Comitê Covid-19 IFRN destaca que não é possível prever um momento para o retorno às atividades

O Colégio de Dirigentes do IFRN (Codir) se reuniu de forma online na manhã dessa quarta-feira (20). Com a presidência do reitor pro-tempore, Josué Moreira, a reunião teve a participação dos diretores-gerais pro-tempores dos campi e da equipe gestora pro-tempore da Reitoria nomeada até o momento.

Foram discutidos dois pontos de pauta: retorno das aulas e emendas parlamentares. O reitor pro-tempore iniciou a reunião falando da necessidade de construírem juntos as estratégias para o retorno das atividades acadêmicas. “Se esse distanciamento for se prolongando, os nossos alunos que têm mais condições podem ir para a rede privada. O MEC está trabalhando para investir na conectividade para os mais humildes”, declarou.

O diretor-geral pro-tempore do Campus Currais Novos, Andreilson Oliveira, pediu vistas do processo. O professor argumentou sobre a complexidade do tema, que exige análise socioeconômica da realidade dos estudantes e estudo sobre Tecnologias da Comunicação e Informação (TICs). O diretor geral pro-tempore do Campus Natal-Zona Leste, José Roberto, comentou sobre a necessidade de estudar as metodologias de ensino a distância e remoto, além do tempo para a qualificação necessária aos professores. Andreilson Oliveira terá 10 dias para estudar a situação e apresentar um relatório ao colegiado.

As discussões sobre a pauta foram encerradas. Um dos integrantes do Codir solicitou espaço para o pronunciamento dos integrantes do Comitê Covid-19 IFRN. O objetivo foi que apresentassem dados e informações sobre o trabalho que vêm desenvolvendo para auxiliar os gestores na tomada de decisões.

A fala foi proferida pelo presidente do Comitê, o odontólogo Thiago Raulino, do Campus Natal-Cidade Alta. O servidor enfatizou que não é possível prever um momento para o retorno às atividades presenciais. “Trabalhamos alinhados às demandas das unidades sanitárias. Destacamos as ações do Ministério Público e do governo estadual, em razão do quadro epidemiológico”. Thiago explicou como vêm sendo realizado o trabalho do Comitê, através da colaboração de profissionais do IFRN de áreas diversas. “O reconhecimento a eles é o que deve ser feito”, completou.

EMENDAS PARLAMENTARES

O pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Nilton Ribeiro, iniciou o encontro falando sobre a preocupação com o prazo para efetivar o uso dos recursos direcionados ao IFRN por parlamentares. De acordo com ele, o prazo para as emendas individuais é 24 de junho.

O diretor-geral pro-tempore do Campus Natal-Central, Jonas Lemos, lembrou que na última reunião, o professor José Ribeiro havia solicitado vistas ao ponto de pauta sobre os recursos de emendas. Josué Moreira argumentou que houve uma mudança de pasta. Na ocasião, Ribeiro era Pró-Reitor de Planejamento e hoje de Ensino, não respondendo mais pela área. O pró-reitor explicou que não havia processo para fazer as vistas. Os integrantes do Codir pontuaram que regimentalmente, ao se pedir vistas, é necessário cumprir os ditames e apresentar o relatório. José Ribeiro informou que irá responder em momento oportuno, com o prazo dos 10 dias.

A diretora-geral pro-tempore do Campus São Gonçalo do Amarante, Marilac de Castro, lembrou que na reunião anterior do Codir solicitou que não houvesse o pedido de vistas em razão do prazo para execução dos recursos. Falou sobre a necessidade de se ouvir o Diretor de Engenharia, que até o momento não foi nomeado, e de que os recursos voltados à assistência estudantil sejam descentralizados para os campi. “Acredito que o senhor não queira carregar nos ombros a responsabilidade por termos que devolver esse recurso”, pontuou ao reitor pro-tempore.

INFORMES

O diretor-geral pro-tempore do Campus Parnamirim, Paulo Vitor Silva, parabenizou a participação do Comitê Covid-19 IFRN e voltou a indagar o reitor pro-tempore sobre a formação da equipe gestora da Reitoria. “O problema não é comigo, estou como representante do MEC. […] Estamos recebendo indicações todos os dias. Estamos avaliando. De repente podemos mudar”, comentou o reitor pro-tempore. O diretor-geral pro-tempore do Campus Ipanguaçu, Geraldo Junior, declarou: “o senhor está aqui como representante do IFRN e deve falar mais pelo IFRN”.

O reitor pro-tempore respondeu que busca um caminho de amizade, respeito e consideração, buscando preservar a imagem institucional. “Em relação ao MEC, eu não gosto muito de falar sobre isso, mas as demandas estão vindo de lá e a gente precisa responder”. Pontuou que as demandas dos diretores-gerais pro-tempores encaminhadas à Reitoria são colocadas em uma lista para atendimento e que deseja conhecer todos os campi. O diretor-geral pro-tempore do Campus Natal-Zona Norte, Edmilson Campos, respondeu que é necessário que a gestão da Reitoria abra um caminho de comunicação com todos os campi, além de estratégias para levantar, analisar e responder as suas necessidades.

O diretor-geral pro-tempore do Campus Currais Novos fez a leitura do Ofício 6/2020 do Conselho Superior (Consup), que se trata de uma notificação para que o presidente do Conselho, o reitor pro-tempore, cumpra as deliberações das últimas reuniões do Consup. Josué não se pronunciou sobre este informe.

Para finalizar, o diretor geral pro-tempore do Campus Parnamirim questionou sobre quais providências foram tomadas pela gestão para investigar a situação dos servidores que assumiram cargo de gestão na Reitoria, tendo recebido suspensão de atividades em razão de Processo Administrativo Disciplinar (PAD). O reitor pro-tempore declarou: “a gente pode responder isso depois”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Leonardo disse:

    Depois de dois meses ainda estão discutindo a questão de aula on-line? Vão fazer um estudo? Com toda a estrutura que o IF dispõe, inclusive tecnológica, ainda estão debatendo? Fizeram o que ao longo desses dois meses? O salário está garantido na conta no final do mês. Daí ficam só empurrando com a barriga com esse blá, blá, blá. Os caras tem até estúdio de TV. Pediram vistas do processo. Mais dois meses debatendo….

  2. Silva disse:

    Qual PT?
    Qual esquerda?
    Ao que me consta, acabou se.
    Acabou!!

  3. Soraya disse:

    Aulas só o próximo ano, fiquem em casa.

  4. BRASILACIMADETUDO disse:

    Pra quê trabalhar, se no final do mês terão o salário integral na conta? Pra essa turma o fiquem em casa é a melhor coisa, pois só assim lucram mais… Agora quem depende do trabalho para tirar o sustento e pagar as contas, precisa sair, precisa trabalhar, pois o DESgoverno do estado nem isentar os impostos, isenta. Continuo sendo cobrado pelo IPVA, água, luz, entre outros. Como é que ficamos?

  5. Messias disse:

    Sabe quando vão voltar? nunca. Detestam trabalhar e no final do mês o salário está na conta.

    • Cabo Silva disse:

      Na UFRN o drama é o mesmo… sem aulas há 2 meses, semestre perdido e nenhuma providência para aulas on-line. Pra ver filme pornô no celular, aluno tem internet. Mas para assistir aula, NÃO TEM.

VÍDEO: Major Olímpio e Doria discutem e quase saem no tapa; senador chama governador de “vagabundo”

A visita de João Doria ao Departamento de Operações Policiais Estratégicas – DOPE na manhã desta segunda-feira (16/3) foi marcada por um embate com o senador Major Olímpio. Na confusão, o parlamentar chamou o governador de vagabundo e que estava agindo como um moleque.

O senador contido por vários seguranças e expulso do local. Em sua rede social, Major Olímpio, afirmou Doria escalou policiais para ficarem horas aguardando para que ele fizesse uma foto. ” Mostrei a verdade e quando ele chegou, me insultou e se escondeu atrás de policiais que ele mesmo desvaloriza, mas que estão cumprindo sua missão e juramento. Covarde e mentiroso”.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chico Melo disse:

    Vamos avisar a Ciro Gomes que o remédio pra doido é outro doido.

    Boa tarde!

  2. Hélio Silva disse:

    Este senador e um desequibrado na época em que Alkmin era governador vivia fazendo essa palhaçada ainda bem que nao votei nesse desequilibrado com meu voto não seria nem vereador imbecil acha que pode tudo boa Doria

  3. Paulo disse:

    Os políticos eleitos pelos sabidos de São Paulo. VERGONHA NACIONAL.

  4. Antonio Turci disse:

    Baixaria da "píula!

VÍDEO: Polícia divulga imagens que mostram que preso por atropelamento e morte em Natal já era investigado por ameaçar mulher por discussão de trânsito

A Polícia divulgou um vídeo que mostra que o Bruno Costa, preso pelo atropelamento e morte do senhor Cícero, já era investigado por ameaçar uma mulher durante uma discussão de trânsito. Detalhes em reportagem da TV Ponta Negra em destaque.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Celso disse:

    Esse caso também é culpa do Bolsonaro!

  2. Brasil disse:

    Caba de peia, pra não dizer pior, tem que mofar na cadeia, matou um sr pedreiro, pai de 5 filhos e que estava indo comprar medicamento para um deles.

  3. Everton disse:

    Calhorda, tem que sofre as consequências.

  4. Fernando disse:

    Esse bandido tem que mofar na cadeia.
    Assassino!!!

  5. Tonho disse:

    PetralhaRn, ele é fanático eleitor do pt!Destemperado, nervosa e violento!

  6. PetralhaRn disse:

    Deve ser o típico cidadão que defende a família e presa por seis valores. Alguém sabe em quem ele votou?

  7. Cidadão Indignado disse:

    Verdadeiro CANALHA!

  8. Cidadão Indignado disse:

    Mostra que esse cara é um delinquente! Tem que tomar alguns anos de cadeia, esse assassino!

  9. Zuza disse:

    Serve de exemplo para os covardes de plantão. Se alguém não der jeito, a justiça termina resolvendo.

  10. Pedro Melo disse:

    Outro caba de peia.
    O tal do valentão!

  11. Manoel disse:

    Ele é bem corajoso quando se depara com uma mulher e uma moto estando ele de carro…

Promotor de eventos suspeito de atropelar e matar pedreiro após discussão no trânsito se apresenta à polícia em Natal e é preso

Foto: Inter TV Cabugi/Reprodução

Errata: fizemos uma alteração no primeiro parágrafo quanto à natureza da prisão. Ele foi preso em cumprimento a um mandado de prisão temporária, não preventiva.

Policiais civis da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deram cumprimento, na manhã desta terça-feira (10), a um mandado de prisão temporária em desfavor do produtor de eventos Bruno Luis Duarte da Costa Pereira, 34 anos. De acordo com as investigações, ele é o motorista que guiava o Renault Clio, de cor branca, que atropelou e matou Cícero dos Santos, 53 anos. Bruno Costa se apresentou à DHPP, onde prestou esclarecimentos sobre o caso.

Após a identificação do motorista, realizada na segunda-feira (9), a Justiça atendeu o pedido da Polícia Civil e determinou a prisão temporária do suspeito nesta terça-feira. Entretanto, antes mesmo da Polícia chegar ao suspeito para efetuar a prisão, o próprio condutor resolveu se apresentar na sede da DHPP.

Durante o depoimento, o suspeito confirmou a briga de trânsito e declarou que perseguiu o motociclista para que o pedreiro aguardasse a chegada da perícia, mas que não tinha a intenção de atropelá-lo. Bruno Costa também teria informado que não sabia que tinha matado o pedreiro no momento do acidente.

Ele será encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Claudio Araújo disse:

    Assassino confesso seria o termo correto.

  2. Brasil disse:

    Cabra de peia, matou uma pessoa trabalhadora por besteira, tem que pagar caro, tirar vida de outro é o pior crime que existe

  3. Luan disse:

    É preciso apenas uma decisão q leva 1 segundo para vc alterar o rumo d sua vida, por isso pense muito bem antes de qualquer tomada decisão.

  4. Paula disse:

    Essa imprensa Potiguar passa pano viu, ele não é suspeito e sim o assassino, usou o carro como arma para matar um trabalhador.

  5. Mily disse:

    Um pouco arrependido?! Meu caro, nada justifica o que vc fez.

  6. Jeba disse:

    covarde, com todas as letras.

VÍDEO: Após discussão no trânsito, motorista persegue, atropela e mata motociclista na Zona Sul de Natal

Foto: Reprodução

O portal G1-RN destaca nesta segunda-feira(09) que um pedreiro de 53 anos, morreu depois de ter sido atingido por um carro, na tarde de sábado (7). Ele foi atropelado após uma discussão de trânsito com um motorista no bairro de Neópolis, Zona Sul de Natal.

Minutos antes do crime, imagens de câmeras de segurança mostram uma discussão motivada por uma leve batida de Cícero na traseira do carro branco. Em seguida, a vítima sobe na moto e vai embora. Veja reportagem completa com vídeo aqui.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nilda disse:

    Quem souber onde esse assassino se escondeu, informe para o 181 ou 190! Pense se fosse você ou um dos seus familiares ou amigos a vítima !

  2. sheila disse:

    Isso não existe… É revoltante gente. Um verdadeiro absurdo…

  3. Maria disse:

    Matar não justifica !!!

  4. JUSTIÇA disse:

    SE VC CONHECE ALGUEM QUE ESTEJA ENVOLVIDO NESSE CRIME BANAL AJUDEM A POLICIA CIVIL DENUNCIANDO 181 . – RENAULT CLIO BRANCO (NOVO).

    • Nilda disse:

      Quem souber onde esse maldito estay escondido, DENUNCIE NO 181 OU 190 ! NÃO SEJA CÚMPLICE DE UM ASSASSINO !

Irmão mata irmão a facada após discussão na Grande Natal

Foto: Ilustrativa

O portal G1-RN destaca uma tragédia familiar registrada pela Polícia Militar na noite desse domingo(09), por volta das 20h30, na Rua Barro Vermelho, na Comunidade Cana Brava, no município de Macaíba, na Grande Natal. Na ocasião, após discussão, um irmão matou o outro a facada.

Segundo o registro da Polícia Militar, a vítima tinha 41 anos, e não resistiu ao ferimento após ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O irmão acusado pelo homicídio foi preso. A causa da discussão que resultou no crime banal até o momento é desconhecida.

“Você tem uma cara de homossexual terrível, mas nem por isso te acuso de ser”, diz Bolsonaro a repórter

“Presidente, o senhor pretende ainda mudar a embaixada do Brasil em Israel para Jerusalém?”, perguntou um repórter hoje de manhã, às portas do Palácio da Alvorada.

“Você pretende se casar comigo um dia?”, retrucou o presidente. E acrescentou: “não seja preconceituoso. Você não gosto de loiro de olhos azuis? Isso é homofobia. Vou te processar por homofobia”.

Bolsonaro insistiu: “você pretende se casar comigo? Responde”.

Acrescentou: “inauguramos [em Jerusalém] o escritório da Apex, com a presença de Benjamin Netanyahu”.

Minutos depois, questionado sobre as investigações do MP-RJ a respeito de Fabrício Queiroz,  retrucou a um repórter: “Você tem uma cara de homossexual terrível, mas nem por isso te acuso de ser homossexual”.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Afonso disse:

    Falou meu presidente, o resto é mi mi mi

  2. Bruno de Paula disse:

    Se eu não soubesse que ele fala besteiras com tanta facilidade diria que está doido. É perguntado sobre uma questão delicada e o melhor que consegue fazer é isso?! Realmente, escolhemos o mal menor ano passado, mas não deixa de ser ruim.

  3. Cigano Lulu disse:

    Foi apenas mais um rompante de sinceridade do presidente. Aliás, momentos como esse são raros. O último deles Bolsonaro dedicou à chorosa Maria do Rosário. Disse que ela não merecia ser estuprada, o que qualquer estuprador também concorda. Agora está faltando o Messias (bom e justo?) dispensar tratamento semelhante à sua filharada delinquente. Esperemos sentados.

    • Batista disse:

      NINGUÉM TEM O DIREITO DE DESRESPEITAR NINGUÉM EM ROMPANTES DE SINCERIDADE NÃO. DIFAMAÇÃO É CRIME. HOMOFOBIA É CRIME. RACISMO É CRIME.
      E A MAIS ALTA AUTORIDADE DO PAÍS DEVERIA SABER DISSO.
      QUERO VER QUALQUER FUNCIONÁRIO PÚBLICO FO BAIXO ESCALÃO FAZER ISSO COM UM CIDADÃO QUALQUER PRA NÃO SER PROCESSADO E ATÉ PRESO EM FLAGRANTE EM DIREITO A FIANÇA.

    • Cigano Lulu disse:

      Fique calmo, Batista. E não perca seu tempo. Bolsonaro não vai mudar o estilo só porque alguns como você escrevem em caixa alta.

  4. José Claudio disse:

    Se Flávio Bolsonaro deve, tem que pagar, pra ser transparente tem que prender todos pela mesma prática, é comum nesse Brasil véio a fora

  5. PAPAI, A DIPLOMAMATA DEU ERRADO disse:

    Se o Ministério Público tivesse convicção…Flávio Bolsonaro já estaria preso…mas infelizmente eles só tem provas..

    • Francisco disse:

      Esse Flávio Bolsonaro é um ladrão de galinha comparado a Lulinha, ele com essa micharia, enquanto lulinha recebia recompensas de bilhões da anfavea, jbs, oi… E o coaf petralha nem via… Falar nisso, cadê o lulinha

Câmara e Senado fecham acordo, e discussão sobre prisão em 2ª instância fica para 2020

Foto: Marcelo Camargo/ABr

Com apoio da maioria dos líderes partidários, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), firmaram nesta terça-feira (26) um acordo para levar adiante a proposta de tramitação mais demorada para retomar a prisão logo após condenação em segunda instância. Uma eventual decisão, assim, fica para 2020.

Em uma uma reunião com a presença do ministro da Justiça, Sergio Moro, ficou acordado que o projeto de lei, proposta que tramita mais rapidamente, será engavetado no Senado, que criará uma comissão especial para acompanhar a PEC (proposta de emenda à Constituição) que tramita na Câmara.

A discussão no Congresso ganhou força após a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no dia 8 de novembro.

A libertação ocorreu depois de decisão do Supremo Tribunal Federal, que entendeu que condenados em segunda instância não podem começar a cumprir suas penas antes que se esgotem todos os recursos em tribunais superiores, mudando a jurisprudência na corte desde 2016.

Enquanto um projeto de lei é aprovado por maioria simples, uma PEC precisa de três quintos das duas Casas —308 deputados e 49 senadores— e é votada em dois turnos, tanto na Câmara como no Senado.

Deputados e senadores dos partidos Podemos, Novo e PSL protestaram durante a reunião. No entanto, estas legendas não têm força o suficientes para obstruir votações.

Na Câmara, o Novo está coletando assinaturas para aprovar a urgência na apreciação de um projeto semelhante àquele que o Senado está abrindo mão.

A ala lavajatista do Congresso defendeu que o projeto de lei do Senado e a PEC da Câmara poderiam tramitar simultaneamente e acusaram uma manobra protelatória. Irritados, deixaram a reunião na residência oficial da presidência do Senado antes do fim.

“Não vamos nos calar se a tendência for uma maneira protelatória em relação a dar uma resposta para a sociedade”, disse o líder do PSL no Senado, Major Olimpio (SP).

“O que há é um acordão. A maioria [dos líderes] está propondo um trâmite mais demorado, a lentidão como caminho para empurrar para o ano que vem”, afirmou o líder do Podemos no Senado, Alvaro Dias (PR).

O deputado Alex Manente (Cidadania-SP), autor da PEC alvo do acordo, disse que a Câmara deve aprovar seu texto até o primeiro semestre do ano que vem. No Senado, segundo ele, a expectativa é até o final do primeiro semestre, mesmo com o Carnaval em fevereiro e o calendário eleitoral, que costuma desmobilizar o Congresso logo após o fim do prazo de filiações, em abril.

“Não podemos dar uma resposta que possa ser questionada e modificada rapidamente. Não precisamos resolver em um mês, temos que resolver definitivamente”, disse Manente, para quem um projeto de lei seria alvo de questionamentos no STF.

Todos os parlamentares que se manifestaram após a reunião disseram que Moro não se declarou a favor do projeto ou da PEC, mas da aprovação da reversão da decisão do STF.

Inicialmente, o Senado votaria a PEC apresentada pelo senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), que alterava o artigo 93 da Constituição.

A proposta defendia a validade da prisão em segunda instância, mas, no caso de haver recurso para os tribunais superiores, o juiz poderia atribuir ao recurso o chamado efeito suspensivo, para que o réu não fosse obrigatoriamente preso depois de condenado em segundo grau.

No entanto, com o aval de Alcolumbre, senadores costuraram com Moro um projeto de lei alterando dois artigos (283 e 637) e criado um novo (617-A) no Código de Processo Penal, sem necessidade de mudança constitucional. O texto foi apresentado à Comissão de Constituição e Justiça como um substitutivo da senadora Juíza Selma (Podemos-MT) ao projeto que havia sido apresentado pelo senador Lasier Martins (Podemos-RS).

O texto estava previsto para ser votado na CCJ do Senado nesta quarta-feira (27).

Enquanto isso, a Câmara está trabalhando uma outra PEC. O texto do deputado Alex Manente foi aprovado na CCJ e ainda passará por uma comissão especial antes de seguir para o plenário e, então, ainda tramitar no Senado.

A PEC inicialmente mudava o inciso 57 do artigo 5º da Constituição, que diz que ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória —no entendimento de hoje, até que acabem todas as possibilidades de recurso e que a sentença se torne definitiva.

Pelo texto da PEC original de Manente, ninguém seria considerado culpado até a confirmação de sentença penal condenatória em grau de recurso —ou seja, a prisão já valeria após condenação em segunda instância.

Há divergências, no entanto, sobre se esse inciso do artigo 5º seria uma cláusula pétrea da Constituição, o que impediria qualquer modificação, mesmo por emenda.

Diante de eventual guerra jurídica envolvendo esse ponto, a solução encontrada por Manente na semana passada foi sugerir uma nova ​PEC​ com alterações nos artigos 102 e 105 da Constituição, itens que dispõem, respectivamente, sobre o STF e o STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Folha de São Paulo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antônio disse:

    Cambada de FDP, só pensam neles, espero que o povo saiba votar nas próximas eleições.

  2. gilberto ivan disse:

    Qual o interesse de protelar uma medida que irá ajudar a sociedade a ficar temporariamente livre de bandidos condenados?
    A quem interessa não passar a prisão dos condenados?
    Com certos políticos de rabo preso,fica muito difícil ser aprovados medidas de combate ao crime. e atualmente muitos que estão nos Poderes Constituídos, Judiciário, Legislativo e Executivo term processos que se não fossem o exerço de recursos já estariam presos ou impedidos de continuar na vida pública pelas condenações.

  3. humbabomber disse:

    KKKK Esses comentários são hilários!
    E o povo que elege esses representantes com votos… são o que?

  4. Valter disse:

    Acordo agora é um absurdo.

  5. Antenado disse:

    Pilantras. Pensando neles amanhã.

  6. Manoel disse:

    Valha-me… adiaram de novo… bandidos eleitos ajudando outros bandidos condenados… o novededos e equipe vão passar o Natal, Ano Novo, Carnaval, Semana Santa, Dia da Independência, 15 de Novembro e outros, bebendo todas, falando asneiras contra o governo, e trabalho que é bom ele não quer….

  7. Matheus disse:

    Esse adiamento foi proposital: uns bandidos legislando para que o outro bandido novededos possa se candidatar e voltar a ser Presidente desse país bagunçado… lembrem-se que tem um projeto que vão votar ainda este ano que deixará bandidos ficha-suja se candidatarem para cargos públicos …

  8. Junior disse:

    pois é… adiaram… bandidos ajudando outros bandidos… o novededos e equipe vão passar o Natal, Ano Novo, Carnaval, Semana Santa, Dia da Independência, 15 de Novembro e outros, bebendo todas, falando asneiras contra o governo, e trabalho que é bom ele não quer….

  9. Renata Bastos disse:

    Agora lascou!!!os bandidos só adiando o que importa para nós cidadãos do bem…em 2020 não sai mesmo…carnaval, eleições e "novas prioridades " da raça maldita! LAMENTÁVEL.

  10. Chico tripa disse:

    Dois cocô, o povo manda cada bosta para os representa-los. Ecaaa

Crea-RN discute situação da área da Pedra do Rosário interditada por problemas estruturais

Foto: Divulgação/Crea RN

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia discutirá a situação da Pedra do Rosário, localizada na região do Paço da Pátria, nesta terça-feira (19), às 18h30, na sede do Crea-RN. Foram detectados nessa área alguns pontos que comprometem a estrutura do local, como vigas e pilares. O Crea-RN Debate terá como palestrante o engenheiro civil Fábio Sérgio da Costa Pereira que apresentará um estudo sobre a Análise Estrutural da Pedra do Rosário.

“Estamos convidando todas as entidades de classe, instituições de ensino e sociedade em geral para participar da discussão. É importante a participação de todos para fazermos um amplo debate sobre o assunto”, destacou a presidente do Crea-RN, Ana Adalgisa Dias.

Parte da área da Pedra do Rosário foi interditada pela Defesa Civil Municipal há poucos dias das comemorações da Festa da Padroeira Nossa Senhora da Apresentação, celebrada no dia 21 de novembro. A situação foi detectada durante vistorias tanto da Defesa Civil quanto da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov).

Por este motivo, os secretários municipais de Obras Públicas e Infraestrutura, Tomaz Neto, e de Segurança Pública e Defesa Civil, Sheila Freitas, foram convidados a participar do Crea-RN Debate e expor os motivos que levaram a interdição da área.

VÍDEO: PM à paisana flagra assalto na BA, apreende menor, casal entra em discussão na ocorrência e reclama de agressões; associação defende ação policial

Foto: Reprodução/ G1. ASSISTA AQUI

Um vídeo divulgado nessa quarta-feira (28) mostra um policial militar, com arma na mão, em Itabuna, no sul da Bahia, durante uma ocorrência em que se despôs a neutralizar uma ação criminosa . O caso ocorreu na noite de terça-feira (27), no bairro Conceição.

O portal G1 noticia, conforme a mulher envolvida no caso, que ela e o marido foram comprar pão em uma padaria da região, quando um menor saiu correndo do local após roubar biscoitos.

Ainda segundo a mulher, o homem identificado como policial começou a agredir o suspeito, quando o marido dela tentou intervir para amenizar a situação. A confusão entre eles teria começado neste momento.

No vídeo, que tem pouco mais de um minuto e meio, o policial aparece com arma na mão e chega a questionar se a mulher divulgaria as imagens, após perceber que ela estava gravando. Ela responde que sim.

“Eu vou divulgar. Eu vou divulgar, porque você não tinha o direito de usar essa arma”, fala a mulher no vídeo.

Durante a confusão o PM dá um soco no marido da mulher. Ela, no entanto, pede para que o companheiro não revide. “Você não é igual a ele”, diz.

Em grande parte do vídeo, o policial justifica supostas agressões, dizendo que o menino tinha roubado o mercado.

Já no final das imagens, durante a confusão, o homem dá um tapa e derruba o celular da mulher. Ela então questiona: “Você vai me bater mesmo?”.

O advogado Rodrigo Rocha, que presta serviços à Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), defende o PM neste caso. Segundo ele, o policial estava perto do supermercado quando foi informado de que um suspeito tinha roubado o estabelecimento.

Ainda segundo o advogado, o PM então foi até o local, conseguiu localizar o suspeito e o imobilizou para chamar a viatura, momento no qual o casal interferiu na ação policial. Na confusão, o garoto, que não teve a idade revelada, acabou fugindo. A Aspra ainda divulgou uma nota de repúdio contra ação do casal. [Confira nota na íntegra ao fim da reportagem]

Conforme André Aragão, coordenador de polícia da cidade, vai ser lavrado o procedimento para apurar o caso. Ele disse também que está providenciando provas.

Já o Tenente Coronel Daniel Riccio, da Polícia Militar em Itabuna, disse que o PM vai ser intimado para apresentar depoimento e que ainda é muito cedo para afastar o agente ou tomar qualquer outra decisão nesse sentido.

Nota da Aspra

A ASPRA BAHIA REGIONAL DE ITABUNA vem por meio desta repudiar a atitude de um casal que na noite de ontem por imprudente tentou intervir e atrapalhar uma ação legítima de um policial à paisana.

O fato aconteceu num supermercado no Bairro Conceição. O Policial, que é conhecido do proprietário, estava passando nas imediações e foi avisado que um homem já conhecido por crimes no comércio estava furtando o local. Ato continuo o Policial conteve o criminoso e cuidou de imobiliza-lo para acionar o 190.

De forma temerária, imperita e imprudente, um casal passa então a tentar intervir na ocorrência, filmam o Policial, colocam a própria vida e a vida de terceiros em risco, inicia-se então um entrevero.

A atuação do Policial em conter o meliante foi dentro da técnica e encontra-se respaldada por ter agido no estrito cumprimento do dever, bem como em legítima defesa de terceiros.

A ASPRA BAHIA repudia o comportamento do casal que colocou as próprias vidas e vidas de terceiros em perigo.

Com informações do G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. frank disse:

    eu só queria ver se esse casal fosse as vítimas do bandido , se eles estariam com essa compaixão toda , só era o que faltava, o cidadão de bem não poder encostar um dedo em um bandido safado.

  2. Gilvan disse:

    Eu pensei que era pegadinha, quer dizer que o casal foi defender o bandido? o Brasil não é para amadores!

    Não desejo, mais se um dia esse casal for assaltado, para quem eles vão ligar? pro Lula?

ALRN discutirá uso de espaços públicos para o triathlon em Natal

Foto: Assessoria de Comunicação

A Assembleia Legislativa ampliará o debate que realiza sobre o zoneamento do espaços públicos para fins sociais com audiência pública par discutir a prática de triathlon em Natal. O debate está marcado para esta terça-feira (13), na sede do Poder Legislativo, às 14h30. A propositura é do deputado estadual Nelter Queiroz (MDB).

“Estas discussões são de grande relevância para os atletas de Natal. Atualmente, nossa capital carece de espaços públicos que propiciem segurança e infraestrutura adequada para a prática esportiva de forma integrada das modalidades natação, atletismo e ciclismo, que compõem o triathlon. É importante que o poder público municipal e estadual viabilizem espaços adequados para estes atletas”, destacou Queiroz.

Órgãos como o Ministério do Turismo e a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) vêm frequentemente estimulando a combinação de esporte mais turismo para gerar impactos financeiros positivos. No Rio de Janeiro, por exemplo, a maratona que é realizada na cidade costuma movimenta R$ 200 milhões.

Apesar do Rio Grande do Norte ainda não dispor de eventos de grande magnitude, o Estado vem investindo nas atividades, especialmente na capital, que já tem, por exemplo, calendário esportivo para as ruas da cidade, como maratonas.

Para ampliar as possibilidades, a Assembleia Legislativa propõe que outros agentes do setor esportivo possam manifestar seus interesses e expor as possiblidades ainda não exploradas. O triathlon, que envolve três atividades – ciclismo, natação e atletismo – é uma dessas possibilidades.

Para o debate, foram convidados representantes de produções de eventos esportivas da capital potiguar, de representantes das federações norte-riograndenses de triathlon, ciclismo e atletismo; além de representações da Prefeitura Municipal e Polícia Rodoviária Federal. Representações do Governo do Estado e do Ministério Público também são aguardadas.

ALRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulor disse:

    Eu achei um absurdo quando fecharam a entrada de natal para fazer uma corrida..nada contra. !!! mais tem tando lugar para fazer.. Via costeira,rota do sol etc. agora fechar uma Br …kkkk é brincadeira.

    • Sérgio Nogueira disse:

      Verdade.
      A prova é uma promoção social da PRF em favor das crianças com câncer.
      Sendo da PRF, para não atrapalhar a vidinha de uns e outros, quem sabe ano que vem não façam no mar ao invés de fazer na BR?
      Quando se junta meia dúzia de maconheiro para protestar contra qq coisa, acham lindo, que democracia é isso… mas para ajudar crianças com uma doença tão grave…
      Vão arrumar uma lavagem de roupa.

    • Pedro disse:

      Concordo com vc, Paulo.
      Existem lugares mais apropriados

[ARTIGO] Rodrigo Levino e Neísa voltaram: de Sócrates a Fagner, por que as eleições nos arrastam quase irresistivelmente para pântano do rancor

por Dinarte Assunção

Vale a pena?

 

Rodrigo Levino e Neísa voltaram para “Os Dissidentes”, grupo que, como diz seu nome, reúne amigos que se cansaram de tretas virtuais e fundaram o próprio chat.

Levino e Neísa decidiram partir. Contemplanos, os que ficamos, o corolário: não há relação humana imune ao desentendimento, poderoso instrumento que pode conduzir à maturidade.

Mas só para quem se dispõe a assim enxergá-lo.

Levino e Neísa se foram lá atrás e voltaram para o grupo com a campanha aí na porta. Lembrei deles porque representam todo o pensamento de tolerância sobre o qual gostaria de falar.

Ele fizeram o movimento contrário da regra geral: pois é nesse período que vemos muitas relações se desintegrarem, no arrastamento quase irresistível que os inflamados debates promovem sobre as amizades.

A peneira de Sócrates é a vacina mais eficiente contra esse arrastamento quase irresistível.

Certa feita, um dos díscipulos do fabuloso pensador apresentou-se dizendo que lhe precisava contar algo. Sócrates o redarguiu fundando as bases contra a fofoca:

– O que você vai me contar já passou pelas três peneiras?

– As três peneiras!?

– Sim! A primeira peneira é a verdade. O que você quer me contar dos outros é um fato? Caso tenha ouvido falar, a coisa deve morrer aqui mesmo. Suponhamos que seja verdade. Deve, então, passar pela segunda peneira: a bondade. O que você vai contar é uma coisa boa? Ajuda a construir ou destruir o caminho de alguém? Se o que você quer contar é verdade e é coisa boa, deverá passar ainda pela terceira peneira: a necessidade. Convém contar? Resolve alguma coisa? Ajuda a comunidade? Pode melhorar o planeta? Se passou pelas três peneiras, conte! Tanto eu, como você e seu irmão iremos nos beneficiar. Caso contrário, esqueça e enterre tudo. Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a discórdia entre irmãos.

Na falta de luz espiritual própria, invocamos quem a tem. Dito isso, recorro ao apóstolo Paulo quando cravou que “As más conversações corrompem os bons costumes”.

É um difícil exercício.

Díficil. Mas, assim como o arrastamento de que falo é quase – e não irresistível, essa uma tarefa árdua, mas não impossível.

Em tempos de redes sociais, a peneira de Sócrates é ainda mais díficil de praticar. Antes mesmo que você tente aplicá-la e impor os questionamentos, as informações pendem na sua tela.

É aí que nosso ego se apresenta cantando o verso que antecede o refrão de “Jardim dos Animais”, de Fagner.

Assim a minha natureza não aguenta mais.

Os conflitos desses tempos resultam mais de egos feridos. A prova derradeira é o rompante que leva A a desferir golpes contra B, atirando-se ambos no pântano do rancor, um lugar díficil de sair.

Vejam o rancor que se arrasta aqui desde 2014. Fátima Bezerra está na frente na eleição de 2018, mas os ataques ainda se concentram entre os grupos que disputaram a eleição para o governo de quatro anos atrás.

Qualquer um que olhe seus conflitos longe do ego enxergará seu próprio erro e sua participação e responsabilidade na contenda. É o orgulho que nos impede de dobrar o joelho para a maturidade que se apresenta no sofrimento.

Se a sua natureza não aguenta mais o que o outro diz, o problema não é o outro. A paz que B tira de A depende do poder que A concede a B.

Se sua natureza não aguenta mais, mude sua natureza. O outro você não poderá mudar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Quanto menor o QI, maior será o apego a agremiações futebolísticas e políticas;daí o ódio e rancor com os adversários

  2. MOUNARTE disse:

    ARTIGO FORTE. SENSACIONAL.

Câmara discute Lei Geral da Micro e Pequena Empresa de Natal

Foto: Elpídio Júnior / CMN

A Frente Parlamentar de Frente Parlamentar de Incentivo ao Comércio das Microempresas, Empresas de Pequeno Porte e dos Microempreendedores Individuais de Natal realizou, na tarde desta quinta-feira (3), um debate sobre o projeto de institui a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa de Natal, que tramita na Casa.

O projeto é uma iniciativa dos próprios empresários que foi discutida junto à Prefeitura do Natal para que o próprio Executivo o apresentasse. O principal ponto da nova legislação é a desburocratização do empreendedorismo na capital potiguar.

A vereadora Ana Paula (PSDC), coordenadora da Frente, destacou que o debate foi importante para dar mais embasamento técnicos aos vereadores na hora de votar o projeto, que será analisado pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final (CCJ) na próxima segunda-feira (7).

“Hoje tivemos um debate rico, repleto de informações que mostram a importância dessa matéria para o desenvolvimento da nossa cidade. A Frente Parlamentar vem exatamente para estreitar o relacionamento e manter diálogo envolvendo o Poder Público, a academia e os empresários. Hoje pudemos mostrar o projeto, que trabalha a geração de renda, a ampliação das receitas, o aumento de número de postos de trabalho, quer dizer, é um projeto importante para todos”, concluiu.

O vereador Felipe Alves (MDB), presidente da CCJ, lembrou que o então vereador Kleber Fernandes era o relator da matéria e que, antes de se licenciar do cargo para ocupar a vaga de secretário no Executivo municipal, ele deixou o parecer pronto sobre o projeto para ser votado na próxima segunda. Ele acredita que a matéria pode ser encaminhada para a sanção do chefe do Executivo ainda no primeiro semestre.

“O então vereador Kleber deixou pronto o parecer, inclusive com algumas emendas, que nós vamos submeter à Comissão. É uma matéria importante para a cidade, afinal ela facilita a criação de empresas e desburocratiza todo o processo. São empregos e tributos. É fundamental que demos prioridade a essa matéria, por isso vamos apreciar na próxima semana. Esperamos que ela já esteja aprovada em plenário ainda no primeiro semestre”, adiantou.

O presidente da Confederação dos Dirigentes Lojistas (CDL), Autusto Vaz, destacou o papel importante do projeto para o desenvolvimento econômico e parabenizou a Câmara Municipal por ter uma frente disposta a dialogar com todos.

“Hoje estamos discutindo a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa de Natal. O principal ponto dessa legislação vai ser a desburocratização. Vai ser muito mais fácil licenciar empreendimentos em Natal, vai facilitar a participação de empresas de Natal e vai criar um ponto de educação empreendedora. Mas também temo que elogiar o trabalho da Frente que cria um espaço para discutir várias demandas. Não só essa do projeto”, disse.

O secretário municipal de Tributação (Semut), Ludenilson Lopes, enalteceu o trabalho dos empresários em apresentar uma minuta de projeto de lei e de estar disposta a dialogar. Ele fez um levantamento positivo do projeto lembrando que a desburocratização do ambiente empreendedor na cidade vai beneficiar a todos.

“O projeto é de todos, foi construído pelas entidades e moldado pela Prefeitura com base nas leis já existentes. Tivemos todos um carinho para aprimorar e adequar o projeto. Esse projeto desburocratiza, dá um espaço mais adequado ao empreendedorismo. Com ele, todos ganham: o empresário que pode empreender; o trabalhador que tem mais postos de trabalho; e o Município que arrecada mais”, observou.

O presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Zeca Melo, pontuou que os principais beneficiários do projeto serão as empresas que mais empregam na cidade.

“Viemos defender a minuta que fois construída por todos em diálogo com o Executivo. As micro e pequenas empresas são as responsáveis pelos números positivos do emprego na nossa Natal. As empresas com faturamento abaixo dos R$ 4,8 milhões, principalmente, as menores são as que seguram o emprego na nossa cidade”, pontuou.

Também participaram dos debates os vereadores Nina Souza (PDT), líder da bancada de sustentação do governo municipal na Câmara; Júlia Arruda (PDT) e o vereador Ney Lopes Júnior (PSD).

Garibaldi defende debate político sem “radicalização e maniqueísmo”

garibaldi alves“Como integrante do PMDB estarei aqui para defender a decisão do partido (de desligar-se do governo), mas o farei sem apelar para a radicalização e o maniqueísmo”. Da tribuna do Plenário, o senador Garibaldi Filho pediu respeito à opinião pública e defendeu que os debates sejam travados com moderação e respeito. “Nesse momento crucial para a vida política brasileira, devemos exercer um diálogo que permita que não sejamos depois levados a uma execração pública”, recomendou.

Na avaliação do senador Garibaldi Filho, os partidos políticos devem ter suas histórias respeitadas. Ele citou o seu partido, o PMDB, que completou 50 anos na semana passada. “Se não dermos o respeito a isso, se desqualificarmos o debate dizendo (por exemplo) que o PMDB é o anjo e o PT é o demônio, onde é que iremos chegar?”, indagou. Ele acrescentou que o seu partido não pode ser cobrado “de forma injusta ou mesquinha” por ter resolvido deixar de apoiar o governo.

“Não pretendo ingressar nesse jogo, nem pretendo me intimidar. Os que hoje dizem que o PMDB é isso ou aquilo, detratando a imagem do meu partido, ontem diziam o contrário. Com relação ao presidente Michel Temer, que é tão acusado hoje, antes era considerado um vice-presidente da mais absoluta confiança e apreço, merecendo a admiração do atual governo”, lembrou Garibaldi Filho.

Em aparte, a senadora Ana Amélia (PP-RS) avaliou que o enfrentamento tem levado ao acirramento, à divisão da sociedade e ao desrespeito com quem pensa de forma contrária. Ela denunciou que na rodoviária de Brasília foram distribuídos panfletos contendo inverdades como o fim do pagamento do 13º salário, FGTS e abono de férias caso o impeachment seja aprovado. “São cláusulas pétreas e imutáveis, como são capazes de levar essa mentira à população do país?”, indagou.

“Eu queria dizer que eu assino embaixo das declarações de vossa excelência, mesmo não sendo da bancada do seu Partido. Mas não é esta a forma que nós aprendemos, e vossa excelência é meu mestre nisso, pela sua experiência na política do nosso País”, destacou também a senadora Ana Amélia.

Aparte – Antes do seu pronunciamento, o senador Garibaldi Filho havia aparteado a senadora Fátima Bezerra para defender a tese de que debates radicais ou maniqueístas não contribuirão para melhorar o atual momento político brasileiro. “Nós, brasileiros, não podemos aceitar os que defendem um ponto de vista se considerarem defensores do bem, enquanto os que têm outro ponto de vista são taxados de defensores do mal”, afirmou o senador.

Garibaldi Filho fez referência ao trecho do discurso de Fátima Bezerra no qual ela colocou de um lado “os lutadores e lutadoras do povo, os lutadores e lutadoras da democracia” e do outro “os traidores e traidoras do povo e da democracia”. Para o senador, os que discordam da posição defendida pelo governo não podem ser taxados de impatriotas. “Isso não serve ao país. Não posso aceitar esse dualismo, esse radicalismo, essa coisa de se dizer que os bons estão ali e os maus acolá”, opinou Garibaldi.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. fernando alves disse:

    Acabou com todos os direitos do funcionario público quando foi governador e para fechar seu governo com chave de ouro pagava os salarios com abono nunca ninguem tinha prejudicado tanto o funcionario como este cara. "GARILBALDI NUNCA MAS"

  2. paulo disse:

    BG
    Nunca foi recebido pela pzidenta quando era ministro. Isto sim é que é um governo golpistas que nem seus auxiliares direto eram recebidos para tratarem dos assuntos da NAÇÃO BRASILEIRA, Fora pt

  3. FRASQUEIRINO disse:

    Sanguessuga do PMDB.Foi ministro da previdência socoal com muitos cargos ocupados por correligionários, mas pulou fora do barco

Assembleia aprova Projeto de Lei que extingue cargos no âmbito do MPRN

O Projeto de Lei que prevê a extinção, com a vacância, de quatro cargos de Procurador de Justiça, 13 de promotor de justiça de Natal e nove de promotor substituto foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

A proposição, apresentada pelo Procurador-Geral de Justiça com aprovação do Colégio de Procuradores, objetiva redução de gasto com pessoal da ordem de R$ 12 milhões por ano quando produzidos todos os seus efeitos.

Ao enviar o projeto para a Casa Legislativa, o Procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis, explicou que a Instituição está reduzindo cargos para se adequar ao momento de crise econômico-financeira por que passa o país e o Estado do RN, tudo em função dos ditames da Lei de Responsabilidade Fiscal e dos princípios da legalidade e eficiência que regem a Administração Pública, tendo sido identificada a possibilidade de enxugamento de seu quadro de membros sem que isso implique redução do serviço prestado à sociedade na defesa de direitos coletivos.

Durante os trabalhos parlamentares, houve emenda supressiva coletiva subscrita pelos deputados estaduais Albert Dickson, Nelter Queiroz, George Soares, Gustavo Carvalho e Hermano Morais, mantendo o cargo de Promotor de Justiça de São Rafael, cuja extinção foi igualmente proposta.

PME: Emenda exige melhoria dos índices de proficiência dos alunos

Sessão CMN 24.02.16 - Foto ELPÍDIO JÚNIOR (2)Durante o prazo de dez anos de vigência do Plano Municipal de Educação – PME, a Prefeitura de Natal terá que investir mais na educação básica, de modo a dobrar os índices de proficiência dos alunos que chegarem ao 3º ano do Ensino Fundamental. Essa meta foi encartada nesta quarta-feira (24) ao texto original do PME, que segue em votação na Câmara Municipal de Natal (CMN).

A proposta surgiu através de uma emenda criada pelo vereador Sandro Pimentel (PSOL), que recebeu parecer consensual da bancada governista. Atualmente, os índices de proficiência dos alunos do 3º ano, no que diz respeito à linguística e à matemática, por exemplo, chegam a 30% de aproveitamento, aproximadamente.

“Minha proposta era que até o quinto ano de vigência do PME, os alunos chegassem aos 100% nos índices de proficiência. Mas chegamos a um consenso com os representantes do governo e baixamos o índice para 60%, de modo que, em cinco anos, a gente consiga dobrar o índice que vem sendo constatado”, explicou o vereador Sandro Pimentel.

De acordo com o vereador Raniere Barbosa (PDT), líder do Executivo na CMN, a proposta inicial do vereador Sandro seria inviável em um curto espaço de tempo. “Cinco anos é pouco tempo para reverter o quadro que temos atualmente, afinal os índices são muito baixos. Diminuindo o percentual para 60%, nós conseguimos dobrar o que temos hoje e buscar mais melhorias nos próximos anos de vigência do Plano”, argumentou Raniere.

Das emendas que foram rejeitadas na sessão, deu-se destaque a duas propostas de autoria conjunta dos vereadores membros da Comissão de Educação da Câmara: uma que estabelecia Escola de Tempo Integral para 100% dos alunos dos Centros Municipais de Educação (CMEIS), em um prazo de 10 anos; e outra que aumentava de 7h para 11h o tempo de permanência dos alunos em escolas que forem se adequar ao Tempo Integral.

O Plenário apreciou 8 emendas na sessão ordinária de hoje, sendo apenas uma aprovada. Do total de 84 emendas, restam 39 serem analisadas pelos parlamentares.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Verdade seja dita disse:

    Deveriam também criar um método para melhorar a ética da casa.