      E o MBL apoiou quem?

    • Badú disse:

      Respondendo ao amigo que perguntou quem o MBL apoiou, ele não apoiou, usou Bolsonaro pra se eleger e voltaram pro ninho. Ou seja, pra velha esquerda ladrona.

RN registra taxa de isolamento social abaixo de 50% e tem 104 óbitos sob investigação para Covid-19

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte, no fim da manhã desta terça-feira(09). Na ocasião, foram informados os óbitos em investigação e a preocupação com a taxa de isolamento social.

Neste momento, 104 óbitos estão sob investigação. O Estado registra conforme último boletim, 459 mortes e 11.011 casos confirmados por covid-19.

A taxa de isolamento entre segunda e esta terça-feira(09) é de apenas 49,58%, abaixo de no mínimo 60 a 70% considerados importantes para a diminuição da contaminação no Rio Grande do Norte.

Covid-19: RN registra 68 óbitos sob investigação

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte, no fim da manhã desta terça-feira(02), e alertou para a quantidade de óbitos investigados. Segundo o secretário de saúde, Cipriano Maia, 68 mortes estão sob confirmação da causa.

O Rio Grande do Norte registra 8.233 casos de coronavírus, com mais de 16 mil suspeitos, 14.128 descartados e 341 mortes – 18 óbitos a mais que o boletim do dia anterior.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. J.Dantas disse:

    Algum especialista do blog ou autoridade sabe informar pq no Mato Grosso, só tem até o início desse mês, apenas 20 óbitos por covid???

    • Jr disse:

      Simples. Nem todas as regiões de um país irão ter um grande número de casos e nem uma alta taxa de mortalidade. Vários fatores determinam as taxas de contágio e mortes em um país tão grande como o nosso.

Belém está há dois dias sem registrar mortes por Covid-19

Foto: Raimundo Paccó

A capital paraense, que tem 11.596 casos confirmados de Covid-19, está há dois dias sem registrar mortes por Covid-19, segundo dados dos boletins divulgados diariamente pela Secretaria de Saúde do Pará (Sespa). Desde o balanço divulgado às 19h de sexta-feira (29) até o último boletim, divulgado às 22h de domingo (31), não houve nenhum óbito em Belém.

As últimas mortes em decorrência de Covid-19 que ocorreram em Belém foram registradas no boletim de 13h de sexta (29). Trata-se de um homem de 84 anos e de uma mulher de 66 anos.

O prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, divulgou em suas redes sociais no domingo (31) informações do decreto municipal que será publicado sobre a reabertura das atividades não essenciais. Segundo o gestor, shoppings centers e salões de beleza estão programados para reabrirem na quinta-feira (4). Já igrejas podem abrir a partir desta segunda (1) com 15% de ocupação dos espaços.

O uso de máscaras e o isolamento social, principalmente das pessoas do grupo de risco, seguem sendo recomendados para evitar uma nova onda de contaminação na capital.

Em todo Pará, segundo a Secretaria de Saúde do Estado, já foram confirmados 38.046 casos e 2.925 óbitos. 27.764 pessoas se recuperaram da doença no estado.

Reabertura no Pará

O plano de reabertura das atividades não essenciais no Pará foi publicado no domingo (31) pelo governo estadual no Diário Oficial (DOE). Serão cinco etapas que devem ser colocadas em prática de acordo com o cenário da Covid-19 em cada município. As medidas começaram a valor nesta segunda (1º) e valem até que novas medidas sejam adotadas pelo governo.

O que pode abrir em Belém e outras cidades?

Segundo o governo, estão classificadas como “risco médio” as regiões metropolitana de Belém, Marajó Oriental, Baixo Tocantins e Araguaia. Portanto, podem abrir shopping center, salões de beleza, comércio varejista, entre outros, a partir desta segunda. Veja a lista:

Espaços Públicos – Fechado;

Atividades Imobiliárias – Fechado;

Concessionárias – Aberto para bandeira laranja;

Escritórios – Aberto para bandeira laranja;

Bares, restaurantes e similares – Fechado;

Comércio de rua – Aberto para bandeira laranja;

Shopping Center – Aberto para bandeira laranja;

Salão de beleza, barbearias e afins – Aberto para bandeira laranja;

Academia – Fechado;

Teatro e Cinema – Fechado;

Eventos com aglomeração – Fechado;

Indústria – Aberto para bandeira laranja;

Construção Civil – Aberto para bandeira laranja;

Educação – Fechado;

Igreja – Aberto para bandeira laranja;

Turismo – Fechado

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fernando disse:

    Deveriam passar a receita, ontem, bem dizer, era um caos, e hoje já abrindo, cuidado, BH está aí, abriu e fechou

Covid-19: RN tem 60 óbitos sob investigação

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte, no fim da manhã desta sexta-feira(29), e alertou para os óbitos sob investigação: neste momento são 60.

O Rio Grande do Norte registra 6.463 casos de coronavírus, com mais de 14 mil suspeitos, 12.552 descartados e 267 mortes. Doze óbitos a mais que o último boletim.

Covid-19: RN registra 420 pacientes internados e 47 óbitos sob investigação

Na coletiva desta sexta-feira(22), a Secretaria de Estado e Saúde Pública divulgou mais um boletim epidemiológico com os números do coronavírus no Rio Grande do Norte.

O Rio Grande do Norte registra 191 novos casos de coronavírus, no total 4.251, com 12.920 suspeitos, 9.590 descartados e 181 mortes – três óbitos nas últimas 24 horas. Sob investigação são 47.

Ainda na coletiva, foi destacado o número de pessoas internadas no Estado. São 420, entre pacientes suspeitos, confirmados e em estado crítico.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antenado disse:

    Kd o hospital de campanha do Estado?

  2. Vergonha disse:

    Essa SESAP está doida para colocar na conta esses óbitos…o dia inteiro falando sobre essas investigações, vai se preocupar com entregar os respiradores

Nova York tem queda brusca de mortes, internações e casos de covid-19

Times Square esvaziada em Nova York, nos EUA, durante a pandemia de coronavírus. Imagem: Lev Radin/Pacific Press/LightRocket via Getty Images

O estado de Nova York vem conseguindo manter o patamar diário de mortes por Covid-19.

De ontem para hoje, 105 pessoas morreram infectadas pelo novo coronavírus no estado — no dia anterior, foram 112. De segunda para terça-feira, também 105.

Nas últimas 24 horas, foram 78 mortes em hospitais e 27 em casas de repouso para idosos.

Os índices continuam bem abaixo do pico da epidemia no estado americano, registrado em meados de abril (700 a 800 mortes diárias, em média).

As hospitalizações, internações em UTI e novos casos da doença permanecem caindo diariamente.

Segundo o governo de Nova York, o total de mortes por Covid-19 no estado é de 28,8 mil.

O Antagonista

RN tem 40 óbitos sob investigação e taxa de isolamento de apenas 40%, informa Sesap

Na coletiva desta quinta-feira(21), a Secretaria de Estado e Saúde Pública divulgou mais um boletim epidemiológico com os números do coronavírus no Rio Grande do Norte.

O Rio Grande do Norte registra 264 novos casos de coronavírus, em um total de 4.060, com mais de 12 mil suspeitos, 9.117 descartados e 178 mortes. Nas últimas 24 horas, 08 óbitos confirmados. Sob investigação estão 40 mortes.

A taxa de isolamento, de acordo com levantamento feito nessa quarta-feira(20) é de apenas 40% – distante dos 60% – números considerados ideias para a diminuição de casos.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Severino disse:

    O cientista Zé Nilton acha que amontoar todo o mundo dentro de casa é a solução…

  2. Antonio Turci disse:

    Aprovo sua sugestão, Sr. Ricardo. Abertura geral e irrestrita seguida de rigor quanto as orientações e cuidados determinados pelos órgãos de Saúde.

  3. Chicó disse:

    A Sesap deveria prestar conta dos recursos enviados pelo governo federal. Ficar contando contaminados e mortos até uma mula sabe !

  4. Ricardo disse:

    Faz semanas que o nível de isolamento ronda esse percentual e nem por isso houve uma explosão de casos. Libera tudo com as medidas de higiene.

    • Sergio disse:

      Já sei que vc não é do grupo de risco…

    • José Nilton da Silva disse:

      Mais dois cientistas na praça. O Beasil teve 4 mil novos casos do Covid de terça pra quarta, aí me vem esses dois senhores comnuma sugestão dessas. É demais.

    • Ricardo disse:

      A validade intrínseca de um argumento independe das características do. argumentador.

    • Ricardo disse:

      Se vc é, Sérgio, e acha mesmo que não há como se proteger fora de casa, se isole. Livre-arbítrio. Só não queira impor. Conbinado?

    • Ricardo disse:

      Maldito teclado…m

    • Ricardo disse:

      Tem que coMbinar com o vírus.

    • quem disse:

      Ricardo, o Brasil já é o terceiro em número de casos… ah, já sei, você quer que fiquemos em primeiro? uma tragédia e vergonha mundial? Imagine o cenário catastrófico sem medidas de isolamento? Eu continuo acreditando nos números da OMS, e nas recomendações de cientistas, quer que morra todo mundo? E tem mais, o vírus não é comunista, ele não escolhe quem vai morrer, inclusive aqueles que acham que não estão no grupo de risco, sabe porque?? quando o sistema particular estiver colapsado tb, vai morrer gente até com apendicite, independente de ter convenio médico.

    • Ricardo disse:

      O dado mais importante é o número de mortes por milhão. Nisso o Brasil tá relativamente bem. Número absoluto não faz muito sentido, dado o número de habitantes. Eu quero que morrra o menor número de pessoas. Se possíveol, mais ninguém, mas na sua cabecinha, quem quer o isolamento vertical é genocida. Isso é um emprobrecimento da discussãso. Eu não acredio na OMS, se é esse o ponto. Disse, por exemplo, que o vírus não tinha transmissão entre humanos.

Após denúncia de Flavio Bolsonaro, MPF abre investigação para apurar suposta “supernotificação” de mortes por Covid-19 em São Paulo

FOTO ILUSTRATIVA: TIAGO SILVA/A2 FOTOGRAFIA

Em meio à troca de acusações entre Jair Bolsonaro e João Doria, o Ministério Público Federal abriu uma investigação para apurar as mortes por Covid-19 em São Paulo, diz o UOL.

O procedimento foi instaurado a partir de uma representação feita por Flávio Bolsonaro, o filho 01 do presidente, que denunciou uma suposta “supernotificação” das mortes no estado.

Segundo o senador, o objetivo seria “manipular os dados para desgastar politicamente o presidente e as suas orientações frente ao combate ao coronavírus”.

A subprocuradora-geral da República, Lindôra Maria Araújo, afirma que “os fatos narrados são extremamente graves e devem ser apurados em razão da possível repercussão constitucional e criminal que envolvem”. Ela cobrou explicações tanto de Doria quanto do prefeito de São Paulo, o também tucano Bruno Covas.

Em nota oficial, a Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo diz que “a investigação do Ministério Público Federal surge um dia depois da revelação de que o senador Flávio Bolsonaro soube com antecedência de operação da Polícia Federal que mirou seu assessor Fabricio Queiroz”. A pasta informa ainda que prestará todos os esclarecimentos solicitados pelo MPF.

“A contabilização e balanço oficiais das mortes por Covid-19 são feitas pelo Ministério da Saúde e a mesma base de dados é utilizada pelos governos estaduais”, diz a secretaria.

Segundo o último balanço divulgado pelo governo de São Paulo, ontem, o número de mortes no estado por Covid-19 é de 4.823. Os casos confirmados da doença são 63.006. Daqui a pouco, por volta das 12h30, os números serão atualizados.

O Antagonista, com UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Minion alienado disse:

    Seria melhor investigação sobre a subnotificação dos casos. O negacionismo impera com força em Brasília.